O Novo (des)Acordo Ortográfico<br />
Cronologia dos Acordos Ortográficos de Língua Portuguesa<br />1911<br />Primeiro Grande Acordo – não extensível ao Brasil<...
O alfabeto<br />a A (á) <br />b B (bê) <br />c C (cê) <br />d D (dê) <br />e E (é) <br />f F (efe) <br />g G (gê ou guê) <...
Kant<br />Wagner<br />Darwin<br />Taylor<br />Antropónimos<br />Washington<br />Yorkshire<br />Kosovo<br />Taiwan<br />Top...
O agá (h)<br />haver, hélice, homem, humor, hoje<br />O agá etimológico, mantém-se ainda que não pronunciado<br />hã?, hem...
As sequências consonânticas<br />ct, cç, pc, pç, pt<br />Conservam-se quando são proferidas na pronúncia culta da língua<b...
aspecto - aspeto<br />cacto -  cato<br />caracteres  -carateres, dicção  -dição<br />facto  -fato<br />sector  - setor<br ...
Outras sequências consonânticas<br />mpc, mpç, mpt<br />assumpção  - assunçãoassumptível  -assuntível<br />peremptório -pe...
A acentuação<br />Agudas<br />Não são acentuadas as palavras de uma sílaba, homógrafas, mas heterofónicas. côr - cor<br />...
Não se acentuam graficamente as os ditongos eie oidas palavras graves.<br />Graves<br />jiboia, paranoia, heroico, boia, t...
Não se acentuam as palavras homógrafas de palavras proclíticas<br />para / pára	pêra / pera<br />Não se acentuam as palavr...
O hífen<br />COMPOSTOS, LOCUÇÕES E ENCADEAMENTOS VOCABULARES<br />Emprega-se o hífen em palavras justapostas sem elemento ...
Emprega-se o hífen nas palavras compostas que designam espécies zoológicas e botânicas.<br />couve-flor, erva-doce, ervilh...
Com os elementos além, aquém, recém e sem emprega-se sempre o hífen<br />além-mar, além-fronteiras, aquém-Pirinéus, aquém-...
PREFIXOS E PSEUDOPREFIXOS<br />Ante-, anti-, circum-, co-, contra-, entre-, extra-, des-, hiper-, in-, infra-, intra-, pós...
Caso Especial<br />Anti-religioso<br />Anti-salazarista<br />Contra-senha<br />Extra-regular<br />Infra-som<br />Mini-saia...
Quando usamos hífen?<br />Anti-higiénico<br />Extra-humano<br />Super-homem<br />Quando o segundo elemento começa por h<br...
Com os prefixos circum-e pan- quando o segundo elemento começa por vogal, m ou n<br />Circum-escolar<br />Circum-murado<br...
O HÍFEN NAS FORMAS PRONOMINAIS COM OS VERBOS (ênclise e tmese) E COM O VERBO HAVER<br />Amá-lo<br />Deixa-o<br />Dar-lhe<b...
As maiúsculas e minúsculas<br />Dias da semana<br />Meses do ano<br />Estações do ano<br />Pontos cardeais<br />segunda-fe...
Alguns argumentos dos “resistentes” <br />A invasão brasileira<br />A ortografia é um problema menor na língua<br />Outras...
