Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
BOLETIM DA PECUÁRIA
Nesta edição:
Indicadores Rurais:
Bovinos de corte 1
Relações de troca 1
Outras categorias 2
Custos in...
Boletim da Pecuária Página 2 de 4
OVINOCULTURA
UNIDADE PREÇO (R$) Dólar (USS)
Cordeiro
Kg Vivo 3,30 – 4,00 1,41 – 1,71
Car...
Boletim da PecuáriaPágina 3 de 4
PRODUTO UNIDADE PREÇO (R$)
Sal Mineral – 40 P Kg 1,27
Sal Mineral – 65 P Kg 1,54
Sal Mine...
Boletim da Pecuária Página 4 de 4
EVENTO DE LANÇAMENTO
A Universidade Federal do Pampa em conjunto com a
Associação e Sind...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

1ª edição do Boletim da Pecuária

471 views

Published on

O Boletim da Pecuária é um projeto de extensão rural desenvolvido por acadêmicos do Curso de Medicina Veterinária da UNIPAMPA, Campus de Uruguaiana, vinculados ao Grupo PET (Programa de Educação Tutorial), com supervisão de docentes e com apoio institucional da Associação e Sindicato Rural de Uruguaiana.

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

1ª edição do Boletim da Pecuária

  1. 1. BOLETIM DA PECUÁRIA Nesta edição: Indicadores Rurais: Bovinos de corte 1 Relações de troca 1 Outras categorias 2 Custos insumos pecuários 3 Noite da Pecuária 4 O Boletim da Pecuária é um projeto de extensão rural desenvolvido por acadêmicos do Curso de Medicina Veterinária da UNIPAMPA, Campus de Uruguaiana, vinculados ao Grupo PET (Programa de Educação Tutorial), com supervisão de docentes e com apoio institucional da Associação e Sindicato Rural de Uruguaiana. Para críticas e/ou sugestões, entre em contato: Telefone (55) 9693-2785 E-mail noitedapecuaria@gmail.com Contamos com a sua colaboração ! O Boletim da Pecuária tem por objetivo proporcionar aos produtores rurais de Uruguaiana (RS) e região um informativo mensal com dados de mercado e informações para orientá-los no suporte à tomada de decisão. INFORMAÇÃO DE QUALIDADE PARA O PRODUTOR RURAL DA FRONTEIRA OESTE DO RIO GRANDE DO SUL Indicadores rurais – Bovinocultura de Corte (*) Unidade Preço 30 dias (R$) Dólar1 (USS) Boi Gordo Kg Vivo 3,90 – 4,20 1,67 – 1,80 Carcaça 8,10 – 8,40 - Terneiro Kg Vivo 4,40 – 5,00 1,88 – 2,13 Novilho(a) sobreano Kg Vivo 4,00 – 4,20 1,71 – 1,80 Vaca Gorda Kg Vivo 3,50 – 3,70 1,50 – 1,58 Carcaça 7,60 – 8,10 - Vaca de Invernar Kg Vivo 3,00 – 3,30 1,28 – 1,41 (*) Coleta de preços realizada nos dias 07 e 08 de março de 2014 diretamente com corretores e pecuaristas. 1 Dólar americano = 2,338 Real (fonte Banco Central do Brasil – 07/03/2014). Relações de Troca Boi Gordo2 x Terneiro3 2,3 Boi Gordo2 x Kg Sal Mineral (65 P) 1.183 Boi Gordo2 x Ml Antibiótico (Oxitetraciclina) 10.125 Boi Gordo2 x Ton Uréia 1,3 Boi Gordo2 x Salário Mínimo Nacional 2,5 Boi Gordo2 x Kg Ração (18% PB) 1.191 2 Boi de 450 Kg de Peso Vivo, equivalente a 15 arrobas = R$ 1.822,50 (R$ 4,05/kg); 3 Terneiro desmamado, com cerca de 7-8 meses, 170 kg, por cabeça = R$ 782,00 3 R$4,60/kg); 1ª Edição – Março de 2014 BONIFICAÇÕES - Frigoríficos - Entre 1 a 10% sobre o preço negociado; - Pagamento por cabeça; - Variáveis: (*) Idade (dentição) e sexo; (*) peso de carcaça; (*) padrão racial; (*) rastreabilidade (trace list); (*) grau de acabamento.
