Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

BALEIAS, maravilhas de Deus

2,714 views

Published on

Este livro examina as baleias como máquinas projetadas na prancheta de Deus. O engenheiro hidrodinâmico elaborou com muito cuidado todas as peças nesta classe de animais aquáticos. Vemos a inteligência do Criador que meticulosamente ajustou os órgãos e membros das baleias para melhor as capacitarem para a vida. Na natureza não encontramos nenhuma espécie em evolução, com semi-órgãos, semi-olhos, semi-estômagos, tudo está perfeito. Não houve evolução biológica. Houve criação completa e perfeita. Cada criatura saiu da fábrica de Deus, com todos os assessórios e equipamentos para funcionar normalmente. Um exemplo magnífico disso são as baleias.

Published in: Science
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

BALEIAS, maravilhas de Deus

  1. 1. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo FINALIDADE DESTA OBRA Os materiais literários do autor não têm fins lucrativos, nem lhe gera quaisquer tipo de receita. Os custos do livro são unicamente para cobrir despesas com produção, transporte, impostos e revendedores. Sua satisfação consiste em contribuir para o bem da educação, uma melhor qualidade de vida para todos os homens e seres vivos, e para glorificar o único Deus Todo-Poderoso. AUTORIZAÇÃO O livro pode ser reproduzido e distribuído por quaisquer meios, usado e traduzido por qualquer entidade religiosa, educacional ou cultural sem prévia autorização do autor. [ 2 ]
  2. 2. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo AUTOR: Escriba de Cristo é licenciado em Ciências Biológicas e História pela Universidade Metropolitana de Santos; possui curso superior em Gestão de Empresas pela UNIMONTE de Santos; é Bacharel em Teologia pela Faculdade das Assembleias de Deus de Santos; tem formação Técnica em Polícia Judiciária pela USP e dois diplomas de Harvard University dos EUA sobre Epístolas Paulinas e Manuscritos da Idade Média. Radialista profissional pelo Senac de Santos, reconhecido pelo Ministério do Trabalho. Nasceu em Itabaiana/SE, em 1969. Em 1990 fundou o Centro de Evangelismo Universal; hoje se dedica a escrever livros e ao ministério de intercessão. Não tendo interesse em dar palestras ou participar de eventos, evitando convívio social. CONTATO: https://www.facebook.com/centrodeevangelismouniversal/ [ 3 ] SOLICITAÇÃO AOS LEITORES: Se você encontrar erros gramaticais ou se você fala outro idioma e puder colaborar traduzindo esta obra, em qualquer dos casos entre em contato com o autor pelo facebook.
  3. 3. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo Dados Internacionais da Catalogação na Publicação (CIP) CENTRO DE EVANGELISMO UNIVERSAL -CGC 66.504.093/0001-08 LIVROS PUBLICADOS PELO AUTOR: CIÊNCIAS Biologia, O mito da Evolução - Baleias, maravilhas de Deus Sexologia cristã - Botânica Bíblica TEOLOGIA Juízo Final - Parapsicologia Bíblica [ 4 ] M543 Escriba de Cristo, 1969 Baleias, as maravilhas de Deus /Escriba de Cristo, Itabaiana/SE, Amazon.com Clubedesautores.com.br, 2016 168 p. ; 21 cm ISBN-13: 978-1535155687 ISBN-10: 153515568X 1.Biologia 2. Cetáceos 3. baleias 4. Bíblia 5. Zoologia I - Titulo CDD 570 590 CDU 574/57 59
  4. 4. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo O Fim do Mundo Compêndio teológico sobre o véu Guia de Estudo Bíblico Dogmatologia - Apocalipse comentado Entenda a CCB – Volume I Entenda a CCB – Volume II Javé, o Deus da Bíblia - Como fundar uma Igreja O Diabo está ao seu lado Os quatro livros biográficos de Jesus HISTÓRIA Introdução a Arqueologia – História do Universo comentada O que é Igreja Católica Romana? O anjo de quatro patas HAGIOGRAFIA Vida de Antão com comentários - [ 5 ]
  5. 5. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo Clemente de Roma POLÍTICA Memorial criminoso do PT – Volume I Memorial criminoso do PT – Volume II PT X Cristianismo Todos os telefones do presidente Lula DIREITO Escrivão de Polícia é cargo técnico científico Código Hamurabi e a Lei de Moisés ÉTICA Bebida alcoólica não é pecado - Como se vestem os santos EM OUTROS IDIOMAS Archéologie Biblique (Francês) Juicio Final (Espanhol) Biology, the myth of Evolution (Inglês) The Four-legged Angel (Inglês) Indossare il velo (Italiano) [ 6 ]
  6. 6. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo 生物学 – 進化の神話 (Japonês) SUMÁRIO Etimologia. Classificação. PARTE I - Fisiologia e anatomia. 1 - Nadadeiras. 2 - Ossos. 3 - Ossos pélvicos. 4 - Coração. 5 - Cérebro. 6 - Tórax. 7 - Narinas. 8 - Audição. 9 - Vocalização. 10 - Órgão propulsor. 11 - Espiráculos. 12 - Pele. [ 7 ]
  7. 7. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo 13 - Alimentação 14 - Respiração 15 - Caudas 16 - Reprodução PARTE II – Comportamento 1 - Bússola biológica. 2 - Comunicação. 3 - Sociabilidade. 4 - Migrações. PARTE III - ESPÉCIES 1 - Baleias-azuis. 2 - Baleias francas. 3 - Baleias francas boreais. 4 - Baleias jubarte. 5 – Baleia-fin ou baleia comum. 6 - Baleias cinzentas. 7 - Baleias Orcas. [ 8 ]
  8. 8. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo 8 - Baleias Belungas. 9 - Baleias-da-Groelândia. 10 - Baleias-brancas. 11 – Cachalotes. 12 - Baleias Bicudas. 13 - Baleias de Bryde. 14 - Baleias cinzentas do pacífico ocidental. 15 - Baleia Minke. 16 - Baleia Omurai. 17 - Baleia 52. PARTE IV - Histórias de baleias 1 - Ancestral da baleia 2 - Fóssil diluviano. 3 - Jonas e o grande peixe. 4 - Moby Dick. PARTE V – PALEONTOLOGIA 1 - Mitos sobre as origens. [ 9 ]
  9. 9. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo 2 – Ambulocetus. 3 - Maiacetus Innus. 4 – Cemitérios de baleias no Chile. PARTE VI - Preservação das baleias 1 - Substituir atividades dos baleeiros. 2 – Sonares. 3 - Testes sísmicos. 4 - Caça as baleias. 5 - Redes de pesca. 6 - Construções humanas. 7 - Congelamento do mar. 8 - Museus de baleias. PARTE VII - Lista de cetáceos [ 10 ]
  10. 10. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo ETIMOLOGIA O termo baleia resume em um sentido amplo, qualquer cetáceo gigante (cachalote, baleia fin, baleia jubarte). O termo é usado neste sentido em expressões compostas como "caça as baleias", "canção de baleia", "proteção às baleias." Ela origina-se da palavra latina “balaena”, e por sua vez, a partir d grego antigo phálaina (φάλαινα) ou Phale (φάλη) derivando o termo alemão Whal, do Inglês Whale e do sueco Hval. CLASSIFICAÇÃO Baleia, mamíferos marinhos da ordem dos Cetáceos. Diferenciam-se do resto dos mamíferos porque passam toda a vida na água, desde que nascem até morrerem. Ou seja, vive no mar, mas não é peixe. Na Bíblia a classificação é diferente, os seres aquáticos foram criados no quinto dia (ou quinta era) incluindo as baleias, répteis e aves: 21 E Deus criou as grandes baleias, e todo o réptil de alma vivente que as águas abundantemente produziram conforme as suas espécies; e toda a ave de asas [ 11 ]
  11. 11. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo conforme a sua espécie; e viu Deus que era bom. (Gênesis 1.21) Esta expressão “grandes baleias” pode ser uma referência aos cetáceos ou as grandes criaturas marinhas. Não podemos dizer com certeza qual a classificação de Deus para a zoologia. Na falta de conhecimento da perfeição do criador, a Biologia procurar se aproximar o máximo do padrão da ordem divina. O termo "cetáceo" é usado para denominar todas as espécies de baleias, delfins e toninhas que existem. Em geral, as espécies que têm mais de 4 metros de comprimento são chamadas baleias, enquanto as [ 12 ]
  12. 12. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo espécies menores formam o grupo dos delfins e das toninhas. Na atualidade, existem cerca de 40 espécies de baleias e metade delas é considerada rara (1), mas essa é uma estimativa ainda não concluída. Um número preciso deve demorar a surgir, porque é provável que ainda haja espécies desconhecidas ou não caracterizadas. Pesquisadores japoneses, por exemplo, relataram recentemente a descoberta de uma nova espécie (aparentada com a baleia-fin) e constataram que a baleia-de-Bryde pode se subdividir em duas espécies. Além disso, dependendo do critério de classificação o número pode variar, porque algumas espécies são mais próximas dos golfinhos. PARTE - I FISIOLOGIA E ANATOMIA As baleias assim como todos os mamíferos, possuem sangue quente e respiram pelos pulmões. A baleia pode viver 30 anos em média, porém já foi [ 13 ]
  13. 13. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo registrada uma baleia que chegou até os 50 anos. Pode nadar com velocidade de 20 km/h. 1 - NADADEIRAS As nadadeiras de uma baleia são membros criados por Deus para nadarem, nunca foram membros locomotores atrofiados, remanescentes do [ 14 ]
  14. 14. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo período em que seus supostos antepassados eram quadrúpedes. 2 - OSSOS Sua aparência externa tem uma estrutura óssea interna bem semelhante à dos membros dos mamíferos terrestres. 3 - OSSOS PÉLVICOS O darwinismo ensina que a vida terrestre surgiu a partir de vertebrados que deixaram o ambiente aquático para viver em terra firme. Eles também ensinam que [ 15 ]
  15. 15. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo alguns desses animais resolveram voltar a viver na água (250 milhões de anos depois de terem saído de lá)! Entre esses supostos animais que voltaram a viver em ambientes aquáticos estariam os supostos ancestrais da baleia. A grande “prova” apresentada pelos discípulos de Darwin são alguns ossos encontrados no corpo da baleia que parecem ser o que sobrou de patas primitivas de algum ancestral dela. Esses ossos, segundo os evolucionistas, não possuem função alguma, e por isso seriam “órgãos vestigiais”, ou seja, vestígios evolutivos que “comprovam” o passado terrestre dos ancestrais da baleia. Assim como aconteceu com outros alegados “órgão vestigiais”, a ciência também derrubou mais essa [ 16 ]
  16. 16. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo “prova” darwinista. Novos estudos indicam que esses ossos pélvicos nada têm a ver com patas primitivas, mas possuem a função de apoiar os músculos que controlam o pênis da baleia. Ou seja, os tais ossos possuem funções reprodutoras e não locomotoras (4). A pesquisa foi publicada por J. P. Dines, com o título “Sexual selection targets cetacean pelvic bones” [Evolution, 3/11/2014] (12). De maneira mais detalhada Everton Fernandes Alves que é enfermeiro e mestre em Ciências da Saúde pela UEM escreveu um artigo científico demonstrando que os ossos pélvicos das baleias e golfinhos foram erroneamente interpretados pelos evolucionistas como sendo vestígios que as baleias já foram animais terrestres: Poucos traços animais são tão utilizados como ilustrações de evolução como os supostos ossos vestigiais do quadril de cetáceos (por exemplo, baleias e golfinhos). Esses ossos pélvicos (supostas pernas vestigiais) em cetáceos foram muitas vezes considerados como “inúteis”, vestígios de seus ancestrais terrestres.[1] Os evolucionistas alegam que ambos, baleias e golfinhos, têm ossos pélvicos (quadris) que seriam restos evolutivos de quando seus antepassados passaram a andar sobre a terra, há mais de 40 milhões de anos. A hipótese comumente aceita considera que esses ossos são simplesmente vestigiais, regredindo lentamente ao longo do tempo. Por definição, “órgãos vestigiais” originalmente se referiam a partes inúteis do corpo que haviam sobrado de algum ancestral evolutivo.[2, 3] Em 1859, Charles Darwin sugeriu que as baleias teriam evoluído a partir de ursos, desenhando um cenário em que as [ 17 ]
