INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP
Licença 2.5 Brasil C...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

3.6 riscos

856 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
856
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
31
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

3.6 riscos

  1. 1. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 1 PLANEJAMENTO DE RISCOS Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Objetivo de aprendizagem desta aula Ao final desta aula, você deverá ser capaz de:  Motivar a importância do planejamento de riscos.  Explicar o processo de planejar os riscos do projeto.  Planejar os riscos do projeto.
  2. 2. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 2 Grupos de processos de gerenciamento de projetos Processos e áreas de conhecimento Orientar e gerenciar a execução do projeto Monitorar e controlar o trabalho do projeto Realizar o controle integrado de mudança Coletar os requisitos Definiro escopo Criar a EAP Verificaro escopo Controlar o escopo Controlar o cronograma Definir as aividades Seqüenciar as atvidades Estimar os recursos das atividades Estimar a duração das atividades Desenvolver o cronograma Estimar os custos Determinar o orçamento Planejar a qualidade Realizar a garantia da qualidade Realizar o controle da qualidade Desenvolvero plano de RH Planejar as comunicações Distribuir informações Gerenciaras expectativas das partes interessadas Reportaro desempenho Planejar gerenciamento dos riscos Identificaros riscos Realizar a análise qualitativa dos riscos Realizar a análise quantitativa dos riscos Planejar as respostas aos riscos Monitorar e controlar os riscos Planejar as aquisições Realizar as aquisições Encerrar as aquisições Iniciação Planejamento Execução Monitoramento e Controle Encerramento Controlar os custos Desenvolvero plano de gerenciamento do projetoIntegração Escopo Custos Aquisições Riscos Qualidade RH Comunicações Tempo Desenvolver o termo de abertura do projeto Encerrar o projeto ou a fase Mobilizar a equipe do projeto Desenvolvera equipe do projeto Gerenciara equipe do projeto Gerenciara equipe do projeto Administrar as aquisições Identificar as partes interessadas [PMBOK, 2009]
  3. 3. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 3 Riscos Risco é a possibilidade de perigo, incerto, mas previsível, que ameaça de dano à pessoa ou a coisa. [Michaellis, 2003]  O risco de projeto é um evento ou uma condição incerta que, se ocorrer, tem um efeito em pelo menos um objetivo do projeto.  O risco inerente a uma atividade expressa a incerteza sobre o resultado desta atividade visando um impacto negativo (perda) ou positiva (oportunidade).  Um risco pode ter uma ou mais causas e, se ocorrer, pode ter um ou mais impactos.  Risco é relacionado a quantidade e qualidade de informação disponível: Quanto mais incertezas, maior o risco. Top 10 dos riscos em projetos de software 1. Mão de obra insuficiente 2. Cronograma e orçamento irreais 3. Desenvolver as funcionalidades erradas 4. Desenvolver uma interface de usuário errada 5. Projetar funcionalidades adicionais não requeridas (Gold-Plating) 6. Mudanças contínuas de requisitos 7. Componentes externos – p.ex. equipamentos adquiridos - abaixo da expectativa 8. Atividades externas – p.ex. terceirizadas- abaixo da expectativa 9. Desempenho em tempo real abaixo da expectativa 10. Requisitos além da capacidade computacional [B. Boehm. Software Risk Management: Principles and Practices. IEEE Software, Vol. 8, No. 1., 1991]
  4. 4. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 4 Software é um negócio arriscado  Assim como muitos projetos falham, muitos são entregues no prazo.  Mais que 50% apresentam problemas durante a fase de iniciação.  Aproximadamente 25% apresentam problemas durante a fase de planejamento.  O gerenciamento ativo de riscos evita, que pequenos problemas se transformem em problemas maiores, eliminando os problemas do projeto.  A maioria dos projetos que falharam, não fizeram nenhum gerenciamento significativo de riscos. Por que nós precisamos de gerenciamento de riscos?  Gerenciamento de riscos pode ajudar a evitar desastres de softwares, retrabalho e outros problemas.  Confiar na intuição e na sorte do gerente de projeto é uma substituição pobre de uma abordagem consistente.  Objetivo: minimizar riscos durante o projeto.  Para isto precisamos:  Identificar riscos o mais cedo possível.  Avaliar se os riscos são aceitáveis.  Tomar ações apropriadas para mitigar e gerenciar os riscos:  ex. treinando, prototipação, iterando, ...  Monitorar e controlar os riscos durante todo o projeto.
