Successfully reported this slideshow.

Golfe Sebenta

2,784 views

Published on

  • Be the first to comment

Golfe Sebenta

  1. 1. Escola Secundária/3António NobreCurso Profissional Técnicode Apoio à GestãoDesportivaPráticas de AtividadesFísicas e DesportivasAlunoPedro Alves11º GD1Fevereiro 2012/2013Desportos IndividuaisGolfe
  2. 2. Agrupamento de Escolas António Nobre1Curso ProfissionalTécnico de Apoio àGestão DesportivaPrática de AtividadesFísicas e DesportivasSónia CarvalhoCatarina NeivasPedro Alves11º GD1Fevereiro 2012/2013Desportos Individuais –GolfeMódulo 8
  3. 3. Agrupamento de Escolas António Nobre2ÍndiceIntrodução.......................................................................................Error! Bookmark not defined.Fundamentação Teórica................................................................................................................ 3Origem, evolução e tendências de desenvolvimento da modalidade...................................... 3Contextos organizacionais e formas de prática .................................................................... 5Tendências de desenvolvimento no contexto do turismo.................................................... 6Modalidades de jogo................................................................................................................. 9Áreas do jogo......................................................................................................................... 9Putting................................................................................................................................. 10Jogo Curto (Chipping e Pitching) ......................................................................................... 12Jogo Comprido .................................................................................................................... 14Espaço de jogo..................................................................................................................... 15Etiqueta............................................................................................................................... 18Tipos de capacidades físicas mais utilizadas na modalidade.................................................. 20Resistência física.................................................................................................................. 20Resistência muscular........................................................................................................... 20Flexibilidade ........................................................................................................................ 20Fundamentos técnicos básicos predominantes na modalidade............................................. 21Pontaria / Alinhamento....................................................................................................... 21Pega..................................................................................................................................... 22Postura ................................................................................................................................ 24Posição dos Pés .......................................................................Error! Bookmark not defined.Alinhamento do Corpo............................................................Error! Bookmark not defined.Posição da Bola.................................................................................................................... 25Movimentos e gestos técnicos............................................................................................ 27Webgrafia.................................................................................................................................... 35
  4. 4. Agrupamento de Escolas António Nobre3Fundamentação TeóricaOrigem, evolução e tendências de desenvolvimento da modalidadeData Acontecimento1123 O Rei David I doa o "links" ao poderoso Bispo de St. Andrews1457 O golfe é tão popular, que o Rei James II da Escócia proíbe a sua prática1552O Arcebispo Hamilton devolve à população o direito de jogar golfe nos links da Escócia1744 The Company of Gentlemen Golfers of Leith, publica as 13 primeirasRegras de Golfe1764Em St. Andrews passa-se a jogar 18 buracos em vez de 22. Estabelece-se o "standard"para uma volta de Golfe.1834A Societyof St. AndrewsGolfers recebe como patrono o Rei William IV, passando-se adesignar-se como TheRoyalandAncient Golf Club1860 Realiza-se o primeiro "The Open Championship" em Prestwick1890 É criado em Espinho o OportoNiblicks Club1894 É criada a United States Golf Association1900 O Porto Niblicks Club passa a designar-se Oporto Golf Club e assim ficou até hoje1900 O Golfe está presente pela primeira vez nos Jogos Olimpicos de Paris1904Nos Jogos Olímpicos de Saint Louis nos EUA, o Golfe está presente pela segunda eúltima vez1922 É fundado o Lisbon Sports Club1927 Disputa-se pela primeira vez a Ryder Cup, partida entre os EUA