Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
SIMPLES
SISTEMA INTEGRADO DE PAGAMENTO DE IMPOSTOS E
CONTRIBUIÇÕES DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE
PEQUENO PORTE
Lei nº 3....
DEFINIÇÕES
MICROEMPRESA (ME)
É a pessoa jurídica que tenha auferido, no
ano-calendário, receita bruta igual ou
inferior at...
DEFINIÇÕES
EMPRESA DE PEQUENO PORTE (EPP)
É a pessoa jurídica que tenha auferido, no ano-
calendário, receita bruta superi...
DEFINIÇÕES
MICROEMPRESA - ME < R$ 360.000,00
RECEITA BRUTA LEI COMPL.
139/2011
EMPRESA PEQ. PORTE - EPP > R$ 360.000,00
≤ ...
CRITÉRIOS DE
ENQUADRAMENTO
Tais limites deverão ser proporcionalizados
caso a pessoa jurídica tenha iniciado
atividades na...
CRITÉRIOS DE
ENQUADRAMENTO
Porém, quer enquadrando-se inicialmente
como ME ou EPP, se sua receita bruta
ultrapassar o limi...
ESTATUTO DA ME E EPP
A Le nº 9.841, de 5 de outubro de 1999,
instituiu o Estatuto da ME e da EPP, que
estabelece um tratam...
ESTATUTO DA ME E EPP
O tratamento simplificado e favorecido às ME
e EPP continua o estabelecido pela Lei nº
9.317/66 e alt...
DEFINIÇÕES
RECEITA BRUTA
Considera-se receita bruta, para fins de
enquadramento como ME ou EPP, o produto
da venda de bens...
ATENÇÃO:
Para fins de determinação da receita
bruta, poderá ser considerado o regime
de competência ou de caixa.
TRIBUTOS INCLUÍDOS NO
SIMPLES
 IRPJ
 CSLL
 COFINS
 PIS/PASEP
 ICMS
 ISS
 INSS (parte da empresa)
 IPI
TRIBUTOS DISPENSADOS DE
RECOLHIMENTO
A inscrição no SIMPLES dispensa a pessoa
jurídica do pagamento das demais
contribuiçõ...
PESSOAS JURÍDICAS
IMPEDIDAS DE OPTAR
1.Na condição de ME, que tenha auferido, no
ano-calendário imediatamente anterior, re...
PESSOAS JURÍDICAS
IMPEDIDAS DE OPTAR
4.cuja atividade seja de instituição financeira ou
equiparada;
5.que se dedique à com...
PESSOAS JURÍDICAS
IMPEDIDAS DE OPTAR
7.de cujo capital participe entidade da
administração pública, direta ou indireta,
fe...
PESSOAS JURÍDICAS
IMPEDIDAS DE OPTAR
9.cujo titular ou sócio participe com mais de 10%
do capital de outra empresa, desde ...
PESSOAS JURÍDICAS
IMPEDIDAS DE OPTAR
12.que realiza operações relativas à importação
de produtos estrangeiros (exceto se d...
OBSERVAÇÃO:
As pessoas jurídicas cuja receita decorrente da
venda de bens importados seja superior a 50%
de sua receita br...
PESSOAS JURÍDICAS
IMPEDIDAS DE OPTAR
13.que preste serviços profissionais de corretor,
representante comercial, despachant...
PESSOAS JURÍDICAS
IMPEDIDAS DE OPTAR
14.que participe do capital de outra pessoa
jurídica, ressalvados os investimentos
de...
PESSOAS JURÍDICAS
IMPEDIDAS DE OPTAR
16.cujo titular ou sócio que participe de seu
capital com mais de 10% esteja inscrito...
PESSOAS JURÍDICAS
IMPEDIDAS DE OPTAR
18.cujo titular ou sócio com participação em
seu capital superior a 10% adquira bens
...
TABELAS Simples Nacional Lei
Compl. 139/2011
 Tabela I Comércio
 Tabela II Indústria
 Tabela III Serviços e Locação de ...
Receitas Brutas, Alíquotas e
Partilha do Simples Nacional
TABELA I - COMÉRCIO
Receita Bruta Aliq. IRPJ CSLL Cofins Pis/Pasep CPP ICMS
Até 180.0000,00 4,00% 0,00 0,00% 0,00% 0,00 2,75% 1,25%
De 180.000...
