Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO PARANÁ
COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE LONDRINA - FORO
CENTRAL DE LONDRINA
2ª VARA DA FAZ...
Assim, a se garantir a análise das movimentações das empresas Flor de Lis Serviços
Contábeis e Flor de Lis Assessoria Empr...
Londrina, (data do lançamento eletrônico).
(Assinatura digital)
Emil Tomás Gonçalves
Juiz de Direito
LGPI (revisado)
Docum...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Desbloqueio dos bens do delator

2,585 views

Published on

Justiça determina o desbloqueio dos bens de Luiz Antonio

Published in: News & Politics
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Desbloqueio dos bens do delator

  1. 1. PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO PARANÁ COMARCA DA REGIÃO METROPOLITANA DE LONDRINA - FORO CENTRAL DE LONDRINA 2ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DE LONDRINA - PROJUDI Avenida Duque de Caxias, 689 - Anexo I, 6º And - Caiçaras - Londrina/PR - CEP: 86.015-902 - Fone: (43)3572-3232 - E-mail: lon-31vj-s@tjpr.jus.br Autos nº. 0009167-56.2015.8.16.0014 1. Trata-se de “Medida cautelar de busca e apreensão, obtenção de dados bancários e fiscais e indisponibilidade de bens” proposta pelo Ministério Público do Estado do Paraná em face de Luiz Antonio de Souza e outros, qualificados nos autos. O Ministério Público requereu, em manifestações de mov. 3361.1 e 3411, a expedição de ofício à Secretaria da Fazenda Municipal de Londrina, para que seja disponibilizada documentação suficiente para a análise das transações financeiras realizadas pelas empresas Flor de Lis Serviços Contábeis e Flor de Lis Assessoria Empresarial. A parte ré Luiz Antonio de Souza, por sua vez, requereu o desbloqueio de 50% das verbas bloqueadas em seu nome e de sua família (mov. 3300). Em seguida, o Ministério Público do Paraná juntou a repactuação dos termos da delação premiada (mov. 3306), no qual consta tal previsão (cláusula 3ª, Item VI, subitem B, mov. 3306.2). Em seguida, foi proferida decisão de mov. 3365.1, a qual determinou a intimação, nos termos dos artigos 7º, 9º e 10º, do Código de Processo Civil, das empresas Flor de Lis Serviços Contábeis e Flor de Lis Assessoria Empresarial, em relação ao requerido pelo Ministério Público em mov. 3361.1. As partes foram devidamente intimadas, mas deixaram de se manifestar (mov. 3381/3382). A citada decisão, em apreço a manifestação de mov. 3360, por parte do Ministério Público do Estado do Paraná, que se opunha ao prematuro levantamento dos valores requeridos pela parte Luiz Antonio de Souza, indeferiu o desbloqueio pleiteado, ocasião em que restou prejudicado o contido no item III.5.2 da decisão de mov. 3319.1, posto que condicionava a expedição de alvará à expressa anuência do requerente. Foram realizados novos pedidos de levantamento pelo requerido Luiz Antonio de (movimentos 3393 e 3410). O Órgão Ministerial, por sua vez, se manifestou favoravelmente àSouza pretensão pleiteada, anuindo com o levantamento dos valores requeridos, sob condição de manter bloqueados os numerários por si indicados (movimentos 3411.1 e 3416.1). A Secretaria preencheu o devido (mov. 3418) e remeteu os autoschecklist conclusos para decisão. 2.Intimados para se manifestar, nos termos dos artigos 7º, 9º e 10º, todos do CPC, acerca do pedido do Ministério Público (mov. 3361.1), as partes Flor de Lis Serviços Contábeis e Renato Batista Esperandio deixaram decorrer o prazo in albis (mov. 3381/3382). Documentoassinadodigitalmente,conformeMPnº2.200-2/2001,Leinº11.419/2006,resoluçãodoProjudi,doTJPR/OE Validaçãodesteemhttps://projudi.tjpr.jus.br/projudi/-Identificador:PJV9LE83NVXTZMSM3YE3 PROJUDI - Processo: 0009167-56.2015.8.16.0014 - Ref. mov. 3420.1 - Assinado digitalmente por Emil Tomas Goncalves:9530 22/09/2017: CONCEDIDO O ALVARÁ . Arq: Decisão
