Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Resumindo 5 contos dos VOOS EM LP2: Sábios como camelos  (Agualusa) A festa no céu  (Ângela Lago) O gato e   o escuro  (Mi...
Regras para um bom resumo: <ul><li>Resumir um texto é … </li></ul><ul><li>condensar as ideias principais. </li></ul><ul><l...
 
Levantamento das ideias importantes: <ul><li>-  havia um grão-vizir que gostava muito de ler; </li></ul><ul><li>-  o grão-...
Divisão do texto em partes: <ul><li>1ª parte/introdução : 1º § </li></ul><ul><li>2ª parte/desenvolvimento : do 2º § até ao...
Sábios como camelos  resumido: <ul><li>Há muitos anos havia um grão-vizir na Pérsia que gostava muito de ler e por isso ti...
 
Levantamento das ideias importantes: <ul><li>-  naquela noite ia haver uma festa no céu; </li></ul><ul><li>a tartaruga dec...
Divisão do texto em partes: <ul><li>1ª parte/introdução : os cinco primeiros § </li></ul><ul><li>2ª parte/desenvolvimento ...
A festa do céu  resumido: <ul><li>Certa noite, realizou-se no céu uma festa. Só os bichos com asas podiam ir. Mas a tartar...
 
Levantamento das ideias importantes: <ul><li>-  havia um gato amarelo às pintas que queria atravessar a fronteira entre o ...
Divisão do texto em partes: <ul><li>1ª parte/introdução : os três primeiros § </li></ul><ul><li>2ª parte/desenvolvimento :...
O gato e o escuro  resumido: <ul><li>Era uma vez um gato amarelo às pintas que ficou preto por ter desobedecido à mãe. Est...
 
Levantamento das ideias importantes: <ul><li>o falcão e o papagaio eram amigos inseparáveis que nunca se desentendiam; </l...
Divisão do texto em partes: <ul><li>1ª parte/introdução : três primeiros § </li></ul><ul><li>2ª parte/desenvolvimento : do...
O falcão e o papagaio  resumido: <ul><li>O falcão e o papagaio era amigos inseparáveis. Um dia, a tartaruga dirigiu-se ao ...
 
Levantamento das ideias importantes: <ul><li>-  um golfinho gostava de ser pássaro para poder voar; </li></ul><ul><li>- ce...
Divisão do texto em partes: <ul><li>1ª parte/introdução : as primeiras quinze linhas </li></ul><ul><li>2ª parte/desenvolvi...
O voo do golfinho  resumido: <ul><li>  Era uma vez um golfinho que queria voar. Graças à sua imaginação, quando salta fora...
<ul><li>Trabalho realizado por: </li></ul><ul><li>turma de 7º ano do LI </li></ul><ul><li>Secção Portuguesa </li></ul><ul>...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Resumo de 5 contos

26,379 views

Published on

Resumo de 5 contos trabalhados no projeto colaborativo VOOS EM LP2 por alunos do 7º ano (2010/2011)