Se o hse perder, as palavras descaracterizam-se<br />desumano, inabil, desarmonia, desonra, coabitar, reaver, amá-lo-á, ju...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Novo acordo ortográfico

3,126 views

Published on

Published in: Education, Technology, Business
2 Comments
1 Like
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
3,126
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
62
Actions
Shares
0
Downloads
27
Comments
2
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Novo acordo ortográfico

  1. 1. O Novo (des)Acordo Ortográfico<br />
  2. 2. Cronologia dos Acordos Ortográficos de Língua Portuguesa<br />1911<br />Primeiro Grande Acordo – não extensível ao Brasil<br />1931<br />Primeiro Acordo entre Portugal e Brasil<br />1943<br />Convenção Ortográfica<br />1945<br />Convenção Ortográfica Luso-Brasileira<br />1971-1973<br />Promulgação de leis nos dois Países<br />Projeto comum para um Acordo<br />1975<br />1986<br />Novo Acordo que já inclui os países africanos<br />1990<br />Novo Acordo Ortográfico entre os países lusófonos a ser aplicado oficialmente em 2012<br />
  3. 3. O alfabeto<br />a A (á) <br />b B (bê) <br />c C (cê) <br />d D (dê) <br />e E (é) <br />f F (efe) <br />g G (gê ou guê) <br />h H (agá) <br />i I (i) <br />j J (jota) <br />k K (capa ou cá) <br />l L (éle)<br />m M (eme) <br />n N (ene) <br />o O (ó) <br />p P (pê) <br />q Q (quê) <br />r R (erre) <br />s S (esse) <br />t T (tê) <br />u U (u) <br />v V (vê) <br />w W (dáblio) <br />x X (xis) <br />y Y (ípsilon) <br />z Z (zê)<br />
  4. 4. Kant<br />Wagner<br />Darwin<br />Taylor<br />Antropónimos<br />Washington<br />Yorkshire<br />Kosovo<br />Taiwan<br />Topónimos<br />Siglas e símbolos<br />W (Watt ou Oeste)<br />Km<br />KW<br />Kg<br />
  5. 5. O agá (h)<br />haver, hélice, homem, humor, hoje<br />O agá etimológico, mantém-se ainda que não pronunciado<br />hã?, hem?, hum!<br />Mantém-se nas interjeições<br />Casos de supressão (já em uso)<br />Quando já estão consagradas pelo uso<br />erva – herbal, herbáceo<br />Quando em processos de composição há aglutinação com o elemento precedente<br />inábil (in+hábil), lobisomem (lobo+homem), reabilitar (re+habilitar)<br />
  6. 6. As sequências consonânticas<br />ct, cç, pc, pç, pt<br />Conservam-se quando são proferidas na pronúncia culta da língua<br />convicção, compacto, convicto, ficção, fricção, pacto, adepto, apto, erupção, rapto<br />Eliminam-se quando não são proferidas na pronúncia culta da língua<br />ação, acionar, afetivo, ato, diretor, coletivo, direção, exato.<br />
  7. 7. aspecto - aspeto<br />cacto - cato<br />caracteres -carateres, dicção -dição<br />facto -fato<br />sector - setor<br />ceptro - cetro<br />concepção - conceção, corrupto - corruto, recepção - receção; <br />A conservação é facultativa quando há uma oscilação entre a prolação e o emudecimento das consoantes<br />
  8. 8. Outras sequências consonânticas<br />mpc, mpç, mpt<br />assumpção - assunçãoassumptível -assuntível<br />peremptório -perentório<br />sumptuoso - suntuoso<br />sumptuosidade - suntuosidade<br />nc, nç, nt<br />bd<br />súbdito / súdito<br />A conservação é facultativa quando há uma oscilação entre a prolação e o emudecimento das consoantes<br />bt<br />subtil / sutil<br />amnistia, indemnizar<br />anistia , indenizar<br />mn<br />gd<br />amígdala / amídala<br />
  9. 9. A acentuação<br />Agudas<br />Não são acentuadas as palavras de uma sílaba, homógrafas, mas heterofónicas. côr - cor<br />Exceção: pôr - por<br />Esdrúxulas<br />Estipula-se que a acentuação das palavras esdrúxulas varia entre o acento agudo e circunflexo. tónico / tônico<br />