Receitas Brutas, Alíquotas e
Partilha do Simples Nacional
TABELA II - INDÚSTRIA
Receita Bruta Aliq. IRPJ CSLL Cofins Pis/Pasep CPP ICMS IPI
Até 180.0000,00 4,50% 0,00 0,00% 0,00% 0,00 2,75% 1,25% 0,50%
...
TABELA III – Locação de Bens Móveis
e de Prestação de Serviços
I - creche, pré-escola e de ensino fundamental, escolas téc...
XIII - transporte municipal de passageiros; e
XIV - escritórios de serviços contábeis, observado o
disposto nos §§ 22-B e ...
Receita Bruta Aliq. IRPJ CSLL Cofins Pis/Pasep CPP ISS
Até 180.0000,00 6,00% 0,00 0,00% 0,00% 0,00 4,00% 2,00%
De 180.000 ...
Receitas Brutas, Alíquotas e Partilha
do Simples Nacional
TABELA IV no slide seguinte – Receitas
decorrentes da prestação ...
Receita Bruta Aliq. IRPJ CSLL Cofins Pis/Pasep ISS
Até 180.0000,00 4,50% 0,00 1,22% 1,28% 0,00 2,00
De 180.000 a 360.000,0...
TABELAS VA E VB ver alíquotas
no site da Receita
Receitas decorrentes da prestação de serviços
relacionados no § 5 o
D do ...
Receitas decorrentes da prestação de
serviços relacionados § 5 o
D do art. 18
desta LC 139/11
VI - planejamento, confecção...
EXCESSO DE RECEITA BRUTA NO
DECORRER DO ANO-CALENDÁRIO
A ME sujeitar-se-á, a partir do mês em que o
excesso seja verificad...
EXCESSO DE RECEITA BRUTA NO
DECORRER DO ANO-CALENDÁRIO
§ 9º
da LC 139/2011 – A empresa de
pequeno porte que, no ano-calend...
EXCESSO DE RECEITA BRUTA NO
INÍCIO DAS ATIVIDADES
Se o valor acumulado da RB no período for
superior a R$ 300.000,00 multi...
DATA E FORMA DE PAGAMENTO
O pagamento será feito em documento de
arrecadação único e específico (DAS), até o
vigésimo dia ...
ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL
 Resol. CFC 1.418/11 – IGT 1.000 em
vigor a partir de janeiro de 2012.
 Livro Registro de Inventár...
DECLARAÇÃO ANUAL
SIMPLIFICADA
A ME e a EPP, inscritas no SIMPLES,
apresentarão, anualmente, declaração
simplificada, que s...
OPÇÃO PELO SIMPLES
A PJ já inscrita no CNPJ formalizará sua
opção para adesão ao SIMPLES mediante
alteração cadastral efet...
EXCLUSÃO DO SIMPLES
SERÁ FEITA MEDIANTE :
• COMUNICAÇÃO PELA PESSOA JURÍDICA ou
• DE OFÍCIO.
EXCLUSÃO DO SIMPLES
OBRIGATÓRIA A PARTIR DO MÊS
SUBSEQUENTE ÀQUELE EM QUE
OCORRER AS HIPÓTESES QUE IMPEDEM
A OPÇÃO DA ME O...
RENDIMENTOS DISTRIBUÍDOS
AO SÓCIO E AO TITULAR
Consideram-se isentos do IR na fonte e na
declaração de ajuste do beneficiá...
O dia mais importante não é
quando conhecemos as pessoas
mas sim
o momento em que elas passam
a existir dentro de nós.
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Simples nacional

Pagotto

  • Be the first to comment

Simples nacional

  1. 1. SIMPLES SISTEMA INTEGRADO DE PAGAMENTO DE IMPOSTOS E CONTRIBUIÇÕES DAS MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE Lei nº 3.917/96 Conceito: O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido previsto na Lei Complementar nº 123, de 14.12.2006.
