Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Faça Lá Um Poema! 2010

40,166 views

Published on

Os alunos da Secção Portuguesa do LI foram desafiados a participar neste concurso português que assinala o DIA MUNDIAL DA POESIA 2010

Published in: Education, Self Improvement
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Faça Lá Um Poema! 2010

  1. 1. Faça lá um poema!(PNL)2009-2010<br />Secção Portuguesa do LI<br />
  2. 2. caju<br />
  3. 3. UMA AULA<br />Cadernos abertos,<br />Canetas na mão,<br />Uma sala de aulas<br />Com 17 alunos<br />Uma professora sempre a ensinar<br />E nós sempre a escutar!<br />lolo<br />
  4. 4. lolo<br />
  5. 5. laj<br />
  6. 6. sandra pereira<br />
  7. 7. PIPOCA<br /> <br />Sou delicada e branquinha<br />Salgada ou até docinha<br />Tenho cheiro agradável<br />E sabor admirável.<br /> <br />Por toda parte estou:<br />Parques, cinemas e zoo,<br />Até macaco ou crianças<br />Colocam-me em suas panças.<br /> <br />Sou também bom alimento<br />Pois dou muita energia<br />Se queres saber meu nome<br />Digo com muita alegria: PIPOCA!<br />victor<br />
  8. 8. POEMA<br /> <br />Neve a cair<br />Crianças a sorrir<br />Só pensam em brincar<br />Na neve a brilhar<br />A Malo quer fazer<br />Um boneco a escrever<br />O Lucas quer atirar<br />Bolas de neve para o ar<br />A Joana quer saltar e<br />Na neve deslizar<br />E eu quero me rir<br />De ver todos a cair<br />leticia<br />
  9. 9. PESCADOR <br /> <br />Pescador vai ao mar<br />Vai ao mar, vai ao mar<br />Vai no seu barquinho<br />A remar, a remar<br /> <br />A mulher do pescador<br />Fica em casa, fica em casa<br />Fica em casa a cozinhar<br />Com o seu filhinho a chorar<br /> <br />A prima do pescador<br />Chora, chora, chora<br />Porque o seu marido<br />Foi-se embora, foi-se embora<br /> <br />No fim do dia com alegria<br />Foram todos jantar<br />O peixinho que o pescador<br />Foi pescar<br /> <br />francisco<br />
  10. 10. matildel<br />UM POEMA<br /> <br />Um poema é escrito em versos,<br />Pode ter rimas e belas letras<br />Que se encontram na palavra “rua”<br />Um poema tem um sonho.<br />
  11. 11. A NEVE <br /> <br />Estava a olhar a janela<br />Vi a neve a cair<br />Pus-me a pensar<br />Está o Inverno a vir<br /> <br />Saí de casa a correr<br />Fui chamar os meus amigos<br />Fomos todos festejar<br />Que dia de alegria!<br />benfica<br />
  12. 12. O INVERNO <br /> <br />Neve a cair,<br />é meninos a brincar!<br />Meninos a brincar<br />é meninos a sujar!<br /> <br />Lareira acesa<br />é casa friorenta!<br />Gente em casa<br />é gente constipada!<br /> <br />A neve<br />é para brincarmos uns com os outros…<br />Mas neve no ar<br />ninguém quer comprar!<br />nody<br />
  13. 13. AS CORES DAS ESTAÇÕES<br /> <br />Linda Primavera<br />Com flores<br />De todas as cores<br /> <br />Lindo Verão<br />O amarelo<br />No azul do céu<br /> <br />Lindo Outono<br />Árvores castanhas<br />E folhas de muitas cores<br /> <br />Lindo Inverno<br />Neve toda branquinha<br />Com o sorriso do Pai Natal<br />Há cores em todas as estações<br />l.b.<br />
  14. 14. A GATA<br />A minha gatinha chama-se Nina,<br />Ela é muito fofinha.<br />Ela tem dois grandes olhos verdes,<br />que se acendem à noite.<br />Eu gosto muito da minha gatinha!<br />noddy<br />
  15. 15. AS FLORES<br /> <br />Há muitas variedades de flores.<br />São lindas e têm um perfume agradável.<br />Todo o ano podemos ter flores.<br />Em casa ou no jardim.<br />No Inverno, há<br />Amores-perfeitos,<br />Anémonas,<br />Rosas de Natal…<br />Na Primavera, há<br />Lilás,<br />Junquilhos…<br />No Verão, há<br />Malmequeres,<br />Rosas,<br />Lavandas…<br />No Outono, há<br />Tulipas…<br />Todas elas têm um perfume especial.<br />De especial temos também o cravo vermelho que foi<br />e é<br />o símbolo da liberdade<br />no dia vinte e cinco de Abril!<br />dia<br />
