Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Natal do Menino Jesus

1,425 views

Published on

Published in: Spiritual
  • Be the first to like this

Natal do Menino Jesus

  1. 1. N a t a l CD Um toque de classe fx 5 Natal das crianças CD Natale Spirituale fx 8 Natale dei bambini CD Natale Spirituale Fx 10 – Il vecchieto CD Natale Spirituale fx 2 Giusepe e Mari
  2. 2. São Lucas situa o Natal num tempo bem determinado: “ Nos dias em que o imperador César Augusto ordenou o recenseamento... César Augusto
  3. 3. ...quando Quirino governava a Síria,
  4. 4. Jesus nasceu em Belém da Palestina.
  5. 5. “ Para os que habitavam na terra da escuridão uma luz começou a brilhar” Is 9, 1.
  6. 6. A luz é fonte de vida. Mas a luz significa sobretudo conhecimento, verdade, em contraposição com a escuridão da mentira e da ignorância.
  7. 7. Onde há amor levanta-se uma luz no mundo. Onde há ódio, o mundo permanece na escuridão.
  8. 8. “ Et Verbum caro factum est” – E o Verbo se fez carne
  9. 9. O menino do presépio é, verdadeiramente, o Filho de Deus. Deus é tão poderoso que se pode tornar como menino indefeso para que O possamos amar. Deus é tão bom que renuncia ao seu esplendor divino e desce ao estábulo para que O possamos encontrar . Deus tornou-se um de nós para que nós pudéssemos viver com Ele, tornando-nos semelhantes a Ele.
  10. 10. Naquele menino deitado na manjedoura Deus mostra a glória do amor em que Ele mesmo se entrega em dom e se despoja de toda a grandeza para nos conduzir pelo caminho do amor. São Lucas diz que “apareceu a glória de Deus”.
  11. 11. Na gruta de Belém Deus mostra-se como humilde menino para derrotar nossa soberba.
  12. 12. Talvez nos tivéssemos rendido mais facilmente diante do poder, diante da sabedoria.
  13. 13. Jesus fez-se pequeno para nos libertar daquela humana pretensão de grandeza que brota da soberba.
  14. 14. O Filho de Deus, o Logos, a Palavra eterna fez-se pequena, tão pequena a ponto de caber numa manjedoura. Fez-se menino para que a Palavra possa ser compreendida por nós. Assim Deus nos ensina a amar os pequeninos, os frágeis , os idosos, os doentes, os mendigos e todos os rejeitados.
  15. 15. “ Apareceu a glória de Deus aos pastores e cercou-os de luz” Lc 2, 9
  16. 17. Onde aparece a glória de Deus aí irradia a luz pelo mundo. A luz é fonte de vida. A luz significa conhecimento e verdade, em contraposição com a escuridão da mentira e da ignorância. Deste modo a luz nos faz viver, nos indica o caminho. Enquanto gera calor, a luz significa também amor.
  17. 18. Quem eram os pastores? Certamente não eram santos. Eram gente simples, pessoas vigilantes. Vigiavam as ovelhas mas também estavam disponíveis para ouvirem a Palavra de Deus e se porem a caminho.
  18. 19. Os pastores moravam perto. Ao ouvirem a mensagem do anjo disseram: “Vamos até Belém. E partiram a toda pressa” Lc 2, 15. O que lhes fora anunciado era tão importante, ultrapassava tudo aquilo que conheciam; deviam ir imediatamente ! Então, apressaram-se.
  19. 20. Na nossa vida as coisas NÃO acontecem assim: para as coisas de Deus nós não temos pressa. NÃO damos prioridade para as coisas de Deus. E assim nós estamos prontos a adiá-las.
  20. 21. Os sábios do Oriente habitavam longe. Tinham que percorrer um caminho longo e difícil para chegar a Belém.
  21. 22. Nada de maravilhoso, nada de extraordinário, nada de magnífico é dado como sinal aos pastores e aos magos. Verão só um menino que nasceu num estábulo e que, por isso não está deitado num berço mas numa manjedoura. O sinal de Deus é um menino carente de ajuda e pobre.
  22. 23. Só com o coração se pode ver o menino que jaz na manjedoura.
  23. 24. A maioria de nós, homens modernos, vive longe de Jesus. Vivemos em filosofias, em negócios, em ocupações que nos enchem totalmente a vida. Por isso o caminho para a manjedoura é muito longo. Deus tem que nos dar uma mão para nos desamarrar de nossos pensamentos e ocupações ...
  24. 25. ... e para encontrarmos um caminho até Jesus. Mas há um caminho para todos. A todos Deus chama para que também possamos dizer: Levantemo-nos ! Vamos para junto daquele que veio ao nosso encontro.
  25. 26. O Natal veio a ser a festa dos dons ,para imitar Deus que por nós doou-se a si próprio. Entre os inúmeros dons que compramos e recebemos, não esqueçamos o verdadeiro dom: de doarmos mutuamente algo de nós próprios, de doarmos o nosso tempo, de abrir o nosso tempo para Deus. Assim acaba a agitação e brota a alegria , assim se cria a festa.
  26. 27. “ Quando deres um presente de Natal, não o faças só aos que podem retribuir-te” Lc 14, 12-14.
  27. 28. Assim mesmo fez o Senhor: Ele nos convida ao seu banquete de bodas que não podemos retribuir, que só podemos receber com alegria. Imitemo-lo !
  28. 29. Peçamos que o Senhor nos dê a humildade e a fé com a qual São José contemplou o menino que Maria tinha concebido pelo Espírito Santo.
  29. 30. Peçamos que O Senhor nos ajude a vê-lo com aquele amor com que Maria o contemplava.
  30. 31. Rezemos que o Senhor nos dê a graça de ver o presépio com a simplicidade dos pastores, para recebermos assim a alegria com a qual eles voltaram para casa. Peçamos que a luz que os pastores viram também nos ilumine.
  31. 32. Peçamos que o mundo todo cante como os anjos naquela noite santa: GLÓRIA A DEUS NAS ALTURAS E PAZ AOS HOMENS POR ELE AMADOS. Ao Padre Ladislau e a toda a Fraternidade, um Feliz Natal / 2010! Da Bia

×