Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

2016 07 04_Benefícios

94 views

Published on

Apresentação sobre Benefícios

Published in: Leadership & Management
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

2016 07 04_Benefícios

  1. 1. Gerência de Qualidade e Programas Especiais Gerência de Qualidade e Programas Especiais Gerenciamento da Realização dos Benefícios no Projeto. Carlos Alberto de Sousa Superintendência de Sustentabilidade Empresarial Gerência de Qualidade e Programas Especiais 08 de Julho de 2016.
  2. 2. Gerência de Qualidade e Programas Especiais GESTÃO DA REALIZAÇÃO BENEFÍCIOS • Abertura • Benefícios • Benefícios e Projetos • Business Case • Indicadores
  3. 3. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais GRB ILUSTRADA
  4. 4. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais Projetos e Benefícios Uma pergunta que talvez não receba a devida atenção é: Por que estamos fazendo isso? Não adianta construir a casa bem e no prazo previsto, dentro do orçamento e de acordo com as especificações de qualidade se, no fim, não pudermos vendê-la, alugá-la ou vivermos felizes nela. O Gerente de Projeto tem de ter uma compreensão clara do propósito do projeto como investimento e se assegurar de que os produtos do projeto sejam consistentes com a obtenção do retorno desejado pelas partes interessadas.
  5. 5. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais CUSTO BENEFÍCIO EM PROJETOS Se um projeto não tem a expectativa de alcançar qualquer benefício, ou se o seu custo for superior ao valor dos benefícios esperados é improvável que ele valha a pena ou seja justificável. Fonte: University of Birmingham
  6. 6. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais Fonte:” Principais indicadores de desempenho para implantação da abordagem padrão de uma organização no gerenciamento de projetos” 15ª Pesquisa Anual Global com CEOs 2012 da PwC: Foco nos resultados – Crescimento e geração de valor em um mundo de incertezas 1.Qualidade 2.Escopo 3.Benefícios 4.Custo 5.Prazo INDICADORES DE DESEMPENHO
  7. 7. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais CAUSAS DE FALHAS EM PROJETOS Fonte: Common causes of programme/project failure – CabinetOffice Falta de uma ligação clara entre o projeto e as prioridades estratégicas da organização; Falta de gestão sênior clara, com liderança e apropriação do projeto; Falta do envolvimento efetivo dos Stakeholders; Pouca atenção para o desenvolvimento, dividindo e implementando o projeto em etapas​​; Falta de competências e abordagem comprovada para gerenciamento dos projetos e seus riscos; Falta de entendimento e contato da Alta Direção com os fornecedores; Avaliação de propostas conduzidos pelo preço inicial e não pelo valor do capital a longo prazo (assegurando a entrega dos benefícios de negócio); Recursos e habilidades inadequados para desenvolver e implementar o projeto.
  8. 8. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais GOVERNANÇA EM PROJETOS Fatores que têm impactado no sucesso dos Projetos: • Entrega de benefícios: • Aceitação das partes interessadas; • Sustentabilidade. Mas normalmente eles não são de responsabilidade do gerente projeto!!!!
  9. 9. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais PPP NA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL
  10. 10. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais E AS PARTES INTERESSADAS?
  11. 11. Gerência de Qualidade e Programas Especiais Gerência de Qualidade e Programas Especiais Benefícios O que são e como são.
  12. 12. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais BENEFÍCIO - DEFINIÇÃO É uma melhoria mensurável decorrente de um resultado que é percebido como vantagem. Os benefícios que um projeto pretende alcançar são os elementos chave do Business case e são mantidos no desenrolar dos processos de iniciação, execução e conclusão do projeto. Eles devem ser a medida para um projeto de sucesso.
  13. 13. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais T1 T2 T3 M1 M2 M3 Meta Linha de Base T6 MEDIÇÃO DE BENEFÍCIOS T4 T5 Benefício 1 Benefício 2 Benefício 3
  14. 14. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais UM BENEFÍCIO PODE SER... Melhoria Aprimoramento Redução Maximização Expansão Impulsionamento Aumento Fortalecimento Ampliação Facilitação
  15. 15. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais EXEMPLO DE BENEFÍCIOS Aumento de fatia de mercado Aumento do volume de negócios e do lucro Maior capacidade de produção Aumento do portfólio de produtos Maior segurança Aumento na satisfação dos empregados Melhor posicionamento da marca Diminuição da Pegada de Carbono.
