Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Flavia Werneck.Cores.2011
Teoria das Cores
Psicodinâmica das Cores
Estudo sobre a percepção das cores.
• Aristóteles: as cores eram uma propriedade dos objetos, assim como peso,
material e textura. Eram seis no total: o verme...
O que é a cor?
• A cor não é um fenômeno físico.
• É um estímulo orgânico que interpreta o reflexo
da luz vinda de um obje...
Teoria da Cor
• Sem luz, a cor não existe.
• A cor é formada por vibrações eletromagnéticas que ao
encontrar um obstáculo ...
A cor possui:
• DIMENSÃO – porque aumenta e diminui, aparentemente,
os ambientes.
• PESO – porque torna, aparentemente, os...
Em 1704, o físico e matemático inglês Isaac Newton
(1642-1727) apresentou em sua obra um
questionamento-chave para a relaç...
Flavia Werneck.Cores.2009
Espectro Cromático
• Espectro visível é o comprimento das ondas
eletromagnéticas, que vibram à u...
Síntese Aditiva – Cor Luz
RGB - cores da natureza, tela de
televisão e monitores, que são
meios que emitem luz.
• Somam-se...
Flavia Werneck.Cores
Decomposição da Cor-Luz
• Primárias: cores com maior
freqüência
o azul, vermelho e amarelo.
• Secundá...
Síntese Subtrativa – Cor Pigmento
• Os pigmentos agem como
FILTROS ou selecionadores
da luz incidente.
• As cores básicas ...
A tonalidade permite ao designer reforçar a ideia
da perspectiva, oferecendo volume a imagem.
•LUZ
•MEIO TOM
•SOMBRA
•REFL...
Flavia Werneck.Cores.2009
Temperatura da Cor
• Sensação transmitida pela cor, dando a impressão de ser:
o Quentes:
 Possu...
Flavia Werneck.Cores.2009
Mais Quente Mais Frio
Influência da Luminosidade.
Mais Luminosidade + Mais Positividade nas Sensações
Mais Sombra + Sensações menos positivas
Flavia Werneck.Cores.2009
Psicodinâmica das cores
• As cores podem ter significados e provocar sensações diferentes:
o Bra...
Flavia Werneck.Cores.2009
Psicodinâmica das cores
• O conceito de temperatura da cor é relativo. Veja o exemplo,
se compar...
Flavia Werneck.Cores.2009
• O mesmo laranja, sobre
fundo vermelho, parece
mais amarelado e mais
claro que sobre fundo
amar...
Contraste entre Tons e Valores
• Variações de crominância e
luminosidade em função do fundo.
• Fundos muito escuros aument...
Cores Monocromática
• O uso de um mesmo matiz porém com variação de valor
(luminosidade) e saturação cria várias nuances d...
Flavia Werneck.Cores.2009
Cores Análogas
• São cores vizinhas no círculo
cromático. Se uma
combinação de cores
contempla c...
Cores Complementares
• Relaciona cores opostas;
• Possui intenso contraste,
aplicando as cores na saturação
máxima, gerand...
Contrastes na Propaganda
Profusão de cores
Harmonia com contraste
Harmonia sem contraste
Teoria das cores simplificado
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Teoria das cores simplificado