  2. 2. DEFINIÇÕES MICROEMPRESA (ME) É a pessoa jurídica que tenha auferido, no ano-calendário, receita bruta igual ou inferior até 2011: R$ 240.000,00. 2012:360.000,00 Lei Compl. 139/2011
  3. 3. DEFINIÇÕES EMPRESA DE PEQUENO PORTE (EPP) É a pessoa jurídica que tenha auferido, no ano- calendário, receita bruta superior em: 2011: R$ 240.000,00 e igual ou inferior a R$ 2.400.000,00. 2012: R$ 360.000,00 e igual ou inferior a R$ 3.600.000,00 LC 139/2011
  4. 4. DEFINIÇÕES MICROEMPRESA - ME < R$ 360.000,00 RECEITA BRUTA LEI COMPL. 139/2011 EMPRESA PEQ. PORTE - EPP > R$ 360.000,00 ≤ R$ 3.600.000,00
  5. 5. CRITÉRIOS DE ENQUADRAMENTO Tais limites deverão ser proporcionalizados caso a pessoa jurídica tenha iniciado atividades naquele ano-calendário. Caso a pessoa jurídica tenha iniciado suas atividades no ano corrente ao da opção, ela poderá enquadrar-se como ME ou EPP, de acordo com sua perspectiva de faturamento.
  6. 6. CRITÉRIOS DE ENQUADRAMENTO Porém, quer enquadrando-se inicialmente como ME ou EPP, se sua receita bruta ultrapassar o limite de R$ 300.000,00 multiplicado pelo número de meses de funcionamento do período, ela será desenquadrada do SIMPLES com efeito retroativo ao início das atividades e obrigada ao pagamento da diferença dos impostos e contribuições calculados de acordo com a norma geral de incidência.
  7. 7. ESTATUTO DA ME E EPP A Le nº 9.841, de 5 de outubro de 1999, instituiu o Estatuto da ME e da EPP, que estabelece um tratamento jurídico diferenciado para essas entidades, visando atender ao disposto nos arts. 170 e 179 da CF. ME receita bruta anual ≤ R$ 244.000,00; EPP receita bruta anual ≤ R$1.200.000,00
  8. 8. ESTATUTO DA ME E EPP O tratamento simplificado e favorecido às ME e EPP continua o estabelecido pela Lei nº 9.317/66 e alterações posteriores, não se aplicando, para esse efeito, o disposto no referido Estatuto.
  9. 9. DEFINIÇÕES RECEITA BRUTA Considera-se receita bruta, para fins de enquadramento como ME ou EPP, o produto da venda de bens e serviços nas operações de conta própria mais o preço dos serviços prestados e o resultado nas operações de conta alheia, deduzidas as vendas canceladas e os descontos incondicionais concedidos.
  10. 10. ATENÇÃO: Para fins de determinação da receita bruta, poderá ser considerado o regime de competência ou de caixa.
  11. 11. TRIBUTOS INCLUÍDOS NO SIMPLES  IRPJ  CSLL  COFINS  PIS/PASEP  ICMS  ISS  INSS (parte da empresa)  IPI
  12. 12. TRIBUTOS DISPENSADOS DE RECOLHIMENTO A inscrição no SIMPLES dispensa a pessoa jurídica do pagamento das demais contribuições instituídas pela União, inclusive às relativas ao sistema S (SESC, SESI, SENAI, SENAC, SEBRAE) e a seus congêneres, bem como os pagamentos compulsórios relativos ao salário-educação, INCRA, seguro de acidentes de trabalho e contribuição sindical patronal.
