Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
! r,l
i"
I
:l
A Nova Edigio do PORTIIGUES XXl, embora mantendo a mesma estrutura e contef dos,
visa uma melhor adaptagSo i...
1
"Vamo-nos
conhecer!"
Piig.9
. Apresentar-se
. Dar e pedir informaqoes
de ca16cter pessoai,
profissional e de
ocupa96o do...
t
lndiee GeraiE]
=
:l::l
=l
"Serd que
voi chover?"
Piig.53
5
"Deverias
comer umo
salada!'
Piig.65
"Tenho tido
imenso
traba...
invari6veis:gue;
quem; onde
. ColocaqSo
dos Pronomes
pessoais
. Pronomes
relativos
. No consult6rio
. Especialidades m6dic...
lt
lndice 6eral
10
"Aonde
vamos no
Sonto
Ant6nio?"
Pdg.127
"Chegando
no Rio de
Jdneirol'
P69.137
'12
"Equemais
sbessobrea
...
r!
':;'l , l
'',]:.,. l
. Apresentar-se
. Dar e pedir informag6es de cardcter pessoal,
profissional e de ocupaqao dos temp...
{{}$?$?e{er?
A, V"mo-nCIs conhecer!
'1. Antes d* cCImeg&rKt0s s {ur$s, tenres de n*s rsnheee*'. Ec!trelrist* alm dss seus
...
2. €ntmgia:* q$* est;* & entr*v*star a Lar{sm. $aga-*fue &s
lt*e*s**rtasu de rn*ds * *hter cs irtf*rn*a6*es qex* est&*
Sel...
g
(l,
{3
gr.
rs
ittr'
E
f$
rb$
e on hee er?
f lcha.
1. {on:pNete c quadrs eoiln as fsrrnas dss verbas no Pretdrufo J*rperf...
'&;i
4.
1. fficpatre ft& rcso de fmperferfo, mes sesu€rltes frases de €ex**
rC
,-4*.
{,#4*'4 Quando vivia em Leiria, passa...
Eu
{effifu€€ea-3
(ter) t 5 anos, fui com os meus pais a paris.
(ser) 3 horas da manhi quando chegaste a casa.
(ser) crianE...
I. Sexge dex*s vea#s s qffi* m Las*sa d$a swbrs m $&&s *migm *€€e *, *ffi s*S*x€da,
r€spsclda &s psrssarttms.
Onde 6 que a...
Wu**-r?6s eoxxfuec*r?
$, F*8ar ssbre s passado
.ffi
%,
TF"*rdl'r=
i ::*,
%. #,-'-
t. 1 *,,,:-J
€
G'
{l}
€
€
1. Fe mha *s f...
4. Sss adj*ttlros qxNe
adeqaxadss p*ra s
s* encgrstr*rm
{ariss?
$!s q{redr*" qat*is $&s es q** {s*}$iderx
estudioso
desone...
{sm8}se8r?
1. f stas {&r&s emtram f requ*ntemerlte pelas nsssas {&sas, atrawds da
tsNevis6c. 5&s f*galras p*hl!cas q*e t*d...
a. Joana Vasconcelos e uma artista plSstica portuguesa
pouco conhecida.
b. Ela vive em Paris.
c. Joana jd exp6s o seu trab...
ftpendice Gramatical
W Pret6rito lmperfeito
eu
tu
voc6, ela, ele
n6s
voc6s, elas, eles
eu
tu
voc€, ela, ele
n6s
voc€s, ela...
I
I
i:5t
. f::
is,
;fi
rlifl
if;
ill
ili i
itt
:lt
i{i:
i ;drt
! :t" ''
,: 7,,:
: 'tt. rtl
' i,,,
. a,1..
: tri::l
':1, ,
...
e** hsess alguaxm $mvandmr&a?
&* C*nheaes
w1.
algurna !av&mdxrla?
1. Leia e s$$a o dii{lcg*.
A saida da faculdade:
Paulo: ...
l::::]:l
l::::l
lr:::i:
'::t:tl
l,r:
3.SRsbirlesFaulofsram
de enda urna de$as"
O MUNDO
DAROUPA
LIMPEZAA MOLHADO
a duas lav...
a!grxrxta Savarxdaria?
2. S Jnfrsffiro Fessosf usa-se depois de deterrfiirTadas express6es e quartdo
verbo se relaeiena {$...
1. Apesar de j5 (falar) um pouco de portuguds, 6 conveniente
(estudar) um pouco mais antes de (vir).
2. E melhor
inverno.
...
e* u h cess mXgwmm &mwarxdar&a?
3
1.
2.
8.
9.
10.
serve para
serve para
serve para
serve para
da televisdo e visionar DVD....
2. &druitss veues tremss *visms, resr&s, pn'*ib$g*es, !arstrerg**s qrle se *meCIrltramt
s!* fsf$adftn*,{napessssf" Fassc a...
{* * ksses
I ,.i?=-
&.#'!s-ffi%+
aXg*xma *aasxxNdar*s?
&-
ffi.
&$- Fub*ie*dade
*
{s
**"
*
€,!
@
&
€.,
ffi
{s
'1. Le*x s a*...
1. &sle s*rvigos ** q** eada f*!kets *fsr*ee?
2. Exn q$* sit*ia6*es 6 q*€ e5 pe$$eas pree isam
3. Tsdss *stss serv!g*s exi...
e***eeees a&ganmm Xawmradar&m?
I
N€c*n*CE#
#r#*m
il#flY3 ffi %uffi
wffiffigm#*
#m ffwrwen
selenietrgr-Acg4@
,
o Anrioxidan...
: ralmente e chegado o momento do ano. Veja aqui algumas dicas para deixar o stress e as preocupaqdes
:-r casa e comece jA...
a* g xx xma Xaqrxxda *'&a?
*ax6a ss s*Sm*c?tes di;*i*g*x c dtga es?dc seda e,i!* sc p*5se'
Di6logo 1
Di5logo 2
DiSlogo 3
D...
&pAndice 6rarnati.rl,",,,
E lnfinitivo Pessoal
r f,in itivo lm pessoa I
1
" -sa-se quando
lmperativo.
Exemplos
CU
tu
voc6,...
{ -'&6*-" J r
;
I
Compreendera programagSotelevisiva 1 ; :,::
Expressar opiniao
Fazer comparaqoes
Falar de aqoes anteriore...
WX*t* smterxa a f38me
&- Viste cntem s fixme na tel*aris&s?
1. *aiga * l**a c dia&Ncgo.
4!
*b
3
Xana:
Filipe:
Xana:
Xana:
...
2. Faga perguntas ssbre o di6logo para as sesuintes respostas.
1. t!t
'D
3lr
6
EL
?d'g-
gr"
0
rc!
C'
2.
Porque jd o tinha ...
tfiro* ontern o fllms na te!ev!s*o?
2. Junte cada verbo com o seu Fcrtic{pio Fassnda irregular:rr!
q,
L.
rg
tn
tL
r,t
(t
x...
4. (onjugue os verbos no Frefdrifo
i{ofs-qre-Perfef fo fomposfo.
A secretiiria eficiente
Quando o Diretor de Programas che...
U.
I tste
{'rdt
(u
{J
q,
orfil
's
{g
qtl
g
c,ltt
(u
at
*
a
3.
=s
RTp 1
06:55 - Boletim Agr6rio
O7:00 - Bom Dia Portugal
Ma...
I .. .,. .
DQ exemplos
acordo (om a
.... ,. ll..,:'
de diferentes tipos
classificag6o que se
de prograrnas
seg u e.
que vi...
w
ffir,'
ffis
h-*gt 't
tu
ffiffi
ffii
$,ffi,.,e+"**
S :itdl* t::;b:.*,:l*
ril.r1l::r:,
*
tre$ffituru"
:-,',:ll*,-.1; .-
{*
g:
*ffi
:*
:::1.,.
