Successfully reported this slideshow.

CRESCER COMPROMETIDO: CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL- AXIOMA EM FATORES GENÉTICOS, MATERNOS E UTERINOS.

365 views

Published on

A desnutrição materna é a condição mais importante em humanos a ocasionar baixo peso e baixa estatura linear ao nascimento,entretanto, como se trata de um comprometimento estrutural linear,dificilmente essa criança terá um benefício compensatório,em outras palavras, provavelmente passará pelas fases de crescimento com uma estatura linear aquém do desejado ou esperado levando-se em consideração a estatura linear materna ou a estatura linear paterna.

Published in: Health & Medicine
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

CRESCER COMPROMETIDO: CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL- AXIOMA EM FATORES GENÉTICOS, MATERNOS E UTERINOS.

  1. 1. AS BAIXAS ESTATURAS, FREQUENTEMENTE EXPRESSAS NO AMBIENTE UTERINO, EXERCEM MAIS INFLUÊNCIA SOBRE O TAMANHO AO NASCER DO QUE FATORES PATERNOS, PODENDO LEVAR CRIANÇA, INFANTIL E JUVENIL A UMA ALTURA INFERIOR À ESPERADA, PRINCIPALMENTE CONSIDERANDO GRÁFICOS: FISIOLOGIA–ENDOCRINOLOGIA– NEUROENDOCRINOLOGIA–GENÉTICA–ENDÓCRINO-PEDIATRIA (SUBDIVISÃO DA ENDOCRINOLOGIA): DR. JOÃO SANTOS CAIO JR. ET DRA. HENRIQUETA VERLANGIERI CAIO. A estatura materna apresenta uma melhor correlação com o tamanho do feto do que a estatura paterna. No entanto, existe um componente genético em relação à estatura ao nascimento que não é especificamente relacionado ao sexo. Os primogênitos são em média 100g mais pesados do que os filhos seguintes; a idade materna acima de 38 anos leva a uma redução de peso ao nascer; as crianças do sexo masculino são mais pesadas do que as crianças do sexo feminino, em média de 150 a 200g. A desnutrição materna é a condição mais importante em humanos a ocasionar baixo peso e baixa estatura linear ao nascimento, entretanto, como se trata de um comprometimento estrutural linear, dificilmente essa criança terá um benefício compensatório, em outras palavras, provavelmente passará pelas fases de crescimento com uma estatura linear aquém do desejado ou esperado levando-se em consideração a estatura linear materna ou a estatura linear paterna, o que
  2. 2. proporcionará uma baixa estatura linear proporcional normal até ao término da puberdade, o que refletirá na altura linear definitiva adulta. Entretanto, não são apenas essas situações comprometedoras que interferem no crescimento linear intraútero, neonatal, criança, infantil, juvenil, adolescentes e finalmente pós-púberes; doenças crônicas e eclampsias também podem ocasionar um crescimento linear fetal inadequado. A ingestão de álcool por parte da mãe apresenta efeitos adversos severos sobre a estatura linear do feto e sobre seu desenvolvimento mental, predispondo a outras anormalidades físicas encontradas na Síndrome Alcoólica Fetal, tais como: microcefalia, retardo mental, hipoplasia facial, fissuras palpebrais pequenas, nariz alongado, filtrum alongado e borda labial estreita. As crianças afetadas nunca se recuperaram desta perda da estatura linear, porém apresentam taxas de crescimento normal no período pós-natal; em outras palavras, apesar do crescimento pós-natal normal, já apresentam uma defasagem da altura linear e uma série de comprometimentos irreversíveis de forma natural. O abuso de outras substâncias e o uso crônico de algumas medicações (por ex., fenitoína) ou outras medicações utilizadas por automedicação