  13. 13. PESSOAS JURÍDICAS IMPEDIDAS DE OPTAR 1.Na condição de ME, que tenha auferido, no ano-calendário imediatamente anterior, receita bruta superior a R$ 360.000,00; 2.na condição de EPP, que tenha auferido, no ano-calendário imediatamente anterior, receita bruta superior a R$ 3.600.000,00; 3.constituída sob a forma de sociedade por ações;
  14. 14. PESSOAS JURÍDICAS IMPEDIDAS DE OPTAR 4.cuja atividade seja de instituição financeira ou equiparada; 5.que se dedique à compra e à venda, ao loteamento, à incorporação ou à construção de imóveis; 6.que tenha sócio estrangeiro, residente no exterior;
  15. 15. PESSOAS JURÍDICAS IMPEDIDAS DE OPTAR 7.de cujo capital participe entidade da administração pública, direta ou indireta, federal, estadual ou municipal; 8.que seja filial, sucursal, agência ou representação, no País, de pessoa jurídica, com sede no exterior;
  16. 16. PESSOAS JURÍDICAS IMPEDIDAS DE OPTAR 9.cujo titular ou sócio participe com mais de 10% do capital de outra empresa, desde que a receita bruta global ultrapasse R$ 3.600.000,00; 10.de cujo capital participe, como sócio, outra pessoa jurídica; 11.cuja receita decorrente da venda de bens importados seja superior a 50% de sua receita bruta total;
  17. 17. PESSOAS JURÍDICAS IMPEDIDAS DE OPTAR 12.que realiza operações relativas à importação de produtos estrangeiros (exceto se destinados ao AP), locação ou administração de imóveis, armazenamento e depósito de produtos de terceiros, propaganda e publicidade (excluídos os veículos de comunicação), factoring e prestação de serviços de vigilância, limpeza, conservação e locação de mão-de-obra;
  18. 18. OBSERVAÇÃO: As pessoas jurídicas cuja receita decorrente da venda de bens importados seja superior a 50% de sua receita bruta total e as que realizam operações relativas à importação de produtos estrangeiros, poderão optar pelo SIMPLES a partir do ano-calendário de 2001 (AD/SRF).
  19. 19. PESSOAS JURÍDICAS IMPEDIDAS DE OPTAR 13.que preste serviços profissionais de corretor, representante comercial, despachante, ator, empresário, diretor ou produtor de espetáculos, cantor, músico, dançarino, e de qualquer outra profissão cujo exercício dependa de habilitação profissional por lei, tais como médico, advogado, engenheiro, professor, auditor, jornalista etc.;
  20. 20. PESSOAS JURÍDICAS IMPEDIDAS DE OPTAR 14.que participe do capital de outra pessoa jurídica, ressalvados os investimentos decorrentes de incentivos fiscais; 15.que tenha débito inscrito em Dívida Ativa da União ou do INSS, cuja exigibilidade não esteja suspensa;
  21. 21. PESSOAS JURÍDICAS IMPEDIDAS DE OPTAR 16.cujo titular ou sócio que participe de seu capital com mais de 10% esteja inscrito em Dívida Ativa da União ou INSS, cuja exigibilidade não esteja suspensa; 17.que seja resultante de cisão ou qualquer outra forma de desmembramento da pessoa jurídica, salvo em relação aos eventos ocorridos antes da vigência da Lei nº 9.317/96;
  22. 22. PESSOAS JURÍDICAS IMPEDIDAS DE OPTAR 18.cujo titular ou sócio com participação em seu capital superior a 10% adquira bens ou realize gastos em valor incompatível com os rendimentos por ele declarados.