e GB&I1929 São legalizadas as varetas de aço1932 É fundado o Club de Golf de Miramar1937 É fundada a European Golf Assiciation, EGA1945 É fundado o Club de Golf do Estoril1949 É criada a Federação Portuguesa de Golfe1955 O "The Open Championship" é pela primeira vez transmitido em directo pela televisão1956 As Regras de Golfe são publicadas para um período de quatro anos1971 É fundado a PGA - European Tour1977 A Ryder Cup passa a ser disputada entre os EUA e a Europa1987 É inaugurado o Centro Nacional de Formação do Jamor (Dring Range do Jamor)1991 É criada a Associação de Golfe do Norte de Portugal1995 É criado o Conselho Nacional da Industria do Golfe1995 A Associação Europeia de Golfe decide criar o seu próprio sistema de handicaps1997 A Ryder Cup é disputada pela primeira e única vez na Europa continental1997 É criada a Associação de Golfe dos Açores1998 É criada a Associação Portuguesa de Árbitros de Golfe1999 A FPG adquire Instalações próprias2000 Entra em vigor o sistema EGA de handicaps, na Europa e em Portugal2004 O RoyalandAncient Golf Club comemora 250 anos de existência2004 A FPG adota como software oficial o Datagolf, Gestão Desportiva de Clubes de Golfe2009O European Tour convida a Federação Portuguesa de Golfe, a apresentar umacandidatura para a realização da Ryder Cup 2018
  5. 5. Agrupamento de Escolas António Nobre42009 É iniciada a construção do campo público do Jamor2009 O Golfe volta a ser modalidade Olímpica para os Jogos do Rio de Janeiro 20162010 O Comité Olímpico Português elege Pedro Figueiredo com esperança Olímpica
  6. 6. Agrupamento de Escolas António Nobre5Contextos organizacionais e formas de práticaO golfe subdivide-se em dois níveis, amador e profissional.Em Portugal temos a Federação Portuguesa de Golfe que promove o golfe amador eprofissional. Já fora do país temos Professional GolfersAssociation (PGA) quepromove o golfe profissional em alta competição.Federação portuguesa de golfeA Federação Portuguesa de Golfe é o organismo quetutela o desporto em Portugal, promovendo a prática damodalidade e a competição, tanto ao nível profissionalcomo amador.Tem a missão de promover e organizar Torneios,escolher as Selecções Nacionais dentro das váriascategorias, fiscalizar os Clubes, definir as Regras e geriros Federados e os seus Handicaps.http://portal.fpg.ptProfessionalGolfersAssociationA PGA Tour é uma organização isenta de impostos degolfistas profissionais.A missão da PGA TOUR é expandir a nível nacional einternacional, para aumentar substancialmente osbenefícios financeiros do jogador, mantendo o seucompromisso com a integridade do jogo. Os eventosPGA TOUR são também comprometidos com a geraçãode receitas para causas de caridade nas suascomunidades.http://www.pgatour.com/
  7. 7. Agrupamento de Escolas António Nobre6Tendências de desenvolvimento no contexto do turismoO Golfe como produto turístico estratégicoOs nossos greens - muitos assinados por arquitetos famosos- proporcionam bonsdesafios e situam-se em molduras de grande beleza paisagística. A proximidade domar e a qualidade ambiental que Portugal preserva atraem os golfistas mais exigentes,que se deleitam com traçados variados e diferentes graus de dificuldade.Por outro lado, o Golfe contribui para o desenvolvimento equilibrado e competitivo dosector turístico, conferindo-lhe um carácter distintivo.No final de 2011, Portugal registava a existência de 81 campos de golfe, a queacrescem 4 academias exclusivamente de treino, num total de 85 equipamentos.Trata-se de uma oferta que duplicou nos últimos anos.Caracterização da oferta de Golfe:A oferta de golfe no Algarve representa 45,9% da oferta nacional, o que posiciona aregião como o principal destino de golfe nacional: a região conta com 39 campos, dosquais 4 possuem 27 buracos, 28 possuem 18 buracos e 7 campos com 9 buracos.Lisboa, representa 25,9% da oferta nacional com 22 campos, dos quais 2 de27 buracos, 16 são de 18 buracos e 4 de 9 buracos.O Porto e Norte de Portugal, representa 12,90% da oferta nacional,destacando a presença de 9 Campos, 5 de 18 buracos e 4 de 9,complementados por 2 Academias exclusivamente de treino com 6 buracos(City Golf e Quinta do Fojo). Os campos de 9 buracos são campospredominantemente reservados a sócios.A região Centro representa 7,1%: existem 4 campos de golfe, 1 de 27 buracose 3 de 9 buracos, complementados por 2 Academias exclusivamente de treino.No Alentejo apenas se regista a existência de um campo de golfe de 18buracos, em Troia (Troia Golf ChampionshipCourse, remodelado em 2010,com a assinatura de Robert Trent Jones). Está perspetivada a construção demais 9 campos de golfe de 18 buracos associados a Resorts.A Madeira regista a existência de 3 campos, 1 de 27 buracos e 2 de 18buracos, sendo 2 na Madeira e 1 em Porto Santo, o que representa 3,5% daoferta nacional. O Golfe é encarado como uma oferta complementar à restanteoferta turística.Os Açores representam igualmente 3,5% da oferta nacional, disponibilizando 3campos: 2 de 18 buracos e 1 de 27.
