Projeto Casa Lar Do Idoso Sananduva Versao01

61,447 views

Published on

Published in: Technology
19 Comments
37 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
61,447
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
160
Actions
Shares
0
Downloads
24
Comments
19
Likes
37
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Projeto Casa Lar Do Idoso Sananduva Versao01

  1. 1. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados Sananduva/RS PROJETO 2009
  2. 2. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados Se meu andar é hesitante e minhas mãos trêmulas, ampare-me. Se minha audição não é boa, e tenho de me esforçar para ouvir o que você está dizendo, procure entender-me. Se minha visão é imperfeita e o meu entendimento escasso, ajude-me com paciência. Se minha mão treme e derrubo comida na mesa ou no chão, por favor, não se irrite, tentei fazer o que pude. Se você me encontrar na rua, não faça de conta que não me viu. Pare para conversar comigo. Sinto-me só. Se você, na sua sensibilidade, me ver triste e só, simplesmente partilhe comigo um sorriso e seja solidário. Se lhe contei pela terceira vez a mesma história num só dia, não me repreenda, simplesmente ouça-me. Se me comporto como criança, cerque-me de carinho. Se estou doente e sendo um peso, não me abandone. Se estou com medo da morte e tento negá-la, por favor, ajude-me a vencer o medo. Poema do Idoso Por: Junqueira Freire Sananduva/RS
  3. 3. INTRODUÇÃO © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados A questão do envelhecimento populacional vem sendo objeto de preocupação atual tanto nos países desenvolvidos quanto nos países que se encontram em desenvolvimento. A humanidade está passando por um processo de transição demográfica onde as populações estão deixando de ser predominantemente jovens, e o Brasil não se encontra a margem deste processo. Este fato se deve principalmente à redução das taxas de natalidade, mortalidade e fecundidade e ao aumento da expectativa de vida. Além de ser uma conseqüência das melhorias nas condições de vida das populações (principalmente no que se refere aos países desenvolvidos), das conquistas médicas e dos avanços na produção de medicamentos e tratamento específico para o idoso. Sananduva/RS
  4. 4. Existe, nos países desenvolvidos, em especial nos EUA uma literatura substancial que enfatiza a relevância da relação entre saúde dos idosos e relacionamentos sociais (House e Umberson, 1988; Cockerham, 1991). A maioria dos autores enfatiza que as relações sociais levam a um melhoramento da saúde (House e Umberson, 1988). Entretanto outros argumentam que o suporte social pode também resultar em resultados negativos (Krause, 1995). Esses resultados negativos podem existir em função da excessiva assistência ou dependência em relação a poucas pessoas que possam ajudar (Krause, 1995). O argumento em favor da idéia de que as relações sociais podem, de várias formas, promover melhores condições de saúde tem sido predominante. A ajuda recebida e a ajuda dada contribuem para um senso de controle pessoal, e isso tem uma influência positiva no bem-estar psicológico. O Projeto aqui mencionado trata dessa relevância como uma responsabilidade da sociedade civil e do poder público, e tenta prover soluções adequadas as políticas sociais para a terceira e quarta idade do município de Sananduva/RS. SAÚDE E BEM ESTAR SOCIAL © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados Sananduva/RS
  5. 5. ASSISTÊNCIA SOCIAL Embora a maioria da população idosa seja independente e resida na comunidade, uma parcela precisa contar com o apoio de instituições residenciais de longa permanência. Essa parcela de Sananduvenses é constituída de idosos muito desvalidos, acumulando problemas sociais e de saúde na região. O Projeto “Casa Lar do Idoso” pretende agir como uma dessas instituições para a terceira idade, avaliando a qualidade dos cuidados e prestando assistência aos indivíduos. Profissionais especializados deverão participar continuadamente do projeto, levando apoio e assistência social para aqueles que necessitam das políticas públicas e do amparo da sociedade, retirando-os da margem de exclusão e oferecendo-lhes o tratamento devido já previstos no Estatuto do projeto (compatibilizado com o Estatuto do Idoso). © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados Sananduva/RS
  6. 6. <ul><li>Contribuir, através de trabalho multidisciplinar e integrado, para melhoria das condições de vida dos idosos, através de processo continuado de análise institucional. </li></ul><ul><li>Introduzir profissionais e estudantes de Medicina, Enfermagem, Psicologia e de outras áreas no estudo da problemática bio-psico-social do idoso internado no projeto “Casa Lar do Idoso”. </li></ul><ul><li>Treinar voluntários (de outras áreas que se fizerem necessárias) no acompanhamento bio-psico-social dos idosos residentes conveniados ao SUS. Agindo como estratégia na geração de emprego , renda e qualificação profissional das novas gerações. </li></ul><ul><li>Oferecer consultoria acerca de como racionalizar e melhorar o funcionamento de outras instituições, ainda não ligadas ao Projeto Casa Lar do Idoso; </li></ul><ul><li> </li></ul><ul><ul><li>Aperfeiçoar banco de dados contendo parâmetros clínicos e institucionais referentes a saúde pública do município, melhorando os trabalhos da Sec. de Saúde de Sananduva/RS. </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolver um projeto assistencial de acompanhamento e avaliação acerca do processo de envelhecimento dos residentes. </li></ul></ul><ul><ul><li>Visitar instituições consideradas como de elevado nível, para transportar idéias oriundas desse modelo para instituições menos favorecidas; </li></ul></ul><ul><ul><li>Estimular o trabalho em equipe entre as instituições públicas e privadas do município de Sananduva e região. </li></ul></ul><ul><ul><li>Integrar os idosos no ciclo permanente de atividades que estimulam o bem estar social. Ex: Lazer, Esporte, Cultura, Cursos, Palestras etc... </li></ul></ul>OBJETIVO © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados Sananduva/RS
  7. 7. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados DIMENSÃO DO PROJETO Oferecer um lar para abrigar 30 idosos inicialmente, disposto a expandir as suas atividades no objetivo de atender a demanda da região. Os idosos que serão beneficiados com o projeto deverão ter acima de 65 anos; EMPREENDIMENTO A Obra da “Casa Lar do Idoso” terá uma área de______________________________, conforme a Planta baixa anexa, E a sua localização no município de Sananduva/RS. Data de Necessidade :_______ /_____/______ Prazo de Execução da Obra:_______________ Município: Sananduva/RS Local: Bairro Silos (Terreno doado pela Prefeitura de Sananduva/RS). OBRA E INVESTIMENTOS PREVISTOS = R$ 3000.000,00 SITUAÇÃO FINANCEIRA ATUAL = R$ _______________ OBSERVAÇÕES: A construção do prédio onde irá funcionar o projeto “Casa Lar do Idoso”, terá uma área de _________, com infra-estrutura capaz de atender as necessidades específicas dos idosos acolhidos na instituição. A planta arquitetônica deverá conter as especificações necessárias para execução da obra com total segurança. Sananduva/RS