  16. 16. Gerência de Qualidade e Programas Especiais BENEFÍCIOS E AVARIAS
  17. 17. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais O QUE É UMA AVARIA? É um resultado percebido como negativo por um ou mais stakeholders. É uma consequência esperada de uma atividade que será realizada durante o projeto.
  18. 18. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais SAÍDAS RESULTADOS E BENEFÍCIOS As saídas do projeto Mudanças nos negócios Resultados desejados Efeitos colaterais benefícios Objetivos estratégicos avarias Permitem Criam Medidos em Causam Obter outros Que resultam em
  19. 19. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais VOCÊ JÁ MENSUROU AVARIAS?
  20. 20. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais FLUXO REALIZAÇÃO BENEFÍCIOS Entregas Benefícios Objetivos Base de dados do cliente e sistema de vendas Treinamento em relacionamento com o cliente Menos erros Redução das horas extras Vendas mais focadas Maior produtividade Menor frustração dos clientes Melhoria no atendimento ao cliente Mais qualidade no atendimento Maior retenção de clientes Maior receita Melhoria da experiência do cliente
  21. 21. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais MAPA DE BENEFÍCIOS - BRAG Base de dados do cliente e sistema de vendas Menos erros Redução das horas extras Melhor serviço ao cliente Maior produtividade Melhor moral da equipe Maior foco nas vendas Maior qualidade no atendimento Maior retenção de clientes Maior receita nas vendas Facilidade no processamento de vendas Informações de qualidade sobre o consumidor e rentabilidade das vendas Baixa frustação do cliente Aumento dos clientes Melhoria na imagem Mais de 20% fora da meta Até 20% da meta Na meta ou acima dela Ainda não foi possível atingir
  22. 22. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais ESTRUTURA PARA O SUCESSO Visão Objetivos Benefícios Determinando a melhor forma de chegar lá Gerenciando as mudanças para chegar lá Adquirindo novas capabilidades e incorporando-as dentro da cultura, das práticas e dos comportamentos da organização Enablers Mudança nos negócios Minimizando o impacto das Avarias Avarias Medidas Demonstrando que alcançamos Primeira visão do Blue Print
  23. 23. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais O CAMINHO PARA O SUCESSO São4 Visão Clara e Objetiva Decisão Rapidez nas mudanças Objetivos coerentes com a visão Ação Colocar em prática a decisão Baseada na visão Reflexão Refletir sobre a mudança. Benefícios contribuindo com a visão
  24. 24. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais Os Projetos entregam condições... ...para que os Programas alcancem seus objetivos e entreguem benefícios para a Organização. Aumento da eficiência Melhorando a implantação de empreendimentos Maior agilidade nas respostas aos riscos e oportunidades Redução de custos A ponte deve ser construída pelos processos, mudanças ou benefícios intermediários, gerados pelos produtos dos projetosAdaptado de Gerald Bradley Tornando a gestão dos ativos mais eficiente
  25. 25. Gerência de Qualidade e Programas Especiais Gerência de Qualidade e Programas Especiais Benefícios Como se relacionam com os projetos (e processos)
  26. 26. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais PROJETOS E BENEFÍCIOS Segundo a NBR ISO 21500: • A meta do projeto é fornecer benefícios mensuráveis que contribuam para realizar as oportunidades selecionadas. O objetivo do projeto contribui para a meta do projeto, pela criação das entregas requeridas. As metas de projetos são alcançadas quando os benefícios são concretizados. As metas não podem ser atingidas antes de um período de tempo, após os objetivos serem alcançados. • Convém que a organização identifique um patrocinador de um projeto para articular metas de projetos e benefícios. • 3.4.3 - A concretização dos benefícios é geralmente de responsabilidade da gerência organizacional, que pode usar as entregas de projeto para alcançar os benefícios em alinhamento com a estratégia organizacional. Convém que o gerente do projeto considere os benefícios e suas realizações à medida que eles influenciam na tomada de decisão ao longo do ciclo de vida do projeto. • o propósito de reunir lições aprendidas é avaliar o projeto e as experiências reunidas para os benefícios atuais e projetos futuros.
