UNEB – UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA      DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO – CAMPUS XIV          GLAUCIA RAMONE DA CUNHA M. LIMA...
1          GLAUCIA RAMONE DA CUNHA M. LIMAA INFLUÊNCIA DAS TIC NAS ABORDAGENS METODOLÓGICAS DE                      ENSINO...
2Dedico este trabalho ao meu pai Valdir por estar presente   em todas as minhas escolhas, à minha mãe Everalucia  por me a...
3                                  AGRADECIMENTOSAgradeço a Deus, por ser a direção nos momentos de dúvida e a força quand...
4A tecnologia não é nem boa, nem ruim, e também não éneutra, tudo depende do uso que as pessoas fazem dela.               ...
5                                         RESUMOO presente trabalho resulta de uma pesquisa qualitativa com observação não...
6                                        ABSTRACTThe present work was built from a qualitative study of non-participant ob...
7                                               Lista DE QUADROSQuadro 1 – As fases do CALL..................................
8                                                          SUMÁRIO1         INTRODUÇÃO.......................................
9     1 INTRODUÇÃO       Após a “Terceira Revolução Industrial”, na metade da década de 1990, surge achamada “sociedade da...
10       Este trabalho abordará diferentes possibilidades de uso das TIC no ensino a fim deintegrar as aulas à tecnologia ...
112 A INFLUÊNCIA DAS TIC NAS ABORDAGENS METODOLÓGICAS DE ENSINODE L2       O processo de evolução pelo qual as Tecnologias...
12canais educativos puderam veicular cursos de língua além de ser utilizada regularmente paravisualização de imagens.     ...
13                          são passivos, o processo é permeado pela necessidade de realmente se pensar                   ...
14       As redes de relacionamento, blogs, podcasts, site de compartilhamento de arquivos deáudio e vídeo, enciclopédias ...
15        As quatro habilidades (listening, reading, writing e speaking) podem ser trabalhadasintegradas ao uso das TIC, d...
16mediar a interação do aluno com a tecnologia e também de guiá-lo e auxiliá-lo em comoutilizá-las para beneficiar o seu c...
17                                                   de conhecimento.                                                   Vo...
17http://www.blogger.com                              http://www.clipart.comhttp://www.podomatic.com/home                 ...
18eficiente para ensinar aos alunos a escrever corretamente e treinar a caligrafia, o que éverdade, porém a prática em que...
19mergulhar nesta imensidão de informações e utilizar todos os benefícios por ela oferecidos emprol do ensino.        Cabe...
203 METODOLOGIA3.1 Caracterização dos sujeitos participantes       Para o trabalho de campo em questão foi escolhida uma i...
213.3 Procedimentos de utilização dos instrumentos da pesquisa       A pesquisa de teor qualitativa realizada foi desenvol...
22       O questionário aplicado à direção da instituição pesquisada possui quatro questõesabertas referentes à disponibil...
23       Questionados quanto às ferramentas tecnológicas que costumam utilizar, a maioria dosalunos citou o computador com...
24utilizados algumas vezes para introduzir um conteúdo novo e com pouca frequência. O quedemonstra a utilização das TIC pa...
25       Durante as observações foi possível observar que a unidade escolar dispõe de muitosrecursos tecnológicos, tais co...
264 Considerações finais       O presente estudo foi de fundamental importância para a reflexão e discussão daintegração  ...
27                                    REFERÊNCIASBUZATO, M. K. O letramento eletrônico e o uso do computador no ensino de ...
28HALU, Regina Célia; VIEIRA, Solange Lopes. Utilização de blogs educativos noensino/aprendizagem de língua inglesa: uma e...
29RICHARDS, Jack C.; RENANDYA, Willy A. Methodology in language teaching: ananthology of current practice. Cambridge: Camb...
30APÊNDICE A - QUESTIONÁRIO DA DIREÇÃO ESCOLAR           UNEB – UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA           DEPARTAMENTO DE ...
31APÊNDICE B - QUESTIONÁRIO DO ALUNO            UNEB – UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA            DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO...
32APÊNDICE C - QUESTIONÁRIO DO PROFESSOR            UNEB – UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA            DEPARTAMENTO DE EDUC...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

A influência das tic na abordagens metodológicas de ensino de l2

6,771 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
6,771
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
123
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

A influência das tic na abordagens metodológicas de ensino de l2

  1. 1. UNEB – UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO – CAMPUS XIV GLAUCIA RAMONE DA CUNHA M. LIMAA INFLUÊNCIA DAS TIC NAS ABORDAGENS METODOLÓGICAS DE ENSINO DE L2 CONCEIÇÃO DO COITÉ, BA 2012
  2. 2. 1 GLAUCIA RAMONE DA CUNHA M. LIMAA INFLUÊNCIA DAS TIC NAS ABORDAGENS METODOLÓGICAS DE ENSINO DE L2 Monografia apresentada ao Departamento de Educação – Campus XIV, como requisito para obtenção da graduação em Letras com habilitação e Língua Inglesa da Universidade do Estado da Bahia – Campus. Orientadora: Profª Mônica Veloso CONCEIÇÃO DO COITÉ, BA 2012
  3. 3. 2Dedico este trabalho ao meu pai Valdir por estar presente em todas as minhas escolhas, à minha mãe Everalucia por me ajudar em todos os momentos de dificuldade, e ao meu noivo Geâneo por sempre me incentivar.
  4. 4. 3 AGRADECIMENTOSAgradeço a Deus, por ser a direção nos momentos de dúvida e a força quando pensei emdesistir. À minha família por toda dedicação e apoio. Aos mestres, por toda contribuição paraa minha formação, principalmente, Emanuel Nonato por ter me auxiliado nas primeirasleituras sobre o tema das Novas Tecnologias. Mônica Veloso por sua singular orientação. Aosprofissionais que se envolveram direta ou indiretamente nas minhas produções acadêmicas,colaborando sempre com suas experiências e, consequentemente, favorecendo nos positivosresultados até aqui conquistados. Aos colegas, unebianos, por serem meus parceiros naprofissão e amigos na vida e a todos que sempre estiveram torcendo por mim. Às escolas queestiveram de portas abertas, acolhendo minhas propostas e estimulando meus sonhos. Meuprofundo e eterno obrigado.
