Projeto viva mais

19,759 views

Published on

Projeto de prevenção ao uso de drogas

Projeto viva mais

  1. 1. ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO ESCOLA ESTADUAL CARLOS IRIGARAY FILHO Rua Altino Pereira de Souza, 1080 Fone/Fax.: 066 3496 1247 E-mail institucional: ATT.EE.CarlosI.Filho@seduc.mt.gov.br PROJETO DE PREVENÇÃO DO USO DE DROGAS: “VIVA MAIS”Áreas do conhecimento envolvidas: Linguagem, Ciências Naturais e Matemática e CiênciasHumanas e Sociais ALTO TAQUARI, 28 DE FEVEREIRO DE 2011.
  2. 2. SUMÁRIO 1. Justificativa-----------------------------------------------------------------------------------03 2. Objetivo Geral--------------------------------------------------------------------------------05 3. Objetivo Específico--------------------------------------------------------------------------05 4. Metodologia----------------------------------------------------------------------------------06 5. Cronograma de execução-------------------------------------------------------------------07 6. Cronograma orçamentário------------------------------------------------------------------07 7. Forma de Acompanhamento e Avaliação------------------------------------------------10 8. Bibliografia-----------------------------------------------------------------------------------10
  3. 3. 1-JUSTIFICATIVA O uso ilícito de drogas nos últimos anos tem aumentado num ritmo alarmante eultrapassado todas as fronteiras sociais, econômicas, políticas e nacionais. Esse aumento podeser atribuído a vários fatores, entre os que figuram a falta de informação fidedigna sobre osperigos a longo e curto prazo do consumo de drogas; ao caráter limitado das atividadespreventivas (quase que inexistentes em nosso país), e a falta de consciência sobre a magnitudedo problema dos estupefacientes. Os problemas do uso indevido de drogas têm sido descritoscomo um excesso de consciência nos jovens e uma falta de consciência entre os adultos. São próprias da faixa etária dos adolescentes a busca de identidade e a curiosidade,realizando novas experiências, não pelo simples fato de adotar um comportamento, mas deviver situação de conhecimento e interagir com o meio a que se vive. Por isso, para os jovens,existe o momento de experimentação, com quebras de tabus ou manifestação de uma fase peloqual estão passando em um determinado contexto histórico. A prevenção do uso indevido de drogas – mediante a sensibilização, a educação e aação – é fundamental para inibir o uso de entorpecentes e a criminalidade associada à mesma.Para aquelas pessoas que se iniciaram indevidamente nas drogas, a educação brinda umcaminho para uma intervenção e um tratamento com êxito, para sensibilizá-las sobre os riscose perigos do uso continuado de drogas, e lhes ajuda a deixar seu uso. Infelizmente, o uso de drogas é uma prática disseminada na sociedade, e na EscolaEstadual Carlos Irigaray Filho não é diferente, e isso vem trazendo consequências desastrosas.Desestruturação familiar e profissional, aumento da violência e crescimento de acidentes detrânsito são alguns dos frutos provocados por tais problemas sociais. É necessário promover ações que valorizem a autoestima dos estudantes, que osmantenha ocupados com atividades saudáveis, enriquecedoras e atraentes para minar espaçospor onde as drogas podem entrar. Mostrar-lhes o quanto são amados e acolhidos pela família,pela escola, pela comunidade, pela sociedade é mais do que dizer não às drogas, é erradicá-las. A escola tem um papel fundamental no desenvolvimento sadio do adolescente e doadulto, pois contribui para a formação global do jovem e da sociedade. A prevenção ao uso dedrogas é uma atitude a ser adquirida desde a infância e promovida durante toda a vida. Assim,
  4. 4. o papel da escola na prevenção é educar crianças e jovens a buscarem e desenvolverem suaidentidade e subjetividade, promover e integrar a educação intelectual e emocional, incentivara cidadania e a responsabilidade social, bem como garantir que eles incorporem hábitossaudáveis no seu cotidiano. Trata-se de discutir o projeto de vida dos alunos e da sociedade, aoinvés de dar ênfase às consequências como à doença e a drogadição, por exemplo. O presente projeto surgiu da necessidade de se falar abertamente sobre as drogas e detrocar e adquirir informações sobre o assunto e promover uma ação preventiva, visto que onúmero de usuários tem se aumentado de forma assustadora.
