Successfully reported this slideshow.
Medidas Profiláticas ou Preventivas

      Medida profilática ou preventiva é um conjunto de
procedimentos que tomamos par...
Devemos acomodar as aves em ambientes com boa
     iluminação, sendo que preferencialmente a natural. Caso
     não seja p...
sempre bastante criteriosos para que não
        disseminemos um problema pequeno em nosso
        plantel, tornando-o eno...
b) Manejo de animais doentes – fornecer alimentos de
              fácil apreensão, moles, variados; fonte de calor;
     ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Medidas Profiláticas ou Preventivas - www.veterinariodeaves.blogspot.com

16,947 views

Published on

Todos os direitos reservados

  • Amigo, comprei um casal de calopsitas em um pet shop, 9 dias depois a fêmea, que já vinha espirrando há 1 semana, apresentou intensa dificuldade de respirar ( frequencia respiratoria de 98 irpm). Levei-a urgentemente a um veterinario que constatou que ela pesava apenas 55g com 8 meses de idade e disse que as fezes estavam claras demais e estava com febre e que muito provavelmente era clamidiose ou micoplasma e que o estado dela já era crônico (vinha de muito tempo). Ela infelizmente veio a falecer 12 dias após a compra. A pet shop se recusa a se responsabilizar por isso. Eu gostaria de saber de você que tem conhecimento se é obrigatória a realização do exame para clamidia e micoplasma pelo criador, se existe alguma lei para isso, porque não consigui achar nada na internet. Desde já, obrigada.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here

Medidas Profiláticas ou Preventivas - www.veterinariodeaves.blogspot.com

  1. 1. Medidas Profiláticas ou Preventivas Medida profilática ou preventiva é um conjunto de procedimentos que tomamos para evitarmos a entrada e a disseminação de uma ou mais doenças em nossos plantéis. Nada mais é do que atitudes que tomamos, diante de uma situação, no intuito de nos protegermos contra possíveis problemas que possamos vir a ter, decorrente de um ato nosso pré-ocorrido. As mediadas mais importantes são: 1) Na aquisição de pássaros: a) Procurarmos criatórios idôneos e com boa seleção de matrizes, se possível através de indicações de outros criadores. Criadores estes devidamente cadastrados no IBAMA para que estejamos dentro das exigências legais. b) Observar a presença de aves com aspecto anormal dentro do criatório de onde se vai adquirir um ou mais exemplares. Caso houver animais com comportamento diferente dentro do plantel o melhor é esperar a estabilização para se efetuar a aquisição. c) Procurar aves com atitude esperta, ativa, sem falhas ou defeitos de penas, asas, pernas, cabeça e bico, olhar atento, sem ferimentos evidentes em qualquer parte do corpo, com apetite normal, fezes e urina de aspecto e volume normal, sem odor forte ou alterado, sem coceiras pelo corpo ou vícios visíveis. d) Evitar aves obesas ou com deformações evidentes. e) Evitar aves com coceiras, falhas de penas em face, pernas e crostas em pernas e bico. f) Evitar aves muito velhas, sempre dar preferência a aves mais novas, a não ser que haja interesse em alguma característica que esta possa possuir. g) Qualquer outra alteração encontrada deve ser sempre bem analisada antes de se concretizar a compra. 2) No ambiente a) Luz.
  2. 2. Devemos acomodar as aves em ambientes com boa iluminação, sendo que preferencialmente a natural. Caso não seja possível a manutenção de luz natural, devemos usufruir de lâmpadas normais com a complementação de outras que foram desenvolvidas especialmente para aves que vivam em ambientes fechados (UVA E UVB para aves). Podemos efetuar a complementação de luz com o auxílio de equipamentos como um “timer” e um “dimer” b) Ventilação O ambiente deve ser bem ventilado, com boa circulação de ar, mas sem correntes de ventos. A ave agüenta muito bem o frio, mas não suporta correntes de ventos. c) Temperatura - deve ter sempre temperaturas amenas, pois as temperaturas muito altas ou muito baixas podem favorecer o desenvolvimento de estresse térmico nas aves, enfraquecendo o sistema imunológico das mesmas, facilitando a instalação de doenças, entre outros problemas aos animais. d) Umidade – a umidade relativa do ar deve ser agradável, pois o excesso de umidade facilita a propagação de bactérias e fungos no ambiente, o que facilita a degradação do estado se saúde de nossos animais, como a baixa umidade interfere diretamente na saúde respiratória das aves e no índice de eclosão de ovos de nossas fêmeas, entre outras ações diretas. e) Gaiolas e acessórios – devem ser limpos com freqüência e a utilização de desinfetantes deve ser constante. 3) Na alimentação a) Filhotes Devemos ter cuidados especiais com relação a limpeza e manuseio dos utensílio utilizados no manejo dos filhotes. Devemos lembrar que são muito frágeis e qualquer alteração ou erro pode ser catastrófico para a saúde dos mesmos. A limpeza dos comedouros, unhas, bebedouros, porta vitaminas e outros, devem ser
  3. 3. sempre bastante criteriosos para que não disseminemos um problema pequeno em nosso plantel, tornando-o enorme. Um alimento bem elaborado, com cuidados especiais com a limpeza normalmente é a fórmula para o sucesso. b) Adultos Cuidado com o manuseio dos alimentos, apesar de serem mais resistentes que os filhotes nunca devemos nos descuidar com relação a alimentação. 4) Na reprodução a) Introdução de matrizes (machos e fêmeas) em nossos planteis deve ser criteriosa e sempre fazendo-se um período de quarentena, para que possamos avaliar essas novas aves. Período este importante, pois facilita a detecção de anomalias ou doenças que possam existir, impedindo-se assim dela adentrar em nossos criatórios. Por menor o problema que possa ser, quando consegue entrar em nosso plantel, com certeza este será multiplicado pelo número de animais que mantemos, ou seja, teremos vários pequenos problemas, ou um “problemão” diluído em várias aves. b) No caso das aves virem a ficar doentes durante a fase de reprodução, com ou sem filhotes, primeiramente devemos separá-las e descobrir qual a doença que as acomete, deste modo determinar um modo de ação e controle. Procure auxílio de um Médico Veterinário para que seja efetuado um correto diagnóstico e tratamento. 5) Desenvolvimento de quarentenário e manejo de aves doentes. a) O recinto deve ficar separado do criatório e as aves doentes em gaiolas de metal, para facilitar a higienização. Caso o criatório for grande devemos deslocar uma pessoa para o local, sendo esta responsabilizada no manejo e tratamento das aves. As condições do quarentenário devem respeitar as condições ideais do criatório.
  4. 4. b) Manejo de animais doentes – fornecer alimentos de fácil apreensão, moles, variados; fonte de calor; conforto; evitar estresses; medicar de maneira correta e constante; higiene sempre controlada: qualquer dúvida procurar auxílio para melhorar as condições e assim aumentar o índice de recuperação das aves adoecidas. c) Manejo de animais adquiridos – manter as aves em condições favoráveis e em observação para qualquer alteração que possam desenvolver. Se possível passá-las em visita veterinária para averiguação das suas condições reais. d) Qualquer dúvida procure sempre o auxílio de um Médico Veterinário. Os cuidados são muitos, mas a recompensa em termos aves sadias e ativas é impagável. Devemos assim admirá-las e respeitá- las, aprendendo com elas a cada dia e assim favorecendo a nossa evolução interior. Boa sorte a todos. Luiz Alberto Shimaoka Médico Veterinário - CRMVSP-6003 Todos os Direitos Reservados

×