  5. 5. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 5 Gerenciamento de risco O que pode dar errado? Qual é a probabilidade? Qual será o dano? O que podemos fazer? Estratégias de risco Reativo  A Equipe de software não faz nada sobre os riscos até que algo aconteça .  "Modo de combate a incêndio"  Na melhor das hipóteses, os projetos são monitorados para prováveis riscos Proativo  Começa muito antes do trabalho técnico iniciar.  Identificação de riscos potenciais (estudos de probabilidade, impacto e prioridades).  Objetivo: EVITAR o risco  Respostas são de uma forma controlada e eficaz Nossa preocupação
  6. 6. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 6 ”Se você não atacar ativamente os riscos, eles atacarão ativamente você.” Tom Gilb Planejamento de riscos Planejar gerenciamento dos riscos Identificar os riscos Realizar a análise qualitativa dos riscos Realizar a análise quantitativa dos riscos Planejar as respostas aos riscos
  7. 7. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 7 Planejar o gerenciamento de riscos  Processo de definição de como conduzir as atividades de gerenciamento dos riscos de um projeto.  Importante para garantir que o grau, tipo e visibilidade do gerenciamento dos riscos sejam proporcionais tanto aos riscos como à importância do projeto para a organização.  Identifica:  Papeis e responsabilidades  Orçamento  Prazos  Categorias de risco  Definições de probabilidade e impacto dos riscos  Matriz de probabilidade e impacto  Tolerâncias das partes interessadas  Formatos dos relatórios  Atividades de acompanhamento Categorias de risco  Estrutura que garante um processo abrangente de identificação sistemática de riscos.  Pode ser utilizada uma estrutura de categorização previamente preparada.  Formato pode variar de uma simples lista de categorias ou organizado em uma estrutura analítica dos riscos (EAR).
  8. 8. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 8 Estrutura analítica dos riscos (EAR) Estrutura analítica dos riscos (EAR) é uma representação, organizada hierarquicamente dos riscos identificados de projetos ordenados por categoria e sub-categoria de riscos, que identifica as diversas área de causas de riscos potenciais. [PMBOK, 2004] Planejamento de riscos Planejar gerenciamento dos riscos Identificar os riscos Realizar a análise qualitativa dos riscos Realizar a análise quantitativa dos riscos Planejar as respostas aos riscos
  9. 9. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 9 Identificar os riscos  Processo de determinar os riscos que podem afetar o projeto e documentar suas características.  Processo iterativo: novos riscos podem surgir ou se tornar conhecidos durante o ciclo de vida do projeto  Possíveis fontes de riscos:  Tecnologia  Hardware  Pessoas (usuários, equipe, clientes, fornecedores)  Software ...  Exemplos de ferramentas de identificação e análise de riscos incluem:  Taxonomias de riscos  Checklists  Modelos de desempenho  Modelos de custos ... Como identificar os riscos?  Brainstorming  Opinião especializada  Análise de listas de verificação com base em informações históricas
  10. 10. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 10 Identificação de riscos com base na EAP O que eu preciso para esta atividade/entregável? Risco de dependência O que eu preciso que esteja disponível (Quando eu precisar)? Recursos humanos? Documentação? Hardware? Aprovações? Financiamento? Esta atividade/entregável assume qualquer coisa? Risco de premissa Esta suposição é válida? Esta atividade/entregável tem restrições? Risco de restrição Pode ser feito com restrições? Registro de riscos  Uma descrição detalhada de riscos inclui os seguinte componentes:  Se CAUSA se manifesta, o EVENTO pode ocorrer levando ao EFEITO.  SE notebooks comerciais sem customizações forem utilizados, ENTÃO a disponibilidade operacional não será adequada ao ambiente e isto impossibilitará o uso do sistema;  SE a versão 1.1 do sistema de banco de dados X não for entregue no prazo, ENTÃO não poderá ser integrado esta versão do banco de dados e projeto sofrerá um atraso significativo.  Também auxilia na determinação de gatilhos (trigger) relevantes usados para medir/ identificar mudanças dos níveis de risco. 2 0 CAUSA EVENTO IMPACTO
  11. 11. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 11 Exercício  Trabalho em grupos de 2 alunos  Instruções  Voltando ao planejamento do sistema de vendas na UFSC. Agora, identifique riscos potenciais.  Registre os riscos identificados (“Se CAUSA se manifesta, o EVENTO pode ocorrer levando ao EFEITO.”)  Tempo: 5 min.