  5. 5. 4A tecnologia não é nem boa, nem ruim, e também não éneutra, tudo depende do uso que as pessoas fazem dela. (Melvin Kranzberg)
  6. 6. 5 RESUMOO presente trabalho resulta de uma pesquisa qualitativa com observação não-participante,tendo como sujeitos dois professores de Língua Inglesa de uma unidade escolar estadual,assim como também a direção da instituição e vinte alunos do ensino médio, a fim de analisarcomo estes profissionais se relacionam com as Tecnologias de Informação e Comunicação.Os registros feitos neste trabalho reúnem informações coletadas através da análise dasobservações da prática docente e das entrevistas com a direção, alunos e professores. Taisinstrumentos possibilitaram um cruzamento de dados, a fim de perceber a coerência queexiste entre aquilo que os professores executam em suas práticas diárias, bem como, com odiscurso exposto durante a realização da entrevista. Desta forma, foi possível avaliar como asTecnologias de Informação e Comunicação são utilizadas pelos professores de LI em sala deaula, pautando-se em teóricos e estudiosos que defendem a temática. Os dados revelam quemesmo tendo diversos recursos tecnológicos à disposição, os professores não exploramcorretamente estas ferramentas devido à falta de letramento digital em sua formação.Palavras-chave: Tecnologia. Ensino/aprendizagem. Língua Inglesa
  7. 7. 6 ABSTRACTThe present work was built from a qualitative study of non-participant observation, having asthe subject two English Teachers from a state school unit, as well as the direction of theinstitution and twenty high school students, analyzing how these professionals relate to theInformation and Communication Technologies. The records made in this work gatherinformation through the analysis of observations of teaching practice and, finally, interviewswith school administration, students, and teachers. These instruments allowed a data exchangein order to realize the consistency between what the teachers perform in their daily practices,and the speech explained during the interview. Thus, it was possible to evaluate howInformation and Communication Technologies has been used by teachers of EL in theclassroom, basing on theoretical and researchers who support the theme. The data reveal thateven though many technological resources are available, teachers do not exploit these toolsproperly due to lack of digital literacy in their training.Keywords: Technology. Teaching/learning. English Language
  8. 8. 7 Lista DE QUADROSQuadro 1 – As fases do CALL........................................................................................13Quadro 2 – Sites para elaboração de exercícios interativos............................................16
  9. 9. 8 SUMÁRIO1 INTRODUÇÃO.............................................................................................. 092 A INFLUÊNCIA DAS TIC NAS ABORDAGENS METODOLÓGICAS DE ENSINO DE L2........................................................................................ 112.1 Evolução do uso da tecnologia em sala de aula de língua inglesa............... 112.2 TIC como aliada no ensino de língua inglesa: novas possibilidades........... 142.3 A importância do letramento eletrônico do professor de LI....................... 173 METODOLOGIA............................................................................................ 203.1 Caracterização dos sujeitos participantes..................................................... 203.2 Instrumentos da pesquisa............................................................................... 203.2.1 Observações...................................................................................................... 203.2.2 Entrevistas......................................................................................................... 203.3 Procedimentos de utilização dos instrumentos da pesquisa........................ 213.4 Apresentação e discussão dos resultados da pesquisa.................................. 214 CONSIDERAÇÕES FINAIS.......................................................................... 26 REFERÊNCIAS............................................................................................ 27 APÊNDICE A - QUESTIONÁRIO DA DIREÇÃO ESCOLAR.............. 30 APÊNDICE B - QUESTIONÁRIO DO ALUNO....................................... 31 APÊNDICE C - QUESTIONÁRIO DO PROFESSOR............................. 32
  10. 10. 9 1 INTRODUÇÃO Após a “Terceira Revolução Industrial”, na metade da década de 1990, surge achamada “sociedade da informação” que se utiliza de Tecnologias de Informação eComunicação (TIC) com o objetivo de obter maior facilidade e rapidez de acesso àinformação, por meio de tecnologias digitais. A evolução destas ferramentas tornou-as mais dinâmicas e de fácil manuseio, além deter possibilitado a sua difusão pela sociedade. O acesso aos mais diversos meios tecnológicoshoje em dia é disponibilizado a qualquer pessoa, independente da classe social. Com o advento das TIC, que têm exercido grande influência em meio à sociedade, oambiente educacional que sempre foi centrado no papel do professor e no livro didático,sente, mesmo que aos poucos, a necessidade de se adequar e tentar acompanhar os avançosdestas mídias digitais, visto que os alunos têm acesso a estas ferramentas e as utilizamconstantemente em seu cotidiano. Ao longo dos últimos anos, as Tecnologias de Informação e Comunicação têm sidoincorporadas ao ensino de línguas, promovendo acesso direto à informação e ao contato com alíngua estudada por meio de recursos tecnológicos que fornecem materiais autênticos eauxiliam no processo de ensino/aprendizagem. Desta forma, esse ensino passou a ter à suadisposição, ferramentas diferentes que possibilitam trazer à sala de aula recursos de áudio evídeo, auxiliando no desenvolvimento de um ambiente propício ao ensino da língua eajudando a enriquecer e diversificar os materiais didáticos utilizados. Para isso é necessário que o professor receba o letramento eletrônico específico emsua formação acadêmica, podendo assim se apropriar das Tecnologias de Informação eComunicação e agregá-las a sua prática pedagógica. O presente trabalho resulta de uma pesquisa qualitativa com observação não-participante, tendo como sujeitos a direção escolar de uma unidade estadual de ensino, doisprofessores de Língua Inglesa e vinte alunos de ensino médio. Tal estudo tem a finalidade deanalisar a utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação em sala de aula, assimcomo a atuação docente no que concerne ao manuseio destas ferramentas no ensino de LIbaseados nos recursos disponibilizados pela escola e na relação dos alunos com a tecnologia. O primeiro capítulo é introdutório e traz o apanhado da idéia geral desenvolvida epretendida nesta produção. Aborda a influência que as TIC exercem nas abordagensmetodológicas de ensino de uma segunda língua, influência esta que resulta na merecida enecessária pesquisa que será apresentada logo mais adiante.
  11. 11. 10 Este trabalho abordará diferentes possibilidades de uso das TIC no ensino a fim deintegrar as aulas à tecnologia e facilitar as abordagens metodológicas, utilizando asferramentas tecnológicas na sala de aula de Língua Inglesa, mostrando como o seu uso podeinfluenciar positivamente o ensino/aprendizagem e discutindo o importante papel do professorneste processo. Os referenciais teóricos são apresentados no segundo capítulo fundamentando osconceitos que serão debatidos no decorrer do trabalho. Inicialmente, faz-se uma retrospectivadas principais ferramentas utilizadas no ensino de LI, do livro até a criação da internet. Emseguida, discutem-se as diversas possibilidades de utilização das tecnologias nas abordagensmetodológicas de ensino de Língua Inglesa. Posteriormente, um enfoque na importância doletramento eletrônico do professor. No terceiro capítulo, é registrada a metodologia que orientou o percurso da pesquisa.Nele, é possível encontrar a caracterização dos sujeitos participantes, os recursos queinstrumentalizaram a pesquisa, o procedimento da utilização de tais instrumentos, comotambém os dados da pesquisa realizada na unidade escolar estadual da cidade de Valente-Ba,com a aplicação dos questionários à direção, professores de LI e alunos da instituição,analisando de que forma os recursos tecnológicos disponibilizados pela unidade escolar sãousadas pelos professores em sala de aula de Língua Inglesa, e confrontando as respostas comse as observações em sala de aula. O ultimo capítulo, conclui com uma síntese do que o trabalho se propôs a apresentar,avaliar, questionar e refletir, apontando a contribuição nos resultados alcançados, e a idéiaconstruída após a realização deste estudo.