  23. 23. TABELAS Simples Nacional Lei Compl. 139/2011  Tabela I Comércio  Tabela II Indústria  Tabela III Serviços e Locação de Bens Móveis  Tabela IV Serviços  Tabela V Serviços  A seguir Receitas Brutas, Alíquotas e Partilha do Simples Nacional
  24. 24. Receitas Brutas, Alíquotas e Partilha do Simples Nacional TABELA I - COMÉRCIO
  25. 25. Receita Bruta Aliq. IRPJ CSLL Cofins Pis/Pasep CPP ICMS Até 180.0000,00 4,00% 0,00 0,00% 0,00% 0,00 2,75% 1,25% De 180.000 a 360.000,00 5,47% 0,00 0,00% 0,86% 0,00 2,75% 1,86% De 360.000,01 a 540.00000,00 6,84% 0,27% 0,31% 0,95% 0,23% 2,75% 2,33% De 540.000,01 a 720.000,00 7,54% 0,35% 0,35% 1,04% 0,25% 2,99% 2,56% De 720.000,001 a 900.000,00 7,60% 0,35% 0,35% 1.05% 0,25% 2,99% 2,58% De 900.000,01 a 1.080.000,00 8,28% 0,38% 0,38% 1,15% 0,27% 3,28% 2,82% De 1.080.000,01 a 1.260.000,00 8,36% 0,39% 0,39% 1,16% 0,28% 3,30% 2,84% De 1.260.000,01 a 1.440.000,00 8,45% 0,39% 0,39% 1,17% 0,28% 3,35% 2,87% De 1.440.000,01 a 1.620.000,00 9,03% 0,42% 0,42% 1,25% 0,30% 3,57% 3,07% De 1 .620.000,01 a 1.800.000,00 9,12% 0,43% 0,43% 1,26% 0,30% 3,60% 3,10% De 1.800.000,01 a 1.980.000,00 9,95% 0,46% 0,46% 1,38% 0,33% 3,94% 3,38% De 1.980.000,01 a 2.160.000,00 10,04% 0,46% 0,46% 1,39% 0,33% 3,99% 3.41% De 2.160.000,00 a 2.340.000,00 10,13% 0,47% 0,47% 1,40% 0,33% 4,01% 3,45% De 2.340.000,01 a 2.520.00,00 10,23% 0,47% 0,47% 1,42% 0,34% 4,05% 3,48% De 2.520.000,01 a 2.700.000,00 10,32% 0,48% 0,48% 1,43% 0,34% 4,08% 3,51% De 2.700.000,01 a 2.880.000,00 11,23% 0,52% 0,52% 1,56% 0,37% 4,44% 3,82% De 2.880.000,01 a 3.060.000,00 11,32% 0,52% 0,52% 1,57% 0,37% 4,99% 3,85% De 3.060.000,01 a 3.240.000,00 11,42% 0,53% 0,53% 1,58% 0,38% 4,52% 3,88% De 3.240.000,01 a 3.420.000,00 11.51% 0,53% 0,53% 1,60% 0,38% 4,56% 3,91% De 3.420.000,01 a 3.600.000,00 11,61% 0,54% 0,54% 1,60% 0,38% 4,60% 3,95%
  26. 26. Receitas Brutas, Alíquotas e Partilha do Simples Nacional TABELA II - INDÚSTRIA
  27. 27. Receita Bruta Aliq. IRPJ CSLL Cofins Pis/Pasep CPP ICMS IPI Até 180.0000,00 4,50% 0,00 0,00% 0,00% 0,00 2,75% 1,25% 0,50% De 180.000 a 360.000,00 5,97% 0,00 0,00% 0,86% 0,00 2,75% 1,86% 0,50% De 360.000,01 a 540.00000,00 7,34% 0,27% 0,31% 0,95% 0,23% 2,75% 2,33 0,50% De 540.000,01 a 720.000,00 8,04% 0,35% 0,35% 1,04% 0,25% 2,99% 2,56% 0,50% De 720.000,001 a 900.000,00 8,10% 0,35% 0,35% 1,05% 0,25% 3,02% 2,58% 0,50% De 900.000,01 a 1.080.000,00 9,78% 0,38% 0,38% 1,15% 0,27% 3,28% 2,82% 0,50% De 1.080.000,01 a 1.260.000,00 8,86% 0,39% 0,39% 1,16% 0,28% 3,30% 2,84% 0,50% De 1.260.000,01 a 1.440.000,00 8,95% 0,39% 0,39% 1,17% 0,28% 3,35% 2,87% 0,50% De 1.440.000,01 a 1.620.000,00 9,53% 0,42% 0,42% 1,25% 0,30% 3,57% 3,07% 0,50% De 1 .620.000,01 a 1.800.000,00 9,62% 0,42% 0,42% 1,26% 0,30% 3,62% 3,10% 0,50% De 1.800.000,01 a 1.980.000,00 10,45% 0,46% 0,46% 1,38% 0,33% 3,94% 3,38% 0,50% De 1.980.000,01 a 2.160.000,00 10,54% 0,46% 0,46% 1,39% 0,33% 3,99% 3,41¨% 0,50% De 2.160.000,00 a 2.340.000,00 10,63% 0,47% 0,47% 1,40% 0,33% 4,01% 3,45% 0,50% De 2.340.000,01 a 2.520.00,00 10,73% 0,47% 0,47% 1,42% 0,34% 4,05% 3,48% 0,50% De 2.520.000,01 a 2.700.000,00 10,82% 0,48% 0,48% 1,43% 0,34% 4,08% 3,51% 0,50% De 2.700.000,01 a 2.880.000,00 11,73% 0,52% 0,52% 1,56% 0,37% 4,44% 3,82% 0,50% De 2.880.000,01 a 3.060.000,00 11,82% 0,52% 0,52% 1,57% 0,37% 4,49% 3,85% 0,50% De 3.060.000,01 a 3.240.000,00 11,92% 0,53% 0,53% 1,58% 0,38% 4,52% 3,88% 0,50% De 3.240.000,01 a 3.420.000,00 12,01% 0,53% 0,53% 1,60% 0,38% 4,56% 3,91% 0,50% De 3.420.000,01 a 3.600.000,00 12,11% 0,54% 0,54% 1,60% 0,38% 4,60% 3,94% 0,50%