  8. 8. Agrupamento de Escolas António Nobre7Desafios para o desenvolvimento da oferta de Golfe em Portugal:• Reforçar o posicionamento de Portugal como destino de golfe, proporcionando maiorvisibilidade de regiões emergentes neste produto e apostando no segmento deformação e na realização de eventos de grande notoriedade internacional;• A potenciação da procura: abordagem aos principais mercados numa lógicasegmentada, concebendo uma estratégia de comunicação orientada paradeterminados públicos-alvo, destacando as principais mais-valias do destino Portugal.A procura interna necessita de ser estimulada e intensificada, pelo que a aposta naformação e nos segmentos jovem e corporate deverão ser equacionadas pelosagentes do golfe;• A implementação de boas práticas ambientais e de gestão: É importante que o setordo golfe reforce o incremento de práticas de gestão sustentáveis que possamcontribuir para o esforço nacional de posicionamento de Portugal como destinoturístico sustentável, tendo presente que os turistas de golfe são cada vez maissensíveis aos temas da sustentabilidade e das boas práticas ambientais;• A potenciação da capacidade de venda através de novos canais de comunicação,em que se destaca o Portal de Golfe que constituirá uma ferramenta particularmenterelevante no quadro das novas abordagens de comunicação junto do consumidor mastambém junto dos operadores turísticos internacionais;• A qualificação da oferta turística:como forma de proporcionar experiênciasmarcantes aos turistas, apostando na singularidade e diversidade dos recursos e naexcelência dos serviços prestados. Esta qualificação aplica-se não só àsinfraestruturas que os campos de golfe oferecem, mas também às suas propostas deprogramas complementares associados à descoberta e fruição dos demais recursosdas regiões.
  9. 9. Agrupamento de Escolas António Nobre8Promoção de Portugal como destino de GolfePortugal é reconhecido internacionalmente como destino de excelência de golfe. Em2012, o ranking, coloca 9 campos de golfe portugueses na lista dos 100 melhorescampos de golfe da Europa.O Algarve (Vilamoura) foi escolhido para acolher a IGTM 2012 - International GolfTravelMarket, o mais importante evento mundial de golfe.Esta escolha teve em consideração a qualidade dos campos de golfe e dos resorts daregião.
  10. 10. Agrupamento de Escolas António Nobre9Modalidades de jogoÁreas do jogoA construção de um campo de golfe começa pela escolha do local, analisando fatorescomo proximidade dos centros urbanos, beleza natural, custo de aquisição dapropriedade, permissões ambientais, recursos hídricos disponíveis, características dosolo e do relevo.O solo ideal para o campo de golfe deve ser um pouco arenoso, o que facilita adrenagem da água da chuva ou da irrigação. Apesar de parecer um detalhe, gramadossem drenagem eficiente restringem a presença dos jogadores ou das máquinas demanutenção do gramado por vários dias. Vários campos nos Estados Unidos e emoutros países são construídos em regiões desérticas, pois o aprimoramento detecnologias, tanto de correção de solo, como de irrigação e de desenvolvimento degramas específicas, viabilizou a construção de campos de golfe em quase todas asregiões.O relevo ideal para um campo de golfe deve possuir leves ondulações. Um terrenoplano pode deixar o jogo com poucos desafios e até monótono (afinal um campo de 18buracos tem aproximadamente seis quilômetros de extensão e, uma partida dura emmédia quatro horas e meia). Por outro lado, um terreno com relevo íngremenecessitará de um custoso serviço de terraplanagem, já que campos de golfedemandam grandes áreas.A presença de recursos hídricos abundantes, como rios ou lagos, é indispensáveldevido a necessidade de irrigação da grama. Um campo de golfe de 18 buracosnecessita em média de 1,5 a 2 milhões de litros de água por dia. A informatização dossistemas de irrigação reduz sensivelmente a necessidade de água, apesar deaumentar o custo inicial desse sistema.Um campo de golfe oficial tem nove ou dezoito buracos, ou seja, nove ou dezoitoFairways (corredor do campo de golfe entre o Tee e o Green, entre o local da primeiratacada e o buraco). Cada Fairway tem de 25 a 30 metros de largura e 300 a 500metros de comprimento. O comprimento dos Fairways define o número do “par” docampo. O “par” é o número de tacadas necessárias para colocar a bola no buraco. UmFairway tem par de três a cinco, ou seja, são necessárias de três a cinco tacadas paracolocar a bola no buraco. Levando em conta esses números, mais os espaçosnecessários de segurança e os espaços entre os Fairways, um campo de golfe comnove buracos necessita de uma área aproximada de 25 a 30 hectares e, o de 18
  11. 11. Agrupamento de Escolas António Nobre10buracos, de 40 a 50 hectares. Campos não oficiais, em condomínios residenciais ouresorts, por exemplo, podem ser menores, com três ou seis buracos (o ideal é sermúltiplo de três, para o jogador fazer 18 buracos, dando voltas completas pelo campo).