  12. 12. 112 A INFLUÊNCIA DAS TIC NAS ABORDAGENS METODOLÓGICAS DE ENSINODE L2 O processo de evolução pelo qual as Tecnologias de Informação e Comunicaçãopassaram refletiu na visão educacional e nas abordagens metodológicas utilizadas em diversasépocas no ensino de línguas estrangeiras, metodologias estas que se apoiavam em ferramentastecnológicas vigentes para facilitar este ensino e conseguir através delas resultados maissignificativos quanto ao aprendizado da língua alvo em todas as suas dimensões. Estas metodologias foram se adaptando para acompanhar os avanços das TIC epassaram a ser utilizá-las no ensino de Língua Inglesa para propiciar aos aprendizes umcontato mais real com a língua estudada, através de recursos que estimulassem as quatrohabilidades de ensino de LI (writing, reading, listening, speaking) com objetivo de trabalhá-las se forma integrada.2.1 Evolução do uso da tecnologia em sala de aula de línguas estrangeiras O livro foi, por muitos anos, a base do ensino de línguas, tendo como principalobjetivo a disseminação de informações por meio da arte grafada. O livro que hojeconhecemos teve como precursor o volumem, um rolo com folhas de papiro que deveriam serenroladas e desenroladas para que se pudesse ler; posteriormente chamadas de códex, estasfolhas passaram a ser costuradas e adquiriram o formato semelhante ao formato do livro atual. Por muito tempo o livro foi objeto de posse unicamente do professor, pois acreditava-se que a sala de aula era local apenas de ouvir e por isso o livro deveria ser utilizado apenasem casa. Somente em 1578 o aprendiz pôde fazer uso destas gramáticas que confirmavam avisão da época sobre o ensino de línguas, que significava aprender apenas os aspectossintáticos da língua, sem que houvesse nenhum contato com a cultura ou o uso comunicativo. A reprodução de som e imagem foi uma grande inovação tecnológica que passou porum processo gradual, onde as primeiras máquinas como o fonógrafo, o gramofone e ogravador de fita magnética reproduziam apenas o som no século 17, tornando possível oacesso a amostras de falantes nativos para a prática da pronúncia da língua através do materialdidático gravado. Logo depois, surgiu a projeção de imagens no século 20 possibilitandoassim a reprodução de som e imagem ao mesmo tempo. A televisão, inventada por John Baird em 1926 somente chegou ao Brasil por volta de1950. Seu acesso assim como o acesso do computador era restrito aos ricos, e através dela
  13. 13. 12canais educativos puderam veicular cursos de língua além de ser utilizada regularmente paravisualização de imagens. Na década de 50 surgiram os laboratórios de áudio, onde os alunos praticavam alíngua através da repetição das estruturas gramaticais, como o objetivo de imitar a pronúnciacom base nas amostras de falantes nativos. Porém, com a mudança de enfoque no ensino delínguas que passou de estruturalista para comunicativo, estes laboratórios de áudio foramsubstituídos por laboratórios de computadores. O computador, criado em 1960 para atender o interesse americano em poder transferirde forma rápida e segura muitos dados de um computador para o outro, descentralizandoassim o armazenamento dos mesmos, hoje integra as tecnologias de escrita, áudio e vídeonum só equipamento, oferecendo um leque de possibilidades para o ensino de LE. Na década de 80 o computador pessoal (PC) começou a ser utilizado como ferramentaauxiliadora no ambiente educacional, influenciando o ensino de línguas estrangeiras comprogramas que forneciam ao professor uma ampla variedade de exercícios, textos e materiaisque podiam ser reconstruídos e adaptados por ele e também por seus alunos. O uso do computador como mediador no ensino de línguas estrangeiras era conhecidocomo CALL (Computer-Assisted Language Learning) e seus estágios de desenvolvimentoforam dividido em três fases guiadas pelas metodologias vigentes na época: a behaviorista, acomunicativa e a integrativa. A primeira fase chamada de CALL behaviorista foi concebida nos anos 50 e consistiano ensino de língua através da memorização, repetição e imitação de estruturas(características do método áudio-lingual), onde o computador era utilizado incansavelmentepelo aluno até que este alcançasse o objetivo proposto. Na segunda fase, a CALL comunicativa, o ensino de língua almejava odesenvolvimento da competência comunicativa na língua alvo, sendo o computador agora,auxílio para completar atividades e estímulo para levar o aluno a interagir com o uso da línguaem diversas situações. A terceira e última fase, a CALL integrativa, se estende dos anos 90 até o século XXI,e integra todas as habilidades (ler, escrever, ouvir e falar) com o uso da internet e docomputador multimídia, que permite aos aprendizes interagir com os materiais de aprendizado em seu próprio ritmo. Aqueles que enfrentam mais dificuldades não se sentem menos aptos ou sob pressão para acompanhar os outros alunos, enquanto aqueles que se encontram no outro extremo podem explorar atividades mais desafiadoras e instigantes. Em ambas as possibilidades, os aprendizes não
  14. 14. 13 são passivos, o processo é permeado pela necessidade de realmente se pensar sobre as informações apresentadas e reagir a elas. (MOREIRA, 2003, p.288) Quadro 1: As fases do CALL ESTÁGIO 1970 – 1980: 1980 – 1990: Século XXI: CALL CALL CALL integrativa behaviorista comunicativa Tecnologia Grande computador Computadores Multimídia e Internet central pessoais Paradigma Gramática- Abordagem Enfoque baseado em do ensino de tradução e Comunicativa conteúdos, Inglês para Inglês Audiolingual fins específicos (ESP) / acadêmicos (EAP) Visão da língua Estrutural Cognitiva Sociocognitiva (sistema de (sistema (desenvolvida em estrutura mentalmente interação social) gramatical) construído) Principal uso dos Exercícios Exercícios Discurso autêntico computadores repetitivos comunicativos Objetivo Exatidão + Fluência + Ação PrincipalFonte: Os três estágios do CALL – (Quadro traduzido de Warschauer, 2000, p.64 apud FRANCO, 2009). O molde do WWW como conhecemos hoje só surgiu em 1997, quando o acessopúblico à rede já havia sido estabelecido fornecendo acesso ao e-mail, a listas de discussão,fóruns, e oferecendo segundo Paiva (2008, p.9), “uma tecnologia que permite experiênciaslinguísticas e não artificiais e a língua pode ser entendida como comunicação”. A ferramenta de busca Google surgiu em 1998 e com ela veio a possibilidade deacessar informações por meio da pesquisa na rede, utilizando palavras-chaves, que forneciamde forma rápida, resultados do que se procurava. Hoje, no século XXI vivemos a fase da WEB 2.0, onde o beneficiário é conhecidocomo participante, diferente do beneficiário da WEB 1.0 chamado apenas de usuário. Outilizador da WEB 2.0 pode interagir com as informações e com o conhecimento disponívelem rede e é também o principal fornecedor e produtor das mesmas. Paiva (2008, p.10) ao relatar sobre a web 2.0 afirma que Os recursos da web 2 oferecem ao aprendiz tecnologia que lhe permite, efetivamente, usar a língua em experiências diversificadas de comunicação. Pela primeira vez, o aprendiz passa a ser também autor e pode publicar seus textos e interagir com recursos textual, acrescido de áudio e de vídeo.
