Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
AP3 9ºs anos<br />Leia o anúncio. (0,2 cd = 1,6 pts)<br />Swift lança novo conceito de pratos prontos<br />Na linha de pra...
Ap3 9º aplicada
Ap3 9º aplicada
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Ap3 9º aplicada

770 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Ap3 9º aplicada

  1. 1. AP3 9ºs anos<br />Leia o anúncio. (0,2 cd = 1,6 pts)<br />Swift lança novo conceito de pratos prontos<br />Na linha de pratos prontos à base de carne bovina, a Swift apresenta oito receitas, desde a Carne fatiada ao molho Rôti, Carne em cubos com Cenouras e Batatas, Carne moída ao Molho à Bolonhesa, Carne ao vinho com Champignon, Carne na cerveja à Moda Alemã, Carne de Panela com Especiarias, Carne ensopada no Próprio Molho e Picadinho à nossa moda. Já quando o assunto são as receitas brasileiras, a Swift preparou alguns pratos que fazem parte do dia-a-dia do consumidor, desde a famosa feijoada, Rabada com batatas e cenouras até a Dobradinha com feijão branco e linguiça. No quesito de receitas internacionais, a Swift caprichou no glamour dos pratos, e produzirá Strogonoff de carne à moda russa, Almôndega de Carne ao Molho à Italiana e Penne à bolonhesa. <br />Por serem cozidos dentro das embalagens, em altas temperaturas, os alimentos não têm conservantes, o que garante todo o seu sabor. São diversas receitas diferentes que podem ser guardadas sem refrigeração e mantêm aquele sabor de comida caseira, igualzinha à da sua mãe.<br /> “O projeto de lançamentos de pratos prontos da Swift foi cuidadosamente estudado junto aos consumidores e clientes de supermercados e atacados, que apontaram necessidades neste segmento de pratos prontos de carne bovina. Com isso, a meta planejada de crescimento é tornar o faturamento seis vezes maior em três anos”, finaliza Nelson Dalcanale.<br />É igual a comida de mãe.Até a embalagem é superprotetoraO que o anúncio está divulgando? A nova linha de pratos prontos Swift.<br />Quais são os produtos divulgados? Uma variedade de carnes.<br />É possível afirmar que o acento grave, indicativo de crase, justifica-se pelo mesmo motivo em todos os pratos? Explique. Sim, pois todos expressam à moda, o que indica uma locução adverbial.<br />Caso o produto anunciado fosse frango a passarinho, o “a” receberia acento grave, indicativo de crase? Explique. Sim, pois nesse contexto também está subentendida s expressão à moda.<br />Leia o trecho do texto em azul. Qual a justificativa do emprego da crase antes da contração “da”? Está subentendida a expressão a comida que pode ser trocada por ao tempero.<br />Observe a semelhança: “ igualzinha à da sua mãe.” / “É igual a comida de mãe.” Explique por que uma apresenta crase e outra não. A que não tem crase refere-se a qualquer comida de mãe.<br />Leia esta frase. (0,4 pt)<br />Mariana tem horror a esta música.<br />Se o substantivo horror rege a preposição a, e o substantivo música pode ser precedido de artigo a, por que não houve ocorrência de crase? Porque a presença do pronome adjetivo demonstrativo está eliminou o artigo a, não permitindo fusão de sons idênticos.<br /> (ITA – SP) Leia o texto. (0,5 cd = 1 pt)<br />O Programa Mulheres está mudando. Novo cenário, novos apresentadores, muito charme, mais informação, moda, comportamento e prestação de serviços. Assista amanhã, a revista eletrônica feminina que é a referência do gênero na TV. <br />O verbo assistir, empregado em linguagem coloquial, está em desacordo com a norma gramatical.<br />Reescreva o último período de acordo coma norma. Assista à revista eletrônica ... <br />Justifique a correção. Assistir significando “ver”, é transitivo indireto e rege a preposição a iniciando o objeto indireto. Essa preposição funde-se com o artigo a que acompanha o substantivo revista, originando a crase. <br /> <br />Considere estas duas frases: ( 0,5 cd = 1,5 pts) <br />Já informei às partes interessadas que o contrato será enviado a Isabel, à advogada e a você.Já informei as partes interessadas de que o contrato será enviado à Isabel, a advogada, e a você. <br />Explique por que, na frase 1, o primeiro as recebe sinal de crase, mas, na frase 2, o sinal não deve ser usado. Em 1, às partes interessadas é objeto indireto de informei; em 2, é objeto direto de informei (informei # + as partes) <br />Nas duas frases, as formas a e às que antecedem o nome “Isabel” estão corretas quanto ao sinal de crase? Justifique. Sim, antes de nome de mulher o sinal é opcional.