  12. 12. Agrupamento de Escolas António Nobre11PuttingAs palmas da mão seguram ambas, paralelamente, a pega, e os polegares têm queestar a apontar para baixo. Os pulsos têm que estar firmes.Os olhos têm que estar por cima da linha do alvo. A bola tem que estar ligeiramenteposicionada à esquerda em relação ao centro do posicionamento dos seus pés. Asmãos estão numa linha vertical, por baixo dos ombros. Ombros, antebraços, ancas epés estão paralelos em relação à linha do alvo.Swing a cabeça do putter, sobre a linha do alvo, com o corpo e os pulsos passivos.O “swing para trás” e o “swing para a frente” têm o mesmo tamanho.
  13. 13. Agrupamento de Escolas António Nobre12Jogo Curto (Chipping e Pitching)ChippingA bola posiciona-se à direita em relação ao centro do posicionamento dos seus pés.Para ter mais controle, segure na pega mais abaixo. As mãos estão à esquerda dabola, a vareta está alinhada com o alvo. Segure na pega suavemente para ter maissensibilidade.O “swing para trás” é ligeiramente mais curto que o “swing para a frente”.Assim produz uma aceleração através da bola. A vareta e o braço esquerdo fazemuma linha no impacto. Um movimento para baixo para produzir uma trajectória baixada bola.
  14. 14. Agrupamento de Escolas António Nobre13O PitchingA bola posiciona-se ao meio do posicionamento dos seus pés. O peso do corpo estáno seu pé esquerdo.Escolha um taco com mais “loft” (com mais ângulo), PW, SW ou LobWedge paraproduzir uma trajectória alta da bola.O swing é muito parecido ao swing completo, mas o “swing para trás” é mais curto –depende da distância.Acelere a cabeça do taco para baixo, da cabeça do taco, através da bola e faça um“divot”.O “backswing” é ligeiramente mais curto que o “swing para a frente”.http://videos.sapo.pt/UqVldkGtLu5wW5OeWEfC
  15. 15. Agrupamento de Escolas António Nobre14Jogo Comprido (drive)DriveTacada de longo alcance, geralmente a inicial, a partir do tee, tipicamenterealizada com um taco de madeira (exemplo, madeira nº 1, que é a que temmenos loft, i.e., inclinação da cabeça do taco);
  16. 16. Agrupamento de Escolas António Nobre15Espaço de jogoPutting GreenCampo de prática para tacadas de curto alcance.Pitch&putCampo de práticas para jogadas de curto alcance.Driving rangeCampo de prática para tacadas de longo alcance.FairwayParte central do campo, com relva bem aparada, onde a bola deverá aterrar; é o "corredor"que vai do green ao tee.GreenTérmino de cada buraco
  17. 17. Agrupamento de Escolas António Nobre16ObstáculosObstáculos de AreiaAntes de sair de um obstáculo de areia, os jogadores devem alisar todas asirregularidades ou pegadas feitas por eles próprios, bem como quaisquer outraspróximas. Se um ancinho estiver na proximidade do obstáculo deve ser utilizado.
  18. 18. Agrupamento de Escolas António Nobre17Obstáculos de ÁguaSe a sua bola está num Obstáculo de Água (estacas e/ou linhas amarelas),pode jogara bola tal como está ou, com uma pancada de penalidade: Jogar uma bola do pontoonde bateu a bola para dentro do obstáculo, ouDeixar cair uma bola num ponto atrás do obstáculo, mantendo em linha rectaessePonto, o buraco e o ponto onde a bola cruzou o obstáculo pela última vez.Se a bola está num Obstáculo de Água Lateral (estacas e/ou linhas vermelhas), pode,além das opções indicadas, deixar cair uma bola não mais perto do buraco, dentro dadistância de dois tacos medidos a partir:Do ponto onde a bola cruzou o obstáculo pela última vez, ouDo ponto da margem oposta equidistante do ponto onde a bola cruzou oObstáculo pela última vez
  19. 19. Agrupamento de Escolas António Nobre18EtiquetaA etiqueta propõe linhas de orientação na forma como o jogo de golfe deve ser jogado.Se forem seguidas, todos os jogadores tirarão o máximo prazer do jogo. O princípiomais importante é que a consideração pelos outros deve estar sempre presente emcampo.O Espírito do JogoTodos os jogadores devem comportar-se de modo disciplinado, demonstrarsempre cortesia e camaradagem, independentemente do lado competitivo.SegurançaOs jogadores devem assegurar-se de que ninguém está tão perto ou numaposição que possa ser atingido pelo taco, pela bola ou pedras, por areia, ramosou algo semelhante enquanto executam uma pancada.Os jogadores devem sempre alertar o pessoal que trabalha no campo, queesteja perto ou à sua frente, de que está prestes a executar uma pancada queos pode pôr em perigo. Caso haja o perigo de atingir alguém, deveimediatamente lançar um aviso. A palavra tradicional de aviso em tal situação é“FORE”.
