O mundo ao contrário pelos alunos do 6º ano

2,464 views

Published on

Desafio Visão Júnior
2011-2012

Published in: Education
1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • Eu adoro a 4° historia !
    Bravo a todos alunos do liceu internacional !

    Silva Perreira
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,464
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
605
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O mundo ao contrário pelos alunos do 6º ano

  1. 1. INICIATIVA ESCOLAS 2011/ 2012 O mundo ao contrário A Visão Júnior propôs um desafio às turmas do ensino básico: imaginar e escrever uma história a partir de um desenho do ilustrador André Letria.
  2. 2. Regulamento <ul><li>A iniciativa é aberta a todas as escolas do ensino básico; </li></ul><ul><li>O objetivo é inventar uma história e um título a partir de um desenho fornecido pela VISÃO Júnior; </li></ul><ul><li>As histórias deverão ter no máximo 2000 carateres (incluindo espaços); </li></ul><ul><li>A inscrição é feita por turmas e é preciso um professor responsável; </li></ul><ul><li>Para que a turma seja inscrita o professor deverá enviar um e-mail com o nome e morada da escola, turma, nome e contacto do professor responsável para [email_address] ; </li></ul><ul><li>As histórias serão escritas pelas turmas a partir de desenhos que André Letria vai criar para esta iniciativa. Essas ilustrações serão enviadas por e-mail ao professor responsável de cada turma. </li></ul><ul><li>Mensalmente, de novembro de 2011 a junho de 2012, será publicada uma história na edição impressa e dez histórias no site, pelo que teremos um número limite de 88 turmas participantes; </li></ul><ul><li>As turmas cujas histórias sejam publicadas no site terão referência ao nome da escola e respectiva turma na edição impressa do mês correspondente; </li></ul><ul><li>Ler mais: http://aeiou.visao.pt/o-mundo-ao-contrario=f631171#ixzz1d3dws8m7 </li></ul>
  3. 3. novembro 2011: desafio para as turmas de 6º ano
  4. 5. 1- O Pássaro Lápis do Kwanza Trabalho do 6.º A do Colégio S. Francisco de Assis, Luanda - Angola, com a Prof.ª Nélia Simões Ler mais: http://aeiou.visao.pt/o-passaro-lapis-do-kwanza=f631147#ixzz1d3inKa6Y <ul><li>- Quando me encontrou, disse-me &quot;Uau! Adoro o teu bico!&quot;. Mas, deixem-me contar-vos a história... </li></ul><ul><li>Há muitos anos, o maior imbondeiro de África era habitado por um pássaro que tinha nascido de uma das suas múcuas. </li></ul><ul><li>Todos diziam que ele era o mais lindo pássaro que alguma vez tinham visto, devido ao seu bico de ouro, às suas asas azuis e ao seu corpo coberto de penas vermelhas. </li></ul><ul><li>Mas um dia, o imbondeiro, onde o pássaro pousava todos os dias, voou e o pássaro caiu no céu. Bateu com o bico numa árvore chamada Lapiseira, que dava lápis de cor, e o seu bico dourado transformou-se num lápis azul. A árvore, por sua vez, transformou-se numa árvore de ouro. </li></ul><ul><li>O mais estranho foi ele ter caído com tanta força que o mundo se virou ao contrário: as bananas davam macacos, as folhas davam árvores, as girafas tinham orelhas enormes, os elefantes tinham pescoços longos e as zebras eram verdes e amarelas. </li></ul><ul><li>Um dia, o pássaro bico de lápis, que passou a ser conhecido como Pássaro Lápis do Kwanza porque gostava de nadar no Rio Kwanza, viu um pássaro gigante feito de metal. De dentro do pássaro gigante saiu um ser, vestido com um fato de prata e um