  17. 17. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo pressões seletivas podiam influenciar esse processo evolutivo. Envergonhado pela crítica, ele removeu sua hipótese de ursos nadadores das edições posteriores de A Origem das Espécies.[4, 5] Atualmente, três fósseis-chave presentes em museus – Pakicetus, Amubulocetus e Rodhocetus - são requeridos como formas transitórias entre um animal terrestre e as baleias conhecidas como Basilosaurids (família extinta de cetáceos).[6] Sem esses três, a história entra em colapso. Carl Werner, autor do e-book Evolution: the Grand Experiment, tem investigado as reivindicações feitas sobre esses fósseis, entrevistando os pesquisadores que publicaram sobre eles, e descobriu que nenhum desses fósseis se mantém como transição para baleia.[7] Especificamente, o Dr. Werner descobriu um padrão de fraude relacionado a essas histórias extremamente imaginativas, as quais não são suportadas pela evidência fóssil. Além disso, existem alguns casos extremos documentados, como o de baleias em que os ossos em torno da região pélvica foram expandidos e/ou ossos adicionais estão presentes.[8] O fato de existirem essas anomalias (saliências ou ossos extras), embora interessante, não demonstra que as baleias já tiveram pernas. Em 2006, foi descoberto por pesquisadores japoneses um conjunto extra de barbatanas traseiras em um golfinho.[9] Mais uma vez, a única razão por que essas estruturas foram reivindicadas como sendo “restos de pernas traseiras” se deve à interpretação evolutiva colocada sobre os dados. O curioso é que essa alegação foi feita antes mesmo de se terem radiografado as barbatanas e realizado uma pesquisa detalhada (não há sequer qualquer menção de ossos nessas barbatanas). Outro ponto que gera controvérsia é o suposto “gene para pernas” em baleias. É preciso esclarecer que as baleias possuem genes de desenvolvimento, assim como outros mamíferos. Como afirma Brian Hall, biólogo evolutivo canadense, não existe um gene específico para a formação das “pernas”.[10] Mas a qual gene os [ 18 ]
  18. 18. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo evolucionistas se referem como sendo responsável pela formação das patas traseiras em baleias? O tal gene é chamado de Sonic Hedgehog, importante nos estágios do desenvolvimento embrionário de distintas partes do corpo em vertebrados e invertebrados.[11-13] Na verdade, a única razão pela qual tais genes, também encontrados em baleias, são chamados de “genes para pernas” é por causa da presumida descendência evolutiva de baleias a partir de animais terrestres.[14] Em outras palavras, por que não chamá-los de “genes de barbatanas extras”? Em 2004, Mark Ridley havia resumido em seu livro outra questão baseada na hipótese evolutiva aceita ao longo do tempo: “Ora, se as baleias se originaram independentemente de outros tetrápodes (isto é, se foram projetadas individualmente), deveriam elas usar ossos que são adaptados para a articulação dos membros [pernas] a fim de apoiar seus órgãos reprodutivos?” [15: p. 60] Mas o ponto de vista de Ridley também estava errado. Será mesmo que os quadris da baleia realmente foram adaptados para a [ 19 ]
  19. 19. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo articulação do membro ou foram projetados intencionalmente para apoio de seus órgãos reprodutivos? Uma vez que a “cintura pélvica” da baleia nem sequer se conecta com sua coluna vertebral, pernas unidas à pelve de uma baleia só iriam ficar no caminho. Em 2014, uma pesquisa revelou novos detalhes sobre a função primordial dos quadris da baleia que atentam contra esse argumento evolutivo chave, e confirmou o modelo de design inteligente.[16] Um dos coautores do estudo disse: “Todos [cientistas] sempre assumem que se fossem dados às baleias e aos golfinhos mais alguns milhões de anos de evolução, os ossos pélvicos desapareceriam. Mas parece que não é o caso.”[17] Os biólogos evolutivos autores dessa pesquisa analisaram os tamanhos de órgãos reprodutivos de baleias, comparando-os com todo o corpo e com o tamanho da cintura pélvica. Eles escreveram: “Qualquer que seja a causa subjacente, a hipótese de que espécies com relativamente grandes [órgãos sexuais masculinos] devem ter relativamente grandes músculos isquiocavernosos [...], que por sua vez exigem relativamente grandes ossos pélvicos para servir como âncoras.”[16: p. 6] Esses resultados mostram que as baleias macho usam os ossos pélvicos que foram projetados com propósitos muito específicos, isto é, para ancorar órgãos reprodutivos, e não para a ancoragem de supostos membros (pernas). Resumindo, os quadris dos cetáceos não são vestigiais, nada surpreendente para nós que defendemos o design inteligente. Enquanto nos machos os ossos se encontram na posição vertical para apoiar o pênis, nas fêmeas, por sua vez, os mesmos ossos estão na posição horizontal para apoiar os lábios da vagina. Mais especificamente, os ossos anexam os músculos esquiocavernosos que se ligam ao clitóris, levando os cientistas a sugerir que os ossos podem ser responsáveis pelos movimentos do clitóris - desempenhando um papel reprodutivo na escolha do companheiro. [ 20 ]
  20. 20. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo Há indícios de que essas estruturas nas fêmeas auxiliam também no parto dentro da água, na contração do útero. Então, a curiosidade que surge é: Diante dessas evidências, qual seria a resposta dos evolucionistas? A nova justificativa assumida por eles é que esses ossos pélvicos não se tornaram inúteis (contrariando a definição original de “órgãos vestigiais”) quando ocorreu a transição do terrestre para o aquático, mas que continuaram evoluindo sob pressão da seleção sexual. [16, 18] De fato, Jerry Coyne, em seu livro Why Evolution Is True, redefine “traço vestigial” da seguinte maneira: “Uma característica pode ser vestigial e funcional ao mesmo tempo. Não é vestigial porque é sem função, mas porque ela não executa a função para a qual evoluiu.” [20: p. 62] Como vemos, assim como a cada nova descoberta de função ao longo de décadas para os famigerados “órgãos vestigiais”, o mito continua firme e forte... 4 - CORAÇÃO [ 21 ]
  21. 21. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo Esta semana estão circulando na internet umas imagens um tanto curiosas. Ao ver as imagens você não acredita, mas é um coração de uma baleia. Essas tem origem em um laboratório de veterinária desconhecido do público que tanto divulga. Acredita-se que seja na Inglaterra. O coração foi usado por estudantes de veterinária para aprenderem em aula prática o verdadeiro funcionamento cardíaco de um mamífero tão incomum. Longo e esguio, o corpo da baleia-comum é cinza- amarronzado e sua parte inferior é esbranquiçada. Existem ao menos duas subespécies distintas: a baleia- comum-do-norte, encontrada no Atlântico Norte, e a baleia-comum-antártica do Oceano Antártico. É encontrada em todos os principais oceanos, das águas polares às tropicais. Sua alimentação consiste de [ 22 ]
  22. 22. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo pequenos cardumes de peixe, lulas e crustáceos como os misidáceos e o krill. (22) 5 - CÉREBRO Um cérebro quase tão complexo quanto o humano. Todos os cetáceos se caracterizam por apresentar um índice elevado da relação cérebro/corpo que é mais importante que o peso isolado do cérebro para se avaliar o grau de sofisticação de uma espécie Um golfinho em particular, o Tursiops truncatus, conhecido por suas habilidades nos shows amestrados, chamou a atenção dos cientistas pela inteligência. O cérebro do golfinho possui maior número de circunvoluções e peso superior ao humano; o índice cérebro/corpo, no entanto, o coloca entre o homem e o chimpanzé. O Tursiops tem um sofisticado sistema de comunicação através de silvos, que servem para brincadeiras, trocas de informações, alarmes em situações de perigo, pedidos de socorro e ainda para localizar e identificar os alimentos. Em 1988 A Superinteressante da Editora Abril trazia está matéria sobre o cérebro das baleias: “A baleia-azul é o maior e mais pesado animal que jamais existiu. Nenhum dinossauro, peixe ou qualquer outro mamífero poderia, como ela, equilibrar numa balança o peso de quarenta elefantes ou, se preferir, 2 500 homens. Essa gigantesca massa corporal ocupa um comprimento de 30 [ 23 ]
  23. 23. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo metros e confere à baleia-azul o aspecto de um soberbo salsichão que, se fosse pendurado do décimo andar de um prédio, iria tocar o solo. Comparado ao tamanho descomunal do corpo, o cérebro de 10 quilos é algo insignificante em volume e peso. Para muitos especialistas, esse fato já é suficiente para colocar as baleias e elefantes muito atrás de outros animais numa escala de inteligência. Na opinião deles, uma grande área do cérebro desses animais ficaria empenhada apenas na tarefa de comandar as contrações da enorme massa muscular. Para o professor W.L. Sanvito— neurologista da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa em São Paulo —, a relação cérebro/volume total do corpo é fundamental para se determinar o grau de inteligência de uma espécie. Seguindo esse raciocínio, Sanvito acrescenta: "Nas espécies de inteligência superior há uma nítida predominância do cérebro nessa relação que, se é notável nos primatas, adquire a mais alta expressão no homem". Entretanto, nos pequenos e familiares golfinhos cetáceos como as baleias existe uma curiosa e inquietante relação entre o peso do corpo e o do cérebro. Algumas de suas quase vinte espécies, como, por exemplo, os golfinhos amestrados dos espetáculos, possuem este índice mais elevado que a espécie humana. Isso não quer dizer que os golfinhos tenham [ 24 ]
  24. 24. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo levado a nossa "taça de Q.I." para o fundo do mar. Contudo, já podemos olhá-los— em função de sua inteligência como algo muito próximo aos chimpanzés, pois ambos, depois de amestrados, se equivalem na realização de fantásticas proezas.” E, se uma ou outra vez, os primatas levam alguma vantagem diante dos olhos arregalados dos cientistas, logo adiante os golfinhos recuperam as atenções da platéia. Talvez um dia a ciência deixe mais claros os limites e potencialidades da inteligência dos cetáceos. Por enquanto, permanecemos diante de cérebros sofisticados que operam no escuro e no frio das regiões abissais e que, de vez em quando, nos revelam uns poucos segredos de seu estranho mundo: enigmáticas canções e um imenso e incontido desvelo maternal.” (23) 6 - TÓRAX O tórax é protegido por 14 pares de costelas e abriga o coração e os pulmões. Na região torácica observamos duas longas nadadeiras peitorais, que numa jubarte adulta podem medir mais de cinco metros de comprimento. A borda anterior da nadadeira peitoral é bastante ondulada, sua face ventral é branca enquanto a face dorsal em geral possui uma mistura de padrões de preto e branco. [ 25 ]
  25. 25. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo As nadadeiras peitorais em geral servem para ajudar a direcionar o movimento das baleias e golfinhos quando estes nadam, auxiliando na manutenção do equilíbrio. Estas nadadeiras não são eficientes, entretanto, para proporcionar impulsão ao animal, para isso Deus, o engenheiro hidrodinâmico elaborou com muito cuidado outra peça nesta espécie. 7 - NARINAS As narinas de uma baleia localizam-se bem no alto de sua cabeça, aqui vemos a inteligência do Criador que meticulosamente ajusta os órgãos e membros das suas criaturas para melhor as capacitarem para a vida. Subindo à superfície após a submersão prolongada, expele através dela o ar quente e úmido dos pulmões, o [ 26 ]
  26. 26. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo qual se condensa em contato com a atmosfera, formando uma coluna de gotículas de água, que às vezes se ergue à altura de mais de seis metros. (1) 8 - AUDIÇÃO A audição é o sentido mais importante das baleias. Sabe-se que produzem pelo menos dois tipos de sons: os que intervêm em seu sistema de ecolocalização e as vocalizações. As baleias não possuem orelhas, pois isto atrapalharia seu formato hidrodinâmico, mas elas possuem ouvidos. A abertura do ouvido externo é um minúsculo orifício, muito difícil de ser observado e que fica cerca de 30 cm atrás dos olhos. [ 27 ]
  27. 27. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo 9 - VOCALIZAÇÃO Os sons de ecolocalização funcionam como uma espécie de sonar biológico, enquanto as vocalizações são as conhecidas canções das baleias, que parecem ser um meio de comunicação entre os membros da mesma espécie. Quando as imensas algumas baleias chamam umas às outras através da água a distâncias maiores que 24km, [ 28 ]
