Atualização Consenso ARV - Dra. Denise Lotufo - 26 jun 2013- 14h

892 views

Published on

Atualização Consenso ARV - Videoconferência 26/06/2013 - 14h

Denize Lotufo Estevam
Gerente da Assistência do CRT – DST/AIDS
Coordenação Estadual de DST/AIDS – SP

Membro do Comitê Assessor para Terapia Antirretroviral em Adultos Infectados pelo HIV

Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas para adultos vivendo com HIV/Aids

Published in: Health & Medicine
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
892
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
60
Actions
Shares
0
Downloads
12
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Atualização Consenso ARV - Dra. Denise Lotufo - 26 jun 2013- 14h

  1. 1. Atualização Consenso ARVDenize Lotufo EstevamGerente da Assistênciado CRT – DST/AIDSCoordenação Estadualde DST/AIDS – SPMembro do Comitê Assessor paraTerapia Antirretroviral em AdultosInfectados pelo HIV
  2. 2. Abordagem Iniciale SeguimentoProtocolo clínico e diretrizesterapêuticas para adultos vivendocom HIV/Aids
  3. 3. ReplicaçãoHIVAtivaçãoImuneDano da MucosaIntestinalTranslocaçãoMicrobianaImuno-deficiência
  4. 4. NeoplasiasRenalCardiovascularNeurocognitivoHepáticoOsteoarticularHIV
  5. 5. • Informações sobre a infecção HIV• Abordagem do risco• História médica atual e passada• História reprodutivaHistória Clínica Inicial
  6. 6. • História psicossocial• História familiar• Exame físico completo•Rastreamento NeurocognitivoHistória Clínica Inicial
  7. 7. • Hemograma, Carga Viral e CD4– 3 a 6 mesesBioquímica, urina e clearanceda creatinina– Sem TARV: anual– Com TARV: 3 a 6 mesesExames Complementares
  8. 8. • Sorologias– Hepatites, sífilis, toxoplasmose,HTLV I/II, Chagas– Hepatite C: anual– Sífilis: 6 mesesExames Complementares
  9. 9. • Prova tuberculínica– Exame anterior < 5mm: anual• Radiografia de tórax• Escore de RCV de Framingham– AnualExames Complementares
  10. 10. Exames Complementares
  11. 11. Neoplasias e HIV
  12. 12. Rastreamento das NeoplasiasLocal Pacientes Procedimento FrequênciaMama > 40 anos Mamografia AnualColouterinosexualmenteativasPapanicolau(Colposcopia s/n)AnualÂnus Relaçãoreceptiva anal,HPV, histologiacervical ou vulvaranormal• Toque retal• Citologia anal(Anuscopia napresença dealteraçõespatológicas)AnualFígado Cirróticos eportadores deHBsAg reagente• Dosagem de alfa-feto proteína• US abdominalSemestral
  13. 13. • Periodicidade– Início ou troca de TARV:retorno de 7 a 15 dias– Pacientes em adaptação:retorno mensal– Pacientes estáveis:3 a 4 mesesSeguimento e Vacinas
  14. 14. • Vacinas– Tríplice viral, varicela,febre amarela, dupla adulta,hepatite A, hepatite B,Streptococcus pneumoniaee InfluenzaSeguimento e Vacinas
  15. 15. Parâmetros imunológicospara imunizações comvacinas de bactériasou vírus vivos em maioresde 13 anos
  16. 16. Contagem de CD4 (ou %) Recomendação> 350 células/mm³ (>20%) Indicar o uso200-350 células/mm³(15-19%)Avaliarparâmetrosclínicos e riscoepidemiológico<200 células/mm³ (<15%) Não vacinar
  17. 17. Início da Terapia ARVProtocolo clínico e diretrizesterapêuticas para adultosvivendo com HIV/Aids
  18. 18. GenotipagemPré-tratamento
  19. 19. • Aumento da resistência transmitidano Brasil• Gestantes HiV +• Infectados com parceiroem uso de TARV• Crianças/transm. Vertical*******Manaus• 47 amostras• 8,5% TDRSalvador• 47amostras• 19,1% TDRRio de Janeiro• 47 amostrasSantos• 29 amostras• 12,8% TDRBrasília• 47 amostras• 10,6% TDRItajaí• 12 amostrasPorto Alegre• 22 amostras• 9,0% TDR
  20. 20. 1. Aumentar a expectativa de vida2. Prevenir eventos definidoresde AIDS3. Reduzir comorbidades(renais, CV, hepáticas)Por que iniciar TARVprecocemente
  21. 21. 4. Prevenir transmissão5. Preservar a função imune6. Reduzir ativação imune/Inflamação sistêmica
  22. 22. 7. Prevenir transmissão vertical8. Aumentar as taxas de supressãoviral máxima9. Melhorar custo-efetividadedo tratamento
  23. 23. Recomendações para Iníciode TARV
  24. 24. Status clínico e imunológico RecomendaçãoSintomáticos ou gestantes,independente do CD4Iniciar TARVAssintomáticos com CD4≤ 500 céls./mm³Iniciar TARVAssintomáticos com CD4> 500 céls./mm³• Recomendar TARV:coinfecção com HBV• Considerar: neoplasiasnão definidoras comindicação de químio/radioterapia, DCVestabelecida ou RCVelevadoSem contagem de CD4 disponível Não iniciar TARVParceria sorodiscordante,independente da contagemde CD4Oferecer TARV
  25. 25. Tratamentocomo Prevenção
  26. 26. • Racional: diminuição da carga viral• Abril/2012 (OMS): tratamento precocepara HIV+– HPTN 052: 1.752 casais, inícioimediato x postergado– 28 transmissões relacionadas (1 x 27)– 96% de redução da transmissãodo HIVCohen MS, et al. N Engl J Med 2011; 365:493–505.
  27. 27. HPTN 052Total de eventos transmissão de HIV(39 entre 1.763 casais – 28 relacionados)96% de diminuição na transmissão(p < 0,0001)Tratamentoimediato(4 – 1 relacionado)Tratamentopostergado (35 – 27relacionados)
  28. 28. Esquema Inicial+(ddI EC + 3TC)FPV/r
  29. 29. Situações EspeciaisCondiçãoClínicaRecomendação ComentáriosHepatite B TDF + 3TC Ação contra HBVNefropatia AZT + 3TCNefrotoxicidadeTDFTuberculose EFVInteraçõesmedicamentosasGestaçãoAZT + 3TC+ LPV/rEFV*
  30. 30. dlotufo@crt.saude.sp.gov.brwww.aids.gov.br

×