  15. 15. 14 As redes de relacionamento, blogs, podcasts, site de compartilhamento de arquivos deáudio e vídeo, enciclopédias são algumas das ferramentas da WEB 2.0 criadas e mantidaspelos usuários que ajudam a formar um círculo de renovação informacional. Figura 1: A WEB 1.0 e a WEB 2.0Fonte: Diferenças entre a Web 1.0 e a Web 2.0 (COUTINHO e BOTTENTUIT JUNIOR, 2007 apud FIALHO,2009, p.3). Estas transformações e renovações no meio tecnológico trazem inúmeras vantagens aoensino de línguas estrangeiras que podem aproveitar as ferramentas disponíveis para auxiliar eprover mais qualidade no processo de aprendizagem de uma segunda língua, pois “mesmoque a tecnologia se transforme muito mais rapidamente do que as abordagens de ensino delínguas, a sua utilização será guiada pela necessidade de atuar como agente facilitador ouenriquecedor da aprendizagem de acordo com essas abordagens.” (MOREIRA, 2003, p. 281).2.2 TIC como aliada no ensino de língua inglesa: novas possibilidades A evolução tecnológica trouxe ao ensino de línguas novas formas de facilitar oprocesso de ensino/aprendizagem, e o espaço educacional com o tempo foi se adaptando aesta evolução tentando acompanhar as transformações que ocorriam neste ambiente rico emoderno. Novos equipamentos, novas metodologias de ensino. A cada ferramenta que surgia,um método de ensino de LE se apresentava incorporando a TIC para beneficiar o ensino, oque podia mudar também o foco desta metodologia, como afirma Tondelli (2005, p.5) Métodos que geralmente enfocavam apenas a leitura e regras gramaticais, que muito dificultavam a comunicação oral, foram substituídos por metodologias dinâmicas que contribuem para a melhoria na qualidade do ensino, propiciada por equipamentos de som, televisores e vídeo, computadores e cd-rom, e outros.
  16. 16. 15 As quatro habilidades (listening, reading, writing e speaking) podem ser trabalhadasintegradas ao uso das TIC, de forma a auxiliar o ensino/aprendizagem de língua inglesadisponibilizando textos online, blogs, e-mail, equipamentos de projeção e edição,podcastings1, e diversos outros arquivos de áudio, além de vídeos que estimulam a práticaoral. Através deles o professor pode elaborar e trazer a sala de aula de língua inglesa,materiais mais dinâmicos e aparatos eletrônicos que beneficiarão o ensino da língua alvo,permitindo a aplicação dos métodos de ensino de LE com mais eficácia. Dias (2009) defende que estas tecnologias de informação e comunicação podeminfluenciar positivamente na interação do aluno com a informação, auxiliando assim noprocesso de aprendizagem de uma língua, além de propiciar o desenvolvimento do letramentodigital do aluno, que poderá explorar o meio virtual para seu próprio crescimento educativo. É importante ressaltar que a escolha da ferramenta a ser utilizada e o procedimento emsala de aula é de responsabilidade do professor, que tem papel de mediador do processo entreensino e tecnologia. É ele que decidirá que tecnologia será utilizada de acordo com oconteúdo proposto, com o contexto, a realidade de sala de aula, tendo em mente os objetivosque se pretende alcançar com esta prática. Alguns educadores consideram que a simples utilização desses meios é suficiente para garantir “avanço” na educação. Entretanto, só o uso não basta; se as tecnologias educacionais não forem bem utilizadas, garantem a novidade por algum tempo, mas não que realmente aconteça uma melhoria significativa na educação. Dessa forma, o simples uso das tecnologias educacionais não implica a eficiência do processo ensino-aprendizagem nem uma “inovação” ou “renovação”, principalmente se a forma desse uso se limitar a tentativas de introdução da novidade, sem compromisso do professor que o utiliza e com a inteligência de quem aprende. (BRITO e PURIFICAÇÃO, 2006, p. 31). Richards, Renandya (2002, p.361) afirmam que “não devemos perder de vista o fatode que é o professor, não a tecnologia, que determina a qualidade da aprendizagem que ocorrena sala de aula”. O simples fato de trazer uma ferramenta tecnológica para sala de aula nãogarante o sucesso do processo de ensino/aprendizagem de língua inglesa, pois o principalagente responsável por este sucesso é o professor, que escolhe a ferramenta tecnológica queserá utilizada, define as metas e guia o percurso que será seguido pelo aluno com o auxílio daTIC. O professor de línguas não perde seu papel neste processo, ele assume mais um, o de1 Junção de iPod (dispositivo de som que toca arquivos digitais em arquivos de formato mp3) combroadcasting (transmissão de rádio ou tevê).
  17. 17. 16mediar a interação do aluno com a tecnologia e também de guiá-lo e auxiliá-lo em comoutilizá-las para beneficiar o seu crescimento e desenvolvimento na língua estudada. Para trabalhar com a habilidade de listening o professor pode utilizar recursos de áudiocomo podcastings, que estão disponíveis em sites com diversos conteúdos. Esse recurso podeser baixado pelo professor e levado para sala de aula com o objetivo de treinar a habilidadeauditiva e estimular a conversação. O que também pode ser realizado através da utilização de vídeos e filmes que podemser baixados, editados em trechos menores para exibição, tanto para praticar o listening, comatividades de interpretação ou com teor gramatical, quanto para incitar os alunos à prática dospeaking. O professor tem a disposição diversas possibilidades para praticar o reading e owriting, como o acesso a textos autênticos com temas variados e atividades específicas parautilizá-los na rede. As redes de relacionamentos como Orkut, Facebook, Twitter e outros,podem ser aproveitadas pelo professor para estimular seus alunos, trabalhando a composiçãode mensagens e textos por meio destes ambientes, treinando desta forma as habilidades deleitura e escrita em língua inglesa. A criação conjunta de blogs, sites, a gravação de vídeos e arquivos de áudio pelosalunos com a mediação do professor, além de auxiliar no aprendizado da classe em relação àlíngua alvo, também podem ser postados na rede para que outros possam acessar o materialcompartilhado. Quadro 2: Sites para elaboração de exercícios interativos ELO (Electronic Learning Organizer) é um sistema de autoria que permite criar diferentes tipos de atividades, incluindo leitura de texto acoplado, fazer perguntas e avaliar as respostas<http://atlas.ucpel.tche.br/~elo> dos alunos, dar feedback progressivo para cada resposta do aluno, correta ou não. É um software gratuito e conta com atividades de reconstrução textual, seqüência textual, jogo da memória, múltipla escolha, entre outras. Quia é um website que oferece ferramentas on-line para elaboração de jogos, quizzes, páginas da web, questionários. Além disso, é disponibilizado um espaço virtual para que ohttp://www.quia.com> usuário compartilhe suas atividades com outras pessoas. O website ainda oferece amostras de atividades de mais de 100 áreas
  18. 18. 17 de conhecimento. Voki é um serviço gratuito e on-line que permite a criação de personagens virtuais. É possível adicionar mensagens de voz através de gravação por microfone, conversão de texto para áudio ou utilização de arquivo dehttp://www.voki.com> som já existente. Voicethread é um serviço on-line que possibilita criar de forma colaborativa e<http://voicethread.com> compartilhar histórias através de recursos de hipermídia. Moodle (Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment) é um gerenciador de cursos on-line. É um software livre (“Open<http://moodle.org> Source”) desenhado para ajudar educadores a criarem comunidades de aprendizagem on- line.Fonte: Exemplos de recursos digitais para elaboração de atividades pedagógicas (FRANCO, 2010, p. 9). Abaixo há diversos sites onde professores podem encontrar diferentes atividades,vídeos, áudios, jogos e outras ferramentas que poderão auxiliar no ensino de LI:http://www.epa.gov/nps http://www.bbc.co.ukhttp://www.youtube.com http://www.eslpod.comhttp://www.karaokeparty.com http://www.nationalpark.org.brhttp://www.monica.com.br http://www.ello.orghttp://www.longman.com http://www.solinguainglesa.com.brhttp://www.eslcafe.com http://www.atividadeseducativas.com.brhttp://www.crossword-puzzles.co.uk http://englishwilleasy.comhttp://www.bbclearningenglish.com http://www.linguaestrangeira.pro.brhttp://www.seventeen.com http://www.atividadeseducativas.com.brhttp://www.4shared.com http://www.britishcouncil.orghttp://www.livemocha.com http://www.snoopy.comhttp://www.pearsonlongman.com http://www.garfield.comhttp://www.inglesonline.com.br http://www.englishclub.comhttp://www.english-4kids.com http://www.grammarnet.comhttp://www.esl-galaxy.com http://www.eltpodcast.com