capacete quadrangular, o que deixou o Pássaro Lápis do Kwanza muito espantado. Ele era diferente de todos os outros e o Pássaro nunca tinha visto nada assim. O Pássaro Lápis do Kwanza nunca tinha visto uma pessoa, muito menos um astronauta! </li></ul><ul><li>- Uau! Adoro o teu bico! - disse o astronauta. </li></ul><ul><li>- A sério?... Nunca ninguém me tinha dito isso... - duvidou o Pássaro. </li></ul><ul><li>- Tu sabes desenhar ou escrever? </li></ul><ul><li>- O que é isso? Podes ensinar-me? </li></ul><ul><li>O astronauta levou-o para o seu planeta e ensinou-o a desenhar e a escrever. O Pássaro Lápis do Kwanza tornou-se um poeta e o mais talentoso artista do planeta do astronauta, desenhando paisagens do seu mundo, que todos consideravam ao mesmo tempo fantásticas e invulgares. </li></ul><ul><li>Meses mais tarde, quando o Pássaro Lápis do Kwanza regressou ao seu mundo, este estava  povoado de pássaros bicos de lápis e árvores de ouro. </li></ul><ul><li>Ler mais: http://aeiou.visao.pt/o-passaro-lapis-do-kwanza=f631147#ixzz1d3jGQ7xn </li></ul>
  5. 6. 2- O Mundo ao Contrário Texto do 6ºB da EB 1,2,3 António Sena Faria de Vasconcelos, com a Prof.ª  Alexandra Lima Ler mais: http://aeiou.visao.pt/o-mundo-ao-contrario=f631146#ixzz1d3jxDbQH <ul><li>Abri o portal do tempo e hoje digo: </li></ul><ul><li>Sou um passarinho </li></ul><ul><li>Com pernas de gente, </li></ul><ul><li>Um lápis fininho </li></ul><ul><li>Num bico diferente. </li></ul><ul><li>Vivo numa casa de pernas para o ar. </li></ul><ul><li>Caminho no teto e janto na rua, </li></ul><ul><li>Sabendo que o sol é a lua. </li></ul><ul><li>Como uma charrua, passeio em casa. </li></ul><ul><li>Viajo de barco na imensidão do céu </li></ul><ul><li>Vejo um cão que voa nas nuvens... </li></ul><ul><li>Tenho um véu sobre um nariz matizado, </li></ul><ul><li>E tiro o chapéu no ar pendurado. </li></ul><ul><li>Tenho um periquito que nada bem alto, </li></ul><ul><li>E um gato com bico aguçado... </li></ul><ul><li>E num salto; </li></ul><ul><li>Está tudo mudado... </li></ul><ul><li>Canto cantigas com a ponta dos pés, </li></ul>As ricas são mendigas E os desertos, marés. Jogo à bola na minha banheira, Levo na sacola uma turma inteira. E desta maneira há um contra-tempo, Estudo na feira e a brisa é o vento. Sento-me num tacho Cozinho na cadeira, Aquilo que acho é mentira verdadeira. No meu piano leio velhas histórias, E com um pano espalho memórias. Visto os sapatos, calço as roupas, Semeio os patos e tantas terras são poucas... Tenho uma dor no meu fogão, E a comida escalda o coração. E o que fazer nesta confusão? O mundo ao contrário Não tem solução! Ler mais: http://aeiou.visao.pt/o-mundo-ao-contrario=f631146#ixzz1d3kNiMtC
  6. 7. 3- O pássaro com bico de lápis Trabalho do 6.ºD da E.B 2.3. Vieira da Silva, Carnaxide, com a Professora Filipa Neto Ler mais: http://aeiou.visao.pt/o-passaro-com-bico-de-lapis=f631140#ixzz1d3lmOgdp <ul><li>Numa manhã igual a tantas outras, acordei para ir para as aulas. Tomei um bom pequeno-almoço, lavei os dentes, vesti-me e saí de casa pronto para mais um dia normal de aulas, ou talvez não... Assim que pus os pés na rua fiquei pasmado, pois mesmo à frente do meu nariz passou um gato em pleno voo! Sim, em pleno voo! Olho para a torre da igreja e vejo as horas a andar para trás. Mais à frente, um cão passeia o dono?... Ainda não devo ter acordado! </li></ul><ul><li>Segui o meu caminho até à escola e aí tudo se tornou ainda mais bizarro ao ver a