Successfully reported this slideshow.

áFrica aspectos naturais e demográficos

716 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

áFrica aspectos naturais e demográficos

  1. 1. Aspectos naturais edemográficosProfessora Cristina Penha
  2. 2.  Considerada o berço da humanidade – tesesindicam que a espécie homo tenha surgido nocontinente africano há 1,8 milhões de anos(Homo rudolfensis) – a África em sua históriarecente vive inúmeros conflitos políticos euma grave crise social e econômica. O continente africano possui uma das maioresdiversidades culturais do planeta. Nachamada África Branca, ao norte, predominamos povos caucasóides e semitas e na chamadaÁfrica Negra, ao sul do Deserto do Saara,encontram-se os povos pigmeus,bosquímanos, hotentotes, sudaneses e osbantos
  3. 3.  . Esta diversidade por sua vez, se reflete nasmais de mil línguas diferentes que existem nocontinente africano, sem contar os inúmerosdialetos. Em algumas regiões inclusive, fala-se o português com algumas influênciaslocais, como Moçambique e Angola.
  4. 4.  O terceiro maior continente da terra, situadoentre os Trópicos de Câncer e de Capricórnio,possui baixa densidade demográfica comoconseqüência das características de seuterritório. Com uma extensão de cerca de 30milhões de km² e mais de 800 milhões dehabitantes em 54 países, a África éfreqüentemente dividida em cinco regiões deacordo com características geográficas edemográficas: a África Oriental, ÁfricaOcidental, África Setentrional, África Centrale África Meridional.
  5. 5.  Ao norte o continente é delimitado pelo MarMediterrâneo, na costa ocidental encontra-seo Oceano Atlântico, na costa oriental oOceano Índico e o Istmo de Suez que a ligacom a Ásia e, ao sul com os Oceanos Atlânticoe Índico sendo cercada pelas ilhas deMadagascar, Reunião, Maurício, Cabo Verde,Seychelles, Canárias e Madeira.
  6. 6.  Em torno de 20 países do continente africanoa população sofre de subnutrição crônica.Com um PIB (Produto Interno Bruto) de 1%do total mundial, é na África Subsaarianaonde se encontram os países considerados osmais pobres do mundo e os maiores índicesde desnutrição e propagação de epidemias.Característica que se ameniza em regiõescomo a África do Sul e ao norte na Líbia,Argélia e Nigéria. O que acentua ainda maisas discrepâncias do continente.
  7. 7.  O clima é equatorial ou tropical na maiorparte do continente, exceto no extremo norte eextremo sul onde é temperado. O deserto doSaara, ao norte, é uma das regiões mais áridasdo planeta e ocupa um terço do territórioafricano. Em contraste, na bacia do Rio Nilose encontram as regiões mais férteis docontinente, onde surgiu a civilização egípcia(Egito Antigo). O Kilimanjaro é o ponto maisalto da África com 5.895m.
  8. 8.  A vegetação africana constitui-se basicamente desavanas e florestas equatoriais onde se encontrauma grande variedade faunística. Nas savanasencontram-se os leões, girafas, leopardos ehienas, entre outros animais. E nas florestasequatoriais encontram-se principalmente símios,aves, anfíbios e répteis. A principal ameaça paraesses ecossistemas já foi a caça predatóriapraticada pelos colonizadores, principalmentenas savanas. Mas, atualmente o maior problemaencontrado é o processo de desertificaçãoprovocado pelo desmatamento nas florestasequatoriais.
  9. 9.  Nas savanas esse processo é ainda mais gravepor causa das condições climáticas propíciasao processo de desertificação, como baixadensidade pluviométrica e solo frágil. Tendo as regiões norte e sul praticamentetomadas por desertos, a África possuirelativamente poucos rios. Alguns deles sãomuito extensos e volumosos, por estaremlocalizados em regiões tropicais e equatoriais;outros atravessam áreas desérticas, tornando avida possível ao longo de suas margens.
  10. 10.  A maior importância cabe ao rio Nilo, o segundomais extenso do mundo (após o Solimões-Amazonas), cujo comprimento é superior a 6.500quilômetros. Nasce nas proximidades do LagoVitória, percorre o nordeste africano e deságua nomar Mediterrâneo. Forma, com seus afluentes,uma bacia de quase três milhões de quilômetrosquadrados, cinco vezes mais extensa que o estadode Minas Gerais. Apresenta um solo extremamente fértil, no qualse pratica intensamente a agricultura, onde asprincipais culturas são o algodão e o trigo. Asgrandes civilizações egípcia e de Meroé, naAntiguidade existiram, em parte, em função deseu ciclo anual de cheias.