  28. 28. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo elas escolhem a mesma "janela" de frequência para enviar seus sons de baixa frequência. Como os usuários de telefone celular, elas se sintonizam nas áreas mais silenciosas do espectro sonoro. Enquanto os homens somente agora no fim dos tempos foram compreendendo as frequências, o Criador no princípio estabeleceu uma forma especial para as baleias se comunicarem em baixa frequência. Os cantos submarinos das baleias e golfinhos permitem que eles se comuniquem à enormes distâncias. Os mamíferos maiores fazem mais barulho. Mas há quem pense que os longos gemidos das baleias-azuis são usados apenas para elas se comunicarem entre si. Outras baleias também emitem gemidos longos e de baixa frequência, destinados a enviar mensagens através de extensas faixas do oceano. Esses gritos de longa distância parecem ter uma finalidade específica de convocar os membros de um cardume. Quando as baleias reúnem-se em áreas confinadas, em grupos de machos e fêmeas, seus gritos simples dão lugar a cantos mais complexos. Os sons comuns de tonalidade grave são entrecortados por notas de frequência mais estridente. (1) A explicação mais provável desses arrebatados cantos é que os machos sempre tentam atrair a fêmea com notas de frequência mais aguda, e mostrar [ 29 ]
  29. 29. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo agressividade aos rivais com notas de frequência mais grave. Aos humanos Deus dotou de capacidade de comunicação com muitos sons para construírem mais palavras e que por sua vez se traduz em comunicações mais complexas. Todavia, as baleias foram dotadas por Deus com capacidade de vocalização suficiente para elas viverem na sua sociedade plenamente completas. 2. Baleias cantam e as músicas fazem sucesso entre as outras Não são só os humanos que tem paradas de sucesso. Em 2011, cientistas descobriram que as canções de baleias também podem fazer sucesso entre as demais. Em uma área compartilhada por baleias, todas fazem os mesmos sons. Com o tempo, a música vai mudar, e, se for boa o suficiente, ela vai se espalhar para outras populações de baleias. Quando um novo som vem de fora, pode ser um “remix” de uma música anterior. E isso não é apenas uma simplificação grosseira – cientistas afirmam que o fenômeno realmente acontece. Algumas vezes, surgem músicas completamente originais, que ficam mais populares à medida que são cantadas por mais baleias, que viajam e espalham o som para outras. (2) A revista Superinteresssante dedicou uma matéria de capa para falar das baleias, um animal que nos atrai, [ 30 ]
  30. 30. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo pela sua grandiosidade e por varias peculiaridades, como os cânticos das jubarte: “O pequeno barco navega vagarosamente nas águas geladas do Ártico, como se procurasse algo. De repente, um pungente grito ecoa, quase que abafando o ruído do motor — é o apelo desesperado de uma cria de baleia. De algum lugar, das profundezas do oceano, a maior de todas as mães emerge, atendendo ao apelo. Nesse momento, vulnerável, ela é atingida em cheio pela ponta explosiva de um poderoso arpão. A caçada termina. Há 4 mil anos o homem vem perseguindo as grandes baleias, como provam as descobertas arqueológicas no norte da Noruega, que revelam o início remato dessas implacáveis matanças. Mas nenhuma arma usada pelo homem contra as baleias é tão traiçoeira como essa fiel reprodução do grito de um filhote gravada em fita magnética. Um alto-falante submerso na ponta de uma haste ecoa o chamado nas profundezas, atuando de forma arrebatadora sobre as fêmeas dos cetáceos, atraindo-as para a superfície, bem diante da mira de um arpão. Se não podemos computar como afeto ou compaixão certas atitudes comuns entre as várias espécies de baleias é, principalmente, porque ainda muito pouco se conhece da potencialidade de seus cérebros. Para o cetologista (especialista em baleias) americano Roger Payne, o cérebro de uma baleia pode [ 31 ]
  31. 31. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo ser tão complexo quanto o humano. E acrescenta: "Ela usa apenas uma parte insignificante de seu enorme cérebro para resolver os problemas mais corriqueiros de sobrevivência e, possivelmente, aciona o resto em funções que não podemos sequer imaginar". E é no mínimo excitante pensar o que pode fazer uma criatura com 90 por cento de um cérebro de 10 quilos. Alguns pesquisadores mais ousados já arriscaram: música. Aliás, foi o próprio Roger Payne quem primeiramente notou que certas baleias produzem composições sonoras muito próximas daquilo que convencionamos como música. Assombrado com o que acabara de gravar nas profundezas da região das Bermudas, Payne apresentou o resultado ao maestro André Kostelanetz, da Rockefeller University. Imediatamente, o maestro entrou em contato com o compositor Alan Hovhaness, sugerindo-lhe a fantástica empreitada de compor uma sinfonia concedendo destaque especial ao solo de uma Megaptera novaeangliae, ou baleia-corcunda, a "cantora" apresentada por Payne. A obra "E Deus criou as grandes baleias", uma notável composição, inspirada numa citação do Gênese, foi apresentada pela Filarmônica de Nova York, em junho de 1970. Sete anos depois, foi colocado a bordo das naves Voyager um disco revestido de ouro, concebido para levar a música e os sons do nosso planeta para além do sistema solar, como uma mensagem numa garrafa. Os [ 32 ]
  32. 32. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo engenheiros da NASA, além de sinfonias, ruído de chuva e trovões, incluíram o canto das baleias. O significado dessa estranha música ainda não foi descoberto. De um modo geral, os cetáceos costumam colocar suas potentes emissões sonoras a serviço de uma notável façanha submarina: a ecolocalização. Algumas vezes, os sons parecem realmente estar buscando informações sobre a localização de alimentos, rota de navegação ou limite do território da espécie. Ou então passando adiante essas mesmas informações. Em outras ocasiões, porém, estariam associados a um momento de puro bem-estar do cetáceo. Nesses instantes, a baleia deixa escapar da laringe um poderoso som de 200 decibéis, o equivalente a uma turbina a jato. Muitos especialistas em comportamento animal interpretam esse grito como uma simples afirmação de existência. Assim, o canto mais vigoroso de que se tem notícia poderia significar algo como "sou uma baleia e estou aqui", e ser captado a algumas centenas de quilômetros. Nada mal para uma criatura que não possui cordas vocais e cujo canto seria o equivalente dos nossos gemidos. A música das baleias-corcundas ( Megaptera novaeangliae), gravada por Roger Payne, é composta de uma série de acordes que duram trinta ou cinqüenta minutos ininterruptos. Depois de um pequeno intervalo, os acordes retornam com a mesma "partitura". Durante muitos dias, a [ 33 ]
  33. 33. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo emissão sonora permanece inalterada. Mas, pouco a pouco, vão sendo acrescentadas novas harmonias e desaparecendo outras. O estudo dessas variações revelou que as baleias-corcundas realizam verdadeiros coros submarinos, com a participação exclusiva de machos durante a época da reprodução. Eles entoam sua melodiosa manifestação desde o princípio da estação reprodutiva, alterando-a gradativamente até o término da temporada. Ao final, o canto se torna bem diferente daquele inicial. No ano seguinte, quando retornam de longas jornadas por mares mais frios ao mesmo local de acasalamento e reprodução, começam a cantar juntos exatamente a mesma melodia entoada no final da temporada anterior. É quase como se dissessem uns para os outros: "Lembram-se daquela nossa velha canção?" Ao que tudo indica, os machos das baleias-corcundas empregam esses sons em sofisticados duelos sonoros, a fim de cativar a atenção de suas fêmeas. Sem dúvida, uma forma elegante de resolver um problema que tem custado, a outros animais, muito sangue e suor. O canto como sinal de presença ou de identificação deve alcançar sua maior importância no cotidiano de muitas espécies de baleias que vivem em sociedade. É gritando uma com as outras que elas se reúnem, formam verdadeiros haréns em torno de um macho mais velho e tentam se entender. Também gritando, invariavelmente, [ 34 ]
  34. 34. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo se ajudam, enfrentando qualquer tipo de dificuldade, navegando juntas durante meses, quando abandonaram os mares gelados na época da procriação. Como os gigantescos nenês devem nascer em águas mais tépidas, o grupo viaja, às vezes, mais de 6 mil quilômetros. (23) 10 - ORGÃO PROPULSOR A cauda da baleia é grande, e constitui o principal órgão propulsor de deslocamento da baleia. [ 35 ]
  35. 35. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo 11 - ESPIRÁCULOS No topo da cabeça na parte de trás podemos reconhecer um furo chamada espiráculos que é usado pelo mamífero para expelir a água e os resíduos de mucosas presente no trato respiratório. 12 - PELE O corpo é coberto por uma camada de gordura que ajuda na flutuação do animal e a manter o calor. Essa gordura também funciona como meio para armazenar energia. Deus pensou em tudo ao criar as baleias. Cientistas de Cingapura desenvolveram uma nova forma de evitar a propagação de infecções hospitalares. E a descoberta foi inspirada no sistema de proteção natural dos golfinhos e das baleias-piloto. A pele desses animais marinhos possui uma propriedade antibacteriana que os pesquisadores buscaram imitar ao produzir uma “pele” sintética em laboratório. O material deverá ser utilizado para revestir equipamentos médicos, evitando assim as infecções hospitalares. Deus com sua sabedoria projetou as baleias com uma pele especial. O Doutor Low Hong Yee, diretora do consórcio A*STAR’s Industrial Consortium On Nanoimprint é o responsável pelo desenvolvimento do estudo. A tecnologia utilizada na produção da capa [ 36 ]
  36. 36. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo antibactérias chama-se nanoimpressão. Por meio da técnica, os cientistas são capazes de reproduzir texturas naturais em materiais sintéticos. O novo método possui ainda uma vantagem em relação às técnicas tradicionais para evitar a contaminação por bactérias: não utiliza substâncias prejudiciais à saúde, como radiação UV, íons de metal e outros componentes químicos tóxicos. (27) 13 - ALIMENTAÇÃO Baleias podem engolir seu próprio peso em quantidade de água. Cientistas descobriram que baleias têm um órgão misterioso que não existe em nenhum outro animal conhecido no planeta. Esse órgão tem mais ou menos o tamanho de uma laranja e está localizado nos queixos das baleias. Ninguém sabe direito o que ele faz, mas acredita-se que ajuda os mamíferos a fazer a grande quantidade de movimentos necessários para filtrar a água em suas gargantas depois de comer. Baleias engolem grupos inteiros de presas (plâncton ou peixes, dependendo da espécie), o que significa que elas engolem muita água junto. Elas podem engolir seu próprio peso em quantidade de água. Em seguida, elas filtram o alimento com ajuda do órgão e de pequenos fios em suas gargantas, que separam comida de líquidos. (2) Na natureza não encontramos nenhuma espécie em evolução, com semi-órgãos, semi-olhos, semi- estômagos, tudo está perfeito. Não houve evolução [ 37 ]
  37. 37. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo biológica. Houve criação completa e perfeita. Cada criatura saiu da fábrica de Deus, com todos os assessórios e equipamentos para funcionar normalmente. Um exemplo magnífico é este filtro das baleias. Apesar de sua imensa boca, todas as baleias têm o esôfago muito estreito. Por isso, alimentam-se de pequenos peixes e organismos marinhos, que recolhem enchendo a boca de água e depois deixando-a escoar através de uma rede de 400 lâminas ósseas, que substituem os dentes - que as baleias não têm. Veja como Deus é sábio, ele fez um animal tão grande e com um esôfago tão pequeno, mesmo assim, as baleias se alimentam perfeitamente. Louvo a Deus por vê suas maravilhas em cada detalhes nas baleias. [ 38 ]