  8. 8. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados DIMENSÃO DO PROJETO 1 – SALA DE ENTRADA – [Sofá e cadeiras] 2 – SALA PARA SECRETÁRIA – [Armário,birô,telefone, mesa, cadeira e computador] 3 – SALA DE REFEIÇÕES – [Mesas,cadeiras para 30 pessoas] 4 – DEPÓSITO PARA GUARDA DE ALIMENTOS E MATERIAIS – [Prateleiras ou armários] 5 – ALMOXARIFADO – [Prateleiras] 6 – QUARTOS COM BANHEIRO INDIVIDUAL – [Cama,criado-mudo,armário,lençóis,TV,banheiro,pia,chuveiros,vaso sanitário] 7 – QUARTOS COM BANHEIRO COLETIVO – [camas, armários, travesseiros, cobertores, criado-mudo, lençóis, iluminação, banheiro, pia, chuveiros, vasos e tapetes emborrachados] 8 – SALA DE VISITAS – [Sofás,cadeiras,mesinha] 9 – SALA DE EMERGÊNCIA – [Cama hospitalar, criado mudo, lençóis, travesseiros, cobertas, tubo de gás oxigênio, nebulizador, materiais para 1º socorros] 10 – QUARTOS DE ISOLAMENTO – [Cama hospitalar, criado mudo, lençóis, travesseiros, cobertas, tubo de oxigênio] 11 - SALA DE RECREAÇÃO - [TV, Mesa para jogo (cartas, dominó, etc.) sofás, linhas, agulhas de crochê, tricô e linha para bordados, materiais diversos para terapia ocupacional] 12 – SANITÁRIOS – [Chuveiro, vaso sanitário, pia, espelho, porta toalha, porta papel, cesto de lixo, Box, tapete de borracha, 13 – SALA DE BEM ESTAR – [Sofás, 3 tv´s,Som,Internet] 14 – ÁREA DE LAZER – [Cadeiras, espreguiçadeiras, redes, vasos para flores] Sananduva/RS
  9. 9. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados JUSTIFICATIVAS SOBRE A CASA LAR DO IDOSO A instituição assistencial exercerá suas atividades com recursos advindos de contribuição, doações eventuais ou periódicos das empresas, da classe produtora, dos poderes públicos e do povo em geral, bem como de promoções e campanhas arrecadadas de fundos e rendimentos da própria instituição. Uma equipe multidisciplinar deve fazer parte do corpo técnico do projeto “Casa Lar do Idoso”, faz-se necessário os seguintes profissionais: Geriatra, Assistente Social, Ortopedista, Fisioterapeuta, Enfermeira, Psicóloga, Professores e Atendentes treinados. Todos atuando sob o foco da saúde, bem estar e longevidade dos residentes. Através da construção da sede poderemos atender aos idosos do meio rural e cidades da região, atendendo às especificidades necessárias para o tratamento aos idosos, através da orientação e acompanhamento técnico solidário. A troca de idéias, palestras, debates, dinâmicas e acompanhamento médico poderão facilitar na recuperação dos idosos residentes. Com a colaboração de toda classe política, associados do Lions e demais entidades, em parceria com a Prefeitura municipal, a “Casa Lar do Idoso” poderá se transformar na realização de um sonho para nossa comunidade que está envelhecendo e precisa de cuidados especiais. “ Idoso é quem tem o privilégio de viver uma longa vida... velho é quem perdeu a jovialidade. Você é idoso quando ainda pretende...você é velho quando já nem ensina.” Sananduva/RS
  10. 10. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados JUSTIFICATIVAS SOBRE A DA CASA LAR DO IDOSO O idoso O idoso vive no futuro de cada um de nós. O idoso sorri, brinca, chora, respira e adormece, e tal qual a natureza, desperta. O idoso sonha em cada novo amanhecer. Sonha com os frutos que plantou e com a realidade que vai colher Sonha com o que pode realizar pois está vivo, e a cada novo sol há um ideal a comunicar, uma experiência a espalhar. <ul><li>O atendimento aos idosos será classificado da seguinte forma: </li></ul><ul><li>Idosos com atendimento específico </li></ul><ul><li>Idosos com aposentadoria do SUS </li></ul><ul><li>Idosos com cuidados especiais </li></ul>O atendimento aos idosos será classificado da seguinte forma: Com a participação de toda sociedade envolvida, e voluntários de boa vontade, poderemos promover em nossa comunidade a valorização, a troca de idéias, o conhecimento, mobilizando todos sobre a forma de pensar e cuidar dos nossos idosos. A instituição “Casa Lar do Idoso” que trata dos Idosos que precisam de amparo em Sananduva, terá sua sede em local doado pela Prefeitura de Sananduva, e terá duração de funcionamento por tempo indeterminado, com atividades abrangentes que prioriza a melhoria no atendimento aos idosos. A comunidade sente a necessidade da implantação de um projeto social na dimensão da “Casa Lar do Idoso” em Sananduva, para dar assistência aos idosos que precisam de proteção, amparo e afeto da comunidade. E também para dar continuidade a nossa proposta de desenvolvimento social, econômico e cultural. Sananduva/RS
  11. 11. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados JUSTIFICATIVAS SOBRE A IMPORTÂNCIA DA CASA LAR DO IDOSO EM SANANDUVA/RS A construção da “Casa Lar do Idoso” funcionará como instituição assistencial e caritativa, direcionada para a população carente quanto aos aspectos social, econômico, psicológico e cultural. A Casa Lar do Idoso funcionará dentro do sistema de turno direto. E terá como prioridade possibilitar melhores condições e maiores cuidados sobre a alimentação adequada ao idoso, bem como o acompanhamento do seu envelhecimento. A família terá condições de manter o seu emprego e melhorar a renda mensal e as condições de vida, sem a preocupação de amparar o idoso doente. Serão vivenciadas as condições do ancião caso precise tratá-lo de imediato. A Prefeitura irá colaborar na convocação de pessoal na organização e no funcionamento. O principal objetivo do projeto “Casa Lar do Idoso” é assistir o idoso que precisa de cuidados e atenção permanente. Devemos melhorar e facilitar a vida do idoso na entidade, juntamente com a família, participando da política de proteção ao ancião, percebendo o drama e a história dos nossos entes queridos. “ A velhice é a constatação da vivência, da experiência e do conhecimento, logo, essas virtudes devem servir de alicerce para a construção das novas gerações” Sananduva/RS
  12. 12. ESTATUTO DO IDOSO O Estatuto do Idoso concretizou o sonho de 20 milhões de brasileiros. A aprovação do Estatuto do Idoso pelo Congresso Nacional e posteriormente a sua sanção pelo presidente, é fruto de luta histórica do movimento social brasileiro. Co-autores dos princípios que deram origem ao Estatuto, ativistas de entidades representativas de aposentados, pensionistas e idosos permaneceram mobilizados em todo o país, certos de que alcançariam o objetivo almejado. Tiveram papel decisivo nesta vitória, a partir da defesa incansável do projeto, nas últimas décadas. Vinte milhões de brasileiros são beneficiados por este Estatuto, que chega no momento em que as estatísticas indicam uma mudança significativa no perfil da população do país. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), até 2025, o Brasil será o sexto país no mundo com o maior número de pessoas idosas. Nos últimos 40 anos, o número de brasileiros idosos quintuplicou, passando de três milhões em 1960 para 14 milhões em 2004. Segundo estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), em 2020 este número poderá chegar a 32 milhões. “ Nos estamos num momento fundamental para a garantia da dignidade do envelhecimento da nossa comunidade, já que o eixo central do Estatuto busca a autonomia e garante uma vida ativa para os idosos. Para nós Sananduvenses será uma vitória muito grande e uma felicidade completa, ver o projeto Casa Lar do Idoso na prática resgatando a auto estima dos nossos queridos idosos” De Olho na LEI Nº 10.741/2003 Ver. Salete Camozzato [PP] © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados Sananduva/RS
