Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

CIVILIZAÇÃO GREGA

2,100 views

Published on

Aula sobre a civilização grega com suas principais características e consequências.

Published in: Education

CIVILIZAÇÃO GREGA

  1. 1. GRÉCIA PROFª. CRISTINA SOARES 6º ANO
  2. 2. INTRODUÇÃO • Uma civilização importante da qual herdamos: • A filosofia • O gosto pelo teatro • A base da democracia
  3. 3. LOCALIZAÇÃO • Na Península Balcânica • Na Europa • Litoral irregular (penínsulas, golfos, baías) • Portos naturais • Contatos com o mar • Bons navegadores
  4. 4. • Território com muitas montanhas, vales e planaltos • Solo arenoso • Ruim para a agricultura • Comunicação difícil • Isolamento • Surgimento das cidades-estado (Atenas, Esparta, Creta, etc.)
  5. 5. CIDADES-ESTADO • Cidades independentes • Eram chamadas de pólis • 1.500 pólis • Quatro séculos de formação (Sec. IX até sec. V a.C)
  6. 6. CAUSA • Dificuldade de deslocamento • Construção de muros nas vilas para se proteger de ataques inimigos.
  7. 7. POVOS QUE OCUPARAM A GRÉCIA • Aqueus • Eólios • Jônios • Dórios • Pelasgos (já existente no território)
  8. 8. PERÍODO HOMÉRICO • Do século XII ao século VII a.C • Poemas de Homero (Ilíada e Odisséia – contam a História da Guerra de Tróia e de Ulisses) • Invasão pelos dórios (destruição de toda a documentação) • Organizavam-se em “ghenos” – clã patriarcal • Crescimento da população gerou saída dos ghenos.
  9. 9. O PERÍODO ARCAICO E AS PÓLIS MAIS IMPORTANTES • Século VII ao V a.C • 2 importantes pólis gregas: ESPARTA e ATENAS
  10. 10. ESPARTA • Na Península do Peloponeso • Dórios dominaram os aqueus e controlavam a região
  11. 11. • SOCIEDADE ESTAMENTAL: • Espartíatas – descendentes diretos dos dórios, possuiam terras férteis, únicos com permissão para ocupar cargos públicos • Periecos – homens livres, moravam em terras pouco férteis, proibidos de casar com pessoas da classe dos espartíatas, eram artesãos, comerciantes e convocados para ingressarem no exército. • Hilotas - não eram escravos mas vez ou outra sofriam perseguições e morte, eram intimidados pelos espartíatas.
  12. 12. • DIARQUIA – governo de dois reis. • GERÚSIA – órgão importante formado pelos 2 reis e mais 28 espartanos com mais de 60 anos.
  13. 13. ECONOMIA DE ESPARTA • Agricultura (apesar do solo não favorecer) • Preparo militar – treinamento físico • Serviço militar era para homens, mulheres, crianças e idosos.
  14. 14. ATENAS • Na Península Ática • Povoada pelos Jônios • Fundaram colônias no Mediterrâneo • Viviam do comércio marítimo
  15. 15. SOCIEDADE DE ATENAS • Eupátridas – “bem nascidos”, os nobres, donos das melhores terras, únicos com direitos políticos • Georghóis – pequenos proprietários de terras • Demiurgos – artesãos e comerciantes • Thetas – assalariados • Escravos (minoria)
  16. 16. DEMOS • Grupos sociais populares • Drácon – reformou o governo – Código de Lei da Cidade em 621 a.C • Sólon acabou com a escravidão por dívidas • Tiranos eram líderes populares - - Pisístrato – realizou a reforma agrária. • Insatisfação dos eupatrídas e o representante dos demos Clístenes para chegar ao poder.
  17. 17. DEMOCRACIA GREGA • Clístenes – democracia ateniense • Demos = povo • Cracia = poder • 510 todas as cidades atenienses podiam participar das decisões políticas com o voto. • Para votar tinha que ser cidadão • Cidadão = homem, livre, ter nascido em Atenas
  18. 18. AS GUERRAS MÉDICAS • Entre gregos e persas • Século V aC • Dário I queria conquistar cidades gregas • Atenas se destacou • Exército espartano foi fundamental • Atenas formou CONFEDERAÇÃO DE DELOS • Atenas comanda a região • Atenas teme invasão dos espartanos