  16. 16. BRINCAR<br /> <br />As andorinhas brincam no céu<br />As crianças brincam no parque<br />Os bebés brincam na barriga das mães<br />As mães brincam com os filhos<br />Os actores brincam a fazer filmes<br />O adultos brincam à bola.<br /> <br />catarina<br />
  17. 17. AS FLORES<br /> <br />Eu não tenho jardim.<br />Por isso não cheiro a jasmim…<br /> <br />Gostava tanto de colher rosas,<br />Elas são tão graciosas!<br /> <br />As rosas podem ter qualquer cor,<br />Significam sempre amor…<br /> <br />Mesmo os seus espinhos,<br />Na verdade são anjinhos!<br /> <br />gr<br />
  18. 18. MAR <br />O belo mar<br />Da areia da praia a contemplar<br />O azul no horizonte a admirar<br />A linha do infinito<br />O belo mar<br />lg<br />
  19. 19. ANO NOVO<br /> <br />Trinta e um de Dezembro<br />O ano acabou.<br />Adeus 2009!<br />Contigo<br />o ano foi divertido<br /> <br />Dia 1 de Janeiro<br />O ano novo se festejou.<br />2010 chegou!<br />Cheio de surpresas boas.<br />Que sejam para todas<br />As pessoas.<br />catarina rebelo<br />
  20. 20. FADA<br /> <br />Ó fada onde estás?<br />Vem, vem até mim <br />Sem ti, não sou capaz!<br />De chegar até ao fim.<br />Menina dos meus sonhos<br />Eternamente bela e jovem <br />Vem, não tenhas medo!<br />Vem contar-me um segredo.<br />O teu berço, a lua<br />O meu, a solidão!<br />Nesta noite fria e nua,<br />Traz a vara de condão.<br />Alimenta o meu sonho<br />Um sonho de infância<br />Preenche-me o coração,<br />Vem cantar-me uma canção!<br />No silêncio da noite<br />Danças à luz do berço<br />Percorre as estrelas <br />E, vem eu te peço!<br />cm2<br />
  21. 21. PRIMAVERA<br /> <br />A Primavera<br />Que bela estação<br />Chegam os passarinhos<br />Da sua migração!<br /> <br />É a boa época<br />Em que tudo cresce<br />Nesta estação<br />Tudo floresce!<br /> <br />É uma alegria<br />Ver flores a nascer<br />É felicidade<br />Ver crianças a correr!<br />ac<br />
  22. 22. O VERÃO<br /> <br />O Verão chegou<br />A Primavera acabou<br />A escola terminou<br />Ninguém chumbou!<br /> <br />Dias de festa intermináveis<br />E gelados à vontade!<br />Meninos a saltar<br />E alegria a pairar.<br /> <br />Todo o mundo a dançar <br />Há muita paixão no ar<br />O Verão acabou<br />E o Outono chegou!<br />ad<br />
  23. 23. A NOITE E O DIA<br /> <br />Ao luar da lua cheia<br />As estrelas brilham de mil fogos<br />Como se nos ajudassem a encontrar o caminho<br />Pela noite fora<br /> <br />As nuvens Frias<br />protegem os anjos<br />de tantos raios<br />que o sol lhes envia<br />ninguém<br />
  24. 24. LER <br /> <br />Ler um livro,<br />Quinze minutos,<br />Quinze minutos de sonho.<br />Ler uma poesia,<br />Dois minutos,<br />Dois minutos de imaginação.<br />Ler uma B.-D.,<br />Cinco minutos,<br />Cinco minutos de riso.<br />Ler é bom,<br />Ler é giro,<br />Ler é uma aventura.<br />magalhães<br />
  25. 25. CR<br />
  26. 26. A PRAIA<br /> <br />Eu gosto muito da praia e do mar<br />De à tarde ir para lá brincar<br />Mas tenho de ter cuidado para não<br /> me queimar.<br />Gosto de pescar, brincar e de ver os navios<br /> a navegar.<br />pipoquita azul<br />
  27. 27. POEMA DE “POEMA”<br /> <br />Se de rima me acercar<br />Em constante explosão<br />É porque lhe sinto o cheiro<br />Que me rega a inspiração<br />Mas de palavras sou fraca,<br />E de saber muito menos;<br />Não gosto de quem me ataca<br />Quando os erros são pequenos.<br />bubu1998<br />
  28. 28. mickael<br />
  29. 29. VIAJAR<br /> <br />As ondas do mar<br />eu quero galgar<br />Num barco partir<br />E a brisa sentir<br />De manhã acordar<br />Com sereias a cantar<br />De tarde percorrer<br />as ilhas até querer<br />À noite me deitar<br />com as estrelas a brilhar.<br />Pelas estrelas me guiar<br />Eu quero galgar<br />as ondas do mar<br />Com os peixes aprender<br />A nunca esmorecer<br />A vida aceitar<br />Com coragem lutar<br />Pelos sonhos, pela paixão<br />Que temos lá no fundo<br />do nosso coração.<br />titi<br />
