Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Vírus

1,140 views

Published on

Published in: Health & Medicine, Technology
  • Be the first to comment

Vírus

  1. 1. VÍRUS Aula de Biologia 2º ano Aula de Biologia 2º ano Professora Cristiane Pereira Coelho Professora Cristiane Pereira Coelho
  2. 2.  gripe Ex.:Ex.: gripe Dor de cabeça, febre, cansaço, dores Dor de cabeça, febre, cansaço, dores no corpo, etc... no corpo, etc... Agentes infecciosos com tamanho Agentes infecciosos com tamanho entr entre 20 e 300nm Outros exemplos: varíola, sarampo Outros exemplos: varíola, sarampo rubéola, varíola, AIDs, herpes, rubéola, varíola, AIDs, herpes, caxumba, etc... caxumba, etc... Microscópio eletrônico: 7000 Microscópio eletrônico: 7000 vezes vezes
  3. 3. Por que os vírus não fazem parte de nenhum reino, ou seja, não estão incluídos entre os seres vivos?
  4. 4.    Não apresentam organização celular Fora da célula hospedeira (bactéria, fungos, protoctistas, plantas e animais) não apresentam nenhuma atividade metabólica Não possuem a maquinária bioquímica necessária para traduzir as informações nele codificadas
  5. 5. CONSIDERANDO QUE O VÍRUS É UM PARASITA E QUE DEPENDE DE UMA CÉLULA PARA SE MULTIPLICAR, COMO ELE É CHAMADO?
  6. 6.     Causa doenças Traz prejuízos econômicos Usado na geneterapia Uso como bacteriófagos
  7. 7.  Descoberto em 1883 pelo pesquisador alemão Adolf Mayer
  8. 8.  Mosaico de tabaco
  9. 9.    Não apresenta estrutura celular Possui pouquíssimos genes Apresentam atividade quando penetram na célula hospedeira
  10. 10.  Possui DNA ou RNA
  11. 11.    DNA - pode haver cadeia simples ou dupla RNA – maioria cadeia simples
  12. 12.    Vírus de cadeia +: RNA do genoma tem a mesma sequência de bases nitrogenadas que os RNAm produzidos por ele Vírus de cadeia -: RNA genômico tem sequência de bases nitrogenadas, complementar a dos RNAm formados Retrovírus: transcriptase reversa produz DNA tendo como molde o RNA viral
  13. 13.  Ácido nucleico revestido por um envoltório proteico: CAPSÍDIO
  14. 14.  Alguns são envolvidos por uma membrana lipoproteica: ENVELOPE VIRAL (ex. gripe, varíola, herpes, rubéola, Fora da célula hospedeira: VÍRION
  15. 15.  PROTEÍNAS LIGANTES: capazes de se ligarem a proteínas das células hospedeiras (RECEPTORAS VIRAIS)
  16. 16.   Ligantes são específicos Ex.: gripe (ligante hemaglutinina) Vírus se liga na célula e depois penetra
  17. 17.   Geralmente RNA cadeia dupla A transmissão pode ser vertical ou horizontal
  18. 18.   Forma de multiplicação bem diversificado Ex: bacteriófago; gripe e HIV
  19. 19.      Injeta DNA Inibição dos cromossomos bacterianos Ocorre as cópias de DNA Liberação da lisozima Ciclo de 30 min
  20. 20.      Gripe do frango, gripe suína, gripe espanhola, gripe asiática. Transmitido pelo ar ou por fômites Grande variedade de vírus pertencentes ao gênero Influenzavirus Identificados pelas proteínas do envelope lipoproteico: Hemaglutinina (espícula H); neuroaminidase ( espícula N) Ex.: gripe aviária: H1N1
  21. 21. Gripe aviária: H5N1 Gripe suína H1N1 Gripe espanhola H?!
  22. 22.    Durante uma infecção viral há produção de anticorpos – imune a gripe Pode haver mutação e recombinação gênica (por exemplo: dois vírus) Vacina para idosos
  23. 23.    Cuidado com criação de porcos e aves Pode haver recombinação entre o vírus do animal e o vírus da gripe humana Muito comum no sudoeste asiático (basta apenas uma mutação)