  27. 27. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais VISÃO GERAL ISO 21500:2012 Ambiente organizacional Estratégia organizacional Ambiente Projeto Governança Projeto Processos de apoio Processos de produto Processos de gerenciamento do projetoOperações Entregas Oportunidades Business Case Benefícios
  28. 28. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais O QUE DISTINGUE UM PROJETO DE UM PROCESSO? Mudança Temporariedade Interfuncionalidade Exclusividade Incerteza
  29. 29. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais ABNT NBR ISO 9000:2005
  30. 30. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais ABNT NBR ISO 9000:2015 Processo Terceirizar Contrato Projeto e desenvolvimento (3.4.8) Conjunto de processos que transformam requisitos para um objeto em requisitos mais detalhados para aquele objeto Projeto (3.4.2) Processo único que consiste em um conjunto de atividades controladas e coordenadas, com datas de inicio e conclusão, realizado para alcançar um objetivo (beneficio) em conformidade com requisitos especificados, incluindo as limitações de prazo, custo e recursos Procedimento Implantação de sistema de gestão da qualidade Aquisição das competências
  31. 31. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais BENEFÍCIOS DA QUALIDADE
  32. 32. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais Criação de valor • Estratégia Identifica • Oportunidade 1 • Oportunidade 2 • Oportunidade 3 Seleciona • Projetos Contribui • Benefícios Resultados
  33. 33. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais MONITORANDO A REALIZAÇÃO Pós Projeto Quais benefícios restaram para serem realizados após o encerramento do projeto? Encerrando o Projeto Quais benefícios foram realizados? Existem benefícios que não serão realizados? Executando o Projeto O escopo ou o Business Case mudaram? Como isso afetou os benefícios? Iniciando o Projeto Como eu vou medir os benefícios? Quando eles serão percebidos? Idealizando o Projeto O que eu preciso para fazer este projeto? Qual será o benefício?
  34. 34. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais Objetivos Estratégicos MATRIZ DE BENEFÍCIOS Projeto Entrega do Projeto Benefício Intermediário Mudança Benefício
  35. 35. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais
  36. 36. Gerência de Qualidade e Programas Especiais Gerência de Qualidade e Programas Especiais Business Case Como os benefícios mantêm o projeto.
  37. 37. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais É a justificativa documentada para iniciar e manter o projeto, ele: •Criado no início, atualizado e mantido durante todo ciclo de vida do projeto; •Descreve as razões do projeto com base em estimativas de custo, riscos e benefícios; •Justifica o investimento inicial e contínuo no projeto; •Direciona todas as tomadas de decisão no projeto; •Com ele é possível comparar projetos entre si, de modo que a organização possa escolher melhor o seu portfólio. BUSINESS CASE
  38. 38. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais Se não houver rigor no desenvolvimento do Business Case: • os projetos podem ser continuados mesmo quando seus benefícios reais forem escassos; • o projeto poderá ter uma relação frágil com a estratégia corporativa. Baixo alinhamento com a estratégia também pode resultar em um portfólio com projetos inconsistentes e objetivos duplicados. Atenção!
  39. 39. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais Considerando que podem haver diversas opções no que diz respeito aos custos, riscos, benefícios e sua relação entre si, mesmo projetos obrigatórios (ex. transição para uma nova versão de norma) necessitam de uma justificativa para a opção escolhida.
  40. 40. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais “O projeto é apenas o meio para um fim, não o próprio fim” Não se trata somente de “o que você fez”, mas de “o que você fez, justificou o investimento em prazos e recursos?” Se um projeto não puder se justificado, ele deve ser interrompido, isso é positivo para a organização!
  41. 41. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais PRINCÍPIOS – PROJETOS Deve comprovar continuamente o seu valor para o negócio; A equipe deve aprender com a experiência; Papéis e responsabilidades devidamente definidos; Deve ser gerenciado por estágios; O gerenciamento deve ser realizado por exceção; Foco produto a ser entregue; A metodologia escolhida deve ser ajustável ao projeto.
  42. 42. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais PAPÉIS E RESPONSABILIDADES O projeto era importante e TODO MUNDO tinha certeza que ALGUÉM faria, pois QUALQUER UM poderia fazer. ALGUÉM ficou zangado com isso porque o projeto era responsabilidade de TODO MUNDO. TODO MUNDO pensou que QUALQUER UM poderia fazê-lo, mas NINGUÉM imaginou que ALGUÉM faria. TODO MUNDO culpou ALGUÉM quando NINGUÉM fez o que QUALQUER UM poderia ter feito. E no final TODO MUNDO ...
