Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Serviço processo referencia

29,332 views

Published on

discussão sobre o serviço de referência. etapas do processo de referência, serviço de referência virtual

Serviço processo referencia

  1. 1. SERVIÇO DE REFERÊNCIA PROCESSO DE REFERÊNCIASERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL Fontes Gerais de Informação Prof. Dra. Célia C. Dias UNIFOR-MG 2011
  2. 2. SERVIÇO DE REFERÊNCIA PROCESSO DE REFERÊNCIA SERVIÇO DE REFERÊNCIA DIGITAL
  3. 3. O conceito de serviço de referênciaprovém do inglês reference work, mas temorigem latina com o termo refere, quesignifica “indicar e informar” (LINE,1974).Tal conceito começou a difundir-se com osurgimento das primeiras universidades,quando foi criada uma seção independentevoltada à prestação de serviço deassistência aos leitores.Mudança de paradigma: do acervo parao do acesso.
  4. 4. No paradigma do acervoAs diferentes atividades da bibliotecaestão voltadas à conservação emanutenção dos livros, tendo ainda umapego demasiado ao espaço biblioteca,ressaltando o valor etimológico do termo,“casa dos livros”.O usuário: é colocado em segundoplano, já que o mais importante éconservar o acervo.
  5. 5. No paradigma do acessoAs ações se convergem para o usuário,tanto motivadas pelas novas tecnologias,redimensionando a questão do espaço(não mais restrito à biblioteca)....... como no serviço de referência, queredescobrem e recriam estratégias paraauxiliar o sujeito na resolução de suaslacunas de conhecimento(COELHO NETO, 1996).
  6. 6. No paradigma do acessoA referência é muito mais que umatécnica especializada de orientaçãobibliográfica ......é antes de tudo uma atividade humana,que atende um anseio de alguém que temalguma lacuna em seus esquemas mentais,e que diante dessa impossibilidade decompreender busca a informação.(DERVIN; DEWDNEY, 1986).
  7. 7. Níveis de necessidade do usuário1)visceral:O primeiro nível é aquele que o usuáriodesconhece não só o problema comomuitas vezes sua natureza, não sabendo oque procura
  8. 8. Níveis de necessidade do usuário2)Consciente: já existe a consciência doproblema, mas não sabe por que tem essanecessidade de informação.3) Formalizada: No nível seguinte jáconsegue formalizar uma hipótese, masnão sabe como encontrar as respostas.4) Negociada: é capaz de representar seuproblema de modo inteligível, masnecessita da mediação para identificaronde está a informação (GROGAN, 1995).
  9. 9. serviço de referênciaO serviço que facilita o acesso àinformação, e que especialmente ajuda outilizador a localizar a informaçãoprocurada é o serviço de referência.Este serviço, tradicionalmente definidocomo aquele que relaciona o utilizador quetem uma necessidade de informação comos recursos ou fontes que vão satisfazer assuas necessidades.»
  10. 10. serviço de referência«uma função organizada de respostapersonalizada a um pedido explícito deinformação documental ou dedocumentação.» Bertrand Calenge (1996,p. 185)
  11. 11. Processo de referência Procura mediar usuários e máquinas e/ouusuários e materiais de informação; Os bibliotecários entram no processoapós serem acionados pelos usuários; São requeridas para sua realizaçãocompetências profissionais e atributospessoais do bibliotecário.
  12. 12. Processo de referência É uma atividade humana (GROGAN, 1995,p. 51); Um processo não-linear, pois requervaivens constantes;O uso do computador não altera as fases eos passos do processo de referência, masos potencializam; Depende da atuação dos personagens:usuário e bibliotecário;
