Aula E-mail Marketing - Digitalks 2011

3,848 views

Published on

Aula E-mail Marketing - Digitalks 2011

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,848
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2,903
Actions
Shares
0
Downloads
69
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Aula E-mail Marketing - Digitalks 2011

  1. 1. COMO UTILIZAR O E-MAIL MARKETING A FAVOR DOS NEGÓCIOS, SEM SER INVASIVO RENATA GUERRA renata@mediafactory.com.br
  2. 2. MARKETING DIRETOO que é?• Sistema interativo de marketing com resposta mensurável;• Contato direto entre empresa e cliente / consumidor;• Relação one-to-one• Relação personalizada.
  3. 3. MARKETING DIRETOObjetivos do marketing direto:• Pesquisa mercado;• Identificação de clientes potenciais;• Conquistar novos clientes;• Fidelização de clientes;• Divulgação da marca e dos seus produtos ao público alvodefinido;• Rentabilização da Força de Vendas• Obtenção de resultados mensuráveis;• Maximização do lucro.
  4. 4. MARKETING DIRETOFormas do marketing direto:• Mala direta;• Catálogo;• Telemarketing;• Televendas;• E-mail Marketing
  5. 5. E-MAIL MARKETING
  6. 6. VANTAGENS• O E-mail Marketing funciona• As pessoas gostam de receber conteúdo relevante• Após 2007, a partir das novas oportunidades em outras mídias digitais,como Links Patrocinados e Mídias Sociais, o E-mail Marketing saiu demoda, mas os resultados nunca deixaram a desejar. Por isso, até hojeele continua sendo a segunda ferramenta digital mais utilizada pelosmarketeiros•Em 2010 as compras coletivas alavancaram novamente o E-mailMarketing
  7. 7. VANTAGENS• Menor investimento;• Maior interação;• Maior mensuração;• Mais oportunidades de viralização;• Maior agilidade;• Possibilidade de integração com outros meios digitais;• Possibilidade de troca de produto, preço, promoçãoetc., durante a campanha.
  8. 8. E-MAIL MARKETING vs. SPAM
  9. 9. E-MAIL MARKETING vs. SPAM E-MAIL MARKETING Mensagem publicitária enviada por e-mail para clientes que optaram por receber esse tipo de comunicação. • Base opt-in; • Base double opt-in; • Conteúdo Relevante; • Segmentado.
  10. 10. E-MAIL MARKETING vs. SPAM SPAM Mensagem publicitária enviada por e-mail para clientes que não optaram por receber esse tipo de comunicação. spiced ham • Base desconhecida/comprada; (presunto condimentado) • Base de empresa parceira; •Base alugadas • Sem relevância (assunto x conteúdo); • Sem segmentação.
  11. 11. E-MAIL MARKETING vs. SPAM OUTROS TIPOS DE MENSAGENS NÃO SOLICITADAS CORRENTES• Prometem milagres, sorte, riqueza;• Oferecem benefícios a quem replica a mensagem;• Urgência.
  12. 12. E-MAIL MARKETING vs. SPAM OUTROS TIPOS DE MENSAGENS NÃO SOLICITADAS PROPAGANDA• Produtos e propaganda política;• A maioria das vezes são produtos ilegais;• Anunciam software ilegal e/ou pirata;• Anunciam venda de medicamentos sem prescrição.
  13. 13. E-MAIL MARKETING vs. SPAM OUTROS TIPOS DE MENSAGENS NÃO SOLICITADAS GOLPES OU SCAM• Ofertas que prometem resultados enganosos;• Pede informações sigilosas;• Participação em pirâmides;Para consulta: Federal Trade Commission oferece uma listados principais golpes praticados por e-mail.
  14. 14. E-MAIL MARKETING vs. SPAM OUTROS TIPOS DE MENSAGENS NÃO SOLICITADAS ESTELIONATO / PHISHING• Finge que é um e-mail marketing real;• Iludi o destinatário;• Solicita dados pessoais e senhas bancárias
  15. 15. E-MAIL MARKETING vs. SPAM OUTROS TIPOS DE MENSAGENS NÃO SOLICITADAS PROGRAMAS MALICIOSOS• Virus - infecta o computador, corrompe arquivos, desconfigurao sistema;• Worms - virus que tentam atingir outro computador a partir doseu;• Cavalo de Tróia (trojan) - desativam a segurança de rede docomputador, permitindo que outros computadores acessemseus arquivos e informações confinenciais.
  16. 16. E-MAIL MARKETING vs. SPAM OUTROS TIPOS DE MENSAGENS NÃO SOLICITADAS PROGRAMAS MALICIOSOS• Virus - infecta o computador, corrompe arquivos, desconfigurao sistema;• Worms - virus que tentam atingir outro computador a partir doseu;• Cavalo de Tróia (trojan) - desativam a segurança de rede docomputador, permitindo que outros computadores acessemseus arquivos e informações confinenciais.
