Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Tecnologia em Mecatrônica
Industrial
(STMI033) CNC e CAM
Relatório de Aula Pr´atica
1ªAulaPraticadeCNCeCAM
Aluno: Danilo d...
Sum´ario
Resumo 4
1 Introdu¸c˜ao 4
2 Ob jetivos 4
3 Materiais e M´etodos 5
4 Resultados e Discuss˜oes 5
5 Conclus˜oes 7
Bi...
IFCE - Campus Sobral
Pagina 3
Estrutura do relatorio
O relat´orio1
deve apresentado em papel formato A4 (21 cm x 29,7 cm),...
IFCE - Campus Sobral
Pagina 4
Capa
Elemento obrigat´orio, para prote¸cao externa do trabalho, apresentando as informa¸c˜oe...
IFCE - Campus Sobral
Pagina 5
3 Materiais e M´etodos
Dever
exemplo:
abordar os materiais utilizados nas aulas pr´aticas, b...
IFCE - Campus Sobral
Pagina 6
Figuras
As figuras devem ser formatadas em rela¸cao a` cor, ao tamanho e a` resoluc˜ao, para...
IFCE - Campus Sobral
Pagina 7
Gr´aficos
Os gr´aficos podem ser feitos usando quaisquer programas, como: EXCEL ou Matlab. D...
IFCE - Campus Sobral
Pagina 8
Bibliografia
Elemento obrigat´orio que consiste na rela¸c˜ao das obras consultadas e citadas...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Relatorio cnc

