Aids e vida.

1,223 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Aids e vida.

  1. 1. HIV / AIDS Podemos nos proteger contra o virus da AIDS:  Usando preservativo nas relações sexuais.  Usando sempre seringas e agulhas descartáveis  Utilizando luvas para manipular feridas e liquidos corporais. MAS, o que fazer se você for diagnosticado com o vírus HIV? É possível viver bem com a aids Atualmente, existem os medicamentos antirretrovirais - coquetéis antiaids que aumentam a sobrevida dos soropositivos. É fundamental seguir todas as recomendações médicas e tomar o medicamento conforme a prescrição. É o que os médicos chamam de adesão, ou seja, aderir ao tratamento. Há, também, outras atitu- des que oferecem qualidade de vida, como praticar exercícios e ter uma alimentação equilibrada. Quem tem HIV namora, beija na boca e transa, assim como todo mundo. Mas não se esqueça de usar camisinha sem- pre. Como sei se tenho HIV? Basta fazer um dos testes existentes para diagnosticar a doença. Eles são gratuitos e seu resultado é seguro e sigiloso. É realizado a partir da coleta de sangue. Se der negativo, a pessoa não foi infectada pelo vírus. Mas os pacientes que tiverem o resultado positivo devem fazer acompanhamento médico. Como é o tratamento? O tratamento inclui acompanhamento periódico com profissionais de saúde e a realização de exames. A pes- soa só vai começar a tomar os medicamentos antirretrovirais quando exames clínicos e de laboratório indica- rem a necessidade. Esses remédios buscam manter o HIV sob controle o maior tempo possível. A medicação diminui a multiplicação do HIV no corpo, recupera as defesas do organismo e, consequentemente, aumenta a qualidade de vida do soropositivo. Para que o tratamento dê certo, o soropositivo não pode se esquecer de tomar os remédios ou abandoná-los. O vírus pode criar resistência e, com isso, as opções de medicamentos diminuem. A adesão ao tratamento é fundamental para a qualidade de vida. Mesmo em tratamento, a pessoa com aids pode e deve levar uma vida normal, sem abandonar a sua vida afetiva e social. Ela deve trabalhar, namorar, beijar na boca, transar (com camisinha), passear, se divertir e fazer amigos. E, lembre-se, o tratamento está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) e é um direito de todos.
  2. 2. Que outros cuidados são necessários?Usar camisinha em todas as relações sexuais evita a reinfecção por vírus já resistente aos medicamentos. E a rein-fecção traz complicações sérias para a saúde. Além disso, a camisinha protege de outras doenças sexualmentetransmissíveis (DST), como hepatite e sífilis. O soropositivo precisa ter uma alimentação equilibrada e praticar ativi-dades físicas. Isso previne complicações futuras e melhora as defesas do organismo.Onde buscar apoio?Serviços de SaúdeOs Serviços de Atenção Especializada (SAE) são os locais mais indicados para obter as informações sobre HIV e aids,sua condição de saúde, o tratamento e os novos cuidados necessários. Encontre o SAE mais próximo de sua casa.• Você tem o direito de tirar todas as dúvidas. Não volte para casa com preocupações.• Sempre converse com um profissional, quando perceber alterações das suas condições de saúde.• Procure não faltar às consultas. Se estiver tomando medicação, lembre de sempre tomá-la corretamente.• Não tome medicamentos sem orientação, nem mesmo os mais comuns ou os remédios naturais.Família e amigosBusque apoio da sua família e dos amigos. Identifique aqueles em que você mais confia para conversar sobre suanova condição. Não se isole.Grupos de apoioProcure conversar e trocar informações com outras pessoas que vivem e convivem com HIV e aids. É uma boa formade aprender com as experiências dos outros e, principalmente, de fazer novos amigos.Direitos do soropositivoAtendimento, tratamento e medicamento gratuitosO Sistema Único de Saúde garante o tratamento, o acesso aos medicamentos e a realização dos exames médicosnecessários ao diagnóstico a todos os residentes no Brasil.Sigilo sobre a sua condição sorológicaEm respeito à intimidade e à privacidade, nenhuma pessoa pode divulgar quem tem HIV/aids sem prévia autoriza-ção, mesmo os profissionais de saúde.Queda da obrigatoriedade do exame de aids no teste admissionalAs empresas não podem mais obrigar um profissional a fazer o teste de detecção de aids ao começar em um novoemprego.Permanecer no trabalhoNenhum empregador pode demitir o empregado apenas por ter HIV. A demissão por discriminação pode gerar açãotrabalhista para que o trabalhador seja reintegrado. Se, além disso, a demissão for constrangedora, o trabalhadorpode requerer indenização por danos morais.Valores do PIS/PASEP e FGTSO soropositivo tem o direito de efetuar o levantamento do FGTS e do PIS/PASEP, independentemente de rescisãocontratual ou de comunicação à empresa.Benefício de prestação continuadaToda pessoa com aids que esteja incapacitada para o trabalho e com renda familiar inferior a 1/4 do salário mínimotem direito ao Benefício de Prestação Continuada (BPC), pago pelo Governo Federal.Isenção do pagamento de IRPortadores de doenças crônicas, inclusive a aids, têm direito à isenção do pagamento de imposto de renda, quandoreceber proventos de aposentadoria, reforma por acidente em serviço e pensão.Ninguém deve sofrer discriminação por viver com HIV/aidsCaso isso aconteça, recomenda-se ir à delegacia de polícia e fazer um boletim de ocorrência ou ir à defensoria públi-ca ou outro órgão de proteção de direitos, como a OAB, por exemplo. MAS NÃO ESQUEÇA: A PREVENÇÃO É SEMPRE O MELHOR CAMINHO. USE CAMISINHA!Fonte: www.aids.com.br

×