  38. 38. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo Os recém-nascidos, dependendo da espécie, chegam a mamar 500 litros de leite por dia. É o que acontece, por exemplo, com um filhote de baleia-azul (Balaenoptera músculos): durante o longo período de aleitamento, ele chega a engordar, em média, 4 quilos por hora, na fase de crescimento. Isso significa que um balaenopterozinho engorda quase 100 quilos por dia, durante sete meses, quando então deixa de mamar. Ele, que nascera com o peso de 3 toneladas, chega então às 20 toneladas. Ainda bem pouco para um animal que irá atingir a surpreendente marca de 200 toneladas quando adulto. (23) 14 - RESPIRAÇÃO A baleia é um animal de sangue quente, encontrado principalmente nas águas geladas da região antártica. Os pulmões da baleia são excelentes, mas ela é extremamente econômica em matéria de respiração: desde que inspira o ar até o momento em que o expira, às vezes transcorrem até 20 minutos. Por isso ela pode mergulhar a grandes profundidades e permanecer submersa, enganando assim os baleeiros (caçadores). Deus é perfeito, em meio a tão tanto frio da região antártica, ele faz cruzar aquelas águas geladas, um animal gigante com sangue quente! Por causa de seu habitat, as baleias são "respiradores conscientes": eles devem decidir quando [ 39 ]
  39. 39. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo devem respirar. Relativa ao sono, todos os mamíferos dormir e assim fazer também as baleias, com a única diferença que não pode cair em um estado de inconsciência por longos períodos de tempo, precisamente porque ela deve estar consciente para respirar. A solução para este problema é obtida por conseguir dormir um hemisfério do cérebro de cada vez. Então as baleias nunca estão completamente adormecidas. Percebam que o mecanismo de respiração consciente não é produto de uma evolução insana, inconsciente e aleatória, mas criado por um ser inteligente, consciente e com planejamento. A capacidade de desligar um hemisfério do cérebro de cada vez para garantir o descanso, sem correr o risco de “esquecer” de respirar, foi um projeto divino para manutenção da vida dos cetáceos. VIVA DEUS! 15 - CAUDA A cauda é a digital da baleia. Nenhuma é igual a outra. É através da cauda que os pesquisadores conseguem identificar as baleias. A baleia se identifica mostrando a cauda reconhecendo uma as outras pela cauda. A baleia se identifica mostrando a cauda, é como se dissesse: - Oi, sou eu. Deus é tão perfeito em sua criação, os homens se reconhecem pelo rosto, olhando uns aos outros, e [ 40 ]
  40. 40. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo as baleias primeiramente se reconhecem pelas caudas. 16 - REPRODUÇÃO As fêmeas de baleia dão à luz normalmente após 10 a 11 meses, o filhote já nasce com 5 a 7 metros. São desenvolvimentos placentários. Na maioria das baleias a maturidade reprodutiva chega tarde, tipicamente de sete a dez anos. Há uma elevada taxa de sobrevivência dos filhotes. O parto ocorre primeiro saindo a cauda e por ultimo a cabeça de forma a minimizar o risco de afogamento. As mães baleias alimentam os filhotes de uma forma ativa, esguichando a gordura do leite em suas bocas. Mais uma vez vemos a sabedoria divina na [ 41 ]
  41. 41. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo hora do parto. A cabeça sai por último posto que o filhote precisa respirar nos primeiros segundos de vida, sendo crítico a hora do nascimento. A mãe precisa com o focinho ajudar o filhote a flutuar para colocar a cabeça para fora da água a primeira vez para que o filhote encha de oxigênio os pulmões e equilibre seu peso com o meio aquático. Até esta posição de nascimento foi estabelecido pelo Todo- Poderoso. PARTE II COMPORTAMENTO 1 - COMUNICAÇÃO As baleias foram criadas por Deus para a vida aquática e quando submersas se comunicam através de estalos e assobios. Alguns estudos sobre as baleias já revelaram como seu comportamento social é desenvolvido. [ 42 ]
  42. 42. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo 2 - SOCIABILIDADE Algumas espécies formam grupos de forte organização social em que se alimentam juntos e protegem os jovens e os doentes, pois Deus colocou no DNA de cada espécie como cada espécie deve agir. 3 - BÚSSOLA BIOLÓGICA Deus eternamente sábio, digno de glória eterna e servidão eterna de nós, miseráveis humanos que não podemos entender a infinitude do seu poder, seja a ti, Senhor Javé, glória excelsa para sempre, amém. Como não glorificá-lo? Como não reconhecer os seus dedos que meticulosamente trabalharam para criar as baleias, dando-lhe dons, virtudes e natureza que nos encantam... Vejam, abram os olhos leitores, perceba as coisas além das letras, e entenda que Deus colocou nas baleias uma capacidade de cruzar os mares em linha reta, mesmo percorrendo grandes distâncias! 'As baleias jubarte conseguem nadar por milhares de quilômetros praticamente em linha reta, desviando-se menos de um grau, independente das condições do tempo e das correntes oceânicas. A habilidade foi medida [ 43 ]
  43. 43. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo por um estudo desenvolvido na Nova Zelândia, que usou satélites para rastrear 16 baleias que migravam rumo ao Norte a partir do Atlântico e Pacífico sul. Para pesquisadores, nenhuma teoria conhecida pode explicar a precisão dos animais. Os cientistas acreditam que a maior parte dos animais que viajam longas distâncias se orienta usando uma espécie de bússola biológica baseada ou no campo magnético da Terra ou na posição do Sol. Mas a equipe do pesquisador Travis Horton, da Universidade de Canterbury, na Nova Zelândia, afirma que nenhum dos métodos explica o caso da baleia jubarte. O trabalho foi publicado no periódico inglês Biology Letters. “Parece improvável que apenas a orientação magnética e solar possa explicar a precisão no caminho dessas baleias”, disseram os pesquisadores em um comunicado. “A forma de navegar desses animais pode nos ajudar a explorar mecanismos alternativos de orientação migratória”, concluíram.' (26) 4 - MIGRAÇÕES O LABORATÓRIO de Biologia para a Conservação dos Mamíferos Aquáticos, ligado a Universidade de São Paulo (USP) publicou um artigo que nos revela como Deus introduziu um programa para as baleias porem em prática para viverem no planeta, isso inclui migrações em busca de duas coisas, alimento e reprodução: [ 44 ]
  44. 44. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo “A migração de diversas espécies está relacionada basicamente com a conciliação de necessidades como, principalmente, a procura de alimento e a reprodução. As maiores fontes de alimento dos oceanos localizam-se nos mares frios do norte (Ártico) e do sul (Antártico). Dois fatores destacam-se para que se observe tal distribuição: uma pequena diversidade de espécies ai viventes, formando uma cadeia alimentar com poucos elos; e um fotoperíodo muito prolongado durante os verões dos pólos, que induz a uma atividade fotossintética elevadíssima das algas microscópicas, gerando grandes quantidades de alimento para o zooplâncton que prolifera- se rapidamente, ambos gerando alimento para os cetáceos, principalmente para as espécies de misticetos migradores. Os cetáceos encontram-se distribuídos por todos os oceanos do planeta, porém muitos deles exibem padrões migratórios anuais, não tendo uma distribuição previamente estabelecida e permanente em uma região dos oceanos. Padrões migratórios altamente complexos são observados principalmente em espécies de msiticetos, como as baleias-jubarte, as francas e as cinzentas. Algumas espécies como a baleia-da- Groenlândia e a baleia-de-Bryde não realizam extensos movimentos migratórios. Durante o verão dos pólos, elas encontram-se nestas regiões para consumir grandes quantidades de alimento, essenciais para as exigências [ 45 ]
  45. 45. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo de seus imensos corpos. Este alimento é em parte utilizado para suprir as necessidades fisiológicas imediatas do animal, e em parte é armazenado sob a forma de gordura que envolve o animal sob sua pele, protegendo-o do frio. Esta camada de gordura é um depósito de energia que será utilizada durante a estadia destas baleias nas áreas de procriação, onde acredita-se que elas não se alimentam. Com a chegada do outono, os mares polares começam a congelar. O fotoperíodo torna-se mais curto. Em breve o ambiente se tornará ríspido para estas baleias. Chegou a hora de migrar em direção aos trópicos. Elas são encontradas principalmente durante o inverno e primavera nestas regiões. São águas mais quentes, quando em comparação com os mares frios. Locais ideais para o nascimento de seus filhotes. Os baleotes, como são designados os filhotes destas baleias, sendo menores, apresentam uma área superficial muito maior exposta à água, em comparação com seu volume. Devido à relação superfície-volume, eles perdem calor de seus corpos muito mais rapidamente do que os adultos. Assim sendo, as regiões tropicais tornam-se locais apropriados para que estes baleotes possam nascer e passar seus primeiros meses. Durante esta estadia nos trópicos, eles se alimentam do leite materno riquíssimo em gordura (aproximadamente 50% da composição do leite é constituída por gordura), para que esta possa isolá-los do frio que irão enfrentar nos pólos nos próximos meses. Na [ 46 ]
  46. 46. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo região dos trópicos geralmente ocorrem os acasalamentos (possivelmente durante as migrações também). Como, em média a gestação dos grandes cetáceos dura de 11 a 12 meses, as fêmeas que copularam durante esta estadia nos trópicos, no ano seguinte darão à luz seus baleotes. As baleias-cinzentas- da-Califórnia apresentam uma das maiores, senão a maior migração dentre os mamíferos. São praticamente 16.000 Km de viagem anual ao longo da costa do Pacífico da América do Norte. As baleias-jubarte realizam migrações por vários mares do planeta, sendo conveniente destacar as migrações da Colômbia para a Antártica (talvez maior do que a realizada pelas cinzentas), e do parcel de Abrolhos (litoral brasileiro próximo ao sul da Bahia) para a Antártica. Os odontocetos não chegam a desenvolver padrões tão complexos e contínuos de deslocamento temporariamente quanto alguns dos misticetos, porém muitos deles chegam a realizar deslocamentos de menores proporções em mares e rios para também suprirem suas necessidades alimentares e reprodutivas.” (28) MIGRAÇÕES EXCEPCIONAIS Fidelity de animais individuais para locais de reprodução é um dos principais determinantes da estrutura da população. O grau e escala de filopatria em uma população refletir os efeitos da aptidão de facilitação [ 47 ]
  47. 47. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo social, adaptação ecológica e endogamia ideal. Padrões de movimento de reprodução local e fidelidade são funções da estrutura social e são frequentemente sexo tendencioso. Nós relatamos em uma baleia jubarte fêmea (Megaptera novaeangliae) primeiro identificados por marcas naturais na costa do Brasil que, posteriormente, foi fotografado ao largo de Madagáscar. A distância mínima de viagens entre estes locais é maior do que 9800 km, cerca de 4000 km mais tempo do que qualquer movimento relatado anteriormente entre áreas de reprodução, mais do dobro típico distância migratória sazonal da espécie e do movimento mais longo documentado por um mamífero. É inesperado encontrar esse movimento excepcional de longa distância entre grupos de reprodução por uma fêmea, como modelos de filopatria sugerem que os mamíferos machos mover-se mais frequentemente ou em longas distâncias em busca de oportunidades de acasalamento. Embora tal movimento pode ser vantajoso, especialmente em circunstâncias variáveis e imprevisíveis, não é possível atribuir inequivocamente causalidade para esta observação rara. Esta constatação ilustra a flexibilidade comportamental em padrões de movimento que podem ser demonstradas dentro de uma espécie tipicamente filopátricos. (26) [ 48 ]