  19. 19. 17http://www.blogger.com http://www.clipart.comhttp://www.podomatic.com/home http://www.lyrics.comhttp://www.wordpress.com Estes sites oferecem diversas possibilidades de atividades que podem serdesenvolvidas com o auxílio das TIC, facilitando o planejamento do professor de LI etornando o espaço de ensino/aprendizagem num ambiente repleto de alternativas para motivaros aprendizes de língua estrangeira e transformá-los em aprendizes autônomos, que buscamconhecimento fora da sala de aula, seja por incentivo do professor, que pode ajudarfornecendo sites como estes, ou por vontade própria. A incorporação de tecnologias ao processo de ensino de inglês pode facilitar o estabelecimento desse espaço múltiplo de alternativas, de modo a efetivar e sustentar o fluxo multidirecional das ações educativas na fala e na escuta, na leitura e na escrita, aumentando as chances de interação e colaboração. (DIAS, 2009, p. 8) Desta forma, o ensino de língua inglesa pode e deve contar com estas novastecnologias, explorando as habilidades de seus alunos na L2 por meio de vídeos, áudios e dosvários recursos oferecidos por esta mais nova aliada do processo de ensino/aprendizagem delíngua estrangeira, pois através delas o acesso a informação se dá de forma mais rápida evariada.2.3 A importância do letramento eletrônico do professor de LI Para acompanhar os avanços do ambiente tecnológico, que acontecem de forma rápidae diversificada, o espaço educacional precisa estar aberto e atento a estas mudanças parapoder incorporá-las ao processo de ensino, tendo como principal objetivo a integraçãoconsciente e favorável ao ensino de línguas. Para tanto é necessário que os agentes envolvidos estejam preparados e qualificadospara utilizar estas ferramentas de maneira adequada, de forma com que estas máquinas nãosejam vistas como um “bicho de sete cabeças”, mas como auxílio para os educadores eestímulo para os educandos. Muitos profissionais da educação ainda parecem estar presos ao giz e ao quadro negro.Ainda é possível presenciar professores que ditam textos para que os alunos copiem, perdendogrande parte da aula com essa prática e tornando-as entediantes por sempre se repetiram, aoinvés de utilizar textos impressos ou digitais. Muitos podem dizer que a repetição da escrita é
  20. 20. 18eficiente para ensinar aos alunos a escrever corretamente e treinar a caligrafia, o que éverdade, porém a prática em questão é a utilizada por professores que não conhecem essapossibilidade de aplicação de textos ou que conhecem, mas não fazem uso das mesmas. Isso ocorre em grande parte devido à falta de qualificação destes profissionais, que nãoreceberam letramento eletrônico durante seu processo de formação, mas este despreparotambém pode ser gerado pelo desinteresse de alguns professores em estarem sempre sereciclando, renovando seus conhecimentos e transformando sua prática. São os profissionaisque se satisfazem com a mesmice, que não se desafiam a crescer e não acreditam que possammelhorar. Tudo que é novo assusta no início, mas o primeiro contato é fundamental paraestabelecer uma relação “amigável” entre homem e máquina, entre professor e tecnologia, e écom a finalidade de propiciar este relacionamento que os cursos de formação precisamoferecer esse contato aos professores com o intuito de capacitá-los para lidar com estasferramentas e tirar proveito delas para elaborar e enriquecer seu material didático, facilitandoassim, a aplicação de sua metodologia e trazendo resultados mais positivos. Essa geração, que hoje está nas escolas, vive rodeada por mídias digitais, que é capaz de ver e entender vários programas de TV ao mesmo tempo, conversar virtualmente com vários amigos sem se perder na conversa enquanto escuta música ou faz uploads de vídeos no YouTube ou fotos do fliKr, ou seja, se locomove em terrenos verbais e não verbais, sendo o seu habitat natural o mundo digital. (VEEN e VRAKKING, 2009, apud FIALHO, 2009, p.3) Estes alunos estão conectados a estas mídias diariamente, e estão inseridos nestemundo digital que lhe oferece um ambiente altamente vasto de possibilidades, porém asutilizam, na maioria das vezes, como forma de diversão, e deixam de usufruir do imensoacervo de informações e de conhecimento que as TIC oferecem. O professor pode influenciar e auxiliar seus alunos a conhecer e fazer uso dastecnologias como facilitadoras do processo de aprendizagem. Ele deve instigar e sugerir aoaluno, novas formas de adquirir conhecimento por meio destas mídias digitais, a fim de quepossam utilizá-las para desenvolver a língua alvo, com a bagagem oferecida pelas TIC. Moran (2004) apud Casarin (2008/09, p.5) afirma que “com o advento da internet, dasredes de comunicação em tempo real, da TV digital e do celular, surgem novas possibilidadesno processo de ensino e aprendizagem, que transformam e ampliam a prática pedagógica”. Oque permite ao professor de LE, que tem o conhecimento necessário para manipular as TIC,
  21. 21. 19mergulhar nesta imensidão de informações e utilizar todos os benefícios por ela oferecidos emprol do ensino. Cabe então ao espaço educativo, como produtor e disseminador de conhecimento,acompanhar estas evoluções tecnológicas e capacitar os professores para utilizá-las de formaque possibilitem a melhoria e a qualidade no processo de ensino de língua inglesa, ajudando eincentivando os indivíduos que serão instruídos por este ambiente, a serem autônomos e abuscarem também nestas ferramentas, suporte e recursos que beneficiem o aprendizado dalíngua estrangeira.
  22. 22. 203 METODOLOGIA3.1 Caracterização dos sujeitos participantes Para o trabalho de campo em questão foi escolhida uma instituição educacionalestadual da cidade de Valente-Ba. A fim de manter o sigilo dos sujeitos envolvidos na pesquisa, a instituição terá o nomepreservado. Os professores de Língua Inglesa entrevistados serão representados por P1 e P2.O P1 é graduado em Letras com Dupla Habilitação (Português/ Inglês) e o P2 tem graduaçãoem Letras com Habilitação em Língua Inglesa. A direção também foi entrevistada a fim deidentificar as ferramentas tecnológicas disponíveis no colégio e a relação dos professores comas mesmas. Com o intuito de confrontar as informações, vinte alunos do ensino médiotambém foram entrevistados.3.2 Instrumentos da pesquisa3.2.1 Observações Foram realizadas observações não participantes da prática docente de Língua Inglesaque somaram um total de 20 horas, para que a realidade observada fosse comparada com osdados colhidos na entrevista.3.2.2 Entrevistas Após a realização das observações, a direção do colégio, vinte alunos do EnsinoMédio, e dois professores de Língua Inglesa foram entrevistados através da aplicação de trêsquestionários diferentes (um para cada grupo de sujeitos). As perguntas dos questionários são referentes às ferramentas tecnológicasdisponibilizadas pela unidade escolar aos professores, com o objetivo de investigar quaisrecursos são oferecidos, como estas ferramentas são utilizadas em sala de aula e a relação dosprofessores e alunos com as mesmas.