  17. 17. E-MAIL MARKETING vs. SPAMO SPAM pode danificar a imagem de uma empresa.Fazer SPAM pode vender a curto prazo, mas não vale a pena alongo prazo.Portanto, VAMOS APRENDER E-MAIL MARKETING...
  18. 18. PRINCIPAISOBJETIVOS
  19. 19. PRINCIPAIS OBJETIVOS RELACIONAMENTO• Não pode ter um caráter comercial• Deve oferecer conteúdo interessante/ novidades•Deve estar sempre em contato com o cliente
  20. 20. PRINCIPAIS OBJETIVOS FIDELIZAÇÃO• Campanha que oferece benefíciosespecialmente aos clientes cadastrados• Comunicação deve ser direta
  21. 21. PRINCIPAIS OBJETIVOS RETENÇÃO• Mostrar que está preocupado com ocliente• Oferecer benefícios para o clientecontinuar com você• Ser simpático• Mostrar que vale a pena•Comunicação simples
  22. 22. PRINCIPAIS OBJETIVOS VENDAS• Apresentar preço• Mostrar diferenciais• Produtos devem ser relevantes ao público• Usar segmentação por afinidade
  23. 23. PRINCIPAIS OBJETIVOS GERAÇÃO DE LEADS• Tem caráter promocional•Ter principais informações e vantagens• Convidar para um cadastro• Alimentar um banco de dados• Gerar a necessidade•Dar continuidade a informação
  24. 24. PRINCIPAIS OBJETIVOS INFORMATIVO• Informações relevantes ao público•Novidades mercado• Notícias• Destaques• Não pode ter um caráter comercial• Deve ter uma frequancia determinada
  25. 25. PRINCIPAIS OBJETIVOS AÇÃO PROMOCIONAL• Tem caráter comercial• A promoção deve ser relevante•Valores sempre em destaque•Comunicação mais agressiva• A comunicação deve ser direta
  26. 26. PRINCIPAIS OBJETIVOS INSTITUCIONAL• É simpático• Agradece o primeiro contato•Orienta sobre os próximos passos• Mostra mais informações sobre aempresa
  27. 27. OS PRINCIPAIS DESAFIOS DOE-MAIL MARKETING
  28. 28. 1°passo CONSTRUÇÃO E SEGMENTAÇÃO DA BASE
  29. 29. CONSTRUÇÃO DA BASE CADASTRO OPT-IN NO SITEVisível, claro, objetivo, poucos campos...
  30. 30. CONSTRUÇÃO DA BASE CAPTAÇÃO OFF-LINE• Promoções• Cupons de descontos• Sorteios• Pesquisa de satisfação
  31. 31. CONSTRUÇÃO DA BASE SEGMENTAÇÃOAtenção para criar as segmentações de acordo com o seu público.
  32. 32. 2°passo ENVIO E ENTREGA
  33. 33. ENVIO E ENTREGA FERRAMENTAS DE ENVIO E ENTREGA• Enviar é uma coisa, entregar é outra;• Volume de e-mails: quanto maior o volume, maior a chance de serbarrado no anti-spam dos servidores de recebimento;• Algumas ferramentas existentes: IQ DIRECT, DINAMIZE, VIRID, EXACTTARGET, IQ MAIL, MAIL SENDER, UOL HOST, LOCAWEB.
  34. 34. ENVIO E ENTREGA SUBJECT• Por que o e-mail pode ser barrado no anti-spam por causa do subject?•Grafia• $$$•Termos populares
  35. 35. ENVIO E ENTREGA SPF - SENDER POLICY FRAMEWORKTecnologia para combater a falsificação de endereços de retorno dose-mail (return-path).•mecanismo permite:ao administrador de um domínio: definir, publicar uma política SPF e autorizar osendereços das máquinas (IP’s) a enviar mensagens em nome deste domínio;•ao administrador de um serviço de e-mail: estabelecer critérios de aceitação demensagens em função da checagem das políticas
  36. 36. ENVIO E ENTREGA HTML E CONTEÚDORelação imagem e texto.Links absolutos e relativosConstrução correta do CSSQuebra do código em tabelas
  37. 37. 3°passo ABERTURA
  38. 38. ABERTURA SENDER OU REMETENTE• Conhecido - tem que conter o nome da empresa que o cliente secadastrou• Objetivo - sem explicar nada. Sender é simplesmente o nome da empresarementente.
