História da Música Popular A Década de 90
Inovações na Indústria Fonográfica A partir do final da década de 1980 e início da década de 1990, a invenção dos Compact ...
Velocidade e Capacidade de Informação O crescente desenvolvimento da Internet e a criação de novos protocolos de gravação ...
Abertura do país à globalização O Governo de Fernando Collor (1990 – 1992) foi marcado por um plano econômico que, nesmo s...
Impeachment de Collor O movimento dos Caras Pintadas pelo impedimento do presidente devido ao não controle da inflação, co...
Itamar Franco e o Plano Real O governo de Itamar Franco lança em 94 o Plano Real, e autorizou que os trabalhos se dessem d...
Pato Fu O Pato Fu existe desde 1992 e é formado por Fernanda Takai, John Ulhoa, Ricardo Koctus, Xande Tamietti e Lulu Cama...
Skank O Skank nasceu em 1991, em Belo Horizonte, capital das Minas Gerais. Samuel Rosa (guitarra e voz), Henrique Portugal...
Jota Quest No início dos anos 90, mais precisamente 1993, o rock brasil começava a ferver novamente.  Batizado inicialment...
O Rappa O Rappa é uma banda brasileira conhecida por suas letras de forte impacto social. Seu ritmo não é exatamente defin...
Raimundos Em 1994, lançam seu primeiro disco, intitulado apenas como Raimundos, pelo selo Banguela dos Titãs. O disco teve...
Charlie Brown Jr. Charlie Brown Jr. é uma banda brasileira de rock formada em Santos no ano de 1992. Segue a linha hardcor...
Tianastácia O pontapé inicial da carreira foi o então recém criado FestValda, em 1995. A banda, que na época tinha apenas ...
Los Hermanos Los Hermanos é uma banda brasileira de rock alternativo formada no Rio de Janeiro em 1997, que mistura rock c...
Chico Science & Nação Zumbi Maracatu Atômico
Natiruts Chamada inicialmente Nativus, a banda de reggae foi rebatizada de Natiruts devido a um grupo catarinense de músic...
Mamonas Assassinas Mamonas Assassinas foi uma banda brasileira de rock cômico. O som era uma mistura de punk rock com infl...
Nando Reis Nando Reis saiu dos Titãs após a gravação do álbum A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana, e ficou ...
Cássia Eller Caracterizada pela voz grave e pelo ecletismo musical, interpretou canções de grandes compositores do rock br...
Racionais MC's Racionais MC's é um grupo brasileiro de rap e hip hop alternativo, cuja ideologia é divulgar a desigualdade...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

30.1990

1,124 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,124
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
375
Actions
Shares
0
Downloads
16
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