  43. 43. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais Pré-Projeto Estágio de iniciação Estágios de Entrega Subsequentes Estágio de Entrega final Pós-Projeto Confirmar os benefícios Confirmar os benefícios Confirmar os benefícios Verificar esboço do plano de negócios Verificar plano de negócios detalhado Verificar plano de negócios atualizado Desenvolver Plano de Negócios Realizar a manutenção do Plano de Negócios “Plano de Revisão dos Benefícios” DESENVOLVIMENTO DO BC
  44. 44. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais PLANO DE EXCEÇÃO Estágio N Produtos Especialistas Autorizar o Plano de Exceção Plano do Estágio M Revisado Produtos EspecialistasPlano de Exceção Condição de Exceção
  45. 45. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais 3 VISÕES REALIZAÇÃO BENEFÍCIOS Qual o pior cenário possível? O que poderíamos atingir se tudo correr bem? O que realmente esperamos?
  46. 46. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais Os benefícios só são percebidos depois do encerramento do projeto. Sem um Business Case é quase garantido que os projetos se tornem exclusivamente criadores de produtos (saídas). CUIDADO!
  47. 47. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais ORGANIZAÇÃO E GOVERNANÇA Entrega de Produtos Time especialista 1 Time especialista 2 Gerência do Projeto Gerente do Projeto Garantia da Qualidade Autoridade de Mudança Direção do Projeto Cliente Sênior Executivo Fornecedor Sênior Status,DesempenhoeReporte Direção,Motivação,SupervisãoeControle DONO DO BUSINESS CASE!!!!!
  48. 48. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA EM GP A Alta Direção tem a responsabilidade geral pela governança; Papéis, responsabilidades e critérios de desempenho da governança estão claramente definidos; Providências de governança disciplinadas, apoiadas por métodos e controles adequados, são aplicadas ao longo de todo o ciclo de vida do projeto; Uma relação coerente e de apoio é demonstrada entre a estratégia da empresa e o portfólio de projetos; Todos projetos têm um plano aprovado, com pontos de autorização onde o Business Case é revisto e aprovado. As decisões são registradas e comunicadas; Os membros dos órgãos de autorização delegada estão suficientemente representados, têm competência, autoridade e recursos que lhes permitem tomar as decisões adequadas;
  49. 49. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais PRINCÍPIOS DE GOVERNANÇA EM GP O Business Case do projeto é apoiado por informações relevantes e realistas, que fornecem uma base confiável para a tomada de decisões de autorização; A alta direção ou seus agentes delegados decidem quando exames independentes de projetos são requeridos e implementam esses exames conforme a necessidade; Há critérios claramente definidos para elaboração de relatórios de status do projeto para que riscos e questões cheguem aos devidos níveis hierárquicos; A organização fomenta uma cultura de melhoria e divulgação interna de informações sobre o projeto; Partes interessadas do projeto são envolvidas em um nível proporcional a sua importância para a organização e de uma maneira que estimula a confiança.
  50. 50. Gerência de Qualidade e Programas Especiais Gerência de Qualidade e Programas Especiais INDICADORES Definição, Atributos e Classificação
  51. 51. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais É um número, porcentagem ou razão que mede um aspecto do desempenho, com o objetivo de comparar esta medida com metas preestabelecidas. (Tribunal de Contas da União) DEFINIÇÃO DE INDICADOR Segundo o CBoK a palavra indicador poderia ser relacionada a intenção de “indicar a dor” e ser capaz de indicar as “dores” organizacionais.
