Enfermagem e sociedade - UFBA

15,200 views

Published on

Este trabalho (slides) foi elaborado por mim e por minha noiva Débora Fialho Teixeira, como atividade parcial para conclusão da disciplina Enfermagem e Sociedade da Universidade Federal da Bahia. Ela e sua equipe receberam a nota máxima pela apresentação do grupo.

14 Comments
10 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
15,200
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
188
Comments
14
Likes
10
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Enfermagem e sociedade - UFBA

  1. 1. Escola de Enfermagem Universidade Federal da Bahia Estudo dos Acontecimentos no Mundo e na Enfermagem ( 1901 – 1940 )
  2. 3.   Resumo · “No Brasil, a Enfermagem pode ser dividida em três fases: a primeira é a organização da enfermagem por ordens religiosas;a segunda,o desenvolvimento das práticas de saúde pública e a terceira corresponde à profissionalização,que se estende até os dias atuais.” ·   Caráter histórico ·   Papel de Florence Nightingale   Metodologia ·   Revisão bibliográfica      Objetivo ·  Compreender os fatos históricos relacionados à saúde e a enfermagem nos anos de 1900 – 1940 e observar seus reflexos nos dias atuais.  
  3. 4. Introdução ·   O ensino sistematizado da Enfermagem data de pouco mais de um século. Antes disso não havia propriamente escolas de Enfermagem, mas instituições religiosas. ·   Em 1892 foi instalado em São Paulo o "Hospital Evangélico", para estrangeiros, hoje Hospital Samaritano, com um corpo de enfermeiras inglesas oriundas de escolas orientadas por Florence Nightingale. O curso de Enfermagem iniciado neste Hospital por volta de 1901-02 trazia todas as características do sistema inglês. ·  Em 1905 foi reinaugurada a escola profissional de enfermeiros do Hospital Nacional de Alienados. · Em 1916, como repercussão do movimento mundial de melhoria nas condições de assistência aos feridos da Primeira Grande Guerra, a Cruz Vermelha Brasileira criou uma Escola no Rio de Janeiro, subordinada ao Ministério da Guerra. ·   É criada a Escola de Enfermagem Anna Nery em 1923. · A criação da Escola de Enfermeiras do Departamento Nacional de Saúde Pública – C
  4. 5. PERÍODO DE 1901 – 1909   Proclamação da República em 1889 Idéias tradicionais X Teoria da medicina moderna Revolta da Vacina em 1904 01.   Oswaldo Cruz 02.   Lei da obrigatoriedade da vacina 03.   10 a 16 de novembro Criação da Escola Profissional de Enfermeiros e Enfermeiras, junto ao Hospital Nacional de Alienados. Escola de Enfermagem  Alfredo Pinto, pertencendo à Universidade do Rio de Janeiro- UNIRIO
  5. 8. 1910 a1919 ESCOLA DA CRUZ VERMELHA DO RIO DE JANEIRO Começou em 1916 com um curso de socorrista, para atender às necessidades prementes da 1ª Guerra Mundial. Logo foi evidenciada a necessidade de formar profissionais da área. Funcionavam dois cursos: um era para profissionais (que desenvolveu-se somente após a fundação da Escola Ana Néri) e o outro para voluntários. Os diplomas expedidos pela escola eram registrados inicialmente no Ministério da Guerra e considerados oficiais. Esta escola encerrou suas atividades
  6. 9. A Cruz Vermelha Brasileira, através da Escola de Enfermeiras de São Paulo, apresentou à sociedade as competências técnicas na prestação de socorro com a formação do habitus e capital escolar adquirido, mas que por motivos adversos não obteve visibilidade no relatório institucional .
  7. 10. <ul><li>Florence Fundou a Escola de Enfermagem no Hospital Saint Thomas , com curso de um ano, era ministrado por médicos com aulas teóricas e práticas. Em 1883, a Rainha Vitória concedeu-lhe a Cruz Vermelha Real e em 1907 ela se tornou a primeira mulher a receber a Ordem do Mérito. </li></ul>Florence faleceu em 13 de Agosto de 1910; deixando legado de persistência, capacidade, compaixão e dedicação ao próximo, estabeleceu as diretrizes e caminho para enfermagem moderna.
  8. 11. Enfermagem no Mundo Uma Enfermeira era condecorada – A enfermeira voluntária, francesa Marie Brunel, recebeu a terceira recompensa conferida desde o início da guerra.
  9. 12. Escola de Enfermagem O curso teve início em 19 de fevereiro de 1923 com 14 alunas
  10. 13. Em 1923 há um grande surto de varíola onde enfermeiras e alunas dedicaram-se ao combate à doença. Enquanto nas epidemias anteriores o índice de mortalidade atingia 50%, desta vez reduziu para 15%. A Primeira Turma de Enfermagem diplomou-se em 19 de julho de 1925.
