Revista Boa Vontade, edição 234

1,310 views

Published on

A Revista Boa Vontade tem por objetivo levar informações por meio de matérias que abordam temas voltados à cultura, educação, política, saúde, meio ambiente, tecnologia, sempre aliados à Espiritualidade como ferramenta de esclarecimento, auxílio, entendimento e compreensão.

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,310
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Revista Boa Vontade, edição 234

  1. 1. Em defesa do ser humano e seu Espírito Eterno, Paiva Netto escreve “Educação afasta o racismo” NESTA EDIÇÃO: A guerreira Lucinha Araújo e a Sociedade Viva Cazuza Haroldo Costa Walcyr Carrasco O feliz casal Mariana Godoy e Dalcides Biscalquin Coração solidário Mais de 10 milhões de atendimentos e benefícios ao povo Ariel Selton Palacios Mello Internacional Com o permanente apoio da sociedade, a LBV celebra expressivo resultado de sua ação socioeducacional no ano passado. Em 2013, o empenho de todos é ainda maior. Michelle Bachelet Robert Plant SAÚDE da criança Brincar combate o sedentarismo infantil e o aparecimento de doenças precoces NAÇÕES UNIDAS LBV entrega recomendações a autoridades e delegações oficiais durante a 57a sessão da Comissão sobre a Situação da Mulher, um dos maiores eventos do gênero.
  2. 2. Projetos Sociais Coelce. Uma energia cada vez mais presente na vida do cearense. Do Ecoelce ao Baú da Leitura, do Cine Coelce ao Troca de Geladeiras. A Coelce é a responsável por estes e muitos outros projetos sociais que, assim como a nossa energia, tornam a vida do cearense cada vez melhor. Afinal, ter acesso à leitura, à cultura e à sustentabilidade é ter mais qualidade de vida. E é assim que a Coelce trabalha para ficar cada vez mais próxima de você. Para conhecer estes e todos os projetos sociais da Coelce, acesse www.coelce.com.br Cada vez mais próxima de você.
  3. 3. Sumário 8 Paiva Netto escreve: “Educação afasta o racismo” 34 8 Templo da Boa Vontade é escolhido como local para a assinatura da portaria que institui o Comitê Nacional de Diversidade Religiosa. “educação afasta o racismo” Paiva Netto 12 Cartas, e-mails, livros e registros 21 Opinião — Esporte por José Carlos Araújo E a Seleção? 12 Ariel Palacios retrata costumes argentinos 13 Michel Temer mostra veia poética 15 Mino carta lança O Brasil 22 Samba & História por Hilton Abi-Rihan Haroldo Costa — Pioneiro da cultura afro-brasileira 25 Opinião — Educação por Arnaldo Niskier Tudo nos une? 26 Perfil Lucinha Araújo 28 Cultura — Selton Mello Arte, câmera, ação! 30 33 17 Maria da penha em defesa da mulher 18 Marcio Atalla ensina a combater obesidade e sedentarismo Acontece em Sergipe notícias de brasília • Robert Plant visita o Templo da Boa Vontade (p. 33) • Pela tolerância religiosa (p. 34) 21 José Carlos Araújo escreve “E a Seleção?” 38 Meio Ambiente — Amazônia em foco por Daniel Nava Sustentabilidade e empreendedorismo indígena 42 Meio Ambiente — Responsabilidade social Tecnologia limpa e barata 44 LBV na ONU Contra a violência de gênero 50 saúde da mulher Respeito à vida que começa 50 Dra. Lilian Eça Respeito à vida que começa 4 BOA VONTADE 68 Carlos Arthur Pitombeira Comunicação social 72 Paulo Kramer Cidadania tributária 54 10o Fórum internacional dos Soldadinhos de Deus Brincar e agir com Boa Vontade 64 saúde da criança Como prevenir o sedentarismo infantil
  4. 4. 44 68 Nações Unidas: LBV entrega recomendações a autoridades e delegações oficiais durante a 57a sessão da Comissão sobre a Situação da Mulher. opinião — mídia em foco por Carlos Arthur Pitombeira 92 76 Natal Permanente da LBV ­ rrecada e distribui a mais de 900 mil quilos de alimentos para famílias brasileiras de baixa renda Balanço Social* — Trabalho da LBV cresce e supera 10,2 milhões de atendimentos e benefícios em 2012. Comunicação Social 72 Opinião — congresso em Pauta por Paulo Kramer Cidadania Tributária 76 balanço Social 7.487.023 8.016.758 8.508.482 9.434.943 10.255.833 Trabalho da LBV cresce e supera 10,2 milhões de atendimentos e benefícios em 2012 2008 2009 2010 201 1 2012 80 Educação — Ensino de qualidade Tradicional campanha da LBV entrega 14 mil kits de material escolar e pedagógico 86 Campanhas Emergenciais SOS Calamidades 92 Natal Permanente da lbv • LBV arrecada e distribui mais de 900 mil quilos de alimentos para famílias brasileiras de baixa renda (p. 92) • Força do Bem — Artistas, atletas e personalidades da mídia unem-se para apoiar iniciativa da LBV (p. 108) * Há duas décadas, a Legião da Boa Vontade tem seu balanço geral auditado pela Walter Heuer (auditores externos independentes), por iniciativa de José de Paiva Netto, diretor-presidente da LBV, muito antes de a legislação que exige essa medida entrar em vigor. 124 Melhor Idade por Walter Periotto O ser humano e a grandeza de Deus 126 Ação Jovem lbv 8% Faixas etárias atendidas pela lbv em 2012 8% Além do paradoxo 0 a 5 anos 130 Aprendendo português por Adriane Schirmer Prefixo "auto" 6 a 15 anos 16% Canais da LBV na internet www.lbv.org.br Youtube: LBV Videos Facebook: LBV Brasil Orkut: LBV Twitter: @LBVBrasil Flickr: flickr.com/lbvbrasil 58% 15 a 17 anos 18 a 25 anos 26 a 59 anos 5% mais de 60 anos 5% Fonte: Superintendência Socioeducacional da LBV BOA VONTADE 5
  5. 5. Ao leitor Contribuir para uma permanente qualidade de vida da população brasileira resume o que é a missão da Legião da Boa Vontade, há mais de seis décadas. A dimensão do serviço prestado diariamente pela LBV leva em conta aspectos sociais e econômicos (sustentáveis), culturais e espirituais. É assim, enxergando o indivíduo como um ser integral, que a Instituição comemora o resultado de seu trabalho solidário no ano de 2012: 10.255.833 atendimentos e benefícios prestados a pessoas e famílias de baixa renda em todo o Brasil. Fruto do esforço e da dedicação de voluntários e colaboradores nas cinco regiões do país, esse expressivo número está retratado na matéria de capa e em outras reportagens desta edição, a exemplo da Campanha Natal Permanente da LBV — Jesus, o Pão Nosso de cada dia!. Somente essa iniciativa, aliás, encerrou o ano distribuindo mais de 900 mil quilos de alimentos. Também importante é a Campanha Criança Nota 10 — sem Educação não há Futuro!, que, no início deste ano, entregou 14 mil kits de material escolar e pedagógico a crianças e jovens atendidos em mais de 60 cidades do país. Além de dar prosseguimento às ações permanentes da Instituição em prol da infância e da adolescência, a campanha visa à melhora da autoestima e do desempenho do educando. Na mensagem do diretor-presidente da LBV, o jornalista, radialista e escritor Paiva Netto, intitulada “Educação afasta o racismo”, destaque ao respeito mútuo às diferentes etnias. Para ele, elemento capaz de pavimentar “a vivência pacífica entre seres humanos e nações”. Antecipando a discussão no Senado sobre o projeto de descriminalização do aborto, a BOA VONTADE alerta para os riscos de eventual mudança na legislação. O leitor acompanha a análise do tema pelo olhar da biomédica e pesquisadora em biologia molecular Lilian Piñero Eça, presidente do Instituto de Pesquisa de Células-Tronco (IPCTRON). Em entrevista, ela explica aspectos relacionados ao início da vida na reprodução humana e as graves consequências do aborto para a saúde da mulher. A cultura está aqui bem representada, na reportagem com Haroldo Costa, ator, escritor e produtor cultural, e na palavra do talentoso ator e diretor Selton Mello. Boa leitura! 6 BOA VONTADE Reflexão de BOA VONTADE Constantemente reitero que falta humanidade à Humanidade. E a LBV, desde os seus primórdios, na década de 1940, preocupa-se em proporcionar uma vida digna às pessoas necessitadas de socorro material e às que, embora vivendo bem, são carentes na emoção e no Espírito. Ela oferece ensino com Espiritualidade Ecumênica para que se forme e desenvolva o Cidadão Planetário, com seus valores igualmente firmados no eterno, portanto, no Espírito, que não é mera projeção da mente. Paiva Netto Extraída de entrevista concedida à jornalista portuguesa Ana Serra, em 19/9/2008, acerca de seu best-seller Reflexões da Alma, publicado em terras lusitanas pela Editora Pergaminho, naquele ano. Revista apolítica e apartidária da Espiritualidade Ecumênica ANO 57 • No 234 • DEZ 2012 - JAN/FEV/mar 2013 Tiragem: 50 mil exemplares Edição fechada em 23/4/2013 BOA VONTADE é uma publicação da LBV, editada pela Editora Elevação. Registrada sob o no 18166 no livro “B” do 9º Cartório de Registro de Títulos e Documentos de São Paulo. Diretor e Editor-responsável: Francisco de Assis Periotto — MTE/DRTE/RJ 19.916 JP Coordenação geral: Gerdeilson Botelho e Rodrigo de Oliveira Superintendência de marketing e comunicação: Gizelle Tonin de Almeida Jornalistas Colaboradores Especiais: Arnaldo Niskier, Carlos Arthur Pitombeira, Daniel Borges Nava, Hilton Abi-Rihan, José Carlos Araújo e Paulo Kramer. Equipe Elevação: Adriane Schirmer, Cida Linares, Flávio de Oliveira, Jefferson Rodrigues, Leila Marco, Leilla Tonin, Mariane de Oliveira, Mário Augusto Brandão, Neuza Alves, Paulo Beck, Silvia Fernanda Bovino, Vivian R. Ferreira, Walter Periotto, Wanderly Albieri Baptista e William Luz. Projeto Gráfico: Helen Winkler Capa e Diagramação: Diego Ciusz, Felipe Tonin e Helen Winkler. Impressão: Mundial Gráfica Crédito das fotos de capa: Ariel Palacios: Priscilla Antunes; Haroldo Costa: Waldomiro Manoel; Lucinha Araújo e Cazuza: Divulgação; Mariana Godoy e Dalcides Biscalquin: Marco de Mojana; Michelle Bachelet: Sâmara Malaman; Robert Plant: Lucian Fagundes; Selton Mello: Vivian R. Ferreira; Walcyr Carrasco: Nathália Valério. Endereço para correspondência: Rua Doraci, 90 • Bom Retiro • CEP 01134-050 • São Paulo/SP • Tel.: (11) 3225-4971 • Caixa Postal 13.833-9 • CEP 01216-970 • Internet: www.boavontade.com / E-mail: info@boavontade.com A revista BOA VONTADE não se responsabiliza por conceitos e opiniões em seus artigos assinados. A publicação obedece ao elevado propósito de estimular o debate ético e ecumênico dos problemas brasileiros e mundiais e de refletir sobre as tendências do pensamento contemporâneo.