30.1990

  1. 1. História da Música Popular A Década de 90
  2. 2. Inovações na Indústria Fonográfica A partir do final da década de 1980 e início da década de 1990, a invenção dos Compact Discs prometeu maior capacidade, durabilidade e clareza sonora, sem chiados, fazendo os discos de vinil serem considerados obsoletos. Com a popularização dos discos compactos e o acesso facilitado aos novos aparelhos e gravadores de CD permitiu a grande parte da população o acesso a esta nova mídia
  3. 3. Velocidade e Capacidade de Informação O crescente desenvolvimento da Internet e a criação de novos protocolos de gravação como o MP3, MP4 trouxeram novas possibilidades e novos hábitos à população.
  4. 4. Abertura do país à globalização O Governo de Fernando Collor (1990 – 1992) foi marcado por um plano econômico que, nesmo sendo o confisco bancário um flagrante desrespeito ao direito constitucional de propriedade, obteve aprovação do Congresso Nacional. No ano anterior ao início de seu governo a inflação oficial medida pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística alcançou a inacreditável cifra de 1.764%
  5. 5. Impeachment de Collor O movimento dos Caras Pintadas pelo impedimento do presidente devido ao não controle da inflação, confisco, abuso de poder foram retratados também na música. To Feliz – Matei o Presidente
  6. 6. Itamar Franco e o Plano Real O governo de Itamar Franco lança em 94 o Plano Real, e autorizou que os trabalhos se dessem de maneira irrestrita e na máxima extensão necessária ao seu êxito, o que tornou o Ministro da Fazenda no homem mais forte e poderoso de seu governo, e no seu candidato natural à sua sucessão. Assim, Fernando Henrique Cardoso elegeu-se Presidente do Brasil em outubro do mesmo ano
  7. 7. Pato Fu O Pato Fu existe desde 1992 e é formado por Fernanda Takai, John Ulhoa, Ricardo Koctus, Xande Tamietti e Lulu Camargo.
  8. 8. Skank O Skank nasceu em 1991, em Belo Horizonte, capital das Minas Gerais. Samuel Rosa (guitarra e voz), Henrique Portugal (teclados), Lelo Zaneti (baixo) e Haroldo Ferreti (bateria) reuniram-se em torno do mesmo interesse: transportar o clima do dancehall jamaicano para a tradição pop brasileira. O primeiro álbum , "Skank", foi lançado de forma independente, em 1993, mas rapidamente o sucesso da banda na cena underground despertou o interesse da poderosa Sony Music. Junto ao Skank, a multinacional inaugurou no Brasil o selo Chaos.
  9. 9. Jota Quest No início dos anos 90, mais precisamente 1993, o rock brasil começava a ferver novamente. Batizado inicialmente de J.Quest (somente em 1998 o nome jota quest será oficializado), os primeiros ensaios contavam com Paulinho Fonseca (bateria), PJ (baixo) e Marco Túlio Lara (guitarra), depois chegou Marcio Buzelin (teclado) e por último Rogério Flausino (vocal). A banda se moldou numa mistura sonora peculiar acrescentando black music ao rock e ao pop. O grupo está, desde novembro, novamente na estrada promovendo o novo álbum em sua turnê La Plata.
  10. 10. O Rappa O Rappa é uma banda brasileira conhecida por suas letras de forte impacto social. Seu ritmo não é exatamente definido nem mesmo pela própria banda. Embora seja de início principalmente reggae e rock, a banda também incorporou elementos de samba, funk, hip-hop, rap e MPB.
  11. 11. Raimundos Em 1994, lançam seu primeiro disco, intitulado apenas como Raimundos, pelo selo Banguela dos Titãs. O disco teve boa aceitação, vendendo mais de 150 mil cópias. O som pesado, com letras cheias de palavrões e com fortes influências nordestinas, chamou a atenção da mídia e do público, com canções como Puteiro em João Pessoa, Nega Jurema e Marujo. Mas o grande sucesso do álbum foi a balada pornô-erótica Selim, que impulsionou as vendas do disco e tornou a banda conhecida no país inteiro.
  12. 12. Charlie Brown Jr. Charlie Brown Jr. é uma banda brasileira de rock formada em Santos no ano de 1992. Segue a linha hardcore com influências do punk rock californiano, e mistura vários ritmos como o reggae, o hip hop, criando um estilo próprio. Suas letras fazem críticas à sociedade da perspectiva do universo jovem contemporâneo. Todos os membros da banda são naturais da cidade de Santos, exceto o vocalista Chorão, que nasceu em São Paulo.
  13. 13. Tianastácia O pontapé inicial da carreira foi o então recém criado FestValda, em 1995. A banda, que na época tinha apenas três integrantes, venceu o festival com Cabrobró, entre 224 músicas que disputaram aquela edição do evento.
  14. 14. Los Hermanos Los Hermanos é uma banda brasileira de rock alternativo formada no Rio de Janeiro em 1997, que mistura rock com elementos da música brasileira como o samba e a MPB, além de ter flertado com o Ska,e o Hardcore, o último principalmente em seu álbum de estréia.
  15. 15. Chico Science & Nação Zumbi Maracatu Atômico
  16. 16. Natiruts Chamada inicialmente Nativus, a banda de reggae foi rebatizada de Natiruts devido a um grupo catarinense de música regional, Os Nativos, que entrou com um processo. A banda brasiliense defende o reggae de raiz mas incorporou ao som uma grande influência brasileira. Quando ainda chamava-se Nativus, o grupo vendeu 40 mil discos independentes com o sucesso "Presente de um beija-flor", até ser contratada pela EMI. A nova edição do disco, Nativus, vendeu 450 mil cópias. O segundo disco, Povo brasileiro, foi produzido por Liminha e, como o reggae de Bob Marley, tem músicas com mensagens de alto teor político, como "Proteja-se e lute" e "Povo brasileiro".
  17. 17. Mamonas Assassinas Mamonas Assassinas foi uma banda brasileira de rock cômico. O som era uma mistura de punk rock com influências de gêneros populares, tais como forró, sertanejo, além de heavy metal, rock progressivo e música portuguesa. A carreira da banda, com o nome de Mamonas Assassinas, durou de Julho de 1995 até 2 de março de 1996 (7 meses) e não só a morte de seus integrantes, como também o sucesso destes, foi meteórico e estrondoso. Com um único álbum de estúdio, Mamonas Assassinas, lançado em junho de 1995, o grupo acarretou a venda de mais de 2 milhões de cópias no Brasil, sendo certificado com Disco de Diamante em 1995, comprovado pela ABPD. Vira-Vira
  18. 18. Nando Reis Nando Reis saiu dos Titãs após a gravação do álbum A Melhor Banda de Todos os Tempos da Última Semana, e ficou conhecido como um dos maiores compositores da sua geração, compondo sucessos como "Diariamente" (com sua ex-namorada Marisa Monte), "All Star", "O Segundo Sol" e "Relicário", gravados por Cássia Eller; "Resposta" e "É Uma Partida de Futebol", gravados pelo grupo mineiro Skank; "Do Seu Lado", gravado pelo também mineiro Jota Quest e "Onde Você Mora?", gravado pelo grupo Cidade Negra. Isso sem falar na vasta coleção de hits compostos durante sua permanência nos Titãs, como "Igreja", "Os Cegos do Castelo" e "Jesus não tem dentes no país dos banguelas". Atualmente é um dos 10 maiores arrecadadores de direitos autorais no Brasil, de acordo com o ECAD.
  19. 19. Cássia Eller Caracterizada pela voz grave e pelo ecletismo musical, interpretou canções de grandes compositores do rock brasileiro, como Cazuza e Renato Russo, além de artistas da MPB como Caetano Veloso e Chico Buarque, passando pelo pop de Nando Reis e o incomum de Arrigo Barnabé e Wally Salomão, até sambas de Riachão e rocks clássicos de Jimi Hendrix, Rita Lee, Beatles, John Lennon e Nirvana.
  20. 20. Racionais MC's Racionais MC's é um grupo brasileiro de rap e hip hop alternativo, cuja ideologia é divulgar a desigualdade social e racial no Brasil. As letras de suas músicas falam sobre a realidade das periferias urbanas brasileiras, discutindo sobre o crime, pobreza, preconceito social e racial, drogas e consciência política. Usando a linguagem da periferia, com expressões típicas das comunidades pobres com o objetivo de comunicar-se de forma mais eficaz com o público jovem de baixa renda, as letras do grupo fazem um discurso contra a opressão à população marginalizada na periferia e procuram passar uma postura contra a submissão e a miséria. Apesar de atuar essencialmente na periferia paulistana, de não fazer uso de grandes mídias e se recusar a participar de grandes festivais pelo Brasil, o grupo vendeu durante a carreira cerca de 1 milhão de cópias de seus álbuns.

×