Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Fenômenos naturais

295 views

Published on

Espero que gostem!!

Published in: Environment
  • Be the first to comment

Fenômenos naturais

  1. 1. FENÔMENOS NATURAIS Feito por: Clara Beatriz
  2. 2. TERREMOTO (SISMO)  O terremoto é um fenômeno geológico caracterizado por uma forte e rápida vibração da superfície terrestre. Causas  Por choque de placas tectônicas subterrâneas, a erupção de vulcão ou deslocamento de gases no interior do planeta Terra (situação mais rara) Num terremoto ocorrem aberturas de falhas na superfície terrestre e deslizamentos de terras. Quando ocorrem no mar, podem provocar tsunamis (ondas marítimas gigantes).
  3. 3. Energia liberada  Um terremoto libera uma quantidade muito grande de energia, podendo provocar estragos e muita destruição quando atingem regiões habitadas. Classificação dos terremotos  De acordo com sua intensidade (magnitude sísmica) podem ser classificados através da Escala Richter (de 0 a 9). Quanto mais alto o grau, mais forte é o terremoto. Terremotos que atingem grau 7 ou mais, com epicentro próximo à superfície terrestre, podem provocar danos catastróficos.
  4. 4. Sismologia A área do conhecimento que identifica e analisa os terremotos é chamada de sismologia.
  5. 5. TSUNAMI  Tsunami é um nome derivado do japonês tsu (porto, ancoradouro) e nami (onda, mar) e que designa ondas gigantes provocadas por fenômenos geológicos como maremotos, vulcões e o movimento das placas tectônicas ou até mesmo o deslizamento de grandes placas de gelo e rocha, ou ainda, eventos meteorológicos extremos e meteoritos.
  6. 6.  O que diferencia uma onda normal de um tsunami é a freqüência. Enquanto uma onda normal possui uma freqüência de alguns segundos, os tsunamis podem ter intervalos que variam de horas a até dias, com no caso ocorrido em 1979, em Nice, na França onde o intervalo entre dois tsunamis foi de uma semana.  Outro fenômeno que pode ocasionar um tsunami, por exemplo, é o deslocamento de grandes porções de terra (ilhas, por exemplo) ou gelo, como o que ocorreu em 1958 em Lituya Bay, no Alasca.
  7. 7. VULCANISMO  Vulcanismo é o nome que se dá aos processos e eventos do geodinamismo interno do planeta Terra, pelo qual há a ascensão de material magmático expelido do interior até a superfície por meio de uma abertura chamada de vulcão.  Vulcão é uma abertura na superfície da crosta terrestre, um respiradouro, por meio do qual se dá a expulsão ou erupção do magma, dos gases e das cinzas associadas.
  8. 8.  O termo vulcanismo tem origem latina, e é uma alusão a Vulcano, o deus do fogo, a partir de uma associação lógica entre a figura mitológica e o vulcão, estrutura que assume geralmente uma forma cônica devido a sucessivas emissões de materiais magmáticos.  Historicamente, o processo do vulcanismo era atribuído a diferentes causas; Platão (427-347 a.C) suspeitava da existência de uma corrente de fogo no interior da terra, e Poseidônio (século II a.C.) acreditava que o ar comprimido em cavernas subterrâneas causava o fenômeno.
  9. 9. Há três tipos de atividade vulcânica, variando de acordo com o tipo de magma, sua temperatura ou composição química:  Explosiva: atividade associada à lava viscosa, originária do magma ácido, rico em sílica e gases. Por ser viscosa, tal lava se solidifica na cratera, assumindo duas formas possíveis, uma conhecida pelo nome de agulha, que é a acumulação de formas alongada e pontiagudas no interior da chaminé, ou ainda o formato de domo ou cúpula, que consiste na acumulação de lava consolidada na cratera em forma arredondada.  Efusiva: fenômeno vulcânico que envolve lava muito fluida, derivada do magma primário. De emissão rápida, o fenômeno ocorre em grandes escoadas, pronto a percorrer rapidamente as distâncias.  Mista: é a atividade vulcânica que ocorre tanto de modo explosivo como efusivo, ou seja, alterna períodos calmos e outros de violentas explosões, com libertação de gases e material piroclástico.
  10. 10. ENCHENTES  As enchentes são fenômenos naturais que acontecem em todos os rios. Na época das chuvas - que ocorre geralmente durante o verão, no sul do Brasil, e durante o inverno, na região norte - os rios enchem e alagam as terras em redor, chamadas áreas naturais de inundação. Isso é bom, porque a água deixa a terra mais fértil para o plantio. Mas a ação do homem mudou o curso natural das coisas...