  6. 6. Cumprindo o seu papel social, o Jornal de Brasília idealizou o projeto Gente do Bem, que é realizado com a contribuição dos empresários do Distrito Federal que almejam contribuir para uma sociedade mais digna. Conheça as empresas, que participaram da última edição, realizada no dia 23 de março de 2013, que transformaram a vida de 600 crianças e ajudaram várias instituições do DF e Entorno. CON STRUTORA A RA FESTA . SUA OR ÃO ! Ç MELH OP PA G Gasolline A sa N or t e ( 61) 3963-8898 T agu at in ga N or t e T agu at i n ga S u l ( 61) 3965-8898 ( 61) 3201-7961 www.casaefesta.com.br Dona de Casa Supermercados Realização: Patrocínio Apoio Apoio
  7. 7. ut Sh s ter k toc m .co Educação afasta o racismo 8 BOA VONTADE
  8. 8. Educação afasta o José de Paiva Netto, jornalista, radialista e escritor. É diretor-presidente da LBV. E videnciar o respeito às Da sua palavra, este trecho diferentes etnias pavi- esclarecedor: menta a vivência pacífica entre seres humanos e nações. — O Estatuto da Igualdade Há poucos dias, a Boa Vontade Racial, na verdade, não tem uma TV (canal 23 da SKY) abordou, efetividade do poder de punir. Ele no programa Sociedade Soli- define o que é racismo, define podária, o Estatuto da Igualdade líticas públicas, define o que deve Racial, instituído pelo governo ser feito no sentido da diminuição do Brasil em 20/7/2010. Uma do fosso entre negros e brancos, entrevista com o dr. Marco indígenas... O que deve ser apliAntonio Zito Alvarenga, advo- cado legalmente para a punição gado criminalista e presidente do é a Constituição Federal primeiConselho de Participaro, que prevê o crime de ção e Desenvolvimento racismo como inafiançáda Comunidade Negra vel e que não prescreve. do Estado de São Paulo Depois, a Lei 7.716/89, (CPDCN), trouxe-nos que prevê pena de um a especial contribuição.  cinco anos para racismo; Dr. Marco Antonio Vivian R. Ferreira João Preda racismo BOA VONTADE 9
  9. 9. Educação afasta o racismo e mais ainda o artigo 140, parágrafo 3o do Código Penal, que prevê o tipo penal definido como injúria racial. Então, esses são os instrumentos legais. Agora, não basta só isso. Atentemos, pois, para a prática que o dr. Marco Antonio aponta. A observância legal enriquece nossa cultura e, por consequência, valoriza todas as etnias que formam a sociedade brasileira: — Sou um apaixonado pelo Direito Penal, mas acho que o racismo tem que ser banido não através da punição, mas também pela educação. E pela educação é que vamos visibilizar a importância do povo negro na construção deste país. E para que isso ocorra, há que se aplicar a Lei 10.639/03. Que lei é essa? É a lei que prevê a aplicação, ou seja, o aprendizado da história da população negra ou do afro desde sua origem. E a importância disso não é só para os negros, é também para os não negros, que assim terão uma visão diferenciada da nossa participação na construção deste país.  A experiência do dr. Marco Antonio Zito Alvarenga na militância pela justa causa da igualdade racial merece ser levada em consideração.  * * * Deus tem muitos sinônimos Se você não crê na existência do Pai Celestial, não se sinta excluído pela minha afirmativa. Pense então em bom senso, porque quem não o exercita também vive em desgoverno. Se você não crê na existência do Pai Celestial, não se sinta excluído pela minha afirmativa. Pense então em bom senso, porque quem não o exercita também vive em desgoverno. Deus tem muitos sinônimos, tais como Fraternidade, Solidariedade, Compaixão, Clemência, Generosidade, Misericórdia, Altruísmo, Justiça e tudo o mais que valoriza a criatura humana, conduzindo-a à Paz consigo mesma, extensivamente aos outros. A Face Divina Por consequência, o Criador não apoia manifestações de ódio em Seu Santo Nome. Muito apreciável, portanto, esta admoestação de Martinho Lutero (1483-1546): — Não desejo que as pessoas lutem 10 BOA VONTADE Arquivo BV Ora, sem o Amor, que é Deus, o ser humano vive desgovernado, longe da Verdade, que é a Palavra Dele. (Evan— o Espírito se enrigelho de Jesus segundo Victor Hugo quece com aquilo que reJoão, 17:17: “Pai, Tua cebe, e o coração, com o que dá. Palavra é a Verdade”.) Arquivo BV O dramaturgo e poeta francês Victor Hugo (1802-1885) ensinava que Martinho Lutero
  10. 10. A Criação de Adão, na concepção de Michelangelo Buonarroti (1475-1564). Afresco: 280 x 570 cm. A que Deus se refere o Reformador? Certamente que não ao antropomórfico, criado à imagem e semelhança do homem, mas a respeito Daquele definido por João Evangelista, na sua Primeira Epístola, 4:16: — E nós conhecemos e cremos no Amor que Deus tem por nós. Deus é Amor. E aquele que permanece no Amor permanece em Deus, e Deus, nele. O versículo de sua preferência na Bíblia fala por si, no concernente à ação desse Ser, com um exemplo máximo: — De tal maneira amou Deus ao mundo, que lhe mandou o Seu Filho Unigênito, de forma que Deus tem muitos sinônimos, tais como Fraternidade, Solidariedade, Compaixão, Clemência, Generosidade, Misericórdia, Altruísmo, Justiça e tudo o mais que valoriza a criatura humana, conduzindo-a à Paz consigo mesma, extensivamente aos outros. todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a Vida Eterna. (Evangelho do Cristo segundo João, 3:16.) Arquivo BV em favor do Evangelho pela força e pelo morticínio. O mundo tem de ser conquistado com a palavra de Deus. — O Amor é a força que move o Sol e os outros astros. Por isso, viver afastado Dele é sofrer a orfanDante Alighieri O velho pregador gerdade da Alma. O Deus mânico sabia que não há caminho divino não tem bigode nem barsenão o do Amor, sinônimo de ba. A Sua Face é o Amor. Caridade. Outro sábio da História, Dante Alighieri (1265-1321), em A paivanetto@lbv.org.br Divina Comédia, escreveu: www.paivanetto.com BOA VONTADE 11
  11. 11. Cartas, e-mails, livros e registros Nathália Valério Nádia Campeão Acusamos o recebimento da BOA VONTADE Mulher. Os artigos são todos muitos interessantes. Penhoradamente, agradecemos a gentileza e a consideração a nós dispensadas. A turma feminina da ABI agradece. Muito obrigada! (Marina, Eliana, Marlene, Zilmar, Rosangela, Queli, Sílvia, Vilma, Ivaldeci, Maria Helena, Alice, Marlene e Ilma Martins, diretoria de Assistência Social da Associação Brasileira de Imprensa, ABI, Rio de Janeiro/RJ.) Valores fundamentais Recebi a revista [BOA VONTADE Schuma Schumaher Mulher] e gostei muito Priscilla Antunes Recebemos a revista Boa Vontade Mulher, em comemoração do Dia Internacional da Mulher. Parabenizamos esta Entidade pelo trabalho que realiza em várias frentes ligadas à questão dos direitos humanos e, no caso em particular, à luta que deve unir todos — poder público, iniciativa privada e entidades representativas da sociedade — pelo fim da violência contra a mulher e pela garantia de seus direitos básicos. Os avanços obtidos nesta área, embora importantes, são ainda insuficientes, sendo assim fundamentais ações no sentido de garantir ampliação de direitos. Reafirmamos nossos protestos de respeito e consideração. (Nádia Campeão, vice-prefeita de São Paulo/SP.) Ariel Palacios, correspondente de O Estado de S. Paulo e da Globo News na Argentina, lança Os Argentinos. Ariel Palacios retrata costumes argentinos em livro A leitura de Os Argentinos, livro do jornalista Ariel Palacios, apresentado ao público em 21 de março, na capital fluminense, ajuda a conhecer um pouco mais a respeito de um país vizinho singular. A obra, que faz parte da coleção “Povos & Civilizações”, trata de cultura, costumes, gastronomia, mitos, política, economia e futebol. Nascido na Argentina, mas criado no Brasil, o autor é correspondente do jornal O Estado de S. Paulo e da Globo News. Com o título, Palacios pretende revelar para o brasileiro muito da alma argentina. Representantes da Legião da Boa Vontade prestigiaram o evento. Na ocasião, o escritor autografou um exemplar para o diretor-presidente da LBV, anotando: “Ao querido Paiva Netto, figura essencial da sociedade brasileira. Com admiração e afeto, abraços, Ariel”. desse número especial. (...) Parabéns pelo trabalho. (Schuma Schumaher, coordenadora-executiva da Rede de Desenvolvimento Humano — Redeh, Rio de Janeiro/ RJ.) Conteúdo de qualidade O artigo* está muito bem escrito, muito fiel ao que foi dito por mim. A revista impressionou-me pela qualidade da apresentação, dos temas que aborda e principalmente pelo quilate das pessoas que são entrevistadas. Sem dúvida foi uma honra ter sido incluída. (Dra. Solange Nappo, pesquisadora do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas — Cebrid, Dra. Solange Nappo São Paulo/SP.) Vivian R. Ferreira Cesar Ogata BOA VONTADE Mulher * No artigo “O crack e a mulher”, do jornalista e escritor Paiva Netto, publicado na revista BOA VONTADE no 233, o autor discorre sobre os riscos da dependência química e alerta para a crescente presença feminina entre os usuários da droga. O texto destaca trechos de entrevista da dra. Solange Nappo, pesquisadora do Cebrid, ao programa Sociedade Solidária, da Boa Vontade TV (canal 23 da SKY). 12 BOA VONTADE
  12. 12. Vivian R. Ferreira Nathália Valério O escritor e novelista Walcyr Carrasco lança o livro Juntos para sempre, no Rio de Janeiro/RJ. Novo título de Walcyr Carrasco fala sobre amor e sonho Juntos para sempre é o título do mais novo livro do autor teatral e de telenovelas Walcyr Carrasco. O lançamento ocorreu na capital fluminense, em 3 de abril, e reuniu artistas, admiradores e amigos dele. Na obra, Walcyr conta a história de um advogado bem-sucedido na carreira e dono de uma vida aparentemente perfeita. O problema é um sonho que o atormenta todas as noites, no qual ele é conduzido a um amor de outra vida. A ideia da narrativa, segundo o autor, surgiu durante uma viagem dele à África do Sul, quando sonhou com a trama e todos os detalhes; ao acordar, pouco antes do desembarque, o livro estava escrito em sua cabeça. Presentes à sessão de autógrafos, representantes da LBV o cumprimentaram em nome do diretor-presidente da Instituição. Na oportunidade, ele encaminhou um exemplar da obra, com a seguinte mensagem: “Paiva Netto, parabéns pelo seu trabalho! É iluminado por Deus! Abração. Walcyr Carrasco”. Pela cidadania Recebemos a revista BOA VONTADE, ano 56, no 233, pelo que agradecemos. A edição apresenta muitas reportagens interessantes, como “O crack e a mulher” e “A Grande Fa- Michel Temer, vice-presidente da República, autografa o livro Anônima Intimidade na capital paulista. Michel Temer mostra veia poética Em concorrida sessão de autógrafos na capital paulista, em 31 de janeiro, o vice-presidente da República, Michel Temer, apresentou o livro Anônima Intimidade. Além de familiares e amigos do autor, várias autoridades da política nacional prestigiaram a ocasião. A obra reúne 120 poemas, escritos inicialmente em guardanapos de papel durante viagens de Temer entre Brasília e São Paulo. O curioso hábito que originou o livro traduz a paixão do vice-presidente pela poesia, segundo ele, cultivada desde a adolescência. Representantes da Legião da Boa Vontade prestigiaram o evento e levaram a saudação do dirigente da Instituição. Em um exemplar da obra, o político poeta anotou esta dedicatória: “Ao líder José de Paiva Netto, com a amizade do Michel Temer”. mília Humanidade”, que destacam a importância da família como princípio da paz e da estabilidade do mundo, sendo as crianças os principais mensageiros desse novo tempo. Ressaltamos que a pedagogia da Legião da Boa Vontade oportuniza construir valores sociais, éticos e espirituais, valores esses fundamentais para o exercício da cidadania. (Marta D. Moscheto, da assessoria de Gabinete da Vice-governadoria do Estado do Paraná.) BOA VONTADE 13
  13. 13. Cartas, e-mails, livros e registros Jornalista e cantor Dalcides Biscalquin apresenta novidades Marco de Mojana béns pelo trabalho de vocês! Amigos e admiradores E que bom, nesse momento, do escritor, jornalista, paa gente estar junto como lestrante e cantor Dalcides parceiros, porque nosso Biscalquin prestigiaram no objetivo é o mesmo. Minha Rio de Janeiro/RJ, em 5 de mãe me dizia que queria abril, um duplo lançamento sempre ajudar as obras que do autor: o livro Por onde o vocês têm, de Boa Vontade, amor me leva e o CD Alma e ela sempre ajudou. Hoje, & Coração. olho o trabalho de vocês e O CD reúne canções que digo: ‘Que bom que Deus marcaram a trajetória de vida fala ao mundo por vocês.” de Dalcides. No livro, ele comAo dirigente da Instituição, partilha com o leitor lições Dalcides encaminhou exemque exaltam o poder das boas plar de seu livro e do CD, escolhas, a importância de a O autor Dalcides Biscalquin, ao lado da jornalista Mariana Godoy, sua esposa, que prefacia a obra, durante o com as seguintes mensagens: pessoa ser fiel a si mesma e “Paiva Netto, eu sempre olho a necessidade de adotar uma lançamento em São Paulo/SP. para a LBV como um sinal de conduta firmada no amor. por um período difícil. É isso que que Deus acredita na humanidade! “Quando escrevi Por onde o amor quero com esse livro”, afirmou. me leva, eu pensava em ajudar Em entrevista à BOA VONTADE, o Com amor e paz”; e “Paiva Netto, aquelas pessoas que estão mais escritor lembrou o carinho dele para sempre admiro seu trabalho. Você e necessitadas, sozinhas, que passam com a Legião da Boa Vontade. “Para- sua obra são sinais do Amor de Deus”. Flávia Faria Obra de Paulo Kramer traz biografia de Dante de Oliveira O cientista político Paulo Kramer (E) e Paulo Medeiros, da LBV. 14 BOA VONTADE O professor, cientista político e colunista da BOA VONTADE Paulo Kramer é autor de Dante de Oliveira, volume 65 da coleção “Perfis Parlamentares” (Edições Câmara). O lançamento da obra, em fevereiro, na capital federal, reuniu familiares e amigos do autor, além de pessoas interessadas no estudo da política. O livro, que traz ensaio biográfico e seleção de discursos, homenageia o engenheiro Dante Martins de Oliveira (1952-2006), um dos principais nomes do movimento civil Diretas Já! (1983-1984), que pedia eleição direta para a Presidência da República. O grande apoio popular à proposta de Emenda Constitucional do então deputado federal Dante de Oliveira impulsionou o processo de redemocratização do país. Dante foi eleito também prefeito de Cuiabá e governador de Mato Grosso, além de ter sido nomeado ministro de Estado. Paulo Kramer enviou um exemplar do título ao diretor-presidente da Legião da Boa Vontade, com a dedicatória: “Ao querido Irmão Paiva Netto, um dos melhores nomes de comunicação do planeta, com o carinho, a admiração e a homenagem do amigo, irmão e discípulo”.