1,026 views

Published on

Relatório de aula pratica de CNC

Published in: Engineering
  • Be the first to comment

Relatorio cnc

  1. 1. Tecnologia em Mecatrônica Industrial (STMI033) CNC e CAM Relatório de Aula Pr´atica 1ªAulaPraticadeCNCeCAM Aluno: Danilo da Cruz Cardoso Semestre e turma: 6º - 2011.1 Data de realização da Prática: 20/01/2015 Professor: Rousseau S. G. Lima Sobral – CE 03/02/2015
  2. 2. Sum´ario Resumo 4 1 Introdu¸c˜ao 4 2 Ob jetivos 4 3 Materiais e M´etodos 5 4 Resultados e Discuss˜oes 5 5 Conclus˜oes 7 Bibliografia 7
  3. 3. IFCE - Campus Sobral Pagina 3 Estrutura do relatorio O relat´orio1 deve apresentado em papel formato A4 (21 cm x 29,7 cm), digitados na cor preta, usando a fonte Times New Roman ou Arial, tamanho 12, com espacamento entre linhas de 1,5, no formato Justificado. As legendas das Figuras e Tabelas devem ser escritas usando a mesma fonte do texto, tamanho 10, espacamento simples e centralizados. As folhas devem apresentar margens esquerda e direita de 1,5 cm; superior e inferior de 2 cm. Todas as folhas do relat´orio devem ser numeradas sequencialmente, levando em considera¸cao a Capa e o nu´mero de p´aginas do Sum´ario. Contudo, a impressao da numera¸cao deve iniciar a partir do Resumo. O trabalho deve conter pelo menos 5 p´aginas enumeradas, seguindo o layout deste documento. Al´em disso, o relat´orio devera´ Capa Sum´ario Resumo 1. Introdu¸c˜ao 2. Ob jetivos 3. Materiais e M´etodos ser entregue impresso, apresentando a seguinte estrutura: 4. Resultados e Discussoes 5. Conclusoes Bibliografia • O relatorio que desobedecer a estrutura acima ser´a invalidado, resultando em uma nota igual a 0 (zero). • Relatorios manuscritos (parcialmente ou totalmente) ser˜ao invalidados, resultando em uma nota igual a 0 (zero). • Relatorios com menos de 5 p´aginas ser˜ao penalizados em 2 (dois) pontos por p´agina. 1Este modelo ´e uma adapta¸cao do relatorio de aulas praticas, da Universidade de Sao Paulo, da Escola de Engenharia de S˜ao Carlos, da Departamento de Engenharia de Materias, da disciplina Engenharia e Ciˆencias dos Materiais I, do semestre 2014.2.
  4. 4. IFCE - Campus Sobral Pagina 4 Capa Elemento obrigat´orio, para prote¸cao externa do trabalho, apresentando as informa¸c˜oes indis- pens´aveis a` sua identifica¸cao. A Capa deve seguir, obrigatoriamente, a primeira pagina deste docu- mento. Sum´ario Elemento organizacional, o qual pode ser gerado automaticamente pelo editor de texto. Resumo Descreve de forma clara, objetiva e concisa o assunto abordado pelo relatorio, bem como suas conclusoes. 1 Introdu¸c˜ao Parte inicial do texto, que cont´em a delimita¸cao do assunto tratado e outros elementos ne- cessarios para apresentar o tema do relat´orio. E´ importante deixar claro na introduc˜ao as normas, bem como os fundamentos teoricos usados para as praticas e tratar curvas, quando for o caso. Exemplo: “Norma para ensaio de tra¸cao em materiais met´alicos - ASTM E8/8M-13a.” Todo texto que for utilizado na introdu¸c˜ao que vier de alguma obra tais como: normas, livros, artigos e notas de aula, devem ser citadas no texto e registrado na referencia bibliografica, ver a se¸cao Bibliografia. Exemplo: “Nos anos 30, a liga Al-Zn-Mg-Cu foi a grande responsavel para evolu¸cao dos avioes em tamanho, conceito de projeto e m´etodos de produ¸cao (Hunsicker, 1976).” 2 Ob jetivos Descrever os objetivos da aula pr´atica realizada.
  5. 5. IFCE - Campus Sobral Pagina 5 3 Materiais e M´etodos Dever exemplo: abordar os materiais utilizados nas aulas pr´aticas, bem como, os equipamentos. Por • Material utilizado na pratica: liga met´alica, material comp´osito. • Tipo de corpo de prova, geometria, dimens˜ao. • Equipamento usado para a pratica: maquina de ensaio, forno, termopar, cadinho, entre outros. • Parametros para execuc˜ao da pr´atica: temperatura de ensaio, carga utilizada, etc. dever Al´em da abordagem sobre os materiais e equipamentos, o procedimento experimental utilizado ser descrito na ´ıntegra. A utiliza¸cao de tabelas e figuras devem seguir as orienta¸coes da Se¸cao 4. 4 Resultados e Discussoes Os resultados deverao ser apresentados na forma de tabelas, graficos e curvas, quando for o caso, seguida de discussao t´ecnica e cr´ıtica sobre os mesmos. Qualquer material grafico que nao esteja na forma de tabela ´e designado de figura. Qualquer tabela ou figura deve ser obrigatoriamente, e previamente, citada no texto, al´em de ser devidamente numerada em sequˆencia. Tabelas As tabelas devem conter linhas apenas horizontais e estar centralizadas no documento. Toda tabela deve ser identificada com seu nu´mero e com uma legenda na sua parte superior, de acordo com o exemplo da Tabela 1. Tabela 1: Ganhos para os observadores e diferenciador DSM1 (Bernardes, 2014). h1 h2 h3 h4 h5 γ Observador 1 1,845 252,000 1176,000 200,000 0,009 10, Observador 2 0,275 4864,395 0,382 1092,011 — — Diferenciador −0,944 −0,678 3,402 −2,333 — — 1 Discrete Sliding Mode. Abrevia¸coes precisam ser definidas por extenso no rodap´e da tabela. Caso a tabela usada nao seja do autor do relat´orio, ´e preciso adicionar a referˆencia na legenda.
  6. 6. IFCE - Campus Sobral Pagina 6 Figuras As figuras devem ser formatadas em rela¸cao a` cor, ao tamanho e a` resoluc˜ao, para seja leg´ıvel todos os detalhes. As figuras devem ser identificadas com seu nu´mero e legenda na parte inferior. Quando for o caso, identificar na figura o nome das partes que a compoe, como mostra a Figura 1. Figura 1: Montagem esquematica do circuito para a leitura da queda de potencial segundo norma ASTM E 647 - 00 (Chemin, 2012). Assim como as tabelas, as figuras de outros autores precisam ter a cita¸cao da fonte de onde foram retiradas. Todas as afirmac˜oes feitas nas discuss˜oes devem fundamentar-se nos fatos teoricos, os quais devem ser corretamente citados, como mostra a Bibliografia. Sistemas de unidades E´ obrigatorio usar o Sistema de Internacional de Unidades (SI). A Tabela 2 mostra alguns exemplos. Tabela 2: Exemplo do sistema internacional de unidades. Descri¸cao Unidade For¸ca N Tens˜ao kV, V, mV Corrente kA, A, mA Comprimento m, cm, mm
  7. 7. IFCE - Campus Sobral Pagina 7 Gr´aficos Os gr´aficos podem ser feitos usando quaisquer programas, como: EXCEL ou Matlab. De todo modo, a fonte usada nos eixos bem como a qualidade do gr´afico devem favorecer a legibilidade. Sugere-se usar o tamanho da fonte a partir de 14. A Figura 2 mostra um exemplo. Figura 2: Ensaio de tra¸cao em condic˜ao ambiente de um ferro fundido. Assim como em outras figuras e tabelas, dados usados que de outros autores precisam ter a cita¸cao da fonte, caso contr´ario, ser´a subtra´ıdo 2 (dois) pontos do total da nota do relat´orio. E´ oportuno colocar as figuras, as tabelas e os gr´aficos no corpo do texto, ou seja, a` medida que o texto ´e elaborado, coloca-se a figura citada, facilitando o desenvolvimento do trabalho. Comentar os resultados de forma clara e objetiva, sempre fundamentada na teoria, bem como nas informa¸coes t´ecnicas sobre o assunto, podendo eventualmente fazer coment´arios particulares. 5 Conclusoes Expor as conclusoes diante dos resultados obtidos e esperados durante o experimento realizado. Trata-se de uma s´ıntese conclusiva do que foi discutido na Se¸cao 4.
  8. 8. IFCE - Campus Sobral Pagina 8 Bibliografia Elemento obrigat´orio que consiste na rela¸c˜ao das obras consultadas e citadas no texto, permi- tindo a identifica¸cao individual de cada uma delas. As referˆencias devem ser organizadas conforme aparecem no texto e utilizando o sistema num´erico de chamada, entre colchetes, como [1]. [1] J. Agar, Constant Touch: a global history of the mobile phone. Cambridge: Icon Books, 2003. [2] P. Anders, The cybrid condition: implementing hybrids of eletronic and physical space. Exter and Portland, Intellect, ASCOTT, Roy ed., 1999. Reframing consciousnees. [3] P. Anders, Envisioning Cyberspace - Designing 3D Electronic Spaces. New York: Mcgraw-Hill, 1999. [4] P. Anders, “Toward an architecture of mind,” in CAiiA-STAR Symposium: Extreme parameters. New dimensions of interactivity, July 2001. [5] G. Amvame Nze, B. Antonio, J. de Souza, L. Brasil, and M. A. B. Rodrigues, “Aedes aegypti web-based proliferation and analysis monitor system,” in Health Care Exchanges (PAHCE), 2011 Pan American, pp. 171–174, March 2011.

×