#=
L*$e a**??& p*qa**s?e per€* S*
pa€fu9;{*}.€, p*ai€* €€ffip* *ep*i*
**€r*w;se# **s€? &4xr*a*
d* **...
e
xc,
E
0
rrt'
{u
€,
lL
I
tt,
{tt
GI
{t,
iu
*6
g
rar!
{l}
€,
t5
Virt* ontern o filme na televisio?
2. tesponda is seguinte...
3. S *spetdsxl* mt*s*enX "ffiy $air Lady'u t*v* esm e$*rffi* s{xe*ss* erm L**dreg"
{enfue** a hist*ria? Kx*? fs}?S*, va* p...
t [irt* ontem s filme na't*t
':ag.
.ttr..
'c'
.lrG .
':$..
..,(l,
r'|11:'
..tt.
ri*,J
rc 5. 0uca o lorutor da televisio a ...
ABenclce
E Pret6rito Mais-gu
Forma-se com o verbo auxiliar fer, conjugado no Imperfeito + o Participio Passado do verbo
pr...
f,f
${p€nd ice tlra rnatisa I
ffi palavras derivadas por prefixa(ao
FormaqSo de Palavras
Prefixos
des-
(se a palavra comeE...
I
I
U n idade de Heviseo 1
1. {omplete ns frases csnl ss vcrhos eoxtjugados ns P,f,$. st t?& !m$e fejtg'
T, EIC (entrar) n...
Unidade de Revisao 1
3. Use a expr€35S0 que es*ii entre pa16ntusir para juntar as dua; frases,
Fa6a as altera6oes necessdr...
tu chegares, eles jd
(pagar).
8" A empresa (mandar) uma pessoa para limpar a casa depois da festa, mas
euJaa (limpad.
6. J...
Relrisa oIdadedinIJ
Gffi
trffi
?, Eles lavaram a roupa?
S. Os empregados informaram os clientes?
9" Vocds telefonaram para...
. Compreender informaqoes sobre o estad.o,,:do tempo I
. Falar sobre o estado do tempo e suas consequdncias
. Compreender ...
$erd qu€ rrai e hover?
A, 5u16 que vai chover?
%ffiffiffi
#gt'r. suga o di*lcgo e, antes de o ler, fnga o exerefcio r.
Sus...
2.
.eompNete as formas do verbo esm as corretas terminag6es ds Feif{rro ds
Jmdre of$vo "
eu
tu
ee
falar
falar
falar
aar
n6...
$ep"* qu€ lrai ehswer?
5. - As familias com mais de dois filhos vdo ter uma maior ajuda do Governo.
6.- Vomos diminuir o n...
'::llll
a,!
:i:::::::::
::laa,]a,,a,,,
a::ttr:::l
t:::::::
3.
1.*&sevc* *s i*epe$ *
aex€*m*mt*€, &ep*re
**** &$ prcv$sees
...
itIF
r*
G
)e 16 que vai choven?
6. Fense n0 tempo que normalmente faz na sua regido e asslnale as
afirmagoes que c0nsidera...
5. &lhe de *ove para es
6 que s&c adequados
gorro
casaco de 16
ventoinha
aquecimento
chap6u de
chuva
mapas e dee ida quais...
nnKW
llr t f €VtSaS
'l .
2. E seu p*is ji* fsi su * freq{Ie3?t€memtg
sitaea6o*s? S que faaesn s?ess* dass?
e hoersr?
afeta...
2.nstas s&c algetmas d*s earacteristiea$ que ttsrmalmente est&o r*fa*isnadas
esm eada urn dos sigmcs d* XsSiaeo. Leia as d...
Seret qu€ wai choven?
e
€t
{tl
F
ej
fi5
3.Ae redita enn
algurn meio
algum destes modos de prewen CI futuro?,!6 algunra vez...
re
u.ll::r;.Lr.o,rto do rempo que vai fazer amanh6 s, em seguida, responda is
1. Amanhd vai chover:?
2. Qualvaiser a tempe...
&e*c?d$s* #remma&smE
re Futuro do lndicativo
Futuro lmperfeito do lndicativo
lnfinitivo
eu
tu
voc6, ela, ele
n6s
voc6s, el...
:
:#:e:iw
ado
:rbal
er$ms (esxletr w$w& sa*adm.
&- ffi*oun*as e 6mwr *{s?}& s&lada"
ffi
%
I. l"ein a llstx dw r*s€xwsa*te * sff$e * di;*logm.
...
3.
3. Leia CI di*l*gm,
4. Qu*rn 6 qus, m& s*,a $pis?E&e, teme rax&o?
2. lmmgine qsxe vai ao rmes*nCI sestaairamte, S que e...
il&r
Fw*
*ilH [}ever*as €sm€r $m& salada"
3. Vce* preGC$pa-$e sm t*r urE!& alirxentaqfr* eq$llibrada? Esta ixna$em
r€prese...
1. [*ia 6 sssuinte artigo.
s'
E
t:r :i: . .i rl
-:u,,-,. .
*q, a*:,f
M- :.,..r:"
.t t tssrry ttrnttfl...:;,-:
U*e.tOp4f,O....
l}eweri*s c*rmer uma sa!ada.
1. (olaque ar termina6*es dc fssdiricnsl no lugar e *rr*te,ru
{}
rit
6td
IB
*,
,s
r.g
EU
tu
v...
1. Repaf e nos seguintes €x€mplos.
7.
- O que 6 que ela disse?
- Ela perguntou se no dia
€!
tlr
g,
vr
fN
v!
a
t3
{t
seguin...
Pffi-re&
6. - Ele poe a mesa, enquanto eu aqueqo a sopa.
esrmer $r?ta salada-$errerias
7. - Na semano passada eu vim a est...
2. € **trlel$ ms,dxn, de
epir*i*c s*bre esta
d*m &lt u &?
ssp*nts, ss h*hitcs de umla
f;ei? &e ha q{5* (sffi es*a }ei
pepM...
($rner u rna sa lada "
o di6logo e nesponda is perguntas.
1. Como se chama o restaurante?
2. Para quantas pessoas e para q...
&pendice 6rarmatlea!
E Condicional
eu
tu
voc6, ela, ele
n6s
vocds, elas, eles
eu
tu
voc6, ela, ele
nos
vocds, elas, eles
C...
*%,'i::,:i't' ,'.
-*f
gI
4,|' ffip,6mdiee $rarslattaaE
iii'* Discurso direto e indireto
Adv6rbios/
express6es de
Exemplos
...
*r:: r:1:t:. i:.:t::u::l
;d, l
f*ffi
'i{.
al:-
B
;
id
fli
dj
:t i
$r
i5i
|qt
134
J#,1
s*
t$,
s';''
;$
€ij
i.iir
l*,t
ti.j....
l,lr
t;
&, T*mhe t6dm Bsmems* &raba!&xq3.
1.
?esageru €&d* frsg3c*?sw trahm$hm.
ffi'% #e;,ffi
&i
@
JoSo:
Paulo:
Paulo:
JoS...
2. €ada pssse6 reass de fsrma dlfer*m€* a* sfr"ess" H* s&*ua66es q&!€ s&s
effiS6ist*arltes para $lts e q&$* patre ox,xtros...
{3 6.
tad
fE
&,
x
€
!4t
&
!J
6
{*,
{t,
s,
*3*
*,
.{tf
*.t
{tf
**
rs
sad
e
ls
rd'
.*i.
*,!
g
6
*
{t{r*
*s
{,
fi"
!ai.
a-
.g...
3. Responda bs segulntes persuntas e Sese*volta as respo*tas-
s,
*,
6
,g
1.
2.
3.
4.
Que desporto tem proticado mais?
Tem ...
Tu*hs **de irn*ms* trafualhs.
6,
1. l"*:a
s
}(
*,
g
g
T,U
{,
4t
$
s
2. ficsp*Nd* *s pcrg$ttta$.