  14. 14. Nathália Valério O cantor, compositor e músico Gilberto Gil e o sociólogo Juca Ferreira promoveram, em 9 de abril, sessão de autógrafos para marcar o lançamento do livro Cultura pela Palavra — Coletânea de artigos, entrevistas e discursos dos ministros da Cultura 2003-2010. O evento, ocorrido na capital fluminense, reuniu muitas personalidades e amigos dos autores. Organizada por Armando Almeida, Maria Beatriz Albernaz e Mauricio Siqueira, a obra traz, em 600 páginas, 19 artigos publicados na imprensa brasileira e internacional, 19 entrevistas concedidas a jornais e revistas do país e do exterior e 61 discursos proferidos pelos dois ex-ministros. Entre os temas tratados, políticas públicas e interação de governo e sociedade civil, economia criativa, cultura digital e regulamentação do setor audiovisual. Os autores autografaram um exemplar ao diretor-presidente da Legião da Boa Vontade, com estas dedicatórias: “Palavras ditas e escritas para ajudar o desenvolvimento cultural do país, Juca Ferreira” e “Paiva Netto, um pouco do nosso texto ministerial, com carinho, Paz! Gilberto Gil”. Luiz Barcelos Gilberto Gil e Juca Ferreira em Cultura pela Palavra Paulo Paim escreve Para além do que os olhos veem a CDH realizou em 2011. Segundo Paim, a publicação procura retratar os legítimos anseios do povo na busca de seus direitos. Em entrevista, o senador saudou o diretor-presidente da Legião da Boa Vontade: “Meu abraço ao grande líder Paiva Netto. Acompanho o trabalho da LBV, um trabalho de compromisso com o social, de responsabilidade. Nós, que abraçamos causas e não coisas, somos também abraçados pelas causas”. Na ocasião, o parlamentar autografou: “Ao Paiva Netto, com abraços do amigo Paulo Paim”. Liliane Cardoso O senador Paulo Paim escolheu a cidade de Porto Alegre/RS para o lançamento de seu título Para além do que os olhos veem. A obra de quase 300 páginas é resultado de recente experiência da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado (CDH), presidida pelo parlamentar. Nas palavras do autor, trata-se de “um trabalho acumulado em cima de um olhar para as pessoas”. Nele, o leitor tem a oportunidade de acompanhar experiências compartilhadas durante as audiências públicas que Mino Carta lança O Brasil O diretor de redação da revista Carta Capital, jornalista Mino Carta, lançou em 26 de fevereiro a obra intitulada O Brasil. Com posfácio assinado pelo professor e crítico literário Alfredo Bosi, a narrativa começa com o episódio da morte do presidente Getúlio Vargas, em 24 de agosto de 1954. É a partir desse cenário de comoção nacional que o autor constrói um enredo entremeado por momentos de pura memória, a fim de guiar o leitor por uma investigação da história do Brasil e do jornalismo. Em concorrida noite de autógrafos, na capital paulista, o jornalista recebeu familiares, amigos e estudantes de comunicação. Na oportunidade, dedicou um exemplar do título ao diretor-presidente da LBV, com a seguinte mensagem: “Ao José de Paiva Netto, com o abraço mediterrâneo de Mino Carta”. BOA VONTADE 15
  15. 15. Nathália Valério Mônica Mendes Cartas, e-mails, livros e registros A partir da esquerda, o jornalista Gilberto Amaral, o presidente da Cemig, Djalma de Morais, e Ricardo José Charbel, diretor de distribuição e comercialização da Cemig, com as crianças da LBV. Participaram também do festivo encontro os representantes da LBV Paulo Medeiros, Ronei Ribeiro e Sidemar de Almeida. O dr. Jair de Carvalho e Castro, ladeado pelos familiares. A partir da esquerda, Tília de Castro, esposa; Maria José, mãe do homenageado; e os filhos Pedro e Raphael. O renomado médico foi condecorado com a tradicional Medalha Tiradentes. Homenagem ao presidente da Cemig Um dos mais bem conceituados otorrinolaringologistas do Brasil, o dr. Jair de Carvalho e Castro remeteu à Academia Nacional de Medicina (ANM) seu trabalho a respeito da abordagem cirúrgica dos colesteatomas — formações císticas que ocorrem nas meninges, no sistema nervoso central, em ossos do crânio e, mais frequentemente, no ouvido e na mastoide. O trabalho foi apresentado como parte dos requisitos para o pesquisador concorrer à cadeira número 62. Chefe do serviço de otorrinolaringologia da 2a Enfermaria da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro, ele fez questão de dedicar um exemplar do estudo ao dirigente da Legião da Boa Vontade. Nele, o autor anotou esta dedicatória: “Para o Presidente José Simões de Paiva Netto, com os meus maiores agradecimentos pela grande ajuda neste momento importante de minha carreira profissional, e aproveito para cumprimentá-lo pelo brilhante e importante trabalho social, realizado aqui no Brasil e também no exterior. Um abraço e a admiração do amigo”. Homenagem — Em 8 de abril, o dr. Jair foi agraciado com a mais alta comenda da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). “A Medalha Tiradentes é uma honra muito grande, pois tem uma expressão histórica. São poucas as pessoas que têm a honra de recebê-la”, afirmou. Entre as autoridades presentes estavam o deputado estadual Paulo Melo, presidente da Alerj; o dr. Hariman Araújo, procurador-geral da Alerj; o advogado Bernardo Cabral, ex-ministro da Justiça; o dr. Sérgio Novis, professor emérito da Universidade Federal do Rio de Janeiro e chefe do serviço de neurologia da Santa Casa da Misericórdia do Rio de Janeiro; e dr. Almir Ghiaroni, da diretoria da Sociedade Brasileira de Oftalmologia. Um grupo de crianças atendidas pela Legião da Boa Vontade em Belo Horizonte/MG homenageou o presidente da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), Djalma de Morais, por ocasião do aniversário dele, comemorado em 16 de março. A visita da garotada à sede da Cemig foi uma surpresa, pois ocorreu alguns dias antes da data natalícia do homenageado. Contente com a presença das crianças, o aniversariante agradeceu os parabéns e o cartão especial entregue por elas. 16 BOA VONTADE Dr. Jair de Castro apresenta estudo na Academia Nacional de Medicina
  16. 16. Leontina Maciel Cadú Gomes Maria da Penha parabeniza revista BOA VONTADE Mulher A farmacêutica bioquímica Maria da Penha Fernandes — que com sua história inspirou a criação da lei de combate e prevenção à violência de gênero no Brasil — recebeu a visita de crianças da LBV em sua residência, em Fortaleza/CE. No encontro, a garotada entregou à ativista brasileira de direitos femininos a revista BOA VONTADE Mulher, contendo as recomendações da Instituição apresentadas na 57a sessão da Comissão sobre a Situação da Mulher, na sede da ONU, em Nova York (EUA), em março. Maria da Penha, cuja imagem ilustra a capa da publicação, destacou: “Eu só tenho de agradecer. No momento em que cada pessoa, instituição faz sua parte na divulgação de uma lei que veio para trazer harmonia, para evitar o sofrimento de uma mulher e seus filhos, é muito gratificante. As instituições que dão visibilidade à causa da mulher estão contribuindo para a Cultura de Paz no mundo”. Ela também felicitou o dirigente da LBV por defender e valorizar o papel feminino na sociedade. “Agradeço demais a Paiva Netto [...] por divulgar a Lei Maria da Penha. Mas, principalmente, eu o parabenizo pela visão que tem da importância da mulher no mundo. Não é porque eu sou mulher, mas ele tem razão de achar isso... Realmente, nós conseguimos transformar muitas coisas em que o homem se sente totalmente incapaz”, afirmou. Sobre o conteúdo da edição especial da publicação, declarou: “Quero dizer que essa homenagem repercute muito bem na sociedade. Quem se apropriar dessa revista vai despertar o interesse de conhecer a lei e, com certeza, vai ajudar mulheres através dessa leitura”. Cumprimento a LBV pela qualidade gráfica e de conteúdo da BOA VONTADE Mulher. Expresso [também] a minha satisfação em ter contribuído, com a minha entrevista, como relatora no Senado da República, para trazer luz sobre a Lei Maria da Penha, que é, reconhecidamente, uma das mais importantes do mundo sobre a proteção à mulher. Coloco-me, sempre, à inteira disposição de vocês, no desejo de bem servir. Lúcia Vânia senadora da República Para ler a revista BOA VONTADE Mulher... Fotografe o código ao lado com seu smartphone e/ou tablet e baixe a edição completa. Quer saber aonde mais chegaram as recomendações da LBV? Veja na p. 44 reportagem que destaca a repercussão dessas boas práticas entre delegações e autoridades da ONU. BOA VONTADE 17
  17. 17. João Nery José Gonçalo Marcio Atalla ensina a combater o sedentarismo Mudar a atitude com relação ao corpo e assim ter saúde. Essa é a proposta que o educador físico Marcio Atalla, do quadro “Medida Certa”, do programa Fantástico (Rede Globo), desenvolve em seu livro Sua vida em movimento, lançado na capital federal. Na obra, ele apresenta maneiras práticas de incluir a atividade física na rotina, a fim de combater o sedentarismo e a obesidade, um problema cada vez mais comum na sociedade atual. Além de jornalistas e amigos do autor, profissionais da saúde prestigiaram o lançamento da obra. Durante a sessão de autógrafos, o autor recebeu representantes da Legião da Boa Vontade e dedicou um exemplar ao diretor-presidente da LBV com a seguinte mensagem: “Para José de Paiva Netto, abraço do amigo Marcio Atalla”. O Coral Ecumênico e a Orquestra Infantojuvenil Boa Vontade participaram da inauguração do 15o monumento Marco da Paz, na capital paulista. Marco da Paz O Coral Ecumênico e a Orquestra Infantojuvenil Boa Vontade participaram da inauguração do 15o monumento Marco da Paz, em 10 de março, nos jardins do Palácio 9 de Julho, sede da Assembleia Legislativa de São Paulo, na zona sul paulistana. O convite à LBV partiu da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), organizadora do evento. Compostos por alunos do Conjunto Educacional Boa Vontade, na capital paulista, o coro e a orquestra abrilhantaram a cerimônia no parlamento paulista, o primeiro órgão público a receber o monumento. Idealizado pelo italiano Gaetano Brancati Luigi, o marco cultua a paz mundial e está presente na Argentina, China, Itália, México, Uruguai e outros países. “Em 13 anos, inauguramos 15 monumentos pelo mundo. Isso aumenta a nossa responsabilidade de seguir adiante com essa mensagem, levando a proposta e lembrando aos povos a importância da Cultura de Paz. Agradeço à LBV, que sempre se soma a esta caminhada”, destacou o artista. Os estudantes do Instituto de Educação José de Paiva Netto também têm participado das cerimônias comemorativas do Dia Internacional para a Cultura de Paz e Não Violência — celebrado oficialmente em 21 de setembro — promovidas pela ACSP no primeiro Marco da Paz, instalado em 2000 no Pátio do Colégio, no centro da capital paulista. Da programação consta a entrega de réplicas em miniatura do monumento a autoridades. Biografia de Casagrande é lançada em SP Vivian R. Ferreira O comentarista esportivo e ex-jogador de futebol Walter Casagrande Júnior promoveu, na capital paulista, em 9 de abril, sessão de autógrafos para o lançamento de sua biografia Casagrande e seus demônios. O concorrido evento reuniu personalidades, colegas de profissão e amigos. Escrito pelo comentarista e pelo editor de Esportes do jornal Diário de S. Paulo, o jornalista Gilvan Ribeiro, o livro apresenta histórias da carreira de Casagrande como atleta, além de episódios marcantes da vida pessoal. Representantes da Legião da Boa Vontade prestigiaram o evento. Na oportunidade, o comentarista autografou um exemplar da obra ao diretor-presidente da Instituição, com a seguinte dedicatória: “Ao José de Paiva Netto, um abração. Casagrande”. 18 BOA VONTADE