  10. 10. Não se acentuam graficamente as os ditongos eie oidas palavras graves.<br />Graves<br />jiboia, paranoia, heroico, boia, tramoia<br />É facultativa a acentuaçãográfica das formasverbais do PretéritoPerfeito do Indicativo.<br />pode / pôde<br />(Pres. Ind.) / (Pret. Perf. Ind.)<br />OBR<br />dêmos / demos<br />(Pres. Conj. / (Pret. Perf. Ind.)<br />amamos/amámos, jogamos/jogámos<br />FAC<br />Não se acentuam graficamente (acento circunflexo) as formas verbais terminadas em –em na 3ª pess. pl. do Pres. Ind. <br />leem, veem, creem, preveem, descreem, releem<br />
  11. 11. Não se acentuam as palavras homógrafas de palavras proclíticas<br />para / pára pêra / pera<br />Não se acentuam as palavras (nomes e formas verbais) terminados em oo<br />enjoo, voo, povoo<br />Verbos como arguir, averiguar, enxaguar, apaziguar, entre outros, perdem a acentuação gráfica na vogal u em algumas formas.<br />arguo, argua, averiguo, apazigue, enxagues<br />
  12. 12. O hífen<br />COMPOSTOS, LOCUÇÕES E ENCADEAMENTOS VOCABULARES<br />Emprega-se o hífen em palavras justapostas sem elemento de ligação e que constituem uma unidade sintagmática e semântica, mantendo cada elemento o seu acento próprio.<br />ano-luz, arco-íris, amor-perfeito, guarda-noturno, norte-americano, azul-escuro, primeiro-ministro, segunda-feira, rainha-cláudia<br />Emprega-se o hífen em topónimos compostos iniciados por grãegrão, por forma verbal ou por elementos que estejam ligados por artigo. <br />Grã-Bretanha, Quebra-Costas, Trinca-Fortes, Idanha-a-Nova, <br />Trás-os-Montes, Montemor-o-Novo <br />Exceção: Guiné-Bissau<br />
  13. 13. Emprega-se o hífen nas palavras compostas que designam espécies zoológicas e botânicas.<br />couve-flor, erva-doce, ervilha-de-cheiro, bem-me-quer, <br />formiga-branca, cobra-d’água, andorinha-do-mar<br />Emprega-se o hífen com os advérbios bem e mal quando formam uma unidade sintagmática e semântica e o segundo elemento começa com vogal ou h.<br />bem-estar, bem-humorado, mal-amado, mal-humorado <br />bem<br />mal<br />bem-falante<br />bem-mandado<br />bem-nascido<br />malfalante<br />malmandado<br />malnascido<br />Exceções: benfeitor, benfazejo, benquerença<br />
  14. 14. Com os elementos além, aquém, recém e sem emprega-se sempre o hífen<br />além-mar, além-fronteiras, aquém-Pirinéus, aquém-fronteiras, sem-abrigo, sem-vergonha, recém-nascido, recém-casado<br />Em locuções de qualquer tipo nunca se usa hífen<br />cão de guarda, fim de semana, sala de jantar, cor de vinho, cor de laranja, quem quer que seja, depois de amanhã, <br />Exceções: mais-que-perfeito, cor-de-rosa, pé-de-meia, arco-da-velha, água-de-colónia<br />Emprega-se o hífen para ligar duas ou mais palavras que formam um encadeamento vocabular ocasional<br />Lisboa-Coimbra-Porto, Angola-Brasil, Aquele-Cujo-Nome-Não-Pode-Ser-Pronunciado, subsídio-dependentes<br />
  15. 15. PREFIXOS E PSEUDOPREFIXOS<br />Ante-, anti-, circum-, co-, contra-, entre-, extra-, des-, hiper-, in-, infra-, intra-, pós-, pré-, pró-, sobre-, sub-, super-, supra-, ultra-, etc<br />Aero-, agro-, auto-, bio-, eletro-, geo-, hidro-, inter-, macro-, maxi-, micro-, mini-, multi-, neo-, pan-, pluri-, proto-, pseudo-, retro-, semi-, tele-, etc<br />ELIMINAM-SE OS HÍFENS<br />Ante-câmera<br />Contra-mão<br />Extra-judicial<br />Hiper-mercado<br />Super-fino<br />Ultra-leve<br />Aeroespacial<br />Autoestrada<br />Macroeconomia<br />Plurianual<br />Pseudointelectual<br />Teleobjetiva<br />Antecâmera<br />Contramão<br />Extrajudicial<br />Hipermercado<br />Superfino<br />Ultraleve<br />Aero-espacial<br />Auto-estrada<br />Macro-economia<br />Pluri-anual<br />Pseudo-intelectual<br />Tele-objetiva<br />
