Successfully reported this slideshow.
Your SlideShare is downloading. ×

Boa nova - Maria de Magdala

More Related Content

Related Audiobooks

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

Boa nova - Maria de Magdala

  1. 1. Boa nova
  2. 2. Obra: ● O sermão do monte ● A lição a Nicodemos ● Joana de Cusa ● O testemunho de Tomé ● Os quinhentos da Galiléia ● Entre outras
  3. 3. "Os feitos heróicos e abençoados, muitas vezes anônimos no mundo, praticados por seres desconhecidos, encerram aqui profundas lições, em que encontramos forças novas. Todas as expressões evangélicas têm, entre nós, a sua história viva. Nenhuma delas é símbolo superficial." - Espírito Humberto de Campos
  4. 4. Maria de Magdala Entendeu e vivenciou o significado dos ensinos de Jesus como poucos. ● Expulsaram-se sete demônios. ● Uma das suas mais dedicadas discípulas. ● Uma das mulheres na hora da cruz. ● Um dos maiores atos de fé. ● A mensageira da imortalidade.
  5. 5. A PERSONAGEM ● Seu palácio era procurado pelos patrícios romanos. ● Vivia entregue aos prazeres. ● Ela tinha moedas de ouro, jóias, perfumes raros, presentes exóticos. ● Maria, contudo, não era feliz…
  6. 6. "Sua beleza lhe escravizara, aos caprichos de mulher, os mais ardentes admiradores; mas seu espírito tinha fome de amor. O profeta nazareno havia plantado em sua alma novos pensamentos. Depois que lhe ouvira a palavra, observou que as facilidades da vida lhe traziam agora um tédio mortal ao espírito sensível. (...) Jesus chamava os homens para uma vida nova."
  7. 7. O ENCONTRO "Sentiu a esperança renascer. Ele viera para encontrar o que estava perdido. Maria de Magdala penetrou a humilde residência de Simão Pedro, onde Jesus parecia esperá-la, tal a bondade com que a recebeu num grande sorriso. A recém-chegada sentou-se com indefinível emoção a estrangular-lhe o peito."
  8. 8. O ENCONTRO "Senhor, ouvi a vossa palavra consoladora e venho ao vosso encontro!... Tendes a clarividência do céu e podeis adivinhar como tenho vivido! Sou uma filha do pecado. Todos me condenam. Entretanto, Mestre, observai como tenho sede do verdadeiro amor!... Ouvi o Vosso amoroso convite ao Evangelho! Desejava ser das vossas ovelhas; mas, será que Deus me aceitaria?"
  9. 9. O ENCONTRO "Maria, levanta os olhos para o céu e alegre-se no caminho, porque escutaste a Boa Nova do Reino e Deus te abençoa as alegrias! Acaso, poderias pensar que alguém no mundo estivesse condenado ao pecado eterno? Onde, então, o amor de Nosso Pai? Nunca viste a primavera dar flores sobre uma casa em ruínas? As ruínas são as criaturas humanas; porém, as flores são as esperanças em Deus. Sentes hoje esse novo Sol a iluminar-te O destino! Caminha agora, sob a sua luz, porque o amor cobre a multidão dos pecados."
  10. 10. O ENCONTRO "- No entanto, Senhor, tenho amado e tenho sede de amor!... - Sim - disse Jesus -, tua sede é real. É imprescindível compreenda que em suas sendas a virtude tem de marchar por uma porta muito estreita. Geralmente, um homem deseja ser bom como os outros, olvidando que o caminho onde todos passam é de fácil acesso e de marcha sem edificações. A virtude no mundo foi transformada na porta larga da conveniência própria…"
  11. 11. "O que verdadeiramente ama, porém, conhece a renúncia suprema a todos os bens do mundo e vive feliz, na sua senda de trabalhos para o difícil acesso às luzes da redenção. O amor sincero não exige satisfações passageiras, que se extinguem no mundo com a primeira ilusão; trabalha sempre com os júbilos do sacrifício. Só o amor que renuncia sabe caminhar para a vida suprema…"
  12. 12. O ENCONTRO "- Senhor, quando partirdes deste mundo, como ficaremos?" Jesus compreendeu o motivo e o alcance de sua palavra e esclareceu: "- Certamente que partirei, mas estaremos eternamente reunidos em espírito. É necessário que cada um tome sua cruz, em busca da porta estreita da redenção, colocando acima de tudo a fidelidade a Deus e, em segundo lugar, a perfeita confiança em si mesmo."
  13. 13. "- Vai, Maria!... Sacrifica-te e ama sempre. Longo é o caminho, difícil a jornada, estreita a porta; mas, a fé remove os obstáculos... Nada temas: é preciso crer somente!"