  23. 23. 213.3 Procedimentos de utilização dos instrumentos da pesquisa A pesquisa de teor qualitativa realizada foi desenvolvida com visita prévia ainstituição participante para obter autorização para realização das observações. Nos dias das observações foi possível levantar anotações que serviram como fonte dedados práticos para confronto com os dados obtidos com os questionários. Essa observação foi realizada com o intuito de analisar a atuação dos professores deLíngua Inglesa entrevistados, quanto ao uso de tecnologias em sala de aula. No contexto educacional há a necessidade de maior criatividade e versatilidade por parte do professor, não se limitando à transmissão de conteúdos prontos, de fórmulas a serem memorizadas, mas antes desenvolvendo a capacidade reflexiva e exploratória dos alunos. Com a utilização, pelo docente, das TICs como ferramenta auxiliar no processo ensino-aprendizado os conteúdos podem ser abordados de uma forma que torne o estudo da disciplina atraente e acessível. (NIEBIELSKI, 2009, p 1.) Por último, houve a aplicação dos questionários com os professores de L.I, direção ealunos do colégio pesquisado. Os questionários elaborados possuem questões abertasreferentes à utilização de tecnologia durante as aulas de Língua Inglesa.3.4 Apresentação e discussão dos resultados da pesquisa A seguir serão apresentados os dados colhidos na pesquisa de campo. Serão discutidosa posição da direção escolar, quanto à disponibilidade de ferramentas tecnológicas e o auxílioprestado pela mesma aos professores; a atuação dos professores de Língua Inglesa da unidadeescolar entrevistados, quanto à utilização de tecnologias em suas práticas pedagógicas; e avisão e avaliação dos alunos em relação à atuação de seus professores de LI e o uso das TICno processo de aprendizagem, baseando-se nos dois recursos utilizados para a pesquisa, a fimde comparar entrevista e observação, analisando se o que foi registrado nos questionários é,de fato, colocado em prática. É importante ressaltar, que para alcançar tais resultados foi necessário o apoio nosestudos teóricos que fundamentam o referencial deste trabalho, assim como também adiscussão dos dados. Primeiramente serão apresentados os dados revelados nas entrevistas para depoiscruzá-los com as informações colhidas através das observações.
  24. 24. 22 O questionário aplicado à direção da instituição pesquisada possui quatro questõesabertas referentes à disponibilidade de ferramentas tecnológicas no colégio e a relação dosprofessores com estas ferramentas. Tais perguntas foram organizadas e seguem abaixo comsuas respectivas respostas. Pergunta Resposta1- Que recursos tecnológicos estão disponíveis A unidade escolar conta com sala dena unidade escolar? informática com acesso à internet, sala de projeção, TVs pen drive, aparelhos de som, aparelhos de DVD...2- Como o acesso a estes recursos é As salas citadas são usadas através decoordenado? marcação e os demais recursos são usados constantemente pelos professores.3- Os professores costumam solicitar algum Ás vezes, mas o que mais questionam érecurso tecnológico à direção? quanto à quantidade de equipamentos, pois temos poucos.4- Os professores são capacitados para utilizar A grande maioria utiliza com facilidade osos recursos tecnológicos disponíveis na unidade recursos disponíveis; os que temescolar? dificuldades são auxiliados por agentes administrativos da unidade. A partir das informações fornecidas através das respostas da direção escolar, foipossível observar que a unidade educacional tem à disposição dos professores e alunos,diversas ferramentas tecnológicas que podem auxiliar o ensino de LI, além de dispor deagentes administrativos para ajudarem os professores no manuseio dos equipamentos quandonecessário, porém não oferece uma capacitação constante aos professores para utilizaçãodestas ferramentas. Letrar digitalmente o professor é capacitá-lo para que ele tenha constituído fundamentos, mecanismos de um indivíduo que já sabe ler e escrever, interpretar e usar a tecnologia da escrita e leitura de forma crítica em outros suportes, que circula no mundo em que vive e que, no contexto da inserção das tecnologias na escola e das exigências da sociedade globalizada, agora se vê frente a um novo desafio: estar digitalmente incluído, adquirir o letramento digital. (MELO, 2011, p.8) O questionário aplicado aos alunos possui quatro questões abertas referentes à relaçãodos alunos com o mundo tecnológico e a influência das TIC no aprendizado de LI.
  25. 25. 23 Questionados quanto às ferramentas tecnológicas que costumam utilizar, a maioria dosalunos citou o computador como principal ferramenta, o qual segundo eles é utilizado comoobjetivo de comunicar-se com outras pessoas de forma rápida, realizar pesquisas por meio dainternet e poder ter acesso a informações e noticias atuais sobre o que está acontecendo nomundo. O aparelho de celular, o rádio e a TV também foram citados. A segunda questão indaga se estas ferramentas tecnológicas já foram utilizadas pelosalunos para auxiliar o aprendizado de Língua Inglesa e com que objetivo foram utilizadas.Grande parte dos alunos respondeu que utiliza ou já utilizou alguma TIC para beneficiar seuaprendizado em LI. O gráfico abaixo apresenta os objetivos dos alunos ao utilizarem estastecnologias. Gráfico 1: Objetivos de utilização das TIC pelos alunos 5% 5% Tradução 10% Pesquisa Não responderam 55% Leitura 25% Comunicação Como é possível observar, o objetivo principal destes alunos é a tradução, o quereforça que a crença do ensino-aprendizagem de Língua Inglesa por meio da prática tradutóriaainda está presente no processo de ensino de segunda língua como um dos métodos maisutilizados. É importante destacar também o fato da leitura e da comunicação representaremapenas 5% dos objetivos destes alunos ao utilizarem tecnologias, uma vez que segundo osParâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio (2000), as competências e habilidades deprodução oral e/ou escrita devem ser desenvolvidas. Quando questionados sobre a utilização de ferramentas tecnológicas por parte dosprofessores de Língua Inglesa em sala de aula, os alunos revelaram a utilização docomputador como data show para a exibição de slides, aparelhos de som para auxiliar otrabalho com músicas, e o retroprojetor para exibição de imagens. Em relação à frequênciacom que estes aparelhos eram utilizados, grande parte dos alunos respondeu que eram
  26. 26. 24utilizados algumas vezes para introduzir um conteúdo novo e com pouca frequência. O quedemonstra a utilização das TIC para “enfeitar”, “ilustrar” as aulas e não como um instrumentointegrado à prática pedagógica para auxiliar o processo de ensino de LI, assim como melhoraro aprendizado dos alunos. A última pergunta teve como objetivo investigar como, na opinião dos alunos, astecnologias podiam ser utilizadas para aprender a Língua Inglesa. A maioria dos alunosquestionados respondeu que podiam utilizar o computador para ajudar na tradução de textos emúsicas, o que ainda demonstra um ensino baseado na tradução como principal método. O questionário aplicado aos dois professores de Língua Inglesa da unidade escolarpossui cinco questões abertas, e teve como finalidade descobrir que ferramentas são utilizadaspor eles em sala de aula e a relação dos mesmos com o meio tecnológicos. Questionados sobre quais ferramentas costumam utilizar em sala de aula e quais osobjetivos para o seu uso, tanto o P1 quanto o P2, citaram o uso do computador, aparelhos deáudio e aparelhos de DVD. Em relação aos objetivos, o P1 respondeu que faz uso com oobjetivo de “dinamizar as aulas” e o P2 com o “propósito de reanimar a educação [...] não dámais para ficar somente com os métodos antigos, pois o universo audiovisual está dominandoo mundo”. A segunda pergunta teve como objetivo investigar se os professores percebem queseus alunos conhecem e utilizam as tecnologias e como os professores de inglês avaliam estefato. Ambos responderam que seus alunos fazem uso de tecnologias e demonstram manusearestas ferramentas com mais facilidade do que eles, concordando que esta prática é importantepara o aprendizado de seus alunos. Na terceira questão, relacionada aos recursos tecnológicos oferecidos pela unidadeescolar, o P1 respondeu que os recursos disponíveis atendem em parte às necessidades de suaaula, mas revelou que a qualidade da conexão de internet do laboratório de informáticapoderia ser melhor. O P2 respondeu que a unidade dispõe de várias ferramentas, porém emquantidade insuficiente. Quando questionados se já haviam encontrado alguma dificuldade ao utilizar algumaferramenta tecnológica, o P1 respondeu que não, enquanto o P2 respondeu que já encontroudificuldades, mas estas não impediram a execução das atividades. A última pergunta questionou se os professores incentivam seus alunos a utilizarem astecnologias para benefício do processo de aprendizagem. Ambos afirmam que incentivam ecorroboram quanto à importância destes recursos através de pesquisas, atividades em blog edispositivos de som e imagem para auxiliar o ensino de LI.