1. Porque 6 que hoje em di...
2. meIaciorxe *s derpmrtss Xistadss (*irl as r*spetivas definigo*s-
g,
€
1. Remo
2. Futebol
3. Basquetebol
4. Voleibol
5. ...
.q
T**hs &$d* iffil*m$s &rabalfx*-
3..$$ fea aXgurna atividade tu d*sport* rmais radiqal? Ferqare t* qr*e acka
qrxu eerta$...
=5.
1. &axe auNas farla n& {eso de querer ernasreear, ffilas, a8 m&snn* {empon
tambl*m pr*eisar de also qal* o ajude a eom...
l'lc
t;
fif
Rp6ndice iiramatica!
tenho
tens
tem
temos
tGm
feito
visto
jogado
descansado
passeado
ffi Pret6rito Perfeito Co...
ffnidade de #sv$s,*s X
l . (omplet* s$ €$p*gsx, eamlugamd* *s werb*s n* P.E,$,, lto Srete ritg Sqgfellq {qroSgg!-s
do lrqd...
ffm&dade de ffieqr5smm X
3. {ompXete o quadro,
4. f;nesntre o Antqngreo e e$sreva u*ma frase"
5. fasse para o di$e ursq ir...
Com quem estiveste a falar ao telefone?
Ela perguntou-me
7
" Na semona passada fomos d praia do Guincho e fizemos surf pel...
Dar informagoes b5sicas sobre um pr,oblemq de sa0de
Comparar sistemas de sa[de
Compreender testemunhos sobre Si,sterna:dqt...
@#
$**r-m* & fferses?&&.
&, $*!-m"** a gergamta"
1.
{g
ta
rff*
&,
.(t
&rltes de *er o di*log*,8&,{e-6 I rsspereda as 5e$ff...
2. Venifique se c$mheee 0$ se se lermbrn do rroeabu!$r$s
(0rps humar:c" (o!oque as pelatlra$n Qse se e*contramt
eCI r rete...
[}oi-me a garganta.
rs
,6
.c,|
rA
{,
le
fi
g,
(x.
$t
{,
rg
rs
4. [xplique quais os prohlennas de sa*de de que se o(uBe cad...
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Portugese xxi livro_do_aluno_1-8
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Portugese xxi livro_do_aluno_1-8

Portugese XXI livro do aluno e caderno exercisio nove edicao

  • Be the first to comment

Portugese xxi livro_do_aluno_1-8

  1. 1. ! r,l i" I :l A Nova Edigio do PORTIIGUES XXl, embora mantendo a mesma estrutura e contef dos, visa uma melhor adaptagSo i atualidade, pelo que surge com um novo design muito mais atrativo e moderno, apresentando novas fotografias, ilustrag6es e um CD com uma nova gravageo. PORTUGUES XXt - Elementar destina-se a alunos que jii t6m conhecimentos b6sicos da lingua. Este segundo livro cobre as estruturas gramaticais e as 6reas lexicais elementares e inclui, no final, duas unidades que se centram, respetivamente, nos paises africanos de expressSo portuguesa e no Brasil, com o objetivo de alargar os conhecimentos dos alunos em relagSo i cultura e is diferengas lingufsticas e de pronrincia existentes nestes pa ises. A existQncia de um Caderno de Exercicios permite que o aluno trabalhe, essencialmente, as Sreas gramaticais e lexicais que surgem nas aulas e poderS ser utilizado em casa, como um trabalho complemenfar. Assim, logo desde o inicio, a aprendizaEem na aula, tendo o apoio do CD Audio Si, Ortrrtlegia a oralidade. O PORTUGUESXXT 6 um material que tem uma preocupagSo especial pelo desenvolvimento da compreensSo e da expressSo oral do aluno, estimulando situag6es reais de fala, embora nio esqueqa a importAncia da compreensSo e da expressio escrita. No final deste nivel, o aluno ficard a conhecer muitos aspetos da vida cultural e social portuguesa e deverd sentir-se apto para: dar informag6es de car5cter pessoal; intervir em trocas comunicativas pr6prias de relag6es sociais; compreender folhetos publicitSrios' pequenos anrincios de oferta de servigos, previs6es do estado do tempo, o sentido geral de pequenos artigos de jornal sobre acontecimentos do dia a dia e da atualidade; compreender breves comunicag6es, informag6es e avisos a nivel oral; intervir em conversas sobre temas da atualidade, expressando opini6es e sentimentos; solicitar e dar informag6es sobre assuntos de rotina; comprar produtos em espaqos comerciais; reconhecer, compreender e elaborar diferentes tipos de texto escrito: mensagens' postaisn cartas formais e informais, receitas de culin6ria, etc. No final de cada unidade, existe sempre um exercicio de car6cter fon6tico para que o aluno tenha a oportunidade de ouvir e praticar os sons em que habitualmente sente rnais dificuldade. liil 'r 'i l:r
  2. 2. 1 "Vamo-nos conhecer!" Piig.9 . Apresentar-se . Dar e pedir informaqoes de ca16cter pessoai, profissional e de ocupa96o dos tempos livres . Falar sobre agoes habituais no passado . Fazer descriqSo do passado . Fazer pedidos com delicadeza . ldentificaqSo e caracterizagSo pessoal . Atividades no tempo livre . Qualidades e defeitos . O dia a dia e h;ibitos no presente e no passado . Descriqao fisica " Pretdrito Imperfeito . P.P.5. / Pretdrito lmperfeito " Paiavras com a fltirna silaba t6nica (agudas) "Conheces alguma lavandaria?" P59.21 . Compreender andncios pu blicitdrios e folhetos publicitdrios . Compreender informagoes, instrugoes e explicaqoes em diferentes dreas de serviqos . Aconselhar . Expressar opiniSo . Servigos . Publicidade . Avisos, regras e instruqoes . Nomes e funqoes de objetos fteis .lnfinitivo Pessoal .lnfinitivo Impessoal 3 "Viste ontem o filme na televisdo?" Piig.35 . Compreender a programaE6o televisiva . Expressar opiniSo . Fazer comparaEoes . Falar de aEoes anteriores a outras no passado . Compreender entrevistas na imprensa escrita . Contar a hist6rla de um filme . ProgramagSo da televisSo . Cinema . Espetdculos . Mrisica: o fado . Entrevista . Partic[pio Passado (regular e irregular) . Pretirito Mais- que-Perfeito Composto . Palavras derivadas por prefixaEao Unidade de RevisSo 1 g ffigxd$se ffietreH . Palavras com diferentes silabas t6nicas (agudas, graves e esdrrixulas) . Consoantes mudas
  3. 3. t lndiee GeraiE] = :l::l =l "Serd que voi chover?" Piig.53 5 "Deverias comer umo salada!' Piig.65 "Tenho tido imenso trabalhoJ' P69.77 Unidade de RevisSo 2 . O estado do tempo . Mapas com a previsSo do estado do tempo . Catdstrofes naturais . Hor6scopo . Previsoes para o futuro . Superstigoes . Futuro Imperfeito do lndicotivo . Serd que...? . Palavras com c, g, s ou ss? . Compreender informagoes sobre o estado do tempo . Falar sobre o estado do tempo e suas consequdncias . Compreender o hor6scopo . Formular perguntas que expressam dfvida . Fazer previsoes para o futuro . Palavras com ch ou i? . Compreender ementas . Dar opiniSo e defendd-la . Argumentar . Aconselhar . Compreender e analisar informaE6o de grdficos . Compreender artigos de imprensa escrita relacionados com os temas . Reproduzir o que algu6m disse . Comparar a situaqSo em Portugal com a do seu pais . No restaurante . Alimentaqdo equilibrada e safde . Roda dos alimentos e Pirdmide alimentar . Comida vegetariana . H5bitos sociais prejudiciais para a saride:o tabaco e o dlcool . Condicionol . lmperfeito do lndicativo/ Condicional . Discurso Indireto . Pretdrito Perfeito Composto do Indicativo . Palavras com souz? . Falar de acontecimentos que comeqaram no passado e continuam at6 ao presente . Expressar opinido sobre sfress . Aconselhar . Responder a teste para saber nivel de stress . Compreender artigos da imprensa escrita relacionados com o tema . Analisar mapa com resultado de aulas em gindsio . Causas e consequOncias do stress . Teste ao nfvel de sfress . Formas de ultrapassar o stress .Odesportoeasaride . Modalidades desportivas . Desportos radicais . Mapa com resultados de diferentes aulas num gindsio
  4. 4. invari6veis:gue; quem; onde . ColocaqSo dos Pronomes pessoais . Pronomes relativos . No consult6rio . Especialidades m6dicas . Sistema de saride em Portugal . Opinioes sobre o sistema de sa(de . Medicinas alternativas . Dar informaqoes bdsicas sobre um problema de saride . Comparar sistemas de safde . Compreender testemunhos sobre sistema de safde . Falar sobre experi6ncias Pessoais . Marcar uma consulta "D6i-me a gargantaJ' Prig.93 . Partic[pios duplos . Voz Passiva . Pequenas noticias de jornal sobre acontecimentos do dia . Temas mais destacados na imprensa . Diferentes tipos de texto escrito . Mensagens escritas e orais . Compreender noticias de jornai sobre acontecimentos do dia . ldentifica r diferentes tipos de texto escrito . Compreender mensagens orais e reproduzi-las . Compreender e deixar mensa9ens em atendedor de chamadas "Osassaltontes foram apanhodos!' Piig. 103 , Contragdo pronominal . Sufixo:-aria . Na loja de roupa . Estabelecimentos comerciais . Um dia no centro comercial . Hdbitos e direitos dos consumidores . lnqu6rito d qualidade de serviqo . Texto informativo sobre os gastos dos portugueses . Formas de pagamento . Comprar, trocar, devolver e reclamar . Conhecer nomes de diferentes estabelecimentos comerciais . Responder a inqu6rito ir qualidade de serviEo . Expressar opiniSo . Falar da realidade do seu pais "Posso a<perimentor?" Piig. 1 13 Unidade de RevisSo 3 . Palavras hom6grafas: graf': igual, mas pronrincia e significado diferentes . Palavras par6nimas: ortografia e pronrincia semelhantes, mas significado diferente . Palavras hom6fonas: pron(ncia igual, mas grafia e significado diferentes . Palavras com g ou com j?