  14. 14. Jesus serve-Se do momento para lecionar o Amor, exaltando o gesto daquela mulher que, ajoelhada aos Seus pés, rega-Os com suas lágrimas, enxuga-Os com seus cabelos e Os unge com o excelso perfume que impregna todo o ambiente, concluindo: Por isso te digo que os seus muitos pecados lhe são perdoados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco é perdoado, pouco ama.(Lucas, 7:47). Ergue-se a voz de Jesus com infinita majestade: Mulher, a tua fé te salvou; vai-te em paz. (Lucas, 7:48).
  15. 15. O que Maria fez após encontrar Jesus? As vozes da desonra e do despeito sussurravam que ela voltaria às noites de prazer, que enlouquecera, que sempre fora louca. Ela se juntou aos que seguiam o Mestre. Discreta, mais de uma vez recebeu a bofetada da desconfiança. Sabia que não confiavam em sua renovação, nem se davam conta de quantas tentações ela estava procurando sublimar. Chegados os dias da denúncia de Judas, da prisão de Jesus, do julgamento arbitrário, ei-la, caminhando para o Gólgota, acompanhando-O. Permaneceu ao pé da cruz, junto a Maria e ao discípulo João. Quando a cabeça D’Ele pendeu, desejou cingir-lhe outra vez os pés e osculá-los com ternura, mas se sentiu imobilizada.
  16. 16. MARIA DE MAGDALA RENOVADA ● Uma alma que encontrou o “Único Necessário”. ● Maior ato de fé. ● Estava presa na vida material. ● Depois de encontrar Cristo, aquilo que fazia bem, não fazia mais sentido. ● "Toque da Alma": reforma que Ele definiu como a conquista do Reino do Céu.
  17. 17. IMORTALIDADE DA ALMA livro CORAÇÃO E VIDA- Maria dolores Maria estava ali, unicamente, A fim de estar a sós, recolher-se e chorar. A desfazer-se em pranto, ela arguia: - “Por que, por que Senhor? Tanta saudade e tanta dor?!...] Toda a felicidade que eu sentia Jaz aqui sepultada...
  18. 18. IMORTALIDADE DA ALMA Nisso, ela viu alguém... Seria um jardineiro? Um zelador? Mas tomada de espanto, viu-se à frente do Mestre Nazareno. O excelso benfeitor ressuscitado, a envolver-lhe de paz o coração cansado... Ele disse: “Maria!” Ela gritou: “Senhor!” Ela era a expressão da perfeita alegria, Ele, o perfeito amor.
  19. 19. ENSINOS
  20. 20. 1. MUDANÇA Magdala estava aprisionada nas coisas da matéria: ● Sofria uma grande frustração ● Não conseguia ser mãe ● Era extremamente infeliz Submeteu-se a todo tipo de infortúnio, exemplificando-se como fiel servidora do Cristo, sem jamais desfalecer ou reclamar de algo. Se o aprendiz se dispõe realmente a segui-lo, será suprido de socorros eficientes, em todas as suas necessidades. - Emmanuel
  21. 21. PARA SEGUIR JESUS ● Acreditamos que precisamos de elementos especiais. ● É um convite para uma caminhada. ● Precisamos de disposição e decisão. ● Jesus não questiona nossas posses, condições… Devemos ir com a confiança, de que aquilo que necessitamos nos será disponibilizado sempre.
  22. 22. 2. IMORTALIDADE DA ALMA Quantas marias de magdalas existem no mundo? Maior exemplo de conversão da humanidade: Paulo era puro e permaneceu. Maria realizou uma revolução tão grandiosa que mereceu ser a portadora da ressurreição. Maria de Magdala representa aqueles que cometem equívocos graves em sua marcha evolutiva, mas que conseguem, ao toque do amor de Cristo, reajustar-se perante a Lei de Deus e voltar-se, definitivamente, para o bem. “Brilhe a vossa luz”, disse o Mestre. Acenda, cada aprendiz do Evangelho, a lâmpada do coração.
  23. 23. No domingo, indo ao túmulo com Joana de Cusa, Maria, a mãe de Marcos, e outras mulheres, encontrou a pedra do sepulcro removida, dobrados os lençóis que lhe haviam envolvido o corpo. Ela temeu que os judeus houvessem roubado o Seu corpo. Enquanto as demais retornaram a Jerusalém a informar o ocorrido, ela permaneceu no jardim, a chorar. A saudade feita de dor lhe estrangulava o peito, quando ouviu a voz d’Ele, chamando-a pelo nome. O Mestre estava ali, vivo, radioso como a madrugada recém-nascida. Foi anunciar o fato aos discípulos, que não creram. Por que haveria Jesus de aparecer a ela, logo para ela? Somente Maria, a mãe dEle a abraçou e lhe pediu detalhes. Desejou então seguir com os novos disseminadores da Boa Nova. Temeram que sua presença pudesse ser perniciosa, semeando desconfiança, naqueles dias incipientes das luzes do Reino. Ela experimentou soledade e abandono e, para arrefecer a imensa saudade do Rabi, passou a andar pelas longas praias que tanto O recordavam. Numa dessas tardes, encontrou leprosos que vinham de muito longe buscar o socorro da cura. Ela os abraçou, dizendo-lhes que Jesus já partira. Deteve-se por horas a falar, saudosa, do que aprendera com quem era o Caminho, a Verdade e a Vida. Depois, seguiu com eles ao vale dos imundos. Sentindo que a seiva da vida diminuía em suas veias, desejou rever a doce Mãe de Jesus, aquela que tanto a afagara em suas amarguras, e foi a Éfeso, morrendo às portas da cidade, sendo brandamente recolhida nos braços do Amor não Amado.
