Successfully reported this slideshow.

Arquitetura ecológica PHI

10,127 views

Published on

Técnicas de Arquitetura Ecológica existentes
www.phi.arq.br

Published in: Technology, Education

Arquitetura ecológica PHI

  1. 1. PHI – PlanejamentoHumanoIntegrado<br />ArquiteturaEcológicawww.phiarq.com<br />
  2. 2. Bioarquitetura<br />É um modo de planejar a construção que busca ter o mínimo impacto ambiental, aproveitando o que se pode conseguir na região, evitando desperdícios, respeitando todas as formas de vida, atraindo a harmonia, praticando a interdisciplinaridade com outras áreas do conhecimento humano, e assim colaborando, para a sustentabilidade e o progresso da humanidade. <br />Dentre algumas das técnicas usadas na bioconstrução encontram-se:<br />Adobe, Superadobe, Taipa de mão ou sopapo, Taipa de Pilão, Bambu, Solocimento, Cascaje, Reciclagem, Reuso de águas servidas, Tratamento biológico de esgoto, Teto verde, Jardim vertical, Entre diversas outras que respeitam a vida, o meio-ambiente e proporcionam um ambiente integrado com a natureza humana.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  3. 3. Fundação e Paredes<br />A fundação pode ser feita de diversas formas, segue algumas delas:<br />Pedras:<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  4. 4. Fundação e Paredes de Pedra<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  5. 5. Fundação e Paredes de Pneu<br />As paredes têm muito contato com a terra devido a sua largura. Se a terra local for basicamente estável, não será necessária a utilização de fundações de concreto. As filas iniciais de pneus podem ser colocadas diretamente na terra.<br />Cada pneu será cheio com terra e esta será compactada dentro de toda cavidade do pneu. Este enchimento continuará até os pneus começarem a se deformar e se expandir (para cima). Os pneus das filas de cima serão cheios até se deformarem e se encaixarem uns nos outros, criando uma ligação mecânica forte dentro das camadas subseqüentes.<br />Para criar uma superfície mais lisa e evitar o consumo excessivo de massa no enchimento das lacunas entre os pneus. Uma camada final de gesso ou cal pode produzir uma superfície lisa e limpa.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  6. 6. Fundação e Paredes de Pneu<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  7. 7. Fundação e Paredes de Pneu<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  8. 8. Superadobe<br />Técnicaqueganhou o simpósiopromovidopela NASA. Criado por NaderKhalili, arquiteto iraniano radicado nos Estados Unidos, o super adobe surpreendeu por evitar que grandes quantidades de material tivessem que ser levados ao espaço. Consiste na utilização de sacos de propileno preenchidos com terra que são pilados e sobrepostos formando as paredes. Suas características;<br /> Excelente conforto termoacústico,<br />Construçãorápida,<br />Nãoncessitamão de obraespecializada,<br />Praticamentequalquer solo pode ser utilizado,<br />Pode ser usadoparaconstruirdesde a fundaçãoaté o teto.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  9. 9. Fundação e Paredes de Superadobe<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  10. 10. IPEC - Goiás<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  11. 11. Fundação e Paredes de Solocimento<br />O solocimentoconsisteemumamistura de 5 a 12% de cimento com terra (70% areia e 30% argila) umedecidoemáguaessamisturatantopode ser usada com a técnicadataipa de pilão, superadobeoutijolosemprensas.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  12. 12. Tijolos de Solocimento<br />Solo-cimento é o material obtido pela mistura de solo, cimento e água. O tijolo deste material é feito pela prensa, manual ou automatizada, dessa mistura. Após a prensa ele passa pela cura e secagem, não sendo necessária sua queima. O tijolo de solo-cimento também é conhecido como tijolo modular ou ecológico. Ecológico pela expressiva redução do consumo de energia, já que não é necessária a queima do tijolo.<br /> Custo cai de 40 a 70% em relação às construções usadas normalmente,<br />Rápidaconstrução,<br />Obralimpa e prática, nãousamassa de assentamento,,<br />Consomemenosferro e concreto, dispensamadeira, estribos e arame,<br />Bomconfortotermoacustico.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  13. 13. Tijolos de Solocimento<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  14. 14. Tijolos de Solocimento<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  15. 15. Tijolos de Solocimento<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  16. 16. Tijolos de Solocimento<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  17. 17. Paredes de Taipa de Pilão<br />A técnica consiste em comprimir a terra em fôrmas de madeira no formato de uma grande caixa, onde o material a ser socado é disposto em camadas de aproximadamente quinze centímetros de altura. Essas camadas são reduzidas à metade da altura pelo processo de piloamento. Quando a terra pilada atinge mais ou menos 2/3 da altura do taipal, recebe, transversalmente, pequenos paus roliços envolvidos em folhas, geralmente de bananeiras, produzindo orifícios cilíndricos denominados "cabodás" que permitem o ancoramento do taipal em nova posição. Essa técnica é usada para formar as paredes externas e as internas, estruturais, sobrecarregadas com pavimento superior ou com madeiramento do telhado.