  18. 18. Fac-símile da capa do Correio Braziliense, de 23 de abril. Ao lado, a página 28 do periódico Capa do jornal Correio Braziliense: foto do TBV é eleita a mais bela do DF Por meio de escolha popular, o concurso cultural Minha Brasília, promovido pelo jornal Correio Braziliense, anunciou, em 23 de abril, as três fotos mais votadas pelo público, e a do TBV ficou em primeiro lugar. A imagem ganhou destaque na capa da edição impressa, além de reportagem de página inteira no miolo. Por ocasião dos 53 anos de Brasília/DF (21 de abril), a iniciativa mobilizou internautas, que enviaram fotos dos locais considerados por eles mais bonitos e representativos da capital federal. Depois, uma comissão julgadora selecionou 25 imagens para votação popular. Entre elas, a mais votada, a do Templo da LBV, é de autoria do funcionário público Claudinei Antonio Mariano, de 49 anos. A segunda foto preferida pelo público foi a que retratou a Torre de TV Digital; em terceiro, ficou a da Esplanada dos Ministérios. Intitulada “Arquitetura e céu premiados”, a reportagem é assinada por Ariadne Sakkis, com cobertura fotográfica de Daniel Ferreira. O texto ressalta: “(...) A imagem mais votada foi a da lua cheia alinhada ao cristal do topo da pirâmide do Templo da Boa Vontade (LBV), na 915 Sul”. Sobre o responsável pela foto mais votada, o jornal acrescentou: “Há anos frequenta a LBV, a quem ele atribui a mesma qualidade agregadora da capital brasileira. ‘Me sinto muito bem aqui. Do mesmo jeito que Brasília representa todos os brasileiros, a LBV representa todos os sentimentos, as formas de fé’”. Templo da Boa Vontade — monumento mais visitado da capital brasileira SGAS 915, Lotes 75/76, Brasília/DF, Brasil. Informações: tel. (61) 3114-1070 ou www.tbv.com.br. BOA VONTADE 19
  19. 19. Opinião — Esporte José Carlos Araújo E a seleção? Arquivo pessoal José Carlos Araújo | A José Carlos Araújo, locutor esportivo e apresentador do Grupo Bandeirantes de Comunicação (Rádio Bradesco Esportes FM 91.1 ­­— RJ) poucos meses da Copa das Confederações da Fifa (15 a 30 de junho), a maioria dos estádios ainda não estava pronta. O Maracanã, palco da partida final, está prometido para 27 de abril. Será que a urgência para cumprir a data combinada deixará falhas lamentáveis? Se os estádios não estão prontos, o que dizer da Seleção Brasileira? Quando o técnico Mano Menezes começava a encontrar um time, eis que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) decidiu mudar tudo. Jogou dois anos de preparação no lixo. Demitiu Mano e chamou de volta Luiz Felipe Scolari. Claro que se trata de excelente treinador. Não há como contestar sua competência. Afinal, foi com ele que o Brasil conquistou seu último título mundial, em 2002, na Copa do Mundo do Japão e Coreia do Sul. Isso é fato. Felipão deixou o nome inscrito no coração da torcida como um técnico vencedor. O que questiono é o tempo que Felipão possui para montar o time ao seu estilo. Já não terá espaço para muitas experiências e, provavelmente, vai convocar alguns dos veteranos que estavam afastados e sem qualquer perspectiva na nova seleção. Alguns já estão lá. Talvez ele quisesse remoçar os convocados. Talvez desejasse fazer experiências; como Mano Menezes fez, até encontrar o grupo que considerava ideal e repeti-lo, na época de sua demissão. Contudo, ele não terá como fazer isso. Não é prudente promover experiências diante de seleções fortes e em plena competição. A Copa das Confederações, grosso modo, é um evento preliminar da Copa do Mundo, uma espécie de minicopa, uma prévia do que 2014 nos reserva. Nossos principais adversários estão praticamente prontos. Itália, Argentina, Inglaterra, França, Holanda, Especial para a BOA VONTADE entre outros, disputam as eliminatórias e mostram times definidos e com ritmo de jogo. O Brasil, muito ao contrário, nem sequer sabe quem é titular, e ficam dúvidas nas convocações. O tempo é implacável, ele não perdoa. Tivemos todas as chances do mundo. Poderíamos — e deveríamos — ter um grupo selecionado e exaustivamente treinado. Pelo visto, será necessário observar, experimentar e treinar em plena competição. Desorganização, falta de compromisso, amadorismo e outros problemas continuam contribuindo para que o melhor futebol do mundo nem sempre seja favorito. Hoje, apesar da vantagem de disputar a Copa do Mundo em casa, o Brasil não pode se considerar favorito. Candidato ao título, ele é sempre, por causa da habilidade dos jogadores. O futebol de Primeiro Mundo acaba atingido pela desorganização de Terceiro Mundo. Que sobressaia, mais uma vez, a qualidade superior de nossos esportistas. Que o talento deles se sobreponha aos desmandos de dirigentes frios e incapazes e nos dê o tão sonhado título de campeão mundial dentro de casa. BOA VONTADE 21
  20. 20. Samba & História Haroldo Costa Pioneiro da cultura Clayton Ferreira afro-brasileira Hilton Abi-Rihan, radialista, jornalista e apresentador do programa Samba & História.* C om mais de seis décadas de dedicação à arte e à cultura brasileiras, Haroldo Costa continua despertando o interesse de crítica e público. Além de ator, escritor, jornalista, diretor e produtor cultural consagrado, firmou-se como compositor, historiador de música popular e comentarista dos desfiles de escolas de samba. Esse carioca nascido no bairro Piedade ama tanto trabalhar, que em dezembro, aos 82 anos (em 13 de maio, completa 83), apresentou o espetáculo Em Cantos do Rio, dentro do projeto Tiradentes Cultural. Em novembro de 2011, ele já recebera homenagem no Sesi * Programa Samba & História — Na Super Rede Boa Vontade de Rádio (Super RBV), você pode acompanhar as entrevistas aos domingos, às 14 e às 20 horas. Já o telespectador pode conferi-las pela Boa Vontade TV (canal 11E/40D em São José dos Campos, Geradora Educativa), aos sábados e às sextas-feiras, às 22 horas, e pela Boa Vontade TV — canal 23 da SKY, aos sábados, às 22 horas, aos domingos, às 14 horas, e às quartas-feiras, às 21 horas. 22 BOA VONTADE
  21. 21. oel na capital francesa. O diplomata logo se ofereceu para ajudar o grupo a conseguir isenção de impostos na prefeitura parisiense, em razão do caráter cultural do espetáculo. Foi um importante incentivo para a companhia, cujas apresentações arrebataram o público francês, e o sucesso prolongou a estada — em vez de um, foram três meses em Paris. Vinicius assistiu várias vezes ao espetáculo do grupo e, na despedida, organizou uma festa para os integrantes da Brasiliana. “Na saída de Paris para a Dinamarca, ele nos ofereceu uma feijoada e me deu o primeiro ato da peça Orfeu da Conceição [de sua autoria] para eu ler. Fiquei encantado, e falei: ‘Poxa! Maravilhosa!’. E ele: ‘Pois é, estamos tentando lançar...’.” Cerca de dois anos depois daquela conversa com o célebre poeta, estreava no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, em 25 iro Ma n Cultural com exposição sobre sua trajetória. A carreira de Haroldo Costa começou no Teatro Experimental do Negro (TEN), fundado em 1944 por Abdias do Nascimento (1914-2011). Ali teve sua iniciação teatral, aos 17 anos. “Eu estudava no Colégio Pedro II e o Abdias usava os espaços da sede da UNE, União Nacional dos Estudantes, na praia do Flamengo, para exercitar uma série Waldo m shutterstock.com Haroldo Costa relembra momentos marcantes de uma rica trajetória de coisas, desde a alfabetização de adultos até ensaio de peças. E foi nessa alfabetização de adultos que entrei, porque meu pai me aconselhou a ir para dar uma ajuda; lá acabei me engajando na luta.” Enquanto Haroldo participava do trabalho social, no projeto do TEN ocorria o ensaio da peça O Filho Pródigo, escrita por Lúcio Cardoso. “Durante o ensaio faltou alguém. Como estava ali numa boa, me chamaram para ler o papel do peregrino. Terminei ficando com a personagem e estreei no Teatro Ginástico com a peça”, contou o ator em entrevista à BOA VONTADE. A partir daí, nunca mais saiu de um palco. Entre um espetáculo e outro, ele e alguns amigos resolveram fundar a Companhia de Dança Brasiliana (primeira companhia de dança brasileira a viajar pelo exterior). “A Brasiliana foi uma consequência do Teatro Experimental do Negro. Não concordávamos com a linha que o TEN estava imprimindo àquela ocasião, achávamos que estava muito sisudo, que devia fazer uma coisa mais movimentada.” Na década de 1950, o grupo excursionou pelo mundo durante cinco anos. Ao todo, visitou 25 países, sempre divulgando a cultura afro-brasileira. Em Paris, o ator conheceu o poeta, compositor, jornalista e dramaturgo Vinicius de Moraes (1913-1980), à época adido cultural da embaixada do Brasil BOA VONTADE 23
  22. 22. “Fico muito contente pelo trabalho que a Super Rede Boa Vontade realiza na difusão cultural, no sentido de prestigiar a cultura brasileira, que precisa ser prestigiada sempre, porque é um dos nossos bens maiores, é o nosso grande formador.” 24 BOA VONTADE de setembro de 1956, a peça Orfeu da Conceição, com Haroldo interpretando o protagonista da história do mito grego de Orfeu, transportada agora para um morro carioca. O trabalho tornou-se um dos mais importantes da carreira do artista. O projeto representou ainda a estreia de Vinicius de Moraes como autor e produtor teatral. Em 1995, Haroldo foi o diretor de nova encenação de Orfeu da Conceição, no mesmo palco onde o espetáculo teve sua estreia, quase 40 anos antes. “Sonhava em fazer uma montagem da peça nos moldes que eu acreditava que deveria ser. Nada contra a versão do Leo Jusi, foi uma montagem bonita, com cenário maravilhoso de Oscar Niemeyer [1907-2012], mas eu tinha essa vontade e a persegui durante muito tempo. Por acaso, no ano do centenário de Zumbi dos Palmares, consegui montar a minha versão, que cumpriu uma temporada boa no Theatro Municipal com a Camila Pitanga e o Norton Nascimento [1962-2007].” Na atividade de pesquisador e escritor, Haroldo Costa já publicou mais de uma dezena de livros. Na Cadência do Samba (2000), 100 anos de Carnaval no Rio de Janeiro (2001) e Catullo da Paixão: Vida e Obra (2009) são alguns dos títulos que retratam o interesse e o fascínio do autor pelas tradições populares, especialmente pelo carnaval carioca. À mídia da Boa Vontade, ele dedicou estas palavras: “Fico muito contente pelo trabalho que a Super Rede Boa Vontade realiza na difusão cultural, no sentido de prestigiar a cultura brasileira, que precisa ser prestigiada sempre, porque é um dos nossos bens maiores, é o nosso grande formador”. E, lembrando sua admiração pelo trabalho do diretor-presidente da Legião da Boa Vontade, completou: “Agradeço muitíssimo ao jornalista José de Paiva Netto, que acompanho há anos. Muito obrigado, LBV!”. shutterstock.com Agência Brasil Cultura