  13. 13. Acompanhamento Médico Com a pretensão de iniciar as suas atividades no ano de 2009, o Projeto Casa Lar do Idoso torna-se uma entidade administrada pelo Lions Clube de Sananduva com o apoio da Prefeitura Municipal, agindo como instituição residencial de longa permanência para idosos. A análise institucional favorece a compreensão da sua problemática e busca o seu aprimoramento. São oferecidos avaliação e cuidados clínicos aos moradores dessa instituição. A atividade se processa por meio de visitas periódicas aos beneficiados pelo projeto. Profissionais de Medicina,, Enfermagem e de outras áreas são os agentes dessas ações e se engajarão no processo de avaliação e de treinamento com vistas ao entendimento da situação bio-psico-social dos idosos no município de Sananduva/RS. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados Sananduva/RS
  14. 14. LAZER, TURISMO E TERCEIRA IDADE O lazer assume nos dias atuais um caráter essencial frente à busca pela melhoria na qualidade de vida. Joffre Dumazedier (1973) define o lazer como sendo “um conjunto de ocupações às quais o indivíduo pode entregar-se de livre vontade, seja para repousar, seja para divertir-se, recrear-se e entreter-se ou, ainda para desenvolver sua informação ou formação desinteressada, sua participação social voluntária ou sua livre capacidade criadora após livrar-se ou desembaraçar-se das obrigações profissionais, familiares e sociais”. Apesar das perdas que sofrem devido à idade avançada, os idosos mantêm as mesmas necessidades psicológicas e sociais que possuíam nas outras fases da vida e, por isso, reconhecem e valorizam o lazer. Mesmo com todas as dificuldades com que se deparam no dia-a-dia, eles não abrem mão de vivenciar o lazer, pois este se consiste em um tempo privilegiado para a obtenção de bem-estar em qualquer que seja a idade. Através do lazer, os idosos podem se manter mais saudáveis física, psicológica e socialmente. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados Sananduva/RS
  15. 15. TURISMO E LAZER NA TERCEIRA IDADE © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados O lazer pode ser vivido sob várias formas, ele compreende “a vivência de inúmeras práticas culturais, como o jogo, a brincadeira, a festa, o passeio, a viagem, o esporte e também as formas de arte (...) dentre várias outras possibilidades” (GOMES, 2003). Dentre estas possibilidades, o Turismo é uma das que mais se destaca no cenário atual. Sua prática é uma das atividades que mais crescem no mundo. O turismo se torna uma expressão do lazer quando o objetivo da viagem é o descanso, a diversão, o relaxamento. O turismo ganha cada vez mais adeptos na terceira idade. Ainda mais em se tratando de Brasil, um país de inúmeros atrativos naturais, culturais e históricos. Os idosos gostam de viajar e fazem disso um hábito. Esta prática lhes proporciona uma vida mais prazerosa e significativa, por isso eles o fazem o ano inteiro e não somente nos períodos de alta temporada. É claro que problemas como a falta de saúde, falta de companhia, violência urbana e baixos rendimentos são fatores que os impossibilitam de realizar esta prática, mas ainda assim, na medida do possível, não a deixam de realizar. Sananduva/RS
  16. 16. Sananduv O Projeto Casa Lar do Idoso poderá resgatar a auto estima e melhorar as condições de vida da nossa terceira idade. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados Sananduva/RS
  17. 17. A depressão é uma enfermidade mental freqüente no idoso, comprometendo intensamente sua qualidade de vida, sendo considerada fator de risco para processos demênciais. É uma condição que coloca em risco a vida, sobretudo daqueles que têm alguma doença crônico-degenerativa ou incapacitante, pois há uma influência recíproca na evolução clínica do paciente. As estratégias de tratamento mais utilizadas são psicoterapia, intervenção medicamentosa e exercício físico. A atividade física, quando regulada e bem planejada, contribui para a minimização do sofrimento psíquico do idoso deprimido, além de oferecer oportunidade de envolvimento psicossocial, elevação da auto-estima, implementação das funções cognitivas, com saída do quadro depressivo e menores taxas de recaída. Uma das vantagens do exercício físico é o efeito positivo também na prevenção e tratamento de outros agravos comuns nas pessoas idosas. Propõe-se que as administrações municipais organizem programas de inclusão social para o idoso, no sentido de resgatar a cidadania dos mesmos, com responsabilidade administrativa e desenvolvimento sustentável. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados DEPRESSÃO NO IDOSO: DIAGNÓSTICO, TRATAMENTO E BENEFÍCIOS DA ATIVIDADE FÍSICA Palavras Chave: Depressão, Idoso, Atividade Física, Saúde Mental, Qualidade de Vida Sananduva/RS
  18. 18. DEPRESSÃO NO IDOSO A depressão consiste em enfermidade mental freqüente no idoso, associada ao elevado grau de sofrimento psíquico. Na população geral, a depressão tem prevalência em torno de 15% (Kaplan et al., 1997); em idosos vivendo na comunidade, essa prevalência situa-se entre 2 e 14% (Edwards, 2003) e em idosos que residem em instituições, a prevalência da depressão chega a 30% (Pamerlee et al., 1989). No idoso, a depressão tem sido caracterizada como uma síndrome que envolve inúmeros aspectos clínicos, etiopatogênicos e de tratamento. Quando de início tardio, freqüentemente associa-se a doenças clínicas gerais e a anormalidades estruturais e funcionais do cérebro. Se não tratada, a depressão aumenta o risco de morbidade clínica e de mortalidade, principalmente em idosos hospitalizados com enfermidades gerais. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados As causas de depressão no idoso configuram-se dentro de um conjunto amplo de componentes onde atuam fatores genéticos, eventos vitais, como luto e abandono, e doenças incapacitantes, entre outros. Cabe ressaltar que a depressão no idoso freqüentemente surge em um contexto de perda da qualidade de vida associada ao isolamento social e ao surgimento de doenças clínicas graves. Enfermidades crônicas e incapacitantes constituem fatores de risco para depressão. Sentimentos de frustração perante os anseios de vida não realizados e a própria história do sujeito marcada por perdas progressivas – do companheiro, dos laços afetivos e da capacidade de trabalho - bem como o abandono, o isolamento social, a incapacidade de reengajamento na atividade produtiva, a ausência de retorno social do investimento escolar, a aposentadoria que mina os recursos mínimos de sobrevivência, são fatores que comprometem a qualidade de vida e predispõem o idoso ao desenvolvimento de depressão (Pacheco, 2002). Sananduva/RS