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  18. 18. Paredes de Taipa de Pilão<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  19. 19. China A Grande Muralha<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  20. 20. Alemanha<br />A edificação mais alta da Europa construída em terra está em Weilburg, Alemanha. O edifício foi concluído em 1828 e está ainda habitado.<br /> Todos os pavimentos e o teto descansam em muros maciços de terra (taipa-de-pilão) de 75cm de espessura na base e 30cm no topo.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  21. 21. Taipa de Pilão<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  22. 22. Adobe<br />Adobes são tijolos de terra crua, água e palha e algumas vezes outras fibras naturais, moldados em fôrmas por processo artesanal ou semi-industrial.<br />A construção feita com este tijolo torna-se muito resistente, e o interior das casas muito fresco, suportando muito bem as altas temperaturas.<br />Baixo custo,<br />Conforto térmico e acústico,<br />Uso de material regional, <br />Pode ser preparado no próprio local da construção,<br />Rapidez na preparação dos tijolos.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  23. 23. Adobe<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  24. 24. Adobe<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  25. 25. Adobe<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  26. 26. Hotel In of the Anasazi - New Mexico<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  27. 27. Hotel In of the Anasazi - New Mexico<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  28. 28. Hotel In of the Anasazi - New Mexico<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  29. 29. Hotel In of the Anasazi - New Mexico<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  30. 30. Hotel In of the Anasazi - New Mexico<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  31. 31. Hotel In of the Anasazi - New Mexico<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  32. 32. Hotel In of the Anasazi - New Mexico<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  33. 33. Hotel Loretto - New Mexico<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  34. 34. Hotel Loretto - New Mexico<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  35. 35. Hotel Loretto - New Mexico<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  36. 36. Hotel Spa Tierra - Atacama<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  37. 37. Bam - Irã<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  38. 38. Adobe<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  39. 39. Adobe<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  40. 40. Adobe<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  41. 41. Adobe<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  42. 42. Adobe<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  43. 43. Adobe<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  44. 44. Adobe<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  45. 45. Adobe<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  46. 46. Adobe<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  47. 47. Adobe DetalheEsquadria<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  48. 48. Detalhe<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  49. 49. Taipa de sopapooupau a pique<br />Também chamada de, taipa de sebe, barro armado, é uma técnica em que as paredes são armadas com madeira ou bambu e preenchidas com barro e fibra. A matéria-prima consiste em trama de madeira ou bambu, cipó ou outro material para amarrar a trama, solo local, água e fibra vegetal, como capim ou palha. O solo local e água são amassados com os pés e, depois de homogeneizados, são misturados à fibra e a massa é usada para preencher a trama. Normalmente usada para erguer parede estrutural ou de vedação. <br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  50. 50. Taipa de sopapooupau a pique<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  51. 51. Taipa de sopapooupau a pique<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  52. 52. Porquecontruir com terra crua?<br />O barro possui excelentes propriedades para se utilizar em construção:<br /> Resiste séculos com pouca manutenção e protegida de umidade, <br /> Baixo custo, <br />Prático; fácil de achar e usar, nãocontamina o solo no descarte,<br /> Plasticidade, estéticaagradável,<br />Salubridade, proporcionaexcelenteconfortoambientalatravezdaregulaçãodaumidade e temperatura,<br />Devido à alta capilaridade e ao baixo equilíbrio de umidade, o material totalmente envolto ao barro e sem contato com o exterior se mantém protegido de fungos e insetos que não conseguem se proliferar,<br />Nãoacumulapoeira.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  53. 53. Curiosidades:<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  54. 