  30. 30. Alzira Fernandes<br />
  31. 31. O OUTONO <br /> <br />O Outono é belo<br />e muito amarelo<br />as folhas caem<br />à espera que o Inverno as afastem<br />é tanta a frescura<br />como a verdura<br />amarelada<br />mata88<br />
  32. 32. GATOS<br /> <br />Um gato preto<br />Um gato branco<br />Mordendo pelo vento<br />Assanhando pela terra<br /> <br />Um gato correndo<br />Um gato voando<br />Pelo chão<br />Pelo ar<br /> <br />Eu gosto de todos os tipos de<br />gatos.<br /> <br />leroidragon<br />
  33. 33. A AMIZADE<br /> <br />Lá no fundo do coração<br />Havia uma amizade eterna,<br />E quando cantava aquela canção,<br />A minha voz era muito terna<br /> <br />A minha guitarra toca baixinho<br />Esta música tão bela,<br />Tenho o meu coração pequenino<br />Das saudades que tenho dela.<br />catateu<br />
  34. 34. brino<br />POEMA<br />Dos meus olhos<br />uma lágrima caiu<br />na flor que eu estava a cheirar<br />Quando abri os olhos<br />vi na lágrima a imagem da pessoa<br />que eu tanto queria amar.<br />
  35. 35. LISBOA<br /> <br />O Eléctrico amarelo da Carreira 28<br />Sobre e desce pelas ruas estreitas de Lisboa<br />Vai do Chiado até Alfama<br />E deixou-me no largo de Santa Luzia<br />Quando fui visitar o Castelo de São Jorge.<br /> <br />Cabe pouca gente, vamos como sardinhas,<br />mas dentro do Eléctrico amarelo<br />vão todos cantando fado<br />e contando a história de Lisboa<br />Ai! Que alegria Nossa Senhora!<br /> <br />De alfacinhas a lisboetas<br />O Eléctrico amarelo viu muita gente a entrar e a sair<br />desde crianças agarradas sem bilhete<br />a turistas encantados pela cidade colorida<br />este poema é para ti, linda Lisboa!<br /> <br />evita<br />
  36. 36. O MAR E AS NUVENS<br /> <br />Nas nuvens,<br />imaginam-se<br />pessoas e animais<br />No mar,<br />peixes a viajar<br />outros a passear<br />golfinhos a saltar<br />e pessoas a mergulhar.<br />O mar agitado<br />parece estar zangado.<br />As nuvens choram<br />por estarem tristes<br /> <br />Ambos podem ser estranhos<br />Mas também muito bonitos.<br />xana<br />
  37. 37. O ESPORTE <br /> <br />O esporte, aquela famosa<br />Prática que te deixa forte.<br />Se já estiver pensando na<br />Morte, pratique esporte, para<br />Viver mais e ele te dará<br />esta sorte!<br /> <br />«Corra para lá!»<br />«Volte para cá!»<br />«Faça cem flexões!»<br />«Estoure cem balões!»<br />«Agora está cansado,<br />Vá deitar em casa<br />Que eu durmo ao seu lado!»<br />skate<br />
  38. 38. A MINHA PRAIA <br /> <br />O Sol espalha-se pelo mar<br />Tornando-o um espelho atraente<br />Toda a gente faz sonhar<br />Em mergulhar naquela água quente<br /> <br />A areia dourada e fina<br />Daquela praia deserta<br />Espanta-me cada dia<br />Deixando-me boquiaberta<br /> <br />Adeus Inverno cinzento<br />Já não te suporto mais<br />Quero voltar àquela praia<br />Onde sou feliz demais<br />bibi<br />
  39. 39. PENA AZUL <br /> <br />Vai leve essa pena azul<br />A voar no ar<br />Vai leve essa pena azul<br />A pousar em ribeiras e fontes<br /> <br />Vai leve essa pena azul<br />A voar sem poluir<br />Vai leve essa pena azul<br />A pousar em montanhas e árvores<br /> <br />Vai leve essa pena azul<br />Sempre a voar e a pousar sem parar.<br /> <br />RM<br />
  40. 40. mnm’s<br />
  41. 41. A MINHA SEMANA<br /> <br />Eu estive doente <br />Durante uma semana<br />E por isso fiquei na minha cama.<br /> <br />A minha mãe <br />Com muito amor<br />Fez-me comida <br />De valor.<br /> <br />Mas como eu não queria ficar <br />Sem fazer nada<br />Eu trabalhava <br />Depois do jantar.<br />Na sexta-feira<br />Voltei para a escola<br />E recuperei<br />O meu atraso.<br />darkrai<br />