  19. 19. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados ASPECTOS CLÍNICOS DA DEPRESSÃO E DIAGNÓSTICO O diagnóstico da depressão passa por várias etapas: anamnese detalhada, com o paciente e com familiares ou cuidadores, exame psiquiátrico minucioso, exame clínico geral, avaliação neurológica, identificação de efeitos adversos de medicamentos, exames laboratoriais e de neuroimagem. Estes são procedimentos preciosos para o diagnóstico da depressão, intervenção psicofarmacológica e prognóstico, especialmente em função da maior prevalência de comorbidades e do maior risco de morte. Em pacientes idosos, além dos sintomas comuns, a depressão costuma ser acompanhada por queixas somáticas, hipocondria, baixa auto-estima, sentimentos de inutilidade, humor disfórico, tendência autodepreciativa, alteração do sono e do apetite, ideação paranóide e pensamento recorrente de suicídio. Cabe lembrar que nos pacientes idosos deprimidos o risco de suicídio é duas vezes maior do que nos não deprimidos (Pearson & Brown, 2000). Os sintomas (Tabela 1), em geral, estão associados à presença de doenças físicas ou ao uso de medicamentos. Sananduva/RS
  20. 20. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Sananduva/RS TABELA - ASPECTOS CLÍNICOS DA DEPRESSÃO E DIAGNÓSTICO Sintomas do estado de humor Sintomas Neurovegetativos Sintomas Cognitivos Sintomas Psicóticos Deprimido / Disfórico Irritabilidade Tristeza Desânimo Sentimento de abandono Sentimento de inutilidade Diminuição da auto-estima Retraimento social/solidão Anedonia e desinteresse Idéias auto depreciativas Idéias de morte Tentativas de suicídio Inapetência Emagrecimento Distúrbio do sono Perda da energia Lentificação psicomotora Inquietação psicomotora Hipocondria Dores inespecíficas Dificuldade de: - concentração - memória Lentificação do raciocínio Idéias paranóides Delírios de ruína Delírios de morte Alucinações mandativas de suicídio
  21. 21. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados ASPECTOS NEUROBIOLÓGICOS DA DEPRESSÃO A identificação do início e das condições específicas em que surge um quadro depressivo constitui fator de extrema importância para o diagnóstico etiológico da depressão e das comorbidades, para o tratamento e prognóstico. Assim, o paciente idoso, cuja depressão tenha tido início em épocas remotas de sua vida e se prolongado na velhice, tende a apresentar componente genético significativo. Por outro lado, naquele cuja depressão tenha iniciado após os 65 anos, a interferência genética tende a ser menos intensa e os fenômenos neurobiológicos tendem a ser mais importantes. Obviamente, não se pode excluir a ação de componentes de natureza psíquica que se acumulam ao longo da vida. Determinados fatores neurobiológicos podem conduzir à depressão de início tardio por aumentarem o risco e a vulnerabilidade do idoso à depressão, tais como alterações neuroendócrinas (redução da resposta ao hormônio estimulador da tireóide), alterações de neurotransmissores (redução da atividade serotoninérgica e noradrenérgica), alterações vasculares e processos de degeneração de circuitos corticais e subcorticais responsáveis pelo processamento e elaboração da vida afetiva e emocional. A produção diminuída de serotonina pelos Núcleos da Rafe e a diminuição dos receptores para estes neurotransmissores representam fatores de vulnerabilidade à depressão no idoso. Sananduva/RS
  22. 22. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados DEPRESSÃO E DOENÇAS CLÍNICAS GERAIS A depressão no idoso costuma manifestar-se por meio de queixas físicas freqüentes e associada a doenças clínicas gerais, sobretudo aquelas que imprimem sofrimento prolongado, levando à dependência física e à perda da autonomia, e que induzem à hospitalização ou institucionalização. Por outro lado, a depressão nesses pacientes agrava as enfermidades clínicas gerais e eleva a mortalidade. Embora com prevalência elevada nas doenças clínicas gerais, a depressão não tem sido adequadamente diagnosticada e tratada. Muitas vezes, os sintomas depressivos são confundidos com a própria doença clínica geral ou como uma conseqüência “normal” do envelhecimento, sendo pouco valorizados. Depressão e doença clínica geral exercem influência recíproca na evolução clínica do paciente. Em algumas condições específicas, freqüentes no idoso, a prevalência da depressão mostra-se bastante elevada: doença de Parkinson (40 a 60%); demência de Alzheimer (30 a 40%); acidente vascular cerebral (30 a 60%); doença de Huntington (30 a 40%); esclerose múltipla (20 a 60%) e epilepsia (10 a 50%). Quadros como síndrome de Cushing, hipotireoidismo, diabetes mellitus, doenças cardíacas e doenças auto-imunes também possuem prevalência elevada de depressão (Cole & Bellavane, 1997; Evans et al., 1997; Prince et al., 1998). Cabe lembrar que medicações de ação central podem causar sintomas depressivos, como anti-hipertensivos (alfa-metildopa, clonidina, nifedipina, propranolol, digoxina), antiparkinsonianos (L-dopa, amantadina), benzodiazepínicos (diazepam e outros), além de corticóides. Eis aqui mais um dos problemas inerentes a vida dos idosos, e que necessita de atenção sistematizada para amenizar o drama da terceira idade. Sananduva/RS
  23. 23. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados TRATAMENTO DA DEPRESSÃO NO IDOSO O tratamento da depressão no idoso tem por finalidade reduzir o sofrimento psíquico causado por esta enfermidade, diminuir o risco de suicídio, melhorar o estado geral do paciente e garantir uma melhor qualidade de vida. O tratamento da depressão, como também de outras doenças neuropsiquiátricas no idoso, constitui um desafio que envolve intervenção especializada. As estratégias de tratamento, comentadas neste projeto, envolvem psicoterapia, intervenção psicofarmacológica e, quando necessário, eletro convulso terapia. O papel terapêutico da atividade física é o método mais eficaz no processo terapêutico. Inicialmente, há a necessidade da identificação de fatores que estariam desencadeando o surgimento de um processo depressivo, ou mesmo, agravando uma depressão já existente. Assim, é pertinente verificar se o paciente possui alguma doença clínica que esteja relacionada com a depressão e observar se o uso de algum medicamento (antiinflamatório, anti-hipertensivo, remédio para insônia, etc.) não estaria levando ao surgimento de sintomas depressivos. A seguir, convém investigar aspectos de natureza psicológica e psicossocial, como lutos, isolamento social, abandono e outros fatores que tendem a desencadear sintomas depressivos. Sananduva/RS
  24. 24. A intervenção psicoterapêutica, preferencialmente com profissionais especializados em idosos, ajuda a identificar os fatores desencadeadores do processo depressivo, contribuindo para a orientação dos familiares, dos cuidadores e do próprio paciente. Atividades do tipo terapia ocupacional, participação em atividades artísticas e de lazer também têm seu papel no tratamento do idoso deprimido. A intervenção psicoterapêutica, particularmente indicada para idosos, é a modalidade denominada de psicoterapia breve. Esta modalidade, além de minimizar o sofrimento psíquico do paciente, ajuda o idoso deprimido a reorganizar seu projeto de vida. É uma terapia prospectiva, voltada para o presente e para o futuro,com duração, em geral, de seis meses. Quando os sintomas da depressão colocam em risco a condição clínica do paciente e quando sofrimento psíquico é significativo, faz-se necessária a intervenção psicofarmacológica. Recomendam-se os antidepressivos de segunda geração, por constituírem medicamentos mais seguros para os idosos . A depressão não tratada coloca em risco a vida do paciente e eleva muito seu sofrimento, como visto anteriormente, não se justificando o não tratamento da depressão. O tratamento psicofarmacológico da depressão no idoso depende essencialmente do perfil de