  12. 12. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 12 Planejamento de riscos Planejar gerenciamento dos riscos Identificar os riscos Realizar a análise qualitativa dos riscos Realizar a análise quantitativa dos riscos Planejar as respostas aos riscos Realizar a análise qualitativa de riscos  Enfocar em riscos com alta prioridade.  Priorização de riscos para análise ou ação adicional por meio da avaliação e combinação de sua probabilidade de ocorrência e impacto.  Avalia a prioridade dos riscos identificados usando a sua relativa probabilidade de ocorrência e o impacto correspondente nos objetivos do projeto se os riscos ocorrerem.  Essas avaliações refletem a atitude da equipe do projeto e de outras partes interessadas em relação ao risco.
  13. 13. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 13 Avaliar a probabilidade e o impacto de cada risco  Probabilidade representa qual a chance de um risco ocorrer.  Exemplos de classificação  [muito provável, provável, improvável] Avaliar a probabilidade e o impacto de cada risco  Impacto se refere qual a extensão do impacto que o risco ocasiona.  Exemplo de classificação  [catastrófico, crítico, marginal, negligenciável]
  14. 14. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 14 Exemplos de definição de escalas de impacto [PMBOK, 2009] Avaliar a probabilidade e o impacto  Matriz de probabilidade e impacto: especifica as combinações de probabilidade e impacto que resultam em uma classificação dos riscos como prioridade baixa, moderada ou alta.  Fator de exposição é uma medida que reflete quais as chances de um risco ocorrer em um projeto específico.  Identificado através da combinação entre o impacto e a probabilidade de risco.
  15. 15. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 15 Outro exemplo de matriz de probabilidade e impacto [PMBOK, 2009] Próximos passos  Opcional: análise quantitativa para analisar mais detalhadamente a probabilidade e impacto dos riscos.  Riscos com baixo grau de probabilidade/impacto: serão incluídos em uma lista para monitoramento futuro (watchlist).  Riscos com alto grau de probabilidade/impacto: planejamento de respostas de prevenção e contingência.
  16. 16. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 16 Planejamento de riscos Planejar gerenciamento dos riscos Identificar os riscos Realizar a análise qualitativa dos riscos Realizar a análise quantitativa dos riscos Planejar as respostas aos riscos Realizar a análise quantitativa de riscos  Processo de analisar numericamente o efeito dos riscos identificados nos objetivos gerais do projeto.  É realizada nos riscos que foram priorizados pela análise qualitativa de riscos como tendo impacto potencial e substancial nas demandas do projeto.  Analisa o efeito desses eventos de riscos e pode ser usado para atribuir uma classificação numérica a esses riscos.  Análise do valor monetário esperado.  Modelagem e simulação (p.ex. Monte Carlo).
  17. 17. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 17 Árvores de decisão e análise do valor monetário esperado (VME)  Árvore de decisão (Decision tree) é uma técnica de análise de diagramação usada para ajudar a escolher o melhor curso de ação em situações em que os resultados futuros são incertos.  Valor monetário estimado (EMV - Estimated monetary value) é o produto de uma probabilidade do evento de risco e o valor monetário do evento de risco. Exemplo de diagrama de árvore de decisão [PMBOK, 2009] Alternativa: Construir nova fábrica VME = -$120 + ((0.65 * $200) + (0.35 * $90) = $41.5
  18. 18. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 18 Planejamento de riscos Planejar gerenciamento dos riscos Identificar os riscos Realizar a análise qualitativa dos riscos Realizar a análise quantitativa dos riscos Planejar as respostas aos riscos Planejar as respostas aos riscos  Processo de desenvolvimento de opções e ações para aumentar as oportunidades e reduzir as ameaças aos objetivos do projeto.  Aborda os riscos pela prioridade, atualizando o plano de projeto conforme necessário.  As respostas planejadas devem ser adequadas à relevância do risco, ter eficácia de custos para atender ao desfio, ser realistas dentro do contexto do projeto, acordadas por todas as partes envolvidas e ter um responsável designado.  Respostas aos riscos  Prevenção  Contingência
  19. 19. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 19 Estratégias para riscos negativos (ameaças)  Eliminar: engloba a alteração do plano de projeto para remover totalmente a ameaça.  Exemplos: estender o cronograma, reduzir escopo  Transferir: exige a mudança de alguns ou todos os impactos para um terceiro.  Exemplo: uso de seguros  Mitigar: implica na redução da probabilidade e/ou do impacto de um evento de risco adverso para dentro de limites aceitáveis.  Exemplos: adotar processos menos complexos, fazer mais testes, escolher um fornecedor mais estável  Aceitar: não alterar o plano para lidar o risco.  Se for de forma ativa, comumente é estabelecida um reserva para contingências, incluindo tempo, dinheiro ou recursos para lidar com os riscos. Estratégias para riscos positivos (oportunidades)  Explorar: procura eliminar a incerteza associada com um determinado risco positivo, garantindo que a oportunidade realmente aconteça.  Exemplo: designar recursos mais talentosos a fim de reduzir a duração do projeto.  Compartilhar: envolve a alocação integral ou parcial da propriedade da oportunidade a um terceiro que tenha mais capacidade de capturar a oportunidade  Exemplos: criação de um empreendimento conjunto (joint ventures)  Melhorar: identificar e maximizar os principais impulsionadores desses riscos positivos para aumentar a probabilidade de ocorrência.  Exemplo: acréscimo de mais recursos a uma atividade para terminar mais cedo.  Aceitar: aceitar uma oportunidade, mas não perseguir-la ativamente.