  52. 52. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais Útil Representativo Com confiabilidade metodológica Com confiabilidade de fonte Dados disponíveis Econômico de se obter De simples comunicação Tempestivo Sensível a variações do processo ATRIBUTOS DE UM IDENTIFICADOR
  53. 53. Gerência de Qualidade e Programas Especiais CLASSIFICAÇÃO DOS INDICADORES Por nível hierárquico –Operacional –Gerencial –Estratégico Por tema –Qualidade –Custo –Entrega –Moral –Segurança
  54. 54. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais INDICADOR SIGNIFICADO Estratégico São usados para avaliar os principais efeitos da estratégia nas partes interessadas e nas causas desses efeitos, refletindo os objetivos e as ações que pertencem à organização como um todo e não a um setor específico. Gerencial (Tático) São usados para verificar a contribuição dos setores (departamentos ou unidades) e/ou dos macroprocessos organizacionais à estratégia e para avaliar se esses setores e/ou macro processos buscam a melhoria contínua de forma equilibrada Operacional Servem para avaliar se os processos ou rotinas individuais estão sujeitos à melhoria contínua e à busca da excelência. POR NÍVEL HIERÁRQUICO
  55. 55. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais Tipo Significado Efetividade Resultados gerados pelos produtos/serviços. Eficácia Quantidade e qualidade de produtos e serviços entregues ao usuário (beneficiário direto dos produtos e serviços da organização). Eficiência Relação entre os produtos/serviços gerados (outputs) com os insumos utilizados (inputs), relacionando o que foi entregue e o que foi consumido de recursos, usualmente sob a forma de custos ou produtividade. Execução Realização dos processos, projetos e planos de ação conforme estabelecido. Economicidade Alinhado ao conceito de obtenção e uso de recursos com o menor ônus possível, dentro dos requisitos e da quantidade exigidas pelo input, gerindo adequadamente os recursos financeiros e físicos. Excelência Conformidade a critérios e padrões de qualidade/excelência para a realização dos processos, atividades e projetos na busca da melhor execução e economicidade. 6Es
  56. 56. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais INDICADORES DE RESULTADOS (lagging indicators) INDICADORES DE ESFORÇO (leading indicators) Medem o efeito após um certo tempo. Medem a causa antes do efeito acontecer. Servem para verificar se os objetivos estão sendo atingidos e o desempenho final do processo. Servem para verificar se os planos ligados aos fatores críticos de sucesso estão sendo cumpridos. Apropriados para a medição e alcance dos objetivos. Apropriados para medição de planos de ação, projetos, iniciativas e estratégias. CONCEITUANDO
  57. 57. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais Indicadores de Esforço (drivers) Indicadores de Resultado (outcomes) Economicidade Excelência Execução Eficácia Efetividade Eficiência ESFORÇO E RESULTADO
  58. 58. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais Operacionais Táticos Estratégicos Economicidade Excelência Execução Eficácia Eficiência Efetividade POR NÍVEL DE ACOMPANHAMENTO
  59. 59. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais CADEIA DOS 6E s DIMENSÕES DE RESULTADOS DIMENSÕES DE ESFORÇO INSUMOS(INPUTS) AÇÕES e ATIVIDADES (Processos e projetos) PRODUTOS (OUTPUTS) RESULTADOS (OUTCOMES) Eficiência Eficácia Efetividade Economicidade ExecuçãoExcelência
  60. 60. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais • Um sistema de medição que possui apenas indicadores de esforço reflete falta de objetividade, maior preocupação com os meios que com os resultados. • Um sistema de medição que possui apenas indicadores de resultado reflete falta de conexão entre a estratégia, os meios e os resultados. Para deixar mais claro, a Alta Direção ficará apenas na torcida para que os resultados aconteçam. REFLEXÕES
  61. 61. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais INDICADORES DEVEM SER • Relevantes - mudaria em matéria de valor para as partes interessadas e incentivar o comportamento desejado? • No formato adequado - seria uma razão ou a percentagem ser mais apropriado do que um valor absoluto? Seria uma média ou máxima ser mais apropriado do que uma média? • Previsíveis - será razoavelmente fácil para as partes interessadas relevantes para prever um valor realista para a melhoria potencial? • Fáceis de mensurar- são as métricas subjacentes para a medida já capturado pela organização ou podem ser capturados por um sistema proposto? • Incorruptíveis - deve indivíduos tomar as medidas adequadas para massagear os valores? • Oportunos - vai Periodicidade ser suficiente para observar as tendências sem ser onerosa? • Inequívocos - resultados podem ser apresentados visualmente, de tal forma que as partes interessadas de ali pode facilmente compreende-los? • Consistentes - vão as métricas ser recolhidos da mesma forma, utilizando os mesmos critérios, para o futuro próximo?
  62. 62. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais PDCA – COMO MUITAS VEZES É...
  63. 63. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais PDCA – COMO DEVERIA SER PLAN DO CHECK ACT PLAN PLAN PLAN ACT ACT DO DO CHECK CHECK RESULTADOS/BENEFÍCIOS
  64. 64. Gerência de Qualidade e Programas Especiais Benefícios Entregas MENSAGEM FINAL
  65. 65. Gerência de Qualidade e Programas EspeciaisGerência de Qualidade e Programas Especiais casal@cemig.com.br @cemig_energiawww.cemig.com.br Obrigado! cemig.energia cemigenergiaCasal Sousa

×