  19. 19. GUERRA DO PELOPONESO • Rivalidade entre Atenas e Esparta • Esparta cria: CONFEDERAÇÃO DO PELOPONESO com cidades aliadas à Esparta • Guerra de 431 a 404 aC • Peste matou população ateniense • Esparta vence mas com dificuldade • Esparta ficou enfraquecida • Tebas invadiu Esparta
  20. 20. DOMINAÇÃO MACEDÔNIA • Aliança entre Atenas e Esparta - 362 aC derrotou Tebas. • Território ficou desprotegido • Macedônia conquista em 338 aC (Filipe e seu filho Alexandre Magno) • Alexandre conquista a Pérsia e expande seu império. • Morre jovem com 30 anos na Babilônia
  21. 21. CULTURA GREGA • RELIGIÃO E MITOLOGIA
  22. 22. RELIGIÃO E MITOLOGIA Mundo terreno História fantásticas, fábulas = MITOLOGIA Religião politeístas (deuses com formas e comportamentos humanos) Deuses sentiam inveja, se vingavam e julgavam os humanos
  23. 23. FILOSOFIA • “amor á sabedoria • Sócrates • Platão • Tales de Mileto • Aristóteles
  24. 24. TEATRO • Muito importante para os gregos • Herança cultural para a humanidade • (Máscaras são usadas até hoje – comédia e tragédia) • Sófocles • Ésquilo • Eurípedes
  25. 25. OLIMPÍADAS • Acreditavam que os deuses moravam num monte chamado Olimpo • Em homenagem aos deuses realizavam competições esportivas na cidade de OLÍMPIA • Apenas homens poderiam competir • Corridas • Lançamentos de discos, de dardo ou peso
  26. 26. ORÍGEM DA MARATONA • A maratona lendária • No ano de 490 a.C. quando os soldados atenienses partiram para a planície de Marathónas para combater os persas na Primeira Guerra Médica, suas mulheres ficaram ansiosas pelo resultado porque os inimigos haviam jurado que, depois da batalha, marchariam sobre Atenas, violariam suas mulheres e sacrificariam seus filhos. • Ao saberem dessa ameaça, os gregos deram ordem a suas esposas para, se não recebessem a notícia da sua vitória em 24 horas, matar seus filhos e, em seguida, suicidarem-se. • Os gregos ganharam a batalha, mas a luta levou mais tempo do que haviam pensado, de modo que temeram que elas executassem o plano. Para evitar isso, o general grego Milcíades ordenou a seu melhor corredor, o soldado e atleta Filípides, que corresse até Atenas, situada a cerca de 42 km dali, para levar a notícia. Filípides correu essa distância tão rapidamente quanto pôde e, ao chegar, conseguiu dizer apenas "vencemos", e caiu morto pelo esforço. • No entanto, Heródoto conta que, na realidade, Filípides foi enviado antes da batalha a Esparta e outras cidades gregas para pedir ajuda, e que tivera de correr duzentos e quarenta quilômetros em dois dias, voltando à batalha com os reforços necessários para vencer os persas
  27. 27. LITERATURA • Poesias falando muito da mitologia • Contam história, batalhas, conflitos, desejos humanos. • Homero • Hesíodo • Píndaro
  28. 28. HELENISMO • Alexandre Magno ao invadir a Grécia preservou sua cultura e a difundiu por todos os territórios conquistados. • Na Pérsia a união da cultura grega com a cultura oriental deu origem a outra cultura: a cultura HELENÍSTICA
  29. 29. • Quando Cronos tomou o lugar de Urano, tornou-se tão perverso quanto o pai. Com sua irmã Reia, procriou os primeiros deuses olímpicos (Héstia, Deméter, Hera, Hades, Posídon e Zeus), mas logo os devorou enquanto nasciam, pelo medo de que um deles o destronasse. Mas Zeus, o filho mais novo, com a ajuda da mãe, conseguiu escapar do destino e travou uma guerra contra seu progenitor, cujo