  20. 20. Agrupamento de Escolas António Nobre19Não Perturbar ou DistrairOs jogadores devem sempre mostrar consideração pelos outros jogadores em campoe não devem perturbar o seu jogo ao mover-se, falar ou fazer barulho desnecessário.Os jogadores devem assegurar que qualquer aparelho electrónico levado para ocampo não perturba os outros jogadores.No ponto de partida, nenhum jogador deve colocar a sua bola no “tee” até que seja asua vez de jogar.Os jogadores não devem colocar-se perto ou directamente atrás da bola ou do buracoquando outro jogador está prestes a jogar.
  21. 21. Agrupamento de Escolas António Nobre20Tipos de capacidades físicas mais utilizadas na modalidadeNo novo golfe, os jogadores topo apresentam uma constituição física compacta amusculada. Este desporto exige do praticante, uma forma física cuidada,preferencialmente acompanhada e monitorizada.O Golfe como modalidade desportiva exige do corpo uma rotação do mesmo emcombinação com vários planos de movimento. Esta rotação só é possível quando ocorpo é forte e flexível ao mesmo tempo, o que só será possível com a persistência ea manutenção de um treino continuado.Quase todas as capacidades físicas do corpo são postas à prova num campo de 18buracos. Vejamos:Resistência físicaÉ uma aptidão muito importante, pois só uma boa condição cardiorrespiratóriapossibilita andar 7 a 8 Km com 18 paragens e altos níveis de stress e concentração(greens).Resistência muscularÉ uma capacidade física que permite uma das mais importantes características doGolfe, a consistência. Esta é uma das principais razões pela qual nem sempre ospraticantes batem bem na bola.FlexibilidadeÉ a capacidade físicamais importante. Cerca de 80% dos jogadores de Golfe sofremde dores nas costas ou problemas nas mesmas. Sendo a flexibilidade umas dascaracterísticas físicas que naturalmente fica mais debilitada com o avançar da idade, éimperativo e vital, treinar continuadamente de forma a manter o mais possível estacapacidade física.A flexibilidade aplica-se na rotação da coluna.
  22. 22. Agrupamento de Escolas António Nobre21Fundamentos técnicos básicos predominantes na modalidadePontaria / AlinhamentoA pontaria e alinhamento são dois aspectos fundamentais para conseguir levantar a bola nadirecção pretendida.Este link apresentado aqui em baixo explica-nos como devemos fazer.http://www.golfe.pt/golfe-report/dica/fundamentos-b%C3%A1sicos-pontaria-e-alinhamento
  23. 23. Agrupamento de Escolas António Nobre22PegaA pega ou grip estão relacionados com quase todos os elementos do “swing”,incluindo a trajectória do “swing”, a posição da face do taco, a posição da bola e apostura.A pega do taco agarra-se com os dedos e não com a palma da mão.A pega tem que ficar na mão esquerda, entre a primeira metade do dedoindicador e abase do mindinho.O polegar da mão esquerda posiciona-se à direita do centro da pega.O “V” formado pelo polegar direito e o indicador fica a apontar para o sítio entre o seuouvido direito e o seu ombro.O “grip” da mão direita é muito parecido com o da mão esquerda. A principal diferençaé que na mão direita o taco posiciona-se mais nos dedos.Grip FortePotência o efeito da bola da direita para a esquerda (diz-se forte quando os Vs’estãopara a direita do ombro direito).Grip FracoPotência o efeito da bola da esquerda para a direita (diz-se fraco quando os V´s estãopara o ombro esquerdo).Vídeo:http://videos.sapo.pt/ZeGq6f891tmsiHU18YRk
  24. 24. Agrupamento de Escolas António Nobre23Três diferentes tipos de pega ou grip:OverlappinggripÉ o “grip” mais usado. O dedo mindinho da mão direitacoloca- se sobre o indicador da mão esquerda. Assimpermite-lhe segurar no taco com mais ligeireza esegurança.InterlockinggripSe tem as mãos pequenas ou fracas, experimente este“grip”.Em vez de pôr o dedo mindinho da mão direita sobre oindicador da mão esquerda, entrelace-os.BaseballgripEste “grip” não é muito comum, mas os adultos commãos pequenas, as mulheres e as crianças. Todos osdedos estão na pega do taco.