  5. 5. lt lndice 6eral 10 "Aonde vamos no Sonto Ant6nio?" Pdg.127 "Chegando no Rio de Jdneirol' P69.137 '12 "Equemais sbessobrea morno?" Piig, 151 Unidade de RevisSo 4 Piiq. 160 Textos Gravados para Exercicios Piig. 163 Giloss6rio 11 . Palavras com e ou com i? . Reconhecer palavras parecidas . Festas dos santos populares . Quadras populares . Lendas . Profissoes tradicionais e modernas . O desemprego . Ger(tndio . Substantivos coletivos . Sufixos:-eiro; -or; -ista . Falar de festas populares . Contar uma lenda do pais . Falar sobre o desemprego e as profissoes do futuro . Compreender oralmente di6logos diferentes . Diferengas entre Portugu6s do Brasil e Portuguds Europeu . estar + Gerrtndio . Uso de voc€ . PosigSo pronominal . Possessivos sem artigo . Conhecer diferenqas entre Portuguds Europeu e Portuguds do Brasil . Compreender o . Conhecer diferentes visoes sobre o Rio de Janeiro . Expressar opiniSo . Vida no Rio de Janeiro (diferentes visoes) . Na lanchonete . No hotel . Na loja de cdmbio . No restaurante . Pron(ncia do Portugu6s de Angola . Cabo Verde: a morna e a cachupa . Letra de morna . Pafses Africanos de Lingua Oficial Portuguesa (PALOP) . Mercados africanos . Cinco ilhas para f6rias de sonho . Receita culindria . Pronomes relativos varidveis: cujo/o/os/as; olo qual, os/as quais . ir + Gerrtndio . Conhecer paises africanos de lingua oficial portuguesa . Reconhecer diferenqas de pron0ncia . Falar sobre mercados de rua . Expressar opini6o Chave das Unidades de RevisSo Ptig. 168 Express6es P69.194 &gradecimentos Pig.173 Piig.198
  6. 6. r! ':;'l , l '',]:.,. l . Apresentar-se . Dar e pedir informag6es de cardcter pessoal, profissional e de ocupaqao dos tempos livres . Falar sobre aqoes habituais no passado . Fazer descrigSo do passado . Fazer pedidos com delicadeza . ldentificaqao e caracterizaqao pessoal . Atividades no tempo livre . Qualidades e defeitos . O dia a dia e hSbitos no presente e no passado . Descriqao fisica - Pretirito lmperfeito . P.P.S. / Preterito lmperfeito . Palavras com a fltima silaba t6nica (agudas)' 'j, i
  7. 7. {{}$?$?e{er? A, V"mo-nCIs conhecer! '1. Antes d* cCImeg&rKt0s s {ur$s, tenres de n*s rsnheee*'. Ec!trelrist* alm dss seus e*lega5, seguinds ms p*ntos !istadss, de N'msds que tod*s ola pessam fiear a e*n}lseer. . nome . nacionalidade . idade . estado civil . filhos . profissSo . cidade onde nasceu . cidade onde mora . passatempos . viagem mais interessante . porque estuda portugu6s . linguas que fala Wamss faaer rsm t*st* & v*ssa m*mq$ria! S professor faa pergElntes s*bre qataIq{Netr rtrfi dss p*mtos anter!*res em re|aq&a a us"$? dss alffmss.S*ri* que aimda se Xcmbram dns rcspostas? 2. 1{mffiss {omheeer n iluisa e o $ie g*"., 1. tela o texto A e ecrnheEa a !"u{sa. W***-ffi&s %il W**,..ij3- * 3i- % i4..' 'qh. '1 - .r.-,@ c€ 6 .6 €3 &, t( €, ri6 s s qJ & €, 1&
  8. 8. 2. €ntmgia:* q$* est;* & entr*v*star a Lar{sm. $aga-*fue &s lt*e*s**rtasu de rn*ds * *hter cs irtf*rn*a6*es qex* est&* Selce*$ne *r:rfue,lla esl€$e pana f*ses & pepcX de La:f*a e *s s{r*s perga:ntas, 1. p€rSa*ffi€as ars tex**. r*$p6mSer ** & &si {* *t 2. 3. 4. 5. 6. 3. &xttes ds !*r * tex{e ffi, *u$e I qax* * **og* dFa e pr*eracka e f*s$sa {&**} &c ertfsrmc6&es c?sq*ssdr*cs, Nome: ,* ,* Sl: & s: ProfissSo: Cidade onde nasceu: Cidade onde mora: I t, l; F Passatempos: Pais onde viveu durante um ano: Linguas que fala: Planos para o pr6ximo ano:
  9. 9. g (l, {3 gr. rs ittr' E f$ rb$ e on hee er? f lcha. 1. {on:pNete c quadrs eoiln as fsrrnas dss verbas no Pretdrufo J*rperfeito, lmperfeito dar ler pedir CU tu voc€, ela, ele nos vocds, elas, eles 2. {omplete * quadrc. Hobitualmente, eu Ontem, eu Antigamente, eu velo vtm punha sou pedi sabia vou trazia fazia tenho dizia
  10. 10. '&;i 4. 1. fficpatre ft& rcso de fmperferfo, mes sesu€rltes frases de €ex** rC ,-4*. {,#4*'4 Quando vivia em Leiria, passava mais tempo ern casa. Quando tinha 16 anos... A familia era muito sirnp5tica... No pr6ximo ano, gostava de poder estudar em FranEa. Assim, podia aproveitar para... 2. &uaEs perese qsie s&m as diferer$$a$ eeetre * uss ds P"F"S. c e frarperf*cf*? 3. Fag* aSgalns *Hemp$cs que rmCIstrqm a$ dif*rem6es" Exenmplos P.P.S.: &n s. rs & gr- & p p ..; 5 k{& rt- & lmperfeito: 4. Varas*s faaen frases qet* sxe$&pB*fgqexem rNs& s fmpcrf*sfs" Fre*mchm &$ €sFe$eg pn*ste *teraq&* a& sew ffss. 1. Ag6es habituais no passado a. Quando eu ms d$fsrelttes cs*'m $s rserfues {a$ss e!?? q$e 5e m* $rmp*rfecfs * 6n &r" *"t s f& x * {& s S,i e {g fB (costumar) ajudar os meus pais na quinta. b. Antigamente, c. Dantes, os meus amigos (viver) na minha aldeia, (ser) mais dificil estudar no estrangeiro. (vir) visitar-me frequentemente. d. No ano passado, n6s (ir) ao gindsio trds vezes por semana.