  28. 28. TABELA III – Locação de Bens Móveis e de Prestação de Serviços I - creche, pré-escola e de ensino fundamental, escolas técnicas, profissionais e de ensino médio, de línguas estrangeiras, de artes, cursos técnicos de pilotagem, preparatórios para concursos, gerenciais e escolas livres, exceto as previstas nos incisos II e III do § 5º-D deste artigo; II - agência terceirizada de correios; III - agência de viagem e turismo; IV - centro de formação de condutores de veículos automotores de transporte terrestre de passageiros e de carga; V - agência lotérica; IX - serviços de instalação, de reparos e de manutenção em geral, bem como de usinagem, solda, tratamento e revestimento em metais;
  29. 29. XIII - transporte municipal de passageiros; e XIV - escritórios de serviços contábeis, observado o disposto nos §§ 22-B e 22-C deste artigo. XV - produções cinematográficas, audiovisuais, artísticas e culturais, sua exibição ou apresentação, inclusive no caso de música, literatura, artes cênicas, artes visuais, cinematográficas e audiovisuais. (Incluído a partir de 1 ° de janeiro de 2010 pela Lei Complementar n ° 133, de 28 de dezembro/2009
  30. 30. Receita Bruta Aliq. IRPJ CSLL Cofins Pis/Pasep CPP ISS Até 180.0000,00 6,00% 0,00 0,00% 0,00% 0,00 4,00% 2,00% De 180.000 a 360.000,00 8,21% 0,00 0,00% 1,42% 0,00 4,00% 2,79% De 360.000,01 a 540.00000,00 10,26% 0,48% 0,43% 1,43% 0,35% 4,07% 3,50% De 540.000,01 a 720.000,00 11,31% 0,53% 0,53% 1,56% 0,38% 4,47% 3,84% De 720.000,001 a 900.000,00 11,40% 0,53% 0,52% 1.58% 0,38% 4,52% 3,87% De 900.000,01 a 1.080.000,00 12,42% 0,57% 0,57% 1,73% 0,40% 4,92% 4,23% De 1.080.000,01 a 1.260.000,00 12,54% 0,59% 0,56% 1,74% 0,42% 4,97% 4,26% De 1.260.000,01 a 1.440.000,00 12,68% 0,59% 0,57% 1,76% 0,42% 5,03% 4,31% De 1.440.000,01 a 1.620.000,00 13,55% 0,63% 0,61% 1,88% 0,45% 5,07% 4,61% De 1 .620.000,01 a 1.800.000,00 13,68% 0,63% 0,64% 1,89% 0,45% 5,42% 4,65% De 1.800.000,01 a 1.980.000,00 14,93% 0,69% 0,69% 2.07% 0,50% 5,98% 5,00% De 1.980.000,01 a 2.160.000,00 15,06% 0,69% 0,69% 2.09% 0,50% 6,09% 5,00% De 2.160.000,00 a 2.340.000,00 15,20% 0,71% 0,70% 2,100% 0,50% 6,19% 5,00% De 2.340.000,01 a 2.520.00,00 15,35% 0,71% 0,70% 2,13% 0,51% 6,30% 5,00% De 2.520.000,01 a 2.700.000,00 15,48% 0,72% 0,70% 2,15% 0,51% 6,40% 5,00% De 2.700.000,01 a 2.880.000,00 16,85% 0,78% 0,76% 2,34% 0,56% 7,41% 5,00% De 2.880.000,01 a 3.060.000,00 16,98% 0,78% 0,78% 2,36% 0,56% 7,50% 5,00% De 3.060.000,01 a 3.240.000,00 17,13% 0,80% 0,79% 2,37% 0,57% 7,60% 5,00% De 3.240.000,01 a 3.420.000,00 17,27% 0,80% 0,79% 2,40% 0,57% 7,71% 5,00% De 3.420.000,01 a 3.600.000,00 17,42% 0,81% 0,79% 2,42% 057% 7,83% 5,00%
  31. 31. Receitas Brutas, Alíquotas e Partilha do Simples Nacional TABELA IV no slide seguinte – Receitas decorrentes da prestação de serviços relacionados no § 5º C do art. 18 desta LC : I - construção de imóveis e obras de engenharia em geral, inclusive sob a forma de subempreitada, execução de projetos e serviços de paisagismo, bem como decoração de interiores; VI - serviço de vigilância, limpeza ou conservação.