  3. 3. ou sem orientação profissional pode ocasionar um RCIU (a definição de pequeno para a idade gestacional (PIG), apesar de ser de algum modo arbitrária, é o peso ao nascimento de 2 desvios-padrão (2 SD) abaixo da média ou abaixo do quinto percentil para o peso de nascimento ou peso de nascimento abaixo de 2.500g a 3.000g para recém-nascidos a termo. O termo retardo ou restrição de crescimento intra-uterino (RCIU) não são sinônimos de PIG, uma vez que RCIU refere-se a uma velocidade de crescimento intra-uterino diminuída observada na ultrassonografia). O tabagismo não só ocasiona um retardo do crescimento intra-uterino como também pode causar uma redução do crescimento pós-natal por até 5 anos após o parto, que é um verdadeiro desastre para a criança, infantil, juvenil e pubertária que sempre estará em desvantagem com relação aos seus pares e por ser um estado perene comprometerá a fase adulta, principalmente no que se refere a estatura linear ou longitudinal final. THE COMMITTED TO GROWTH: IN CHILDREN, CHILD AND YOUTH- AXIOM IN GENETIC FACTORS, MATERNAL AND UTERINE. THE SHORT STATURE, OFTEN EXPRESSED IN UTERINE ENVIRONMENTAL, HAS MORE INFLUENCE OVER SIZE AT BIRTH OF PARENTAL FACTORS THAT CAN TAKE CHILD, JUVENILE AND YOUTH TO A HEIGHT LESS THAN EXPECTED, ESPECIALLY CONSIDERING GRAPHICS. PHYSIOLOGY-ENDOCRINOLOGY- NEUROENDOCRINOLOGY-GENETICS-ENDOCRINE - PEDIATRIA (SUBDIVISION OF ENDOCRINOLOGY): DR. JOÃO SANTOS CAIO JR. ET DRA. HENRIQUETA VERLANGIERI CAIO. The maternal linear height has a better correlation with the size of the fetus than paternal linear height. However, there is a genetic component in relation to the linear height at birth which is not specifically related to sex.
  4. 4. The firstborn are on average 100g heavier than the following children; mother with age above 38 years leads to a reduction in birth weight; male children are heavier than female children, on average 150-200g. The maternal malnutrition is the most important condition in humans to cause low birth weight and short stature at birth, though as it is a structural impairment, hardly that child will have a compensatory benefit, in other words, probably always growth phases with a linear height below the desired or expected taking into account maternal or paternal linear height, which will provide a standard low linear height proportional to the end of puberty, which will reflect the ultimate adult linear height. However, these are not only compromising situations that interfere with intrauterine growth, neonatal, child, infant, juvenile, adolescent and finally post-pubescent; eclampsia and chronic diseases can also cause inadequate fetal growth, intake of alcohol by the mother has severe adverse effects on the fetus linear stature and mental development, predisposing to other physical abnormalities seen in fetal alcohol syndrome such as microcephaly, retardation mental, facial hypoplasia, small palpebral fissures, long nose, elongated and narrow filtrum labial edge. The affected children never recovered from this loss of linear height, but showed normal linear growth rates in the postnatal period; in other words, although the normal postnatal linear growth, and have a gap and a series of irreversible impairment naturally. The other substance abuse, and chronic use of certain medications (e.g., phenytoin) or other medications used for self-medication or without
  5. 5. professional guidance can cause an IUGR (the definition of small for gestational age (SGA), although some arbitrary way, is the birth weight of 2 standard deviations (2 SD) below the mean or below the fifth percentile for birth weight or birth weight below 3.000 g 2.500g for newborns at the term. The term or delay intrauterine growth restriction (IUGR) is not synonymous with SGA since IUGR refers to a decreased rate of intrauterine growth observed on ultrasound). The smoking not only causes an intrauterine growth retardation and may also cause a reduction in postnatal growth up to 5 years after birth, which is a real disaster for the child, juvenile, puberty will always be at a disadvantage relative their classmates and being a perennial state commit adulthood, especially as regards linear height, longitudinal or linear end. Dr. João Santos Caio Jr. Endocrinologia – Neuroendocrinologista CRM 20611 Dra. Henriqueta V. Caio Endocrinologista – Medicina Interna CRM 28930
