Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Ebooks

1,426 views

Published on

Published in: Education

Ebooks

  1. 1. Uso de ebooks em bibliotecas públicas e acadêmicas no Reino Unido Aquiles Alencar Brayner Curador Digital, British Library
  2. 2. Ebooks: tangibilidade x transcedência <ul><li>Impresso x Eletrônico? </li></ul><ul><li>Opiniões enfatizam a tangibilidade do livro como sendo o atributo principal de sua essência. </li></ul><ul><li>“ E-book é um termo usado para descrever um texto em formato digital, análogo a um livro , para ser lido na tela de um computador ” (Feather & Sturges, International Encyclopedia of Information and Library Science , 1997, p.130) Grifo meu. </li></ul><ul><li>“ Os livros são objetos transcendentes Mas podemos amá-los do amor táctil ” </li></ul><ul><li>(Caetano Veloso) </li></ul>
  3. 3. Revolução dos formatos: mudança nos hábitos de leitura gerando novas possibilidades de conhecimento <ul><li>Elizabeth Eisenstein: transi ção manuscrito  impresso </li></ul><ul><li>Formato impresso revoluciona a propagação das idéias e fomenta uma nova concep ção epistêmica (Iluminismo) </li></ul><ul><li>Produção “ em massa ” dá uniformidade ao discurso acadêmico </li></ul><ul><li>Democratização e possibilidade de novos conhecimentos </li></ul><ul><li>Saber deixa os “ claustros ” para se espalhar pelas universidades </li></ul>Frontispício da Encyclopédie ( 1772 ), Frontispício da Encyclopédie (1772) desenhado por Charles-Nicolas Cochin e gravado por Bonaventure-Louis Prévost
  4. 4. Do Mauscrito ao Impresso La Grant Dance Macabre , impresso por Matthias Huss, Lyon, 1499 X Prosper Marchand Histoire de l ’origine et des premieres d’imprimerie, Haia, 1740
  5. 5. Conteúdos Digitais: novo formato nova revolu ção? <ul><li>“ Integrados” </li></ul><ul><li>Pierre Lévy - Les technologies de l'intelligence : l'avenir de la pensée à l' ère informatique o mundo digital nos oferece o potencial de libera ção das hierarquias enriquecendo a nossa experiência e compreensão do mundo – inteligência coletiva baseada em consenso. </li></ul>Cultura digital na Europa descrita como uma Nova Renascença “ Apocalipticos” Nicholas Carr – The Shallows : modelo de leitura digital esquizofrênico – ao contrário do livro impresso que requer concentra ção e reflexão, a leitura de conteúdos digitais são superficiais e aleatórias alterando os nossos hábitos e estrutura cerebral. X
  6. 6. Qual o comportamento e o que requerem os leitores na era digital? <ul><li>Aleatoriedade na leitura ( aleatura ) </li></ul><ul><li>Instrumentos de busca que facilitem a identificação e acesso a novos conteúdos (ex: tecnologia OCR, marcadores de texto, folksonomia) </li></ul><ul><li>Maior interatividade entre conteúdos (texto + dicionário + informação gráfica, áudio, etc) </li></ul><ul><li>Racionaliza ção de recursos (1 exemplar disponível para várias bibliotecas) em catálogos integrados </li></ul><ul><li>Acesso irrestrito a conteúdos eletrônicos principalmente no âmbito de dispositivos móveis </li></ul>
  7. 7. Universo digital: nativos e imigrantes <ul><li>Avanço tecnológico: </li></ul><ul><li>Nativos digitais x Imigrantes digitais (Marc Prensky, 2001) </li></ul><ul><li>Desafio das bibliotecas / editoras: prestação de servicos que satisfaçam as necessidades dos dois grupos de usuários. </li></ul>