  24. 24.    Epidemia: infecta um grande número de pessoas em um curto espaço de tempo. Ex.: febre amarela Pandemia: quando atinge uma grande região geográfica. Ex.: gripe espanhola; HIV Endemia: típica de um determinado local: ex.: malária
  25. 25.  Gripe espanhola: 1918 – pandemia – Brasil 3oo mil vítimas
  26. 26.  Gripe do frango: última em 2005
  27. 27.  Gripe suína: pandemia (2 suínas, 1 aviária, 1 humano) 2009; primeiro no México
  28. 28. MULTIPLICAÇÃO DO VÍRUS ENDOCITOSE LISE DO CAPSÍDIO CADEIA -
  29. 29. HIV (Human Immnunodeficience Vírus) HIV (Human Immnunodeficience Vírus)  AIDS (Acquired Immunodeficence Syndrome) AIDS (Acquired Immunodeficence Syndrome) 
  30. 30. • Identificado em 1984 • Acreditava-se que era restrito aos grupos homossexuais, haitianos, hemofílicos, usuários de drogas injetáveis • Pensaram que a doença era transmitida em contatos físicos (aperto de mão, abraço) • Suspeita-se que a origem seja de primatas não humanos da África
  31. 31. • Apresenta envelope lipoproteico • Duas moléculas de RNA cadeia simples • Enzimas trancriptase reversa (RETROVÍRUS)
  32. 32. Liga-se a receptores da célula hospedeira Trancrição RNA para DNA Produção de moléculas de DNA Fusão do envelope viral Cadeia de DNA complementar Novos vírus e proteínas Nucleocapsídio de desfaz Penetração no núcleo
  33. 33. Relação sexual sem proteção Contato saguíneo (seja feridas, drogas injetáveis – antigamente transfusão de sangue) De mãe para filho, durante a gravidez, ou no momento do parto e provavelmente na amamentação.
  34. 34. Algumas pessoas não apresentam sintomas Outras apresentam sintomas de gripe Sistema imune ativado – diminuição da quantidade de vírus (período assintomático. Sintomas aparecem depois de alguns anos Célula atacada pelo HIV = linfócito T auxiliador (célula CD4) – diminui quantidade e manifestase sintomas da AIDS = erupções na pele, perda de memória momentãnea, herpes
  35. 35. Termo refere-se aos estágios avançados AIDS = Menos de 200 células por milímetro cúbico Sistema imune praticamente inativado Aparecimento de doenças oportunistas (outros vírus, bactérias, fungos) • Sintomas: tosse e respiração ofegante, dificuldade de engolir, diarréia persistente, perda de peso, confusão mental, fadiga, coma • Aparecimento do Sarcoma de Kaposi e câncer cervical • Acredita-se ser um parasita recente • • • •
  36. 36. Uso de preservativo Não usar drogas (especialmente injetáveis)
  37. 37. Tratamento de mulheres portadoras do vírus com drogas antivirais durante a gravidez (não amamentar o bebê)
  38. 38. No início não havia tratamento Primeiras drogas: inibidores das transcriptase reversa – problema = formas mutantes do vírus Uso de drogas inibidoras de proteases Coquetéis: inibidores de trascriptases e proteases
  39. 39. Zoonozes virais: raiva (cães e morcegos) Próprios seres humanos: rubéola, varíola, hepatite B, sarampo, etc... Suspeita de origem animal: varíola e sarampo
  40. 40. Precisa de encontrar rapidamente um hospedeiro Herpes: pelo toque Por fezes (contaminação de água): gastroenterite, poliomelite, hepatites A e E Por vetores: febre amarela, dengue Troca de fluidos ou sangue: AIDS Pelo ar ou fômites
  41. 41. Uso de drogas Vacinação Saneamento básico Preservação do meio ambiente Saúde pública e cuidados pessoais
  42. 42. Uso de vírus atenuados ou mortos
  43. 43. • Doença: catapora • Vírus: DNA de cadeia dupla • Sintomas: formação de pústulas na pele, pode atingir diversos órgãos internos • Transmissão: vias respiratórias • Tratamento: não há

×