Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Proposta para a Atenção
Especializada em Minas Gerais
Atenção Especializada
 articulação de pontos de atenção à saúde, de
abrangência regional, que ofertará atenção
especiali...
 Diretrizes Gerais:
 Abrangência regional com diferentes configurações organizacionais
 Vinculação à AB e referenciamen...
 Diretrizes Gerais:
Sistema logístico
• Transporte sanitário instituído e pactuado;
• Instituir formas de comunicação en...
ABRANGÊNCIA INICIAL
• Especialidades com grande demanda reprimida e de grande impacto
para a garantia de integralidade das...
Diagnóstico para definição dos locais de
implantação
1- Região de saúde com CVV e CHDM (15
centros- abrangência de 22 RS)...
AVALIAR:
• Custeio atual da atenção especializada
• Produção atual da atenção especializada
• Projeção para nova proposta...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Proposta para a Atenção Especializada em Minas Gerais

659 views

Published on

CONASS Debate - Inovação na Atenção Ambulatorial Especializada - Brasília, 6 de agosto de 2015
Apresentação do secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fausto Pereira dos Santos, a respeito da proposta para a Atenção Especializada em Minas Gerais

Published in: Health & Medicine
  • Verifique a fonte ⇒ www.boaaluna.club ⇐. Este site me ajudou escrever uma monografia.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Proposta para a Atenção Especializada em Minas Gerais

  1. 1. Proposta para a Atenção Especializada em Minas Gerais
  2. 2. Atenção Especializada  articulação de pontos de atenção à saúde, de abrangência regional, que ofertará atenção especializada ambulatorial, organizado por meio de diferentes modelagens organizacionais, de acordo com as linhas de cuidado e redes de atenção, ordenado pela AB e com regulação do acesso.
  3. 3.  Diretrizes Gerais:  Abrangência regional com diferentes configurações organizacionais  Vinculação à AB e referenciamento de/para outros pontos de atenção  Planejamento ordenado pela Atenção Básica e de acordo com as necessidades e realidade local  Regulação • Regulação com base em protocolos clínicos e assistenciais • Regulação para garantia da continuidade do cuidado • Regulação de fluxos de acesso aos exames complementares, internações e procedimentos de alta complexidade;
  4. 4.  Diretrizes Gerais: Sistema logístico • Transporte sanitário instituído e pactuado; • Instituir formas de comunicação entre os pontos de atenção na rede de forma a permitir a identificação dos usuários nos territórios e o compartilhamento das informações clínicas (prontuário eletrônico); • Acesso a apoio diagnóstico e terapêutico Contratualização, Monitoramento e Avaliação • Construção de um contrato que contenha indicadores e metas de estrutura, processo e resultado
  5. 5. ABRANGÊNCIA INICIAL • Especialidades com grande demanda reprimida e de grande impacto para a garantia de integralidade das doenças crônicas mais prevalentes: - oftalmologia - pediatria (alto risco) - ginecologista/obstetra (alto risco) - mastologista - cardiologia - endocrinologista - nefrologia - pneumologista - ortopedia • Garantia de acesso à especialidade por meio presencial ou telessaúde • Equipe multiprofissional: enfermeiro, psicólogo, nutricionista, assistente social; • Implantação progressiva com duas ou mais especialidades em regiões com distintos perfis demográficos e epidemiológicos
  6. 6. Diagnóstico para definição dos locais de implantação 1- Região de saúde com CVV e CHDM (15 centros- abrangência de 22 RS) 2- Existência de consórcio 3- Existência de pontos de atenção especializada
  7. 7. AVALIAR: • Custeio atual da atenção especializada • Produção atual da atenção especializada • Projeção para nova proposta • Organização da: AB; RUE, Rede hospitalar; • Estruturas existentes na região (consórcios, unidades especializadas municipais e credenciadas, etc); • Regulação; • Transporte sanitário; • Governança; • Necessidades locais (principais demandas; dados epidemiológicos)

×