  11. 11.  Além do Nilo, outros rios importantes para aÁfrica são o Congo, o Níger e o Zambeze.Menos extensos, mas igualmente relevantes,são o Senegal, o Orange, o Limpopo e o Zaire. No que se refere aos lagos, a África possuialguns mais extensos e profundos, a maioriasituada no leste do continente, como o Vitória,o Rodolfo e o Tanganica. Este último, comquase 1.500 metros de profundidade,evidencia com mais ênfase a grande falhageológica na qual se alojaram os lagos. Omaior situado na região centro-oeste é oChade.
  12. 12.  Apesar de ser o terceiro continente em extensãoterritorial, a África é relativamente poucopovoada. Abriga pouco mais de meio bilhão dehabitantes - população menor que a de paísescomo a China e a Índia -, cifra que lhe confereuma densidade demográfica semelhante àbrasileira: 20 habitantes por quilômetroquadrado. Esses dados são estimados, pois os obstáculosoferecidos pelo meio natural e osubdesenvolvimento que caracteriza o continentetornam impossível recensear todos os habitantesdo território africano, muitos dos quais vivem emtribos inteiramente isoladas do mundo moderno.
  13. 13. Essa pequena ocupação demográfica encontraexplicações nos seguintes fatores: grande parte do continente é ocupada por áreasdesfavoráveis a concentrações humanas: desertos,florestas densas e emaranhadas e formaçõesvegetais típicas de solos pobres; os índices de mortalidade são muito altos;embora tenham diminuído nos últimos 50 anos,ainda se mantêm superiores aos de outroscontinentes; a África é um continente que recebeu correntesmigratórias; ao contrário, perdeu inúmeroshabitantes na época do tráfico de escravos.
  14. 14.  A população africana caracteriza-se tambémpela distribuição irregular. O vale do Nilo,por exemplo, possui densidade demográficade 500 habitantes por quilômetro quadrado,enquanto os desertos e as florestas sãopraticamente despovoados. Outros pontos dealta densidade são o Golfo da Guiné, as áreasférteis em torno do Lago Vitória e algunstrechos no extremo norte e no extremo sul docontinente. As regiões das savanas, demaneira geral, são áreas de densidadesdemográficas médias.
  15. 15.  Poucos países africanos apresentampopulação urbana numericamente superior àrural; entre os que se enquadram nesse casoestão Argélia, Líbia e Tunísia. A quase totalidade dos países africanos exibecaracterísticas típicas do subdesenvolvimento:elevadas taxas de natalidade e de mortalidade,bem expectativa de vida muito baixa. Resultadesses fatores a preponderância de jovens napopulação, que, além de apresentarem menorprodutividade, requisitam grandesinvestimentos em educação e nível deemprego.
  16. 16.  A África é o lar de inumeráveis tribos, gruposétnicos e sociais, algumas representampopulações muito grandes consistindo demilhões de pessoas, outras são gruposmenores de poucos milhares. Alguns paísespossuem mais de 20 diferentes grupos étnicos.Todas estas tribos e grupos possuem culturasque são diferentes, mas representam omosaico da diversidade cultural africana.
  17. 17.  Estas tribos e grupos étnico/social incluem osAfar, Éwés, Amhara, Árabes, Ashantis,Bacongos, Bambaras, Bembas, Berberes, Bobo,Bubis, Bosquímanos, Chewas, Dogons, Fangs,Fons, Fulas, Hútus, Ibos, Iorubás, Kykuyus,Masais, Mandingos, Pigmeus, Samburus,Senufos, Tuaregues, Tútsis, Wolof e Zulus.
  18. 18.  A atual divisão política da África somente seconfigurou nas décadas de 60 e 70. Durante séculos, ocontinente foi explorado pelas potências europeias -Reino Unido, França, Portugal, Espanha, Bélgica,Itália e Alemanha -, que o dividiram em zonas deinfluência adequadas aos seus interesses. Aoconseguirem a independência, os países africanostiveram de se moldar às fronteiras definidas peloscolonizadores. Estas, por um lado, separavam demodo artificial grupos humanos pertencentes àsmesmas tribos, falantes dos mesmos dialetos epraticantes dos mesmos costumes e submetia-os, poroutro lado, à influência de valores europeus.
