Parte 1 cláudia campos

1,585 views

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,585
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
356
Actions
Shares
0
Downloads
63
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Parte 1 cláudia campos

  1. 1. Constituição do ser humano e desequilíbrio dos centros de energia
  2. 2. Espírito – Corpo Mental – Perispírito – Corpo Físico Corpo Mental :Envoltório sutil da mente. Preside a formação do corpo espiritual.
  3. 3. Perispírito: Corpo estruturado em bilhões de células “condensação do fluido cósmico em torno de um foco de inteligência ou alma” Espírito: Princípio inteligente do universo. Mantém a ligação e o equilíbrio de tudo com o comando mental, através das oscilações do pensamento.
  4. 4. Corpo vital: Duplo etérico - elo semimaterial que une o espírito à matéria. Aí circulam as forças radiantes ou ectoplasma. É destruído com a desencarnação. Perispírito Corpo causal: Conta de nosso carma. Desequilíbrios circulam nesse envoltório. Doenças segundo a lei de ação e reação.
  5. 5. Questões em “O Livro dos Espíritos 135 – Há no homem outra coisa, além da alma e do corpo? - Há, o liame que une a alma e o corpo.
  6. 6. 135 a - Qual é a natureza desse liame? Semimaterial: Quer dizer, um meio termo entre a natureza do Espírito e do corpo. E isso é necessário para que eles possam comunicar-se. É por meio desse liame que o espírito age sobre a matéria, e vice-versa. O homem é assim formado de três partes essenciais: 1)O corpo ou ser material, semelhante ao dos animais e animado pelo princípio vital; 2)A alma, espírito encarnado, do qual o corpo é a habitação; 3)O perispírito, principio intermediário, substância semimaterial, que serve de primeiro envoltório ao espírito e une a alma ao corpo. Tais são, um fruto, a semente, a polpa e a casca.
  7. 7. 150 – A alma conserva a sua individualidade após a morte? -Sim, não a perde jamais. O que seria dela se não a conservasse? 150 a – Como a alma constata a sua individualidade, se não tem mais o corpo material? -Tem um fluido que lhe é próprio, que tira da atmosfera do seu planeta e que representa a aparência da sua ultima encarnação: seu perispírito.
  8. 8. 186 – Há mundos em que o espírito, deixando de viver num corpo material, só tem por envoltório o perispírito? - Sim, e esse envoltório torna-se de tal maneira etéreo, que para vós é como se não existisse; eles estão no estado de espíritos puros.
  9. 9. Funções do Perispírito Função de Contenção: O perispírito conterá ( no sentido de delimitar, de dar contornos e aparência) o espírito, dando-lhe forma à nossa percepção. Quando da necessidade da reencarnação, o espírito precisará delinear, organizar e delimitar o processo morfogenético, presidindo a elaboração das formas e disposições do corpo que será desenvolvido para albergá-lo. (MOB– Modelo Organizador Biológico)
  10. 10. Função de Ligação O espírito encontra-se numa frequência muito alta enquanto a matéria ( o corpo, portanto) vibra numa frequência muito baixa. Assim, o elemento de ligação entre eles deverá, forçosamente, ter campos ou zonas que vibrem nessas duas faixas de frequência ou, pelo menos, próximo a elas, para assim poder viabilizar a conexão.
  11. 11. O perispírito, é o eterrno espelho da mente, moldando-se de acordo com seu comando plasticizante. Contudo, tal possibilidade de alterar a indumentária perispiritual é limitada ao padrão evolutivo. O espírito só pode adequar-se perispiritualmente aos moldes que digam com suas vivências pretéritas e atuais, ou seja, com sua realidade intima. Plasticidade
  12. 12. O perispírito, agente da alma, não deixa de ser matéria, ainda que de natureza quintessenciada. Como tal, apresenta uma certa densidade, que se relaciona com o grau de evolução da alma. A densidade perispirítica varia de indivíduo. “Nos espíritos moralmente adiantados” escreve Kardec, “é mais sutil e se aproxima da densidade dos espíritos elevados. Nos espíritos inferiores, ao contrário, aproxima-se da matéria e é o que faz os espíritos inferiores de baixa condição conservarem por muito tempo as ilusões da vida terrestre.” ( O livro dos médiuns, cap.IV – p. 94). Densidade