  23. 23. Opinião — Educação Arnaldo Niskier Tudo nos une? Divulgação Arnaldo Niskier | S Arnaldo Niskier, licenciado em Pedagogia, é membro da Academia Brasileira de Letras e presidente do CIEE–RJ. endo ou não torcedores do Vasco da Gama, os brasileiros em geral amam Portugal e o seu povo. Por isso, é preciso ter paciência com a meia dúzia de filólogos lusos que andam a nos provocar, a propósito do novo Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa. O mínimo que dizem (e escrevem) é que queremos forçá-los a falar como brasileiros, um evidente absurdo. Soberanamente, a reforma foi ratificada pelo Parlamento de Portugal, em maio de 2008, e promulgada pelo presidente Cavaco Silva em julho daquele ano. No fim de setembro, na sede da Academia Brasileira de Letras (ABL), o então presidente Lula sancionou, em nome do governo brasileiro, a lei do Acordo. Das nações lusófonas só faltou a adesão dos parlamentos de Angola e Moçambique. Eis que, ao apagar das luzes do ano passado, o governo brasileiro pro- moveu um inesperado recuo, adiando a entrada em vigor do Acordo para 1o de janeiro de 2016, sob a estranha alegação de alinhar as regras com as de Portugal, onde a mudança valerá a partir de 15 de maio de 2015. Em nossa opinião, são mais três anos para aprofundar o desacordo. O professor António Emiliano, da Universidade Nova de Lisboa, disse que “a nova regra revela insensibilidade à preservação da estabilidade ortográfica”, numa apreciação exagerada e típica dos linguistas inconformados. É claro que haverá tempo para umas poucas revisões, se for o caso. Se mandachuva não tem hífen, por que guarda-chuva tem? Por que cor-de-rosa se escreve assim e cor de limão não tem hifens? Há muitas exceções que exigirão grande ginástica mental dos usuários — isso talvez possa ser aliviado. É o caso do uso do “j” nas palavras derivadas do tupi e do árabe e do “x” quando elas tiverem origem árabe ou africana. Agora que essa discussão se mantém acesa, convém lembrar que não estamos órfãos de uma orientação. A ABL, pela diversidade de seus membros e pela qualidade dos cultores de nossa língua, que lá se encontram, a partir do respeitado filólogo Evanildo Bechara, está atenta a todos esses Especial para a BOA VONTADE movimentos — e não faz mais do que a sua obrigação estatutária. É igualmente respaldada pela existência do decreto no 5.765, de 18 de dezembro de 1971, que aprovou alterações na ortografia da língua portuguesa e constituiu outras providências, como atribuir à ABL a responsabilidade de promover a atualização do Vocabulário Comum, o que tem sido feito com zelo exemplar desde 1981, inicialmente sob a liderança do saudoso especialista Antonio Houaiss (1915-1999). Existem versões mais modernas do VOLP (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa) e a ABL tem tomado o cuidado de ouvir professores, gramáticos e linguistas, para aperfeiçoar o trabalho. A lei brasileira cita o Vocabulário Comum, evidentemente, pois é o que vigora em nosso país. Para a comunidade lusófona existe a previsão de um vocabulário de termos científicos e tecnológicos, que ainda não saiu do papel. Trata-se de outro capítulo na novela da unificação das regras do português escrito em todos os países que o adotam como língua oficial*. * O português é a quinta língua do mundo e a terceira de origem europeia (depois do inglês e do espanhol) mais falada no planeta; estima-se em 240 milhões o número de falantes. Hoje, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) reúne Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor Leste. BOA VONTADE 25
  24. 24. Perfil Lucinha Araújo Sociedade AJUDE Fachada da Casa de Apoio Pediátrico, da Sociedade Viva Cazuza. Para ajudar a casa, entre em contato pelo tel.: (21) 2551-5368 ou visite o local: Rua Pinheiro Machado, 39, Laranjeiras, Rio de Janeiro/RJ. VivaCazuza No aniversário de 55 anos do cantor e poeta, Lucinha Araújo fala sobre o trabalho solidário inspirado na vida do filho e o desejo de ver o fim do preconceito contra os portadores do HIV O cantor, compositor e poeta Cazuza, que voltou à Pátria Espiritual em 1990, teria completado 55 anos em 4 de abril deste ano. Enquanto a obra dele continua a influenciar novos artistas, o nome é sinônimo de trabalho solidário, graças à dedicação de sua mãe, Lucinha Araújo, que há mais de duas décadas dirige a Sociedade Viva Cazuza. Diariamente, a instituição assiste crianças e adolescentes portadores do 26 BOA VONTADE Lisias Macedo HIV em situação de risco social. A dor pela morte precoce do cantor, em decorrência da aids, levou a mãe a buscar novo sentido na vida, até para diminuir um pouco do sofrimento pessoal. “Foi um baque muito grande que não desejo a ninguém. Imagine perder o único filho, vítima de uma doença, no auge de seus 32 anos. Quando me vi sozinha, tinha duas estradas: deitar em uma cama até morrer junto com ele ou trabalhar para manter minha cabeça alerta. Ainda bem que decidi trabalhar”, afirmou à BOA VONTADE. A ideia de criar a organização humanitária surgiu naturalmente. Segundo ela, depois de entregar a renda de um show em homenagem ao filho para o Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, na capital fluminense, sentiu que poderia ajudar muitas outras pessoas. Por algum tempo foi voluntária no
  25. 25. Priscilla Antunes “Aids: o vírus do preconceito agride mais que a doença.” Paiva Netto Compartilhe a campanha da LBV sobre o assunto pelo Facebook: LBV Brasil. Sempre simpática, Lucinha Araújo (E) relata a paixão pelo trabalho que desempenha à frente da Sociedade Viva Cazuza. Ao lado, a apresentadora Simone Barreto, da Boa Vontade TV. procuro no sorriso dessas crianças um pouquinho do meu filho... e sempre encontro”, disse. Lucinha Araújo destaca que o maior legado do filho “não foi só o das belas canções, mas o testemunho de coragem. Ele foi a primeira pessoa famosa no Brasil a se declarar soropositivo, um ato de extrema coragem. Eu tenho muito orgulho dele por ter feito isso. Uma pessoa que canta ‘Brasil, mostra tua cara’ não pode esconder a sua num momento desses”. No fim da entrevista, ela manifestou sua admiração e estima pelo diretor-presidente da LBV: “Eu quero mandar um grande abraço para o Paiva Netto. Gosto muito dele e acompanho seu trabalho, que é muito meritório. Cazuza dizia: ‘Quem tem um sonho não dança’. Temos que seguir nossos sonhos para sermos felizes”. Divulgação hospital e, em 1990, resolveu fundar a Sociedade Viva Cazuza. Passou então a lutar pela qualidade de vida de crianças e jovens ali atendidos, convencida de que todo esse esforço passa principalmente pelo fim do preconceito contra os portadores da doença. Lucinha lembra que quis ter muitos filhos, mas a dificuldade para engravidar fez com que tivesse apenas um. Assim, o novo trabalho era uma maneira também de vivenciar o sentimento de maternidade, de forma coletiva e fraterna. Ao escrever o livro Só as mães são felizes, Lucinha procurou mostrar que era mesmo “uma mãezona”. Ao lado do marido, o produtor musical João Araújo, encontrou forças para superar os desafios e transformar a dor em oportunidade de vida para os filhos do coração. “Minha vida é assim: 50% ao casamento, de que eu não abro mão, e os outros 50% me dedico aqui [Fundação Viva Cazuza] de corpo e alma. Sempre BOA VONTADE 27
  26. 26. Cultura — Selton Mello Facetas de um artista premiado Talento do ator e diretor Selton Mello rende prêmios e reconhecimento internacional Da Redação 28 BOA VONTADE
  27. 27. Fotos: Vivian R. Ferreira A os 40 anos de idade, o ator, dublador, diretor, produtor e roteirista Selton Mello já soma mais de três décadas de carreira. Precoce, deu os primeiros passos no mundo artístico aos 7 anos. Daí a quantidade de trabalhos realizados: 29 na televisão e 22 no cinema. É hoje um dos principais artistas brasileiros, bastante premiado e também reconhecido internacionalmente. Recebeu o prêmio de melhor ator por sua atuação no longa-metragem Meu Nome Não é Johnny (Miami Brazilian Film Festival — Lente de Cristal, 2008) e o de melhor diretor com o filme Feliz Natal (Festival de Cinema Brasileiro de Los Angeles, 2008). Roteirizado, estrelado e dirigido por Selton Mello, O Palhaço (2011) é sua produção mais premiada, sucesso de público e apreciado pela crítica especializada. Em novembro de 2012, foi escolhido como melhor filme do ano pelo júri do 3o Festival Brapeq de Cinema Brasileiro na China. Em dezembro, o cineasta lançou, em parceria com o ator, compositor, roteirista e dramaturgo Marcelo Vindicatto, a obra literária O Palhaço — Roteiro do filme, que conta a comovente história retratada nessa produção cinematográfica. Para Selton, o maior desafio nesse projeto foi o processo de redação. “Atuar é algo muito simples para mim, faço isso desde criança. Escrever, eu acho bem trabalhoso. É um momento um tanto solitário, vago, tudo pode estar escrito num papel. É muito legal [o roteiro] ter virado um livro, porque imortalizou esse tra- A aluna Vitória, 9 anos, do Conjunto Educacional Boa Vontade, na capital paulista, representando as crianças atendidas pela escola, presenteia Selton Mello com um cartão confeccionado por estudantes, pela passagem do aniversário do ator, em 30 de dezembro. balho”, afirmou à BOA VONTADE dom, na sua habilidade nata’. Isso durante o lançamento do livro, na é importante”, comentou o artista. capital paulista. Em pouco tempo, O Palhaço Parceria que dá certo Durante o lançamento de O Parecebeu mais de 50 prêmios, 12 deles somente no Grande Prêmio lhaço — Roteiro do filme, o roteirista do Cinema Brasileiro, como melhor Marcelo Vindicatto também manilonga-metragem de ficção, melhor festou sua satisfação: “É muito legal ator e melhor diretor; foram quatro externar aquilo que se sente e, nesse estatuetas conquistadas no Festi- filme, a gente conseguiu isso. Foi val de Paulínia 2011, com melhor muito bom!”. Essa não foi a primeira vez que direção e roteiro (Selton Mello e Marcelo Vindicatto) e ainda o prê- Selton e Marcelo trabalharam junmio de Melhor Diretor de 2012 pela tos. Em 2008, produziram o longaAssociação Paulista de Críticos de -metragem Feliz Natal, premiado diversas vezes e que teve o roteiro Artes (APCA). “Participar desse projeto foi transformado em livro. Ao receberem a saudação e o uma alegria enorme. Na verdade, quando a gente começa a fazer abraço do diretor-presidente da algo, é porque tem a necessidade Legião da Boa Vontade, os autores dedicaram-lhe um exemplar de dizer alguma coisa, da obra, com as mensagens: passar uma mensagem. “Paiva Netto, Paz e Sorte! E a mensagem desse filme Selton Mello”; e “Paiva é a mais nobre possível: Netto, com amor e carinho. ‘Preste atenção no seu talento natural, no seu Marcelo Vindicatto Marcelo Vindicatto”. BOA VONTADE 29
  28. 28. Tatiane Oliveira Acontece em Sergipe Vânia Bandeira Vânia Bandeira Tatiane Oliveira No refeitório, crianças recebem alimentação saudável. A r a c a j u / s e Novas instalações da LBV em Aracaju O Tatiane Oliveira  Centro Comunitário de Assistência Social da Legião da Boa Vontade na capital sergipana conta com novas instalações. A construção do novo espaço, inaugurado e entregue ao 30 BOA VONTADE público em 2 de março, é resultado da mobilização de amigos, parceiros e colaboradores, que não medem esforços para ajudar a LBV a oferecer sempre recursos materiais, apoio social e palavra de conforto a quem precisa. Com essa melhoria, o atendimento no local já beneficia diariamente cerca de 350 crianças e adolescentes. Além disso, a realização de oficinas e palestras direcionadas às famílias
  29. 29. Tatiane Oliveira “Tenho quase 90 anos e nunca vi uma obra no Estado de Sergipe igual a esta!” Antônio de Freitas colaborador da LBV dos atendidos contribui para uma melhor qualidade de vida dos participantes. Nessa primeira fase, foram entregues salas amplas e arejadas, utilizadas pelas oficinas de inclusão digital, de teatro, de dança, de música, de artes, entre outras. A Instituição teve ainda o cuidado em construir um edifício livre de barreiras arquitetônicas, com banheiros acessíveis, refeitório dotado de equipamentos modernos e outros benefícios. Todo o espaço dispõe de piso antiderrapante, o que representa maior segurança às pessoas que ali circulam. No segundo semestre, a LBV concluirá a segunda etapa da obra, quando será entregue nova área para atividades recreativas e esportivas, incluindo-se a quadra poliesportiva. 2 Arquivo BV Fred Massa Paulo Murilo 1 (1) Na companhia de crianças atendidas pela Legião da Boa Vontade, o secretário de Estado da Educação de Sergipe, Belivaldo Chagas (D), a deputada estadual Ana Lúcia Vieira e os representantes da LBV José Prana e Antonio Paulo Espeleta (E) descerram a placa de inauguração das novas instalações do Centro Comunitário de Assistência Social da Instituição em Aracaju. (2) O novo espaço conta com salas amplas e arejadas, decoração e objetos adequados à faixa etária da criança. Os 6.365 m2 de terreno, cedidos pela Secretaria de Estado da Educação (Seed), foram totalmente revitalizados pela LBV para abrigar suas ações socioeducativas. Repercutiu na Web “Parabéns, mesmo. Trabalho muito bonito. Fico feliz em saber que com uma pequena ajuda também faço parte dessa muralha que constrói tudo isso. Forte abraço a todos!” (Jefferson Alan) Curta a página da LBV no Facebook (LBV Brasil). BOA VONTADE 31