minha melhor amiga a trepar uma parede como se fosse uma aranha! </li></ul><ul><li>Na sala de aula, nem podia acreditar no que me estava a acontecer. Sentámo-nos nas mesas e escrevemos em cima de cadeiras. Os livros saíam das mochilas e pairavam nas nossas cabeças. Os professores tratavam-nos como reis. Os alunos mais indisciplinados eram um exemplo de bom comportamento, pareciam uns anjinhos. Já aqueles que normalmente se portavam tão bem, neste dia pareciam diabinhos à solta com tanta agitação. </li></ul><ul><li>Mas afinal, o que me estava a acontecer a mim e ao mundo que me rodeia? Ainda para mais em dia de teste! Que estranho! </li></ul><ul><li>Quando dou por mim, todos nós tínhamos um passarinho muito estranho pendurado no nosso ombro. Adivinhem só! No lugar do bico cada pássaro tinha um lápis. Esse lápis era mágico, pois para além de escrever, era ele que tinha todas as respostas na ponta do bico, está bom de ver! O resultado não podia ser melhor! </li></ul><ul><li>Foi aí que me belisquei até ficar com o braço vermelho. Não posso crer! É mesmo verdade, o mundo está ao contrário. Que posso eu fazer para regressar ao meu velho mundo? Foi aí que o meu passarinho me deu uma ideia extraordinária! Por que não aproveitar estes breves instantes para mostrar a todos quanto me rodeiam que se no mundo ao contrário as coisas até funcionam muito bem, então no nosso mundo tudo pode funcionar ainda melhor. Para isso basta alguma boa vontade e desejo de trabalhar. É isso mesmo! Vou já começar... </li></ul><ul><li>- João, em que hemisfério se localiza a Península Ibérica? João? Joãooooooooo? </li></ul><ul><li>- Sim, professor! No Mundo ao Contrário! </li></ul><ul><li>- Não, João, no mundo da lua, como sempre... </li></ul><ul><li>Ora bolas, já não se pode estar um bocadinho distraído... e que jeito me dava o pássaro com bico de lápis! </li></ul><ul><li>Ler mais: http://aeiou.visao.pt/o-passaro-com-bico-de-lapis=f631140#ixzz1d3mKz3rf </li></ul>
  7. 8. 4- Um pássaro diferente Trabalho dos alunos do 6º ano da Secção Portuguesa  do Liceu Internacional de Saint-Germain-en-Laye (F), com a professora Isabel Pereira da Costa Ler mais: http://aeiou.visao.pt/um-passaro-diferente=f631138#ixzz1d3nRL5A4 <ul><li>Era uma vez um pássaro que se chamava Passapis. Passapis era muito curioso, tinha asa azul e sonhava poder desenhar. Vivia numa floresta tropical, muito colorida, cheia de animais fantásticos que viviam em grande animação. Passapis vivia triste porque não conseguia exprimir-se, queria muito tocar num lápis e criar mundos novos. </li></ul><ul><li>Certo dia, ao voar, encontrou um lápis. Aproximou-se com tanta, tanta, tanta curiosidade que o seu bico acabou por ficar entalado no lápis. </li></ul><ul><li>Passapis deixou de poder comer, de poder cantar, de poder falar... O seu sonho transformou-se em pesadelo. Como é que ia viver? Os dias de Passapis tornaram-se longos e difíceis. Até que, certa manhã, cruzou-se com um gato que se meteu com ele: </li></ul><ul><li>- Olha-me este, com um lápis no meio da cara em vez de um bico! Ah! Ah! Ah! </li></ul><ul><li>Ao ouvir aquilo, Passapis apontou para as botas do gato com o seu novo bico, o lápis, como se quisesse retorquir &quot;E tu? Já olhaste bem para as tuas botas desengonçadas? Deves achar-te muito bonito!