54. Curiosidades:<br /> Seu traçado histórico é incerto, mas datações mais antigas remetem a região da Mesopotâmia e antigo Egito.<br /> Cerca de 1/3 da população mundial vive em edificações com terra crua.<br />Construçãoem terra, foitrazidapelosPortugueses e Africanos.<br /> A edificaçãomaisalta do mundoem terra crua é o MinaretalMuhdhar mosque, Tarim, Iemen, com 53 metros de altura e construida em adobe.<br /> O desaparecimentodaarquiteturaem terra no Brasil se deve à industrialização, issofacilitou a execução das construções e a realização de grandesobras. Além disso, surgiu a necessidade de combater a Doença de Chagas.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  55. 55. Curiosidades:<br />O triatoma (bicho barbeiro) é um inseto silvestre que se alimenta do sangue de animais como roedores, aves, tatus, tamanduás, e outros animais da floresta, que NÃO desenvolvem a Doença de Chagas. Com a extinção das florestas e da fauna silvestre, os triatomas, muito resistentes, migram para os domicílios rurais e passam a se alimentar dos animais domésticos e do homem. Nas casas se alojam em locais abrigados da luz: camas, sofás, quadros na parede, frestas, telhas, e qualquer outro abrigo.<br />A má fama das casas de taipa, decorre das paredes mal executadas e sem rebocos, que racham com a retração da argila, que propiciam vários ecótopos para instalação dos triatomas. Porém casas de tijolos, mal construídas, mal conservadas e sujas, também abrigam triatomas e põem em risco a saúde de seus moradores.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  56. 56. Cascaje<br />Técnicaquedesenvolvida no TIBÁ queconsisteempainéisabobadadosfeitos de cimento, areia e tela. São peças pré-moldadas com espessura de 1,2cm e altura de 12cm. Características:<br /> Suporta até 920kg/m²,<br />Econômica,<br />Fácil de fazer,<br />Vãomáximo de até 4m,<br />Largura de 5ocm,<br />Pode ser usadocomolajeouteto. <br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  57. 57. Cascaje<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  58. 58. Porqueter um tetoverde?<br />Coberturas verdes contribui para uma construção ecológica e econômica. Como seguinte descrito eles também contribuem para:<br />Reduzir áreas impermeáveis prevenindo os alagamentos,<br />Produz oxigênio e usa dióxido de carbono,<br />Filtra e absorve poeira e partículas de sujeira do ar,<br />Reduz o ciclo de temperaturas no ciclo dia e noite, por ficar menos sujeira suspensa,<br />Reduz a oscilação da umidade do ar,<br />Fauna,<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  59. 59. Porqueter um tetoverde?<br />Uma construção bem feita, tem uma duração de vida ilimitada,<br />Atuam no isolamento térmico,<br />Protege áreas habitadas no verão da intensidade dos raios solares,<br />Diminuem os barulhos,<br />Não são inflamáveis,<br />Retarda o escoamento da água da chuva, aliviando com isso a rede de esgoto,<br />As ervas geram um aroma,<br />Permite que se estabeleçam no telhado outros modos de vida para insetos em geral,<br />A cobertura verde além de estético tem efeito benéfico para o bem estar dos habitantes.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  60. 60. Teto Verde <br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  61. 61. Teto Verde -ACROS Fukouka Building in Japan<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  62. 62. Teto Verde - FriedensreichArquiteto<br />Austria – Waldspirale<br />Hundertwasse<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  63. 63. Tetoverde - Noshina Hotel<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  64. 64. Tetoverde - Escola de Arte em Cingapura <br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  65. 65. Tetoverde<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  66. 66. Sistemas e TratamentoEcológicos<br />Fossa séptica,<br />FiltrosBiológicos,<br />BanheiroSeco,<br />Biodigestor,<br />Reuso de águascinzas,<br />Captação de água pluvial,<br />Energiaalternativa.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  67. 67. Sistemas e TratamentoEcológicos<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  68. 68. Sistemas e TratamentoEcológicos<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  69. 69. Sistemas e TratamentoEcológicos<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  70. 70. ÁguaConsumo<br />Média de 200L por pessoa por dia<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  71. 71. Captação de águaspluviais<br />Consisteemcanalizar a águaquecai do telhadoemdias de chuva, para um reservatórioonde é filtrado antes daentrada e armazanadaparausosfuturos.<br />Economia de água,<br />Evitadesperdícios,<br />Nãosobrecarrega a rede de drenagem, evitandoenchentes,<br />Baixocusto e simples.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  72. 72. Captação de águaspluviais<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  73. 73. Reuso de água<br />Funcionadaseguinte forma:<br /> A águaservida de pias e chuveiros, sãofiltradas, reservadasem um tanque e reutilizadasparadescargas, lavagem de carro, chão, animais e rega do jardim. <br />Economia de água,<br />Evitadesperdícios,<br />Nãosobrecarrega a rede de esgoto,<br />Baixocusto e simples.