Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Escola Irmã Edith Coelho Netto Campo Grande,  Professora: Hugo Cezar Pcte: Eliana Aluno(a): / /
COMPARANDO POEMAS Nesta aula, vamos comparar três poemas, cada um de um poeta, todos importantes na nossa literatura: Manu...
Poema 1
Versos de natal   Espelho, amigo verdadeiro, Tu refletes as minhas rugas, Os meus cabelos brancos, Os meus olhos míopes e ...
POEMA 2
PRECE DE NATAL
Se fosse mesmo natal, Tudo seria mudança! Cada estrela lembraria Que o Natal é uma criança. Presentes seriam coisas Que nã...
POEMA 3 Cartão de Natal
Pois que reinaugurando essa criança Pensam os homens Reinaugurar a sua vida E começar novo caderno, Fresco como o pão do d...
ATIVIDADE 1 1) Qual o primeiro ponto de encontro entre estes poemas? 2) De alguma forma, os três poemas relacionam Natal e...
3) O poema de Sylvia Orthof reprova o Natal que não é verdadeiro, o Natal consumista e sem a festa simples, com valores da...
4) Que palavras sugerem, no poema de João Cabral, a idéia de renascimento? 5) Coincidentemente, os três poemas estruturam-...
6) Do ponto de vista da forma, os três poemas são parecidos? Justifique essas semelhanças.
7) Deixamos para o fim uma pergunta importante: há sim, uma outra semelhança entre os três poemas – o uso da linguagem fig...
Vendo poesia Neste poema concreto, percebemos claramente como o plano do significado do verbal só pode ser atingido se lev...
 
ATIVIDADE 1 1) Que palavras vocês lêem no texto? 2) Elas aparecem no mesmo número e no mesmo tamanho?
4) O que é mais visível, no poema: o LIXO ou o LUXO? 3) Na opinião de vocês, o que significa escrever a palavra lixo usand...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Portugues 6ºb hugo

927 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Portugues 6ºb hugo

  1. 1. Escola Irmã Edith Coelho Netto Campo Grande, Professora: Hugo Cezar Pcte: Eliana Aluno(a): / /
  2. 2. COMPARANDO POEMAS Nesta aula, vamos comparar três poemas, cada um de um poeta, todos importantes na nossa literatura: Manuel Bandeira, Sylvia Orthof e João Cabral de Melo Neto, todos com uma grande produção no século XX. Deles, somente Sylvia escreveu especificamente para crianças e adolescentes. Os outros sempre escreveram para adultos ( o que não quer dizer que não tenham sido lidos pelo público mais jovem).
  3. 3. Poema 1
  4. 4. Versos de natal Espelho, amigo verdadeiro, Tu refletes as minhas rugas, Os meus cabelos brancos, Os meus olhos míopes e cansados. Espelho, amigo verdadeiro, Mestre do realismo exato e minucioso, Obrigado, obrigado. Mas se fosse mágico, Penetrarias até o fundo desse homem triste, Descobririas o menino que sustenta o homem, O menino que não quer morrer, Que não morrerá senão comigo, O menino que todos os anos na véspera de Natal Pensa ainda em pôr os seus chinelinhos atrás da porta . BANDEIRA, Manuel. Estrela da Vida Inteira. Rio de Janeiro: José Olympio, 1970.p.160.
  5. 5. POEMA 2
  6. 6. PRECE DE NATAL
  7. 7. Se fosse mesmo natal, Tudo seria mudança! Cada estrela lembraria Que o Natal é uma criança. Presentes seriam coisas Que não se compram Com dinheiro: Um vôo de borboleta, Um abraço verdadeiro. Se fosse mesmo Natal, Cristinho aceitaria A festança e brincaria No colo daquela moça Que é flor-de-lis: Maria O boi seria bumbá, Espelharia o Bem Nas cores das lantejoulas Que a alegria tem! O burro, muito enfeitado, Brincaria num folclore. Anjo, anjo, asa, asa Pombinha branca e estrela, Que esse natal não demore A entrar pela janela! Anjo, anjo, asa, asa, Todo presépio é uma casa. ORTHOF, Sylvia. Pequenas orações para sorrir. São Paulo: Paulinas, 1998. P.21.
  8. 8. POEMA 3 Cartão de Natal
  9. 9. Pois que reinaugurando essa criança Pensam os homens Reinaugurar a sua vida E começar novo caderno, Fresco como o pão do dia; Pois que nestes dias a aventura Parece em ponto de vôo, e parece Em vão enfim poder Explodir suas sementes Que desta vez não perca esse caderno Sua atração núbil para o dente; Que o entusiasmo conserve vivas Suas molas, E possa enfim o ferro Comer a ferrugem, O sim comer o não. MELO, NETO, João Cabral de. Museu de tudo. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002.
  10. 10. ATIVIDADE 1 1) Qual o primeiro ponto de encontro entre estes poemas? 2) De alguma forma, os três poemas relacionam Natal e criança. a) Por que fazem essa relação?
  11. 11. 3) O poema de Sylvia Orthof reprova o Natal que não é verdadeiro, o Natal consumista e sem a festa simples, com valores da tradição popular. Que expressões revelam isso? b) Essa relação com a criança é igual em todos os poemas?
  12. 12. 4) Que palavras sugerem, no poema de João Cabral, a idéia de renascimento? 5) Coincidentemente, os três poemas estruturam-se em duas partes bem distintas. Indiquem as partes de cada um deles e a idéia central de cada uma das partes.
  13. 13. 6) Do ponto de vista da forma, os três poemas são parecidos? Justifique essas semelhanças.
  14. 14. 7) Deixamos para o fim uma pergunta importante: há sim, uma outra semelhança entre os três poemas – o uso da linguagem figurada. Mais uma coincidência: os três usam a personificação como elemento importante na sua concepção. Procurem essa personificação em cada poema.
  15. 15. Vendo poesia Neste poema concreto, percebemos claramente como o plano do significado do verbal só pode ser atingido se levarmos em conta o desenho criado.
  16. 17. ATIVIDADE 1 1) Que palavras vocês lêem no texto? 2) Elas aparecem no mesmo número e no mesmo tamanho?
  17. 18. 4) O que é mais visível, no poema: o LIXO ou o LUXO? 3) Na opinião de vocês, o que significa escrever a palavra lixo usando a palavra luxo?

×