  2. 2. Boletim da Pecuária Página 2 de 4 OVINOCULTURA UNIDADE PREÇO (R$) Dólar (USS) Cordeiro Kg Vivo 3,30 – 4,00 1,41 – 1,71 Carcaça 8,50 – 9,00 3,63 – 3,85 Ovelha Kg Vivo - - Carcaça 7,00 2,99 Lã Merino Kg 12,00 5,13 Lã Amerinada Kg 11,50 4,92 Lã Prima A Kg 10,50 4,49 Lã Prima B Kg 9,00 3,85 Lã Cruza 1 Kg 7,50 3,21 Lã Cruza 2 Kg 7,00 2,99 Lã Cruza Branco Kg 4,00 1,71 Lã Cruza Preto Kg 3,00 1,28 BOVINOCULTURA DE LEITE Leite Litro 0,85 – 0,89 0,36 – 0,38 (*) Coleta de preços realizada nos dias 07 e 08 de março de 2014 diretamente com corretores e pecuaristas. Salário Mínimo 2014 Nacional R$ 724,00 Regional (Rio Grande do Sul)* R$ 868,00 a R$ 1,100.00 *Variação entre Faixa 1 e Faixa 5 Indicadores Rurais – Outras categorias EFETIVO DOS REBANHOS, POR TIPO DE REBANHO Tipo de Rebanho ANO 2010 2011 2012 2013 Brasil Bovino 209.541.109 212.815.311 ↑ 211.279.082 ↓ Equino 5.514.253 5.510.601 ↓ 5.363.185 ↓ Ovino 17.380.581 17.668.063 ↑ 16.789.492 ↓ Rio Grande do Sul Bovino 14.469.307 14.478.312 ↑ 14.140.654 ↓ Equino 470.199 472.778 ↑ 468.691 ↓ Ovino 3.979.258 4.000.297 ↑ 4.095.648 ↑ Uruguaiana (RS) Bovino 349.452 345.713 ↓ 351.276 ↑ 361.280 ↑ Equino 16.351 22.758 ↑ 21.538 ↓ 19.900 ↓ Ovino 179.582 185.057 ↑ 192.180 ↑ 191.434 ↓ Fonte: IBGE – Pesquisa da Pecuária Municipal e Inspetoria Veterinária de Uruguaiana-RS
  3. 3. Boletim da PecuáriaPágina 3 de 4 PRODUTO UNIDADE PREÇO (R$) Sal Mineral – 40 P Kg 1,27 Sal Mineral – 65 P Kg 1,54 Sal Mineral – 80 P Kg 1,85 Sal Proteinado – 35 PB Kg 1,62 Sal Proteinado – 45 PB Kg 1,72 Adubo NPK – 8:20:20 Ton 1.300,00 Uréia – 45:0:0 Ton 1.400,00 Brincos de Identificação – Bovinos Unidade 1,13 Brincos de Identificação – Ovinos Unidade 0,85 Ração Desmame de terneiros – 18% PB Kg 1,53 Ração Manutenção – 12% PB Kg 0,84 Ração Terminação – 14% PB Kg 0,90 Antibiótico - Oxitetraciclina Ml 0,18 Vermífugo Albendazole 15% (injetável) Ml 0,08 Vermífugo Doramectina (injetável) Ml 0,28 Vermífugo Ivermectina (injetável) Ml 0,05 Vermífugo Equinos - Ivermectina Seringa (Pasta) 7,84 Mata-Bicheira Spray Prata 500 ml – Ectoparasitário Frasco 16,56 Mata-Bicheira Líquido - Ectoparasitário Frasco 6,34 Semente Aveia Kg 1,31 Semente Azevém – Ciclo Longo Kg 4,25 Semente Azevém – Ciclo Curto Kg 3,20 Isolador (Cerca Elétrica) – Tipo W Unidade 0,80 Arame Liso Metro 0,26 Óleo Diesel Litro 2,27 *Coleta de preços realizada nos dias 07 e 08 de março de 2014. Média dos preços de estabelecimentos comerciais localizados no município de Uruguaiana/RS. Custos insumos pecuários (*)