  27. 27. 25 Durante as observações foi possível observar que a unidade escolar dispõe de muitosrecursos tecnológicos, tais como aparelhos de som e DVD, laboratório de informática comacesso à internet, TV pen drive, além de uma sala de vídeo bem equipada. Assim como declarado pelos professores nos questionários, observou-se que embora ocolégio possua diversos recursos, a quantidade ainda é limitada para um colégio que dispõe deturmas do 6º ano do ensino fundamental à turmas de 3º ano do ensino médio, distribuídas em3 turnos. Constatou-se também que mesmo tendo estas ferramentas à disposição, os professoresutilizam as TIC em sala de aula de forma casual, e ainda encontram algumas dificuldadesquanto ao manuseio destas ferramentas, visto que a unidade escolar não oferece capacitaçãoeletrônica para o corpo docente. a rapidez com que a tecnologia evolui não corresponde ao grau de capacitação dos professores. E disso, resulta uma utilização inadequada ou até mesmo a falta de utilização desses recursos tecnológicos. (DALLA VALLE, 2003, p.11) Foi possível perceber também que o comportamento dos alunos durante as aulas de LIauxiliadas pela TIC era bastante diferente do comportamento dos mesmos diante as aulastradicionais. A atenção dos alunos era maior e a participação mais ativa. Os dados colhidos e analisados revelam a necessidade de investimentos na área decapacitação de professores para o uso das TIC de forma integrada a ensino, uma vez quepreparados para manusear de maneira correta, os professores poderão explorar todos osrecursos disponibilizados e através deles ter acesso a uma variedade de materiais autênticospara enriquecer o processo de ensino/aprendizagem de Língua Inglesa, além de poderem criarnovos materiais e compartilhá-los com outros professores, fortalecendo assim as experiênciasde aprendizagem. O professor capacitado poderá também incentivar seus alunos a utilizar corretamenteas tecnologias em prol do desenvolvimento educacional dos mesmos, sugerindo sites,programas, jogos, e ferramentas que se configurem como ambientes propícios à construção deconhecimento e ajudem no sucesso da aprendizagem de Língua Estrangeira.
  28. 28. 264 Considerações finais O presente estudo foi de fundamental importância para a reflexão e discussão daintegração das Tecnologias de Informação e Comunicação no processo deensino/aprendizagem de Língua Inglesa, visando à melhoria e a ampliação das práticaspedagógicas dos professores, para viabilizar uma aprendizagem mais eficiente e significativada Língua Estrangeira. É importante dizer, que dentro desta investigação foi sinalizada a necessidade demaior investimento na área de capacitação dos professores para o manuseio das tecnologiasem sala de aula através do letramento digital, no qual estes profissionais encontrem auxilioquanto aos procedimentos técnicos e práticos na manipulação dos recursos tecnológicos epossam explorá-los corretamente para benefício da prática de ensino e para odesenvolvimento da aprendizagem em LI. O trabalho configurou-se como pesquisa qualitativa que permitiu um conhecimentoaproximado da realidade investigada através das observações e dados colhidos com osquestionários. Os registros feitos neste trabalho, bem como a discussão com os autores trazidos nafundamentação teórica cumprem os objetivos propostos, reunindo informaçõesimprescindíveis para uma reflexão sobre a integração das TIC ao ensino de Língua Inglesa,bem como sua utilização em sala de aula como facilitador e fonte de ligação entre os alunos ea língua estudada através de recursos audiovisuais e atividades que auxiliam na aprendizagemcom a fixação dos conteúdos apresentados e da possibilidade da prática das quatro habilidades(reading, writing, listening e speaking) de forma mais real e proveitosa, permitindo assim osucesso no processo de ensino/aprendizagem de Língua Inglesa, integrado as Tecnologias deInformação e Comunicação.
  29. 29. 27 REFERÊNCIASBUZATO, M. K. O letramento eletrônico e o uso do computador no ensino de línguaestrangeira: contribuições para a formação de professores. UNICAMP, IEL (Dissertação deMestrado), 2001. Disponível em: <http://ead1.unicamp.br/e-lang/publicacoes/down/00/00.pdf>. Acesso em 30 abr2010.CARNIN, Anderson; MACAGNAN, Maria Júlia Padilha; KURTZ, Fabiana Diniz. Internet eensino de línguas: uma proposta de atividade utilizando vídeo disponibilizado pelo YouTube.Linguagem & Ensino, Pelotas, v.11, n.2, p.469-485, jul./dez. 2008 Universidade Regional doNoroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Disponível em:<http://rle.ucpel.tche.br/php/edicoes/v11n2/09Anderson.pdf>. Acesso em 14 jun2010.CASARIN, Dulce Pazinato. As tecnologias de informações e comunicação e oensino/aprendizagem de língua inglesa. PDE - 2008/09 - Artigo final. Disponível em:<http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/17428.pdf?PHPSESSID=2010061809542411>. Acesso em 07 jul2010.COSCARELLI, C. V.; RIBEIRO, A. E. (Org.). Letramento digital: aspectos sociais epossibilidades pedagógicas. Belo Horizonte: Ceale/Autêntica, 2005.DALLA VALLE, L. R. de L. Reinventando a TV e o Vídeo na Escola: Uma Experiência coma TV Escola e os Professores da Rede Estadual de Ensino do Paraná. Paraná. Disponível em:<http://www.abed.org.br/publique/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate?=4abed&infoid= 126&sid=119>. Acesso em 10 dez2011.DIAS, Reinildes. Integração das tic ao ensino e aprendizagem de língua. (Faculdade deLetras – UFMG). 2009. Disponível em:<http://www.macmillan.com.br/artigos/detalhe.php?ID=MTQ=>. Acesso em 30 abri2010.FIALHO, Vanessa Ribas. Do vídeo cassete ao youtube. A(r) evolução do uso do vídeo na salade aula de línguas estrangeiras. III Encontro Nacional do Hipertexto. Belo Horizonte, 2009.Disponível em: <http://www.ufpe.br/nehte/hipertexto2009/anais/b-f/do-videocassete-ao-youtube.pdf> Acesso em 06 out2010.FREIRE, Wendel (Org.). Tecnologia e educação: as mídias na prática docente. Rio deJaneiro: WAK Editora, 2008.FRANCO, Claudio de Paiva. A tecnologia no ensino de línguas: do século XVI ao XXI.Revista Eletrônica de Divulgação Científica em Língua Portuguesa, Linguística e LiteraturaLetra Magna. Ano 06, n. XII, 2010. Disponível em:<http://www.letramagna.com/artigo18_XII.pdf>. Acesso em 30 abri2010.GODOY, Dicléa Teixeira; SUZUKI, Clara Kiyoi. Tecnologia e ensino da língua inglesa: daspropostas do estado ao cotidiano da sala de aula do ensino fundamental na escola pública doParaná. Disponível em:<http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/15378.pdf?PHPSESSID=2010011308222591>. Acesso em 30 abri2010.