  20. 20. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 20 Exercício  Trabalho em grupos  Instruções: Classifique a estratégia de resposta ao risco:  Negativos: eliminar, transferir, mitigar, aceitar  Positivos: explorar, compartilhar, melhorar, aceitar  Tempo: 3 min. Descrição da estratégia Tipo da estratégia Remover o pacote de trabalho do projeto Desenvolver o pacote de trabalho em pareceria com um instituto de R& D para ganhar oportunidades Notificar a gerência que pode haver um aumento de custo se o risco ocorrer Fornecer treinamento a membros da equipe com menos experiência Terceiriza o trabalho complexo para uma empresa experiente Eliminar Compartilhar Aceitar Mitigar Transferir Planejar respostas para reagir caso que ocorram  Estratégias de respostas de contingência  Respostas projetadas para serem usadas somente se certos eventos ocorrerem.  Os eventos que acionam a resposta de contingência devem ser definidos e acompanhados.  Gatilhos (Triggers): indicações de que um risco ocorreu ou está para ocorrer.  Exemplos: marcos intermediários perdidos, aumento da prioridade de um fornecedor
  21. 21. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 21 Exemplos de respostas aos riscos top 10 Item de risco Técnica de Gerência de Risco Mão de obra insuficiente Alocar equipe altamente qualificada para o trabalho, treinamento, aumentar motivação, ... Cronograma e orçamento irreais Estimativa de orçamento e cronograma detalhados com base em várias fontes, desenvolvimento incremental, re-utilização de software, ... Desenvolver funções ou propriedades erradas Análise da organização, pesquisa com o usuário, prototipação, ... Desenvolver uma interface de usuário errada Protótipos, cenários, análise de tarefas, participação do usuário, ... Gold-Plating Limpeza (scrubbing) dos requisitos, prototipação, análise de custo/benefício, ... Mudancas de requisitos Alto limite para aceitar mudanças, desenvolvimento incremental (postergando mudanças), ... Componentes externos abaixo da expectativa Análise de desempenho, inspeções, ... Atividades externas abaixo da expectativa Verificar a referência, contratos prevendo multa, prototipação, ... Desempenho em tempo real abaixo da expectativa Simulação, análise de desempenho, modelagem, prototipação, ... Requisitos além da capacidade computacional Análise técnica, análise de custo/benefício, prototipação, ... Exemplo de plano de riscos
  22. 22. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 22 Exemplo de template Scenario: Probability Impact Control Index Financial Impact: Action to be Taken: Ignore Eliminate Manage Mitigations: Contingencies: Manager of This Risk: Date: Risk Identification Worksheet Actions Taken Action: Resultados  Riscos identificados  Proprietários dos riscos e responsabilidade atribuídas  Estratégias e ações de respostas acordadas  Gatilhos, sintomas e sinais de alerta da ocorrência dos riscos  Planos de contingência/alternativas  Riscos secundários, que surgem como resultado direto da implementação de uma resposta a riscos  Reservas para contingências  Atualização do plano de projeto
  23. 23. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 23 Exercício  Trabalho em grupos.  Instruções  Voltando ao planejamento de riscos do sistema de venda da UFSC.  Priorize os riscos identificados antes, determinando a probabilidade e impacto.  Defina respostas aos riscos de prevenção e contingência.  Tempo: 8 min.