  39. 39. ABERTURA SUBJECT OU ASSUNTO• Influencia diretamente para gerar interesse de abertura• Precisa ser objetivo, direto e curto• Não pode enganar ou ser diferente do conteúdo da peça de e-mail• Tem que ter algum atrativo claro
  40. 40. ABERTURA DIA E HORÁRIO• Influencia diretamente na abertura• Analise o seu público para descobrir qual o momento ele estará maisrelaxado• Evite que o seu cliente receba fora do horário em que ele está nocomputador
  41. 41. 4°passo CLIQUE
  42. 42. CLIQUE • CUSTOMIZAÇÃO/ PERSONALIZAÇÃO • SEGMENTAÇÃO • RELEVÂNCIA • DESTAQUE NO CALL TO ACTION • NIVEL DE INTERATIVIDADE
  43. 43. 5°passo LANDING PAGE
  44. 44. CLIQUE LANDING PAGE OU PÁGINA DA POUSO• É a continuidade da peça de e-mail marketing• O conteúdo dessa página deve estar de acordo com o conteúdo da peça• A ação que você quer que o cliente faça deve estar nessa página, deforma clara e destacada
  45. 45. 6°passo Unsubscribe
  46. 46. UNSUBSCRIBE UNSUBSCRIBE OU DESCADASTRO• Periodicidade• Sem relevância• Horário
  47. 47. 7°passo Continuidade
  48. 48. UNSUBSCRIBE Por mais que o curso possa ensinar, cada cliente tem seus púbicos diferentes e necessidades diferentes. Portanto, é importante:• Armazenar os dados• Analisar os resultados• Reparar erros• Criar novas campanhas a partir do aprendizado
  49. 49. TESTEA/B
  50. 50. TESTE A/B Utilizar uma amostra da base para efetuar os testes antes da campanha real
  51. 51. INTEGRAÇÃO COM ASMÍDIAS SOCIAIS
  52. 52. INTEGRAÇÃO COM AS MÍDIAS SOCIAIS O CONTEÚDO DO SEU E-MAIL MARKETING PODE TORNAR-SE VIRAL. FAVOREÇA O COMPARTILHAMENTO.
  53. 53. MÉTRICAS E ROI
  54. 54. MÉTRICAS E ROI• POR QUE MEDIR?• O QUE MEDIR?• COMO MEDIR?
  55. 55. MÉTRICAS E ROI ROI - RETURN ON INVESTIMENT
  56. 56. CASES
  57. 57. CASES
  58. 58. CASES
  59. 59. CASES
  60. 60. CASES
  61. 61. CASES
  62. 62. CASES
  63. 63. CASES
  64. 64. CASES
  65. 65. CASES
  66. 66. CASES
  67. 67. CASES
  68. 68. DICACOMO NÃO SE TORNAR UM SPAMMER
  69. 69. DICA COMO NÃO SE TORNAR UM SPAMMER www.antispam.br/boaspraticasSiga as normas da etiqueta (Netiqueta). É recomendado, porexemplo, sempre preencher o campo do assunto com umadescrição significativa do conteúdo do e-mail. Dessa forma, o destinatário terá a opção de não abri-lo, caso não seja de seu interesse.
  70. 70. DICA COMO NÃO SE TORNAR UM SPAMMER www.antispam.br/boaspraticas Procure informações a respeito dos diversos e-mails quereceber. Muitos usuários, por desconhecimento, reiniciam a propagação de lendas urbanas ou boatos.
  71. 71. DICA COMO NÃO SE TORNAR UM SPAMMER www.antispam.br/boaspraticasAntes de enviar um e-mail, reflita se o conteúdo será útil ou de interesse do grupo para o qual pretende remetê-lo.
  72. 72. DICA COMO NÃO SE TORNAR UM SPAMMER www.antispam.br/boaspraticas Procure refletir antes de repassar e-mails suspeitos, tais como: boatos, lendas urbanas e até mesmo, golpes. Na dúvida, não envie.
  73. 73. DICA COMO NÃO SE TORNAR UM SPAMMER www.antispam.br/boaspraticasRespeite o propósito e o formato das listas de discussão e demais fóruns na rede.
  74. 74. DICA COMO NÃO SE TORNAR UM SPAMMER www.antispam.br/boaspraticasNão use listas de mala direta ou particulares de amigos deterceiros para enviar propaganda ou quaisquer divulgações pessoais.
  75. 75. DICA COMO NÃO SE TORNAR UM SPAMMER www.antispam.br/boaspraticasSe decidir fazer marketing de sua empresa ou negócios naInternet, informe-se antes sobre as melhores práticas para este fim.
  76. 76. DICA COMO FAZER MARKETING POR E-MAIL, SEM FAZER SPAM
  77. 77. DICA COMO NÃO SE TORNAR UM SPAMMER www.antispam.br/boaspraticasEnviar e-mails somente para os clientes que optaram pelo cadastro na lista de divulgação de seus produtos e/ou serviços. Tal cadastro pode ter sido feito por telefone, na hora do primeiro contato comercial ou por formulário disponível no site da empresa na Internet.