tolerabilidade do paciente em relação aos antidepressivos (Forlenza, 2000). Deve-se ter atenção para os efeitos adversos dos medicamentos prescritos e para o risco de interação medicamentosa. Devido à presença de várias enfermidades que comumente acometem os idosos, eles tendem a fazer uso de vários medicamentos, com risco elevado de interação medicamentosa com potencialização de efeitos adversos. Quando o paciente tem risco iminente de suicídio e uma resposta rápida é necessária, em quadros catatônicos que não respondem ao tratamento medicamentoso e quando o paciente não tem tolerabilidade aos psicofármacos, a eletroconvulsoterapia (ECT) constitui opção valiosa e segura para o tratamento da depressão. Eventualmente, podem ocorrer episódios de delirium e de distúrbios cognitivos, em geral transitórios. Cabe salientar que a eletroconvulsoterapia somente pode ser efetuada dentro dos parâmetros determinados pelo Conselho Federal de Medicina, entre eles, a realização do ECT em ambiente hospitalar, sob anestesia geral e com equipe especializada, respeitando-se a condição clínica geral do paciente. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados TRATAMENTO DA DEPRESSÃO NO IDOSO Sananduva/RS
  25. 25. O fato do paciente com a depressão permanecer no leito por muito tempo, sem praticar atividade física, traz prejuízos acentuados à saúde geral, particularmente no idoso. Do ponto de vista biológico, a não mobilidade física compromete a atividade pulmonar e isto leva ao acúmulo de secreções nas vias respiratórias, predispondo o idoso a desenvolver pneumonias bacterianas. A permanência excessiva no leito, somada à lentificação psicomotora que a depressão provoca, com freqüência desmotiva o idoso andar ou praticar exercícios físicos, e isto leva ao descontrole da pressão arterial com agravamento do quadro hipertensivo, além do comprometimento da circulação periférica, da perfusão cerebral e do próprio funcionamento cardíaco. artrose e outros distúrbios articulares também se agravam devido à falta de atividade física do idoso deprimido. Segundo Cooper (1982), o exercício físico, em particular o chamado aeróbio, realizado com intensidade moderada e longa duração (a partir de 30 minutos) propicia alívio do estresse ou tensão, devido a um aumento da taxa de um conjunto de hormônios denominados endorfinas que agem sobre o sistema nervoso, reduzindo o impacto estressor do ambiente e com isso pode prevenir ou reduzir transtornos depressivos, o que é comprovado por vários estudos. Em um estudo desenvolvido por Blumenthal et al. (1999), 156 idosos com desordem depressiva principal (maior ou igual a 13 na escala de Hamilton), com duração de 4 meses, foram divididos em três grupos: Grupo de Medicamento (GM) – cloridrato de sertralina (inibidor seletivo de recaptura de serotonina); Grupo de Exercício (GE) – a uma intensidade de 70 a 85% da freqüência cardíaca de reserva, com duração de 45 minutos (10 minutos de aquecimento; 30 minutos pedalando ou andando forçadamente ou correndo levemente; 5 minutos de volta à calma), com 3 sessões semanais, e Grupo Combinado – medicamento associado ao exercício. Ao final de 16 semanas, os três grupos apresentaram resultados semelhantes, com redução dos níveis de depressão, conquanto os pacientes sob medicamento tenham mostrado uma resposta inicial mais rápida. Os autores concluem que a atividade física regular deve ser considerada como uma alternativa não-farmacológica do tratamento do transtorno depressivo. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING . Todos os direitos reservados DEPRESSÃO E ATIVIDADE FÍSICA Sananduva/RS
  26. 26. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados DEPRESSÃO E ATIVIDADE FÍSICA PARA LONGEVIDADE A atividade física regular deve ser considerada como uma alternativa não-farmacológica no tratamento do transtorno depressivo. O exercício físico apresenta, em relação ao tratamento medicamentoso, a vantagem de não apresentar efeitos colaterais indesejáveis, além de sua prática demandar, ao contrário da atitude relativamente passiva de tomar uma pílula, um maior comprometimento ativo por parte do paciente que pode resultar na melhoria da auto-estima e auto-confiança. São vários os mecanismos que têm sido propostos, através dos quais a atividade física pode reduzir a incidência de depressão; contudo, sem ainda mostrarem conclusões definitivas, dois mecanismos constantemente discutidos incluem níveis aumentados de dois tipos de neurotransmissores pós-exercício, as monoaminas e as endorfinas. Os aspectos preventivos da atividade física para Doenças e Agravos Não-Transmissíveis (DANT), tais como diabetes e doenças cardíacas, podem ser importantes devido à forte associação entre saúde física e prevenção da depressão na velhice. Outros mecanismos possíveis incluem aptidão funcional melhorada e aumento da auto-estima, como resultado de maiores níveis de atividade física; idosos fisicamente ativos podem interagir mais e estabelecer relações com aqueles que entram em contato em razão da própria atividade física (Strawbridge et al., 2002). Sananduva/RS
  27. 27. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados DEPRESSÃO E ATIVIDADE FÍSICA – Saúde e Prevenção doenças Do ponto de vista da saúde mental, no idoso, a lentificação psicomotora e a não mobilidade física provocam baixa auto-estima, diminuição da sua participação na comunidade e a redução do círculo das relações sociais. Como conseqüência, são agravados o sofrimento psíquico, a sensação de incapacidade funcional e os sentimentos de isolamento e de solidão. Por outro lado, a atividade física tem sido associada a vários fatores favoráveis a uma melhor qualidade de vida no idoso, implementando melhor perfusão sanguínea sistêmica e, particularmente, cerebral. É evidente o benefício da atividade física para a redução dos níveis de hipertensão arterial, para a implementação da capacidade pulmonar e para prevenção de pneumopatias. Ganho de força muscular e de massa óssea e desempenho mais eficiente das articulações são outros benefícios que o idoso obtém com a prática regular e adequada de atividade física, constituindo-se em importante fator de prevenção de quedas e outros acidentes, que também se apresentam como comorbidades em relação à depressão. Do ponto de vista mental, a atividade física, sobretudo quando praticada em grupo, eleva a autoestima do idoso, contribui para a implementação das relações psicossociais e para o reequilíbrio emocional. Capacidade de atenção concentrada, memória de curto prazo e desempenho dos processos executivos (planejamento de ações seqüenciais logicamente estruturadas e capacidade de autocorreção das ações) constituem funções cognitivas imprescindíveis na vida cotidiana e que são estimuladas durante a prática de exercícios bem planejados. Embora haja necessidade de maior clareza quanto aos mecanismos neurobiológicos e psicológicos envolvidos na recuperação do paciente (Jagadheesan et al., 2002), admite-se que a atividade física regular contribua para a minimização do sofrimento psíquico causado pelo quadro depressivo (Mather et al., 2002). Sananduva/RS