<br />As formas à e a que antecedem o nome “advogada” estão corretas quanto ao emprego do sinal de crase? Justifique. Sim, em 1 pode ser trocado por advogado, logo é objeto indireto; em 2, é apenas artigo, já que a advogada é aposto de “Isabel”. <br />Em um estacionamento externo de uma empresa de transportes foi afixada, em um muro, a seguinte placa de orientação: <br />Certo dia, ao lado da placa, apareceu esta outra frase, escrita com spray, por algum zeloso, mas meio desatento, defensor da língua portuguesa. <br />MotoristasObedeça as faixas amarelas<br /> <br />MOTORISTAS OBEDEÇAM A GRAMÁTICA. <br />Se você tivesse a oportunidade de dar continuidade à “brincadeira” do grafiteiro, que mensagem escreveria para ele? (1 pt) Grafiteiro, obedeça à gramática . Motorista, na placa, é vocativo, portanto deve ser separado por vírgula; “obedecer” exige a, que com o artigo a, dá origem à crase. <br />Observe os cartazes abaixo:<br /> F a v o r não bater à portaFavor não bater a porta.<br />Qual dos dois somente faria sentido se afixado do lado de dentro da porta de uma sala? Justifique. (1 pt)<br />O cartaz azul poderia ficar dentro ou fora, fechar sem barulho. O vermelho teria que ser afixado do lado de fora, pois pede ao leitor para não bater, não incomodar.<br />(Unicamp-SP) Considere esta frase.<br />“Matte a vontade. Mate Leão.”<br />Matte à vontade 2. Mate a vontade. 3. Mate à vontade. <br />Complete cada uma das construções acima com palavras ou expressões que explicitem as leituras possíveis relacionadas á propaganda, já que as informações são ambíguas. (0,25cd =0,75 pt) <br />Beba chá Matte Leão à vontade; mate a vontade de beber esse chá; Mate sua sede à vontade com Matte Leão.<br />Retome a propaganda e explique o seu funcionamento, explicitando as relações morfológicas, sintáticas e semânticas envolvidas. (0,5 cd = 1 pt) <br />Na primeira, a polissemia se explica por ser substantivo ou verbo: beba muito ou elimine a vontade. <br />Sintaticamente, se o termo “matte” for interpretado como verbo, “a vontade funcionará como objeto direto desse verbo; se for interpretado como substantivo, “ a vontade” funcionará como adjunto adverbial de um verbo. <br />Explique por que não se usa crase nas palavras destacadas. (0,25 cd = 0,75)<br />A resistência ao sol e ao calor foi avaliada antes e depois da exposição a uma temperatura de 40ºC.<br />Fomos a Paraty e conhecemos um pouco da arquitetura colonial.<br />O juiz colocou os réus frente a frente.<br /> <br />A crise (ou seria a crase?) Publicado em outubro 9, 2007 por Sarah Piasentin <br />Eu estou à três anos no Mackenzie. Curso jornalismo, gosto bastante de escrever, e…<br />(Sim, eu estou HÁ três anos no Mackenzie, mas só pelo começo do texto dá para perceber que não faz muita diferença este tempo todo na faculdade…)<br />Esta cena ocorre com mais frequência do que o leitor pode imaginar. Não sou só eu, mas muitos jornalistas andam por aí colocando crases onde não devem, e se esquecendo de outras que deveriam colocar. Mas, afinal de contas, pra que serve aquele maldito acento invertido, que me faz ficar caçando teclas a cada computador em que escrevo? <br />A crase, ou acento grave, é usada “quando existe uma contração da preposição a com o artigo a“. Não dá pra entender? Muito bem, então posso explicar com um exemplo corriqueiro. “Eu vou te levar à farmácia” tem acento grave, por causa da concordância do substantivo com o verbo. Tudo gira em torno do verbo! (Girar em torno é redundância, mas isso fica pra um próximo capítulo). É como os grupinhos que se formam entre as crianças de sete anos, meninos de um lado, meninas de outro. A crase pertence ao grupo das meninas.<br />Quando o verbo tem um complemento — levar a (algum lugar) — e o objeto é feminino (a farmácia) a crase aparece. Semana passada o jornal X publicou um erro de crase, justo na primeira página. Não é difícil encontrar em algumas lojas a famosa plaquinha que indica que o valor dos pagamentos à prazo terá juros, assim como tenho percebido textos de colegas que possuem erroneamente o tão temido acento…<br />Quando um erro assim ocorre, o melhor mesmo é sair à francesa…<br />Agora que você já leu, explique o título do texto. (1 pt) _____________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________ <br />

×