Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
REFUNDAÇÃO DA CONGREGAÇÃO DE
JESUS E MARIA
"Exorto-lhes a retomar, com fidelidade o
carisma de São João Eudes, a formação ...
"O Rei dos reis, o Santo dos santos, o Filho único de Deus, o Filho único de Maria
baixou expressamente do céu para dizer-...
Em 1826 o Pe. Blanchard convocou uma
Assembleia Geral. Com ele se reuniram, em
09 de janeiro, dois antigos eudistas, o Pe....
Diretor: P. Álvaro Duarte Torres CJM 
Desenho e compilação: Jorge Luis Baquero
  espiritualidad.eudista@gmail.com 
Faceboo...
Refundação da Congregação de Jesus e Maria.
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Refundação da Congregação de Jesus e Maria.

58 views

Published on

Refundação da Congregação de Jesus e Maria.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Refundação da Congregação de Jesus e Maria.

  1. 1. REFUNDAÇÃO DA CONGREGAÇÃO DE JESUS E MARIA "Exorto-lhes a retomar, com fidelidade o carisma de São João Eudes, a formação segundo o modelo de Jesus, redescobrindo aquele que, gravado no mais íntimo de nós mesmos, nos chama a limitar-lhe e levá-lo ao coração de todos os homens".  Mensagem do Papa Francisco a 66ª  Assembleia Geral São João Eudes funda a Congregação de Jesus e Maria em 25 de março de 1643 com o desejo de impregnar e promulgar nela o ímpeto da evangelização, a eficiência da formação sacerdotal e a ocupação permanente no exercício da missão.   Este legado que o santo francês deixou a sua “Pequena comunidade”, é o que tem mantido vivo o carisma dos eudistas até o dia de hoje, no entanto, em meio das diversas dinâmicas sociopolíticas e culturais que marcam a história, tem sido pertinente a pergunta pelo ser e o que fazer de um eudista em seu contexto particular, assim como a necessidade de gerar processos que acrescentem, avivem e consolidem o labor dos mesmos dentro da Igreja e na sociedade. Por causa da Revolução Francesa, as comunidades eclesiais que exerciam alguma função na França foram prejudicadas pela irrupção política no governo e a Igreja. No dia 25 de outubro de 1790 a todos os sacerdotes foi exigido o juramento de fidelidade a Constituição Civil do Clero, isto levou a que as casas da congregação fossem fechadas e a dispersão e morte de vários eudistas.  Ali apareceram os primeiros mártires heróicos da CJM, que fiéis a proposta espiritual de São João Eudes morreram por amor de Jesus. Não todos os padres seguiram seu exemplo, no entanto, os que permaneceram fiéis permitiram que os eudistas tivessem uma voz ressonante na construção de sua própria história.
  2. 2. "O Rei dos reis, o Santo dos santos, o Filho único de Deus, o Filho único de Maria baixou expressamente do céu para dizer-nos: eu os amo".  São João Eudes. Nosso renascer depois da Revolução foi tardio. Nossos superiores mais velhos caíram na tormenta. Nenhum dos sobreviventes tinha a autoridade suficiente para convocar os demais. Adicionamos que, todavia, não era costume fazer caso omisso da autorização do governo para viver. Os eudistas que sobreviveram, uns 30 padres sobre os 100 com que contava a Congregação no momento da Revolução, deixaram escapar uma atrás das outras ocasiões propícias para restaurar-se.  O Pe. Guérard, antigo Superior da Garliere, ensaiou em vão recomeçar na região de Délivrande. O Pe. Claudio Le Roussel resgatou com seu patrimônio pessoal a casa de Les Tourettes. Outros fizeram-se nomear Superiores de nossos antigos seminários, esperando que seus antigos irmãos se uniriam a eles para reiniciar a Comunidade.   Lamentavelmente, os eudistas que escaparam da Revolução eram de idade avançada (em 1826 os mais jovens contavam ao redor dos 70 anos). Ademais, ocupavam nas dioceses onde residiam, carentes de sacerdotes a causa da tormenta, postos de importância que dificilmente podiam abandonar. Os Seminários oferecidos passaram a outras mãos. O caminho a refundação
  3. 3. Em 1826 o Pe. Blanchard convocou uma Assembleia Geral. Com ele se reuniram, em 09 de janeiro, dois antigos eudistas, o Pe. Beuchere, Vigário Geral de Rennes, e o Pe. Fleury, antigo missionário de Garliere. Dois jovens sacerdotes, que foram incorporados ao começar a Assembleia, se integraram ao grupo: o Pe. Guérard, sobrinho de um antigo eudista, e o Pe. Loüis de Moriniere.  Os Padres. Fleury e Guérard aportaram poderes de antigos eudistas, que viviam, todavia, em Normandia. A Congregação estava assim inteiramente representada. Foi eleito Superior Geral o Pe. Blanchard. Logo os eudistas de Normandia regressaram a suas casas, o Vigário Geral continuou em seu cargo. Todos, salvo algumas missões pregadas pelo grupo completo, deixaram o Pe. Blanchard e ao Pe. Loüis batirse sós na empresa de restaurar a Congregação. Por tudo isto podemos inscrever sem reservas o juízo do Pe. Boulay:   “Se o Instituto de São João Eudes está hoje em pé e cheio de vida, não temamos proclamá-lo: se o devemos a energia indomável do Pe. Jerónimo Loüis de Moriniere. Ele foi o verdadeiro restaurador. Em meio das tempestades que afrontou então, a humilde Congregação de Jesus e Maria teria perspectivas mil vezes sem a perseverança jamais vencida de seu sacrificado timonel (Barco). Entre dificuldades, contradições, provas de toda classe, difíceis de imaginar, não se deu por vencido nunca, jamais vacilou. Como São João Eudes, via na cruz o selo da ação divina e a prenda da benção do céu”. Pe. Francisco Lebesconte, CJM
  4. 4. Diretor: P. Álvaro Duarte Torres CJM  Desenho e compilação: Jorge Luis Baquero   espiritualidad.eudista@gmail.com  Facebook: Espiritualidad Eudista Unidad CJM    Tradução: Geovani Ferreira da Costa. Maria, minha amadíssima mãe, te dou, digo melhor, ponho em tuas mãos, a pequena Congregação de Jesus e Maria. Quiseste me dá-la por um excesso de tua inexplicável bondade.  Tu sabes que a tenho te oferecido, dado e consagrado, centos de vezes em minha vida. Usa do soberano poder que Jesus te tens dado para tomar plena, absoluta e eterna posse dela. E tu mesma entregá-la por inteiro a teu Filho, Jesus Cristo.  Roga-lhe que destrua nela quanto lhe desgosta e que estabeleça nela o reino de seu santo amor e de sua adorável vontade. Que a encha de seu divino Espírito, que a faça humilde, obediente, caritativa, pura e cheia de zelo pela glória de Deus Pai. Que lhe infunda ódio ao pecado, amor a cruz, aversão a quanto não é de teu agrado.  Que se desapegue do mundo e o menospreze. Que a proteja, a sustente e a defenda de toda adversidade. Que atraia a ela numerosos operários evangélicos que se entreguem a formar muitos sacerdotes santos, e pastores ousados, e a trabalhar eficazmente na salvação das almas mediante os exercícios das missões.  Enfim, que a faça de tudo conforme o seu Coração, e que cumpra nela todos os desígnios de sua bondade, custe o que custar, que nos aniquile antes de permitir que por nossos pecados ponhamos obstáculos a seu querer. Amém. São João Eudes  (O. C. VIII, 357-358) Oração pela Congregação de Jesus e Maria

×