  42. 42. FESTA SURPRESA<br /> <br />Dia 28, seu aniversário, vamos comemorar.<br />Para um dia especial, uma surpresa vamos preparar.<br />Já que não podemos uma festa organizar,<br />Um dia diferente vamos planejar.<br />Não adianta reclamar, xingar ou brigar.<br />Tentar adivinhar ou questionar.<br />Basta o dia todo se disponibilizar<br />E em casa esperar.<br />Ao despertar suas dúvidas vão cessar.<br />Deixe se levar.......<br />Nós só queremos festejar!<br />lolipop<br />
  43. 43. A TERRA<br /> <br />O sol aparece<br />O sol desaparece<br /> <br />O homem nasce<br />O homem morre<br /> <br />O barco vai<br />O barco regressa<br /> <br />Assim<br />o mundo vai passando.<br />força-portugal78<br />
  44. 44. NIAGARA<br /> <br />Um dia te encontrei,<br />Minha gata,<br />No meu jardim<br />À espera de mim.<br /> <br />Estavas<br />Com tua família<br />Em frente da nossa porta<br />À espera de nós.<br /> <br />Tu nasceste<br />E uma luz acendeu-se<br />No meu coração.<br />No dia da festa dos vizinhos<br />Tu<br />Fazias parte da família<br />Pequeno anjo<br />No meu paraíso.<br /> <br />Mas um dia,<br />O anjo fugiu<br />O paraíso acabou-se<br />E a luz apagou-se.<br /> <br />mistyck<br />
  45. 45. A FALAR E A RIMAR<br /> <br />A tia Lina<br />Pôs gasolina<br />No carro cor de clementina<br />Da prima Marina<br />Que era pura e simplesmente<br />Filha de tia Regina<br />Que nem com aspirina<br />Se safava das dores que tinha<br />De ter caído na piscina<br />Batendo com a cabeça na esquina<br /> <br />O Liceu Internacional<br />Que Deus ajude a avançar<br />Dê força aos professores<br />Que vêm de Portugal.<br />biscotte<br />
  46. 46. A VIDA NO LICEU<br /> <br />Segunda, Terça, Quarta, Quinta, Sexta<br />Vamos todos estudar…<br /> <br />Segunda-feira,<br />Tenho que subir e descer tantas escadas<br />Que no fim fico cansada,<br />Mas tudo isso não me impede de rir;<br />Quando chego ao pé da professora<br />Já estou prontinha!<br /> <br />Terça-feira,<br />Vamos lá fazer desporto,<br />Correr e saltar<br />Até cansar.<br /> <br />Quarta-feira,<br />Ensaio com a professora Conceição<br />Mas cuidado,<br />não se pode fazer barulho…<br />A Dina chegou<br />E toda a gente se calou!<br /> <br />Quinta-feira,<br />Aula de História<br />Peguem numa folha,<br />Teste!<br />Pois não aprenderam a lição!<br />Sexta-feira,<br />Dia de gramática,<br />Devemos compreender<br />Homófonas e homógrafas<br />Temos que saber!<br />A semana acabou<br />Dois dias para descansar<br />Mas depois<br />Toca a trabalhar!<br />chupachups<br />
  47. 47. OS QUATRO TEMPOS<br /> <br />O sol levanta-se no céu,<br />Ilumina toda a cidade,<br />Brilha em todo o mundo,<br />E toda a gente gosta dele.<br /> <br />A neve cai do céu,<br />Recobre toda a erva.<br />Com a neve fazem-se bonecos de neve<br />Por isso as crianças gostam dela.<br /> <br />A chuva cai das nuvens,<br />Porque elas estão a chorar.<br />Os homens magoaram-nas<br />Agora pagam o que devem pagar.<br /> <br />A trovoada é o chocar das nuvens,<br />Que nos pode machucar<br />Sabemos que não somos perfeitos<br />Por isso ela está a ralhar.<br />eva<br />
  48. 48. O CARRO<br /> <br />Lindo carro branco,<br />Saíste da garagem<br />Com este homem sentado<br />No teu lindo assento.<br /> <br />thebest<br />
  49. 49. A ÁRVORE<br /> <br />A árvore, grande e linda,<br />Empurrada pelo vento, ela inclina-se<br />Molhada pela chuva, ela treme<br />Queimada pelo sol, ela morre.<br />Uma árvore caída<br />É uma alma sem vida.<br /> <br />titou<br />
  50. 50. CADERNO DE POESIAS<br /> <br />Caderno de poesias<br />É um belo lugar.<br />Tantas coisas lindas<br />Que eu gostaria de falar.<br />Eu falo em forma de versos<br />Para todos poderem escutar.<br />Agora você já sabe<br />Por que os poetas passam os dias<br />Escrevendo em seus cadernos de poesias.<br /> <br />VM<br />