  19. 19.  Em muitos desses novos países, após aindependência, houve inevitáveis revoltasseparatistas e golpes de Estado queterminaram por instaurar ditaduras. Seguindodiretrizes capitalistas ou socialistas, osgovernos assim constituídos distinguiam-sesempre pela perseguição política, que chegavaa culminar em torturas e massacres dosopositores.
  20. 20.  Em grande parte dos casos, a independênciapolítica não foi total, pois geralmente os novospaíses mantiveram laços econômicos com as ex-metrópoles e, durante a Guerra Fria, algunsligaram-se às grandes potências (Estados Unidos eextinta União Soviética) em busca de assistênciamilitar e econômica. De tudo isso resulta a existência de muitos focos deconflito no continente. Em alguns casos trata-se delutas de caráter político: grupos que pretendemconquistar o poder se confrontam com os quedetêm o domínio da região. Em outros, o motivoprincipal é o separatismo, originado pelaartificialidade das fronteiras coloniais herdadas.
  21. 21.  Em nenhuma outra parte do mundo a questãoracial assumiu questões tão graves como naÁfrica do Sul. Embora os negros, mestiços eindianos constituam 86% da população, eram osbrancos que detinham todo o poder político, esomente eles gozavam de direitos civis. A origem desse sistema, denominado apartheid,data de 1911, quando os africânderes(descendentes de agricultores holandeses queemigraram para a África do Sul) e os britânicosestabeleceram uma série de leis para consolidarseu domínio sobre os negros. Em 1948, a políticade segregação racial foi oficializada, criandodireitos e zonas residenciais para brancos, negros,asiáticos e mestiços.
  22. 22.  Na década de 1950, foi fundado o Congresso NacionalAfricano (CNA), entidade negra contrária àsegregação racial na África do Sul. Em 1960, o CNAfoi declarado ilegal e seu líder Nelson Mandela,condenado à prisão perpétua. De 1958 a 1976, apolítica do apartheid se fortaleceu com a criação dosbantustões, apesar dos protestos da maioria negra. Diante de tal situação, cresceram o descontentamentoe a revolta na maioria subjugada pelos brancos; oschoques tornaram-se frequentes e violentos; e asmanifestações de protesto eram decorrência naturaldesse quadro injusto. A comunidade internacionalusou algumas formas de pressão contra o governosul-africano, especialmente no âmbito diplomático eeconômico, no sentido de fazê-lo abolir a instituiçãodo apartheid.
  23. 23.  A relação entre árabes e africanos datam demuitos séculos. Mas, é com o advento doIslamismo, que de fato os árabes começaram ase estabelecer no continente africano, umprocesso iniciado, a partir de 639 d.C. Osárabes chegam ao Egito e inicia a sua obra de“conversão”. Entre avanços e recuos, numconfronto por vezes violento com a religiãotradicional, o Islã vai se impondo, eintercambiando com essa religião aspectosfundamentais.
  24. 24.  O continente se caracteriza pela presença dafome, realidade que aumenta a cada dia. Ospaíses que mais sofrem com a fome são:Etiópia, Somália, Sudão, Moçambique, Malavi,Libéria e Angola.As estimativas são pessimistas, segundo umrelatório do Instituto Internacional de Pesquisaem Política de Alimentação, o número decrianças subnutridas subirá cerca de 18%,estimativa para o ano de 2020.
  25. 25.  As doenças na África causam polêmicasinfinitas por todo o mundo. Sabemos que elasnão são um problema exclusivamente desaúde, elas estão associadas a outros setoressociais. Parte desses problemas tem a ver coma pobreza e ignorância e a resposta passatambém pela educação, transparência e boaforma de governar.
  26. 26.  Algumas das doenças presentes na África,como a malária, que tem na região 90% detodas as mortes causadas por si, podem serprevenidas e são curáveis, mas continuamcausando mortes devido ao limitado acessoaos cuidados sanitários. Já a Aids, que infecta 30 dos 800 milhões dehabitantes africanos e um terço das pessoasportadoras de todo o mundo, poderia serprevenida se o governo se voltasse mais paraa educação e informação da população.
  27. 27.  Por fim, deixo uma frase dita pelo Presidentemoçambicano, Armando Guebuza: "amagnitude dos problemas com que a África sedebate, ultrapassa, de longe, a sua capacidadede enfrentá-los“.

×