&quot; Percebendo a reação de Passapis, o gato reagiu: </li></ul><ul><li>- Cala-te! Não digas asneiras porque estas botas permitem-me falar e fazer tudo o que quero. </li></ul><ul><li>Entretanto o gato, que já todos perceberam ser o Gato das Botas, deixou-se de provocações pois apercebeu-se que Passapis estava na realidade muito triste e não sabia viver com aquele bico. Para o ajudar, arranjou-lhe umas botas como as dele. Nesse mesmo instante, a vida de Passapis mudou e para sua grande alegria começou a desenhar, a desenhar, a desenhar... a criar todos os mundos novos com que sonhara durante muito tempo. Mas os seus desenhos eram especiais... porque tudo o que desenhava se tornava realidade! </li></ul><ul><li>Passapis vive hoje feliz com o Gato das Botas. Tornaram-se grandes amigos graças a um lápis e a umas botas! Tenham cuidado, caros amigos, com os lápis que encontram e com as botas que calçam! </li></ul><ul><li>Ler mais: http://aeiou.visao.pt/um-passaro-diferente=f631138#ixzz1d3mmHQTk </li></ul>
  8. 9. 5- 2ª história: O Mundo ao Contrário 6.ºH da EB Padre Francisco Soares, Torres Vedras, com a Professora Elisabete Reis Ler mais: http://aeiou.visao.pt/2-historia-o-mundo-ao-contrario=f631137#ixzz1d3nsMbYD <ul><li>Aquele lápis estava cansado de estar sozinho. Desenhava e pintava todo o dia, mas não tinha ninguém com quem partilhar o seu trabalho. Certo dia, pensou que o melhor seria desenhar um amigo para si, alguém original e único. E... desenhou um pássaro com pernas e botas pretas. As suas penas eram vermelhas e as asas, apenas decorativas, azuis e pequenas. Contemplou o pássaro e gostou do que viu. A empatia foi imediata. Quis ver o mundo pelos olhos do pássaro. Colocou-se no lugar do bico e o pássaro ganhou vida. </li></ul><ul><li>Passaram a andar juntos para todo o lado. O lápis deu poderes mágicos ao pássaro. Os seus olhos mudavam de cor, tal como o bico do lápis. Tudo em que tocava, com o bico, mudava para a cor pretendida. Era rápido e estava sempre insatisfeito. Queria mais. </li></ul><ul><li>Matriculou-se na Academia Nacional de Belas Artes e, rapidamente, o seu talento começou a ser reconhecido. Estudava os grandes mestres com afinco. </li></ul><ul><li>Expôs numa conceituada galeria da cidade. Estavam todos satisfeitos, exceto a proprietária, uma artista frustrada que nunca vendera um único quadro. </li></ul><ul><li>No dia seguinte à exposição uma notícia escandalizou a comunidade artística da cidade. Os quadros tinham desaparecido. A proprietária encontrava-se em parte incerta, o que deixou o pássaro desconfiado. Chegaram rumores de Paris. Alguns pássaros, seus amigos, contaram que estava prestes a ser inaugurada uma exposição de quadros cujo estilo era semelhante ao seu. Apanhou o primeiro avião para Paris e entrou, disfarçado, no museu do Louvre. Lá estavam os seus quadros... assinados com outro nome. Tinha sido enganado pela galerista. Rapidamente concebeu um plano. Pensou em branco e tocou, com o bico do lápis, em todos os quadros. Só se viam telas brancas. A imprensa não falou de outra coisa durante dias. A galerista caiu em desgraça e nunca mais pôde exercer. Quanto ao pássaro, esse foi convidado a ficar no Louvre. Ainda hoje reside em Paris, na cidade de todos os artistas. </li></ul><ul><li>Ler mais: http://aeiou.visao.pt/2-historia-o-mundo-ao-contrario=f631137#ixzz1d3oAvhDk </li></ul>