  8. 8. Mercado de ebooks no Reino Unido: situa ção atual <ul><li>Venda de ebooks teve um aumento 318% em 2010 </li></ul><ul><li>Venda de ebooks com temática acadêmica duplicou entre 2008 e 2010 </li></ul><ul><li>Perspectiva de que nos próximos anos muitos títulos estarão sendo publicados somente em formato digital </li></ul><ul><li>Usuários de ebooks dedicam mais tempo à leitura, Resultado de pesquisa com 1,2 mil donos de leitores de livros eletrônicos, mostra que 40% dos entrevistados passaram a ler mais do que com livros impressos. </li></ul>
  9. 9. Obstáculos a serem superados: <ul><li>Ebooks são considerados software e por isso não estão isentos de impostos (impostos variam entre 18% - 20%) </li></ul><ul><li>Pre ç o dos dispositivos de leitura ainda são bastante altos (a maioria dos dispositivos são importados o que gera alto custo para o consumidor: impostos de importa ção , transporte, etc.) </li></ul><ul><li>Restri ção à compra de ebooks ao país de publica ção (ex: Espanha) </li></ul><ul><li>AVANCO: Aboli ção do “Net Book Agreement” – pre ç o de venda fixado entre editoras e livrarias – vem tornando o mercado de ebook mais competitivo e aberto a comercializa ção por várias empresas varejistas. </li></ul>
  10. 10. Problemas na descoberta de conteúdos eletrônicos disponíveis em bibliotecas <ul><li>Catálogos eletrônicos apresentam íitulos de cole çõ es (ex: Early English Books Online) em vez de titulos individuais o que dificulta a localiza ção e consulta de livros em formato digital </li></ul><ul><li>Inconsistência nos metadados que são gerados por editoras </li></ul><ul><li>Interatividade entre catálogos e links de acesso a conteúdos eletrônicos se apresentam muitas vezes de forma desorganizada o que gera problemas de navega ção e consulta. </li></ul><ul><li>Plataformas sem op çõ es de “buscas federadas” (Federated Search) possibilitando pesquisa simultânea em vários motores de busca </li></ul><ul><li>Ausência de “exibi ção personalizada” de resultados com dicas de materiais para consulta (modelo Amazon.com) </li></ul>
  11. 11. Bibliotecas públicas estão optando por plataformas que: <ul><li>Apresentem resultados de buscas em forma rizomática (ao contrário da estrutura hierárquica da catalogação mais tradicional) </li></ul><ul><li>Ofereçam busca intuitiva (correção de palavras; maior conexão entre termos, sistema de marcação de termos “ tagging ” e possibilidade de visualizar a marcação de outros usuários, etc) </li></ul><ul><li>Possibilitem interatividade entre usuários e conteúdos </li></ul><ul><li>Catálogos online com acesso direto ao conteúdo digital </li></ul><ul><li>Ex: Biblioteca Pública de Hampshire: http://www3.hants.gov.uk/library.htm </li></ul><ul><li>British Library: www.bl.uk </li></ul>Modelo RDF
  12. 12. Posi ção do Governo: relatório de modernização de bibliotecas públicas (2010) Bibliotecas públicas têm importância fundamental para os cidadãos britânicos Empréstimo de ebooks como umas das 5 prioridades na moderniza ção do servico oferecido por bibiotecas publicas Governo deve exercer maior pressão sobre editores para reduzir o custo de ebooks Necessidade de interven ção e implementação da Lei de Depósito legal para Conteúdo Digital