  16. 16. Caso Especial<br />Anti-religioso<br />Anti-salazarista<br />Contra-senha<br />Extra-regular<br />Infra-som<br />Mini-saia<br />Bio-ritmo<br />Micro-radiografia<br />Antirreligioso<br />Antissalazarista<br />Contrassenha<br />Extrarregular<br />Infrassom<br />Minissaia<br />Biorritmo<br />Microrradiografia<br />Nas palavras iniciadas por r ou s a junção do prefixo ou pseudoprefixo obriga à duplicação da consoante<br />
  17. 17. Quando usamos hífen?<br />Anti-higiénico<br />Extra-humano<br />Super-homem<br />Quando o segundo elemento começa por h<br />(com os prefixos des-e in- em que o segundo elemento perdeu o h, constitui exceção)<br />inábil, desumano, desumificador<br />Quando o prefixo termina com a mesma vogal com que se inicia o segundo elemento <br />Contra-almirante<br />Micro-onda<br />Semi-interno<br />Auto-observação<br />Anti-ibérico<br />(com o prefixo co- , há aglutinação, portanto constitui exceção) <br />coordenar, cooperar, coobrigação<br />
  18. 18. Com os prefixos circum-e pan- quando o segundo elemento começa por vogal, m ou n<br />Circum-escolar<br />Circum-murado<br />Pan-africano<br />Pan-mágico<br />Ex-namorado<br />Vice-rei<br />Sota-piloto<br />Com os prefixos ex-, soto-, vice-(vize-) <br />Com os prefixos terminados em r, quando o segundo elemento começa com r.<br />Inter-racial<br />Hiper-requintado<br />Super-requintado<br />Pós-revolução<br />Pré-natal<br />Pós-graduação<br />Com os prefixos pré-, pró- e pós-. <br />Não confundir com as formas átonas dos mesmos prefixos: preconceito, pospor, promover<br />
  19. 19. O HÍFEN NAS FORMAS PRONOMINAIS COM OS VERBOS (ênclise e tmese) E COM O VERBO HAVER<br />Amá-lo<br />Deixa-o<br />Dar-lhe<br />Compra-lo-ei<br />Eis-me<br />Ei-lo<br />No-lo<br />Nas formas verbais – e adverbiais - a que se juntam os pronomes, usa-se o hífen<br />Nas formas com o verbo HAVER não se usa o hífen para ligação à preposição DE<br />Hás de<br />Hei de<br />Hão de<br />
  20. 20. As maiúsculas e minúsculas<br />Dias da semana<br />Meses do ano<br />Estações do ano<br />Pontos cardeais<br />segunda-feira, sábado<br />primavera, inverno<br />fevereiro, agosto<br />norte, sul<br />minúsculas<br />Bibliónimos<br />Memorial do Convento / Memorial do convento<br />Senhor Doutor João / senhor doutor João<br />Cardeal Cerejeira / cardeal Cerejeira<br />Santa Eulália / santa Eulália <br />Formas de tratamento (axiónimos e hagiónimos)<br />OPCIONAL<br />Matemática / matemática Português / português<br />Línguas e Literaturas/ línguas e literaturas <br />Áreas de saber, cursos, disciplinas<br />Rua da Liberdade / rua da Liberdade<br />Largo da Saudade / largo da Saudade<br />Palácio da Cultura / palácio da Cultura<br />Ruas e lugares<br />
  21. 21. Alguns argumentos dos “resistentes” <br />A invasão brasileira<br />A ortografia é um problema menor na língua<br />Outras línguas com maior expansão linguística no mundo não têm acordos<br />Não cabe aos políticos decidir sobre a língua<br />A língua é um património intocável<br />O Acordo será um desastre económico para as editoras<br />Acabar com acentos gráficos é desvirtuar a língua e impedir a aprendizagem<br />
  22. 22. Se o hse perder, as palavras descaracterizam-se<br />desumano, inabil, desarmonia, desonra, coabitar, reaver, amá-lo-á, juntar-se-ão<br />ervanário-herbanário história-estória Hespanha- Espanha <br />A queda das consoantes mudas descaracteriza a língua<br />além, corar, racismo, vadio, <br />recepção, acção, afectivo<br />Egito, egípcio – noturno, noctívago – apocalítico, apocalipse<br />Complicamos mais a língua com a introdução de duplas grafias<br />acendido-aceso anões-anãos coimbrão-coimbrense bêbado-bêbedo <br />equipa-equipe louça-loiça Virgílio-Vergílio<br />A introdução de letras estrangeiras desfigura o alfabeto português<br />amygo, cuydado, muyto<br />

×