  48. 48. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo PARTE - III ESPÉCIES 1 - BALEIAS-AZUIS Balaenoptera musculus. Come quatro toneladas de krill por dia (o equivalente ao peso de um elefante). Quando espirra água, o jato pode atingir até 12 metros de altura As baleias-azuis não são apenas as maiores criaturas existentes na terra, como também as que fazem mais estardalhaço. Esses gigantes oceânicos atingem comprimentos de 30m e, no fim da estação de alimentação, podem pesar até 148 toneladas. Seus lamentos longos e graves transportam-se pela água por imensas distâncias e podem durar até mais de 30 segundos. Embora o repertório das baleias-azuis consista sobretudo de grunhidos e gemidos de baixa frequência, e seja bastante limitado em comparação com o de suas [ 49 ]
  49. 49. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo parentes jubarte, elas também emitem tons de soprano usando frequências ultrassônicas. Esses tons podem ajudar na ecolocalização (como o morcego). As baleias azuis são as criaturas que emitem os sons mais altos na Terra! Seus cânticos atingem níveis até 188 decibéis e pode ser ouvido a centenas de quilômetros de distância. A baleia azul produz um som mais alto do que um jato, que atinge apenas 140 decibéis. Sons acima de 120-130 decibéis são dolorosas para os ouvidos humanos. Coisa linda de Deus, as baleias azuis, o Altíssimo capacitou-a como as criaturas que emitem os sons mais altos do planeta. O planeta Terra é cheio de vida, das mais variadas formas, todas completas, todas as espécies saíram da prancheta de Deus, e não de acidentes genéticos. Afinal os cientistas estão a séculos querendo produzir em laboratório, com todo o conhecimento acumulado em vários milênios e não conseguimos sequer fazer um protozoário. Então como o deus-NADA dos ateus pode ter criado a vida e as baleias??? No nosso mundo as baleias-azuis são os maiores gigantes do planeta, e devem ser um grande orgulho de Deus tê-las colocado neste planeta, pena que poucos de nós temos oportunidade de ver estes gigantes ao vivo. O MAIOR GIGANTE DO PLANETA [ 50 ]
  50. 50. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo A baleia-azul é o maior animal que já existiu. Desculpem-nos os dinossauros. O maior animal que já pisou na Terra (ou melhor, nadou) são as baleias-azuis. Esses mamíferos aquáticos podem ter mais de 30 metros e pesar 140 toneladas! O coração de uma baleia-azul pode ser do mesmo tamanho de um carro pequeno (fusca), e bate tão alto que pode ser detectado a três quilômetros de distância. A boca da baleia-azul é tão grande que nela caberiam 100 pessoas, e as artérias são tão grossas que uma bola de basquete poderia flutuar através delas. O número de pequenos crustáceos está aumentando no habitat das baleias em decorrência do aumento de temperatura das correntes oceânicas. Por isso, ao contrário da tendência observada em outros mamíferos, as baleias devem aumentar ainda mais seu tamanho. (2) A maior baleia azul registrada foi de uma fêmea, no Oceano Antártico, que media 30,5 m de comprimento (mais de 3,5 vezes o comprimento de um ônibus de dois andares e do tamanho de um avião Boeing 737), com um peso estimado de 144 toneladas (quase o mesmo de 2.000 homens). Só a língua de uma baleia azul pode pesar tanto quanto um elefante e toda uma equipe de futebol poderia estar nela! O coração de uma baleia azul é aproximadamente pesa até 450 kg de. A aorta, um vaso sanguíneo [ 51 ]
  51. 51. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo importante para o coração, é grande o suficiente para uma criança humana rastejar por ela. FILHOTE DE BALEIA AZUL As baleias azuis ficam grávidas por 10-12 meses. O filhote recém-nascido mede cerca de 7,5 m de comprimento e pesa cerca de 5,5 a 7,3 toneladas. A baleia azul bebe cerca de 225 litros (suficiente para encher uma banheira) de leite com gordura de sua mãe (o leite da baleia é de 40 a 50% de gordura) por dia, ganhando 3,7 quilos por hora, até a idade de 8 meses quando alcançam 15 metros de comprimento e 22,5 toneladas! A mãe e filhote podem ficar juntos por um ano ou mais, até que o filhote alcance um treze metros de comprimento. As baleias azuis atingem a maturidade em 10 a 15 anos de vida. 2 - BALEIAS FRANCAS As baleias francas são cetáceos de grande tamanho, podendo atingir mais de 17 metros de comprimento nas fêmeas e pouco menos nos machos, muito embora participantes da caça à baleia franca no litoral do Estado de Santa Catarina nas décadas de 1950/60 afirmem categoricamente que animais com mais de 18 metros foram capturados nas imediações de Garopaba e Imbituba. [ 52 ]
  52. 52. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo O corpo é negro e arredondado, sem aleta dorsal e a cabeça ocupa quase um quarto do comprimento total, nela destacando-se a grande curvatura da boca, que abriga pendentes, cerca e 250 pares de cerdas da barbatana, que são ásperas e na sua maior extensão negro-oliváceas. O ventre apresenta manchas brancas irregulares. As fêmeas trazem mamilas na região inguinal e glândulas mamárias que podem ser bastante espessas, até cerca de 10 cm. As fêmeas adultas, segundo registros de captura, podem chegar a pesar mais de 60 toneladas, enquanto que para os machos pesos acima de 45 toneladas não são incomuns. A identificação de sexo nas baleias adultas por padrão comportamental é apenas possível no caso de fêmeas adultas acompanhadas de filhotes em suas áreas [ 53 ]
  53. 53. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo de reprodução. Em outros casos, somente a observação da morfologia da região anogenital é determinante, as fêmeas possuindo fendas mamárias em ambos os lados da fenda genital e os machos apresentando ausência destas fendas e ânus bastante afastado, distinguível, da fenda genital. A camada de gordura que reveste o corpo das baleias francas é notável, podendo chegar a 40cm de largura em alguns pontos. O “esguicho” das baleias francas é bastante característico, em forma de “V”, resultante do ar aquecido expelido muito rapidamente quando da respiração e da vaporização de pequena quantidade de água que se acumula na depressão dos dois orifícios respiratórios quando o animal emerge para respirar. Eu fico maravilhado com Deus pela sua grande capacidade inventiva, não basta ter inventado as baleias, ainda criou algumas com características específicas, como a baleia franca que esguicha em forma de “V”. São tantas formas de vidas diferentes que o Pai Celestial criou... Pena que a vida é curta e não dá para conhecer quase nada em uma mísera geração. A altura do esguicho pode chegar a atingir de 5 a 8 metros, sendo mais visível em dias frios e com pouco vento, e o som causado pela rápida expelida de ar pode ser ouvido muitas vezes a centenas de metros. [ 54 ]
  54. 54. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo A mais marcante característica morfológica da espécie é o conjunto de calosidades ou “verrugas” que apresentam as baleias francas no alto e nas laterais da cabeça. São calos naturais da pele, que nascem já com a baleia e são relativamente macias em filhotes recém- nascidos, mas endurecem quando elas crescem. Mas o tamanho relativo e forma não se alteram ou alteram-se muito pouco, permitindo seu uso para identificação visual de cada baleia. As “verrugas” são geralmente acinzentadas ou branco-amareladas, neste último caso - o mais frequentemente observado - tendo sua cor aparente influenciada pela cobertura maciça de ciamídeos, crustáceos anfípodos que colonizam as “verrugas” dos filhotes pouco após o nascimento, e acompanham a baleia franca por toda sua vida. (1) Eu fico deslumbrado com Deus, pois não basta criar seres espetaculares como as baleias, ainda criou os crustáceos anfípodos para viverem nas “verrugas” das baleias. As baleias francas são identificadas individualmente através das calosidades que possuem na cabeça ou pelas manchas da sua cauda. As baleias francas do Atlântico Norte e do Pacífico estão entre as mais ameaçadas de todas as baleias. Apenas cerca de 400 a 500 indivíduos. Existe atualmente menos de 100 baleias francas no Pacífico Norte. [ 55 ]
  55. 55. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo 3 - BALEIA-FRANCA BOREAL Eubalaena glacialis, medem até 18 metros. Possui o corpo preto e manchas brancas na barriga. Em geral tem calosidades na cabeça, que são crustáceos grudados em seu corpo. Só existe no hemisfério Norte e é considerada a baleia sob maior risco de extinção. Uma de suas vulnerabilidades é justamente ser dócil e gostar de se aproximar de barcos. Possui dois orifícios de respiração e espirra água em "V". É diferente da baleia- franca austral, que nada na costa brasileira e só habita o hemisfério Sul. As Baleias-Francas-Boreais são uma das espécies de misticetes mais ameaçadas, devido à baleação excessiva a que estes animais foram sujeitos. Devido à sua baixa velocidade de deslocação e ao facto de boiarem depois de mortas, estas baleias eram fáceis de capturar e por isso eram consideradas pelos primeiros baleeiros como as "certas" para a caça, antes da invenção de barcos a motor e dos arpões lançados por canhão (a maior parte da caça a esta espécie realizou-se entre o séc. XVII até metade do séc. XIX). Embora não sejam as maiores baleias, os números relacionados com esta espécie não deixam de ser impressionantes: medem entre 15 e 18m e pesam entre 50 e 55 toneladas. A Baleia-Franca-Boreal está confinada aos Oceanos Pacífico Norte e Atlântico Norte. No Atlântico a sua [ 56 ]
  56. 56. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo distribuição vai desde o Sul da Groenlândia e Spitsbergen até às costas da Florida, Golfo do México, Açores e Nordeste de África. Alimentam-se de pequenos copépodes, e eufasíáceos (pequenos crustáceos), procurando por grandes concentrações destes organismos planctônicos. Quando encontram tais concentrações, as Baleias- Francas nadam com a boca semi-aberta à superfície e filtram a água que passa através das "barbas" para aprisionar os pequenos organismos zooplanctónicos. Esta espécie passa o inverno em águas mais quentes, e migra para águas mais frias, mais a Norte, durante o Verão. Embora não sejam animais gregários, viajando [ 57 ]
  57. 57. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo normalmente sozinhos ou em pequenos grupos, durante a época de reprodução, entre o fim do Outono e a Primavera, podem ser encontrados grandes grupos em algumas áreas de concentração, onde há normalmente grande atividade reprodutora. Por vezes em zonas onde há grande abundância de alimento, também podem ocorrer concentrações de grandes grupos destes animais. Nos Açores não são vistos há décadas o que poderá ser reflexo da sua densidade populacional extremamente baixa ou de uma mudança no padrão migratório. (21) 4 - BALEIAS JUBARTES Conhecida também como baleia corcunda, a baleia- jubarte é chamada pelos cientistas de Megaptera novaeangliae. Quando uma jubarte salta, rompendo a tranquilidade das águas, é um espetáculo impressionante. Elevando seu corpo quase completamente fora d’água, por alguns segundos ela parece querer vencer a gravidade e alçar voo. Neste momento suas longas nadadeiras peitorais, que chegam a medir até 1/3 de seu comprimento, poderiam ser comparáveis às asas de um pássaro. Esta é a origem do nome Megaptera que em grego antigo significa “grandes asas”. Quem observa uma jubarte saltando fica fascinado com a beleza do [ 58 ]
  58. 58. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo espetáculo, mas com certeza ficaria ainda mais impressionado ao descobrir que aquele corpo que se projeta no ar pode pesar de 35 a 40 toneladas e medir cerca de 16 metros de comprimento. Esta é a baleia cantora, uma espécie que costuma vir bem perto das praias. Foi muito perseguida durante os anos 20. Hoje devem reatar pouco mais de 6 mil exemplares no mundo. (23) Eu amo Deus por ter criado a baleia jubarte, como disse, é uma pena que a maioria de nós, não tem o privilégio de assistir esta cena fantástica de uma jubarte saltando. Mas ainda bem que temos muitos vídeos e documentários para nos deixar de [ 59 ]