  4. 4. Boletim da Pecuária Página 4 de 4 EVENTO DE LANÇAMENTO A Universidade Federal do Pampa em conjunto com a Associação e Sindicato Rural de Uruguaiana-RS, promoveram no dia 25 de novembro de 2013 a 1ª edição da Noite da Pecuária para um público de cerca de 200 pessoas. O evento ocorreu no Salão Nobre do Parque de Exposições do Sindicato Rural de Uruguaiana e teve por objetivo proporcionar à sociedade rural de Uruguaiana e Fronteira Oeste um ambiente de discussão técnica de excelência. Para o ano de 2014 estão programadas 10 edições entre os meses de março e dezembro, trazendo temáticas relevantes e atuais relacionadas à bovinocultura, ovinocultura e equinocultura. PALESTRA 1 O Médico Veterinário Fernando Furtado Velloso palestrou sobre “A importância de informações de rebanho e mercado para a pecuária gaúcha”. Na ocasião foi questionada a falta de informações estatísticas confiáveis e organizadas da cadeia produtiva da carne bovina no RS. Exemplos de outras regiões foram apresentadas como cases de sucesso: Modelo Liniers (Argentina), INAC/ACG (Uruguai) e o IMEA/FAMATO (Mato Grosso). Como considerações finais da apresentação destacam-se: 1) O setor não tem se dedicado a produzir e disponibilizar informações de qualidade e confiáveis; 2) Tomamos posições, opiniões e decisões sem informação ou com premissas nem sempre verdadeiras (ex: Identificação Rebanho); 3) Sem informações não é possível discutir ações setoriais, programas de governo; 4) A indústria produz ou compra a informação que necessita; 5) A informação tem poder Noite da Pecuária – 1ª edição de 25/11/2013 transformador a todos os agentes. PALESTRA 2 Dando seqüência ao evento, o Médico Veterinário Eduardo Soares palestrou sobre “Desmame precoce: intensificando um sistema de cria”. Esta tecnologia visa incrementar a eficiência reprodutiva de rebanhos de cria por meio do desmame antecipado dos terneiros, atenuando a dupla função de uma vaca de cria que é gestar alimentos e alimentar seu produto. Entre os principais efeitos desta técnica sobre o sistema de produção destacam-se: solucionar problemas pontuais de prenhez; engordar vacas CUT antes do inverno; aumentar prenhez em vacas cola de parição ou magras; intensificar o sistema; maior eficiência dos ventres; eliminar anos bons e maus; aumentar carga com altas produções, entre outros. No entanto cuidados relacionados a idade (mínimo 60 dias) e peso dos terneiros (mínimo de 80 kg) aliados a um adequando manejo nutricional (ração com no mínimo 18%PB e volumoso de qualidade) e sanitário (prevenção de verminoses e clostridioses) devem existir, para que prejuízos econômicos não ocorram. PRÓXIMAS EDIÇÕES O desafio da Comissão Organizadora da Noite da Pecuária para este ano é manter a alta qualidade das palestras, discussão de temáticas relevantes ao setor, grande presença de público, excelente nível dos debates e criar um ambiente de INTEGRAÇÃO dos atores envolvidos com as cadeias produtivas do setor pecuário. “NOITE DA PECUÁRIA: INTEGRANDO A UNIVERSIDADE E O CAMPO!” Próxima Edição: 07/04/2014 às 19:00h. na Pastoril em Uruguaiana-RS

×