  30. 30. Fotos: Tatiane Oliveira Acontece em Sergipe Inauguração é notícia na Globo Assista à reportagem do telejornal SETV, da TV Sergipe, afiliada à Rede Globo, sobre a entrega das novas instalações do Centro Comunitário de Assistência Social da LBV em Aracaju/SE. Baixe o leitor QR Code em seu smartphone, fotografe o código e veja. O secretário de Estado da Educação, Belivaldo Chagas (E), e a diretora da Escola Estadual Ministro Geraldo Barreto Sobral (CAIC), Maria da Conceição Santos, acompanhados do gerente regional da LBV, Valdemir Ferreira (D), conhecem os novos ambientes. Ocasião festiva A cerimônia de inauguração reuniu autoridades, colaboradores, representantes de instituições parceiras e a comunidade. Estiveram presentes o secretário de Estado da Educação, Belivaldo Chagas, a deputada estadual Ana Lúcia e o vereador de Aracaju e professor Iran Barbosa, entre outros. Também acompanharam a festividade diversos meios de comunicação. Durante a solenidade, o secre- Visite, apaixone-se e ajude a LBV! 32 BOA VONTADE tário Belivaldo Chagas enalteceu o trabalho desenvolvido pela Instituição. “A LBV é idônea e tem uma função social muito importante. Ela tira os alunos da ociosidade, nos turnos em que eles não estão na escola, com atividades socioeducativas, que desenvolvem no jovem um senso de responsabilidade, solidariedade e cidadania”, destacou. Muitos que ali estavam aproveitaram a oportunidade para conhecer a unidade da LBV. À medida que percorriam cada ambiente, crescia a satisfação de todos, o sentimento de aprovação. “Obra importantíssima para educar, alimentar e dar tudo de bom para a juventude.  Parabéns a José de Paiva Netto e a todos os funcionários da LBV! Que Deus ilumine muito mais os seus caminhos”, afirmou o colaborador da LBV Antônio de Freitas. E completou: “Tenho quase 90 anos e nunca vi uma obra no Estado de Sergipe igual a esta!”. Sorridente, Adriana Santos agradeceu o apoio que sua família recebe da Instituição e ressaltou: “É importante meus filhos estarem na LBV, pois estão aprendendo coisas novas e não estão nas ruas. Aqui eles são protegidos por pessoas ótimas”. O evento que marcou a inauguração do espaço também serviu para promover outra importante iniciativa da Legião da Boa Vontade: a entrega de centenas de kits de material pedagógico, da Campanha Criança Nota 10 — Sem Educação não há Futuro!, a meninas e meninos atendidos pelos programas LBV — Criança: Futuro no Presente! e Espaço de Convivência. O colaborador da LBV Marcelo de Carvalho viajou os 229 quilômetros que separam Alagoinhas, na Bahia, de Aracaju somente para conhecer mais essa unidade socioeducacional da Obra. “O que a LBV mostra a toda essa criançada é o caminho do Amor, do compartilhamento, da união, da solidariedade, da fraternidade... Educação e arte que transformam”, declarou. Em Aracaju/SE, o Centro Comunitário de Assistência Social da LBV está localizado na Rua Reis Lima, 181, Industrial — tel. (79) 3241-4614.
  31. 31. Lucian Fagundes Notícias de Brasília Robert Plant visita o Templo da Boa Vontade C antor, músico e compositor britânico, o ex-vocalista da banda Led Zeppelin, Robert Plant, visitou, em outubro de 2012, o Templo da Boa Vontade, em Brasília/DF. Acompanhado por produtores e integrantes do grupo The Sensational Space Shifters, do qual ele faz parte, Plant decidiu ir até o monumento mais visitado da capital federal, segundo a Secretaria de Estado de Turismo do Distrito Federal (Setur-DF), para meditar, antes de seguir para uma apresentação na cidade, horas depois. Robert Plant contou que muitas vezes ouvira falar da Pirâmide da Paz, por isso fez questão de conhecer o TBV em sua primeira visita a Brasília. Ao concluir a ca- Da Redação minhada pela espiral, destacou a qualidade da música ambiente da Nave do TBV, adequada à prática da meditação. Durante a visita, o artista foi presenteado com CD que reúne as composições do Oratório O Mistério de Deus Revelado, de autoria do compositor Paiva Netto. Também recebeu a revista Globalização do Amor Fraterno e o folheto oficial do TBV, em inglês. O músico ainda registrou, em imagem captada pela câmera do celular, o pensamento do fundador do TBV, Paiva Netto, grafado no Salão Nobre do monumento: “Se há noite escura, também existe manhã radiante”. A visita do rock star Robert Plant ao Templo da Boa Vontade foi noticiada na versão on-line da revista Rolling Stone, na edição de 26 de outubro. O perfil da revista no Twitter também divulgou a notícia aos seus mais de 450 mil seguidores. BOA VONTADE 33
  32. 32. André Fernandes Notícias de Brasília Cultura de Paz Pela tolerância religiosa Evento ecumênico, no Templo da Boa Vontade, celebra o Dia Mundial da Religião e o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, com a presença de autoridades e de tradições religiosas. Da Redação 34 BOA VONTADE
  33. 33. José Gonçalo Valter Campanato/ABr 1 2 (1) A partir da esquerda, a sra. Marga Janete Ströher, assessora da Política de Diversidade Religiosa da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR); Paulo Medeiros, administrador do TBV; a dra. Maria do Rosário Nunes, ministra-chefe da SDH/PR; o dr. Gilberto Carvalho, ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República; Émerson Damásio, ministro ecumênico da Religião de Deus; e Alziro Paolotti de Paiva, representante do diretor-presidente da Legião da Boa Vontade (LBV) e fundador do TBV, José de Paiva Netto. (2) O ministro Gilberto Carvalho assina, no TBV, a portaria de criação do Comitê Nacional de Diversidade Religiosa. Ao lado, a ministra Maria do Rosário, Alziro Paolotti de Paiva (D) e Émerson Damásio. Governo Federal lança Comitê de Diversidade Religiosa em ato ecumênico no Templo da Boa Vontade A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) realizou em 22 de janeiro, no Templo da Boa Vontade (TBV), um ato ecumênico, no qual foram celebrados o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa e o Dia Mundial da Religião, comemorados em 21 de janeiro. O objetivo do evento foi o de fomentar a conscientização sobre a importância de reconhecer as diferenças, superar a intolerância e promover a diversidade. Entre as autoridades presentes estiveram a dra. Maria do Rosário Nunes, ministra-chefe da SDH/PR; o dr. Gilberto Carvalho, ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República; a sra. Marga Janete Ströher, assessora da Política de Diversidade Religiosa da SDH/PR; e o sr. Gabriel dos Santos Rocha, secretário da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos. Na ocasião, a ministra anunciou a promulgação da Portaria nº 92 da Secretaria de Direitos Humanos. O documento institui o Comitê Nacional de Diversidade Religiosa, que tem por finalidade promover o direito ao livre exercício das diversas práticas religiosas, disseminando uma cultura da paz, da justiça e do respeito às diferentes crenças e convicções e auxiliando a SDH/PR na elaboração de políticas de afirmação do direito à liberdade religiosa, do respeito à diversidade religiosa e da opção de não ter religião. “O que nós desejamos para o Brasil, neste ano de 2013, é a coerência, um encontro que há entre o sentimento da presidenta Dilma Rousseff e o sentimento de vocês: sentimento de um Brasil unido, onde sejamos capazes, sempre, de assumir os desafios de construção da Paz todos os dias — que significa justiça social, não naturalização da violência —, de respeito à diversidade e de entendimento amplo do que significa, enfim, direitos humanos”, declarou a dra. Maria do Rosário. A convite da SDH/PR, firmaram o documento todos os religiosos que ali compareceram. Pela Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo assinaram o ministro ecumênico Émerson Damásio e Alziro Paolotti de Paiva, que representavam o fundador do TBV, José de Paiva Netto. Em seu discurso, o ministro Gilberto Carvalho falou sobre a importância de o evento ocorrer no TBV, escolhido para sediá-lo por ser um local de Fraternidade Ecumênica e onde se propaga e se vivencia a Paz. “Nem preciso dizer da conveniência BOA VONTADE 35
  34. 34. Fotos: Arquivo BV Notícias de Brasília Registro: 1950 — Ecumenismo Irrestrito Vivenciar o Ecumenismo é uma das grandes propostas que a Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo traz ao mundo desde seus primórdios. A 7 de janeiro de 1950, seu proclamador, Alziro Zarur (1914-1979), radialista, jornalista e poeta carioca, lançou a Cruzada de Religiões Irmanadas, na qual representantes de diversas tradições espirituais e de ramos do pensamento puderam harmoniosamente discorrer sobre as próprias visões acerca do tema. Antecipava-se o que viria a se chamar diálogo inter-religioso, e concretizavam-se preceitos que Zarur defendia desde a década de 1920. O evento ocorreu no salão do conselho da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) e foi fruto de reuniões preparatórias realizadas em outubro, novembro e dezembro de 1949, na sala da diretoria daquela respeitada instituição. Na oportunidade, palestraram Salustiano César, reverendo protestante; Teles da Cruz, católico; Murilo Botelho, esotérico; Leopoldo Machado, espírita; Eugênio Figueiredo, livre-pensador; Samuel Linderman, judeu; e Ascânio de Farias, positivista. Pela iniciativa, na década de 1960 Zarur recebeu do Papa Paulo VI uma medalha, “por serviços prestados à causa do Ecumenismo”. A láurea foi entregue pelo núncio apostólico Dom Sebastião Baggio. de estarmos reunidos, com esse objetivo de estimular o diálogo, de estimular a Cultura de Paz, justamente num templo que é destinado para o cultivo da Paz e lugar de acolhida de tantos milhões de pessoas, que vêm em busca da Paz espiritual e da Paz no mundo”, destacou. Ao concluir, ele ressaltou: “Em nome da presidenta Dilma, tanto a 36 BOA VONTADE ministra Maria do Rosário quanto eu estamos aqui exatamente para lhes dizer, para firmar a vontade clara do governo brasileiro de nos incluir nessa perspectiva da Cultura de Paz. (...) A nossa palavra de gratidão às lideranças religiosas, às lideranças espirituais que estão aqui, representando os seus grupos, é de um convite para que continuemos nessa perspectiva. Como diz muito bem o Irmão Paiva Netto, ‘Religião não rima com intolerância’. (...) Essa iniciativa [a criação do Comitê Nacional de Diversidade Religiosa] contribui para esse diálogo, para a construção dessa verdade múltipla, que vai chegar a Deus e à Paz”. Para a sra. Marga Ströher, o encontro contribui para a promoção do entendimento entre religiosos ou não. “Acreditamos que há possibilidade de convivência entre as diferentes religiões, tanto pelo que há de comum quanto pelo respeito mútuo das diferenças, incluindo as pessoas sem religião, e que as religiões têm a potencialidade de se envolver para construir uma Cultura de Paz, democracia e direitos humanos”, salientou. Em nome do dirigente da LBV, Alziro Paolotti de Paiva enfatizou: “Sentimo-nos honrados de receber aqui no Templo da Boa Vontade, que foi construído com esse propósito de unir todas as pessoas, todas as religiões, etnias, ou seja, todos nós, com as nossas semelhanças e, principalmente, com as nossas diferenças, hoje este público especial, representantes das diversas áreas do conhecimento humano, instituições religiosas e organizações”. A abertura da cerimônia teve a apresentação do Coral Ecumênico do Templo da Boa Vontade, que saudou a todos com canções propagadoras da Cultura de Paz. Houve ainda a participação do Coral da Associação Brasileira de Arte e Filosofia da Religião Wicca (Abrawicca) e de diversas crianças. Estas entraram de mãos dadas pela Nave do TBV segurando balões brancos, em uma referência simbólica à Paz.