  51. 51. PORTUGAL<br /> <br />Portugal, Portugal<br />Quem não conhece Portugal?<br />Este país no fundo da Europa<br />O país onde o mar reflecte o sol<br /> <br />De D. Afonso Henriques a Cavaco Silva<br />A história avançou…<br />Morreram guerreiros na guerra<br />Mas a guerra acabou<br /> <br />Antes era a Monarquia<br />Agora é a Democracia<br />VIVA PORTUGAL!<br />benfiquista<br />
  52. 52. MENINOS E MENINAS<br /> <br />André, que rapaz tão esquisito,<br />Faz pouco desporto,<br />E é pouco comilão<br />Só gosta de queijo com pão.<br /> <br />O Timóteo, que parvo ele é,<br />Não trabalha, só brinca<br />E gosta de bater no André.<br /> <br />O Tomás, que rapaz tão lindo!<br />É pena seu feitio<br />Não ser nada bonito.<br /> <br />A Carolina, que linda,<br />Enamorada estás,<br />Pelo belo Tomás.<br /> <br />O Timóteo gosta dela<br />Mas ela, que é linda,<br />Escapa às suas diabruras<br />Porque tem pinta.<br /> <br />Todos amigos são<br />E amigos ficarão.<br />JN<br />
  53. 53. SE O AMOR TIVESSE LIMITES<br /> <br />Se o amor tivesse limites<br />Eu excederia as mil vezes<br />Se o amor estivesse proibido<br />Eu seria o pior dos bandidos<br />Mas o amor está aqui, nesta escola,<br />Na forma da menina mais bela do mundo<br />Minha atracção por ti é um ilimitado magnetismo<br />Eu seguir-te-ei até ao fundo dos cem universos<br />Por ti viverei no irrealismo<br />Tu tens de estar em meus pequenos versos<br />Falo bem de ti na minha poesia!<br />Posso ser teu irmão, teu marido, tua tia<br />O que desejo é estar perto de ti<br />Quando estou ao teu lado, um mês reduz-se a um minuto<br />De amor por ti eu sou maluco!<br />baltazarpicsou<br />
  54. 54. PRIMAVERA<br /> <br />Chega discreta e sem pressa<br />Numa metamorfose diurna<br />Com seus encantos<br />Sua beleza<br />Seus perfumes variados<br />Com seu jeito peculiar<br />Dá vida à natureza,<br />Numa eclosão de cores.<br /> <br />Leve brisa que enternece<br />Crianças brincando na relva<br />Rostos sorridentes<br />Olhares felizes<br />Pulsando os movimentos<br />Passarinhos chilreando<br />Num azulado brilhante.<br /> <br />Que ternura<br />Que paixão<br />Que satisfação<br />A bela e doce Primavera.<br /> <br />t.g.v.<br />
  55. 55. ARCO-ÍRIS<br /> <br />No céu há misturas<br />Atómicas ou belíssimas<br />Hoje é a história,<br />Duma mistura belíssima<br />Que vou contar.<br /> <br />A chuva duma tempestade,<br />Com o sol duma tarde<br />Quando se misturam<br />Sete cores aparecem<br />Para iluminar nossos sorrisos.<br /> <br />Do vermelho do amor,<br />Ao roxo das violetas,<br />Passando pelo verde da grama,<br />E o azul do céu,<br />Mas não é para esquecer,<br />O amarelo do sol,<br />E o cor-de-laranja das laranjas,<br />Sem contar o índigo como o mar<br /> <br />Tudo isso para dizer<br />Que não se deve esquecer<br />Que no céu<br />Há uma coisa<br />Maravilhosa chamada<br />ARCO-ÍRIS<br />anita<br />
  56. 56. CÉU MEU CÉU<br /> <br />Esta noite inspiraste-me<br />tanto, tanto,<br />com tantas estrelas no céu<br />apeteceu-me comê-las, apanhá-las,<br />desenhá-las, contá-las e até<br />dançar com elas no céu.<br /> <br />Estrelas inspiraram-me<br />tanto, tanto,<br />quase ia ficando cego<br />com a beleza do teu céu<br />com tantas, tantas<br />estrelas no céu…<br /> <br />Os meus olhos fixados<br />no céu infinito<br />bem redondos e admirados<br />pelas tuas estrelas<br />encantadas de luz<br />brilhavam, brilhavam,<br />no meu olhar infinito.<br /> <br />Céu meu Céu<br />senti meu pensamento<br />voar, voar,semparar<br />e até às tuas estrelas chegar<br />no teu céu infinito<br />continuarei a sonhar.<br />junii<br />