  25. 25. Agrupamento de Escolas António Nobre24Postura/ Posição dos Pés /Alinhamento do CorpoA melhor maneira de obter uma boa posição inicial: estar direito, pés juntos, segurarotaco em frente ao seu corpo.Agora afaste os pés até estes ficarem alinhados com os seus ombros.Ponha as ancas para trás.Depois vai fletir os joelhos ligeiramente.Vire um pouco a ponta dos pés para fora.Pouse a cabeça do taco no chão.Verifique as linhas (ver foto) em frente a um espelho.Os braços estão relaxados.O queixo tem que estar longe do peito.O ombro esquerdo está ligeiramente mais acima do que o seu ombro direito.Equilíbrio: o ombro direito fica alinhado com o bico do pé direito.Vídeo explicativohttp://videos.sapo.pt/iGIPv7DqF4zk4E2iayjI
  26. 26. Agrupamento de Escolas António Nobre25Posição da BolaUma Bola corretamente posicionada é necessária para um contacto certo no impacto.A localização da bola de golfe afecta tanto o alinhamento dos seus ombros como ainclinação do seu swing. Se a bola está demasiado adiantada em relação aoposicionamento dos seus pés (na direção do pé esquerdo), terá de virar o seu tórax nadireção do alvo, para que consiga bater por detrás da bola com a cabeça do taco. Istofaz com que "abra" os seus ombros e, como o taco roda para onde os ombrosapontam, vai seguir uma direção inclinada e de for a para dentro.Se colocar a bola demasiado atrás em relação à sua posição de batimento (nadireção do seu pé direito), o seu tórax terá de apontar para a direita do alvo,"fechando" os seus ombros, o que dará origem a um batimento de dentro para for a. Eisso também não é o que deseja.Com um ferro, o contacto entre a cabeça do taco e a bola ocorre antes de chegar aofinal do arco do swing. Por isso, a bola deve ser colocada no centro, em relação à suaposição de batimento. Com uma madeira de fairway vai bater na bola ligeiramenteacima, por isso certifique-se que a bola está posicionada mais à esquerda em relaçãoà sua posição de batimento. Quando estiver a utilizar a posição driver, certifique-seque a bola está do lado de dentro em relação ao seu calcanhar esquerdo e que 60%do seu peso está do lado direito. Isto ajudará a manter os seus ombros alinhados naposição de set-up e dar-lhe-á a sensação de jogar de uma posição elevada, com oombro direito ligeiramente mais baixo que o esquerdo.No tee: Quando utiliza os seus ferros a partir da zona do tee , as regras permitem quecoloque a bola sobre um tee. Mas tenha cuidado, para não colocar os seus ferros oumadeiras de fairway demasiado altos nesse caso. Se isso acontecer, vai ter umcontacto demasiado elevado na cabeça do seu taco e bater bolas demasiado fracas epara cima. A altura correta no tee para um ferro ou uma madeira fairway é ligeiramenteacima do solo, de modo que a parte estreita do tee possa caber entre a relva e a bola.A altura do tee para o seu driver deve ser de modo a que metade da bola esteja acimado topo da cabeça do taco. Uma bola boa e alta no tee vai encorajá-lo a bater nela"dentro" da linha do alvo. Para conseguir uma maior distância, tente deixar o tee nochão quando bate a bola.