  35. 35. Estiveram presentes à solenidade de assinatura da portaria que institui oficialmente o Comitê Nacional de Diversidade Religiosa os seguintes Irmãos religiosos: Elianildo Nascimento, coordenador da Iniciativa das Religiões Unidas do Distrito Federal; Carlos Möller, pastor 1o vice-presidente da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil; Dom Maurício Andrade, bispo primaz da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil; Eduardo Almeida e Émerson Damásio, ministros ecumênicos, Marina Krieger, pregadora ecumênica, e Pedro Henrique de Jesus, da Juventude Ecumênica Militante, da Religião de Deus, do Cristo e do Espírito Santo; Maria de Lourdes Aguiar de Godoy e Horácio de Godoy, representantes, e Sandro Vieira Nunes, ministro, da Igreja Messiânica Mundial do Brasil; Fernando de La Rocque Couto, padrinho-representante da Igreja do Culto Eclético da Fluente Luz Universal (Santo Daime), e esposa, Clarice La Rocque; monja Sodô, da Comunidade Zen Budista Zendo Brasil; Zulmira Inês Lourena Gomes da Costa, representante da Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia e diretora-secretária do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC); Cláudio Campazano, representante da Igreja Messiânica do Brasil; Maria Cristina Sato, representante do Templo Budista de Brasília; padre Francisco de Assis da Cruz Feitosa, da Igreja Católica Ortodoxa de Portugal; João Breyer, representante da Associação das Famílias para Unificação e Paz Mundial; sacerdotisa Márcia José Gonçalo Templo da Boa Vontade faz história Todos os presentes ao ato ecumênico caminham pela espiral da Nave do TBV no encerramento do evento, gesto que simboliza a trajetória harmoniosa e pacífica do ser humano em busca de Deus e de iluminação espiritual e o respeito à diversidade religiosa. Maria Bianchi Prates (Mavesper Cy Ceridwen), fundadora e presidente, e Chronos Phaenon Eosphoros, sacerdote, da Associação Brasileira de Arte e Filosofia da Religião Wicca (Abrawicca); Iberê Lopes, representante do Conselho Nacional da Umbanda do Brasil; Maria Liosmira dos Santos (Mãe Dalila), ialorixá da Sociedade Beneficente Légua Bogi Buá; Nei Carlos Grande, representante da Jnana Mandiram — Templo de Sabedoria; Raghu-vira Das, presidente da Associação Hare Krishna do Distrito Federal; Emílio Santiago Ribas Rodrigues, representante da Seicho-no-Ie; Suellen Sá, representante da Comunidade Bahá’í do Brasil; Luiz Mourão e Hoeck Miranda, representantes da Comunidade Bahá’í de Brasília; padre Joanilson Pires, da Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia; Monica Kondziolková, coordenadora da área de representação institucional da União Marista do Brasil; Hélio Blume, diretor da Federação Espírita Brasileira (FEB); Bruno Maia, coordenador da Abrawicca/RJ; grão- -mestre Moo Shong Woo, presidente do Conselho Cultural, e Maria Eutenir Custódio Braga, diretora de Comunicação, da Associação Being Tao (ABT); Maria do Amparo e Teresinha Divalda Ferreira (Tia Diva), representantes da Brahma Kumaris; pastora Romi Bencke, do conic; Lucas Correa, facilitador, e Isadora Ribeiro, representante, da Rede Ecumênica da Juventude (REJU); pastora Waldicéia de Moraes Teixeira da Silva, presidenta da Aliança de Negras e Negros Evangélicos do Brasil; Ivone Fritzen e Palmira Miranda, representantes da Secretaria Regional da Conferência dos Religiosos do Brasil; Mayane Burti e Mara Costa, representantes da União Planetária; Nazareno Feitosa, representante da Federação Espírita do Distrito Federal; Catarina Falcomer, representante da Taguatinga Esperanto-Klubo e da Oomoto Internacional; e Rosilea Maria Roldi Wille, representante do Conselho Latino-Americano de Igrejas. BOA VONTADE 37
  36. 36. Meio Ambiente — Amazônia em Foco Sustentabilidade e empreendedorismo indígena Clayton Ferreira Daniel Borges Nava | Daniel Borges Nava*1 D esde a queda de Constantinopla (1453), que para muitos historiadores representou o fim do período medieval, e com a conquista pelos europeus do assim chamado Novo Mundo, intensificou-se um processo de crescimento econômico marcado por forte degradação ambiental. No continente americano, tal realidade, na diversidade dos contextos colonialistas, consumiu boa parte dos recursos naturais, comprometendo a existência de florestas, rios, fauna e, infelizmente, de muitos dos primeiros povos dessas regiões. De certa forma, a História, e somos responsáveis por isso, demonstrou a perda irreparável de grande parte do conhecimento arquitetônico, da engenharia hídrica e de produção de alimentos, da língua e da escrita, da cultura (artesanato e pintura), da matemática e da astronomia produzidos por maias (atuais Guatemala, Honduras e sul do México), astecas (México), incas (região andina: Bolívia, Peru, Equador e Chile), dentre O compartilhamento de experiências entre as populações indígenas nas Américas e com outras espalhadas pelo mundo representa interessante estratégia ao Movimento Indigenista Mundial. Especial para a BOA VONTADE tantas outras sociedades, povos e civilizações praticamente dizimados. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE — Censo 2010), temos no Brasil 896,9 mil indígenas, com 305 etnias, 274 línguas, em 505 terras reconhecidas pela Fundação Nacional do Índio (Funai) — o que equivale a 12,5% do território brasileiro, ou 106,7 milhões de hectares, com significativa concentração na Amazônia Legal. De fato, uma das riquezas dessa região está na preservação de sua diversidade étnica indígena, provavelmente, resultado do atual processo de desenvolvimento ou falta dele (veja mapa na p. 40). Legítimos projetos de desenvolvimento estão sendo propostos à Amazônia, em sua maioria, alicerçados nos mais rígidos conceitos de sustentabilidade ambiental. Contudo, trago aos leitores o seguinte questionamento: até que ponto esses programas têm se caracterizado pela *1 Geólogo e mestre em Ciências Ambientais e Sustentabilidade da Amazônia. É professor e pesquisador da Faculdade La Salle Manaus, secretário de Estado de Mineração, Geodiversidade e Recursos Hídricos do Amazonas e voluntário nas atividades da Legião da Boa Vontade. 38 BOA VONTADE
  37. 37. Marcello Casal Jr/Agência Brasil O desafio de desenvolver a Amazônia com sustentabilidade e inclusão das populações locais BOA VONTADE 39
  38. 38. -70° ! H BOGOTÁ C O L O M B I A GUYANE GUYANA BOA VISTA -40° -50° ! H CAYENNE SURINAME H ! AMAPÁ RORAIMA EQUADOR MACAPÁ EQUADOR H ! H ! MANAUS P H ! Z O N A H ! FORTALEZA MARANHÃO S H ! TERESINA RIO GRANDE DO NORTE CEARÁ H ! PIAUÍ -10° RIO BRANCO P E R H ! PORTO VELHO Ú H ! PALMAS MATO BO LIVIA TOCANTINS GROSSO H ! B RIO GRANDE DO NORTE PARAÍBA A PERNAMBUCO GOIÁS RICÓ DE CAP GRANDE O C E A N O PARAG UAY H ! CAMPO GRANDE ! H B BELO HORIZONTE ESPÍRITO SANTO H ! H ! VITÓRIA H ! RIO DE JANEIRO TRÓ PIC PARANÁ H ! Situação fundiária SANTA CATARINA H ! Grandes Regiões Centro-Oeste Nordeste A IN G E N T SANTA CATARINA A R ( SANTIAGO ! H -70° FLORIANÓPOLIS BUENOS AIRES -60° ! H MONTEVIDEO ! H responsabilidade socioambiental e pela inclusão das diversas populações amazônicas? E destaco as indígenas, ainda tão distantes dos indicadores ideais de desenvolvimento humano... Cito aqui o blogueiro e líder indígena Eliésio Marubo, em seu artigo “Terras indígenas e políticas de governo”, postado em 22 de março de 2012: “Historicamente os governos não descobriram uma finalidade para ‘integrar’ os povos indígenas ao restante do país”. Políticas públicas para os indígenas No mesmo texto, o autor lança um importante alerta: “O fato é 200 ESCALA GRÁFICA 0 200 400 PROJEÇÃO POLICÔNICA -50° ÓR NIO Em estudo e delimitadas H ! URUGUAY O DE CAP RIC Declaradas, homologadas, regularizadas e encaminhadas como reserva indígena FLORIANÓPOLIS RIO GRANDE DO SUL ( -2 0° RIO DE JANEIRO PORTO ALEGRE CURITIBA ASUNCIÓN MINAS GERAIS H ! CURITIBA ASUNCIÓN ARGENTINA ! H -3 0° SÃO PAULO PAR AG UAY SÃO PAULO PARANÁ SALVADOR ! D.F. H SÃO PAULO B ( RNIO CAMPO MATO GROSSO DO SUL A BRASÍLIA H ! GOIÂNIA MATO GROSSO DO SUL ( MACEIÓ ALAGOAS P A C Í F I C O TRÓ PICO I L H ! ( SERGIPE ( ARACAJU H -10° ARACAJU SERGIPE T CUIABÁ JOÃO PESSOA ( RECIFE B A H I A A H ! ! LA PAZ H -20° PERNAMBUCO A CEARÁ RECIFE ALAGOAS H ! MACEIÓ I H ! RONDÔNIA H ! A NATAL PARAÍBA H ! JOÃO PESSOA O C E A N O ACRE H ! O A SÃO LUÍS Á C M 0° T A A R BELÉM N 0° -60° V E N E Z U E L A Â ibge.gov.br Meio Ambiente — Amazônia em Foco Norte 600 km -40° Sudeste Sul -3 0° Limite da Amazônia Legal -30° que ainda não temos uma política pública que preveja sanar as deficiências sociais existentes nas terras indígenas do país. Os problemas são muitos, variam desde problemas mais básicos como: a falta de alimentação (consequência da política agrária) até o genocídio em áreas de difícil acesso como o Vale do Javari, onde pessoas morrem com grande frequência (fruto da política de saúde já falida)”. Temos, portanto, uma grande oportunidade para corrigir rumos, e não mais submetermos as populações tradicionais e indígenas ao holocausto provocado por atividades econômicas concentradoras, cujas externalidades acabam por considerar as riquezas geradas como produto ou compensação, e não um meio para o fomento sustentável nessas comunidades, mediante efetiva política de desenvolvimento com responsabilidade social. Na Amazônia, isso certamente implicará a necessidade da construção de uma política indigenista que transforme o Estado brasileiro de tutor em promotor do empreendedorismo indígena, capaz de manejar florestas, recursos hídricos, fauna, minérios, e de produzir novos conhecimentos sobre sustentabilidade, paradigma deste século 21. Podemos encontrar nesses povos excelentes professores, e o compartilhamento de experiências entre as populações indígenas nas Américas e com outras espalhadas pelo mundo representa interessante estratégia ao Movimento Indigenista Mundial, na busca comum das principais pautas: o direito à vida, a conservação de suas terras, a autossustentabilidade, o acesso à saúde e à educação públicas. Aos interessados no tema, convido-os a participar da Conferência sobre Sustentabilidade e Empreendedorismo Indígena — Fibea 2013*2, nos dias 25 e 26 de junho, no Templo da Boa Vontade (SGAS 915, Lotes 75 e 76), em Brasília/DF. Mais informações podem ser obtidas na página da internet sobre o evento: http://fibea.mgt.unm.edu. *2 Fibea — Fostering Indigenous Business & Entrepreneurship in Americas (promoção de negócios e empreendedorismo indígena nas Américas). 40 BOA VONTADE
  39. 39. Aspecto do moderno e novo parque gráfico, localizado na região central de São Paulo/SP. Esta revista foi impressa aqui! Que tal dar essa mesma qualidade aos seus produtos? Atendemos a pequenas, médias e grandes tiragens: Livros | Revistas | Folhetos | Flyers | Folders Catálogos | Agendas | Calendários | Cartazes 30 anos no mercado somando qualidade, bom atendimento e satisfação de clientes e fornecedores. Rua Visconde de Taunay, 651, Bom Retiro, São Paulo/SP I Tel.: (11) 3337-4586 | vendas@mundialgrafica.com.br
  40. 40. Meio Ambiente — Responsabilidade Social Tecnologia limpa e barata A energia solar é uma das formas mais abundantes de energia limpa disponíveis no planeta. Em Florianópolis/SC, cooperativa de mulheres produz aquecedores solares a partir de material reciclável A ideia de empreendedorismo social, com ou sem fins lucrativos, avança no mundo. Cada vez mais pessoas, organizações e empresas consideram importante trabalhar de forma sustentável, por melhores condições de vida no planeta. Assim, priorizam mais o retorno social de suas atividades do que o foco no mercado e na geração de lucros. No Brasil, o movimento também cresce, e um bom exemplo disso ocorre em uma das regiões mais 42 BOA VONTADE Da Redação carentes de Florianópolis/SC, no Maciço do Morro da Cruz. Ali, a Cooperativa de Trabalhadoras e Trabalhadores Amigos de Florianópolis (Coopersolar) produz aquecedores solares a partir de material reciclável (garrafas PET e embalagens Tetra Pak). O projeto, batizado de Energia do Futuro, é uma realização das Centrais Elétricas de Santa Catarina (Celesc), em parceria com a prefeitura de Florianópolis e a Caixa Econômica Federal (CEF). A inicia- tiva permite a instalação do coletor solar feito de material reutilizável e produzido pela Coopersolar em casas de famílias com baixa renda. A estratégia do projeto, com sua inclusão no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do governo federal, é estimular o conceito do consumo consciente, da reutilização de materiais e do cooperativismo. Além de promover economia de energia elétrica, com benefícios diretos para o ecossistema, a ação estimula a consciência ambiental e