  28. 28. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados DEPRESSÃO E ATIVIDADE FÍSICA – Diagnóstico Preciso A depressão constitui condição mental nem sempre diagnosticada, o que favorece a cronificação desta enfermidade, agravando o sofrimento psíquico do paciente. Além disso, devido à íntima relação entre depressão e doenças clínicas gerais no idoso, a não identificação e o não tratamento da depressão contribuem para o agravamento de eventuais doenças orgânicas que acometem o paciente, aumentando a morbidade e o risco de morte. Por outro lado, a atividade física contribui de diferentes maneiras para melhorar a condição clínica geral e a condição mental do idoso deprimido. Do ponto de vista biológico, a atividade física tem sido associada a vários fatores favoráveis a uma melhor qualidade de vida no idoso, principalmente no que tange à perfusão sanguínea sistêmica e cerebral com redução dos níveis de hipertensão arterial; implementação da capacidade pulmonar com prevenção de pneumopatias; ganho de força muscular e de massa óssea com melhor desempenho das articulações. Em relação à condição mental, a atividade física eleva a auto-estima do idoso, contribui para a implementação das relações psicossociais e estimula as funções cognitivas, principalmente a capacidade de concentração e de memória. Ao fazer referência às contribuições da atividade física regular e planejada para a melhora do sofrimento psíquico do idoso com depressão, cabe mencionar a atividade física como um recurso preventivo de sintomas depressivos, constituindo um tema importante a ser aprofundado em nosso meio. Assim, diante da importância da atividade física na prevenção e tratamento da depressão e de outras doenças que acometem especialmente as pessoas idosas, propõem-se que as administrações municipais, através da articulação entre a Secretarias de Saúde, o Lions Clube e a Casa Lar do Idoso criem mecanismos capazes de modificar esse quadro em Sananduva/RS. Sananduva/RS
  29. 29. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Aspectos da Propedêutica do Idoso <ul><li>O atendimento ao indivíduo idoso apresenta características muito peculiares que, se não bem conhecidas e respeitadas, podem diminuir bastante a quantidade de informações obtidas do paciente. É essencial que se tenha consciência de quais enfermidades têm maior prevalência na idade avançada e principalmente da concomitância entre elas, sejam doenças crônicas adquiridas na juventude, sejam problemas recém-surgidos. </li></ul><ul><li>Ao atender o paciente idoso deve-se ter em mente alguns princípios básicos e essenciais; </li></ul><ul><li>O envelhecimento é um processo biológico diferente de qualquer doença. Confundi-los é um erro conceitual grave; </li></ul><ul><li>O envelhecimento exerce efeito importante sobre os mecanismos fisiológicos. </li></ul><ul><li>O célebre conceito de que todo quadro clínico do doente tem explicação por uma única afecção ou no máximo por um número restrito delas deve ser visto com prudência no idoso. </li></ul>“ Os que construíram no passado, devem ser lembrados e mantidos na memória e no coração” Sananduva/RS
  30. 30. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Aspectos da Propedêutica do Idoso - Técnica de análise Para contornar as dificuldades antes expostas deve-se adotar algumas atitudes: falar devagar, olhando para o paciente de forma que a expressão do rosto e a leitura labial auxiliem a compreensão, principalmente nos deficientes auditivos; deve-se pronunciar bem as palavras e estar atento para ruídos ambientais que interfiram na conversa; não se deve ter escrúpulos em gesticular ou perguntar se o tom de voz é suficientemente alto, já que por duas vezes o idoso portador de surdez sente um certo constrangimento de confessar sua dificuldade para compreender o que lhe é dito. Freqüentemente, o próprio paciente não consegue fornecer dados necessários, situação em que se deve recorrer a uma terceira pessoa, de preferência alguém que habitualmente permanece mais tempo com o examinado. A divisão formal da história clínica em queixa e duração, história da moléstia atual e a seguir o interrogatório sobre os diversos aparelhos nem sempre é a forma mais prática de abordar o geronte. Muitas vezes, é mais produtivo começar diretamente pelo último para que se consiga obter as informações de forma mais ordenada e completa. Não é raro, também, que a queixa principal do paciente não esteja relacionada ao problema e mereça abordagem prioritária. Não se pode tampouco omitir a história medicamentosa pregressa, útil como forma de concluir a respeito de afecções anteriores ou pela própria responsável por uma boa parte das queixas. Deve-se ter em mente, também, que certos medicamentos são por vezes desconsiderados como tal por idosos e seus familiares, fazendo com que os itens importantes não sejam relatados. Sananduva/RS
  31. 31. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Aspectos da Propedêutica do Idoso A divisão formal da história clínica em queixa e duração, história da moléstia atual e a seguir o interrogatório sobre os diversos aparelhos nem sempre é a forma mais prática de abordar o gerente. Muitas vezes, é mais produtivo começar diretamente pelo último para que se consiga obter as informações de forma mais ordenada e completa. Não é raro, também, que a queixa principal do paciente não esteja relacionada ao problema e mereça abordagem prioritária. Não se pode tampouco omitir a história medicamentosa pregressa, útil como forma de concluir a respeito de afecções anteriores ou pela própria responsável por uma boa parte das queixas. Deve-se ter em mente, também, que certos medicamentos são por vezes desconsiderados como tal por idosos e seus familiares, fazendo com que os itens importantes não sejam relatados. SINTOMAS Dar-se-á ênfase aqui apenas àqueles sintomas que adquirem um significado particular com o passar dos anos ou que se tornam muito mais freqüentes nesta fase da vida. FADIGA A fadiga é uma queixa extremamente comum no idoso. Caracteriza-se por incapacidade de mobilizar energia necessária para as atividades habituais, associada à necessidade de descansar ou dormir. Ela pode, até certo ponto, ser considerada como ocorrência normal do envelhecimento, porém deve-se estar atento porque pode ser muito sutil o momento em que passa a ser indicativa de uma doença orgânica ou psíquica. Deve-se suspeitar da segunda situação quando a fadiga não se relaciona a atividade física ou quando o indivíduo já acorda cansado, indisposto, deprimido e chega até a melhorar durante o dia. Sananduva/RS
  32. 32. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Aspectos da Propedêutica do Idoso PERDA DE PESO A perda de peso exige avaliação criteriosa. Sabe-se que, em decorrência do envelhecimento, ocorrem alterações na proporção entre o tecido gorduroso e o tecido muscular no organismo, além da redução da massa óssea. Entre os 25 e os 50 anos, a curva ponderal humana costuma apresentar acréscimo de peso, atribuído ao aumento do tecido gorduroso que ocorre nessa fase. A partir daí, o peso corpóreo tende a se reduzir, devido à diminuição de peso das estruturas ósseas, aliada a uma atrofia global da musculatura esquelética. Sendo assim, só se valoriza a perda de peso quando é acentuada e principalmente quando há grandes perdas em curto espaço de tempo. Tal situação sugere a presença de enfermidade específica, como, por exemplo, neoplasia, quadro infeccioso grave, descompensação diabética, hipertireoidismo etc. CEFALÉIA A cefaléia é também uma queixa freqüente, cujas causas no idoso pertencem a um espectro particular de afecções. A localização da dor pode ser uma boa indicação de sua etiologia: em região occipital, é bastante sugestiva de contratura muscular, provocada por vícios posturais, que levam a estiramento muscular e ligamentar, ou por espondilartrose cervical. Embora se trate de uma doença in freqüente, vale a pena citar a cefaléia temporal persistente que ocorre na artrite de células gigantes, pelo fato de ser uma afecção característica do idoso. Por outro lado, a enxaqueca e a cefaléia relacionada às sinusopatias, bastante comuns em pessoas jovens, decaem bastante de freqüência no geronte. Sananduva/RS