  11. 11. Eu {effifu€€ea-3 (ter) t 5 anos, fui com os meus pais a paris. (ser) 3 horas da manhi quando chegaste a casa. (ser) crianEas, quando ele foi estudar para os Estados (ser) quando o filme comeEou? gente e o muito giro. (gosta$ de ir ao Brasil, mas a viagem 6 muito cara. (poder - voc6) dizer-me as horas, por favor? (querer - eu) um caf6 e um copo de dgua, por favor. (comprar) o presente amanhi, mas nio 6 possivel porque W**s-tr'&s 2. ldade e horas no passado a. b. c. Quando eu Ontem, Unidos. d. Que horas 3. e b.o N6s Descrig6es no passado a. O empregado que me atendeu ontem (ser) mais simp6tico (ter) o cabelo mais curto. hotel onde ficdmos (ter) uma vista fantdstica e a comida (ser) excelente. c. A discoteca aonde fomos ontem (ter) muita ambiente n6o d. Anteontem a 4. (ser) muito agraddvel. tua amiga (trazer) um casaco azul AgSo que estava a acontecer, quando outra ocorreu (p.p.S.) (estar) a falar ao telefone, quando tu chegaste. Ela jd N6s (vifl no autocarro, quando nos entrdmos. (estar) a jogar t6nis, quando comeEou a chover. Ontem, tu (ir) para o ginSsio, quando eu te vi. 5. . Valor de Condicional (desejos; situag6es irreais) . Forma delicada de pedir algo Ela Eua. b. c. d. a. b. c. d. t4 a loja estd fechada ao domingo.
  12. 12. I. Sexge dex*s vea#s s qffi* m Las*sa d$a swbrs m $&&s *migm *€€e *, *ffi s*S*x€da, r€spsclda &s psrssarttms. Onde 6 que a Rita trabalha? Onde 6 que ela mora? A que horas comeEa a trabalhar? Como 6 que ela vai para o trabalho? Ela sai do trabalho todos os dias d mesma hora? Onde 6 que a Rita gostava de trabalhar? O que 6 que elafaz aos fins de semana? 2. &g*rm Xe$a & tes€*" $*gr*sdam*ffit*s wm€€e a H&-6a, ssla*dmm*s pes# $nrp*rf*cfs d* fg?dfrw*srrs e$ !{erhss e*rcjaxffed*s m* ffrsg*mfe" A minha amiga Rita trabalha num Banco em Santar6m. Como ela mora em Lisboa, fem de se levantar todos os dias muito cedo, pois comeqa a trabalhar antes das 8.30. Ela, normalmente, vaide carro para o trabalho, mas )s vezes prefere ir de comboio. A tarde, ela nunca fem uma hora fixa para sair. Muitas vezes so cansegue sair do Banco entre as 7 e as 8 da noite. A Rita gostava de trabalhar em Lisboa, mas sabe que n6o vai ser fdcil. Aos fins de semana, ela gosta de ir jogar t6nis comigo e, ao sSbado, A noite, soi sempre com os amigos: vdo ao cinema, jantam fora, v6o d discoteca, etc. 1. Lemfura-s* de acm e$??*Ss &$ e5$rs& ffiffi?{ge esp*€ie* de qeser*d& &tr& cr6mmqe? $a8e-rl*s sshre e6eleXa. 2.6amngim€ que Sar:Ssasre uffi* tr*eSem perffi ffiffil Fsea€ * saxa €s{sg$a*. {*catq eend* gsste$e ds 8r, e qa!* g*s€ava de faa*r e p*rque €s€eE&x&* *sse $*qx[, t3 s "s & fB sit & 1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 6t & ffi &.&' & i* :re &t : f,:; ,re.,8 :ffi ,s 6. &, /*
  13. 13. Wu**-r?6s eoxxfuec*r? $, F*8ar ssbre s passado .ffi %, TF"*rdl'r= i ::*, %. #,-'- t. 1 *,,,:-J € G' {l} € € 1. Fe mha *s frases na *rdern {orreta e f!que & €enhecer c0r'nc foi a vida do Carlss. 2. Agora suga o Car!os e verifique se srde$$H as frases eorretamente" 3. Faga as perguartas adequadas *s s*guintes respostas ds (atr1CI$" 1. - fE {g l(squ . '- g, €)e - Nasci numa pequena aldeia. 2.- - Quando eu tinha 3 anos. 3.- rB ST 11' Porque n5o gostava de estudar.. et * 4.- 5.- Era um trabalho muito duro. - Tinha 16 anos. 6.* - N5o, hoje j5 nio sou empregado de mesa. Eu e o Sr. Antonio somos os donos do restaurante e tem tanto sucesso que vamos abrir outro em breve. ?6
  14. 14. 4. Sss adj*ttlros qxNe adeqaxadss p*ra s s* encgrstr*rm {ariss? $!s q{redr*" qat*is $&s es q** {s*}$iderx estudioso desonesto sociSvel preguiqoso antip6tico conwencido trabaltrador s6rio vaidoso ganancioso & ry *r" & s, *- ir& gl *t e, & arrogante simpdtico ambicioso lutador cultosimples 5. &ua !s s&s {*r*par"* a s5 qsi* {sms&dera 5rue *p€f}$,$p esx"m s8s*& qa;a6idad*s? & €&xt?& dafe€t*s? es de$ seru$ €e5egn$. & &, *.& &,s &t &' ffi* /ct I r * tI,:, i Qualidades Defeitos 2. Femse s,ermle en'?igele * fai€ ur:? p$${* sebre *[s/*8a ass se*s {&$egas. && tsdas as *mfsrme{s€s re!*went€s: idsa:tifice6&$; ffie{*enalideds; idade; pr*fiss&*; descrig&* fislca; ear;4Etsr; pes$&€s!?",p&s, 3. {*n$re{* a$gudm: qa.re, per q{*e{qn**'r&xS6, er?&,dstl $?t*$!t* o $8sj €&r;*etsr ** s$ ss{r$ hdkites de vida? (srme er& elcl*!a e*tts$ * {&ll}& d agera? It
  15. 15. {sm8}se8r? 1. f stas {&r&s emtram f requ*ntemerlte pelas nsssas {&sas, atrawds da tsNevis6c. 5&s f*galras p*hl!cas q*e t*d&s *$ p*ntaagar*$es e snh€€em, X*laEisn* as fctografias {sm ss n&$!€s e profissde s, tentandc idemtlfie ar cada um dcies. Fxpliqate a raes* da *u* ese c!ka" W***-r?s$ e,* 4, 6 s Daniela Ruah, atriz Joana Vasconcelos, ortista pldstica Diogo Morgado, modelo e ator Diogo lnfante, otor, encenodor e diretor ortfstico 'G* 2. #.' rg g }'6 {1, {t, g **Ea e Sres*$** csrd? a refer$*eie de clg*rls fact*s impcrtacrt*s da vida se eada u*r deles. €m s*garida, leia a* xftrmagces * diga se s&a verdeSelrea oe* falgas. dorriia as f*!sas. a. Daniela Ruah nasceu em Portugal. b. Atuou pela primeira vez quando tinha 18 anos. c. A Daniela participa numa conhecida s6rie americana de televisSo. a. Em crianga, Diogo Morgado viveu no Alentejo b. Ele comegou a sua carreira profissional como modelo. c. Diogo Morgado 6 um ator conhecido apenas em Portugal. V F V F V F V F V F V F 1S