  59. 59. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo queixo caído com as maravilhas de Deus, no salto da jubarte. Embora seja única em seu gênero, a jubarte pertence à mesma família de outras baleias que possuem pregas ventrais. Uma baleia com pregas ventrais é chamada de rorqual. Todos os rorquais pertencem à família dos balenopterídeos. Muito da dificuldade de se estudar as baleias vem do fato de que estes animais passam a maior parte do tempo com seu corpo submerso, longe de nossos olhares. Se estivermos mergulhando e tivermos a sorte de uma jubarte se aproximar poderemos observá-la por inteiro. Mas é bom ter cuidado com o deslocamento de água. Ao observarmos uma jubarte com atenção percebemos que sua cabeça é ligeiramente achatada e possui no seu topo uma série de calombos ou nódulos, com minúsculos pelos aderidos a eles. Ainda não se conhece qual a função destes pelos, mas supõe-se que tenham uma função sensorial. Os homens devem manter uma atitude humilde, sabendo que nada sabem sobre os segredos de Deus e da vida. Mas a cada descoberta da ciência, devemos saltar de alegria, porque o universo atesta que há uma mente engenhosa que planejou tudo isso. [ 60 ]
  60. 60. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo Também chama a atenção a boca, bastante longa e arqueada. Começando no queixo e se estendendo pelo abdômen até a região do umbigo é encontrada uma série de pregas de coloração branca, denominadas pregas ventrais. Seu número pode variar de 14 a 35 e funcionam como o fole de um acordeon expandindo quando o animal se alimenta (tipo o papo do pelicano) e contraindo quando ele expulsa a água para fora da boca. Para filtrar o alimento da água do mar esta baleia utiliza uma série de placas que descem do céu da boca e formam um tipo de cortina por onde a água consegue passar e o alimento fica preso. (1) Uma jubarte morta na praia. [ 61 ]
  61. 61. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo Estas placas são chamadas de barbatanas e são formadas de queratina, a mesma substância que forma nossa unhas. Próximo ao canto da boca estão localizados os olhos, que possuem boa capacidade visual tanto dentro como fora d’água. Continuando em direção à cauda, no dorso da jubarte veremos uma pequena nadadeira dorsal, localizada sobre uma ligeira corcova. Quando a jubarte mergulha costuma arquear a região da nadadeira dorsal, deixando esta corcova mais saliente. Desta característica deriva seu nome em inglês, humpback whale, ou baleia corcunda. Esta nadadeira dorsal possui um formato ligeiramente diferente para cada indivíduo. Em algumas jubartes ela é mais arredondada e em outras ela pode apresentar um formato semelhante a uma foice. Logo após a nadadeira dorsal inicia-se a região conhecida como pedúnculo caudal, uma grande e poderosa região muscular que, juntamente com a nadadeira caudal, é responsável por permitir a natação e a realização dos espetaculares saltos da jubarte. Fico imaginando Deus desenhando a planta hidrodinâmica da baleia jubarte, planejando uma região muscular tão potente capaz de fazer este enorme monstro marinho saltar para fora d’água. Deus é lindo e suas obras são perfeitas. [ 62 ]
  62. 62. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo É a batida da nadadeira caudal que permite às baleias se deslocarem. Numa jubarte adulta a nadadeira caudal pode medir mais de 5 metros de largura. Sua borda é serrilhada e na face ventral a coloração pode ir desde quase completamente branca até totalmente escura, apresentando cada animal um padrão de manchas e riscos diferentes. É justamente o fato de cada uma possuir um desenho único na nadadeira caudal que permite que cada baleia jubarte possa ser identificada como um indivíduo através das fotografias. São como impressões digitais. Uma dúvida frequente é como saber se uma baleia que está sendo observada é um macho ou uma fêmea... Vista da superfície, esta diferenciação é quase impossível para a baleia jubarte. Se olhar a região ventral da jubarte embaixo d’água poderemos observar que próximo ao pedúnculo caudal existe uma fenda conhecida como fenda genital e que abriga os órgãos reprodutivos dos cetáceos. Esta foi mais uma providência divina ao criar a baleia para reduzir o atrito e permitir que a baleia deslize melhor na água. Durante o acasalamento, o macho expõe seu pênis para fora da fenda genital e procura introduzi-lo na fenda da fêmea. Existem pequenas diferenças entre machos e fêmeas: enquanto nas fêmeas a fenda genital fica deslocada em direção à nadadeira caudal, bem próxima à abertura do ânus, nos machos a fenda está deslocada em [ 63 ]
  63. 63. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo direção ao abdômen, próxima à cicatriz do umbigo, onde terminam as pregas ventrais. A única outra diferença anatômica externamente visível entre machos e fêmeas é a presença de um lobo hemisférico na região urogenital das fêmeas localizada logo após a porção posterior da fenda genital. Paralelas à fenda genital existem duas pequenas fendas onde estão localizadas as glândulas mamárias. (1) A pele da jubarte é relativamente fina, para um animal de seu tamanho, possuindo menos de 1 cm de espessura. Como pode tanta massa compactada e ensacada em uma pele de 1 cm? Só Deus e seus mistérios! Na região dorsal a pele é de coloração preta, enquanto na região abdominal é variável, sendo preta em algumas regiões e branca em outras. (1) AS CRACAS Grudadas na pele podemos encontrar as cracas, organismos marinhos que produzem carapaças para se proteger e que crescem sobre as baleias assim como no casco de navios. As cracas não são parasitas, elas apenas “pegam carona” nas baleias, mas suas carapaças às vezes são [ 64 ]
  64. 64. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo afiadas e podem ter um papel importante nas disputas dos machos pelas fêmeas. Considera-se parasitas aquelas criaturas que vivem no hospedeiro e se alimenta dos nutrientes extraídos do hospedeiro. É o caso do piolho no ser humano, que suga seu sangue. As cracas não sugam nutrientes das baleias, apenas as usam como “ônibus”, ou meio de transporte para viajar pelos oceanos. Deus criou um ecossistema muito complexo, fazendo um intrincado sistema de interdependência entre os seres vivos, e as baleias estão bem inseridas no plano do Pai. Embora a pele seja bastante fina, as baleias possuem logo abaixo uma espessa camada de gordura que serve como um isolante para protegê-las do frio das águas e como uma reserva de energia. A espessura da camada de gordura varia nas diferentes espécies de baleias e também em função da época do ano. Numa baleia jubarte esta camada pode medir mais de 15 cm de espessura. Entre todas as baleias a jubarte é a mais maciça e a menos esbelta. Devido às suas linhas, consideradas pouco hidrodinâmicas, a baleia não é tão rápida quanto as outras, nada a uma velocidade de 6 a 12km/h. Cada espécie tem que desempenhar o papel que foi dado por Deus através do script do DNA. Se Deus [ 65 ]
  65. 65. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo criou a jubarte para ser mais lenta, glória a Deus por isso. Se outras são velozes como as orcas, amém. Durante muito tempo foi muito caçada, por viver grande parte da vida ao longo das costas marítimas. Sua caça foi proibida em 1966, porém, ainda hoje está ameaçada de extinção. Além da caça, ainda enfrenta os problemas de poluição nos mares e até colisões com grandes embarcações. Para amamentar, a jubarte sobe à superfície, seu filhote abocanha o mamilo, mas é incapaz de sugar: o leite é esguichado em sua boca, quando crescem, fêmea e macho chegam ao mesmo tamanho. Sua distribuição é muito vasta, e as populações obedecem ao mesmo tipo de migração, na estação fria, procuram águas tropicais e na estação quente, vão para águas polares. Possui hábitos costeiros. São encontradas em todos os oceanos, no Brasil, distribuem-se desde o Rio Grande do Sul até o Arquipélago de Fernando de Noronha, sendo que sua maior concentração ocorre no Parque Nacional de Abrolhos, na Bahia. Seu período de gestação é de aproximadamente 12 meses, com o nascimento de um filhote, que possui em média 5 metros e pode pesar até duas toneladas. Deus contemplou o mundo inteiro como habitat das jubarte, outras espécies de seres vivos Deus [ 66 ]
  66. 66. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo designou somente para elas viverem em determinados biomas. Formam grupos de 2 a 3 indivíduos, no entanto, é comum encontrá-las sozinhas. Nos períodos de migração, não se alimentam e consomem as reservas de grossas camadas de gordura que armazena nas áreas de alimentação, próximas dos pólos. Alimenta-se principalmente de krill (pequeno camarão) e de outros crustáceos além de pequenos peixes. As baleias jubarte são famosas por irromper da água apontando a cabeça e depois mergulhar de lado. Além de assustar os cardumes de peixes, talvez seja uma maneira de chamar a atenção de outras baleias, uma espécie de aviso para manter os machos separados durante a gigantesca exibição de cortejo para o acasalamento. (1) Uma coisa que desperta muito a minha atenção é que Deus criou um padrão para o acasalamento, é o exibicionismo e disputas dos machos pelas fêmeas. A vida não é obra do acaso, ela segue um script do SUPREMO ARQUITETO DO UNIVERSO. As baleias-de-corcova (jubarte), ao contrário dos cachalotes, sociáveis, vivem em bandos nômades de quatro a dez baleias. Por outro lado, o relacionamento entre a mãe e filhote é mais longo e mais estável. Eles ficam juntos por quase um ano. [ 67 ]
  67. 67. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo Geralmente, a baleia-de-corcova dá à luz um único filhote, que sai primeiro com a cauda. O curto cordão umbilical rompe-se ao ser esticado e o recém-nascido nada em direção à superfície para respirar pela primeira vez. A mãe o ajuda, empurrando com o focinho ou com uma de suas nadadeiras. Esses primeiros segundos são importantes para o filhote, pois, enquanto seus pulmões não se enchem de ar, seu corpo é mais pesado que a água e ele corre o risco de afundar e se afogar. Percebam como é linda a vida, e como Deus escreveu no DNA da baleia como ela deve cuidar do filhote nos primeiros segundos de vida. Como a mãe baleia sabe que o filhote precisa de uma ajuda para respirar pela primeira vez? Como a mãe baleia sabe que o corpo do filhote recém-nascido é mais pesado que a água? O programador da vida escreveu em cada espécie o que elas têm que fazer em termos essenciais para sobrevierem! AMIZADE ENTRE AS JUBARTES Um grupo de pesquisadores canadenses que acompanha baleias-jubarte há 16 anos descobriu que as fêmeas têm melhores amigas. E, como qualquer bom amigo, elas se reúnem todos os anos. Incrivelmente, elas distinguem suas amigas entre outras baleias em diferentes locais do oceano. E o que elas fazem nesses encontros? Flutuam juntas, compartilham alimentos e [ 68 ]
  68. 68. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo desfrutam da companhia uma da outra. Até o momento, não foi observado o mesmo comportamento entre machos ou fêmeas com machos. Para as fêmeas, as melhores amigas parecem trazer benefícios, como o nascimento de mais filhotes saudáveis a cada ano. O motivo disso ainda é um mistério. (2) As baleias possuem vida, sentimentos, afetividade, personalidade, tudo isso mostra que é um espelho do criador, o homem é a imagem de Deus, mas as demais criaturas possuem traços do caráter de Deus. O universo incluindo as baleias não é produto do acaso, de sorte ou azar. A vida foi criada por um ENGENHEIRO GENTÉTICO com conhecimentos e poderes muito além dos nossos cientistas. FILHOTE DESENVOLVENDO As brincadeiras acrobáticas podem distrair os filhotes de baleias por horas a fio. Nadando para longe da mãe e voltando em círculos cada vez mais complexos, eles desenvolvem força e habilidade. Eles também brincam de boiar de barriga para cima e de bater na superfície da água com o rabo. Como a maioria das brincadeiras, esses comportamentos são específicos de uma espécie e referem-se ao comportamento do animal adulto. [ 69 ]
