Sindrome Metabolica slideshare

931 views

Published on

SÍNDROME METABÓLICA Dr.João Santos Caio Jr et Dra Henriqueta V.Caio
O objetivo deste slide, é orientar pessoas que necessitam de informações mais detalhadas a respeito de Síndrome Metabólica, Hipertensão Arterial Sistêmica, Doença Vascular e não Cardiaca, Colesterol Mal(LDL), Colesterol bom (HDL) e Triglicérides, Diabetes, Obesidade, Obesidade Visceral, Obesidade Abdominal, Obesidade Intra-Abdominal, Gordura Viscceral, Arterioesclerose, Aneurismas, AVCs, Crises Hipertensivas e os comprometimentos acarretados pela Síndrome Metabólica.



Published in: Health & Medicine
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
931
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
17
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sindrome Metabolica slideshare

  1. 1. By Dr. João Santos Caio Jr Dra. Henriqueta V. Caio©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED Scientific Directors
  2. 2. drcaio.@vanderhaagenbrasil.com Fone (11) 50874404 O rim possue uma unidade de funcionamento denomina-se NEFRON O conjunto de nefrons denomina-se RIM ©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  3. 3. ©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  4. 4. O nível de sais mineráis e eletrolitos devem ser mantidos ORGANIC dentro de ACIDS BASES umpadrão, cas o contrário o rimapresentará NH3 uma NH3 disfunçãograve, evolu tiva NH3 NH3 UREIA ©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  5. 5. ARQUIVO CIENTIFICO DR. JOÃO SANTOS CAIO JR©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  6. 6.  Coisa útil que fazem: Removem água em excesso, sal e dejetos (detritos de todo o organismo) não aproveitados pelo sangue.  Detalhes importantes: Se não passar água suficiente pelos rins, esses causam pedras muito dolorosas.  Características funcionais: Seus rins filtram um litro de sangue por minuto!  Tamanho e forma: Tem o tamanho de um punho fechado (O tamanho de seu coração ) e a forma de um feijão.©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  7. 7. ©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  8. 8. 46 % da população diabética não tem conhecimento de sua doença©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  9. 9. Aorta Artéria Coronária Esquerda Artéria Coronária Circunflexa Artéria Coronária Artéria Descendente Coronária Anterior Direita Esquerda©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  10. 10. HORNIG DREXLERFATORES DE RISCO: HIPERTENSÃO COLESTEROLDIABETES MELLITUS II RESISTÊNCIA INSULINA TABAGISMO, ETC
  11. 11. ©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  12. 12. ©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  13. 13. ALTERAÇÕES DE:  COLESTEROL TOTAL  HDL COLESTEROL (bom colesterol)  LDL COLESTEROL (mal colesterol)  VLDL COLESTEROL  TRIGLICERIDES©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  14. 14. Artéria Saudável O sangue flui facilmente através de uma artéria saudável.©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  15. 15. Formação de Placas Placas (que se formam de substâncias gordurosas do sangue) podem fixar-se na parede arterial, bloqueando o fluxo sanguínea)©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  16. 16. Artéria Estreitada A placa estreita a luz da artéria e reduz gravemente o fluxo arterial. Pode ocorrer angina (dor ou pressão no peito)©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  17. 17. Artéria Bloqueada Uma artéria, quando completamente bloqueada por placas *ou um coágulo sangüíneo), pode causar um ataque cardíaco (infarto do miocárdio)©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  18. 18. ©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  19. 19. Grupo de distúrbios caracterizados por: Altos níveis de glicose no sangue (hiperglicemia) Metabolismo anormal de lipídios e proteínas Secreção e ação da insulina defeituosas e insuficientes Complicações crônicas em longo prazo – lesões generalizadas em vasos sangüíneos e tecidos em todo o corpo complicações microvasculares: oculares, renais e neurológicas complicações macrovasculares (aterosclerose):cardiovasculares, cerebrovasculares e de vasos periféricos©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  20. 20. Diabetes Tipo 2:um distúrbioprogressivo comimplicações Zimmet et al. Diabetologia 1999; 42:60–68. OMS. Relatório Mundial de Sáude 1997; 6.sérias edispendiosas Aproximadamente 90% dos casos de diabetes são American Diabetes Association. Diabetes Care 1998; 21:296–309. do tipo 2 Causa principal de cegueira, insuficiência renal, amputações, AVC e doença arterial coronariana Proporções epidêmicas em muitos países em desenvolvimento e desenvolvidos Urge a adoção de novas estratégias para o tratamento e prevenção da doença ©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  21. 21. Adaptado de Group L et al. Front Horm Res 1997; 22:131–156. Obesidade Hiperinsulinemia central/abdominal Microalbuminúria Tolerância à glicose Diminuída Dislipidemia Hipertensão ArterialDisfunção endotelial Doença Arterial coronariana Defeitos da coagulação Diabetes Tipo 2 ©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  22. 22. Valido para o A obesidade e obesidade Viceral, em geral,resto domundo relaciona-se com doença arterioesclerótica coronariana, hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus não-insulino dependentes Tipo 2, principalmente a pós Prandial e aumento de triglicerides , sendo o risco relativo para doença coronariana de 3,5 a cinco vezes maior para os obesos e não-obesos. ©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  23. 23. Quando consideramos apenas a obesidade central abdominal (viceral), o risco para as doenças citadas aumenta para oito a 15 vezes.©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED
  24. 24.  Idealmente, glicemia de jejum e 2 h após glicose oral devem ser utilizados para o World Health Organization 1999 diagnóstico de diabetes.  Glicemia pós-prandial e 2 -h após TOTG: maior risco cardiovascular que a glicemia de jejum.  Glicemia de jejum normal e aumentada 2 -h após TOTG: 30 a 40 % dos pacientes.  Estes pacientes não serão identificados se o rastreamento de diabetes for baseado apenas na glicemia de jejum©2009 VAN DER HAAGEN – ALL RIGHTS RESERVED

×