  5. 5. 2-OBJETIVO GERAL Desenvolver junto ao corpo docente, discente e a comunidade, um trabalho deentendimento às drogas, prevenção e as consequências do consumo, conhecendo os fatores derisco e oferecendo informações adequadas sobre drogas e seus efeitos. 3-OBJETIVOS ESPECÍFICOS • Sensibilizar os professores para a abordagem da questão. • Facilitar às famílias a conversação com as crianças e com os jovens. • Desenvolver a espontaneidade e a autoestima dos alunos para facilitar a comunicação com os pais, não só de modo geral, mas em especial sobre o uso indevido das drogas. • Mobilizar a opinião pública escolar, mediante campanhas de alerta. • Tratar a difusão dos conhecimentos sobre drogas. • Sensibilizar a sociedade sobre a questão das drogas em sua vida, na sala de aula, na escola e arredores. • Repensar sua atitude diante da questão das drogas e reeducar a maneira de olhar para os usuários de drogas, sem enxergá-lo com um marginal, mas percebendo como um sujeito transformador. • Conscientizar que o fumo e a bebida alcoólica constituem drogas perigosas. • Mostrar aos alunos meios para que resista à pressão para usar drogas. • Facilitar a percepção do grupo acerca de mitos e preconceitos na questão das drogas. • Mobilizar a participação dos pais na escola. • Incentivar os alunos e pais a se interagirem através dos sites de relacionamento, trocando informações sobre drogas.
  6. 6. • Conscientizar os alunos dos fatores de ricos presentes no meio em que vivem.
  7. 7. 4- METODOLOGIA O projeto será dividido em etapas, visando atingir todas as séries do EnsinoFundamental, Ensino Médio e EJA, através do trabalho interdisciplinar, trabalhando a questãodas drogas na Educação. Quando se aborda o tema drogas, este é muito amplo e pode abrirleques para várias interpretações ou mesmo várias brechas para questionamentoscontraditórios. Uma das estratégias para se trabalhar na escola tal assunto é propiciar aoestudante adolescente, ao jovem de ensino médio aprender a relacionar consigo mesmo;resolver seus conflitos internos; criando perspectivas de vida saudável; incentivá-lo correratrás de seus projetos, motivando-o. Para a culminância de tal projeto faz-se necessário a utilização de meios tentando sanarou simplesmente prevenir o uso indevido das drogas. Portanto como forma de prender aatenção dos adolescentes, criar-se-á: blog de autoconhecimento e estratégias para identificar osestudantes que se sintam tentados a se iniciarem ao uso drogas; execução de concurso defolders, jingles e propagandas de prevenção às drogas; criação de um Jornal Informativo compublicações de charges, produções textuais, composições musicais e paródias abordando otema; realização de um Pit Stop, apresentação de peças teatrais e vídeos relacionados aoassunto; realização de jogos interclasses; exibição de vídeos relacionados ao tema drogas aosalunos. A prevenção de drogas nas escolas é uma decisão política e conjunta. Prevenir drogasé, antes de mais nada, falar de educação de filhos, de adolescência, de relação social econvivência afetiva, é a valorizar a vida. Por isso, é importante o envolvimento da polícia,psicólogos, pastores, padres, pais, ex-usuários e profissionais da área de saúde, nessa lutacontínua pela prevenção.
  8. 8. 5-CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO1ª ETAPA – MARÇO- Apresentação do projeto ao corpo docente, discente e comunidade. • Depoimento com Valdir José Rosa Filho; ex-dependente químico • Palestra direcionada aos pais e comunidade • Pesquisas na internet sobre o tema • Início das salas de bate papo (mesa redonda) • Criação do blog e comunidade no Orkut • Divulgação do projeto nas emissoras de comunicação2ª ETAPA- ABRIL- Elaboração dos folders, jingles e propaganda na rádio e TV: • Concurso de jingle: séries iniciais • Concurso de folders: 5ª a 8ª série • Concurso de Propagandas: Ensino Médio3ª ETAPA – MAIO- Criação do grupo de teatro; • Pit stop • Apresentação teatral do Centro de Reabilitação Vida e Resgate4ª ETAPA – JUNHO / JULHO- Publicação da primeira edição do Jornal da Escola • Publicação de todas as produções textuais dos alunos referente ao tema: redações, composições musicais, poesias, rap, paródias, charges, etc. • Festa Junina voltada à prevenção do uso de drogas – Quadrilha preventiva.5ª ETAPA – AGOSTO- Apresentação de peças teatrais • Apresentação do teatro da Escola Municipal • Show de talentos
  9. 9. 6ª ETAPA – SETEMBRO- Participação das empresas ETH / JULIO SIMÕES / ALL • Jogos interclasse • Dia do alerta sobre o tabagismo e uso excessivo de álcool (camisetas, folders, jingles).7ª ETAPA - OUTUBRO- Atividades diferenciadas para crianças • Confecção do painel “Caretas para Drogas”. • Pintura do painel – “Um mundo sem drogas” (tinta guache). • Criação de desenhos, paródias, propagandas para rádio.8ª ETAPA – NOVEMBRO- Mostra Cultural voltada à prevenção ao uso indevido de drogas • Efeitos da droga no corpo humano. • Estatísticas. • Depoimentos (peças teatrais). • Participação das Polícias Militar e Civil. • Mobilização da Secretaria de Saúde.9ª ETAPA – DEZEMBRO- Avaliação do projeto (apresentação dos relatórios pelos professores envolvidos no projeto)
