Successfully reported this slideshow.
Your SlideShare is downloading. ×

CONASS Debate – Dia 25/04: Gregória Paixão von Amann

CONASS Debate – Dia 25/04: Gregória Paixão von Amann

Download to read offline

A evolução da segurança no trânsito em Portugal

Palestrante: Gregória Paixão von Amann, coordenadora do Programa Nacional de Prevenção de Acidentes, Ministério da Saúde de Portugal

Saiba mais em http://www.conass.org.br/especialistas-nacionais-e-internacionais-discutem-seguranca-no-transito-e-os-impactos-nos-sistemas-de-saude/

A evolução da segurança no trânsito em Portugal

Palestrante: Gregória Paixão von Amann, coordenadora do Programa Nacional de Prevenção de Acidentes, Ministério da Saúde de Portugal

Saiba mais em http://www.conass.org.br/especialistas-nacionais-e-internacionais-discutem-seguranca-no-transito-e-os-impactos-nos-sistemas-de-saude/

More Related Content

More from Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS

Related Audiobooks

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

CONASS Debate – Dia 25/04: Gregória Paixão von Amann

  1. 1. Gregória Paixão von Amann Direção- Geral da Saúde, 2017
  2. 2. • Ontem – Um pouco de história • Hoje – Os Planos e as Estratégias Nacionais – O Programa Nacional de Prevenção de Acidentes – A sinistralidade rodoviária em Portugal • Amanhã – A mudança do paradigma da segurança
  3. 3. • Num tempo de reis e rainhas... • Chegou a Portugal o primeiro automóvel! • Na primeira viagem que realiza, entre Lisboa e Santiago do Cacém (150Km) é protagonista do primeiro acidente de viação ao atropelar um burro!
  4. 4. Após o 25 abril 1974 Existiam 500.000 automóveis
  5. 5. Após a entrada na CEE/UE • A infraestruturas rodoviárias multiplicou por 14 a densidade da rede de autoestradas • O parque automóvel quintuplicou. • Metade da população tem carro e carta de condução
  6. 6. Foto:RicardoFerreira
  7. 7. • Plano de Segurança Rodoviária (PISER 1998-2000) • Plano de Prevenção Rodoviária (PNPR 2003-2005) Nacional de Segurança Rodoviária (ENSR 2008-2015) Estratégico Nacional de Segurança Rodoviária (PENSE 2020) (em aprovação).
  8. 8. Veiculo AmbienteUtente
  9. 9. • Código da Estrada, Decretos lei e regulamentos sobre: • Uso de capacete e de cinto de segurança (1976), • Proibição de condução sob influência do álcool (1982), • Redução dos limites de velocidade dentro das localidades (1994), • Obrigatoriedade do uso de sistemas de retenção para crianças (1995) • Introdução dos conceitos de utilizador vulnerável e zonas de coexistência, circulação de velocípedes e carta por pontos (2013) • Toda a legislação foi acompanhada de – campanhas de informação e sensibilização da população portuguesa
  10. 10. Vítimas mortais (no local e a 30 dias) Mortos e feridos graves Ao longo dos últimos 10 anos
  11. 11. No Mundo Em Portugal
  12. 12. • 38% mortes atribuída ao álcool – 77% eram condutores – 17% peões – 6% passageiros. • 71% das vítimas tinham uma TAS≥1,2g/l 25.0 38.9 36.5 41.4 34.7 37.7 34.4 37.1 32.7 37.4 33.2 26.6 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 Decréscimo médio anual Condutores mortos TAS>=0,5g/l (%)
  13. 13. Do 1.º automóvel! Ao automóvel inteligente
  14. 14. N.º óbitos/2014 Taxa mortalidade prematura/100.000 habitantes Fonte: INE 2016. Publicado em A SAÚDE DOS PORTUGUESES 2016. DGS, 2016 Acidentes são... 5.ª causa de morte e 3.ª causa de morte prematura e anos de vida perdidos!
  15. 15. Fonte: INE 2016.
  16. 16. Promoção da saúde e da segurança dos cidadãos e grupos vulneráveis Prevenção de acidentes em ambientes específicos Qualidade de cuidados de emergência, tratamento e reabilitação Formação Monitorização dos acidentes
  17. 17. 20
  18. 18. 21 http://www.trafficsnakegame.eu/portugal/
  19. 19. 22
  20. 20. DETEÇÃO ALERTA PRÉ- SOCORRO SOCORRO TRANSPORTE URGÊNCIA TRATAMENTO SERVIÇOS SAUDE
  21. 21. Dos profissionais de saúde Em Cursos e Conferencias… De todos os grupos profissionais Acreditado e em regime e-Learning http://estradaviva.org/curso-global/
  22. 22. Dos Acidentes • No local do acidente (ANSR) • A “30 dias” através da (PGR) • No final do ano (INE) Feridos Dos custos – 1,890 milhões de euros - 1,17% do PIB –4,8 milhões de Euros que corresponde a 6,3% do PIB de 2013. (Custo médio anual, usando classificação MAIS)
  23. 23. 27
  24. 24. 28 6.000 profissionais de saúde / 60.000 famílias /taxistas/...
  25. 25. II.ª SMSR 2013 Pedonalidade III.ª SMSR 2015 Crianças e jovens IV.ª SMSR 2017 Velocidade.................. 6.000 atropelamentos com vítimas, e mais de 600 peões
  26. 26. 2015 (10.341.330) 2080 (estimativa)
  27. 27. Doenças crónicas não transmissíveis e Acidentes Acidentes rodoviários segundo o tipo de utilizadores Estimativas da carga global de doença atribuível a doenças e lesões, expressa em DALY/100.000 habitantes Portugal, 2015
  28. 28. Excesso de peso e obesidade perpetuam-se Sedentarismo é acentuado • Atividade física – Nunca: 60% dos H e 70% das M • Marcha/Caminhada – Nunca: 39% – 5 dias/semana: 40% • Bicicleta/outro modo suave – Nunca: 94% – 5 dias/semana: 1,4%
  29. 29. As cidades como espaços onde se vive e onde existe potencial de caminhar, usufruir e conviver..... Devolver a rua às pessoas
  30. 30. ( m o b i l i d a d e ) v s . ( a c e s s i b i l i d a d e )
  31. 31. Disponibilizar diferentes soluções de transportes
  32. 32. Soluções integradas de mobilidade
  33. 33. Disponibilizar todas as soluções de mobilidade segura existentes
  34. 34. integrar a fragilidade humana nos sistemas rodoviários
  35. 35. Planear os equipamentos integrados na vida das pessoas Hospital Centro Comercial
  36. 36. Reduzir as emissões de poluentes e as emissões sonoras Melhorar as acessibilidades e a qualidade de vida
  37. 37. gamann@dgs.min-saude.pt

×