  11. 14. A primeira diretora brasileira da Escola Ana Nery foi Raquel Haddock Lobo, nascida a 18 de junho de 1891. Foi a pioneira da Enfermagem moderna no Brasil, esteve na Europa durante a Primeira Guerra, incorporou-se à Cruz Vermelha Francesa, onde se preparou para os primeiros trabalhos. De volta ao Brasil, continuou a trabalhar como Enfermeira. Faleceu em 25 de setembro de 1933.
  12. 16. Sociedade civil sem fins lucrativos que congrega enfermeiras e técnicos em enfermagem, fundada em 12 de agosto de 1926, sob a denominação de &quot;Associação Nacional de Enfermeiras Diplomadas Brasileiras&quot;. É uma entidade de direito privado, de caráter científico e assistencial regida pelas disposições do Estatuto, Regulamento Geral ou Regimento Especial em 1929, no Canadá, na Cidade de Montreal, a Associação Brasileira de Enfermagem, foi admitida no Conselho Internacional de Enfermeiras (I.C.N.). Por um espaço de tempo a associação ficou inativa.
  13. 17. 1. Finalidades da ABEn - Congregar os enfermeiros e técnicos em enfermagem, incentivar o espírito de união e solidariedade entre as classes; - Promover o desenvolvimento técnico, científico e profissional dos integrantes de Enfermagem do País; - Promover integração às demais entidades representativas da Enfermagem, na defesa dos interesses da profissão. 2. Estrutura ABEn é constituída pelos seguintes órgãos, com jurisdição nacional: a) Assembléia de delegados b) Conselho Nacional da ABEn (CONABEn) c) Diretoria Central d) Conselho Fiscal
  14. 18. 3. Realizações da ABEN - Congresso Brasileiro em Enfermagem Uma das formas eficazes que a ABEn utiliza para beneficiar a classe dos enfermeiros, reunindo enfermeiros de todo o país nos Congressos para fortalecer a união entre os profissionais, aprofundar a formação profissional e incentivar o espírito de colaboração e o intercâmbio de conhecimentos. - Revista Brasileira de Enfermagem A Revista Brasileira de Enfermagem é Órgão Oficial, publicado bimestralmente e constitui grande valor para a classe, pois trata de assuntos relacionados à saúde, profissão e desenvolvimento da ciência. A idéia da publicação da Revista surgiu em 1929, quando Edith Magalhães Franckel, Raquel Haddock Lobo e Zaira Cintra Vidal participaram do Congresso do I.C.N. em Montreal, Canadá. Numa das reuniões de redatoras da Revista, Miss Clayton considerou indispensável ao desenvolvimento profissional a publicação de um periódico da área. Em maio de 1932 foi publicado o 1º número com o nome de &quot;Anais de Enfermagem&quot;, que permaneceu até 1954. No VII Congresso Brasileiro de Enfermagem foi sugerida e aceita a troca do nome para &quot;REVISTA BRASILEIRA DE ENFERMAGEM&quot;- ABEn (REBen). Diversas publicações estão sendo levadas a efeito: Manuais, Livros didáticos, Boletim Informativo, Resumo de Teses, Jornal de Enfermagem.
  15. 19. A 24 de Outubro de 1929 dá-se o crash na Bolsa de Valores de Wall Sreet, em Nova Iorque: a venda maciça de valores das empresas em crise não encontra compradores, originando uma incrível descida nas cotações. Tal situação lança o pânico nos acionistas, que logo vendem as suas ações e retiram os seus capitais dos bancos.
  16. 20. O valor das ações continua a baixar significativamente. Os bancos encontram-se descapitalizados em virtude do elevado número de empréstimos, o que os leva a retirar os capitais investidos na Europa. Falências de bancos e empresas, desemprego, criminalidade, miséria, crise, eis a Grande Depressão. Mergulhados numa crise sem saída visível, os EUA, arrastando consigo o resto do mundo, vivem anos de desespero.
  17. 22. DÉCADAS DE 30-40 Acontecimentos importantes : <ul><li>Apesar de ter sido institucionalizado em 1923, sua consolidação se efetiva somente em 1949 com a Lei 775, resultante de pressões profissionais através da Associação Brasileira de Enfermagem (ABEn). </li></ul>
  18. 23. <ul><li>O ensino de Enfermagem foi instituído na década de 30, com a fundação de duas escolas: </li></ul><ul><ul><li>Escola de Enfermeiras Florence Nightingale (1933), em Anápolis. </li></ul></ul><ul><ul><li>Escola de Enfermeiras da Casa de Saúde Evangélica (1937), em Rio Verde. </li></ul></ul><ul><ul><li>Essas escolas diplomaram enfermeiras até 1963, quando não podendo cumprir as exigências legais, passaram a oferecer, apenas, cursos de formação de auxiliares de enfermagem. </li></ul></ul>