Published in: Education
  • Be the first to comment

Resumo de 5 contos

  1. 1. Resumindo 5 contos dos VOOS EM LP2: Sábios como camelos (Agualusa) A festa no céu (Ângela Lago) O gato e o escuro (Mia Couto) O falcão e o papagaio (Olinda Beja) O voo do golfinho (Ondjaki)
  2. 2. Regras para um bom resumo: <ul><li>Resumir um texto é … </li></ul><ul><li>condensar as ideias principais. </li></ul><ul><li>Fases de preparação do RESUMO </li></ul><ul><li>1.ª - Leitura atenta do texto: </li></ul><ul><li>dividir o texto em partes; </li></ul><ul><li>dar um título-resumo a cada parte; </li></ul><ul><li>desmontar o texto em palavras-chave; </li></ul><ul><li>fazer a síntese/organização das ideias. </li></ul><ul><li>2.ª - Síntese das ideias fundamentais: </li></ul><ul><li>distinguir o acessório do essencial e reter apenas as ideias fundamentais. </li></ul><ul><li>3.ª - Organização do texto escrito: </li></ul><ul><li>procurar respeitar a estrutura de qualquer texto: introdução, desenvolvimento e conclusão. </li></ul><ul><li>Nota Bene: </li></ul><ul><li>Quando redigires o resumo, deves: </li></ul><ul><li>* respeitar a ordem pela qual o autor apresenta as suas ideias; </li></ul><ul><li>* manter o fio condutor do texto original; </li></ul><ul><li>* reduzir o texto original a um quarto da sua extensão; </li></ul><ul><li>No que respeita ao estilo a adoptar: </li></ul><ul><li>* o texto-resumo deve ser neutro e revelar uma linguagem clara e concisa; </li></ul><ul><li>* utilizar o discurso de terceira pessoa; </li></ul><ul><li>* evitar a repetição de frases do texto1; </li></ul><ul><li>* não utilizar o diálogo, se ele existir no texto original; </li></ul><ul><li>* distinguir o que é significativo do que não é; </li></ul><ul><li>* escolher apenas as ideias fundamentais; </li></ul><ul><li>* fazer um esforço de análise e de síntese. </li></ul>
  3. 4. Levantamento das ideias importantes: <ul><li>- havia um grão-vizir que gostava muito de ler; </li></ul><ul><li>- o grão-vizir tinha uma cáfila de quatrocentos camelos carregados de livros arrumados por ordem alfabética; </li></ul><ul><li>um dia a caravana perdeu-se numa tempestade de areia em pleno deserto; </li></ul><ul><li>o grão-vizir regressou ao palácio sem os seus camelos que ficaram com o pastor; </li></ul><ul><li>ao fim de quinze dias, para alimentar os camelos, o pastor deu-lhes de comer os livros; </li></ul><ul><li>as tropas do grão vizir acabam por encontrar o pastor e os camelos, mas não os livros; </li></ul><ul><li>O jovem pastor é condenado à cadeia, um ano por cada livro ingerido pelos camelos; </li></ul><ul><li>O camelo Aba, bem como todos os outros camelos, resolve interceder pelo pastor pois aprendera a falar e toda a ciência dos livros graças às obras ingeridas; </li></ul><ul><li>O grão-vizir fica surpreendido, absolve o pastor e a partir desse dia, sempre que queria que lhe contassem uma história chamava um camelo; </li></ul><ul><li>na Pérsia, diz-se que os homens inteligentes são sábios como os camelos. </li></ul>
  4. 5. Divisão do texto em partes: <ul><li>1ª parte/introdução : 1º § </li></ul><ul><li>2ª parte/desenvolvimento : do 2º § até ao 10º § </li></ul><ul><li>3ª parte/conclusão : do 11º§ até ao fim. </li></ul>
  5. 6. Sábios como camelos resumido: <ul><li>Há muitos anos havia um grão-vizir na Pérsia que gostava muito de ler e por isso tinha uma coleção de quatrocentos camelos que carregavam livros por ordem alfabética. Um dia, a sua caravana de camelos perdeu-se no deserto por causa duma tempestade de areia. Para que os camelos não morressem de fome, o pastor que os guiava deu-lhes de comer os livros que transportavam. Quando as tropas do grão-vizir encontraram a cáfila e o pastor aquele condena este à prisão. Mas como os camelos tinham aprendido a fala e a ciência, graças aos livros ingeridos, o pastor foi absolvido porque o grão-vizir podia ouvir todas as histórias que quisesse pela boca dos camelos, bastava chamá-los. Desde essa altura se diz, na Pérsia, que os homens inteligentes são sábios como camelos. </li></ul>
  6. 8. Levantamento das ideias importantes: <ul><li>- naquela noite ia haver uma festa no céu; </li></ul><ul><li>a tartaruga decidiu ir à festa; </li></ul><ul><li>os pássaros fartaram-se de rir ao verem o desejo da tartaruga, pois ela sem asas não podia voar até à festa; </li></ul><ul><li>a tartaruga conseguiu esconder-se no violão do urubu-rei e assim conseguiu voar até à festa, escondida; </li></ul><ul><li>no céu, perante o espanto dos pássaros, que não percebiam como é que a tartaruga ali conseguira chegar, a tartaruga bailou e divertiu-se a noite inteira; </li></ul><ul><li>no fim da festa, a tartaruga conseguiu entrar de novo no violão sem ser vista; </li></ul><ul><li>o urubu-rei, na viagem de regresso, ouve a tartaruga cantar e percebe tudo; </li></ul><ul><li>o urubu-rei sacode furioso o violão provocando a queda da tartaruga e o acidente com a sua carapaça; </li></ul><ul><li>todos os pedaços da carapaça foram colados pelos outros animais. </li></ul>
  7. 9. Divisão do texto em partes: <ul><li>1ª parte/introdução : os cinco primeiros § </li></ul><ul><li>2ª parte/desenvolvimento : do 6º § até ao 11º§ </li></ul><ul><li>3ª parte/conclusão : dois últimos § </li></ul>