  13. 13. Ebooks em bibliotecas acadêmicas: problemas mais comuns <ul><li>Estudantes necessitam ter acesso simultâneo a um mesmo título </li></ul><ul><li>Lista de títulos oferecidos por provedores tende a ser generalista sem se ater às necessidades específicas de grupos particulares de usuários </li></ul><ul><li>Apenas 50% dos livros-textos adotados em universidades estão disponíveis em formato eletrônico </li></ul><ul><li>Livros-textos acadêmicos formam uma importante fonte de renda para as editoras e muitas são relutantes em oferecer títulos por meio eletrônico a bibliotecas </li></ul>
  14. 14. Bibliotecas acadêmicas <ul><li>Plataformas mais utilizadas </li></ul><ul><li>Comercial: </li></ul><ul><li>Myilibrary: http://www.myilibrary.com/ </li></ul><ul><li>Ebrary: http://www.ebrary.com/corp/ </li></ul><ul><li>OverDrive: http://www.overdrive.com/ </li></ul><ul><li>Acesso gratuito: </li></ul><ul><li>Digital Book Index: http://www.digitalbookindex.org/about.htm </li></ul><ul><li>Projeto Gutenberg: http://www.gutenberg.org/ </li></ul>
  15. 15. JISC projeto Observatorio Nacional eBook: <ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><li>Oferecer dados mais específicos sobre a utiliza ção de ebooks em bibliotecas universitárias </li></ul><ul><li>Oferecer suporte a cole ções de ebooks relevantes para cursos universitários no Reino Unido </li></ul><ul><li>Assegurar maior flexibilidade na licen ç a para uso destes conteúdos </li></ul><ul><li>Avaliar o acesso de ebooks e seu impacto entre estudantes e acadêmicos </li></ul><ul><li>Transferir o conhecimento adquirido no projeto para os editores, agregadores e bibliotecas, estimulando o mercado ebooks e sugerindo a implementa ção de novos modelos de acesso </li></ul>http://www.jiscebooksproject.org/
  16. 16. Tendências para o mercado de ebooks no Reino Unido para 2020 (Campo acadêmico) <ul><li>Apenas 12% dos livros acadêmicos serão publicados somente em formato impresso </li></ul><ul><li>40% dos títulos serão publicados apenas em formato eletrônico </li></ul><ul><li>47% - 50% das publica ç ões acadêmicas no Reino Unido aperecerão em ambos formatos </li></ul>http://www.bl.uk/2020vision
  17. 17. Restrições de Acesso <ul><li>Bullet 1 </li></ul><ul><ul><li>Bullet2 </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Bullet 3 </li></ul></ul></ul>
  18. 18. Gestão de Direitos Digitais (DRM) – situa ção atual <ul><li>Restringe quais os usuarios ou grupos que possam ter acesso aos conteúdos digitais </li></ul><ul><li>Exige password para acesso ao documento </li></ul><ul><li>Definição da data de expiração do documento através de informação gerada pelo servidor </li></ul><ul><li>Limita o número de visualizações </li></ul><ul><li>Limita o número de impressões </li></ul><ul><li>Limita o acesso por endereço IP ou Rede </li></ul>
  19. 19. Editoras: principais obstaculos na oferta de ebooks para bibliotecas <ul><li>Restri ç ões impostas por HarperCollins sobre expira ção de licen ç a para ebooks em bibliotecas (26 empréstimos) prova que: </li></ul><ul><li>Servi ço de acesso a ebooks ainda se encontra atrelado ao modelo de publica ção impressa </li></ul><ul><li>Op ç ões de acesso a conteúdos digitais para distintos grupos de usuários ainda se encontram bastante restritas </li></ul><ul><li>Pouca compreensão do comportamento de leitura e acesso à informa ção online </li></ul><ul><li>Mercado deve oferecer novos modelos de uso e maior flexibilidade em DRM </li></ul>