  69. 69. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo Deus colocou nos filhotes de baleia e nos filhotes de quase todas as espécies de animais a alegria de brincar. Isso é um padrão divino, isso não é obra do acaso. Uma evolução sem sentido, sem manipulação de ser inteligente para tentar explicar a vida é o raciocínio mais absurdo da humanidade. As brincadeiras dos filhotes de baleia revelam a mão de Deus. MÃE E FILHOTE A ligação mais profunda entre as baleias é entre a mãe e seu filhote. A mãe jubarte e seu filhote ficam juntos cerca de um ano após o nascimento. As outras relações entre as jubarte são temporárias, durando apenas algumas horas ou dias. COMUNICAÇÃO Nas águas do oceano Pacífico, a baleia jubarte macho entoa uma canção - um padrão regular de bramidos e estrondos, entremeados de suspiros e guinchos mais curtos. Cada canção dura de 5 a 30 minutos, com algumas partes repetidas e intercaladas, exatamente como os cantos líricos e o coro na música humana. Os cantores às vezes fazem apresentações que chegam a durar 24 horas. A baleia jubarte do oceano Atlântico também canta, mas de forma diferente que seus parentes do Pacífico. Os [ 70 ]
  70. 70. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo esquemas gerais assemelham-se muito, mas as partes componentes (as "letras") são bem diferentes. Os estudos dos cantos da baleia revelam que ela os muda sempre, alterando frases ou inserindo trechos novos. As músicas são longas e complexas, como os épicos musicais. Outra teoria é que o canto anuncia quanto tempo o macho consegue prender a respiração, mostrando sua boa forma. Elas sempre entoam uma frase característica antes de soltar a voz. Percebam que as baleias possuem uma inteligência incrível. Os estudos mostram que elas elaboram canções com estrutura complexa. Eu tenho certeza que as baleias entre outras coisas compõem músicas de louvores a Deus. Um dos maiores mistérios das baleias jubarte é como elas conseguem "cantar". Quando elas se enfurecem, são vistas bolhas, mas, quando cantam, não se vê nada. Para produzir sons, essas baleias sopram o ar através de estruturas que vibram na corrente de ar, mas não expelem ar durante todo esse processo. Talvez o ar passe de um lado para outro na complexa rede de tubos e concavidades dentro da sua cabeça, que funciona como uma imensa caixa acústica. As baleias jubarte, junto com outras espécies, fazem uso das propriedades acústicas da água (o som se propaga quatro vezes mais rápido na água que no ar). [ 71 ]
  71. 71. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo Vez por outra elas saltam da água, deixando o corpo todo de fora, e mergulham de novo com força no mar. Pode-se ouvir seu espadanar a longas distâncias. Os zoólogos acreditam que são formas de afirmar sua presença entre outras baleias. (1) As baleias jubarte macho cantam as canções mais complexas e tem músicas longas, variadas, misteriosas e bonitas que incluem sequências reconhecíveis de guinchos, grunhidos e outros sons. As músicas têm a maior gama de frequências utilizadas pelas baleias, que vão desde 20 até 9.000 hertz. Somente baleias jubarte macho foram registradas cantando. Elas cantam essas músicas complexas só nas águas quentes onde se reproduzem e dão à luz. Em águas frias, eles produzem sons mais ásperos, arranhões e gemidos, talvez utilizados para localizar grandes massas de krill (os minúsculos crustáceos que comem). Com certeza o Espírito Santo inspirou o salmista a escrever o salmo abaixo se referindo as várias espécies de baleias, mas em especial as JUBARTES: "Louvai a Javé desde a terra: vós, baleias, e todos os abismos;" (Salmos 148 : 7) As baleias jubarte que se alimentam nas águas da Antártida e nadam ao norte para se reproduzirem ao largo [ 72 ]
  72. 72. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo das costas da Colômbia, Panamá e Costa Rica fazer uma das mais longas migrações do que qualquer mamífero. TÉCNICAS DE ALIMENTAÇÃO A medida que os homens estudam os animais, eles descobrem que a vida animal é altamente complexa, lógico que não dá para se comparar com a coroa da criação divina que a espécie humana, mas mesmo assim, as outras invenções de Deus são também sofisticadas e não é produto de acidentes genéticos intermináveis e aleatórios. A vida não é produto da sorte e do imponderável, mas do planejado e desejado. Deus dotou as baleias de capacidades de ensinar seus filhotes como bem apontou a matéria da revista Veja que transcrevo abaixo: As baleias-jubarte são capazes de aprender novas técnicas de alimentação com outras baleias da sua espécie. De acordo com estudo que será publicado no periódico Science nesta sexta-feira, assim como em humanos e em primatas não-humanos (macacos), o comportamento das baleias também pode ser difundido culturalmente. Na pesquisa, foi comparada a maneira como uma única baleia se alimentava na década de 1980 e como o comportamento evoluiu para outras baleias em 2007. [ 73 ]
  73. 73. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo A baleia jubarte se caracteriza por ter a cabeça um pouco achatada, coberta por “calombos”. Para a alimentação, elas possuem barbatanas, que descem do céu da boca formando algo similar a uma cortina, que funciona como um filtro – a água do mar passa, mas os alimentos ficam presos. Alimentação – À época da primeira observação dos pesquisadores, ainda na década de 1980, as jubartes se alimentavam no Golfo do Maine (localizado na Costa Nordeste da América do Norte) produzindo um círculo de bolhas por baixo da água. Ao subir para a superfície, essas bolhas formam uma espécie de rede, obrigando, assim, o cardume a se manter concentrado no meio. Em seguida, as baleias também se dirigem à superfície para comer os peixes. Na década de 1980, no entanto, uma baleia foi flagrada se alimentando de uma maneira nunca vista antes. Para obrigar os peixes a ficarem concentrados no meio do círculo, a baleia bateu a cauda na superfície da água, também em círculos. Essa técnica ficou conhecida como alimentação com batida de cauda, e é amplamente praticada entre as jubartes atualmente. Pesquisa – Para o levantamento, a pesquisadora Jenny Allen e colegas utilizaram mais de duas décadas de informações coletadas por navegações comerciais. Foi usada uma técnica chamada análise de difusão com base em rede. Essa técnica parte do princípio de que o aprendizado [ 74 ]
  74. 74. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo acontece por meio de outros animais: as baleias que andam na companhia das que praticam a alimentação com batida de cauda são mais suscetíveis a começarem a se alimentar do mesmo modo. Os pesquisadores conseguiram demonstrar, então, que a transmissão cultural é uma força potente por trás desse tipo de comportamento alimentar. Outros fatores, como genética e aprendizado individual, por exemplo, não seriam suficientes para explicar os padrões de disseminação dessa técnica alimentar. Assim como na cultura humana, há inovadores na população de baleias que aparecem com novas soluções. Suas ideias são espalhadas e, eventualmente, podem acabar sendo copiadas pela população em geral. População reduzida – De acordo com Milton Marcondes, diretor de pesquisa do Instituto Baleia Jubarte, após as sucessivas caças do século 20, o número de indivíduos da espécie foi reduzido a entre 5% e 10% de sua população original. “Estima-se que existiam, no Brasil, na década de 1980, entre 1.500 e 2.000 animais”, diz. Hoje, esse número já está entre 11.000 e 14.000 – calcula-se que esta população já tenha sido de até 32.000 baleias. (24) 5 - BALEIA-FIN OU BALEIA-COMUM Balaenoptera physalus alcança até 24 metros. [ 75 ]
  75. 75. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo É a que vive por mais tempo. Alguns indivíduos chegam a 100 anos de idade. Seu canto (na verdade um sonar para orientação) é um dos mais fortes e pode ser ouvido a 850 km de distância. É a segunda maior baleia do mundo. As Baleias-fin promovem encontros entre machos e fêmeas e têm cerca de 3 relações sexuais por dia, a cada reprodução a baleia solta 2 mil litros de esperma e pelo menos mil litros vazam para o mar, e o período de gestação dura de onze meses a um ano. Um filhote desmama de sua mãe 6 ou 7 meses após o nascimento, quando alcança 11 ou 12 metros de comprimento, e o filhote acompanha a mãe para a área de alimentação de inverno. As fêmeas se reproduzem a cada 2 ou 3 anos, produzindo até 6 fetos, mas nascimentos únicos são mais [ 76 ]
  76. 76. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo comuns. As fêmeas alcançam a maturidade sexual entre 3 e 12 anos de idade (19) 6 - BALEIAS-CINZENTAS Eschrichtius robustus, mede cerca de 14 metros. É a espécie com maior trajetória de migração. Reproduz-se durante o inverno na costa oeste do México e no verão segue para o Mar de Bering, no Ártico, região mais farta em alimentos, numa viagem de 20 mil quilômetros. Caçadores a chamavam de peixe-do-diabo, porque reagia com extrema violência para proteger seus filhotes. (10) Com a cabeça virada para o lado, a baleia- cinzenta alimenta-se de pequenos animais que habitam o fundo do mar. Ela percorre o local duas vezes: primeiro, agitando o fundo do mar com a parte de cima do focinho, fazendo boiar sedimentos de comida - depois, abocanhando e selecionando o alimento. (2) 7 - BALEIAS ORCAS Orcinus orca. Alcança até 10 metros. A mais rápida das baleias na verdade é da família dos golfinhos e pode atingir [ 77 ]
  77. 77. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo velocidades de 55 km/h. É a espécie com maior nadadeira dorsal, que chega a medir 1,8 metro em machos. Ganhou o apelido de "baleia assassina" porque às vezes se alimenta de outros mamíferos marinhos, inclusive baleias maiores que ela. O oceano também é povoado de bandos de orcas caçadoras bem organizadas, as chamadas baleias assassinas, as maiores e mais rápidas da família dos golfinhos. A chave do sucesso é o forte elo entre os membros da família, que pode chegar até dez. A grande coesão e familiaridade entre elas ajuda-os a coordenar a caçada com tal eficiência que parece uma coreografia, seja a presa um cardume de salmão, um leão-marinho ou uma baleia-de-corcova. Agem em bando como uma alcateia de lobos. [ 78 ]
  78. 78. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo Quando caçam salmões, as orcas os assustam batendo as nadadeiras na superfície e depois arrebanham-nos em grupos. Quando o cardume é cercado, a orca emite um som bizarro, semelhante a um apito interrompido por uma buzina. É o sinal de ataque. As outras orcas juntam-se para investir sobre os salmões acuados. (2) Alguns mitos criado por hollywood fizeram as pessoas acreditarem que as Orcas são assassinas de humanos. Apesar de chamarmos as orcas de "baleias- assassinas", o mamífero, que na verdade é um golfinho, tipicamente não ataca humanos. Aliás, nunca foi registrado um ataque a qualquer homem ou mulher em mar aberto. Essa alcunha vem por sua incrível habilidade de caçar outros animais marinhos, como focas e dugongos. Para isso, as orcas utilizam seus dentes, que chegam até 10 centímetros, e seus corpos pesados de até 9 metros para aniquilar as presas. Por andar em grupos grandes, as ações predatórias também são mais elaboradas, como se fossem estratégias de guerra. HIDRODINÂMICA As orcas são conhecidas por sua cor preta e branca, além de uma longa barbatana. Seu corpo é cilíndrico, o que entrega uma forma aerodinâmica e melhora sua habilidade de nado. De acordo com a National [ 79 ]
  79. 79. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo Geographic, elas pesam até 6 toneladas e crescem até 9 metros de comprimento — a maior já encontrada possuía 9,8 metros. HABITAT Quase como os humanos, as orcas podem se adaptar a qualquer clima. Elas vivem em mares e oceanos que circundam quase todos os países costeiros. Esses animais também podem viver tanto nas águas quentes equatoriais quanto nas águas geladas das regiões polares. Contudo, é mais fácil encontrar as orcas em latitudes altas e próximas da costa. ROTAS Essas “baleias” também costumam fazer longas viagens e viver em conjunto. Um grupo foi encontrado viajando do Alasca para a Califórnia — essa distância é de mais de 2 mil quilômetros. SOCIÁVEIS Já sobre a quantidade de membros, as orcas são muito sociáveis e podem conviver entre até 40 animais da mesma espécie. ALIMENTOS Os bandos de orcas também seguem duas linhas. Na primeira delas, o grupo é menos agressivo e costuma [ 80 ]