  9. 10. 6- O Mundo ao Contrário 6.ºD da EB Padre Francisco Soares, Torres Vedras, com a Prof.ª Elisabete Reis Ler mais: http://aeiou.visao.pt/o-mundo-ao-contrario=f631134#ixzz1d3ofuGTh <ul><li>Os longos meses de reclusão tinham compensado. Finalmente o trabalho avançava. Dos seus rascunhos surgia a personagem que o passaria a entreter. A sua criação resultara de uma inspiração de momento. Lia o jornal quando se deparou com o título O Mundo ao Contrário . Deitou mãos à obra e surgiu um pássaro muito diferente do habitual, com capacidades extraordinárias. Tinha, não só as penas habituais, como também pernas e pés. Tal como o seu autor, também ele era criativo. No lugar do bico via-se um lápis, a que ele dava uso. Escrevia e pintava e o lápis nunca se gastava. </li></ul><ul><li>O seu autor dormia junto ao seu caderno de rascunhos. Sonhava com o pássaro toda a noite e todo o dia, de olhos abertos. Vivia em função dele. Quando tinha ideias corria para o caderno. Compunha o texto, retocava o desenho. Falava com o pássaro e nunca se separava dele. </li></ul><ul><li>Certa manhã, ao acordar, reparou que o esboço do pássaro desaparecera do caderno. Pegadas minúsculas viam-se no chão, a afastarem-se. Entrou em pânico. Que acontecera? </li></ul><ul><li>Ansioso, seguiu as marcas no chão que se dirigiam à sala da pintura. Ficou deslumbrado com o que viu. Durante a noite, o pássaro fizera os desenhos mais deslumbrantes. Figuras fantásticas, metade aves, metade humanos. Sentou-se no chão, rodeado de papéis, e escreveu, escreveu... como nunca tinha escrito. Enquanto isso, o pássaro continuava a desenhar. Depois parou e ficou a olhar para o seu criador. Nem um som. </li></ul><ul><li>O escritor observou-o, longamente. Depois foi buscar mais papel e começou a escrever um novo livro. Seria a história completa daquela personagem incrível que lhe tinha surgido na vida, sem aviso e sem explicação. </li></ul><ul><li>Só acabou o livro no dia seguinte. Escreveu a palavra FIM e levantou os olhos para partilhar esse feito com o pássaro. Mas ele já lá não estava. Tinha-se colocado, no livro, depois do título O Mundo ao Contrário . </li></ul><ul><li>O livro foi um sucesso, mas a sua origem ficou guardada na memória do seu criador. </li></ul><ul><li>Ler mais: http://aeiou.visao.pt/o-mundo-ao-contrario=f631134#ixzz1d3owND5y </li></ul>
  10. 11. 7- Uma Aventura no Mundo de Papel Trabalho do 6º G da EB Padre Francisco Soares, Torres Vedras, com a professora Elisabete Reis Ler mais: http://aeiou.visao.pt/uma-aventura-no-mundo-de-papel=f631126#ixzz1d3pPncM9 <ul><li>No mundo do papel vivia o pássaro do bico de lápis. O pássaro desenhava de tudo. As encomendas vinham de todas as partes. </li></ul><ul><li>O pássaro era mágico. No lugar do bico tinha um lápis que mudava de cor sempre que o pássaro o desejava. Tudo o que desenhava ganhava vida. Nunca fazia um traço fora do sítio. Consigo trabalhava uma borracha, mas ele não lhe dava nada para fazer. A borracha andava deprimida e irritada. Sentia-se inútil e ignorada. </li></ul><ul><li>A borracha procurou consolo junto do afiador, em vão. Este, gozava de um estatuto muito diferente do dela. Também o afiador tinha poderes mágicos. Graças a ele, o pássaro afiava o seu lápis que, depois de ganhar bico, voltava a crescer. Sem o afiador, o lápis já estaria gasto há muito tempo. </li></ul><ul><li>Uma noite, a borracha raptou o afiador. O pássaro foi no seu encalço, mas a borracha ia apagando o caminho. Passava uma porta e apagava-a, passava uma ponte e apagava-a. Nesta ânsia de apagar tudo... apagou-se. Gastou-se totalmente. O afiador foi, então, recuperado. </li></ul><ul><li>Mas, a felicidade do pássaro não durou muito. A borracha tinha cúmplices. Também a régua, o