  57. 57. AMIZADE<br /> <br />Não importa onde eu esteja<br />Pois nos dias tristes e infelizes<br />Com quem posso contar…<br />Foi com ela que ri e chorei<br />Agora que estamos juntas<br />Não existem medos<br /> <br />Pois eu sei que guarda todos os segredos<br />Num tesouro chamado amizade<br />Amizade é amor e verdade<br />Não se procura, ganha-se<br />Agora que estamos juntas<br />Não existem medos<br /> <br />Quando o dia nasce e o céu triste<br />Faz lembrar uma tristeza antiga<br />Eu não choro porque sei que existe<br />Mas agora estamos juntas<br />Um abraço e já foi<br />Estamos juntas e não existem medos.<br /> <br />Amizade amor e verdade<br />São um tesouro<br />Não se procura, ganha-se<br />Agora que estamos juntas<br />Não existem medos<br />Juntas estaremos sempre.<br /> <br />andy<br />
  58. 58. falar verdade na vida<br />
  59. 59. A CIDADE DE PARIS<br /> <br />P de Preciosa<br />A como Admirável<br />Rque faz lembrar Reconforto<br />I que parece Imenso<br />S que é semelhante a Sensacional<br />falar verdade na vida<br />
  60. 60. caro<br />
  61. 61. POEMA EM PORTUGUÊS<br /> <br />Meu coração é uma caixa<br />De segredos bem guardados<br />Fechei-a a sete chaves<br />Pois não quero desvendá-los.<br /> <br />Escondi-a bem no fundo<br />De uma arca de pau-santo<br />No porão de um navio<br />No mais sombrio recanto.<br /> <br />Meu coração é tão frágil<br />Não foi feito pra brincar<br />Só darei as sete chaves<br />A quem por ele lutar.<br /> <br />Voga prestes, meu navio<br />Galga as ondas do mar<br />Leva meu coração contigo<br />Não o deixes naufragar.<br />clarinha<br />
  62. 62. PEGA, LARGA, QUEBRA<br /> <br />Pega, Larga, Quebra<br />A menina chora<br />Pega, Larga, Quebra<br />A borboleta vai embora<br />Pega. Larga, Quebra<br />O último suspiro da vida acaba<br />falar verdade na vida<br />
  63. 63. A MAGIA DAS CORES DO INVERNO<br /> <br />Sobre o lago azul<br />Cai a neve branquinha<br />Morrem as folhas amarelas<br />Deixando nus os ramos castanhos<br />As ervas verdes desaparecem<br />Debaixo do sol cor-de-laranja<br />Mas aquele vai-se embora<br />E a lua aparece<br />O céu cobre-se de negro<br />E desaparecem as nuvens vermelhas<br />Voando com o vento<br /> <br />didi<br />
  64. 64. MEMÓRIAS<br /> <br />Lembras-te de quando tinha seis anos?<br />A ida para a escola, os primeiros colegas.<br />Os dois mais dois igual a quatro<br />e os desenhos no quadro.<br />Mas depressa cresceste, até depressa demais<br />e com o tempo, sem pena e sem medo,<br />todos estes momentos se foram da tua memória,<br />deixando um espaço vazio,<br />um grande espaço em branco.<br /> <br />Branco esse que prega partidas,<br />partidas à tua memória.<br />Mas talvez um dia as memórias voltem,<br />Numa reviravolta.<br />danu<br />
  65. 65. lolo<br />RIO DE JANEIRO<br /> <br />Rio de Janeiro, cidade maravilhosa<br />Rio de Janeiro está no meu coração<br />Rio de Janeiro, cidade glamorosa<br />Rio de Janeiro é alegria<br />Que está no meu coração<br />Rio de Janeiro, calor e paixão.<br /> <br />
  66. 66. POEMA<br /> <br />Chocolate era um gato,<br />Um gato pequeno e fofo,<br />Pequeno como um passarinho<br />Fofo como algodão doce.<br /> <br />Brincava com uma bola de lã<br />Uma bola redonda<br />Redonda como a Lua<br />Branca como a neve<br />Limpa como o céu numa tarde de Verão.<br />vicky<br />
  67. 67. A AMIZADE<br /> <br />A Amizade é sagrada<br />É uma qualidade que se faz rara<br />Não devemos desprezá-la<br /> <br />A Amizade é um coração que se abre<br />E nunca se fecha<br />É um sentimento eterno,<br />Um tesouro que devemos proteger.<br /> <br />A Amizade é uma flor que se oferece<br />Devemos acarinhá-la e conservá-la.<br /> <br />A Amizade é mais do que uma palavra de sete letras<br />É um sentimento precioso<br />Que define cumplicidade, sinceridade e fidelidade.<br />lisi<br />
