Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Competência leitura (Interpretação de texto)

4,695 views

Published on

slide sobre competência leitura (Interpretação de texto)

Published in: Education
  • Be the first to comment

Competência leitura (Interpretação de texto)

  1. 1. COMPETÊNCIA LEITORA É capaz de relacionar as intenções comunicativas a partir das experiências de leitura que possui. O BOM LEITOR Ler vários tipos de textos e consegue identificar as palavras-chave que dão sentido ao texto. Tem pensamento crítico construído através da leitura.
  2. 2. Mikhail Bakhtin e Umberto Eco 1895 - 1975 1932- (82 anos) O leitor é um ser que tem poder de extravasar os próprios limites do texto.
  3. 3. Umberto Eco Leitor empírico Que produz uma leitura mais superficial Leitor-modelo Idealizado pelo autor no momento da criação do texto.
  4. 4. Mikhail Bakhtin O leitor não só constrói os sentidos da leitura, mas é construído por esses sentidos. Ao interpretar um texto, o leitor aciona vários outros textos que formam o seu acervo e promove um diálogo entre eles. Ter competência leitora é saber ativar dispositivos de leitura para construir sentido e se aperfeiçoar com leitor.
  5. 5. Captar inferências Habilidade leitora Identificar temas principais Comparar ideias Levantar hipóteses Identificar temas periféricos
  6. 6. OUSADIA O que é ousadia? Sobre o que o texto vai falar? O que é uma pessoa ousada para você?
  7. 7. A moça ia no ônibus muito contente desta vida, mas, ao saltar, a contrariedade se anunciou: - A sua passagem já está paga, disse o motorista. - Paga por quem? - Esse cavalheiro aí. Quem ia no ônibus? O que aconteceu quando ela foi descer? Quem pagou a passagem para a moça? Quem era o cavalheiro?
  8. 8. E apontou um mulato bem vestido que acabara de deixar o ônibus, e aguardava com um sorriso junto à calçada. - É algum engano, não conheço esse homem. Faça o favor de receber. - Mas já está paga... - Faça o favor de receber! – insistiu ela, estendendo o dinheiro e falando bem alto para que o homem ouvisse: - Já disse que não conheço! Sujeito atrevido, ainda fica ali me esperando, o senhor não está vendo? Por favor, faço questão que o senhor receba minha passagem.
  9. 9. Quem pagou a passagem? A moça gostou ou não? Por quê? Por que a moça acha que o mulato é um sujeito “atrevido”? Por que ele pagou a passagem para ela? O motorista irá aceitar o dinheiro da moça?
  10. 10. O motorista ergueu os ombros e acabou recebendo: melhor para ele, ganhava duas vezes. A moça saltou do ônibus e passou fuzilanda de indignação pelo homem. Foi seguindo pela rua sem olhar para ele. Se olhasse, veria que ele a seguia, meio ressabiado, a alguns passos.
  11. 11. O motorista aceitou o dinheiro da moça? Por quê? Como foi que a moça saltou do ônibus? O moço a seguia? De que forma? O que é “fuzilando de indignação”? Por que ela foi seguindo sem olhar para ele? Para que o moço a seguia? O motorista fez bem em aceitar o dinheiro da moça? Por quê?
  12. 12. Somente quando dobrou à direita para entrar no edifício onde morava, arriscou uma espiada: lá vinha ele! Correu para o apartamento, que era no térreo, pôs-se a bater aflita: - Abre! Abre aí! Para onde foi a moça? O mulato continuava seguindo-a? Ela vai entrar em seu apartamento? Onde fica o apartamento? Quem abrirá a porta?
  13. 13. A empregada veio abrir e ela irrompeu pela sala, contando aos pais atônitos, em termos confusos, a sua aventura. - Descarado, como é que tem coragem? Me seguiu até aqui! De súbito, ao voltar-se, viu pela porta aberta que o homem ainda estava lá fora, no saguão. Protegida pela presença dos pais, ousou enfrentá-lo - Olha ele ali! É ele, venha ver! Ainda está ali, o sem-vergonha. Mas que ousadia!
  14. 14. Quem abriu a porta? Como a moça entrou em casa? A quem ela contou o acontecimento? Por que o moço a seguiu? Por que ela o chamou de “sem-vergonha”? O que os pais vão fazer? O que o rapaz fez para ser chamado de sem- vergonha? O que é uma pessoa sem-vergonha?
  15. 15. Todos se precipitaram para a porta. A empregada levou as mãos à cabeça. - Mas a senhora, como é que pode! É o Marcelo. - Marcelo? Que Marcelo? – a moça se voltou surpreendida. Quem conhecia o mulato bem vestido? Quem era Marcelo?
  16. 16. - Marcelo, o meu noivo. A senhora conhece ele, foi quem pintou o apartamento. A moça só faltou morrer de vergonha: - É mesmo, é o Marcelo! Como é que não reconheci! Você me desculpe, Marcelo, por favor. Quem é Marcelo? Como a moça se sentiu?
  17. 17. Qual a reação da moça? Por que ela só faltou morrer de vergonha? Marcelo irá desculpá-la? Por quê? Se você fosse Marcelo a desculparia? Por quê? Como você imagina que Marcelo está se sentindo?
  18. 18. No saguão, Marcelo torcia as mãos encabulado: - A senhora é que me desculpe, foi muita ousadia... Marcelo a desculpou? Qual o sentido da palavra “ousadia” nesse contexto? Por que a moça não reconheceu Marcelo? Que outro título ficaria bem nesse texto? Marcelo deveria ou não ter pago a passagem dela? Por quê?
  19. 19. (1923-2004) Texto Ousadia, de Fernando Sabino Leitura interativa Professora Ana Cleide

×