esquadro, o transferidor e o compasso estavam desgostosos. Sentiam-se desaproveitados. E passaram ao ataque. No caminho para casa, a régua dá uma reguada ao afiador e lança-o na direção do esquadro. Este, por sua vez, atira-o ao transferidor, para desnortear o pássaro. O compasso, cruel e vingativo, ameaça o pássaro com a sua ponta seca, apanha o afiador e rodopia-o, no ar. </li></ul><ul><li>Sentindo-se incapaz de enfrentar todos, o pássaro desesperado grita por ajuda. Surge uma resma de papel em seu auxílio. As folhas separam-se e, muitas delas, transformam-se em bolas. Atiram-se, com toda a força, na direção dos malfeitores. Outras lançam-se sobre estes e tapam-nos. Em poucos minutos, a situação fica controlada. Pássaro e afiador festejam. Trabalham sem descanso, escrevem e ilustram um livro no qual contam toda a sua aventura. O livro é um sucesso. </li></ul><ul><li>Ler mais: http://aeiou.visao.pt/uma-aventura-no-mundo-de-papel=f631126#ixzz1d3pgAddW </li></ul>
  11. 12. 8- Pássaro bico de lápis Trabalho do 6.º D da Escola Básica de Santa Clara - Guarda, com a Prof.ª Fátima Antunes Ler mais: http://aeiou.visao.pt/passaro-bico-de-lapis=f631142#ixzz1d3puh7p0 <ul><li>Era uma vez um mundo triste onde tudo era a preto e branco. Um mundo onde ninguém conhecia a felicidade, a ajuda e o amor. Esse, lugar era o Vale Esquecido e nele viviam muitos pássaros tristonhos e solitários. </li></ul><ul><li>Certo dia, um pássaro raro, com olhos grandes, penas vermelhas e azuis, com bico em forma de lápis, que vivia no mundo da cor, teve curiosidade em espreitar o mundo vizinho. Lá, viu que tudo era triste e escuro. </li></ul><ul><li>Nesse reino escuro ele era descriminado por todos e não foi bem aceite pelos residentes no vale porque tinha bico de lápis. </li></ul><ul><li>O pobre pássaro foi tão gozado que quase não aguentou. Ainda por cima, ele não tinha bico para falar, perguntar porque eram tão tristes e agressivos. </li></ul><ul><li>Um dia teve uma ideia. Deixou que todos fossem dormir e, durante a noite, o visitante pintou, com o seu bico, todo o vale. </li></ul><ul><li>Quando acordaram, os habitantes ficaram incrédulos. O Vale Esquecido, outrora escuro e triste, era agora um espaço alegre e cheio de cor. </li></ul><ul><li>Quando souberam que o autor de tal transformação tinha sido o pássaro com bico de lápis, agradeceram-lhe e nomearam-no &quot;Pássaro da Vinci&quot;. </li></ul><ul><li>Ler mais: http://aeiou.visao.pt/passaro-bico-de-lapis=f631142#ixzz1d3qBdnks </li></ul>
  12. 13. 9- Pássaro Bico de Lápis Texto do 6.º H da Escola Básica de Santa Clara - Guarda, com a Prof.ª Fátima Antunes Ler mais: http://aeiou.visao.pt/passaro-bico-de-lapis=f631141#ixzz1d3qPHWpT <ul><li>O pássaro Bico de Lápis vivia num poste com os seus amigos e familiares. Era um pássaro de cores vivas e alegres que vivia muito triste e revoltado porque tinha um pormenor que o tornava diferente de todos os outros. Ele tinha um bico de lápis e isso fazia com que fosse alvo de troça. </li></ul><ul><li>Farto de ser gozado pelos seus amigos, por ter um bico diferente e não poder cantar, decidiu começar a riscar as melodias dos outros pássaros, pensando que impedindo os outros de cantar, se sentiria melhor e os outros perceberiam o seu sofrimento. </li></ul><ul><li>Todos ficaram tristes com o silêncio criado e depois de muito reflectir, reuniram-se em conselho e tomaram uma decisão. Pediram ao pássaro para usar o lápis de forma criativa e compor as canções para os seus amigos em vez de os impedir de fazer aquilo que mais gostavam. O pássaro de bico de lápis gostou da ideia e logo se pôs a escrever novas e belas melodias. </li></ul><ul><li>E assim surgiu o grupo coral, &quot;Sonhos de Pássaro&quot; dirigido pelo Bico de lápis a quem chamaram Mozartito. </li></ul><ul><li>Ler mais: http://aeiou.visao.pt/passaro-bico-de-lapis=f631141#ixzz1d3qmLmVW </li></ul>