  33. 33. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Geriatria Geriatria é a especialidade médica que trata de doença de idoso ou de doentes idosos, mas também se preocupa em prolongar a vida com saúde. Ao longo da vida a capacidade funcional vai reduzindo e na terceira idade é importante manter a independência e prevenir incapacidades, assim garantindo uma boa qualidade de vida. O processo natural do envelhecimento associado as doenças crônicas e a hábitos de vida inadequados são os responsáveis pela limitação do idoso. Nesta fase é importante focar sempre na prevenção, pois até o idoso aparentemente saudável requer cuidados. Objetivos da Geriatria na - manter a saúde em idades avançadas. - manter a funcionalidade. - prevenir doenças. - detectar e tratar precocemente as doenças. - manter o máximo grau de independência do idoso. Sananduva/RS
  34. 34. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Expectativa de Vida azul = Mundo; marrom = América Latina; vermelho = Países mais desenvolvidos; verde = Países menos desenvolvidos; amarelo = Brasil. Fonte: ONU. Gráfico 1 - Expectativa de Vida, em anos: Sananduva/RS
  35. 35. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Expectativa de Vida Mundo envelhecido, País envelhecido O aumento da proporção de idosos na população é um fenômeno mundial tão profundo que muitos chamam de &quot;revolução demográfica&quot;. No último meio século, a expectativa de vida aumentou em cerca de 20 anos. Se considerarmos os últimos dois séculos, ela quase dobrou. E, de acordo com algumas pesquisas, esse processo pode estar longe do fim. Segundo dados da ONU, a expectativa de vida ao nascer aumentou de 46,5 anos, em 1950-1955, para 65, em 1995-2000 (gráfico 1). O Brasil acompanhou essa evolução, estando sempre um pouco acima da média mundial: 50,9 anos em 1950-55 para 67,2 em 1995-2000 - mas um pouco abaixo da média da América Latina (de 51,4 a 59,3 anos). A diferença entre os países mais e menos desenvolvidos vem diminuindo: de uma distância de 25,2 anos entre as expectativas de vida dos dois grupos em 1950-55 (41 contra 66,2 anos), a diferença caiu para 12 anos, menos da metade (62,9 contra 74,9). Na verdade, essa queda é inevitável, dada a tendência de envelhecimento global, pois as expectativas de vida dos países muito velhos crescem menos naturalmente. Somente para termos um exemplo a nível global, o recordista de expectativa de vida é o Japão, com 80,8 anos. Sananduva/RS
  36. 36. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Envelhecimento e Atividade produtiva No Brasil, apesar da ocorrência do processo de redemocratização em curso, estabelecido principalmente com a promulgação da Constituição de 1988, verificam-se profundas desigualdades sociais as quais são vivenciadas mais visivelmente pelos idosos, pois os que hoje têm sessenta anos e mais, em sua grande maioria, tiveram pouco acesso à educação formal e, por força do sistema de governo vigente entre 1961 e 1984, tiveram pouquíssimas chances de realizar propostas de gestão democrática ou participativa, ou delas participar, ou seja, a maioria desses idosos vivenciam um processo de despolitização (Canôas, 1995). Os próximos slides traz à tona a discussão sobre o envelhecimento e a atividade produtiva no Brasil. E propõe a observação sobre o modelo social e as diretrizes estabelecidas na gestão de pessoas, e em especial a terceira idade no município de Sananduva/RS. Sananduva/RS
  37. 37. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Envelhecimento e Atividade Produtiva Uma das características marcantes da população que envelhece no Brasil é a pobreza. Aposentadorias e pensões constituem a principal fonte de rendimentos da população idosa. Se por um lado o número de benefícios concedidos a cada ano é crescente, por outro, as despesas médias com o pagamento desses benefícios pela Previdência vêm apresentando, com raras exceções, variações negativas. Em 1988, quase 90% dos idosos aposentados no Brasil recebiam contribuições de até 2,5 salários-mínimos. No Brasil, o suporte informal provido pela família parece ser a base principal do apoio potencialmente oferecido ao idoso pelo tripé família-comunidade-Estado. Três dificuldades principais deverão surgir, na medida em que se consolidar a tendência de dependência dos idosos: 1) não existem políticas sociais de suporte aos cuidadores em setores como a alimentação, auxílio domiciliar, assistência médica e serviços de orientação, entre outros; 2) o tamanho das famílias no Brasil vem diminuindo devido à queda da fecundidade; se em 1960 as famílias eram constituídas em média por 5,1 indivíduos, em 1995 a média já era 3,6, uma redução de quase 30% no período; e 3) mais da metade dos idosos que residem em famílias no Brasil pertencem a domicílios cuja renda total não ultrapassa três salários-mínimos. “ As dificuldades enfrentadas pelo idoso no Brasil reflete o descompasso entre o desenvolvimento social e a atividade produtiva no seu tempo”. Bismarck - 1995 Sananduva/RS
  38. 38. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Envelhecimento e Atividade Produtiva À medida em que a população envelhece aumenta a demanda por instituições de longa permanência para idosos. E esse processo também reflete a realidade nos municípios do Rio Grande do Sul. Os principais motivos para a institucionalização e longa permanência são as dependências causadas pelas doenças degenerativas que invalida os idosos e impedi o desenvolvimento de um ciclo produtivo de atividades capaz de manter a terceira idade ativa e saudável. Na Inglaterra, essa dificuldade é minimizada através do atendimento em hospitais que, embora ofereçam assistência multidisciplinar à saúde, principalmente na área de reabilitação, se prestam em grande parte a &quot;aliviar&quot; o trabalho extra dos familiares de pacientes dependentes. O oferecimento de suporte domiciliar, mencionado anteriormente, é gratuito e permite prolongar o período vivido na comunidade. Estudos acerca da institucionalização de idosos no Brasil são pouco sistematizados e mesmo publicações de referência na área deixam de avaliar este tema com profundidade. Embora grande proporção de idosos institucionalizados sejam dependentes por problemas físicos ou mentais, de um modo geral a miséria e o abandono são os principais motivos da internação em asilos (alguns inclusive denominados &quot;Asilos da Mendicidade&quot;), cuja maioria, pelo menos em algumas regiões do Rio Grande do Sul, são mantidos por instituições de caridade e simples doações. Sananduva/RS
