Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Gêneros literários

52,525 views

Published on

Published in: Education

Gêneros literários

  1. 1. GÊNEROS LITERÁRIOS A LITERATURA É A ARTE QUE SE MANIFESTA PELA PALAVRA, SEJA ELA FALADA OU ESCRITA. Prof.ª: Carolina Loçasso Pereira
  2. 2. GÊNEROS LITERÁRIOS <ul><li>Conjuntos de elementos semânticos, estilísticos e formais utilizados pelos autores em suas obras, para caracterizá-las de acordo com a sua visão da realidade e o público a que se destinam. </li></ul> Lírico (sentimental, poético)  Dramático (teatro)  Épico (narrativo)
  3. 3. GÊNERO LÍRICO
  4. 4. <ul><li>É a manifestação literária em que predominam os aspectos subjetivos do autor. É, em geral, a maneira de o autor falar consigo mesmo ou com um interlocutor particular (amigo, amante, fantasia, elemento da natureza, Deus...) </li></ul><ul><li>Não confundir “eu-lírico” com o autor. O “eu-lírico” ou “eu-poético” é uma espécie de personalidade poética criada pelo autor que dá vazão a sensações e/ou impressões. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Seu nome vem de lira, instrumento musical que acompanhava os cantos dos gregos. </li></ul><ul><li>Textos de caráter emocional, centrados na subjetividade dos sentimentos da alma. </li></ul>
  6. 6. <ul><li>Predominam as palavras e pontuações de 1ª pessoa. </li></ul><ul><li>Segundo Aristóteles, a palavra cantada. </li></ul>
  7. 7. <ul><li>É importante ressaltar que o “eu - lírico” </li></ul><ul><li>pode ser masculino </li></ul><ul><li>ou </li></ul><ul><li>feminino </li></ul><ul><li>independente do autor. </li></ul>
  8. 8. EU - LÍRICO <ul><li>Assim, podemos encontrar: </li></ul><ul><li>Autor masculino  eu-lírico masculino </li></ul><ul><li>Autor masculino  eu- lírico feminino </li></ul><ul><li>Autor feminino  eu- lírico feminino </li></ul><ul><li>Autor feminino  eu- lírico masculino </li></ul>
  9. 9. EXEMPLO DE GÊNERO LÍRICO Autor masculino – eu lírico masculino Ainda uma vez adeus... Gonçalves Dias &quot;Enfim te vejo! - enfim posso, Curvado a teus pés, dizer-te Que não cessei de querer-te, Pesar de quanto sofri. Muito penei. Cruas âncias, Dos teus olhos afastado, Houveram-me acabrunhado A não lembrar-me de ti! (...)
  10. 10. EXEMPLO DE GÊNERO LÍRICO Autor masculino – eu lírico feminino <ul><li>Com açúcar, com afeto Chico Buarque </li></ul>Com açúcar, com afeto Fiz seu doce predileto Pra você parar em casa Qual o quê Com seu terno mais bonito Você sai, não acredito Quando diz que não se atrasa. Você diz que é um operário, sai em busca do [salário
  11. 11. <ul><li>EXEMPLO DE GÊNERO LÍRICO Autor feminino – eu lírico feminino </li></ul>GARGANTA Ana Carolina Sei que não sou santa Às vezes vou na cara dura Às vezes ajo com candura Pra te conquistar Mas não sou beata Me criei na rua E não mudo minha postura Só pra te agradar
  12. 12. GÊNERO DRAMÁTICO GÊNERO DRAMÁTICO
  13. 13. <ul><li>Drama, em grego, significa “ação”. Ao gênero dramático pertencem os textos, em poesia ou prosa, feitos para serem representados. Compreende as seguintes modalidades: </li></ul><ul><li>Tragédia: é a representação de um fato trágico, apto a suscitar compaixão e terror. </li></ul><ul><li>Comédia: é a representação de um fato inspirado na vida e no sentimento comum, de riso fácil, em geral criticando os costumes. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Tragicomédia: é a mistura do trágico com o cômico. Originalmente, significava a mistura do real com o imaginário. </li></ul><ul><li>Farsa: pequena peça teatral, de caráter ridículo e caricatural, criticando a sociedade e seus costumes; baseia-se no lema latino Ridendo castigat mores (“Rindo, corrigem-se os costumes.”). </li></ul>
  15. 15. GÊNERO ÉPICO
  16. 16. <ul><li>A palavra &quot;epopeia&quot; vem do grego épos, ‘verso’+ poieô, ‘faço’ e se refere à narrativa em forma de versos, de um fato grandioso e maravilhoso que interessa a um povo. </li></ul><ul><li>O gênero épico: narrações de fatos grandiosos, centrados na figura de um herói. Tem a presença de um narrador </li></ul><ul><li>Segundo Aristóteles, a palavra narrada. </li></ul>
  17. 17. <ul><li>é provavelmente a mais antiga das manifestações literárias. Surgiu quando os homens primitivos sentiram necessidade de relatar suas experiências, centradas na dura batalha de sobrevida num mundo caótico, hostil e ameaçador. </li></ul>
  18. 18. Os elementos essenciais <ul><li>Na estrutura épica temos: o narrador , o qual conta a história praticada por outros no passado; a história , a sucessão de acontecimentos; as personagens , em torno das quais giram os fatos; o tempo , o qual geralmente se apresenta no passado e o espaço , local onde se dá a ação das personagens. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Neste gênero, geralmente, há presença de figuras fantasiosas que ajudam ou atrapalham no curso dos acontecimentos. </li></ul><ul><li>Presença de mitologia greco-latina - contracenando heróis mitológicos e heróis humanos. </li></ul><ul><li>Quando as ações são narradas por versos, temos o poema épico ou Epopeia. </li></ul>
  20. 20. GÊNERO NARRATIVO É visto como uma variante moderna do gênero épico, caracterizando-se por se apresentar em prosa. Manifesta-se nas seguintes modalidades: Romance : narração de um fato imaginário mais verossímil, que representa quaisquer aspectos da vida familiar e social do homem. Podemos dividi-lo em: romance de cavalaria, romance de costumes, romance policial, romance psicológico, romance histórico etc. Novela : breve, mas viva narração de um fato humano notável, mais verossímil que imaginário. É como um pequeno quadro da vida, com um único conflito. Em geral, apresenta-se dividida em alguns poucos capítulos.
  21. 21. <ul><li>Conto : narração densa e breve de um episódio da vida; mais condensada do que a novela e o romance. Em geral, não apresenta divisão em capítulos. </li></ul><ul><li>Fábula : narrativa inverossímil, com fundo didático; tem como objetivo transmitir uma lição de moral. </li></ul><ul><li>Crônica: o seu nome já nos dá uma dica: crônica deriva do radical latino crono , que significa “tempo”. Daí o seu caráter: relato de acontecimentos do tempo de hoje, de fatos do cotidiano. Desde a consolidação da imprensa, a crônica se caracterizou como uma seção de jornal ou revista em que se comentam acontecimentos do dia-a-dia. </li></ul>

×