Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Times Operacionais de Alta Performance – Os desafios das empresas na formação da média liderança com Leonardo Amorim

53 views

Published on

Todas as empresas são compostas por diferentes profissionais e a estratégia de crescimento deve contemplar cada particularidade e dificuldade das estruturas organizacionais. Alinhar as expectativas e fazer com que os times de liderança olhem para o mesmo ponto em comum, colocando os seus esforços para um único objetivo, é um desafio! Como vencer esse desafio.

Published in: Career
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Times Operacionais de Alta Performance – Os desafios das empresas na formação da média liderança com Leonardo Amorim

  1. 1. TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE Os desafios das empresas na formação da média liderança.
  2. 2. LEONARDO AMORIM Consultor de Recursos Humanos na HEACH Brazil, USA and Latin America e IEL-ES (Sistema FINDES). Com aproximadamente 10 anos de experiência em aplicação de ferramentas de Gestão de Pessoas.
  3. 3. TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE Os desafios das empresas na formação da média liderança. TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  4. 4. VISÃO TÁTICA TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE 01Desafio
  5. 5. FORMAÇÃO TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE 02Desafio
  6. 6. GESTÃO DE GENTE TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE 03Desafio
  7. 7. A TORRE DE PAPEL • 10 minutos • 05 folhas de papel • Fita Adesiva • Criatividade TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  8. 8. AUTOCONHECIMENTO - Ferramenta: Feedback e Autocrítica. ACEITAÇÃO DA DIVERSIDADE HUMANA - Ferramenta: Percepção e Empatia. LEVAR EM CONTA O LADO EMOCIONAL - Ferramenta: Percepção e Comunicação. TRANSPARÊNCIA - Ferramenta: Assertividade e Autorresponsabilidade. TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  9. 9. - Frei Betto “Não estamos vivendo uma época de mudanças e sim uma mudança de época.”
  10. 10. • “Liderança é o ato de liderar, é suprir necessidades em um contexto social”. Selznick • Pode ser definida como um processo de “dirigir e influenciar as atividades relacionadas às tarefas dos membros de um grupo”. Sant Anna (2010) LÍDER X LIDERANÇA TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  11. 11. Influência interpessoal exercida através de um processo de comunicação e dirigida para objetivos específicos de gestão. Conceito de Liderança TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  12. 12. 1. Liderança é sinônimo de influência, 2. Essa influência deve inspirar e mover pessoas. 3. Uma ação desejada é o resultado de uma liderança equilibrada 4. Uma boa liderança trabalha com o máximo de cooperação – (Totalidade de cooperação é utopia). 5. Uma boa liderança trabalha com o mínimo de oposição - (Mas a oposição sempre existirá, ainda que velada). TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  13. 13. A influência é um poder ambíguo, que constrói e destrói com a mesma facilidade. Mahatma Gandhi e Adolf Hitler? Ambos possuíam um tremendo poder de influenciar pessoas. Duas fortes influências mundiais que são referenciais do que é bom e do que é mal.
  14. 14. Indivíduo Processo A palavra Líder (Gerente) é utilizada para descrever os indivíduos que detêm posição de autoridade formal em uma organização, a despeito do modo como efetivamente atuam em seus cargos. Líderes vs. Liderança TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  15. 15. Impacto no Clima Organizacional TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE • Remuneração • Benefícios • Segurança • Perspectiva de Futuro Fonte: Hay Group
  16. 16. O líder Orientado para processo: • Enfatiza aspectos técnico do trabalho; • Orienta e acompanha a execução das tarefas da equipe; • Vê o funcionário como um “instrumento” para alcance dos objetivos. Orientações do Líder TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  17. 17. O líder orientado para Gestão de Pessoas: • Prioriza as relações interpessoais; • Respeita a individualidade e diferenças; • Incentiva a participação nas decisões; • Busca alto desempenhos; • Baseado na confiança e respeito mútuo. O Líder Orientado para Pessoas TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  18. 18. Inovador Negociador Produtor DiretorOrientador Monitor Facilitador Mentor Mudanças MetasProcessos Pessoas Fatores Internos Fatores Externos Flexibilidade Controle
  19. 19. Fase 1: Formação • Muita vontade de trabalhar, mas poucos resultados. As pessoas ainda estão se conhecendo e pode haver insegurança em relação ao líder, e dele com a empresa. MOMENTOS MOTIVACIONAIS TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  20. 20. Fase 2: Tempestade • A dinâmica de motivação no trabalho se altera, o entusiasmo diminui, a performance cai e surgem conflitos na busca do entendimento, da delimitação de territórios e de responsabilidades. É preciso atenção para evitar que o grupo se dissolva antecipadamente por não superar o período de acomodação. Momentos Motivacionais TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  21. 21. Fase 3: Normatização • O entusiasmo retorna. O grupo começa a definir sua identidade, formar “sua turma” e entender seus papéis. O líder se consolida e determina competências, atividades e tarefas, agora, com o reconhecimento da equipe. Momentos Motivacionais TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  22. 22. Fase 4: Performance • Com tudo ajustado e combinado, a dinâmica de motivação no trabalho é acelerada, o que leva o grupo para sua fase de mais alta performance. O líder pode se dedicar a funções mais estratégicas e de planejamento, pois a necessidade de supervisão e acompanhamento diminui. Momentos Motivacionais TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  23. 23. Fase 5: Dissolução • Uma das regras da motivação diz que é preciso ter um objetivo, um desafio. Quando o grupo atinge tal objetivo, e seu líder, sua razão de ser deixa de existir. Por isso, ou ele é aproveitado em um novo projeto ou será dissolvido naturalmente. Momentos Motivacionais TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  24. 24. Gestão de Pessoas Competências e Diversidade
  25. 25. - Walt Disney “Você pode sonhar, projetar, criar e construir o lugar mais maravilhoso do mundo, mas é preciso pessoas para tornar o sonho realidade”
  26. 26. Competência: O que é? ... é o conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes interdependentes e necessárias à consecução de determinado propósito.” (DURAND, 1998) TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  27. 27. TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  28. 28. Gestão da Diversidade... O termo diversidade diz respeito à variedade e convivência de ideias, características ou elementos diferentes entre si, em determinado assunto, situação ou ambiente. A idéia de diversidade está ligada aos conceitos de pluralidade, multiplicidade, diferentes ângulos de visão ou de abordagem, heterogeneidade e variedade. E, muitas vezes, também, pode ser encontrada na comunhão de contrários, na intersecção de diferenças, ou ainda, na tolerância mútua. TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  29. 29. Diversidade e Inclusão Hoje, a gestão da diversidade significa inclusão social. ! Dentro do desenvolvimento organizacional, a gestão da diversidade impulsiona a inovação e é fonte de excelência em produtos e serviços. Os profissionais são fontes de informação e conhecimento e trazem as vantagens da diversidade aliada à gestão estratégica de recursos humanos. TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  30. 30. Como integrar? Viver a diversidade! • Aprender sobre igualdades e diferenças. • Compreender, respeitar e valorizar as diferenças • Investir nos pontos fortes • Compensar os pontos fracos • >>> SINERGIA “Como se EU fosse o outro” • Escolas: Projetos de Inclusão e Convivência TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE
  31. 31. - Goethe “Trate as pessoas como se elas fossem o que poderiam ser e você as ajudará a se tornarem aquilo que são capazes de ser”
  32. 32. TIMES OPERACIONAIS DE ALTA PERFORMANCE Os desafios das empresas na formação da média liderança. fb.com/heach.rh www.heach.com.br instagram.com/heach.rh linkedin.com/company/1207505

×