  78. 78. DICA COMO NÃO SE TORNAR UM SPAMMER www.antispam.br/boaspraticasNão usar listas de divulgação de terceiros, nem comprá-las de fornecedores de mala direta.
  79. 79. DICA COMO NÃO SE TORNAR UM SPAMMER www.antispam.br/boaspraticas Não reutilizar listas de divulgação, ou seja, não enviar informações de determinado serviço aos clientescadastrados na lista de divulgação de outro serviço, ainda que sejam da mesma empresa.
  80. 80. DICA COMO NÃO SE TORNAR UM SPAMMER www.antispam.br/boaspraticas Respeitar as opções do cliente no preenchimento deformulários de cadastramento em listas de divulgação, por escrito ou on-line.
  81. 81. DICA COMO NÃO SE TORNAR UM SPAMMER www.antispam.br/boaspraticas Respeitar as solicitações de descadastramento de suas listas.
  82. 82. DICA COMO NÃO SE TORNAR UM SPAMMER www.antispam.br/boaspraticas Não iniciar o primeiro contato com o cliente por e-mail, ouseja, o envio do primeiro e-mail, sem prévia autorização do cliente, caracteriza a prática de spam.
  83. 83. BOAS MANEIRAS ABEMDASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE MARKETING DIRETO
  84. 84. BOAS MANEIRAS ABEMD Ética. Atuar dentro do Código de Ética da ABEMD, que conceitua detalhadamente as boas práticas no Marketing Direto.
  85. 85. BOAS MANEIRAS ABEMD Autorregulamentação de E-mail Marketing Atuar dentro do Código de Autorregulamentação para Prática de E-mail Marketing, que conceitua detalhadamente as boas práticas de e-mail marketing. Código de Autorregulamentação ABEMD: http://www.abemd.org.br/AutoRegulamentacao/AutoRegulamentaca oEmailMkt.aspx
  86. 86. BOAS MANEIRAS ABEMD Opt in. O primeiro recebimento é muito importante, porque marca o início da relação. É preciso ter permissão prévia (opt-in) antes do envio da primeira mensagem ao receptor. No caso de existir prévia e comprovável relação comercial ou social entre o Remetente e este Receptor, o envio de mensagem também é permitido.
  87. 87. BOAS MANEIRAS ABEMD Opt out. Toda mensagem precisa ter opt out. É prerrogativa do receptor decidir o momento em que não quer mais receber mensagens de determinado emissário
  88. 88. BOAS MANEIRAS ABEMD Uso do endereço eletrônico. No cadastro prévio, deve ficar claro que o endereço eletrônico poderá ser utilizado para o envio de mensagens comerciais, ou seja, na geração de leads próprios ou, se for o caso, repassado também com a finalidade de envio de mensagens comerciais. E o receptor deve ter manifestado expressa concordância com isso.
  89. 89. BOAS MANEIRAS ABEMD Tamanho dos arquivos. Procure sempre limitar o tamanho dos arquivos enviados, seja no corpo das mensagens ou nos anexos. Deve-se ter sempre em mente o público da média inferior em capacitação tecnológica (software, hardware e modalidade de conexão). Sugere-se mensagens no formato txt ou html, este último com tamanho máximo de 12 KB, e que as figuras (gif’s) não estejam anexadas na mensagem, mas sim localizadas em servidor próprio
  90. 90. BOAS MANEIRAS ABEMD Auto-executáveis. Não devem ser enviados arquivos com auto- funcionamento. Os auto-executáveis são arquivos que os programas gerenciadores de e-mail conseguem ler e interpretar, iniciando automaticamente algum processo que não é necessariamente desejado pelo receptor. Essa modalidade de arquivo também torna o sistema vulnerável à transmissão de vírus (voluntária ou não).
  91. 91. BOAS MANEIRAS ABEMD Relevância. O consumidor não se incomoda em receber uma mensagem de cunho comercial, desde que seja relevante para ele. Portanto, preocupe-se sempre com o conceito de relevância.
  92. 92. BOAS MANEIRAS ABEMD Freqüência. Deve-se preferencialmente oferecer ao cliente que assinale a opção de sua preferência na freqüência de recebimento de informações ou solicitar que ele opte entre as diversas alternativas de periodicidade que lhe são oferecidas. Quando não for possível oferecer que faça a opção, deve-se deixar claro qual a freqüência de envio das mensagens.
  93. 93. BOAS MANEIRAS ABEMD Política de relacionamento. É sempre conveniente que se tenha clareza na política de relacionamento adotada, o que pode ser feito por meio de um contrato/compromisso assumido formalmente com o consumidor.
  94. 94. REFERÊNCIAS
  95. 95. REFERÊNCIAS www.antispam.br www.abemd.org.br www.iabbrasil.org.br
  96. 96. OBRIGADA RENATA GUERRArenata@mediafactory.com.br

×