Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Império Bizantino

16,094 views

Published on

Published in: Education
  • Be the first to comment

Império Bizantino

  1. 1. Império Bizantino
  2. 2. LOCALIZAÇÃO e POVOAMENTO <ul><li>Bizâncio, a capital do império do Oriente, e atual Istambul, fica em uma área privilegiada às margens do Estreito de Bósforo, que une o Mar Egeu e o Mar Negro, área onde desembocam antigas e importantes áreas de comércio. Dois pontos importantes que deram identidade ao Império Bizantino foram o comércio e a herança cultural Helenística. </li></ul>
  3. 3. Império Bizantino
  4. 4. POLÍTICA <ul><li>A organização política do Império Bizantino está caracterizada pela Monarquia hereditária, teocrática e cesaropapista. </li></ul><ul><li>O governo era extremamente centralizador e intervencionista. Havia um controle rígido do Imperador sobre a Igreja, exército, corte, administração, sistema fiscal e econômico. Seu centro político era Constantinopla, pois comandava uma vasta região e muitos povos. </li></ul><ul><li>Em 457 tem o início a Dinastia Leonina. Entretanto, em 527, o Império de Justiniano é que mais vai se destacar, com ele o Império Bizantino viveria seus melhores dias. </li></ul>
  5. 5. POLÍTICA - Justiniano <ul><li>Aprimorou as leis do Império Bizantino criando o Corpus Júris Civilis, que era marcado por: •Código Justiniano – Conjunto de todas as Leis. •Digesto ou Pandecta – Comentários, opiniões dos juristas romanos. •Institutas – Resumo de todas as leis para estudantes •Novelas ou Autênticas – Novas Leis. </li></ul><ul><li>Os objetivos de Justiniano eram: • Unir o Oriente com o Ocidente por meio da Religião, para tanto se fazia necessário vencer e superar as diferenças doutrinárias e acabar com o paganismo. •Buscar um desenvolvimento arquitetônico e cultural. </li></ul><ul><li>Com a morte de Justiniano inicia-se a lenta decadência do Império. Isto porque os sucessores não conseguiram manter o esplendor que Justiniano teve outrora. O Império também começou a enfraquecer com ataques externos. </li></ul>
  6. 6. Justiniano e a corte
  7. 7. Economia <ul><li>A Economia baseada na prática de comercio marítimo e na agricultura com a existência de corporações, associações (moeda SOLIDUS) . </li></ul><ul><li>O comércio era fonte de renda do império. Sua posição estratégica entre Ásia e Europa serviu de impulso para esse desenvolvimento comercial, uma vez que se localizava na passagem do Mar Negro para o Mar Mediterrâneo (Estreito de Bósforo). </li></ul><ul><li>A forte intervenção do Estado na economia é um ponto a se destacar. O Estado fiscalizava as atividades econômicas supervisionando a qualidade e a quantidade das mercadorias. Entre estes estavam: perfumes, seda, porcelana e peças de vidro. Além das empresas dos setores de pesca, metalurgia, armamento e tecelagem. </li></ul>
  8. 8. Sociedade <ul><li>A sociedade do Império Bizantino foi marcada por sua rigidez, aristocracia e hierarquização . </li></ul><ul><li>Grupos sociais presentes no Império Bizantino: •Elite – composta por grandes comerciantes, donos de oficinas manufatureiras, banqueiros, alto clero e funcionários destacados. •Classe remediada – formada por artesãos, pequenos comerciantes. •Trabalhadores pobres – Era a maioria da população, composta dos trabalhadores das manufaturas, os servos dos latifúndios e os escravos. </li></ul>
  9. 9. Cultura <ul><li>A cultura Bizantina está totalmente relacionada com o cristianismo, religião oficial e obrigatório em todo território. Sua influência estava presente em todos os setores sociais. Isto que dizer que para os bizantinos a vida neste tinha pouca importância o interessante era o reino dos céus. Em todos os lugares da capital do império havia pessoas que estavam envolvidas em discussões teológicas e detalhes religiosos. Podemos destacar duas discussões mais evidentes: •Monofisismo: estes negavam a natureza terrestre de Jesus Cristo. Para eles Jesus possuía apenas a natureza divina, espiritual. Esse movimento teve início no século V com auge no reinado de Justiniano. •Iconoclastia: para estes a ordem era a destruição das imagens de santos, e a proibição do uso delas em templos. Com base na forte espiritualidade da religião cristã oriental. Teve apoio no século VIII, com o imperador Leão II, que proibiu o uso de imagens de Deus, Cristo e Santos nos templos e teve forte apoio popular. </li></ul>
  10. 10. Religião <ul><li>. A Igreja era tão importante para esse sociedade que o historiador Steven Runciman chegou afirmar que: “A atenção principal do bizantino estava dirigida para as questões e os detalhes religiosos que lhe poderiam abrir ou fechar as portas do Céu”. </li></ul><ul><li>A sobrevivência do império romano do oriente garantiu um papel ativo do imperador em assuntos da Igreja. O Estado bizantino herdou dos tempos pagãos a rotina financeira de administrar assuntos religiosos, e essa rotina foi aplicada à Igreja Cristã. Os bizantinos viam o imperador como um representando ou mensageiro de Cristo, responsável em particular para a propagação do cristianismo entre os pagãos, e para o “externo” da religião, como administração e finanças. </li></ul>
  11. 11. CULTURA <ul><li>A construção imponente e bela da Igreja de Santa Sófia, em Constantinopla. Que é um dos exemplos mais claros de como a arquitetura bizantina é majestosa. Trabalharam na construção da igreja de Santa Sófia, cerca de 10 mil homens, durante cinco anos. Sua cúpula, de 34 metros de diâmetro, eleva-se gradualmente até 56 metros de altura. No interior da igreja , toda noção de peso desaparece. A cúpula parece flutuar, assentada num anel luminoso de janelas justaposta. </li></ul><ul><li>O interior da igreja é totalmente ornamentada com belos mosaicos, marfins e pedras preciosas. Foram utilizadas nessa decoração cerca de 18 toneladas de ouro. </li></ul>
  12. 12. Igreja de Hagia Sofia

×