  32. 32. Receita Bruta Aliq. IRPJ CSLL Cofins Pis/Pasep ISS Até 180.0000,00 4,50% 0,00 1,22% 1,28% 0,00 2,00 De 180.000 a 360.000,00 6,54% 0,00 1,84% 1,91% 0,00 2,79% De 360.000,01 a 540.00000,00 7,70% 0,16% 1,85% 1,95% 0,24% 3,50% De 540.000,01 a 720.000,00 8,49% 0,52% 1,87% 1,99% 0,27¨% 3,84% De 720.000,001 a 900.000,00 8,97% 0,89% 1,89% 2,03% 0,29% 3,87% De 900.000,01 a 1.080.000,00 9,78% 1,25% 1,91% 2,07% 0,32% 4,23% De 1.080.000,01 a 1.260.000,00 10,26% 1,62% 1,93% 2,11% 0,34% 4,26% De 1.260.000,01 a 1.440.000,00 10,76% 2,00% 1,95% 2,15% 0,35% 4,31% De 1.440.000,01 a 1.620.000,00 11,51% 2,37% 1,97% 2,19% 0,37% 4,61% De 1 .620.000,01 a 1.800.000,00 12,00% 2,74% 2,00% 2,23% 0,38% 4,65% De 1.800.000,01 a 1.980.000,00 12,80% 3,12% 2,01% 2,27% 0,40% 5,00% De 1.980.000,01 a 2.160.000,00 13,25% 3,49% 2,03% 2,31% 0,42% 5.,00% De 2.160.000,00 a 2.340.000,00 13,70% 3,86% 2,05% 2,35% 0,44% 5,00% De 2.340.000,01 a 2.520.00,00 14,15% 4,23% 2,07% 2,39% 0,46% 5,00% De 2.520.000,01 a 2.700.000,00 14,60% 4,60% 2,10% 2,43% 0,47% 5,00% De 2.700.000,01 a 2.880.000,00 15,05% 4,90% 2,19% 2,47% 0,49% 5,00% De 2.880.000,01 a 3.060.000,00 15,50% 5,21% 2,27% 2,51% 0,51% 5,00% De 3.060.000,01 a 3.240.000,00 15,95% 5,51% 2,36% 2,55% 0,53% 5,00% De 3.240.000,01 a 3.420.000,00 16,40% 5,81% 2,45% 2,59% 0,55% 5,00% De 3.420.000,01 a 3.600.000,00 16,85% 6,12% 2,53% 2,63% 0,57% 5,00%
  33. 33. TABELAS VA E VB ver alíquotas no site da Receita Receitas decorrentes da prestação de serviços relacionados no § 5 o D do art. 18 desta Lei Complementar 139/2011 I - cumulativamente administração e locação de imóveis de terceiros; II - academias de dança, de capoeira, de ioga e de artes marciais; III - academias de atividades físicas, desportivas, de natação e escolas de esportes; IV - elaboração de programas de computadores, inclusive jogos eletrônicos, desde que desenvolvidos em estabelecimento do optante; V - licenciamento ou cessão de direito de uso de programas de computação;
  34. 34. Receitas decorrentes da prestação de serviços relacionados § 5 o D do art. 18 desta LC 139/11 VI - planejamento, confecção, manutenção e atualização de páginas eletrônicas, desde que realizados em estabelecimento do optante; IX - empresas montadoras de estandes para feiras; XII - laboratórios de análises clínicas ou de patologia clínica; XIII - serviços de tomografia, diagnósticos médicos por imagem, registros gráficos e métodos óticos, bem como ressonância magnética; XIV - serviços de prótese em geral.