  30. 30. • vencedor ganharia o trono dos deuses.[52] Ao final, com a força dos Cíclopes–a quem libertou do Tártaro–Zeus venceu e condenou Cronos e os outros Titãs na prisão do Tártaro, depois de obrigar o pai a vomitar seus irmãos.[52] Para a mitologia clássica, depois dessa destituição dos Titãs, um novo panteão de deuses e deusas surgiu. Entre os principais deuses gregos estavam os olímpicos- cuja limitação de seu número para doze parece ter sido uma idéia moderna, e não antiga [59] - que residiam no Olimpo abaixo dos olhos de Zeus. Nesta fase, os olímpicos não eram os únicos deuses que os gregos adoravam: existiam uma variedade de divindades rupestres, como o deus-cabra Pã, as ninfas— Náiades (que moravam nas
  31. 31. • nascentes), Dríades (espíritos das árvores) e as Nereidas (que habitavam o mar) —, deuses de rios, Sátiros e outras divindades que residiam em florestas, bosques e mares. Além dessas criaturas, existiam no imaginário grego seres como as Erínias (ou Fúrias) (que habitavam o submundo), cuja função era perseguir os culpados de homicídio, má conduta familiar, heresia ou perjúrio.[60] • Para honrar o antigo panteão grego, compôs-se os famosos hinos homéricos (conjunto de 33 canções).[35] Alguns estudiosos, como Gregory Nagy, consideram que os hinos homéricos são simples prelúdios, se comparado com a Teogonia, onde cada hino invoca um deus.[61] No entanto, os deuses gregos, embora poderosos e dignos de homenagens como as presentes nestes hinos, eram essencialmente humanos (praticavam violência, possuíam ciúme, coléra, ódio e inveja, tinham grandezas e
  32. 32. • raquezas humanas), embora fossem donos de corpos físicos ideais.[62] De acordo com o estudioso Walter Burkert, a definição para essa característica do antropomorfismo grego é que "os deuses da Grécia são pessoas, e não abstrações, idéias ou conceitos".[63] Independentemente de suas formas humanas, os deuses gregos tinham muitas habilidades fantásticas, sendo as mais importantes: ter a condição de ser imúne a doenças, feridas e ao tempo; ter a capacidade de se tornar invisível; viajar longas distâncias instantaneamente e falar através de seres humanos sem estes saberem. Os gregos consideravam a imortalidade — que era assegurada pela alimentação constante de ambrosia e pela ingestão de néctar — como a característica distintiva dos deuses.[62][64]
  33. 33. • Mulheres de Atenas • Chico Buarque • Composição: Chico Buarque • Mirem-se no exemplo Daquelas mulheres de Atenas Vivem pros seus maridos Orgulho e raça de Atenas • Quando amadas se perfumam Se banham com leite, se arrumam Suas melenas Quando fustigadas não choram Se ajoelham, pedem imploram Mais duras penas, cadenas • Mirem-se no exemplo Daquelas mulheres de Atenas Sofrem pros seus maridos Poder e força de Atenas • Quando eles embarcam soldados Elas tecem longos bordados Mil quarentenas E quando eles voltam, sedentos Querem arrancar, violentos Carícias plenas, obscenas • Mirem-se no exemplo Daquelas mulheres de Atenas Despem-se pros maridos Bravos guerreiros de Atenas
  34. 34. • Quando eles se entopem de vinho Costumam buscar um carinho De outras falenas Mas no fim da noite, aos pedaços Quase sempre voltam pros braços De suas pequenas, Helenas • Mirem-se no exemplo Daquelas mulheres de Atenas Geram pros seus maridos Os novos filhos de Atenas • Elas não têm gosto ou vontade Nem defeito, nem qualidade Têm medo apenas Não tem sonhos, só tem presságios O seu homem, mares, naufrágios Lindas sirenas, morenas • Mirem-se no exemplo Daquelas mulheres de Atenas Temem por seus maridos Heróis e amantes de Atenas • As jovens viúvas marcadas E as gestantes abandonadas, não fazem cenas Vestem-se de negro, se encolhem Se conformam e se recolhem As suas novenas Serenas • Mirem-se no exemplo Daquelas mulheres de Atenas Secam por seus maridos Orgulho e raça de Atenas

×