1,190 views

Published on

  • Be the first to comment

Teoria das cores simplificado

  1. 1. Flavia Werneck.Cores.2011 Teoria das Cores Psicodinâmica das Cores Estudo sobre a percepção das cores.
  2. 2. • Aristóteles: as cores eram uma propriedade dos objetos, assim como peso, material e textura. Eram seis no total: o vermelho, o verde, azul, amarelo, branco e negro; • Plínio (poeta do século V): acreditava que existiam três cores básicas seriam o vermelho vivo, o ametista e uma outra que chamou de conchífera (uma espécie de rosa perolado). O amarelo foi excluído por estar associado a mulheres (era usado no véu nupcial); • Leonardo da Vinci: publicou o livro Tratado da pintura e da paisagem, que se opõem a Aristóteles ao afirmar que a cor não era uma propriedade dos objetos, mas da luz. Todas as outras cores eram formas a partir do vermelho, verde, azul e amarelo. Afirma ainda que o branco e o preto não são cores mas extremos da luz; • Le Blon (impressor do século XVIII): testou diversos pigmentos até chegar aos três básicos para impressão: o vermelho, amarelo e azul; • Goethe (escritor alemão do século XIX): criou um tratado sobre as cores que confrontou a teoria de Newton. Suas observações sobre a fisiologia e psicologia da cor foram usadas no século XX pelos pesquisadores da Gestalt. Estudos sobre a Luz e a Cor
  3. 3. O que é a cor? • A cor não é um fenômeno físico. • É um estímulo orgânico que interpreta o reflexo da luz vinda de um objeto que foi emitida por uma fonte luminosa, correspondente ao espectro visível; • A Luz é o estímulo e a Cor é o efeito; • O Objeto não possui cor.
  4. 4. Teoria da Cor • Sem luz, a cor não existe. • A cor é formada por vibrações eletromagnéticas que ao encontrar um obstáculo é refletida ou absorvida, variando a intensidade da cor, do reflexo e do brilho. • Cor não é matéria, é sensação provocada pela ação da luz sobre o órgão da visão. • As sensações de cor, ou sensações cromáticas, dividem-se em dois grupos: Cor Luz e Cor Pigmento.
  5. 5. A cor possui: • DIMENSÃO – porque aumenta e diminui, aparentemente, os ambientes. • PESO – porque torna, aparentemente, os volumes mais leves ou pesados. • ILUMINAÇÃO – porque absorve uma parte da luz recebida e reflete outra. • TEMPERATURA – porque imprime a ideia subjetiva de “quente” e “frio”. • SIMBOLISMO – porque se relaciona com as tradições. • EMOÇÃO – porque se associa diretamente ao nosso psiquismo
  6. 6. Em 1704, o físico e matemático inglês Isaac Newton (1642-1727) apresentou em sua obra um questionamento-chave para a relação luz e cor. Trata- se da passagem do raio de luz branca por um prisma, revelando o espectro cromático que, por sua vez, ao atingir um novo prisma, retorna a luz branca original. Espectro Cromático
  7. 7. Flavia Werneck.Cores.2009 Espectro Cromático • Espectro visível é o comprimento das ondas eletromagnéticas, que vibram à um nível visível, entre 380 e 750 nanômetros; • Ondas mais curtas (ultravioleta, os raios-X e os raios gamas) e mais longas (infravermelho, o calor, as microondas e as ondas de rádio e televisão) emitem um nível de radiação que não podem ser percebidas pelo olho humano.
  8. 8. Síntese Aditiva – Cor Luz RGB - cores da natureza, tela de televisão e monitores, que são meios que emitem luz. • Somam-se radiações de comprimentos de onda diversos, projetando-as simultaneamente sobre uma tela branca. Resultam assim em outras cores, por adição. • Somatório das Cores Primárias: Vermelho (R) + Verde (G) + Azul (B) = Branco
  9. 9. Flavia Werneck.Cores Decomposição da Cor-Luz • Primárias: cores com maior freqüência o azul, vermelho e amarelo. • Secundárias: obtidas com a mistura das cores primárias o laranja, verde, violeta • Terciárias: obtidas com a mistura das cores secundárias o vermelho-laranja, vermelho-violeta, amarelo-verde, amarelo-laranja, azul-verde e azul-violeta, bistre, marrom, verde oliva, etc. • Nesta escala o amarelo é a cor mais clara (luz), o violeta a mais escura.