  8. 10. A festa do céu resumido: <ul><li>Certa noite, realizou-se no céu uma festa. Só os bichos com asas podiam ir. Mas a tartaruga decidiu ir também ao baile. Apesar de ser gozada, conseguiu esconder-se no violão do urubu-rei e com ele voou até à festa onde se divertiu perante o espanto dos outros animais. Procedeu da mesma forma para regressar à Terra, mas o urubu-rei descobriu-a pela sua cantoria e, furioso, fê-la cair do seu violão. O casco da tartaruga partiu-se em muitos pedaços que foram colados pelos outros animais. </li></ul>
  9. 12. Levantamento das ideias importantes: <ul><li>- havia um gato amarelo às pintas que queria atravessar a fronteira entre o dia e a noite; </li></ul><ul><li>a mãe proibiu-o de o fazer, mas ele desobedeceu; </li></ul><ul><li>ao desobedecer perdeu a cor e ficou preto; </li></ul><ul><li>chorou e arrependeu-se da sua desobediência; </li></ul><ul><li>conversou com o escuro sobre a sua desobediência; </li></ul><ul><li>a mãe gata apareceu ao escuro e ao filho desobediente e falou com eles </li></ul><ul><li>a mãe gata mostrou-lhes que o escuro tem tudo o que nós nele colocarmos e que somos nós que enchemos o escuro com os nossos medos; </li></ul><ul><li>a mãe propôs então ao escuro que se tornasse seu filho e ele aceitou; </li></ul><ul><li>o filho pintalgato julga ter sonhado toda a história, mas fica na dúvida ao olhar fundo nos olhos da mãe. </li></ul>
  10. 13. Divisão do texto em partes: <ul><li>1ª parte/introdução : os três primeiros § </li></ul><ul><li>2ª parte/desenvolvimento : do 4º § até ao 45º§ (“…um relâmpago atravessando a noite.”) </li></ul><ul><li>3ª parte/conclusão : do 46º§ até ao fim </li></ul>
  11. 14. O gato e o escuro resumido: <ul><li>Era uma vez um gato amarelo às pintas que ficou preto por ter desobedecido à mãe. Esta avisou o filho para não lhe desobedecer atravessando a fronteira entre o dia e a noite. O filho desobedeceu e ficou preto. Acabou por se arrepender e por conversar com o escuro, ambos se lamentando da sua triste sorte. Entretanto, a mãe gata veio ter com ambos e mostrou-lhes que não deviam ter medo do escuro, porque o escuro tinha tudo o que nele colocamos e que somos nós que enchemos o escuro com os nossos medos todos. Assim, para os animar, propôs ao escuro que se tornasse seu filho e este obedeceu-lhe. Como o filho amarelo às pintas não acreditava na mãe, esta sugeriu-lhe que ele olhasse para dentro dos seus olhos para ver o seu irmão. Nesse momento, o gato desobediente acordou e pensou que tinha sonhado toda aquela história, mas depois ficou na dúvida pois olhou para dentro dos olhos da mãe e viu na fenda escura dos olhos dela um gatinho preto. </li></ul>
  12. 16. Levantamento das ideias importantes: <ul><li>o falcão e o papagaio eram amigos inseparáveis que nunca se desentendiam; </li></ul><ul><li>certo dia, a tartaruga quis saber quem é que iria mandar na ilha de São Tomé começando a espalhar a ideia do papagaio ser muito falador; </li></ul><ul><li>a tartaruga conseguiu espalhar esta ideia no reino animal da ilha; </li></ul><ul><li>o falcão vai ignorá-la até que se deixa influenciar sendo incapaz de defender a amiga de longa data; </li></ul><ul><li>na assembleia que reuniu todos os animais de São Tomé, decidiu-se expulsar da ilha os papagaios que foram enviados para a ilha de Príncipe. </li></ul>
  13. 17. Divisão do texto em partes: <ul><li>1ª parte/introdução : três primeiros § </li></ul><ul><li>2ª parte/desenvolvimento : do 4º § até ao 21º§ </li></ul><ul><li>3ª parte/conclusão : do 22º § até ao fim. </li></ul>
  14. 18. O falcão e o papagaio resumido: <ul><li>O falcão e o papagaio era amigos inseparáveis. Um dia, a tartaruga dirigiu-se ao falcão para se queixar do papagaio que era muito falador. Queria ela saber qual deles reinaria na ilha São Tomé. O falcão ignorou a tartaruga pois tal ideia nunca lhe passara pela cabeça. Porém, não pôde ignorar por muito tempo todos os animais da ilha que também começaram a queixar-se do barulho feito pelo papagaio, influenciados pelos dizeres da tartaruga. Então, por cobardia, o falcão, em nome de todos os animais, expulsou os papagaios de São Tomé para a ilha de Príncipe. </li></ul>
  15. 20. Levantamento das ideias importantes: <ul><li>- um golfinho gostava de ser pássaro para poder voar; </li></ul><ul><li>- certa vez deu um salto enorme e começou a voar; </li></ul><ul><li>- encontrou no seu voo pássaros diferentes que como ele eram animais que tinham desejado voar; </li></ul><ul><li>- graças à sua imaginação, o golfinho confessa que poderá sempre voltar a nadar quando quiser. </li></ul>
  16. 21. Divisão do texto em partes: <ul><li>1ª parte/introdução : as primeiras quinze linhas </li></ul><ul><li>2ª parte/desenvolvimento : da linha 16 (“Certo dia estava o mar muito liso,”) até à linha 47 (“… nos apetece sonhar.”) </li></ul><ul><li>3ª parte/conclusão : da linha 48 até ao fim. </li></ul>
  17. 22. O voo do golfinho resumido: <ul><li> Era uma vez um golfinho que queria voar. Graças à sua imaginação, quando salta fora da água vai imaginar-se na pele de um pássaro. Na sua aventura imaginária, vai encontrar outros animais que, como ele, sonham voar. </li></ul>
  18. 23. <ul><li>Trabalho realizado por: </li></ul><ul><li>turma de 7º ano do LI </li></ul><ul><li>Secção Portuguesa </li></ul><ul><li>janeiro de 2011 </li></ul>

×