  27. 27. Agrupamento de Escolas António Nobre26O batimento baixoCircunstâncias estranhas, como o vento ou as árvores no seu caminho, obrigam-no a manter abola baixa. Pra conseguir um batimento baixo, é necessário alterar a sua posição de set-up.Coloque a bola atrás da sua posição de batimento (na direção do seu pé direito). Agarre bem otaco e certifique-se que as suas mãos estão ligeiramente para a frente da bola, na direção dasua perna esquerda. Quando faz o movimento com a bola mais atrás, a cabeça do taco e osseus ombros alinham-se automaticamente com o lado direito do alvo. Isto também faz comque movimente o seu peso para o lado esquerdo, o que ajuda a reduzir o seu backswing e a termaior controlo.O swing em si mesmo constitui simplesmente um movimento de ¾, já que o peso se mantémno lado esquerdo durante todo o movimento.Acabar baixo para o batimento baixo: As regras gerais para um batimento baixo são o ritmo ea execução do seu swing. A maioria dos golfistas bate a bola com demasiada força nestasituação e, assim, a bola subirá demasiado. Bata suavemente e termine com as suas mãos,cotovelos e cabeça do taco abaixo dos seus ombros.Vídeo Explicativo:http://www.jogagolf.com/portugues/tecnica/tec7/tec7.html
  28. 28. Agrupamento de Escolas António Nobre27Movimentos e gestos técnicosOs movimentos técnicos são aqueles já referidos anteriormente como o putting,chipping e agora falamos do swing.SwingMovimento de rotação que o corpo faz para efectuar a pancada de golfe e que produzo efeito de propulsão, que dá distância às pancadas;Vídeo explicativo:http://www.youtube.com/watch?v=JvTWgui4Tjo
  29. 29. Agrupamento de Escolas António Nobre28BackswingMovimento de rotação que o corpo faz para trás (antes do swing).Link:Ao longo da página fala-nos sobre o Swing e Backswing e no fundo da página está umvídeo explicativo do Backswinghttp://golfegolfe.com/golfe-golfe/tecnicas-de-golfe-entenda-sobre-o-swing-backswing/
  30. 30. Agrupamento de Escolas António Nobre29
  31. 31. Agrupamento de Escolas António Nobre30Termos técnicosAlbatrozQuando se conclui um buraco com menos três pancadas que o par;ApproachPancada de aproximação à bandeira;BirdieQuando se conclui um buraco com menos uma pancada que o par;BoggeyUma pancada acima do par;BolaA superfície irregular da bola ajuda a estabilizar o voo da mesmaBuggyCarro de golfe utilizado para se deslocar no campo;BunkerObstáculos em areia construídos para dificultar o jogo;CaddiePessoa que acompanha o jogador, levando o material e, por vezes, dando indicaçõesde como deverá ser jogado cada buraco;DoglegNome que se dá ao desenho de um buraco quando este começa a direito e vira depois90º para a esquerda (um dogleg para a esquerda);DoubleboggeyDuas pancadas acima do par;DrawEfeito de voo da bola quando, no final da sua trajectória pelo ar, vira um pouco para aesquerda;
  32. 32. Agrupamento de Escolas António Nobre31DrivePancada de longo alcance, geralmente a inicial, a partir do tee, tipicamente realizadacom um taco de madeira (exemplo, madeira nº 1, que é a que tem menos loft, i.e.,inclinação da cabeça do taco);Driving rangeCampo de prática para tacadas de longo alcance;EagleQuando se conclui um buraco com menos duas pancadas que o par;FairwayParte central do campo, com relva bem aparada, onde a bola deverá aterrar; é o"corredor" que vai do green ao tee;FadeEfeito de voo da bola, finalizando a sua trajectória com pequeno desvio para a direita;FerrosTipo de tacos mais utilizado no golfe, indo desde o nº 1 ao nº 9;ForeÉ o que se tem de gritar quando se bate uma bola para cima de outros jogadores paraos avisar do perigo iminente;FreshairFaz-se um freshair quando, ao fazer o swing com intenção de bater a bola, não seacerta. Momento muito embaraçoso mas que não deve ser disfarçado: conta comouma pancada e é sempre reconhecível pelos parceiros de jogo;GreenTérmino de cada buraco;Green feeValor que o jogador paga para jogar uma volta ao campo;GinjolaUm shot "limpo";