  35. 35. EXCESSO DE RECEITA BRUTA NO DECORRER DO ANO-CALENDÁRIO A ME sujeitar-se-á, a partir do mês em que o excesso seja verificado, aos % previstos, por faixa de receita bruta, para as EPP. No ano seguinte, a ME estará automaticamente excluída do SIMPLES nessa condição, podendo, entretanto, inscrever-se como EPP (desde que a sua RB < R$3.600.000,00).
  36. 36. EXCESSO DE RECEITA BRUTA NO DECORRER DO ANO-CALENDÁRIO § 9º da LC 139/2011 – A empresa de pequeno porte que, no ano-calendário, exceder o limite de receita bruta anual previsto no inciso II do caput (3.600.000,00) fica excluída, no mês subsequente à ocorrência do excesso, do tratamento jurídico diferenciado previsto nesta Lei Complementar, incluído o regime de que trata o art. 12, para todos os efeitos legais, ressalvado o disposto nos §§ 9º-A, 10 e 12.
  37. 37. EXCESSO DE RECEITA BRUTA NO INÍCIO DAS ATIVIDADES Se o valor acumulado da RB no período for superior a R$ 300.000,00 multiplicado pelo número de meses de funcionamento, a PJ nunca foi SIMPLES, enquadrando-se no sistema normal de apuração e recolhimento dos tributos.
  38. 38. DATA E FORMA DE PAGAMENTO O pagamento será feito em documento de arrecadação único e específico (DAS), até o vigésimo dia do mês subsequente àquele em que houver sido auferida a receita bruta. Os impostos e contribuições cujo pagamento esteja unificado no SIMPLES não poderão ser objeto de parcelamento.
  39. 39. ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL  Resol. CFC 1.418/11 – IGT 1.000 em vigor a partir de janeiro de 2012.  Livro Registro de Inventário  Manter em arquivo todos dos documentos que serviram para reconhecer a Contabilidade DEVEM CUMPRIR TAMBÉM AS OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS PREVISTAS NA LEGISLAÇÃO PREVIDENCIÁRIA E TRABALHISTA.
  40. 40. DECLARAÇÃO ANUAL SIMPLIFICADA A ME e a EPP, inscritas no SIMPLES, apresentarão, anualmente, declaração simplificada, que será entregue até o último dia útil do mês de março do ano-calendário subsequente ao de ocorrência dos fatos geradores dos impostos e contribuições.
  41. 41. OPÇÃO PELO SIMPLES A PJ já inscrita no CNPJ formalizará sua opção para adesão ao SIMPLES mediante alteração cadastral efetivada até o último dia útil do mês de fevereiro do ano-calendário.
  42. 42. EXCLUSÃO DO SIMPLES SERÁ FEITA MEDIANTE : • COMUNICAÇÃO PELA PESSOA JURÍDICA ou • DE OFÍCIO.
  43. 43. EXCLUSÃO DO SIMPLES OBRIGATÓRIA A PARTIR DO MÊS SUBSEQUENTE ÀQUELE EM QUE OCORRER AS HIPÓTESES QUE IMPEDEM A OPÇÃO DA ME OU EPP.
  44. 44. RENDIMENTOS DISTRIBUÍDOS AO SÓCIO E AO TITULAR Consideram-se isentos do IR na fonte e na declaração de ajuste do beneficiário, os valores efetivamente pagos ao titular ou sócio da ME ou EPP, salvo os que corresponderem a pró-labores, aluguéis ou serviços prestados.
  45. 45. O dia mais importante não é quando conhecemos as pessoas mas sim o momento em que elas passam a existir dentro de nós.

×