  41. 41. 2 Derli Francisco Arquivo pessoal Derli Francisco 1 3 (1) A instalação do coletor solar (feito de material reutilizável) em casas de famílias de baixa renda, além de promover economia de energia elétrica, com benefícios diretos para o meio ambiente, estimula a consciência ambiental. (2) Viviani Remor, assessora de Responsabilidade Social da Celesc. (3) Maria Cristina Costa, da Coopersolar, afirma que o projeto possibilitou aumento na renda de famílias da comunidade. ajuda a gerar trabalho e renda em prol da comunidade assistida, por meio da compra dos aquecedores solares pela Celesc. “O projeto tem ajudado de várias formas. Primeiro, está empoderando essas mulheres... a cooperativa é formada basicamente por mulheres, são vinte cooperadas chefes de família. Elas têm melhorado muito a questão da autoestima”, afirmou Viviani Remor, assessora de Responsabilidade Social da Celesc. Segundo a representante da empresa, o trabalho na Coopersolar serviu também para inserir outras ações: “As jovens acabam participando de projetos da Celesc, como o Jovem Aprendiz e o Tô Ligado”. Em alguns casos, relata a assessora, para instalar o aquecedor solar foi preciso até colocar torneiras na casa, o que teve reflexo diretamente na questão da saúde. “Isso porque passaram a lavar as mãos, os alimentos, e aí você combate doenças. Por tudo isso, esse projeto foi levado para a Costa do Marfim [África ocidental], em 2008, para trabalhar também a saúde infantil.” O programa Energia do Futuro foi um dos primeiros implementados pela Celesc, em 2006, inicialmente em oficina na Casa Familiar do Mar, em Laguna/SC. A iniciativa nasceu da necessidade de oferecer aos filhos de pescadores locais uma oportunidade de trabalho e geração de renda. A parceria da empresa com o inventor catarinense José Alcino Alano, técnico em eletromecânica aposentado, foi igualmente determinante para o sucesso do programa, por conta da simplicidade e do baixo custo da tecnologia desenvolvida por ele. “O sr. José patenteou esse invento seu e destinou-o para populações empobrecidas; ninguém pode produzir em grande escala para enriquecer, mas pode fazê-lo para empoderar e ter uma fonte de subsistência. (...) A Celesc investiu em torno de 430 mil reais, e 565 famílias estão sendo beneficiadas só na Coopersolar, fora as oficinas que ocorrem em todo o Estado de Santa Catarina, gerando uma economia de 30% a 40% na fatura de energia elétrica dessas pessoas.” Mais benefícios para a comunidade A presidente da Coopersolar, Maria Cristina Costa, garante que o projeto possibilitou aumento na renda das famílias da comunidade envolvidas nessa ação. E cita o próprio exemplo dela: “O valor que ganho na cooperativa é de cerca de R$ 800,00; em outro serviço que tive não chegava a R$ 500,00. Esse dinheiro rende bastante, deu para aumentar a minha casa, para cuidar melhor das crianças”. Trabalhar próximo de casa traz outros benefícios às cooperadas. “A maioria tem filhos que estão na creche da comunidade, e se ocorre algum acidente: ‘Ah, quebrou um braço, está com febre’, [a mãe] tem como se deslocar até a creche, ou até a escola. É bem perto, não precisa pegar ônibus, a gente tem um veículo aqui da cooperativa que vai junto”, ressaltou Maria Cristina. BOA VONTADE 43
  42. 42. LBV na ONU Contra a violência de gênero Desafio do século 21 Da Redação 44 BOA VONTADE
  43. 43. Sâmara Malaman Alziro de Paiva, representante da LBV; a então subsecretária-geral das Nações Unidas e diretora-executiva da ONU Mulheres, Michelle Bachelet (C); e a embaixadora da Libéria Marjon V. Kamara, presidente da 57a sessão da Comissão sobre a Situação da Mulher. shutterstock.com É hora de agir, prevenir e acabar com a violência contra mulheres e meninas.” A afirmação da subsecretária-geral das Nações Unidas e diretora-executiva da ONU Mulheres, Michelle Bachelet*, feita durante a abertura da 57a sessão da Comissão sobre a Situação da Mulher, na sede da ONU em Nova York, EUA, refletiu com precisão o sentimento dos participantes. No pronunciamento, resumiu as diretrizes principais do encontro, que, entre os dias 4 e 15 de março, debateu os caminhos para o empoderamento feminino e a igualdade de gênero. O foco da reunião foi “A eliminação e prevenção de todas as formas Consenso: mais de 130 países representados na 57a sessão da Comissão sobre a Situação da Mulher aprovam medidas contra a violência de gênero. A LBV brilhou no evento. de violência contra mulheres e meninas”. Além disso, durante os trabalhos analisou-se “a divisão igualitária de responsabilidades entre mulheres e homens no contexto do HIV/aids”. Para pôr fim a essa “epidemia de violência”, ressaltou Bachelet, os países devem promover conscientização sobre o problema e mudança na legislação capaz de estabelecer leis fortes, que acabem com as lacunas existentes. Sabe-se que, apesar de mais de 125 países possuírem normas legais contra a violência de gênero, 603 milhões de mulheres ainda vivem em regiões nas quais esse tipo de agressão não é considerado crime. Na opinião de Michelle, fatos recentes apontam uma transformação * Depois de quase três anos como diretora-executiva da ONU Mulheres, Michelle Bachelet anunciou, em 15 de março, sua renúncia ao cargo, durante sessão da Comissão sobre a Situação da Mulher (CSW, em inglês), em Nova York. Na ocasião, a ex-presidente chilena declarou: “Agora uma nota pessoal. Esta é minha última CSW. Retornarei ao meu país”. Ela deverá disputar a eleição presidencial do Chile, em novembro. BOA VONTADE 45
  44. 44. Fotos: Alziro de Paiva Arquivo BV LBV na ONU Aisa Kirabo Kacyira (E), secretária-geral adjunta e vice-diretora-executiva da ONU-Habitat, toma conhecimento das recomendações da Legião da Boa Vontade. Eliana Gonçalves Publicação especial da LBV é entregue à vice-diretora-executiva da ONU Mulheres, Lakshmi Puri (E). Na foto em destaque e na principal, a embaixadora Regina Dunlop (E), representante permanente alterna da Missão do Brasil nas Nações Unidas, e Lourdes Maria Bandeira, secretária-executiva da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (C), recebem as recomendações da LBV. Para a embaixadora, “é maravilhosa a ampla divulgação que a LBV está fazendo da Lei Maria da Penha com os participantes da conferência”. Ao lado, Adriana Parmegiani, representante da Instituição no evento, com a BOA VONTADE Mulher em francês. ol Espanh s Francê Inglês ês u Por tug dinâmica por conta da crescente indignação mundial contra a violência e a impunidade. “Ao longo dos últimos meses, as mulheres, os homens e os jovens foram às ruas com cartazes que diziam: ‘Onde está a justiça?’. Eles declararam solidariedade a uma menina paquistanesa atingida por defender o direito à educação. Eles exigiram justiça para uma jovem mulher na Índia e para outra na África do Sul que foram brutalmente estupradas e mortas. Eles exigiram o fim dos casos intermináveis de estupro e violência, que ameaçam a vida de inúmeras mulheres e meninas em todos os países, mas nunca fazem as manchetes.” A preocupação com o tema da desigualdade e da violência de gênero pode explicar o número recorde de participantes da sociedade civil no encontro deste ano nas Nações Unidas — cerca de 6 mil representantes de organizações não governamentais. A revista BOA VONTADE Mulher foi especialmente editada nos idiomas espanhol, francês, inglês e português para o evento na ONU. 46 BOA VONTADE
  45. 45. Asma Khader (D), ex-ministra de Estado e porta-voz do governo da Jordânia, demonstra interesse no trabalho preventivo da Legião da Boa Vontade contra a violência doméstica. Ao lado, a jovem Tharanga Yakupitiyage, da LBV, com a BOA VONTADE Mulher em inglês. Plano global A 57a Comissão sobre a Situação da Mulher encerrou seus trabalhos, em 15 de março, anunciando a adoção de plano global de combate à violência de gênero, assinado por mais de 130 países membros. Representantes da ONU elogiaram o acordo, considerando-o histórico, e conclamaram os governos para que traduzissem as metas ali traçadas em atos concretos. Em A delegação brasileira para as operações de manutenção da paz (C34) recebe a mensagem da Legião da Boa Vontade. A partir da esquerda: Fernando Souza; Adriana Parmegiani, da LBV; Sophia Kadri, segunda-secretária da Divisão de Paz e Segurança Internacional do Ministério das Relações Exteriores; e Jorge Tomaz. comunicado emitido pelas Nações Unidas, o organismo destacou: “Ao adotar este documento, os governos deixaram claro que a discriminação e a violência contra as mulheres e meninas não têm lugar no século 21”. Segundo a ONU, até 70% das mulheres no mundo enfrentam algum tipo de violência física e/ou sexual ao longo da vida. É igualmente grave a constatação de que Bakhshan Zangana (E), secretária-geral do Conselho de Alto Nível para os Assuntos da Mulher do Governo Regional do Curdistão, recebe mensagem da LBV em inglês, de Eliana Gonçalves, representante da Instituição. A preocupação com o tema da desigualdade e da violência de gênero pode explicar o número recorde de participantes da sociedade civil no encontro deste ano nas Nações Unidas — cerca de 6 mil representantes de organizações não governamentais. Bojana Didić (D), conselheira da Assembleia-Geral das Nações Unidas, toma conhecimento das recomendações da LBV. BOA VONTADE 47
  46. 46. Alziro de Paiva Arquivo BV LBV na ONU O diplomata Luiz Benitez, da Missão Permanente Representante da LBV confraterniza com Kebbeh Monger (D), do Paraguai na ONU, ressaltou o trabalho da LBV presidente do Programa Nacional de Mulheres Rurais do Ministério de em seu país. Gênero e Desenvolvimento da Libéria (África), e Esther Williams (E), da delegação liberiana. à pobreza, que integram os oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODMs). “Acabar com a violência contra as mulheres é uma questão de vida e morte”, ressaltou. Experiência da LBV Alziro de Paiva Foi marcante a participação da Legião da Boa Vontade em mais uma reunião organizada pela ONU para discutir empoderamento feminino e boas práticas sobre as questões de gênero. A LBV faz-se presente nesse debate desde 1995, por ocasião da 4a Conferência Mundial sobre a Mulher, em Pequim, China. Neste ano, a Instituição levou sua contribuição ao tema central da conferência com o lançamento de edição especial da BOA VONTADE Mulher, nos idiomas português, inglês, francês e espanhol. Abrindo a revista, o artigo intitulado “Combate à violência contra Arquivo BV cerca de 140 milhões de meninas são submetidas a mutilação genital. Outras formas de abuso incluem o tráfico de seres humanos e o casamento forçado. Para mudar essa realidade, segundo o vice-secretário-geral das Nações Unidas, Jan Eliasson, é necessário trabalhar pelo desenvolvimento dos povos e da Paz. Não por acaso, o tema está intrinsecamente ligado às metas de combate Joel Brind, Ph.D. e professor de Endocrinologia da Faculdade de Baruch, da Cidade Universitária de Nova York (The City University of New York – CUNY), EUA, com a BOA VONTADE Mulher em inglês. Ao lado, a representante da LBV Irene Santana. 48 BOA VONTADE A embaixadora Ramzia Abbas Aleryani (E), secretária-geral da União de Mulheres Árabes e presidente da União de Mulheres Iemenitas, informa-se a respeito das ações da LBV em favor do empoderamento feminino.

×