  13. 14. 10- O mundo dos sonhos Trabalho do 6º ano turma 5 da E. B. 2, 3 de Lamego com a coordenação da professora Isilda Lourenço Afono Ler mais: http://aeiou.visao.pt/o-mundo-dos-sonhos=f631077#ixzz1d3r3TtQA <ul><li>Num país longínquo de seres bizarros e ridículos (leões com asas e chifres, touros com cabeça de cavalo e nariz de porco e outros que causavam calafrios!), havia um ser que se destacava: um pássaro lindo, de cor vermelha, a lembrar paixão, uma pitada de azul na asa, a lembrar a liberdade, o seu bico magnífico, em forma de lápis, preto, branco e azul; não tinha olho de pássaro, mas sim um olho azul humano e, em vez de patas, possuía pernas fininhas enfiadas numas botas negras de polícia. </li></ul><ul><li>Um dia, o pássaro aproximou-se de mim e segredou-me algo: </li></ul><ul><li>- Sabes por que é que estes seres são assim? </li></ul><ul><li>- Não!... Conta. Estou intrigado. </li></ul><ul><li>- Nós éramos seres normais, até que uma bruxa quis vingar-se de nós por lhe termos pregado uma partida na noite das bruxas. Uma brincadeira sem más intenções. </li></ul><ul><li>- Que tipo de partida foi essa? - perguntei eu. </li></ul><ul><li>- Durante essa noite escuríssima, colocamos uma música ao som dos morcegos. Ela não esperava ouvir aquele barulho ensurdecedor, tropeçou e caiu ao caldeirão. </li></ul><ul><li>- Que bela partida. Mas conta o resto da história. </li></ul><ul><li>- O resto? Às vezes a bruxa era muito criativa e transformava-nos naquilo de que mais gostava. Quanto a esse aspeto acho que até nem desgosto da minha fisionomia. Gostava de mudar e ter umas cores mais discretas e nada de botinhas nem lápis que não me têm servido para nada. </li></ul><ul><li>- Eu acho-te engraçado - afirmei. </li></ul><ul><li>E cada um de nós seguiu o seu caminho, naquele dia. </li></ul><ul><li>Durante a noite, aquele encontro fez-me pensar. Decidi partir. Já era tempo de deixar tanta coisa bizarra. De repente, tive uma ideia: &quot;E se eu sugerisse ao meu caro amigo pássaro vermelho que viesse comigo conhecer o resto do mundo?&quot; </li></ul><ul><li>No dia seguinte propus-lhe este desafio. Aceitou imediatamente!  Foi uma longa viagem... </li></ul><ul><li>- Mas afinal o mundo é feito de pequenos mundos ao contrário. Afinal, a bruxa não se quis vingar só de nós, mas sim de todo o mund....... </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>Desculpem, mas agora o meu pai acordou-me e eu tenho de ir para as aulas!! </li></ul><ul><li>Ler mais: http://aeiou.visao.pt/o-mundo-dos-sonhos=f631077#ixzz1d3rKYLcr </li></ul>
  14. 15. Índice <ul><li>1- «O Pássaro Lápis do Kwanza» </li></ul><ul><li>2- «O Mundo ao Contrário» </li></ul><ul><li>3- «O pássaro com bico de lápis» </li></ul><ul><li>4- «Um pássaro diferente» </li></ul><ul><li>5- «2ª história: O Mundo ao Contrário» </li></ul><ul><li>6- «O Mundo ao Contrário» </li></ul><ul><li>7- «Uma aventura no Mundo de Papel» </li></ul><ul><li>8- «Pássaro bico de lápis» </li></ul><ul><li>9- «Pássaro Bico de Lápis» </li></ul><ul><li>10- «O mundo dos sonhos» </li></ul>

×