  80. 80. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo se alimentar de peixes; já a segunda é mais agressiva e prefere focas e leões-marinhos — além de utilizar estratégias de ataque para cansar a presa. As orcas são predadores que ficam no topo da cadeia alimentar. Tirando os humanos da conta, nenhum outro animal caça as baleias-assassinas. Já elas se alimentam de pássaros, lulas, polvos, tartarugas- marinhas, tubarões, arraias, peixes em geral e mamíferos que se aventuram no mar, como focas e dugongos. As exceções da sua dieta incluem golfinhos e peixes-boi — além de humanos. POPULAÇÃO A população de orcas no mundo é desconhecida, segundo os órgãos responsáveis. Por causa disso, a National Oceanic and Atmospheric Administration não classificou o estado de conservação dessas “baleias”. Mesmo assim, vários grupos de orcas são protegidos. [ 81 ]
  81. 81. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo No entanto, existe a caça predatória. Humanos costumam caçar as baleias-assassinas por questões como alimentação e "competição", pois muitos pescadores enxergam o animal como algo ruim — segundo eles, as orcas comem o cardume que seria pescado. As químicas do lixo e o óleo derramado no mar também são perigos para elas. Fiquei arrepiado, chorei e emocionei-me ao ver como Deus criou uma espécie tão fantástica como os golfinhos da espécie ORCA. Estes animais possuem uma tremenda inteligência e sabem trabalhar em grupo como poucos. As orcas avaliam o problema, discutem a melhor estratégia para solucionar e executam o plano com maestria. As orcas conversam [ 82 ]
  82. 82. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo e conseguem ensinar seus descendentes como enfrentar os problemas para obtenção de alimento. Um documentário da National Geographic classifica as Orcas como os maiores dominadores dos mares, eles são os mais perfeitos predadores da natureza, e nenhuma criatura do mar são tão inteligentes como elas. Em equipe, as orcas planejam e executam caçadas das mais ousadas praticadas por predadores como nenhum outro animal do planeta. Os cientistas já concluíram que as orcas são a mais perfeita obra da engenharia biomecânica. Deus caprichou na invenção da orca. A musculatura que as fazem acelerar a toda velocidade, indo da inércia aos 50 km/hs é igual a potência de carro de corrida. São 108 HP, equivale a 200 motores de geladeira. O referido documentário diz que a potência e a liberação de energia que uma orca produz quando dispara em um ataque daria para iluminar Nova York por um segundo. As orcas são tão precisas em seus ataques que elas chegam a fazer cálculos perfeitos para atacarem focas na praia, calculando o momento certo de pular na areia, capturar a presa e retornar ao mar na próxima onda. Um erro, e elas encalham e morrem. Elas são tão atrevidas que comem tubarão no café na manhã e almoçam baleias jubarte. Para matarem uma gigantesca jubarte, elas [ 83 ]
  83. 83. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo precisam agir em grupo. Elas simplesmente pulam em cima da jubarte, impedindo-a de subir a superfície para respirar e assim matam-na afogada. Depois é só servir o imenso banquete para o grupo. Mesmo assim elas só comem poucas partes da baleia jubarte, acabam mesmo servindo um banquete para as demais criaturas do mar. O que parece uma crueldade, na verdade é somente usando a inteligência para extrair o máximo da natureza a favor da sua espécie. As orcas só perdem para os homens com os seus abatedouros de bovinos, suínos, galináceos etc. Fiquei arrepiado, chorei e glorifiquei a Deus quando assisti um vídeo na qual um grupo de orcas se reuniram próximo ao iceberg e pareciam conversar entre si. No iceberg estavam umas focas e assistiam apreensivas o que as orcas tramavam. De repente o grupo de orcas se dividiram e um grupo foi em uma direção do iceberg e outro grupo na outra direção. Em seguida, os dois grupos sincronizadamente partiram em velocidade em direção ao iceberg, um grupo pulou na beira do iceberg fazendo o bloco de gelo afundar, o outro grupo ao se aproximar do bloco mergulhou criando uma onda, aumentando o ângulo de inclinação do iceberg. Depois de alguns golpes mecânicos destes o bloco de fragmentou, se tornando um bloco menor, até que as orcas conseguiram virar o bloco e lançar ao mar as focas. Refeição garantida. [ 84 ]
  84. 84. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo As orcas parecem que acumulam conhecimento de geração a geração, por isso atacam em bandos sempre respeitando a hierarquia dos mais velhos. Em geral uma mãe, ou avó lidera o grupo de orcas. As orcas mais velhas ensinam as mais novas. Outra cena incrível que assisti foi quando uma orca adulta mostrou a uma mais jovem como pegar uma onda, pular na praia, capturar um leão-marinho e pega uma outra onda para voltar para o mar. A tal orca deu um bote e na praia pegou um leão-marinho, e quando veio outra onda ela fez um movimento com o corpo e voltou para o mar. Ela acabou soltando a presa, pois estava dando treinamento para a mais nova. As duas seguiram as aulas e em um outro trecho a mais velha parecia falar com a mais nova dando as últimas recomendações e ficou como um treinador, na beira do campo. A jovem orca com a impulsividade da juventude deu um salto na areia além do cálculo e ficou encalhada. A mais velha se irritou pelo erro de cálculo da mais nova, mas parecia falar o que ela deveria fazer para desencalhar e dentro do mar parecia mostrar quais os movimentos que deveria fazer para voltar ao mar. Foram minutos angustiantes até que a jovem orca conseguiu desencalhar e voltar ao seu mestre. As orcas precisam comer 250 quilos de alimentos por dia para sobreviver, se Deus não as dotasse de tamanha inteligência, já estariam extintas. Quando elas atacam uma foca ou leão-marinho, ou qualquer outra [ 85 ]
  85. 85. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo presa, elas costumam chacoalhar de um lado para outra até a presa ficar atordoada. Se elas não fizerem isso a presa podem feri-la até gravemente. Elas são ferozes com sua presas como os pit-bull, atacam e chacoalham a presa, até para quebrar-lhe as vértebras. Esqueleto A estrutura óssea das orcas como das demais baleias foram projetados por Deus para se locomoverem no meio aquático e não em terra. Portanto, em terra, elas correm o risco de rapidamente morrem pela pressão exercida pela gravidade. Os ossos do quadril humano são de grande espessura e capaz de sustentar todo o peso do corpo, mas os ossos pélvicos das baleias orcas são da espessura do dedo mindinho humano. Assim a força da gravidade comprime seus pulmões e elas morrem. Quando as orcas vão caçar elefantes marinhos, elas sabem que estas presas possuem alta capacidade auditiva, e portanto, não podem conversarem, nem emitirem sons para não alertar os elefantes marinhos. O ataque deve ser silencioso. A cada espécie de seres vivos Deus os dotou de inteligência para que sobrevivam de maneira que haja um equilíbrio no ecossistema. 8 - BALEIAS BELUGAS [ 86 ]
  86. 86. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo Baleias belugas são conhecidos como os "canários do mar", porque elas fazem os sons como os passarinhos. Belugas adoram música. É difícil confirmar se as belugas realmente gostam de música, mas, colocando a objetividade científica um pouquinho de lado e se deixando levar pelo vídeo, sim – essa baleia parece estar adorando a banda tocando só para ela. E essa não foi a única demonstração de amor musical desses mamíferos marinhos. Recentemente, dois artistas pilotaram um barco com um sistema de som subaquático para criar uma sinfonia submarina. As baleias se mostraram extremamente interessadas, curiosas e até mesmo dançaram em harmonia com os sons. (2) 9 - BALEIAS-DA-GROELÂNDIA [ 87 ]
  87. 87. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo As baleias-da-groelândia podem viver por mais de 200 anos. As tartarugas poderiam ser melhores amigas de algumas baleias, já que essas também podem viver por alguns séculos. A baleia-da-groelândia lidera o ranking de mamífero que vive por mais tempo. Cientistas acreditam que a mais antiga já encontrada pode ter vivido até 211 anos! (2) 10 - BALEIAS-BRANCAS As baleias podem fazer muitos sons inimagináveis. Inclusive o de vozes humanas. Uma baleia-branca chamada NOC se tornou tão boa nisso que uma vez dois pesquisadores pensaram que um par de pessoas estivesse conversando. Isso continuou até que a baleia convenceu um mergulhador de que alguém estava chamando por ele. Ele se deslocou para o tanque, quando percebeu que era NOC querendo bater um papo. Depois desse caso, cientistas começaram a tentar entender o que eram aqueles sons de NOC, incomuns para uma baleia, e que tanto pareciam com a voz humana. Até que ela parou de conversar. Não se sabe se eram simples alterações hormonais, se ela perdeu essa habilidade a medida que envelhecia ou simplesmente se cansou. Mas o caso de NOC não é único. Na década de 40, relatórios indicam que baleias- branca faziam sons parecidos com o de crianças. E, supostamente, uma baleia chamada Lugosi que vive em [ 88 ]
  88. 88. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo um aquário em Vancouver, no Canadá, sabe dizer seu nome. (2) Glorifiquemos a Deus pelas baleias, elas também são criaturas que dão orgulho ao Onipotente Javé, afinal, as baleias são citadas no primeiro capítulo da Bíblia, em Gênesis, o livro das origens. Deus maravilhoso! Fez um mundo tão lindo para que pudéssemos desfruta-lo e não destruí-lo. Eu fico maravilhado ao ouvir os sons emitidos pelas baleias. Quando uma câmera capta o olhar de uma baleia, eu fico imaginando o que elas estão pensando... Baleias-branca fêmeas têm sido observadas carregando tábuas e até esqueletos de animais em suas [ 89 ]
  89. 89. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo cabeças ou costas, tratando os objetos como espécies de filhotes substitutos. Outra coisa que é padrão na criação divina, Deus colocou nas fêmeas o sentimento de maternidade. Entre os casais de animais, Deus elegeu ao sexo feminino o dom de cuidar dos filhotes. Isto deve nos fazer refletir sobre esta tendência moderna da mulher trabalhar fora e entregar os filhos para instituições, empregados, creches etc, para cumprir sua missão celestial. Eu convivi entre 2005 e 2015 com a mais espetacular criatura de Deus que eu conheci, era uma cadela que chamei de “Doutora”, como ela era castrada, ela vez ou outra pegava qualquer objeto e cuidava como filhote. Esse ser foi tão importante na minha vida que eu escrevi a biografia desta cadela no livro chamado: “O Anjo de Quatro Patas.” 11 - CACHALOTES Physeter macrocephalus, medem cerca de 18 metros. É a espécie que inspirou o romance "Moby Dick". Tem um crânio enorme, que a ajuda a captar melhor os [ 90 ]
  90. 90. BALEIAS – Maravilhas de Deus, por: Escriba de Cristo sinais de seu sonar. Como costuma ter cicatrizes, alguns biólogos acreditam que sua cabeça seja usada também para golpear inimigo (10). Cachalotes também são mergulhadores campeões. Os adultos podem ficar submersos por quase duas horas e mergulham a profundidades de 2.000 metros ou mais. Eles comem lulas, que podem viver em regiões profundas no oceano, então os cachalotes têm que mergulharem nas partes mais profundezas do mar para pegá-los. O SONO DOS CACHALOTES Até muito recentemente, acreditava-se que baleias dormiam como golfinhos, ou seja, com apenas metade do cérebro, deixando um olho aberto para reconhecer ameaças. No entanto, em 2013, cientistas observaram um grupo de cachalotes no Chile descansando completamente na vertical. Os pesquisadores foram até o grupo e empurraram uma das baleias. Nesse momento, todas acordaram e saltaram para a superfície. Elas estavam realmente dormindo, e não como os golfinhos. Os cachalotes dormem de uma das formas mais estranhas conhecidas no reino animal. Acredita-se que essas baleias durmam por períodos de cerca de doze minutos e, em seguida, flutuam para a superfície, lentamente. Além disso, por alguma razão desconhecida, os cachalotes só dormem entre as 18 horas e a meia- noite. (2) [ 91 ]

×