  24. 24. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 24 Processos e áreas de conhecimento Orientar e gerenciar a execução do projeto Monitorar e controlar o trabalho do projeto Realizar o controle integrado de mudança Coletar os requisitos Definiro escopo Criar a EAP Verificaro escopo Controlar o escopo Controlar o cronograma Definir as atividades Seqüenciar as atividades Estimar os recursos das atividades Estimar a duração das atividades Desenvolver o cronograma Estimar os custos Determinar o orçamento Planejar a qualidade Realizar a garantia da qualidade Realizar o controle da qualidade Desenvolvero plano de RH Planejar as comunicações Distribuir informações Gerenciaras expectativas das partes interessadas Reportaro desempenho Planejar gerenciamento dos riscos Identificaros riscos Realizar a análise qualitativa dos riscos Realizar a análise quantitativa dos riscos Planejar as respostas aos riscos Monitorar e controlar os riscos Planejar as aquisições Realizar as aquisições Encerrar as aquisições Iniciação Planejamento Execução Monitoramento e Controle Encerramento Controlar os custos Desenvolvero plano de gerenciamento do projetoIntegração Escopo Custos Aquisições Riscos Qualidade RH Comunicações Tempo Desenvolver o termo de abertura do projeto Encerrar o projeto ou a fase Mobilizar a equipe do projeto Desenvolvera equipe do projeto Gerenciara equipe do projeto Gerenciara equipe do projeto Administrar as aquisições Identificar as partes interessadas [PMBOK, 2009] Conciliar e otimizar Planejamento de projeto  Todos os planos, que afetam o projeto, deverão ser revisados para assegurar um entendimento comum do escopo, objetivos, papéis e relacionamentos, que são exigidos para o projeto ser bem sucedido.  registros das revisões de planos que afetam o projeto devem ser documentados.  Para obter o compromisso dos stakeholders, é importante conciliar as diferenças existentes entre os recursos estimados e disponíveis, p.ex.:  diminuindo ou postergando os requisitos de desempenho técnico  negociando mais recursos  encontrando maneiras de aumentar a produtividade  alocando recursos externos (outsourcing)  ajustando a composição de habilidades da equipe  revisando todos os planos que afetam o projeto ou os cronogramas
  25. 25. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 25 Planejamento de projeto  Obter o compromisso (documentado) de todos os stakeholders internos e externos ao projeto.  Os indivíduos ou grupos que se comprometem deverão ter a confiança de que o trabalho pode ser executado dentro das restrições de custo, cronograma e desempenho.  Reunião de kick-off do projeto:  Apresentar o plano de projeto a todos envolvidos (principalmente equipe do projeto).  Obter comprometimento. A2.6 Riscos Instruções do trabalho no moodle  Trabalho em grupo  Instruções:  Com base no plano de projeto já desenvolvido, planeje os riscos para o seu projeto.  Documente os riscos utilizando o template definido e integre ao A2. Plano de Projeto.  Com base no resultado deste passo, revise, concilie e otimize todo o plano de projeto.
  26. 26. INE5427 – Planejamento e Gestão de Projetos Prof. Dr. rer. nat. Christiane Gresse von Wangenheim, PMP Licença 2.5 Brasil Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento 26 Leia mais sobre este tema ...  PMI. Um Guia do Conhecimento em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK). 2000-2009. (Biblioteca UFSC Acervo 204532)  Kerzner, H. Project management: Project Management: A Systems Approach to Planning, Scheduling, and Controlling. Wiley, 2003-2009. (Biblioteca UFSC Acervo 204553)  Hughes, B. & Cotterell, M. Software Project Management. McGraw Hill Higher Education; 4. Ed., 2005.  Sanders, E., Gresse von Wangenheim, C. Guia de Implantação da Gerência de Riscos em Micro e Pequenas Empresas alinhado ao CMMI- SE/SW. Relatório Técnico LQPS001.06P, LQPS - Laboratório de Qualidade e Produtividade de Software, UNIVALI, 2006. [http://www.inf.ufsc.br/~gresse/download/LQPS001_06P.pdf] Licença Atribuição-Uso Não-Comercial-Compartilhamento pela Licença 2.5 Brasil Você pode: - copiar, distribuir, exibir e executar a obra - criar obras derivadas Sob as seguintes condições: Atribuição — Você deve dar crédito ao autor original, da forma especificada pelo autor ou licenciante. Uso Não-Comercial — Você não pode utilizar esta obra com finalidades comerciais. Compartilhamento pela mesma Licença — Se você alterar, transformar, ou criar outra obra com base nesta, você somente poderá distribuir a obra resultante sob uma licença idêntica a esta. Para ver uma cópia desta licença, visite http://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.5/br/ ou mande uma carta para Creative Commons, 171 Second Street, Suite 300, San Francisco, California, 94105, USA.

×