  11. 11.  Antigamente, antes de as cidades se formarem, a água entrava toda na terra. Quando o homem começou a tirar a vegetação e construir casas nas margens dos rios, as enchentes viraram um problemão. Sem as raízes das árvores, que funcionam como esponjas que seguram a água no solo, o volume de água que volta para os rios aumenta muito, e o risco de acontecer uma enchente "desastrosa" aumenta junto. As coisas pioraram nas cidades, porque os prédios, casas e o asfalto que recobre as ruas tapam o caminho da água até a terra, a chamada "impermeabilização do solo". O lixo jogado nas ruas também contribui para os alagamentos, porque entope os bueiros e faz os córregos transbordarem.
  12. 12. FURACÃO, TORNADO E CICLONE  Tufão – é a nomenclatura utilizada para os ciclones tropicais de maior intensidade que ocorrem no Oceano Pacífico Noroeste, a oeste da linha internacional da data. Ocorre, principalmente, no sul da Ásia e na parte ocidental do oceano Índico, tendo as mesmas características de um furacão.  Furacão - é um ciclone tropical formado no Oceano Atlântico Norte, Oceano Pacífico Nordeste, a leste da linha internacional da data, e no Oceano Pacífico Sul, a leste da longitude 160°E.
  13. 13.  O furacão é a mais violenta de todas as tempestades, e seu ciclo de vida pode ser de alguns dias. É um fenômeno atmosférico que começa nos mares quentes (acima de 24°C) e apresenta normalmente 1.500 quilômetros de extensão. É formado por imensas faixas circulares de nuvens que giram ao redor do olho, ou seja, o centro dessa tempestade, que geralmente apresenta 35 quilômetros de largura. No olho do furacão (centro) os ventos são mais brandos, diferente do restante da tempestade, onde podem chegar à velocidade de 360 Km/h.
  14. 14. CICLONE Os ciclones são fenômenos naturais que provocam ventos com velocidade superior a 200 quilômetros por hora, além de fortes chuvas, causando grandes transtornos por onde passa. São redemoinhos atmosféricos que giram em torno de um centro de baixa pressão, atingindo as regiões equatoriais e, principalmente, as tropicais. A formação dos ciclones ocorre sobre as águas quentes dos oceanos. O aquecimento de uma determinada superfície origina um centro de baixa pressão atmosférica, proporcionando condições favoráveis para o desenvolvimento dos ciclones. Quando esse fenômeno ocorre no oceano Atlântico, por exemplo, ele é chamado de furacão; já no oceano Pacífico, o ciclone recebe o nome de tufão.
  15. 15.  Conforme a velocidade que os ventos atingem, os ciclones se enquadram em diferentes categorias: 1. Categoria 1 (intensidade mínima): ventos entre 118 Km/h e 152 Km/h. 2. Categoria 2 (intensidade moderada): ventos entre 153 Km/h e 176 Km/h. 3. Categoria 3 (intensidade forte): ventos entre 177 Km/h e 208 Km/h. 4. Categoria 4 (intensidade extrema): ventos entre 209 Km/h e 248 Km/h. 5. Categoria 5 (intensidade catastrófica): ventos com velocidade superior a 249 Km/h.
  16. 16. TORNADO  O tornado apresenta dimensões e duração bem menores que a de um furacão. Entretanto, esse fenômeno é capaz de promover grandes destruições por onde passa. Os tornados são redemoinhos atmosféricos caracterizados por um espiral, em forma de funil de vento, que gira em torno de um centro de baixa pressão atmosférica; são produzidos por uma única tempestade convectiva. Normalmente, a sua formação ocorre no final da tarde, pois nesse período a atmosfera apresenta maior instabilidade, contém em média 100 metros de extensão, e, ao contrário dos furacões, sua duração é de poucos minutos.
  17. 17. Os tornados são fenômenos tipicamente continentais, formados através da chegada de frentes frias em regiões onde o ar está mais quente e instável, favorecendo o desencadeamento de uma tempestade, que, por sua vez, impulsiona a formação desse tipo de ciclone. Por apresentarem aspectos físicos favoráveis para a ocorrência dos tornados, em alguns países esse fenômeno ocorre com maior regularidade, entre eles estão: Estados Unidos, Uruguai, Argentina e o sul do Brasil.
  18. 18. Processo de formação dos Tornados: 1. A massa de ar frio forma uma “tampa” sobre a massa de ar quente próxima ao solo, impedindo a formação de nuvens. Com a entrada de uma frente fria ou pelo aquecimento excessivo da faixa de ar próxima ao solo, o ar quente rompe a tampa e invade a massa de ar frio. 2. O ar quente sobe e se expande, com velocidade que pode chegar a 250 KM/h. A instabilidade na atmosfera pode fazer com que o movimento de expansão ocorra em forma espiral. 3. Umidade condensada cai em forma de chuva. Com a evaporação, o tornado se forma abaixo da “tampa”, em área onde não há chuva. Ao contrário dos furacões, os tornados são

×