  39. 39. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Envelhecimento e Atividade Produtiva – Uma abordagem alternativa Produção agrícola e Infra-estrutura O município de Sananduva e toda a sua região caracterizava-se pela diversidade das atividades agrícolas, especialmente a produção rural, dedicada ao cultivo de trigo, feijão, soja e também desenvolvendo atividades ligadas à criação de suínos, aves e bovinos de corte e de leite.. Entre suas forças produtivas destaca-se a importância econômica de sua abrangência para o agronegócio. Permito-me recordar umas palavras de um psicólogo: &quot;Até agora, tem-se tratado do tema partindo de duas idéias errôneas: primeiro, que o velho se sente feliz desligado da sua atividade profissional; segundo, que tem a inteligência prejudicada. Nem uma coisa nem outra é verdade. Por um lado, com a velhice, aumentam as aptidões para aquilo em que se trabalhou durante toda a vida; por outro, pode abrir-se um campo novo de atividade. Um exemplo: com muita freqüência, os funcionários públicos que se aposentam por limite de idade caem no vazio e morrem; já na polícia alemã se verifica um dos maiores índices de longevidade. Por que será? Muito simples: só entram na corporação aos vinte e um anos - o que quer dizer que tiveram a possibilidade de aprender outra profissão - e são aposentados aos sessenta: isto é, ainda podem dedicar-se a uma nova atividade ou cultivar determinado gosto ou inclinação&quot;. Sananduva/RS
  40. 40. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Envelhecimento e Atividade Produtiva – Uma abordagem alternativa Produção agrícola e Infra-estrutura Assim como deveríamos procurar conhecer sempre os limites da nossa própria vida com relação à vida que nos rodeia, embora estejamos imersos nela, deveríamos também aspirar a que o trabalho ocupasse na nossa existência o seu lugar preciso e deixasse pelo menos uma janela aberta através da qual as nossas inclinações pessoais pudessem respirar. Porque, ao chegar a velhice, &quot;o homem - diz o prof. López Ibor - recupera a liberdade perdida e pode dedicar-se ao que sempre lhe interessou e que, pelas necessidades da vida, não pôde realizar&quot;. A história antiga e de épocas posteriores retém nomes de pessoas cuja produção artística, intelectual, etc., foi notável nas últimas idades da vida. Já Cícero mencionava no seu  De senectute  o caso de Sófocles, que compôs tragédias na mais alta velhice. Parecendo que descuidava por causa dessa ocupação a administração dos bens familiares, os filhos pediram a sua interdição. Diz-se que o velho narrou então aos juízes a tragédia que acabava de escrever,  Édipo em Colona , perguntando-lhes se lhes parecia que estava fora do seu juízo. Foi absolvido. Goethe terminou o seu monumental  Fausto  aos oitenta e dois anos, Lamarck concluiu a sua  História natural  também depois dos oitenta, Cervantes terminou o  D. Quixote  aos sessenta e oito. Entre os pintores, Ticiano trabalhou quase ininterruptamente com grande criatividade até os noventa e nove anos: um dos seus quadros mais famosos,  A batalha de Lepanto , foi pintado aos noventa e oito. E Michelangelo traçou o plano da grande cúpula de São Pedro aos setenta e oito. Sananduva/RS
  41. 41. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Envelhecimento e Atividade Produtiva – Uma abordagem alternativa Como aliar a terceira idade ao processo produtivo ? O presente trabalho tem como objetivo promover atividades complementares e relaxantes às atividades normais dos idosos da Casa Lar do Idoso, em Sananduva/RS, assim como de alunos do Curso de Tecnologia em Agropecuária da UERGS de Sananduva/RS, permitindo que eles tenham um contato direto com a terra e o prazer de sentirem-se úteis para as pessoas de seu convívio. Para isso, aprendem e/ou aplicam técnicas de cultivo de hortaliças diversas, dentro dos princípios orgânicos, procurando a produção de alimentos saudáveis, para uso na dieta diária dos moradores da instituição, e na sua comercialização junto ao comercio, comunidade, e eventos realizados no Lions Clube (Entidade administrativa). “ A verdade é que nós não medimos a nossa passagem na terra pela quantidade de anos vividos. Mas pela qualidade dos prazeres que tivemos enquanto vivemos” [Jouvert] Sananduva/RS
  42. 42. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Considerações Finais Sabemos que o maior legado que podemos deixar para as gerações que estão se constituindo é a educação voltada para o respeito aos direitos humanos. Só é possível uma harmonia que escapa da violência, dos maus-tratos na infância e na velhice, dos salários indignos, das piores condições de sobrevivência , do sofrimento e do abandono social quando existi o respeito e a valorização do outro, da natureza e da humanidade. A velhice deve ser considerada como a idade da vivência e da experiência, que jamais devem ser desperdiçadas. O futuro será formado por uma legião de indivíduos mais velhos e se não estivermos conscientes das transformações e preparados para enfrentar esta nova realidade, estaremos fadados a viver em uma civilização solitária e totalmente deficiente de direitos e garantias na terceira idade. O Projeto “Casa Lar do Idoso” é a concretização de um sonho para o envelhecimento saudável da nossa comunidade, e um direito fundamental já previsto na nossa constituição federal. Com a criação da “CASA LAR DO IDOSO” estaremos assegurando a conservação bio-psico-social da terceira idade Sananduvense e criando oportunidade para todos. O acesso aos cuidados médicos, a cultura, esporte e lazer com propostas e programas voltados para esta idade, além da facilidade do encontro de cursos especiais e atividades produtivas, é fundamental para preservar a saúde física e mental dos nosso idosos. [Ver. Salete Camozzato] Sananduva/RS
  43. 43. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Referências Bibliográficas * Chaimowicz, F . (1997). A saúde dos idosos brasileiros às vésperas do século XXI: problemas, projeções e alternativas. Revista de Saúde Pública, São Paulo, * Costa, J. L. R. (2002). Em Busca da (C)Idade Perdida: O Município e as Políticas Públicas Voltadas à População Idosa. * Forlenza, O.V. (2000). Transtornos Depressivos em Idosos. * Evans, M.; Hammond, M.; Wilson K.; Lye M.; Colepand, J. (1997). Treatment of depression in the elderly: effect of physical illness on response. * Tamai, S. Epidemiologia do Envelhecimento no Brasil. Em: Forlenza, O. V, Almeida, O. P. (1999). * Pacheco, J. L. (2002). Educação, Trabalho e Envelhecimento: Estudo das histórias de vida de trabalhadores assalariados e suas relações com a escola, com o trabalho e com os sintomas depressivos, após a aposentadoria. * Pearson, J. L.; Brown, G.K. (2000). Suicide prevention in late life Sananduva/RS
  44. 44. © Copyright 2009 - CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING. Todos os direitos reservados Equipe Técnica Equipe Técnica: Dir. Executiva: Fernanda Camozzato Dir. Marketing: Paulo Saraiva Cientista Político I: Mario Andrade Adv. E Cientista Político II: Luiz Eustáquio Diniz Analista de Projetos: Fabrício P. Furtado Analista de TI: Aristides Medeiros Web Developer: André Telêmaco Cinegrafia e Fotos: Carlos Degel CAMOZZATO PROJETOS DE MARKETING Fone: (51) 3307.7634/ 9101.8843 Rua: São Francisco, 840 – Sl 302, Santana Porto Alegre/RS - CEP: 90620-070 [email_address] www.agenciacamozzato.com.br Sananduva/RS

×