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  74. 74. Reuso de água<br />Água Negra = 50litros dia<br />Água Cinza = 150litros dia<br />Filtro séptico = 1 m³ por pessoa<br />Zona de raizes = 1m² pessoa<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  75. 75. Sistema de Reuso<br />Ambiente Aeróbico<br />Caixa de distribuição<br />Ambiente Anaeróbico<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  76. 76. Fossa de EvapotranspiraçãoouBananeiras<br />Não contamina o solo nem lençol freático,<br />Simples de fazer,<br />Estéticaagrádavel.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  77. 77. Fossa de EvapotranspiraçãoouBananeiras<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  78. 78. Fossa de EvapotranspiraçãoouBananeiras<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  79. 79. Fossa de EvapotranspiraçãoouBananeiras<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  80. 80. Sistemas de TratamentoEcológicos<br />BanheiroSeco<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  81. 81. Sistemas de TratamentoEcológicos<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  82. 82. Sistemas de TratamentoEcológicos<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  83. 83. Sistemas e MateriaisEcológicos<br />Argamassas ecológicas; blocos cerâmicos e blocos de concreto reciclado; cal obtida sem emissão de gás carbônico; cimentos fabricados com resíduos industriais; colas de base d’água; base vegetal e sem odor; energia eólica; energia solar; mini-estações de tratamento e reuso de água e esgoto; painéis divisórios reciclados e de resíduos vegetais; paisagismo sustentável; pisos ecológicos; resinas ecológicas e à base de água; sistemas de captação e aproveitamento de água de chuva; sistemas para controle e gestão dos resíduos domésticos; telhas e cumeeiras recicladas; tijolos sustentáveis; tintas atóxicas; tubos e conexões de plástico atóxico (sem PVC) e de plástico reciclado; vernizes ecológicos.<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  84. 84. Biodesign - Henrique Pinheiro - Teresópolis de Goiás - Goiás<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  85. 85. Biodesign - Henrique Pinheiro - Teresópolis de Goiás - Goiás<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  86. 86. Biodesign - Henrique Pinheiro - Terezópolis de Goiás - Goiás<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  87. 87. Biodesign - Henrique Pinheiro - Teresópolis de Goiás - Goiás<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  88. 88. Biodesign - Henrique Pinheiro - Teresópolis de Goiás - Goiás<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  89. 89. Biodesign - Henrique Pinheiro - Teresópolis de Goiás - Goiás<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  90. 90. Biodesign - Henrique Pinheiro - Teresópolis de Goiás - Goiás<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  91. 91. Biodesign - Henrique Pinheiro - Teresópolis de Goiás - Goiás<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  92. 92. Detalhes<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  93. 93. Adobe<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  94. 94. Iemên<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  95. 95. Iemên<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  96. 96. Iemên<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  97. 97. Iemên<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  98. 98. Forma orgânica e contemporânea<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  99. 99. Forma orgânica e contemporânea<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  100. 100. Forma orgânica e contemporânea<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  101. 101. Forma orgânica e contemporânea<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  102. 102. Forma orgânica e contemporânea<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  103. 103. Angra dos Reis - MareinesPatalano Arquitetura<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  104. 104. Angra dos Reis - MareinesPatalano Arquitetura<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  105. 105. Angra dos Reis - MareinesPatalano Arquitetura<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  106. 106. Angra dos Reis - MareinesPatalano Arquitetura<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  107. 107. Angra dos Reis - MareinesPatalano Arquitetura<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  108. 108. Construção com Terra America<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  109. 109. Construção com terra Europa<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  110. 110. Construção com Terra Africa<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  111. 111. Construção com Terra Asia e Austrália<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegradowww.phiarq.com<br />
  112. 112. Arquitetos: <br />Argeu Q. Gurgel<br />OscarBarreto de Queiroz<br />contato@phiarq.com<br />PHI – PlanejamentoHumanoIntegrado<br />ArquiteturaEcológicawww.phiarq.comhttp://picasaweb.google.com/arqgurgel<br />

×