  16. 16. a. Joana Vasconcelos e uma artista plSstica portuguesa pouco conhecida. b. Ela vive em Paris. c. Joana jd exp6s o seu trabalho em muitos paises. a. Diogo lnfante comegou a sua vida profissional como guia turistico. b. Foi diretor artistico de mais do que um teatro. c. Na sua carreira profissional, Diogo jd foi encenador, ator e apresentador. I tr F , ,-.I o netre a Iodas as pe&awras t&rl?, em g ru p0s de paSavrms es'm qn"*e sua termfr{1eqS$, psr&uSrs6s, de ter e &9t,ffi& ${$aha a* a {!$?aa sflaha tor:iea. Wai e€€vir mais ferte {tdn&€e}, d*rrld* * jornal papel quintal fenomenal funil rapgz capqz capuz refgT arroz colher compreender sentir amor senhor |*t ru s s ffi II atrsi reli senti compreendi {irsrUn bacalhau trabalhou sentiu comeu entDntou V F V F V F V F V F V F t9
  17. 17. ftpendice Gramatical W Pret6rito lmperfeito eu tu voc6, ela, ele n6s voc6s, elas, eles eu tu voc€, ela, ele n6s voc€s, elas, eles Verbos regulares -ar -er -ovd -avos -ova -fivamos -avom -tr -ia -ias -M -ramos -Mm ser erd eros ero dramos erom Verbos ter tinha tinhas tinha tfnhamos tinham irregulares vir vinha vinhas vinho vinhamos vinham por punha punhas punha prtnhamos punham O Pretdrito lmperfeito usa-se nos seguintes casos: 1. Para falar de ag6es habituais no passado" Exernplo Antigamente, as pessoas viojavom menos nas f6rias. 2. Quando se refere idade e horas no passado. Exennplos Quando eu tinha 16 anos, fui d Alemanha. Eram 1 1:00 quando a aula comeEou. 3. Para fazer descrig6es de algo ou de algu6m no passado. Exernplos A casa onde nasci era pequena, mas tinha um lindo jardim. A minha vizinha era uma senhora muito simpdtica. 4. Para falar de uma agSo que estava a acontecer, quando outra ocorreu (P.P.S.). Exemplo Quando tu saiste, eu estava a falar com o diretor. 5. Para pedir algo de forma delicada, ou para expressar um desejo (valor de Condicional). Exemplos Podiatrazer-me uma 6gua com gds? ^ ^^- r^,,^-vuerlu uiltct ulLd, tJUt lctvut.Queria uma bica, por favor. Gostava imenso de ir ao Brasil. 7 I F F t- t t f, I' I i 20
  18. 18. I I i:5t . f:: is, ;fi rlifl if; ill ili i itt :lt i{i: i ;drt ! :t" '' ,: 7,,: : 'tt. rtl ' i,,, . a,1.. : tri::l ':1, , i: liJ :':, I ,'i' I I ii.: ,l i t t t' . Expressar opiniSo . Serviqos . Publicidade . Avisos, regras e instruqoes . Nomes e fungoes de objetos rjteis . Infinitivo Pessoal . tnfinitivo Impessool . Palavras com diferentes silabas t6nicas, i..l (agudas, glraves e esdrilxulas) t
  19. 19. e** hsess alguaxm $mvandmr&a? &* C*nheaes w1. algurna !av&mdxrla? 1. Leia e s$$a o dii{lcg*. A saida da faculdade: Paulo: Ol5, Robin. Robin: Ah, ol5, Paulo. pauto: Ent6o, como vao as tuas aulas? Est6s a compreender o que os Professores dizem? {t} Robin: Paulo: Robin: Paulo: Robin: Paulo: Robin: As vezes nio 6 fScil apanhar tudo, mas at6 agora n5o tive muitos problemas. E os meus colegas t6m sido muito prestdveis. Sempre que tenho alguma dfvida, sei que posso contar com a ajuda deles' Otimo!Tamb6m sabes que podes contar comigo' Por falar nisso, precisava de te perguntar uma coisa' Sim? Tenho imensa roupa para lavar e a mSquina 16 de casa estd avariada. Conheces alguma lavandaria tl_^, perto da mlnna casar Uma lavandaria? Sim, uma lavandaria com mSquina de lavar e secar roupa. Nos Estados Unidos, 6 possivel lavarmos a rouoa nessas lavandarias. As pessoas poem a roupa t_ na mdquina, metem uma moeda e esperam at6 a roupa estar Pronta. paulo: Ah! lsso aqui nio 6 possivel. Aqui, 6 necessdrio deixares a roupa na lavandaria e vais buscd-la no dia seguinte. Al6m disso, acho que deve ser caro. Normalmente, n6s lavamos a roupa em casa e s6 vamos ) lavandaria quando temos peEas que t6m de ser limpas a seco, Mas logo d tarde, depois das aulas, vou contigo a uma lavandaria e vamos saber os PreEos. rt rg e x€, g rtql q, Q 2. Respo*lda *s seguintes p€rg$ftta$: l. Qual 6 a nacionalidade do Robin? 2. Ele compreende tudo o que os professores dizem? 3. Como s6o os colegas dele? 4.Porque6queoRobinprecisadeiraumalavandaria? 5. As lavandarias em Portugal s5o como o Robin pensava? 6. No seu pals, as lavandarias s6o um serviqo muito procurado? oferecem um servigo diferente das lavandarias em Portugal? I ,€'.
  20. 20. l::::]:l l::::l lr:::i: '::t:tl l,r: 3.SRsbirlesFaulofsram de enda urna de$as" O MUNDO DAROUPA LIMPEZAA MOLHADO a duas lavandarias * trsuxerdm s$ prc{ss *" s' ,& f,& fb *,," € &.l s ROUPA BRANCA (minimo de 3 Kg) Lavar, secar e passar .2,50 € / Kg ROUPA DE COR (minimo de 5 Kg) Lavar, secar e passar 2,50 € I Kg S *CIb&ll ,!untou a rs$pa quc tea"*r para lavnr € s${reweu us"m& iistm, l*mag*lle que 6 6 fiCIbim" &ue laryandaria esco!him? FonqetS? 7 r,r1,lril )'( 11, 6 bDrp,r( 7 *nn,/,/,r,rt, r/n. Ito,u,h,n , t tonLh,,n d,,o onrn 2. 1. Repar€ n&s frases ds dl6loge: As vezes, ndo 6 fdcil apanhar tudo... Tenho imensa roupa paralavar. Nos Estados Unidos, 6 possivellavarmos a roupa nessas lavandarias. As pessoas... esperam , atd a roupa estar pronta. Aqui,6 necessdrio deixares a roupa na lavandaria... # & si *, rdi ft d "s,* {dl lrt st '#b lg # s ffi ffi T tAAE SECA, LDA. Livnpeza a vnolhado variadas (minilmo l Kg) 4,.
  21. 21. a!grxrxta Savarxdaria? 2. S Jnfrsffiro Fessosf usa-se depois de deterrfiirTadas express6es e quartdo verbo se relaeiena {$m um saljeits deterrminado: . Express6es impessoais: E importonte... E necessdrio... E provdvel... E bom... . Preposig6es e locug6es prepositivas: ao; pora; por; ati; antes de; depois de; opesar de; no caso de... Complete o quadro eorn as formras ds verhs ver no Jfffgntffro Fessssf" ver vermos veres verem eu tu voce ela, ele n6s voces elas, eles 3. Innagit!8 qtle vai pass*r algum temp0 na cidade do FartCI a estuder oet a trabalhar. Est*s s6o alguns dos conselhss que urn amigo portugu$s !he podia dar" {*mplete *s e$pa$*s (&rs ss verbos no fmfimfffyo Fesssc/, {**$xee*s ts sItt rt! *t & G iaS i&} :I:*',;?
