Os LusiAdas (Canto Iv) 9 D

10,771 views

Published on

  • Bom trabalho!
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Os LusiAdas (Canto Iv) 9 D

  1. 1. “ Os Lusíadas” Canto IV
  2. 2. <ul><li>Vasco da Gama, faz no seu discurso referências à localização de Portugal na Europa: </li></ul><ul><li>“ Ali, a terra acaba e o mar começa”. </li></ul><ul><li>“ Ali, o sol repousa no Oceano”. </li></ul>Retrato de Vasco da Gama (século XVI)
  3. 3. <ul><li>Em seguida Vasco Da Gama, inicia a longa história, que viria a ser a história de Portugal : </li></ul><ul><li>Henrique, que viria mais tarde a combater os infiéis e defendera a fé de Cristo na cidade de Jerusalém, dominada pelos turcos, em Espanha casa com Teresa, filha do rei de Castela. </li></ul>D. Henrique D. Teresa de Castela
  4. 4. <ul><li>Quando Henrique morre, a sua mulher casa com um fidalgo, o que não será uma boa opção para o filho de Henrique que terá que lutar contra a própria mãe e o padrasto, que não lhe querem conceder as terras Portuguesas a que tem direito. </li></ul>Infante D. Henrique
  5. 5. <ul><li>O aio Egas Moniz não permite que este morra ,mas obriga-o á obediência, atitude que Afonso nunca tomaria, e tanto se rebelou que conseguiu vencer estas forças negativas, merecendo então o respeito e admiração de todos. </li></ul>D. Afonso Henriques
  6. 6. <ul><li>Depois de Egas Moniz prometer ao rei de Castela que Henrique não se revoltaria , e depois do sucedido, ele e toda a sua família deveriam ser condenados, mas o rei de Castela comove-se com tanta lealdade e deixa-os partir. </li></ul>Egas Moniz
  7. 7. <ul><li>Na batalha que Afonso Henriques mantinha em Ourique acontece um milagre, Cristo aparece, incentivando-os a lutar. Este milagre, fez com que a coragem os fizesse vencer e conquistar outras terras. </li></ul><ul><li>Começando por Leiria, Abrantes, Santarém, Mafra, Sintra e Lisboa. (terras em poder dos Árabes). </li></ul><ul><li>Logo de seguida toda a Estremadura, Óbidos, Alenquer e Torres Vedras, depois o Alentejo, Elvas, Moura, Serpa e Alcácer do Sal, Palmela, Sesimbra e Badajoz. </li></ul>
  8. 8. Batalha de Ourique
  9. 9. <ul><li>Já velho e cansado retorna a Lisboa e manda Sancho, seu filho, continuar a Guerra contra os Mouros. </li></ul>D. Sancho
  10. 10. <ul><li>D. Afonso Henriques, morre pouco depois de ajudar Sancho na batalha. </li></ul><ul><li>Chorado por todo o Portugal, este rei ficaria na memória do povo. </li></ul><ul><li>Sucedem-se então outros reinados. </li></ul>D. Afonso Henriques
  11. 11. <ul><li>Chegado ao de D. Dinis, Portugal liberta-se do jugo árabe, e criam-se cidades, castelos e escolas. </li></ul>D. Dinis
  12. 12. <ul><li>Ao filho de D. Diniz, D. Afonso IV sucedesse o seguinte: a sua filha Maria havia casado com o rei de Castela, que foi atacado pelos Mouros. Esta desesperada pede ajuda ao pai. </li></ul>D. Afonso IV
  13. 13. <ul><li>E mais uma batalha se trava contra os Mouros, no Campo do Salado. </li></ul><ul><li>Vencida a batalha nunca mais os Portugueses teriam de enfrentar os Mouros. </li></ul>Batalha do Salado
  14. 14. <ul><li>Apesar de todas estas alegrias, o outro filho de D. Afonso IV, D. Pedro, apaixona-se por uma dama da rainha, D. Inês de Castro. </li></ul>D. Inês de Castro
  15. 15. <ul><li>O príncipe não poderia se casar com uma mulher qualquer, apenas com uma princesa de sangue real, por isso D. Afonso vendo o filho preso aos encantos de Inês começa a ficar preocupado, e reúne o concelho de ministros. Que viria a decidir tirar a vida da jovem. </li></ul><ul><li>Comoveu o rei, mas não os conselheiros, que desembainham as espadas e lhe trespassam o seio </li></ul>Morte de D. Inês
  16. 16. <ul><li>Vão buscá-la a Coimbra e arrastam-na a presença do rei. </li></ul><ul><li>D. Inês acompanhada dos seus filhos pede ao rei que não lhe tire a vida. </li></ul>Inês de Castro. Pintura de Columbano
  17. 17. <ul><li>Uma fonte nasce no local onde D. Inês se encontrava com D. Pedro, a «Fonte Dos Amores». </li></ul>Fonte dos amores
  18. 18. <ul><li>Ao subir ao trono D. Pedro coroava D. Inês rainha, como se fosse ainda viva e castiga severamente os ministros. </li></ul>A que depois de morta foi rainha. Pintura de Lima de Freitas.