  10. 10. 7-CRONOGRAMA ORÇAMENTÁRIO MÊS AÇÃO MATERIAIS QUANT. VALOR TOTAL UNITÁRIOABRIL Tentar prevenir o uso Horário na TV 01 200,00 200,00 de drogas na Record para comunidade através de divulgação da propagandas. propaganda.MAIO Realizar um Pit Stop Folders; 1000 0,96 960,00 na Avenida Macário Banner; 01 70,00 70,00 Subtil. Faixas. 02 60,00 120,00MAIO Criar um grupo de Figurino; 10 50,00 500,00 teatro. Fantasias; 10 70,00 700,00 Arara Roupeiro. 01 116,26 116,26JUNHO Confeccionar a I Gráfica para 1500 1,04 1.560,00 Edição de um jornal a Imprimir. qual irá conter os trabalhos e registros dos alunos.JULHO Trabalhar com Xérox. 1500 0,15 225,00 atividades diferenciadas para os alunos.AGOSTO Desenvolver atividades Microssistem. 01 279,00 279,00 de dança, principalmente Hip Hop.SETEMBRO Realizar um Medalhas. 15 2,90 43,50 InterclasseSETEMBRO Confeccionar Camisetas. 100 16,00 1.600,00 camisetas para o dia do Alerta sobre o tabagismo e uso excessivo de álcool.OUTUBRO Criar um painel contra Tinta Guache. 120 0,40 48,00 as drogas.NOVEMBRO Confeccionar a II Gráfica para 1500 1,04 1.560,00
  11. 11. Edição de um jornal a Imprimir.qual irá conter ostrabalhos e registrosdos alunos e doprojeto. TOTAL 7.981,86
  12. 12. 8- FORMA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO Com este projeto, espera-se que a comunidade escolar torna-se mais conscientes sobreos malefícios causados pelo abuso de drogas à vida humana e que devem sim, buscar sempreformas de melhorar a sua qualidade de vida, agindo com responsabilidade, preservando anossa maior fonte de felicidade e realização: a saúde. Além de fazer com que as barreirasexistentes entre pais e filhos, e professores e alunos se desfaçam ou pelo amenize a distânciaentre os mesmos. A proposta da Escola é promover, por meio de um amplo projeto envolvendo todos ossegmentos da escola, o esclarecimento sobre os problemas relacionados ao uso de substânciaspsicoativas e suas implicações familiares, escolares, sociais e afetivas, bem como incentivar,por meio da linguagem visual, informativa e musical, a reflexão sobre a prevenção ao usoindevido de drogas, afirmando a vida como prioridade absoluta e a qualidade de vida como umdireito a ser escolhido e construído pelo jovem. Por isso serão avaliadas todas as etapas, e estas deverão acontecer durante todo oprocesso de realização do projeto, através da observação dos professores e envolvimento dosalunos e comunidade na sua execução. Durante o desenvolvimento dos trabalhos é importanteque o professor esteja presente para interagir com o processo de trabalho dos alunos,diagnosticando diferenças e conquistas, proporcionando uma análise das etapas do projeto.Os professores deverão encorajar os participantes do projeto a dizerem "NÃO" a qualquerespécie de droga, tentando amenizar assim seu uso indevido. Neste contexto, destaca-se a ação dos professores como pesquisadores. Deixam de sermeros observadores dos alunos e das ações que ocorrem no espaço escolar, tomando paraestudo e investigação o próprio contexto escolar e as interferências da sociedadecontemporânea. Nesta perspectiva, a ação investigativa possibilita o abandono de práticascorriqueiras e ineficazes, desencadeando um trabalho pedagógico sobre a prevenção ao usoindevido de drogas e aproxima esta discussão da realidade local considerando as necessidadese dificuldades da própria escola. Assim, a escola estará contribuindo para a transformaçãocultural, política e econômica da sociedade.
  13. 13. BIBLIOGRAFIAVASCONCELOS, Mackil L.(2008). Avaliação das redes sociais da escola: uma estratégia deprevenção do uso de drogas.BORGES, Juliana S. (2006). Redes sociais e fatores de risco e proteção para o envolvimentocom drogas na adolescência: abordagem no contexto da escola.PENSO, M.A. Dinâmicas familiares e construções identitarias de adolescentes envolvidos ematos infracionais e com drogas. 2003.______. Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas. Curso de prevenção do uso de drogaspara educadores de escolas públicas. Brasília: Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas,2010.TIBA, Içami. Anjos caídos. São Paulo: Gente, 1999.OBID – Observatório Brasileiro de Informação sobre Drogas. Disponível em:www.obid.senad.gov.br. Acesso em: 23 de fev.2011.

×