Melhoria de Metodos de trabalho

9,767 views

Published on

Melhoria de Métodos de Trabalho. Este documento faz parte de uma acção de formação em Lean Manufacturing.

www.leanthinkingcommunity.org

1 Comment
13 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
9,767
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
48
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
1
Likes
13
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Melhoria de Metodos de trabalho

  1. 1. Key words: Uniformizar Racionalizar Simplificar Optimizar MELHORIA DOS MÉTODOS DE TRABALHO contributos para o aumento da produtividade JOÃO PAULO PINTO – COMUNIDADE LEAN THINKING 2 de 47 João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING CONCEITOS DE MELHORIA ANÁLISE DO PROCESSO  Análise sistémica (vertical) dos processos; Aná sisté  ELIMINAR – procurar aquelas operações, actividades ou operaç  Objectivos da análise: aná lise: processos que não acrescentam valor ao produto ou serviço; serviç  Detectar áreas a melhorar;  COMBINAR – procurar a união de dois, ou mais, processos  Simplificar e optimizar; num simples. Por exemplo, a fusão do processo de produção produç  Design de um novo (ou actualização) método, actualizaç mé com o processo de inspecção (auto-controlo); inspecç (auto-  Objectivos da melhoria: melhoria:  REORDENAR – rever a sequência de realização das realizaç  Redução de custos de operações: Reduç operaç operações, procurar simplificar; operaç (mão-de-obra, equipamento, materiais, etc.); (mão- de-  SIMPLIFICAR – tornar a realização das operações mais realizaç operaç  Melhoria da produtividade através do incremento do output atravé sem recorrer ao aumento de recursos (input); (input); directa, menos confusa e sujeita a erros.  Prevenir problemas de qualidade;  OPTIMIZAR – procurar fazer mais com menos.  Redução de WIP; Reduç  Melhoria das condições de trabalho (HST). condiç João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 3 de 47 João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 4 de 47
  2. 2. (de acordo com sistema internacional) TIPOS DE MOVIMENTOS CÓDIGOS DE ANÁLISE (de acordo com o MTM1) 1 hora = 100,000 TMU’s João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 5 de 47 João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 6 de 47 Confirmar que os movimentos feitos por ambas EXEMPLOS DE MELHORIA as mãos são OPOSTOS E SIMÉTRICOS... O uso de um simples fixador elimina a operação operaç de apoio e fixação realizada pela mão esquerda. fixaç João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 7 de 47 João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 8 de 47
  3. 3. Aplicação de uma ferramenta de sucção com a mão esquerda e Eliminando movimentos de mudança de direcção dos agarrando o material com a mão direita. Desta forma, eliminam-se componentes, modificando a posição de trabalho do operário. tarefas e a necessidade de várias tentativas para apanhar o material. João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 9 de 47 João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 10 de 47 Aplicação de ferramentas com funções múltiplas. Desta forma foi Disposição de lugares para a instalação de máquinas e possível reduzir 2 operações ao mesmo tempo armazenamento de materiais. (furar e fazer acabamento final na furação). Procurar encurtar a distância dos movimentos. João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 11 de 47 João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 12 de 47
  4. 4. Colocar um suporte adicional na máquina. Uso de um elevador para eliminar a necessidade de dobrar o corpo. João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 13 de 47 João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 14 de 47 Ordenar os componentes de forma Se o material for muito pequeno/fino, ao colocarem-se sobre a facilitar o seu alcance e identificação. uma esponja podem ser apanhados à primeira tentativa. João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 15 de 47 João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 16 de 47
  5. 5. Usando uma ferramenta Uso de transportadores de rolos, adequada às funções. tapetes, elevadores, etc. João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 17 de 47 João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 18 de 47 MELHORIA ATRAVÉS DO BALANCEAMENTO EXEMPLO  Processo que procura o equilíbrio dos postos de trabalho equilí  Balanceamento de uma linha de montagem formada por 6 postos de trabalho e com um tempo de ciclo de 5.5 minutos. numa linha de produção/montagem; produç  Tem por objectivos:  Aumentar o output da linha;  Aumentar a produtividade; n  Eliminar a acumulação de WIP; acumulaç  ti Eficiencia  1  Promover um fluxo contínuo. contí c*n  Dados a conhecer:  Tempo de ciclo (c) ou takt time; time;  Elementos da linha, máquinas, pessoas e espaços (n); má espaç Eficiência = 77.5%  Respectivos tempos por elemento (ti). João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 19 de 47 João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 20 de 47
  6. 6. MELHORIA DE TEMPOS  Em que consiste?  Na eliminação de tempos mortos e na eliminaç posterior redução de úteis; reduç  Como se consegue?  Agrupando operações: operaç  Evitando submontagens intermédias; intermé  Utilizando Ferramentas mais rápidas e mais pequenas (); rá (  Uniformizando os processos, componentes, e parâmetros Eficiência = 93.1% de fabrico e de montagem;  Automatização. Automatizaç João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 21 de 47 João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 22 de 47 UTILIZAR FERRAMENTAS MAIS PEQUENAS E MAIS RÁPIDAS AGRUPAR OPERAÇÕES  Pistola grande, pesada, difícil de manejar. difí 4 OPERAÇÕES OPERAÇ Porcas e anilhas fornecidas separadamente; Montagem de porcas com anilhas; Montagem na peça.  Pistola pequena, mais leve, fácil de manejar. 2 OPERAÇÕES OPERAÇ Porcas e anilhas juntas (pelo fornecedor) Montagem na peça. João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 23 de 47 João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 24 de 47
  7. 7. UNIFORMIZAR OPERAÇÕES AUTOMATIZAR 3 torques diferentes; 3 chaves diferentes para 3 cabeças de parafuso cabeç diferentes. 1 só torque, uma só só torque, só chave de parafusos uniformizada. João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 25 de 47 João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 26 de 47 COMUNIDADE LEAN THINKING Rua Cupertino de Miranda, 35 - 4Dto 4760 124 VN de Famalicão Telf. 91.853.89.82 Telf. 93.600.00.78/79 Fax. 211.454.136 management@leanthinkingcommunity.org www.leanthinkingcommunity.org MUITO OBRIGADO PELA ATENÇÃO ATENÇ Este documento está disponível para download em www.slideshare.net/Comunidade_Lean_Thinking/ João Paulo Pinto, PhD MSc(Eng) – COMUNIDADE LEAN THINKING 27 de 47

×