Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

FOTO 2016-04

1,267 views

Published on

Aula 04 de Fotografia: Iluminação básica

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

FOTO 2016-04

  1. 1. CRP-422 FOTOGRAFIA
  2. 2. VOCÊSTarefas para hoje.
  3. 3. 1: captar baixas velocidades: motion blur TAG: MOVIMENTO
  4. 4. 2: captar baixas velocidades: movimento do fotógrafo TAG: MOVIMENTO
  5. 5. 3: captar baixas velocidades: movimento radial TAG: MOVIMENTO
  6. 6. 4: captar baixas velocidades: movimento composto TAG: MOVIMENTO
  7. 7. Cópias: 5,6. COPIE ESTA FOTO:
  8. 8. SEMPÁTRIA: Concurso de fotos Fotografe uma ideia de PÁTRIA,
 não de feriado nem do que
 você vai fazer nela. TAG: CONCURSO1
  9. 9. FOTOGRAFIA DIGITAL CRP-0420: Aula 04: Luz e iluminação.
  10. 10. LUZ Tema de hoje: e iluminação.
  11. 11. CONTROLE DA LUZ: Escolha de posição, enquadramento e hora do dia.
  12. 12. LUZ AMBIENTE OU LUZ NATURAL. É a luz preexistente,
 sem o acréscimo de lâmpadas ou flash.
  13. 13. FOTÔMETRO Toda câmara tem um para determinar a exposição. No modo automático ele controla
 todas as variáveis
 para facilitar a fotografia.
  14. 14. TV OU S Prioridade para o tempo de exposição:
 ajusta as outras variáveis e deixa o tempo de exposição sob o controle do fotógrafo.
  15. 15. MANUAL Em modo não há ajustes: todas as variáveis precisam ser controladas pelo fotógrafo.
  16. 16. MEDE Mas como ele a luz?
  17. 17. MEDIÇÃO: Modos de
  18. 18. COMUNS: Há quatro modos de medição de luz mais Matricial, Parcial,
 Ponderado ao Centro e Pontual.
  19. 19. MATRICIAL: Modo de medição (Multi-zone or Evaluative Metering) Tira a média da luz na cena. É o mais utilizado e confiável, mas pode falhar
 em grandes áreas de sombra
 ou de luz intensa.
  20. 20. PARCIAL: Modo de medição (Partial Metering) Praticamente igual ao anterior, 
 mas concentra a medição
 em torno do ponto de foco.
  21. 21. CENTRO: Modo de medição ponderado ao (Center-weighted average metering) Dá prioridade à luz que incide
 no centro da área fotografada. Bom para retratos
 ou planos fechados.
  22. 22. PONTUAL: Modo de medição (Spot Metering) faz a leitura junto ao ponto de foco.
 Muito eficaz para mensurar
 cenas de alto contraste.
  23. 23. 3D COLOR MATRIX Nikons ainda tem o que mede a luminosidade das cores fotografadas.
  24. 24. EXAMINAR É preciso A imagem.
  25. 25. UNIFORME Se a iluminação parece use o modo matricial.
  26. 26. LUZ FORTE Se houver uma fonte de por trás da pessoa
 ou objeto fotografado, use a medição ponderada ao centro.
  27. 27. MUITO GRANDE Se o contraste for ou a iluminação for crucial, use o modo pontual - e garanta que o motivo esteja em foco.
  28. 28. CONTRASTE Se a cena tem bastante é bem possível errar. Por isso é necessário priorizar.
  29. 29. PROFISSIONAIS Em fotômetros uma cúpula branca cobre a célula fotoelétrica para ler melhor a luz incidente.
  30. 30. CONTROLE DA LUZ NATURAL: Escolha de posição,
 enquadramento e hora do dia.
  31. 31. TEXTURA Cor, contraste e da luz durante o dia.
  32. 32. OBLÍQUO No amanhecer e entardecer, o sol está e a luz viaja através da atmosfera,
 que funciona como filtro dos menores comprimentos de onda (azuis)
 e se torna mais avermelhada.
  33. 33. ALARANJADA Ao fim do dia a luz muda a cada instante. Sua cor mais se deve às partículas em suspensão. Por isso que o pôr-do-sol em locais empoeirados, poluídos e úmidos
 é tão colorido.
  34. 34. IRREGULAR. Ao meio-dia a luz é e de alto contraste. Sombras fortes e verticais minimizam a textura dos objetos.
  35. 35. POUCO CONTRASTE Dias nublados tem por não ter sol nem sombras escuras.
  36. 36. PÔR DO SOL. Luz indireta não precisa ser o Ela pode ser conseguida com um toldo ou cobertura.
  37. 37. RELACIONADA A textura está diretamente
 
 à direção da luz.
  38. 38. ESTÚDIO. Luz artificial ou de
  39. 39. QUATRO FONTES: Uma boa forma de controlar a luz é dividi-la em Técnica chamada
 de iluminação de quatro pontos.
  40. 40. KEY LIGHT luz principal, a ilumina o objeto.
  41. 41. ENCHIMENTO Luz secundária ou de é usada para dar texturas
 e suavizar sombras. Rebatedores podem substituí-la.
  42. 42. BACKLIGHT Luz contrária ou cria um contorno
 que separa a figura do fundo.
  43. 43. FUNDO Jogar a luz no serve para identificá-lo
 e destacar o primeiro plano.
  44. 44. ÊNFASE. O cinema sempre usou
 a iluminação para
  45. 45. DRAMATIZA A LUZ O cinema e explora seu máximo, mesmo que seja irreal.
  46. 46. FIM.foto.eca.luli.com.br
  47. 47. PARA CASA: 6 FOTOS:
  48. 48. 1: Luz principal ou key light TAGS: LUZ, KEY
  49. 49. 2: Luz de enchimento TAGS: LUZ, FILL
  50. 50. 3: Contraluz ou backlight TAGS: LUZ, BACK
  51. 51. 4: Luz de fundo TAGS: LUZ, FUNDO
  52. 52. 5: Uma foto usando o flash. TAG: FLASH
  53. 53. INSTAMISSION: Paulista no Domingo. Fotografar e selecionar
 uma imagem para o INSTAGRAM. TAG: INSTA16 PRAZO MÁXIMO: 28/9

×