  13. 13. Processo de referência Procura mediar usuários e máquinas e/ouusuários e materiais de informação; Os bibliotecários entram no processoapós serem acionados pelos usuários; São requeridas para sua realizaçãocompetências profissionais e atributospessoais do bibliotecário.
  14. 14. Fases do Processo de referência FASE 1: analisar junto com o usuário anatureza de seus problemas deinformação.FASE 2: localizar as respostas àsquestões que lhes são formuladas. Fonte: Grogan (1995)
  15. 15. Passos do Processo de referência1º O PROBLEMA2º A NECESSIDADE DE INFORMAÇÃO3º A QUESTÃO INICIAL4º A QUESTÃO NEGOCIADA5º A ESTRATÉGIA DE BUSCA6º O PROCESSO DE BUSCA7º A RESPOSTA (Resultado da busca)8º A SOLUÇÃO Fonte: Grogan (1995)
  16. 16. Passos do Processo de referência Fonte: adaptado deGrogan (1995)
  17. 17. Serviço de referência Digital“mecanismo pelo qual as pessoas podemenviar perguntas e obter respostasatravés de e-mail, chat ou formato Web”(Saunders, 2001). Fonte: ARELLANO,2001
  18. 18. Serviço de referência Digital Coleções hispânicas (acesso em português) http://www.loc.gov/rr/askalib/existe na Internet há alguns anos e é fácil de seracessado pelos motores de busca quandoalguém faz uma pergunta. São osdepartamentos de referência das bibliotecasque criam esse serviço como um link na homepage da biblioteca, aumentando o número deconsultas.
  19. 19. Serviço de referência Digital AskERIChttp://www.eduref.org/Search
  20. 20. Serviço de referência DigitalA base de dados ERICÉ a maior fonte de informação existente na área deeducação. Ela contém mais de 950.000 resumos dedocumentos e artigos de periódicos científicos deprática e pesquisa em educação. O usuário podeacessá-la via Internet, através de redes públicas.A base de dados ERIC é atualizada mensalmente epode ser encontrada em sua versão impressa noperiódico "Resources in Education and Current Index ToJournals in Education" http://www.eric.ed.gov/
  21. 21. Serviço de referência DigitalOutros tipos de serviçosO serviço de referência via telefone tem sido usadotradicionalmente pelas bibliotecas como a melhor formade oferecer seus serviços para usuários remotosO serviço de referência via correio eletrônicopossui as mesmas vantagens, como também permite oenvio e recebimento da informação no horário maisconveniente para o usuário
  22. 22. Serviço de referência Digitala videoteleconferência de referência: por seruma tecnologia e uma mídia de comunicaçãoAlternativa Os bibliotecários precisam apenas obtero hardware necessário e usar programas como“CUSeeMe”, permitindo o acesso a grupos restritos deusuários, possibilitando também a educação adistância. São várias as experiências com esse tipo desoftware na Rede (Folger, 1997)
  23. 23. Serviço de referência DigitalO CU-SEEMECU-SeeMe é um software de baixo custo paravideoconferência, desenvolvido originalmentena Universidade de Cornell, EUA. Atualmenteencontra-se na versão 3.0, e está disponívelpara plataformas PC e Macintosh. Fonte: Bate Bayte
  24. 24. Serviço de referência Digitalreal-time librarianhttp://www.public.iastate.edu/~CYBERSTACKS/LiveRef.htm
  25. 25. Serviço de referência DigitalServiço de referência on-line no mundo afuncionar 24 horas por diaNorth Carolina State University’s VirtualReference Service (http://www.lib.ncsu.edu/libref/)
  26. 26. Serviço de referência DigitalEnciclopédia Britânicahttp://www.britannica.com
  27. 27. ReferênciasARELLANO, Miguel Ángel Márdero. Serviços de referênciavirtual. Ci. Inf., Brasília, v. 30, n. 2, p. 7-15, maio/ago. 2001.Disponível em: www.scielo.br/pdf/ci/v30n2/6206.pdf - acessadoem: 20/01/11.GROGAN, Denis. A prática do serviço de referência. Brasília:Briquet de Lemos, 1995.

×