  2. 2. Assim, a se garantir a análise das movimentações das empresas Flor de Lis Serviços Contábeis e Flor de Lis Assessoria Empresarial faz-se necessária a consulta aos teores documentados nas Notas Fiscais de Serviços Eletrônicos, bem como Declarações Mensais de Serviço (DMS), entre outras declarações que evidenciem dados das transações efetuadas pela empresa e tomadores de serviço. Salvo melhor juízo, a medida encontra-se abrangida na liminar deferida inicialmente, sendo apenas desdobramento prático de seu cumprimento. Defiro, portanto, a requisição do Ministério Público do Estado do Paraná (mov. 3361.1). Oficie-se a Secretaria Municipal da Fazenda de Londrina para que seja enviada toda a referida documentação pertinente, bem como relatório e arquivo de notas emitidas pelas citadas empresas. 3. Quanto ao requerimento de expedição de alvará (mov. 3410), houve a expressa anuência do requerente (mov. 3411 e, principalmente, 3416), bem como a elaboração de certidão por esta Secretaria (mov. 3418). No item 7 desta certidão, no entanto, a Secretaria informou, diligentemente, que os valores são oriundos de diversos bloqueios realizados em nome de outras partes, não somente do Sr. Luiz Antonio de Souza, enquanto o pedido de mov. 3410.1, em relação ao pagamento dos honorários advocatícios, constou a assinatura somente deste. Sobre tal óbice já se manifestou o Ministério Público, em petição de mov. 3411.1, na qual informa que, embora distribuídos em nomes de seus familiares, os valores pertenciam efetivamente ao Sr. Luiz Antonio de Souza, e constam integralmente do acordo realizado entre o requerente e o requerido. Tal matéria foi, ainda, devidamente tratada quando da decisão de mov. 3319.1, que em seu item III.5.1 determinou a intimação do Ministério Público para esclarecimento quanto à liberação dos ativos. A manifestação, constante em sequência 3357.1, reiterou os termos aqui já apontados. Logo, diante da anuência expressa do requerido nas citadas ocasiões, cumpra-se o determinado na decisão de mov. 3319.1, item III.5.2, ou seja, o desbloqueio do que contar com a anuência expressa do requerente. , porém, que no termo de colaboração premiadaOBSERVAÇÃO: considerando cuja cópoa foi acostda no mov. 3306 não constam assinaturas dos demais titulares das quantias bloqueadas e a serem levantadas (discriminados no item 07 do "checklist" (mov. 3418), a efetiva expedição do alvará, nos moldes anuídos pelo requrente (mov. 3416) se condiciona a expressa anuência, .nos autos, dos requeridos indicados no item 07 do aludido "checklist" Cumprida integralmente a condição descrita na "observação" acima, expeça-se alvará, nos valores e titularidades dispostos na tabela do item 4 da certidão de mov. 3418 e manifestação de mov. 3416, independentemente de nova conclusão. Se não houver o cumprimento da condição apontada, retornem conclusos. Intimem-se. Cumpra-se. Documentoassinadodigitalmente,conformeMPnº2.200-2/2001,Leinº11.419/2006,resoluçãodoProjudi,doTJPR/OE Validaçãodesteemhttps://projudi.tjpr.jus.br/projudi/-Identificador:PJV9LE83NVXTZMSM3YE3 PROJUDI - Processo: 0009167-56.2015.8.16.0014 - Ref. mov. 3420.1 - Assinado digitalmente por Emil Tomas Goncalves:9530 22/09/2017: CONCEDIDO O ALVARÁ . Arq: Decisão
  3. 3. Londrina, (data do lançamento eletrônico). (Assinatura digital) Emil Tomás Gonçalves Juiz de Direito LGPI (revisado) Documentoassinadodigitalmente,conformeMPnº2.200-2/2001,Leinº11.419/2006,resoluçãodoProjudi,doTJPR/OE Validaçãodesteemhttps://projudi.tjpr.jus.br/projudi/-Identificador:PJV9LE83NVXTZMSM3YE3 PROJUDI - Processo: 0009167-56.2015.8.16.0014 - Ref. mov. 3420.1 - Assinado digitalmente por Emil Tomas Goncalves:9530 22/09/2017: CONCEDIDO O ALVARÁ . Arq: Decisão

×