Successfully reported this slideshow.
Your SlideShare is downloading. ×

Proposta para a Atenção Especializada em Minas Gerais

Ad

Proposta para a Atenção
Especializada em Minas Gerais

Ad

Atenção Especializada
 articulação de pontos de atenção à saúde, de
abrangência regional, que ofertará atenção
especiali...

Ad

 Diretrizes Gerais:
 Abrangência regional com diferentes configurações organizacionais
 Vinculação à AB e referenciamen...

Ad

Ad

Ad

Ad

Upcoming SlideShare
Saude   Consultorios
Saude Consultorios
Loading in …3
×

Check these out next

1 of 7 Ad
1 of 7 Ad

Proposta para a Atenção Especializada em Minas Gerais

Download to read offline

CONASS Debate - Inovação na Atenção Ambulatorial Especializada - Brasília, 6 de agosto de 2015
Apresentação do secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fausto Pereira dos Santos, a respeito da proposta para a Atenção Especializada em Minas Gerais

CONASS Debate - Inovação na Atenção Ambulatorial Especializada - Brasília, 6 de agosto de 2015
Apresentação do secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Fausto Pereira dos Santos, a respeito da proposta para a Atenção Especializada em Minas Gerais

More Related Content

More from Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS (20)

Proposta para a Atenção Especializada em Minas Gerais

  1. 1. Proposta para a Atenção Especializada em Minas Gerais
  2. 2. Atenção Especializada  articulação de pontos de atenção à saúde, de abrangência regional, que ofertará atenção especializada ambulatorial, organizado por meio de diferentes modelagens organizacionais, de acordo com as linhas de cuidado e redes de atenção, ordenado pela AB e com regulação do acesso.
  3. 3.  Diretrizes Gerais:  Abrangência regional com diferentes configurações organizacionais  Vinculação à AB e referenciamento de/para outros pontos de atenção  Planejamento ordenado pela Atenção Básica e de acordo com as necessidades e realidade local  Regulação • Regulação com base em protocolos clínicos e assistenciais • Regulação para garantia da continuidade do cuidado • Regulação de fluxos de acesso aos exames complementares, internações e procedimentos de alta complexidade;
  4. 4.  Diretrizes Gerais: Sistema logístico • Transporte sanitário instituído e pactuado; • Instituir formas de comunicação entre os pontos de atenção na rede de forma a permitir a identificação dos usuários nos territórios e o compartilhamento das informações clínicas (prontuário eletrônico); • Acesso a apoio diagnóstico e terapêutico Contratualização, Monitoramento e Avaliação • Construção de um contrato que contenha indicadores e metas de estrutura, processo e resultado
  5. 5. ABRANGÊNCIA INICIAL • Especialidades com grande demanda reprimida e de grande impacto para a garantia de integralidade das doenças crônicas mais prevalentes: - oftalmologia - pediatria (alto risco) - ginecologista/obstetra (alto risco) - mastologista - cardiologia - endocrinologista - nefrologia - pneumologista - ortopedia • Garantia de acesso à especialidade por meio presencial ou telessaúde • Equipe multiprofissional: enfermeiro, psicólogo, nutricionista, assistente social; • Implantação progressiva com duas ou mais especialidades em regiões com distintos perfis demográficos e epidemiológicos
  6. 6. Diagnóstico para definição dos locais de implantação 1- Região de saúde com CVV e CHDM (15 centros- abrangência de 22 RS) 2- Existência de consórcio 3- Existência de pontos de atenção especializada
  7. 7. AVALIAR: • Custeio atual da atenção especializada • Produção atual da atenção especializada • Projeção para nova proposta • Organização da: AB; RUE, Rede hospitalar; • Estruturas existentes na região (consórcios, unidades especializadas municipais e credenciadas, etc); • Regulação; • Transporte sanitário; • Governança; • Necessidades locais (principais demandas; dados epidemiológicos)

×