  30. 30. 28HALU, Regina Célia; VIEIRA, Solange Lopes. Utilização de blogs educativos noensino/aprendizagem de língua inglesa: uma experiência no Colégio Estadual Santa GemmaGalgani. Disponível em: <http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/348-4.pdf>. Acesso em 05 out2010.LARSEN-FREEMAN, D. Techniques and principles in language teaching. New York:Oxford University Press, 2000.MACHADO, Fernanda Ramos. O uso de ferramentas de TIC em cursos de Letras Inglês:crenças de professores e alunos. Programa de Pós-Graduação em Inglês – UniversidadeFederal de Santa Catarina. 2008. Disponível em:<www.celsul.org.br/Encontros/08/utilizacao_ferramentas_tic.pdf>. Acesso em 04 out2010.MATTOS, Eduardo Britto Velho de et al. Projetos de aprendizagem e o uso de TIC´s –tecnologias de informação e comunicação: novos possíveis na escola. Disponível em:<http://www.cinted.ufrgs.br/renote/nov2005/artigosrenote/a33_tics.pdf>. Acesso em 10jul2010.MELO, Nicéia Maria de Figueiredo Souza. Práticas de Letramento Digital na formação deprofessores: avanços e limites do uso das mídias digitais na sala de aula. 2011. Disponívelem: http://www.uniso.br/ead/hipertexto/anais/76_NiceiaMelo.pdf. Acesso em 04 mar2011.MOITA LOPES, L. (1992) Tendências atuais da pesquisa na área de ensino-aprendizagemde línguas no Brasil. In: Letras Vol. 4 p. 7-13.MOREIRA, Francisca Helga Savir. Evolução do uso do computador no ensino de línguas.Revista Letras, Curitiba, n. 59, p. 281-290, jan./jun. 2003. Editora UFPR. Disponível em:<http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index. php/letras/article/viewFile/2854/2336>. Acesso em 30abri2010.NASCIMENTO, Ana Karina de Oliveira; GIRÃO, Dinah Lima; NASCIMENTO, LaudoNatel do. Natel do. Novas tecnologias no ensino de língua inglesa: considerações acerca dasmetodologias de ensino de línguas. Interdisciplinar, ano 5, v. 10, n. especial 2010. Disponívelem: <www.posgrap.ufs.br/periodicos/.../revistas/.../INTER10_Pg_195_212.pdf>. Acesso em07 abri2011.NIEBIELSKI, Dileuza. A integração das tics na formação docente. Publicado em27/05/2009. Disponível em:<http://www.psicopedagogia.com.br/artigos/artigo.asp?entrID=1140>.Acesso em 30abri2010.PAIVA, V.L.M.O. O uso da tecnologia no ensino de línguas estrangeiras: breveretrospectiva histórica. Artigo no prelo, submetido à publicação em 2008. Disponívelem:<http://www.veramenezes.com/publicacoes.html>. Acesso em 01 mai2010.PAIVA, V.L.M.O. A www e o ensino de Inglês. Revista Brasileira de Lingüística Aplicada. v.1, n1, 2001.p.93-116
  31. 31. 29RICHARDS, Jack C.; RENANDYA, Willy A. Methodology in language teaching: ananthology of current practice. Cambridge: Cambridge University Press, 2002. p. 361-374.SOUZA, S.A.F. A internet e o ensino de línguas estrangeiras. Linguagem e Ensino. Vol.2,n.1. Janeiro, 1999. P.139-172. Disponível em:<http://rle.ucpel.tche.br/php/edicoes/v2n1/sergio.PDF>. Acesso em 14 jun2010.SOUZA, Shirlei Aparecida de; MARTINS, Claudia Beatriz Monte Jorge. Exemplos de usosde Podcasting no ensino de língua estrangeira. 2007. Disponível em<http://www.apliepar.com.br/site/anais_eple2007/artigos/19_shirley.pdf>. Acesso em 06out2010.SOUZA, Sérgio Augusto Freitas de. A Internet e o ensino de línguas estrangeiras.Universidade do Amazonas. Linguagem & Ensino, Vol. 2.1999. p.139-172. Disponível em:<http://rle.ucpel.tche.br/php/edicoes/v2n1/sergio.PDF>. Acesso em 14 jun2010.TONDELLI, Maria de Fátima. FRANCISCO, Antonio Carlos de. REIS, Dálcio Roberto dos.SOUZA, Marisa Marques de. Inovação tecnológica e sua influência na metodologia deensino da língua inglesa. São Paulo. 2005. Disponível em:<http://depiraju.edunet.sp.gov.br/oficina/ingles/Documentos/inova%E7%F5es%5B1%5D...pdf>. Acesso em 05 out2010.
  32. 32. 30APÊNDICE A - QUESTIONÁRIO DA DIREÇÃO ESCOLAR UNEB – UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO – CAMPUS XIV Questionário da Direção Escolar1- Que recursos tecnológicos estão disponíveis na unidade escolar?__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________2- Como o acesso a estes recursos é coordenado?__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________3- Os professores costumam solicitar algum recurso tecnológico à direção?__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________4- Os professores são capacitados para utilizar os recursos tecnológicos disponíveis naunidade escolar?__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
  33. 33. 31APÊNDICE B - QUESTIONÁRIO DO ALUNO UNEB – UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO – CAMPUS XIV Questionário do Aluno1- Quais ferramentas tecnológicas você costuma utilizar? Quais os seus objetivos ao utilizarestas ferramentas?_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________2- Você já utilizou algumas destas ferramentas para ajudá-lo no aprendizado de LínguaInglesa? De que forma?_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________3- Seu professor de Língua Inglesa costuma utilizar alguma ferramenta tecnológica em sala deaula? Se sim, qual? Com que frequência?_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________4- Em sua opinião como você pode utilizar as tecnologias para aprender Inglês?_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
  34. 34. 32APÊNDICE C - QUESTIONÁRIO DO PROFESSOR UNEB – UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO – CAMPUS XIV Questionário do Professor1- Você costuma utilizar alguma ferramenta tecnológica em sala de aula? Se sim, quais e comque objetivo?__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________2- Seus alunos demonstram conhecer e utilizar as tecnológicas? Como você avalia este fato?_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________3- A unidade escolar na qual trabalha oferece os recursos tecnológicos necessários à sua aula?_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________4- Você já encontrou alguma dificuldade ao utilizar uma ferramenta tecnológica? Explique._____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________5- Você incentiva seus alunos a utilizarem as tecnologias para benefício do processo deaprendizagem? De que forma?_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

×