  13. 13. A intensidade da luz está na razão da pureza do espírito: as menores imperfeições morais atenuam-na e enfraquecem-na. A luz irradiada por um espírito será tanto mais viva, quanto maior o seu adiantamento Luminosidade
  14. 14. Corporeidade O corpo perispirítico, resultante de um campo que a alma projeta, Aglutinador de recursos da natureza terrestre, surge como uma estrutura, por assim dizer, quase material, a instrumentá-lo. O espírito, tem condições de corporificar-se materialmente, de forma eventual e transitória. É o que acontece nos processos de materialização em que o espírito aglutina em seu perispírito os recursos ectoplasmáticos disponíveis, assumindo aparência material.
  15. 15. Tangibilidade O perispírito, com o suporte ectoplasmático que lhe dê expressão física, pode tornar-se materialmente tangível, no topo ou em parte, pois tocando no corpo ectoplasmático, obviamente, toca-se no perispírito que o
  16. 16. Os chacras, também conhecidos como "centros de força" por assim ter sido denominados na obra de Chico Xavier "Missionários da Luz" pelo espírito André Luiz, estão localizados no perispírito e duplo etérico interligando-se ao corpo físico através dos plexos nervosos, tendo como função acumular e distribuir energias fluídicas. São na verdade os pontos de entrada e saída dessas energias, que agem no corpo físico de acordo com o seu teor. No corpo humano estão situados em sete pontos específicos e cada um possui uma determinada função, distribuindo-se na seguinte ordem e nomenclatura: Os Centros de Força
  17. 17. O primeiro deles é o Centro Coronário – localizado no topo da cabeça, de cor branco/violeta, ligado à glândula pineal tem como função: sediar a consciência do espírito, nos liga com o plano espiritual, supervisiona outros centros vitais e também é um assimilador das energias solares. “...transmitindo aos demais centros da alma os reflexos vivos de nossos sentimentos, ideias, e ações, tanto quanto esses mesmos centros, interdependentes entre si, imprimem semelhantes reflexos nos órgãos e demais implementos de nossa constituição particular, plasmando em nós próprios os efeitos agradáveis ou desagradáveis de nossa influência e conduta.”.
  18. 18. O segundo é o Centro Frontal – está no centro da testa, de cor anil, atua na glândula pituitária, é o centro do raciocínio e da visão, ordena os processos da inteligência, como a palavra, cultura, arte e o saber é responsável pela vidência, intuição, glândulas endócrinas e sistema nervoso.
  19. 19. O terceiro chamado Laríngeo localiza-se na garganta, de cor azul, está ligado à glândula tireóide. Responsável pela saúde da área fonética - auditiva e vias respiratórias, bem como pelo funcionamento da tireóide e estabilizar a voz após a puberdade.
  20. 20. Centro Cardíaco: Localizado no centro do peito é responsável pelas emoções, sentimentos, sendo bastante atingido quando acontece um desequilíbrio emocional. A sua glândula de relacionada é a Timo.
  21. 21. Localizado na região do estômago está o Centro Gástrico, na cor amarela, regula a entrada de energia vital, a distribuição e circulação do volume sanguíneo e muitas vezes é por meio deste centro de força que temos as energias sugadas pelos obsessores. A sua glândula de relacionada é a Pâncreas.
  22. 22. Quatro dedos abaixo umbigo temos o Centro Sacro na cor alaranjada, ligado às glândulas sexuais é responsável pela assimilação e metabolização dos alimentos densos, quando desenvolvido aumenta a percepção das sensações alheias (telepatia).
  23. 23. Por fim temos o Centro Básico com a cor vermelha e está ligado às glândulas supra-renais. Este centro vital é que coordena as atividades dos órgãos de reprodução e emoções sexuais, atua diretamente na coluna vertebral, no sistema nervoso central e periférico, no aparelho urinário e reprodutor e também é responsável pela sublimação da energia sexual.
  24. 24. Manter os centros vitais em equilíbrio é fundamental para a nossa saúde e desenvolvimento espiritual. Nossos pensamentos contribuem de maneira preponderante para este equilíbrio.
  25. 25. Reorganizar os centros de força, portanto, é reformar-se moralmente, agindo de maneira cristã em todos os momentos da vida.
  26. 26. Muito Obrigada!!!

×