  10. 10. Síntese Subtrativa – Cor Pigmento • Os pigmentos agem como FILTROS ou selecionadores da luz incidente. • As cores básicas da cor pigmento são: amarelo, cyan e magenta. • A subtração das três cores resultam numa cor muito próxima ao preto. CMYK usado no processo gráfico C = cyan, M = magenta, Y = yellow (amarelo) K = Black (preto) é a cor responsável pelos contornos.
  11. 11. A tonalidade permite ao designer reforçar a ideia da perspectiva, oferecendo volume a imagem. •LUZ •MEIO TOM •SOMBRA •REFLEXO •SOMBRA PROJETADA
  12. 12. Flavia Werneck.Cores.2009 Temperatura da Cor • Sensação transmitida pela cor, dando a impressão de ser: o Quentes:  Possuem uma vibração muito intensa;  Tendem a avançar (saltar) e vibrar;  Compostas pela derivação do laranja, vermelho e amarelo. o Frias:  Quando predominam, dá um caráter emotivo a imagem;  Tendem a retrair (encolher);  Compostas pela derivação do azul, roxo e verde. o Neutras:  Não há predomínio de tonalidades quentes ou frias;  Compostas pela mistura com o preto, branco, cinza.
  13. 13. Flavia Werneck.Cores.2009 Mais Quente Mais Frio
  14. 14. Influência da Luminosidade. Mais Luminosidade + Mais Positividade nas Sensações Mais Sombra + Sensações menos positivas
  15. 15. Flavia Werneck.Cores.2009 Psicodinâmica das cores • As cores podem ter significados e provocar sensações diferentes: o Branco: pureza, inocência, reverência, paz, simplicidade, rendição, sabedoria. o Amarelo: poder, concentração, otimismo, alegria, felicidade, idealismo, riqueza (ouro), arrogância. o Laranja: fruto, saboroso, abre o apetite, alegria, diversão, popular, juventude. o Vermelho: paixão, força, energia, amor, sexualidade, calor, velocidade, liderança, masculinidade, vivacidade, sangue, guerra, perigo, fogo, raiva, revolução. o Magenta: luxúria, sofisticação, sensualidade, feminilidade, desejo, majestade. o Verde: natureza, calma, fertilidade, juventude, desenvolvimento, riqueza, saúde, boa sorte, ciúmes, esperança. o Azul: água, frio, mansidão, harmonia, confidência, conservadorismo, austeridade, monotonia, dependência, tecnologia, intelectualidade, racionalismo. o Azul ciano: tranqüilidade, paz, sossego, limpeza, frescor. o Violeta: espiritualidade, realeza, antiguidade (velhice), resplandecência, dor; doença, gosto amargo. o Cinza: elegância, humildade, respeito, reverência, sutileza, aspereza. o Preto: poder, sofisticação, formalidade, morte, medo, anonimato, segredo, música de som estridente. Aula no site
  16. 16. Flavia Werneck.Cores.2009 Psicodinâmica das cores • O conceito de temperatura da cor é relativo. Veja o exemplo, se compararmos o verde na primeira fileira, parece mais frio. No entanto, na fileira abaixo parece mais quente Uma mesma cor pode ser considerada quente ou fria, dependendo do contraste a que for submetida.
  17. 17. Flavia Werneck.Cores.2009 • O mesmo laranja, sobre fundo vermelho, parece mais amarelado e mais claro que sobre fundo amarelo. Em contraste com vermelho e com azul, o mesmo violeta parece mais azulado e mais escuro no primeiro caso, e mais avermelhado e claro no segundo. Contraste Simultâneo
  18. 18. Contraste entre Tons e Valores • Variações de crominância e luminosidade em função do fundo. • Fundos muito escuros aumenta os contrastes das cores. • Fundos claros e brancos diminuem os contrastes e prejudica leitura de cores claras.
  19. 19. Cores Monocromática • O uso de um mesmo matiz porém com variação de valor (luminosidade) e saturação cria várias nuances da mesma cor. Podem ser combinações muito eficazes e harmônicas.
  20. 20. Flavia Werneck.Cores.2009 Cores Análogas • São cores vizinhas no círculo cromático. Se uma combinação de cores contempla cores consecutivas no círculo cromático que ocupam 1/4 do círculo, será sempre uma combinação harmoniosa. • Oferece contraste moderado e equilíbrio.
  21. 21. Cores Complementares • Relaciona cores opostas; • Possui intenso contraste, aplicando as cores na saturação máxima, gerando uma sensação de vibração; • Procure utilizar cores complementares de valor, saturação diferente ou proporções distintas. • A complementar de uma cor é também a cor que lhe oferece maior contraste.
  22. 22. Contrastes na Propaganda
  23. 23. Profusão de cores
  24. 24. Harmonia com contraste
  25. 25. Harmonia sem contraste

×