  6. 6. Como saber mais: 1. Para a dosagem de GH é recomendada a utilização de ensaios que empregam anticorpos monoclonais específicos para a detecção do GH de 22-kDa e calibrados para o padrão de referência preparado com GH rDNA humano 22-kDa (WHO 88/ 624, potência 3UI = 1mg) (D)... http://hormoniocrescimentoadultos.blogspot.com 2. O IGF-1 sofre grande influência do estado nutricional do indivíduo, além de ser um ensaio com maior complexidade metodológica (B)... http://longevidadefutura.blogspot.com 3. A determinação da secreção espontânea de GH pelo ritmo de GH noturno ou de 24 horas não acrescenta vantagens adicionais quando comparadas aos testes farmacológicos de liberação de GH, além de serem dispendiosos e pouco práticos (B)... http://imcobesidade.blogspot.com AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA. Referências Bibliográficas: Caio Jr, João Santos, Dr.; Endocrinologista, Neuroendocrinologista, Caio,H. V., Dra. Endocrinologista, Medicina Interna – Van Der Häägen Brazil, São Paulo, Brasil; Davis MM, Gance-Cleveland B, Hassink S, Johnson R, Paradis G, Resnicow G. Recommendations for prevention of childhood obesity. Pediatrics.2007;120(suppl 4) :228– 252;Krebs NF, Himes JH, Jacobson D, Nicklas TA, Guilday P, Styne D. Assessment of child and adolescent overweight and obesity.Pediatrics.2007;120(suppl 4) :192– 227; Spear BA, Barlow S, Ervin C, Ludwig D, Saelens B, Schetzina KE, Taveras EM. Recommendations for treatment of child and adolescent overweight and obesity. Pediatrics.2007;120(suppl 4) :253– 287; Ogden CL, Carroll MD, Curtin LR, McDowell MA, Tabak CJ, Flegal KM. Prevalence of overweight and obesity in the United States, 1999–2004.JAMA. 2006; 295 :1549– 1555; Kuczmarski RJ, Ogden CL, Guo SS, et al. 2000 CDC growth charts for the United States: methods and development. Vital Health Stat 11.2002;(246) :1– 190; Zephier E, Himes JH, Story M, Zhou X. Increasing prevalences of overweight and obesity in Northern Plains American Indian children. Arch Pediatr Adolesc Med.2006;160 :34– 39; Gordon-Larsen P, Adair LS, Popkin BM. The relationship of ethnicity, socioeconomic factors, and overweight in US adolescents. Obes Res.2003;11 :121– 129; Miech RA, Kumanyika SK, Stettler N, Link BG, Phelan JC, Chang VW. Trends in the association of poverty with overweight among US adolescents, 1971–2004. JAMA.2006;295 :2385– 2393; Maes HH, Neale MC, Eaves LJ. Genetic and environmental factors in relative body weight and human adiposity. Behav Genet.1997;27 :325– 351;
  7. 7. Gale SM, Castracane VD, Mantzoros CS. Energy homeostasis, obesity and eating disorders: recent advances in endocrinology. J Nutr.2004;134:295– 298; Bandini LG, Schoeller DA, Cyr HN, Dietz WH. Validity of reported energy intake in obese and nonobese adolescents. Am J Clin Nutr.1990;52 :421– 425. Contato: Fones: 55 11 5087-4404 ou 96197-0305 Nextel: ID:111*101625 Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj. 121/122 Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002 e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com Site Van Der Häägen Brazil www.vanderhaagenbrazil.com.br www.clinicavanderhaagen.com.br www.crescimentoinfoco.com www.obesidadeinfoco.com.br http://drcaiojr.site.med.br http://dracaio.site.med.br Joao Santos Caio Jr http://google.com/+JoaoSantosCaioJr Video http://youtu.be/woonaiFJQwY Google Maps: http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl= pt&sll=-23.578256,46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie =UTF8&ll=-23.575591,- 46.650481&spn=0,0&t = h&z=17

×