  33. 33. Agrupamento de Escolas António Nobre32HandicapA cada praticante é atribuído um handicap, função da qualidade do seu jogo.O handicap é o número de pancadas acima do par do campo que o jogador faznormalmente. Tem de ser regularmente ajustado, a fim de manter o equilíbrio e acompetitividade do jogo entre os praticantes. Para as senhoras vai de 0 (scratch) a 36e para os homens, vai de 0 a 28. Os profissionais não têemhandicap, i.e., jogamsempre com handicap de 0.Head coverProtecção das madeiras;Hole in oneBuraco feito com apenas uma pancada, desde a saída (tee);HookQuando o efeito do draw é exagerado e a bola vira demasiado para a esquerda;LoftGrau de abertura de cada taco, que faz com que a bola vá alta e curta ou baixa ecomprida;MadeirasTacos com fim redondo, que dão mais distância à bola, mas menos precisão que osferros;MuliganNome que se dá à segunda bola quando se falha a primeira pancada do tee de saídae os companheiros de jogo deixam jogar outra bola;Out ofbounds(OOB)Fora do campo, área delimitada por estacas brancas;ParHá dois tipos de par: o de buraco e o de campo. O de buraco é o número de pancadasque se deve bater desde o tee ao green. O par de campo é o número de pancadas docampo inteiro. O par de cada buraco varia entre 3 e 5, e o par de campo entre 68 e 73;PinBuraco onde a bola tem de entrar, no green;
  34. 34. Agrupamento de Escolas António Nobre33PitchFerro muito aberto utilizado para pancadas curtas e altas à volta do green;Pitch&putCampo de práticas para jogadas de curto alcance;PitchmarkMarca para substituir a bola em cima do green permitindo aos restantes jogadoresfazerem a sua pancada sem a preocupação de retirar a bola do parceiro;PitchrepairAdereço utilizado para repor todos os pedaços de relva que se tiram aquando daspancadas da bola;Pro ShopLojas de artigos de golfe;PuttTaco utilizado no green para finalizar cada buraco, metendo a bola dentro do pin;Putting greenCampo de prática para tacadas de curto alcance;Resultado grossNúmero real de pancadas efectuadas para fazer o buraco sem o ajustamento dohandicap;ResultadonetResultado final depois de reduzido do resultado gross o handicap de cada jogador;RoughMargens do fairway, mais conhecido como mato;Sand-wedgeFerro usado para retirar as bolas dos bunkers;SetConjunto de ferros do nº 1 ao nº 9;
  35. 35. Agrupamento de Escolas António Nobre34Score cardCartão que o jogador deverá levar sempre para o campo, e onde aponta as pancadasde cada buraco;SlicePesadelo de muitos jogadores quando não é intencional. É o efeito do vôo da bola,quando vira demasiado para a direita, o fade é exagerado (por vezes de 90º);StrokeGrau de dificuldade de cada buraco. Vai de 1 a 9 ou de 1 a 18, dependendo donúmero de buracos do campo (stroke 1 é o mais difícil, stroke 18 é o mais fácil);StrokeindexGrau de dificuldade dos buracos do campo;SwingMovimento de rotação que o corpo faz para efectuar a pancada de golfe e que produzo efeito de propulsão, que dá distância às pancadas;BackswingMovimento de rotação que o corpo faz para trás (antes do swing);ShotPancada;StrokesaverPequeno livro com indicação e caracterização de cada buraco do campo, permitindoao jogador conhecer o grau de dificuldade do campo;TeePonto a partir do qual se bate a primeira pancada em cada buraco;TeeSuporte para colocar a bola, na primeira pancada de cada buraco, para facilitar aprimeira pancada. É a única altura em que é permitida a utilização do tee;Tee timeHora de saída;
  36. 36. Agrupamento de Escolas António Nobre35TrolleySuporte com rodas para levar o saco do jogador para o campo (pode ser eléctrico);
  37. 37. Agrupamento de Escolas António Nobre36Webgrafiahttp://hometraining.wordpress.com/2010/09/03/o-exercicio-fisico-e-o-golfe/ [consultado em21/02/13]http://www.golfepacodolumiar.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=138:modalidades-de-jogo&catid=43:cursos-de-formacaohttp://www.nbgcard.com.pt/?sec=tips&id=6978&it=phttp://sports.specialolympics.org/specialo.org/Special_/English/Coach/Coaching/Portuguese/Golf/Teaching_Sport_Skills/Short_Course_Games_and_Activities.htmhttp://golfedeamarante.com/site/index.php?option=com_content&view=article&id=84&Itemid=79&lang=pthttp://books.google.com.br/books?id=Oke1irzvffUC&printsec=frontcover&hl=pt-PT&source=gbs_ge_summary_r&cad=0#v=onepage&q&f=false –bookhttp://www.golfe.pt/golfe-report/dica/fundamentos-b%C3%A1sicos-pega-por-jo%C3%A3o-pedro-themudo - vídeo de João Pedro themudohttp://www.golf4you.pt/conteudos/21/a-posicao-inicial - pega (grip)http://www.jogagolf.com/portugues/tecnica/BMW-Magazine2.05.pdf - pega e posição inicialhttp://www.golf4you.pt/conteudos/17/a-posicao-inicial-continuacao - posturahttp://www.jogagolf.com/portugues/tecnica/tec7/tec7.html - posição da bolahttp://www.jogagolf.com/portugues/tecnica/tec4/tec4.html - chippinghttp://perfectgolfswingreview.net/grip.htmhttp://www.academiadegolfaclimacao.com.br/aulas-de-golfe/como-segurar-o-taco-de-golfe-corretamente-(grip).aspxhttp://www.academiadegolfaclimacao.com.br/aulas-de-golfe/como-fazer-o-swing-do-golfe-perfeito.aspx

×