  22. 22. 1. Apesar de j5 (falar) um pouco de portuguds, 6 conveniente (estudar) um pouco mais antes de (vir). 2. E melhor inverno. (traze$ roupa quente, no caso de (vi0 no 3. Se ficas durante muito tempo, 6 conveniente para os transportes pdblicos. (comprar) um cartSo 4. Tens de ir ao caf6 Magestic para (beber) um caf6. 5. Ao (chegar) a uma paragem de autocarro, deves ficar na fila. 6. Para (telefonar) para a tua familia, 6 preferlvel (usar) um cart6o telef6nico, que podes comprar nos Correios. 7. No caso de (vir) no verdo, 6 possivel (ir) ) praia. 8. E imprescindivel (visitar) as Caves de Vinho do Porto. 4. lrnagine a$ora a situa$Ss €sntr*r!a: $m amigo psrtusu&s vai estudar su trabalhar para a sua eidade" &ue eons€lh$s 6 que vo{S !he podia dar? Use a!garmas das express6es que exigem o lmff*rffvs pes$6sr. ^k ffi'4- E aconselh6vel ele... E necessdrio... No caso de... Apesar de... 't: :: 3. 0 tnfin itiv* !nzpessaaf nSo se dirige 1. Conplete os e$pa$ss nas frases verb{!s dos quedros abaix*" a ur* sujeito determinado, da pe*gina sesUinte eom os nomes at g. e ,3 !,l tff eg, fi n, e Ar. t.|' !a l,r a Ar chave grelhador ferro de engomar leitor-gravador de DVD varinha m6gica aspirador panela mSquina de barbear torradeira secador aparelhagem ouvir fazer grelhar secar triturar passar gravar abrir torrar fazer aspirar l:.:::::::::.r:::::,tl:ill:
  23. 23. e* u h cess mXgwmm &mwarxdar&a? 3 1. 2. 8. 9. 10. serve para serve para serve para serve para da televisdo e visionar DVD. serve para alimentos. serve para serve para perxe. serve para serve para serve para uma porta. pao. a roupa. programas os5. w&7 o ch6o. carne ou o cabelo. mustca. uma sopa. 36 11. Serve para a barba.
  24. 24. 2. &druitss veues tremss *visms, resr&s, pn'*ib$g*es, !arstrerg**s qrle se *meCIrltramt s!* fsf$adftn*,{napessssf" Fassc as qa!* $* sesw€rm pere e $rmpercfrws {vsc6}, l. Nao fumar. 6. Nio passar a ferro. 2. Nao pisar a relva. 7. Nao fazer barulho. 3. N5o tirar fotografias. 8. Deitar as gemas e mexer. i .i 4. N5o estacionar. 9. Lavar ) m6o. 5. lnserir o cartSo. 10. lntroduzir a moeda. 3. Smde 6 possive* eB?s&*ltrer {ede *crfta delas} bt. & & & $'a {ri s, l. 2. 3. 4, 5. 6. 7. 8. 9. 10.
  25. 25. {* * ksses I ,.i?=- &.#'!s-ffi%+ aXg*xma *aasxxNdar*s? &- ffi. &$- Fub*ie*dade * {s **" * €,! @ & €., ffi {s '1. Le*x s a*a€**e *s $*Sst*$**s f**h*t*s pub*i*!tarc*s. 6ina Seshcra :"es{ronsiivel c esperienle cttida de erianq*s. :dlaxima d€ 4 ctian6as atd **s 3 ae*s, BE ',99 ,,9 1,$'i 1ffi1.,! g t4ii!l0lt!ftltlill'i'-: ruI$. Errusr$0$ FntpftSfi$fiS mnl ilmts ffif:" ry WTNFORMAgOES "u#213332255 rs IHIIPOS LIVRES LISBOA YERAO 2003 rgrncros D€spoRTlvos Escols EB23 Eug6nio dos Sonlos {Alvolode ' Av. de Rorno} tscolo EB23 dos Telheiros {UrbonizoEdo dos TelheirosJ Escolo lB23 Vssco do Gsmo {Expo 98} julho, agosto e seternbro LI}IPEZAS ni{ri*se Pcrifiicas Servigopermanente €;-. .':r Casas particularest Gondominiost Escrit6rios, Hoteas' Ginasios, Alcatifas, Sofas e Cortinados#; Limpeza P6sobras e P6s-inc6ndios, lnundag5es DOf{* *OUPA f*gsnadoria g&eol'tsBes a sg3 ffiFa. $trlatc e.aftifo de r€€*ilE € ebt!"€*6 @ d!*nlcilis. g*rr€& e:r 24r'48 horae 29 s€g6s = 10 erso6 3) F6!?s . 35 €rFs ' *E# j:.. . : -: 'H r:::!-".,.1 i'''r' ,::'la"'-;: .
  26. 26. 1. &sle s*rvigos ** q** eada f*!kets *fsr*ee? 2. Exn q$* sit*ia6*es 6 q*€ e5 pe$$eas pree isam 3. Tsdss *stss serv!g*s exist*m s?$ sE*x pnfs? Sos que rl&* eNis&em quais ae k* qax* p*d&arm 4. &uais sS* ss servE$ss $y$eis pr*exxrad*s $!s s*&s destes servlg*s? *er stgsssssF pafs? gj &t la 2. Estas inragems pertera€erm a anrlmslos px*fu*ie*ti*r*ss retirmd*s d* d!f*remt*s revistas" Slke para ead* e,r?? de$es e diga s qale psmse qaxe p*derS sstar m anumeiar. -|rlstlfiqe€* as s$as $p*m$&es. Vela se ccnsegue perder ate 3kg ern 2 sefirenas, s, g, IF €K *" &l rs tel
  27. 27. e***eeees a&ganmm Xawmradar&m? I N€c*n*CE# #r#*m il#flY3 ffi %uffi wffiffigm#* #m ffwrwen selenietrgr-Acg4@ , o Anrioxidante que retarda o envelhecimenro. CASHMHRF DA CIN, ir.:.'rriffi$ldmE* VESTE A CASA, M*nte V*f&e* A4clra doA-ieartejo. *lfi: Jc €, fg Kepmr& n& p;*girla de puhlieidad* * N.Esta das Fiiginas &g"narsNas' 1. €nr Eue $!tela66es 6 Eue $* ne{essita d* r€(8rrer a esta Lista? iei alguma vse cCInsu!tea! um& !.ista d*stas? Aelea que te,r* urne grande utilidade? 2. !magine que vai de fdrias e rlga as imstrargoes que este anelncis !he d6. Quais s$o os t{tulos que tem de {6ltse,ltnr? 5t
  28. 28. : ralmente e chegado o momento do ano. Veja aqui algumas dicas para deixar o stress e as preocupaqdes :-r casa e comece jAatazer as malas. 1. Antes de mais, escolha o seu destino: praia, campo ou cidade? LA ':'a ou cd dentro? Tudo depende da sua disposigSo e de quanto quer gastar. 2. Contacte uma agdncia de agens e saia com tudo reservado. Al6m de as tarifas serem mais altas ao balcdo dos hot6is, escusa de ::'der o seu precioso tempo d procura de uma vaga.3. No caso de querer alugar um carro, faqa-o com . - .:cedencia. 4. N6o se esqueca do seguro de viagem. No caso de pagar os bilhetes com o cartdo de cr6dito, -':vavelmente jri o tem incluido. Caso contr6rio, faqa um particular. 5. Antes de sair de casa, verifique se est6 -:o desligado, se as janelas estdo fechadas e boa viagem! Aeroportos e Aer6dromos Ag6ncias de Aluguer de HabitagSo Agdncia de Bilhetes p/ Espet6culos Apartamentos Atrelados e Reboques Autom6veis - Aluguer (com e sem condutor) Aviaq6o - Companhias Barcos de Recreio * Aluguer Bares Bolingue Caminho de Ferro Campismo - Materiais Campos de F6rias Canis e Gatis Caravanas e Autocaravanas Casinos Centros Culturais Cinemas e Teatros Desporto -Artigos e Equipamentos Desporto Aventura Discotecas (Danga) e Clubes Embaixadas. Consuiados e Legag6es istddios e Campos Desportivos -stalagens :xcurSOeS =atos de Banho Salerias de Arte 3eladarias 3 in6sios anl{a 3uias de Turismo -lrp6dromos --.1 ^+^;^IJ LUIJ -icteis Rurais . Jardins Zoologicos . "Karts" . Malas de Viagem - Lojas . M6quinas FotogrAficas e Cinernatogrdficas . Marinas . Meteorologia e Geofisica - Servigos . Museus . Ocean6rios . Parques de Campismo . Parques de DiversSo e P0blicos " Pens6es Pesca Desportiva - Artigos e Equipamentos Piscinas P0blicas Pousadas Pragas de Touros "Pubs" Residenciais Restaurantes Restaurantes Tipicos Sauna Seguros - Companhias Sol6rios Tempos Livres - Atividades Terrnas e Banhos Transportes de Fassageiros Turismo - Ag6ncias Turisrno - Cruzeiros Turismo - Delegag6es Oficiais Turismo - Empreendimentos Turismo de Aventura Turismo de Habitagdo Viagens - Ag6ncias