  19. 24. <ul><li>A partir dessa época, a Enfermagem procura consolidar-se buscando garantir seu espaço profissional com: </li></ul><ul><ul><li>A fundação em 1926 da Associação Nacional de Enfermeiras Diplomadas Brasileiras, </li></ul></ul><ul><ul><li>Com a regulamentação do exercício da Enfermagem pelo Decreto 20109/31 . </li></ul></ul><ul><ul><li>Com a publicação da revista &quot;Anais de Enfermagem&quot; em 1932. </li></ul></ul><ul><li>Na década de 30, o Decreto nº 20109/31 (BRASIL, 1974a) regulamentou a prática da enfermagem no Brasil e fixou condições para a equiparação das escolas de enfermagem à Escola Anna Nery, a qual foi estabelecida como escola oficial padrão para o ensino da enfermagem. </li></ul>
  20. 25. <ul><li>Em 1929 passou a haver maior exigência na seletividade dos candidatos às Escolas de Enfermagem, sendo obrigatório um exame médico na admissão e obrigatório realizarem estágios durante o curso. </li></ul><ul><li>Entre 1929/30 existiu uma comissão que definiu instruções de desinfecção a serem adotadas nos serviços, numa tentativa de dar resposta ao aumento das taxas de mortalidade, tendo como causas as más condições de higiene e sanidade, aumento exponencial da tuberculose e o manterem todo tipo de doentes internados nas mesmas instalações. </li></ul>
  21. 26. <ul><li>Na década de 30 iniciaram-se os movimentos sindicais. </li></ul><ul><li>Em Fevereiro de 1931 é inaugurada a sede do Sindicato dos Enfermeiros da Região Sul. </li></ul><ul><li>Em 1933 surge o Sindicato dos Enfermeiros da Região Norte. </li></ul><ul><li>Quatro anos mais tarde é criado o Boletim do Sindicato Nacional dos Enfermeiros do Distrito de Lisboa. </li></ul>
  22. 27. <ul><li>Em 1940 surge a Escola Técnica de Enfermeiras do Instituto Português de Oncologia de Lisboa, com a colaboração da Fundação Rockefeller e da comissão da Luta Contra o Cancro. </li></ul><ul><li>Na década de 40, surgiram salas de recuperação cirúrgica em Rochester, Minnesota e Nova York e em Nova Orleans no &quot;Ochsner Clinic&quot;. </li></ul><ul><li>Nos anos 40 os trabalhadores assalariados passaram a exercer pressões para garantir a interferência estatal na conquista dos direitos sociais, as quais tiveram grande ênfase na área, da saúde, favorecendo a expansão e ampliação de seus serviços. </li></ul><ul><li>Em 12 de março de 1942 foi regulamentada pelo Decreto-lei nº 31.973 a enfermagem como uma profissão de mulheres solteiras ou viúvas sem filhos. </li></ul><ul><ul><li>Essa medida só foi revogada em 1963. </li></ul></ul>
  23. 28. <ul><li>Em 1942, ocorreu a reorganização da Escola Profissional de Enfermeiros que passou a se chamar Escola de Enfermeiros Alfredo Pinto. </li></ul><ul><ul><li>Ela tinha por finalidade preparar enfermeiros auxiliares para os serviços sanitários e assistenciais. </li></ul></ul><ul><ul><li>O Decreto-Lei nº 10472/42 (BRASIL, 1974a), aprovou a regulamentação desta escola e estabeleceu que o curso de enfermeiros - auxiliares deveria ser feito em seis períodos, com a duração total de 18 meses. </li></ul></ul><ul><ul><li>As disciplinas a serem ministradas eram aquelas necessárias ao exercício da profissão e enfocavam o aprendizado das técnicas de enfermagem. </li></ul></ul>
  24. 29. <ul><li>A habilitação e a fiscalização do exercício profissional para os práticos de enfermagem, em 1945, passou a pertencer ao Serviço Nacional de Fiscalização da Medicina (Decreto-Lei nº 83445). </li></ul><ul><ul><li>No ano seguinte, ocorreu a regulamentação dos exames de habilitação para os práticos de enfermagem e parteiras práticas. </li></ul></ul><ul><ul><li>Aqueles que tivessem mais de dois anos de efetivo exercício profissional, em estabelecimentos hospitalares, poderiam submeter-se aos referidos exames para obtenção do certificado de &quot;prático de enfermagem&quot; e &quot;parteira prática&quot;, respectivamente (Decreto-Lei nº 8778/46) (BRASIL, 1974a). </li></ul></ul>
  25. 30. <ul><li>Em 1946 surge o Sindicato Nacional de Profissionais de Enfermagem, que em Outubro de 1953 inicia a publicação da “Revista de Enfermagem”. </li></ul><ul><li>Em 1949, as escolas de Enfermagem passaram a ser reguladas pelo então Ministério da Educação e Saúde, que através da Lei nº 775 (BRASIL, 1974a), dispôs sobre o ensino de enfermagem no país e estabeleceu que este deveria estar compreendido em dois cursos ordinários: o de enfermagem e o de auxiliar de enfermagem. </li></ul>
  26. 31. OBGRIGADO

×