  68. 68. ANGOLA<br /> <br />Não nasci do teu ventre<br />mas amei-te em cada Primavera<br />com a exuberância da semente.<br /> <br />Não nasci do teu ventre<br />mas foi em ti que sepultei<br />as minhas saudades<br />e sofri as tempestades<br />de flor transplantada<br />prematuramente.<br /> <br />Não nasci do teu ventre<br />mas bebi o teu sortilégio<br />em noites de poesia<br />transparente.<br /> <br />Não nasci do teu ventre<br />mas foi à tua sombra<br />que fecundei rebentos novos<br />e abri os braços<br />para um destino transcendente.<br /> <br />Angola,<br />não serás terra do meu berço<br />mas és terra do meu ventre!<br />GNS<br />
  69. 69. AMOR<br /> <br />Rosa é uma cor,<br />Rosa é um nome,<br />Rosa é uma flor,<br />como tu, meu amor.<br /> <br />O amor é um sentimento,<br />O amor é o que sinto,<br />O amor é uma saudade,<br />Quando tu não estás.<br /> <br />Tu és a razão do meu ser,<br />Tu és o porquê do meu sorriso,<br />Tu és a minha rosa, o meu amor,<br />Tu és tu.<br />Tu és tudo para mim,<br />O que sinto é<br />AMOR<br />jsp78<br />
  70. 70. POEMA<br /> <br />Ela morava em Coimbra<br />Esta cidade examinada por mim<br />Com esta cor do calor<br />Ela andava bem com este tamanho tão grande<br />Com esta universidade velha d’idade<br />eduardinho<br />
  71. 71. UMA OMELETA CHEIROSA<br /> <br />Quais são os ingredientes para fazer<br />Uma omeleta para toda a família?<br />Seis doses de orégãos e de prazer<br />Treze minutos de cozedura e de paciência<br />Está quase pronto! A omeleta está a fazer<br />Pouco tempo depois subia<br />pelos nossos narizes um cheiro,<br />nem posso explicar<br />até que ponto era uma delícia…<br />e a minha omeleta posso trazer?<br />japlli<br />
  72. 72. UMA LINHA<br /> <br />Uma linha é uma linha.<br />Pequena ou grande fica uma linha.<br />Umas palavras, umas atrás das outras,<br />e a linha fica feita.<br /> <br />Mas aqui entra a frase.<br />A frase não é só linha.<br />A frase é uma linha,<br />Mas com algum sentido.<br /> <br />Prosa, versos ou falas,<br />Em tudo entra a frase.<br />Pode ser pequena ou grande,<br />séria ou engraçada,<br />acaba sempre por ser uma frase<br />A minha vai ser curta,<br />Simples e eficaz:<br />Este meu poema<br />aqui e agora acaba.<br />youpi<br />
  73. 73. POESIA<br /> <br />Que bela era a Primavera<br />Que nascendo as flores<br />E estando nessa era<br />Olhando para o espectáculo passavam as dores.<br /> <br />Já passou o frio<br />E as nuvens,<br />Mas já se vê o brilho do rio<br />E as árvores florescidas e jovens.<br />Os rouxinóis voltam a cantar<br />E também a voar,<br />Eles gostam de ensinar<br />E põem todos a dançar.<br /> <br />Às árvores florescidas<br />Vêm comer as abelhinhas,<br />Para fazer mel<br />E levar farnel.<br /> <br />Tão depressa acaba,<br />E já lá vem o Verão<br />Tão quente e aborrecido<br />Que não quer acabar o serão.<br />slb<br />
  74. 74. POEMA<br /> <br />Sol, sol, sol…<br />Quando te levantas rasgas a noite<br />Sol, sol, sol<br />Quando estás a meio do dia, cegas-nos com o teu fulgor<br />Sol, sol, sol<br />Quando estás em frente de mim, lembras-me um brilho<br />Sol, sol, sol<br />Esse brilho são os teus olhos<br />greenday<br />
  75. 75. POEMA DE TEMA LIVRE<br /> <br />A sociedade de consumo<br />que tem por objectivo<br />manter-nos dependentes<br />do inútil<br />Só piora<br />a nossa consciência<br />e não nos faz recordar<br />que devemos nos contentar<br />com o que temos e parar<br />de querer sempre mais<br />do que é necessário.<br />alimacak<br />