  20. 20. Novos modelos <ul><li>Editoras e agregadores têm que oferecer modelos flexíveis e de baixo custo que atendam às necessidades dos usuários e que explorem o potencial de acesso e uso de ebooks em bibliotecas. </li></ul><ul><li>Novos servi ç os: </li></ul><ul><li>Aluguel de livros - 24symbols: http://www.24symbols.com/ </li></ul><ul><li>DDA Demand-driven acquisition (Aquisi ção sob demanda): www.eblib.com </li></ul><ul><li>Projetos acadêmicos - <Gutenberg-e> http://www.gutenberg-e.org/ Columbia University Press </li></ul><ul><li>Open Book Publishers: http://www.openbookpublishers.com/section.php/4/1/our-vision </li></ul>
  21. 21. Proposta da Lei de Depósito Legal para Conteúdo Digital <ul><li>Objetivos: </li></ul><ul><li>Armazenamento e acesso a conteúdo offline (CD-Roms, etc) </li></ul><ul><li>Coleta e arquivo de conteúdo eletrônico de acesso livre (páginas Web, jornais de acesso aberto, etc) </li></ul><ul><li>Coleta e arquivo de conteúdo eletrônico de acesso restrito (páginas com senha, ebooks, jornais por assinatura, etc) </li></ul><ul><li>Acesso: </li></ul><ul><li>1 usuário por titulo (acesso em áreas especificas sem restri ção para tempo de uso) </li></ul><ul><li>1 cópia digital mantida pela biblioteca depositária, garantindo a preserva ção, migração de formato e acesso a longo prazo </li></ul><ul><li>Colabora ção entre bibliotecas: conteúdo compartilhado; politica conjunta </li></ul>
  22. 22. Modelo para preserva ção e acesso
  23. 23. Servicos oferecidos pela British Library em coopera ção com diversas instituições <ul><li>Plataformas interativas – reunifica ção de acervos por conteúdo temático </li></ul><ul><li>Códice Sinaiticus: http://www.codexsinaiticus.org/en/ </li></ul><ul><li>Gale World Scholar: </li></ul><ul><li>Conteúdo acessível pela página Web: http://www.galeuk.com/trialsite/ </li></ul><ul><li>[xaquiles / worldscholar] </li></ul><ul><li>Turning the Pages: http://www.bl.uk/onlinegallery/virtualbooks/index.html# </li></ul><ul><li>Aplicativos para tablets e celulares andróides: </li></ul><ul><li>Livros do século XIX (Microsoft) - BiblioLabs </li></ul><ul><li>Tesouros – Toura </li></ul><ul><li>Royal Treasures – Toura (em processo de desenvolvimento) </li></ul><ul><li>BL pretende dispor o seu catálogo também em aplicativos seguindo o modelo de outras bibliotecas nacionais (ex: Biblioteca Nacional da Austrália): http://itunes.apple.com/gb/app/national-library-australia/id454084627?mt=8 </li></ul>
  24. 24. Uso de aplicativos pela BL: 19 th Century Books http://bit.ly/lI2BfQ <ul><li>Projeto de digitaliza ção iniciado em parceria com Microsoft (Projeto Live Book Search ) </li></ul><ul><li>Aplicativo gratuito para acesso a 1.000 titulos </li></ul><ul><li>Filosofia “Content with Curation” (conteúdo com curadoria) </li></ul><ul><li>Assinatura mensal (+/- R$ 5,00) para acesso ao restante da cole ção (45.000 títulos) </li></ul><ul><li>BL investe a receita das assinaturas na digitaliza ção de novos títulos a serem adicionados visando disponibilizar 60.000 livros até o final de 2011 </li></ul>
  25. 25. Futuros projetos <ul><li>Projeto de digitaliza ção com Google </li></ul><ul><li>Digitaliza ção de 250.000 títulos publicados entre 1700 – 1870 (40 milhões de páginas) com início previsto para 2012 </li></ul><ul><li>Sele ção temática do material a ser digitalizado (ex: Revolu ção Francesa; Reinvidica ç oes Feministas; Escravidão, etc) </li></ul><ul><li>Material acessível através de Google Books e catálogo online da British Library </li></ul><ul><li>http://www.sbt.com.br/jornalismo/noticias/?c=7043&t=Biblioteca+Nacional+do+Reino+Unido+digitaliza+sua+colecao </li></ul>

×