  19. 19. <ul><li>D. Fernando que era bem diferente do pai se descuidou e quase perdeu o seu reino para os Castelhanos. </li></ul>D. Fernando
  20. 20. <ul><li>O povo não estava adormecido, e decide matar D. Fernando elegendo o rei mestre de Avis, D. João I. </li></ul>Retrato de D. João I do século XV (Museu Nacional de Arte Antiga)
  21. 21. Casamento de D. João I, mestre de Avis. Com D. Filipa de Lencastre.
  22. 22. <ul><li>Mas D. Leonor Teles que tinha uma filha casada com o rei de Castela incita o genro a invadir Portugal. </li></ul><ul><li>D. João I ajudado por Nuno Álvares Pereira combate contra os Castelhanos, na batalha de Aljubarrota. </li></ul>D. Nuno Alvares Pereira. Pintura de Luciano Freire
  23. 23. <ul><li>D. João I lança os seus navios á conquista de Ceuta. </li></ul>Conquista de Ceuta
  24. 24. <ul><li>Morre D. João, mas deixa filhos que engrandecem e honram Portugal </li></ul><ul><li>D. Duarte </li></ul><ul><li>D. Fernando infante Santo. </li></ul><ul><li>D. Pedro que correu as sete partidas do Mundo. </li></ul><ul><li>D. Henrique, fundador da escola Náutica de Sagres </li></ul>D. Duarte D. Fernando infante Santo
  25. 25. D. Pedro D. Henrique
  26. 26. <ul><li>O filho D. Duarte combate os Mouros em África e conquista importantes cidades: </li></ul><ul><li>Alcácer, Tânger e Arzila. </li></ul>Conquista da cidade de Arzila.
  27. 27. <ul><li> Quem pensou em primeiro lugar buscar terras no Oriente foi D. João II ideia que também passa pela cabeça de Gama. </li></ul>Retrato de D. João II
  28. 28. <ul><li>O rei manda os seus mensageiros para pesquisar as notas, vendo que não seria possível por terra, decide ir em busca destas por mar, mas quando estava pronto para desembarcar morre. </li></ul>
  29. 29. <ul><li>D. Manuel sonha com a conquista das terras idealizadas também por D. João II, e chama Vasco da Gama para comandar a frota. Mas nessa frota iria Vasco da Gama, o seu irmão Paulo da Gama e o marinheiro experiente e sabedor Nicolau Coelho. </li></ul>Armada de Vasco da Gama na primeira viagem à Índia segundo o “Livro das Armadas “ (1568)
  30. 30. <ul><li>Depois de decidir que não se iria despedir, partiram. </li></ul><ul><li>Ao olhar para trás vêem um velho na praia que os seguia com os olhos, pensativo, este era o velho do Restelo. </li></ul><ul><li>“ Levantou a voz, tão alto que eles a ouviram, já embarcados: </li></ul><ul><li>“ Que pretendem aqueles…senão correr atrás de vaidades e vitórias impossíveis?” </li></ul>O Velho do Restelo. Pintura de Columbano. Museu Militar
  31. 31. <ul><li>Já bem longe era impossível ouvir os gritos do ancião, e como de costume a única coisa que se desejavam, os marinheiros, uns aos outros era: «Boa Viagem». </li></ul><ul><li>O ancião estava visivelmente contra a partida das naus, condenando a viagem. </li></ul>Partida de Vasco da Gama. Pintura de Roque Gameiro
  32. 32. Anexos
  33. 33. D.João I em “Europa Portuguesa” de Manuel de Faria De Sousa. Lisboa, 1678
  34. 34. A partida pormenor de uma pintura de Zeferino da Costa.
  35. 35. Conclusão <ul><li>Vasco da Gama continua a narrar a história de Portugal desde 1395 até á saída das naus do Restelo. </li></ul><ul><li>Falada morte de D. Fernando e da subida ao trono de D. João I. </li></ul><ul><li>Narra a batalha de Aljubarrota, onde Nuno Alvares Pereira incentiva os Portugueses a lutarem pela liberdade da pátria ameaçada pelos Castelhanos. </li></ul><ul><li>Relata também a conquista de Ceuta e refere os reis de segunda dinastia que sucedem a D. João I: D. Duarte, D. Afonso V e D. João II. </li></ul><ul><li>Fala na batalha de Toro e na expedição feita por terra em busca da Índia. </li></ul>
  36. 36. <ul><li>Refere o sonho do rei D. Manuel com o ria Ganges e o Indo. </li></ul><ul><li>D. Manuel reúne o conselho de estado e ordena que se prepare uma expedição, e nomeia Vasco da Gama capitão. </li></ul><ul><li>O canto termina com a partida das naus e o Velho do Restelo a prever males futuros. </li></ul>Trabalho realizado por: Diogo Jesus Nº9 Miguel Martins Nº16 Bruno Carvalho Nº4

×