Diagnóstico Socioecológicodas Comunidades Rurais de     Itambacuri - MG
Quem somosO Grupo de Extensão e Pesquisa em Agricultura Familiar dos Vales doJequitinhonha e Mucuri (GEPAF Vales), vincula...
Nossos ObjetivosO grupo tem como objetivos promover aagricultura ecológica, apoiar processosde auto sustentabilidade e ofe...
   - Objetivos•   Conhecer a história de ocupação do município;•   Ser um espaço de capacitação técnica;•   Socializar e ...
 - Documento aprovado pela plenária do  seminário; - Contém as intenções, os possíveis responsáveis  e os prazos; - Bas...
   - Constituição•   23 instituições/entidades, representativas das comunidades    rurais, do poder público, instituições...
•   Demanda para execução do projeto surgiu dos atores locais;•   Disposição dos atores locais em buscar soluções para os ...
•   Efetivar o Grupo Gestor como espaço consultivo e deliberativo,    diante da realidade municipal de baixa participação ...
Diagnóstico Socioecológico -  itambacuri
Diagnóstico Socioecológico -  itambacuri
Diagnóstico Socioecológico -  itambacuri
Diagnóstico Socioecológico -  itambacuri
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Diagnóstico Socioecológico - itambacuri

421 views

Published on

Apresentação exibida na "Mostra de Projetos de Empoderamento Popular" promovida pela Cimos.

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
421
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Diagnóstico Socioecológico - itambacuri

  1. 1. Diagnóstico Socioecológicodas Comunidades Rurais de Itambacuri - MG
  2. 2. Quem somosO Grupo de Extensão e Pesquisa em Agricultura Familiar dos Vales doJequitinhonha e Mucuri (GEPAF Vales), vinculado a UFVJM, foi criadoem 2007 e reúne professores, profissionais externos e estudantes dediversas áreas do conhecimento.As principais linhas de atuação do GEPAF são: Agroecologia Políticas Públicas Participação Popular Educação do Campo Desenvolvimento Rural Sustentável
  3. 3. Nossos ObjetivosO grupo tem como objetivos promover aagricultura ecológica, apoiar processosde auto sustentabilidade e oferecersubsídios para implementação depolíticas públicas nos Territórios ondeatua.
  4. 4.  - Objetivos• Conhecer a história de ocupação do município;• Ser um espaço de capacitação técnica;• Socializar e Validar o diagnóstico sócio – ecológico;• Construir o Plano de Intenções;• Constituir o Grupo Gestor do Plano;
  5. 5.  - Documento aprovado pela plenária do seminário; - Contém as intenções, os possíveis responsáveis e os prazos; - Base para elaboração do Plano, foi o Plano Territorial de Desenvolvimento Rural Sustentável.
  6. 6.  - Constituição• 23 instituições/entidades, representativas das comunidades rurais, do poder público, instituições de assistência técnica e de ensino, conselhos municipais, Povos Indígenas e polícia militar.- Função• Indutor da implementação do Plano;• Captar recursos;• Ser um mobilizador social;• Institucionalizar o grupo;• Entre outras.
  7. 7. • Demanda para execução do projeto surgiu dos atores locais;• Disposição dos atores locais em buscar soluções para os problemas vivenciados;• Busca por parcerias, neste caso o GEPAF/UFVJM;• Construção de novas parcerias para execução do projeto, neste caso, destaca-se o Ministério Público;• Necessidade urgente: falta de água para consumo;• Envolvimento dos Agricultores Familiares atingidos no projeto e a disposição dos mesmos em efetivar as ações;• Dados levantados, permite identificar que as comunidades têm diversas outras demandas;• Coordenação e Execução do projeto desenvolvida com atores locais e regionais (Defesa Civil, Polícia Militar e MP)• UFVJM, como parceira na busca e execução das soluções.
  8. 8. • Efetivar o Grupo Gestor como espaço consultivo e deliberativo, diante da realidade municipal de baixa participação popular;• Manter o funcionamento periódico do grupo gestor;• Criar dinâmica de funcionamento do grupo gestor que permita a participação efetiva dos representantes da agricultura familiar e do povo indígena;• Disposição política, para uma nova forma de elaboração de políticas e programas municipais;• Captação de recursos para implementar o Plano de Intenções;• Envolver as comunidades na execução das ações;• Dialogar com os diversos conflitos, de ordem política eleitoral, fundiária, ambiental e social.

×