  24. 24. Temiam-lhe o pretérito de pecadora, não confiavam em seu coração de mulher. Maria lembrou-se do Mestre e resignou-se. Humilde e sozinha, resistiu a todas as propostas condenáveis que a solicitavam para uma nova queda de sentimentos. Ela compreendeu que palmilhava agora o caminho estreito, onde ia só, com a sua confiança em Jesus. Por vezes, chorava de saudade, quando passeava no silêncio da praia, recordando a presença do Messias. 3. ABANDONO
  25. 25. ENSINAMENTOS ● Como agimos quando alguém erra? ● Como agimos quando nós erramos? O QUE MARIA NOS ENSINOU? - Que a verdadeira liberdade é aquela que se engaja até o fim, ao contrário dos discursos tão espalhados atualmente. - Que nossa palavra de compaixão e misericórdia num mundo ferido mostra que Jesus ainda vive. - Que precisamos deixar algo pra trás para seguir Jesus (hábitos, posturas, sentimentos, etc). - Lembremo-nos sempre da primavera.
  26. 26. O que Maria de Magdala tem a dizer para nós, hoje? - Que a verdadeira liberdade é aquela que se engaja até o fim, ao contrário dos discursos tão espalhados atualmente. - Que o testemunho das mulheres pode às vezes ser interpretado como disparate. Jesus continua assim mesmo a escolher-nos como primeiras mensageiras da vida nova. - Que nossa palavra de compaixão e misericórdia num mundo ferido encarna a presença do Ressuscitado que chama cada pessoa pelo seu nome. - Que nossa paixão pela vida caracteriza nossa maneira de ser discípulas de Jesus. Ela inspira nossos gestos de presença às pessoas nos momentos importantes de sofrimento e alegria. - Que a pedra que fechava o túmulo foi para sempre tirada, embora nós acreditássemos que ela fosse muito grande (Marcos) e impossível ser manipulada. A nós pertence buscar que pedra nos impede encontrar o Vivente. - Se partilharmos o sofrimento e o questionamento do povo, poderemos igualmente partilhar com ele nosso encontro com o Senhor ressuscitado. Estamos chamadas a partilhar nossa fé. - precisamos deixar algo pra tras para seguir jesus (habitos, posturas, sentimentos, etc) Ela foi, portanto, a primeira a fazer aquilo que todos, padres ou não, estamos chamados a fazer: testemunhar ao mundo, por força da nossa vocação batismal, com palavras e obras, que Cristo ressuscitou verdadeiramente, que está vivo e operante, atingindo do nascente ao poente com sua graça, convertendo os corações e os reconduzindo, pelo ministério da Igreja, ao caminho da salvação e da santidade. Que possamos ser como Maria de Magdala mulheres da alvorada que partilham com seus irmãos e irmãs o triunfo da vida sobre a morte!
  27. 27. O que Maria de Magdala tem a dizer para nós, hoje? Não é o que fomos, mas sim o que nos tornamos. Que possamos ser como Maria de Magdala, compartilhar com os outros, o triunfo da vida sobre a morte! Que, a exemplo de Magdala, abracemos nossa condição de renunciar ao mundo inteiro (interno) e lembrar a Boa-nova: Cristo vive, e é somente por Ele que temos acesso ao Pai e um caminho seguro à vida eterna.Sou o caminho, verdade e vida. Não aguardes o futuro para descerrar os olhos à própria ressurreição.
  28. 28. REENCONTRO Foi quando viu Jesus aproximar-se, mais belo que nunca. Seu olhar tinha o reflexo do céu e o semblante trazia um júbilo indefinível. O Mestre estendeu-lhe as mãos e ela se ajoelhou, exclamando, como antigamente: - Senhor!.. Jesus recolheu-a brandamente nos braços e murmurou: - Maria! Já passaste a porta estreita!... Amaste muito! Vem! Eu te espero aqui!
  29. 29. Ensinos da Apóstola dos Apóstolos Exemplo tão sublime … deu a noticia da imortalidade da alma primeiro a ela. marcou para sempre esse personagem na boa nova.

×