Apresentação do livro V Ética a Nicômaco

851 views

Published on

Ética a Nicômaco

Published in: Education
  • Be the first to comment

Apresentação do livro V Ética a Nicômaco

  1. 1. II.. IINNTTRROODDUUÇÇÃÃOO 1.1– Sobre o autor: Aristóteles  Nasceu em Estágira (colônia macedônica), 384 a. C.  Estudou filosofia na Academia de Platão por 20 anos até a morte de seu mestre  Fundou sua própria escola: o Perípato (caminho, pois costumava dar aulas enquanto caminhava pelos jardins de Atenas)  Foi condenado por impiedade (mesma acusação de Sócrates) e por isso se refugiou em sua terra natal, onde morreu em 322 a.C., com 62 anos de idade.
  2. 2. 1.2 – OBRAS MMAAIISS IIMMPPOORRTTAANNTTEESS  Metafísica  Ética a Nicômaco  Política  Sobre a Alma
  3. 3. 1.3 –– ÉÉTTIICCAA AA NNIICCÔÔMMAACCOO  Aborda a questão da moral/ética  Ética, para Aristóteles, é a submissão da paixão à razão, encontrando uma justa-medida, ou meio termo, que evitasse excessos ou faltas. Isto levaria o homem à virtude e à felicidade  Ilustra bem o ideal grego do “Nada em demasia”
  4. 4. 1.4 – ORGANIZAÇÃO DDAA OOBBRRAA São 10 livros assim divididos: 1º) As duas espécies de virtudes humanas 2º) Como adquirir a virtude 3º) Ações voluntárias e involuntárias 4º) Virtudes éticas (generosidade e calma) 5º) A justiça 6º) Virtudes dianoéticas (ciência, arte, prudência, inteligência e sabedoria) 7º) Vício, incontinência e bruteza 8º) A amizade 9º) O amor 10º) A felicidade
  5. 5. Conceito de Justiça: (dikaiosýne) “Todos os homens entendem por justiça esta espécie de disposição que os torna aptos a realizar ações justas e que os faz agir justamente e desejar o que é justo.” (Cap.I)
  6. 6. IIIIII.. OOSS TTIIPPOOSS DDEE JJUUSSTTIIÇÇAA  Geral ou Particular;  Corretiva ou Distributiva;  Natural ou Legal
  7. 7. IIVV.. OO HHOOMMEEMM JJUUSSTTOO  Respeita a Lei e a Igualdade;  Escolhe sempre os maiores bens (virtude e felicidade) em detrimento dos menores(riquezas e prazeres).
  8. 8. VV.. AA IINNJJUUSSTTIIÇÇAA  É necessário falar sobre injustiça para se compreender bem o que é a própria justiça;  Ideia grega de apresentar sempre o conceito e a negação deste;  “Quando se conhece a boa condição, a má também se torna manifesta.”
  9. 9. VVII.. OO QQUUEE ÉÉ IINNJJUUSSTTIIÇÇAA??  Injustiça, do grego, adikia  Se justiça é a justa-medida, o meio-termo entre excesso e falta, injustiça é tudo aquilo que viola esta proporção;  Injustiça= desequilíbrio, extremos
  10. 10. VVIIII.. CCAAUUSSAASS DDAA IINNJJUUSSTTIIÇÇAA  Maldades  Ganância  Paixões  Ignorância  Desobediência
  11. 11. VVIIIIII.. OO HHOOMMEEMM IINNJJUUSSTTOO  “Considera-se injusto o homem que viola a lei, aquele que, agindo pela avidez, toma mais do que lhe é devido. Também aquele que viola a igualdade (tomando, no que diz respeito as coisas más, menos do que sua parte)” (Cap.V)
  12. 12. “O homem que age injustamente tem em excesso, enquanto o que é injustiçado recebe pouco do que é bom. No caso das coisas más é o contrário.”
  13. 13. IIXX.. AA EEQQUUIIDDAADDEE  Espécie superior de justiça;  O equitativo é justo, porém não o legalmente justo, e sim uma correção da justiça legal. A característica está na correção da lei quando é deficiente em razão da sua universalidade;  Equidade: tratar desigualmente os desiguais.
  14. 14. IIXX.. EEQQUUIIDDAADDEE  Aplicação das leis abstratas a casos concretos;  O princípio da justiça positiva deixa simplesmente pressupor que a igualdade entre os homens se ache já fixada e em harmonia. Porém, os homens são desiguais. A igualdade é sempre uma abstração. Só as desigualdades nos são dadas.
  15. 15.  É o homem justo e mais do que isto. Pois escolhe e pratica os atos justos, mas não se apega aos seus direitos em mau sentido; tende a tomar menos do que seu quinhão embora tenha a lei por si, é equitativo. E essa disposição de caráter é o que se chama equidade.
  16. 16. XXII.. JJUUSSTTIIÇÇAA EE FFEELLIICCIIDDAADDEE  Todos os atos legítimos são justos e como tais produzem e preservam a felicidade.  Justiça plena = felicidade

×