  76. 76. Tudo é possível <br /> <br />É possível dançar, sem ter música <br />É possível brincar, sem se divertir <br />É possível fazer compras, sem sair <br />Se te apetece brincar, não tenhas medo: brinca!!!<br /> <br />É possível andar sem olhar para trás <br />É possível partilhar com um amigo<br />Uma grande amizade pode existir <br />Se tens vontade de brilhar, brilha comigo!!!<br /> <br />É possível viver com magia <br />É possível transformar a geografia.<br />É possível, com vontade, ter a liberdade<br />É possível amar a qualquer idade.<br /> <br />Não te deixes dominar.<br />Não deixes que te intimidem.<br />É possível viver sem fingir<br />É possível ser alguém. <br /> <br />Tudo é possível!!!!<br />mcg<br />
  77. 77.  <br />Foi num dia de Verão,<br />Que eu distingui uma flor,<br />E ardeu-me o coração,<br />Aturar este calor,<br /> <br />Como uma pedra já me sentia,<br />Mirando esta beleza,<br />Como qualquer um ficaria,<br />Se ressentisse àquela defesa,<br /> <br />Esta mulher tinha a doçura,<br />Que hoje os homens procuram no coração,<br />Mas ele teria loucura,<br />Para buscar esta paixão,<br /> <br />Porque o amor é segredo,<br />Escondido no passado,<br />Que, se não se tiver medo,<br />Pode-se pretender ser o aliado.<br />dm<br />
  78. 78. Oh maldita sejas tu, miséria<br />Como foste capaz no meio de tanto sofrimento,<br />Continuar insensível aos olhares de crianças<br />Órfãs, famintas, abandonadas e traumatizadas?<br />Como foste capaz de abandonar aquela criança,<br />Que de mãos abertas choramingava?  <br />Oh miséria!<br />Que culpa têm eles<br />Para que martirizes estas crianças mal amadas,<br />Sacrificadas e sem família?<br />E agora? Que devemos nós, seres humanos fazer?<br />Será que temos que ser do mesmo país para que nos<br />mobilizemos?<br />Da mesma cor para que nos comovamos? <br />Difícil crer que Deus tenha o poder <br />Sobre tantas vidas inocentes.<br />Eles não tinham grande coisa.<br />E agora não têm nada.<br />Haiti na miséria<br />Oh maldita sejas tu , miséria ! <br />Maldita a hora em que surgiste nesta ilha.<br />Será que o estado de penúria,<br />A pobreza e a fraqueza não eram demasiadas?<br />Será que o Haiti merecia mais uma catástrofe? <br />Oh maldita sejas tu, miséria!<br />Maldita a hora em que provocaste este terramoto<br />Que milhares e milhares de pessoas matou,<br />Que hospitais e morgues lotou,<br />Que crianças abandonadas deixou.<br />Maldosa foi a mãe natureza <br />Que sem reagir os olhou!<br />Oh maldita sejas tu, miséria!<br />Que em um minuto a vida de um povo destruíste!<br />Mover, fazer tremer a terra com sucesso conseguiste.<br />De maneira horrível e injusta reagiste.<br />Egoísta é o que foste, o que és, e o que sempre serás.  <br />mam<br />
  79. 79. Portugal <br /> <br />País pequeno, coração enorme<br />Várias ditaduras, mas enfim livre<br />Guerras e combates; revoltas populares; revoltas militares<br />Tornaram-te independente.<br />Portugal está unido, nunca mais será vencido.<br /> <br />Mesmo na fome e na epidemia continuaste honrado<br />Ganhaste as guerras e deste as liberdades<br />O teu charme?! As aldeias e as cidades.<br />Portugal está unido, nunca mais será vencido.<br /> <br />Muitos emigraram, mas nunca te deixaram<br />Pelas estradas procuram-te.<br />A vitória da liberdade<br />Deu-te a mocidade e a maturidade<br />Tornando-te num país exemplar.<br />Portugal está unido, nunca mais será vencido.<br />Os conquistadores muito te ameaçaram,<br />Nunca te venceram !...<br />Sentimos honra, sentimos orgulho<br />Da nacionalidade bem portuguesa<br />País de grande natureza.<br />Portugal está unido, nunca mais será vencido.<br /> <br />Tua língua latina,<br />Muito evoluiu.<br />Com as conquistas:<br />Mostras novos mundos,<br />Novas culturas<br />Que ficarão sempre no nosso coração.<br />Com a sua integração:<br />Mostras a tua força;<br />Revelas o teu carácter.<br />Portugal está unido, nunca mais será vencido.<br />ca<br />

×