  29. 29. a* g xx xma Xaqrxxda *'&a? *ax6a ss s*Sm*c?tes di;*i*g*x c dtga es?dc seda e,i!* sc p*5se' Di6logo 1 Di5logo 2 DiSlogo 3 Di5logo 4 DiSlogo 5 a. Cabeleireiro b. Gindsio c. Ag6ncia de aluguer de autom6veis d. Aeroporto e. Estagio de comboio i 2. e{r$* rievem*m** * d*;*$egc 5 * r*xp*r:da *s p*rgas}?te5. 1. 2. 3. 4. 5. Por quanto tempo 6 que o cliente precisa do carro? por que razSo 6 que a empregada da agencia aconselha o vw Polo? Quanto 6 que o cliente tem de pagar por dia? Qual 6 a condigSo que a agdncia p6e para alugar o carro, para al6m do preqo de aluguer? Onde 6 que o cliente vai buscar o carro? falar rapaz jornal estagSo especial alemies compreensSo facilidade garagem barulhento reportagem estranho crianqa presenqa ag€ncia extraordin6rio Fin16ndia s6culo matem6tica hrimido est6mago {** xxec*s A, € : 6.: 1. 'g S,..'&; &J # *r@ *,, qJ Ft LI FI I onettca %ffiilcj & grxslde s'xl***y*a dms pe*awrxs q**e !t&e €*m asext**, tem e p€s?t*$tlma rilaba xna*s Sntsns*, Ms **t&ffits, {&6x}s j* v*rx}ssr k* pa*awr*s €{?} q*€ a rt*tima s{lehx q* ma*s f*rte e xilxd* xigexx*as erx} qtls * estep€naiitir*xa sdlaba 6 a tSn&sa {ss*as pr*€&se&x $er&P*"e d€ a*xN ae*mt*}' w I
  30. 30. &pAndice 6rarnati.rl,",,, E lnfinitivo Pessoal r f,in itivo lm pessoa I 1 " -sa-se quando lmperativo. Exemplos CU tu voc6, ela, ele n6s voc6s, elas, eles -mos -em J lnfinitivo Pessool usa-se quando o verbo se refere a um sujeito determinado e depois de: '1. Expressoes impessoais: E possivel... E importante... 3,. E necessano... E airicil... Exennplos 2. PreposiE6es ou locuqoes prepositiva s: oot porot por, at6, sem, antes de, depois de, no coso de, apesar de... Exemplos E importanle falarmos mais do que uma lingua. E bom usores a Lista das Pdginas Amarelas. Par.a viajares de avi5o, tens de ter o passaporte ou o bilhete de identidade / cartSo de cidadSo. No caso de precisarem de ajuda, podem contar comigo. Ao entrar em casa, ouvi um barulho estranho. o verbo n5o se refere a nenhum sujeito determinado e pode ter o valor de N6o fumor. Esta mdquina serve parafozer caf6. E proibido fumor dentro dos transportes priblicos. lnfinitivo Impessoal pode ainda ser equivalente a um nome. Exemplos Fumarfazmal ir sarjde.
  31. 31. { -'&6*-" J r ; I Compreendera programagSotelevisiva 1 ; :,:: Expressar opiniao Fazer comparaqoes Falar de aqoes anteriores a outras no passado Compreender entrevistas na imprensa escrita Contar a hist6ria de um filme ' 1.,,,;;;;,; , Programagao da televisao Cinema Espetdculos Mdsica: o fado Entrevista Participio Passado (regular e irregular) P reti r ito M a is- que- Pe rfeito Comp osto Palavras derivadas por prefixagdo Consoantes mudas
  32. 32. WX*t* smterxa a f38me &- Viste cntem s fixme na tel*aris&s? 1. *aiga * l**a c dia&Ncgo. 4! *b 3 Xana: Filipe: Xana: Xana: Filipe: Filipe: Que exagero! Nio me digas que preferes as telenovelas!? Xana: N6o, claro que ndo gosto de telenovelas, mas gosto de ver alguns filmes. Mas o problema 6 que os filmes melhores, normalmente, passam tardfssimo. Como nao dd para ir muitas vezes ao cinema, aproveito para ver na televisSo e, )s vezes, levo um DVD para casa. O novo sistema de'tinema em casa'l Sempre sai mais barato do que ir ao cinema. Filipe: Tens razdo, mas eu n6o gosto muito de cinema. 56 fui ver esse filme porque a Joana me convenceu. Xana: A programaqSo da televis6o estS cada vez pior. Os programas com maior sucesso sio as telenovelas, os concursos, os "reality shows'i.. ah, e o futebol, claro. Os programas culturais nunca t€m uma grande audidncia. Filipe: Pois n5o. Mas o facto e que a televisSo 6 um passatempo que ocupa uma grande parte do tempo livre dos portugueses. Olha! Espera! Vai comeqar um jogo de futebol. Ndo te importas, pois n5o? Viste ontem o filme no Canal 1? Qualfilme? ? Jangada de Pedra'i o filme que fizeram do livro de Jos6 Saramago. Ah, ndo. J6 o tinha visto no cinema. Sabes que eu raramente vejo televis5o. 56 gosto de ver o noticiSrio e, ds vezes, vejo um jogo de futebol. Futebol! Detesto futebol! Quase todos os dias hd futebol na televisSo. ,. {*ib,"+ -& {slevtsas f 36 i
  33. 33. 2. Faga perguntas ssbre o di6logo para as sesuintes respostas. 1. t!t 'D 3lr 6 EL ?d'g- gr" 0 rc! C' 2. Porque jd o tinha visto. No Canal 1. 3. 56 gosta de ver o noticiSrio e alguns jogos de futebol. 4. N5o, porque 6 caro ir ao cinema. 5. Os programas como telenovelas, concursos, "reality shows" e futebol. 6. 2. Porque nao tdm muita audi6ncia. 1. Repare na s€guinte frase dc diSlogc: J6 o tinha visfo no cinema. 8 Fretirita fWuis-qae-Fcrfeita Composta da Endimfiro forma-se c$m: ter (lmperfeito) + Participio Pdssado j {omplete *s quedrCI$ €om a Pwrtir{pi* Fassads {resular} de cada venbs. lnfinitivo Participio Passado fa lar comeEar ol har chegar lnfinitivo Participio Passado comer ter convencer ler €l G' gr. * E It,-1. ,9. {} *gt {t ,9 ,b & {} ,rlg €g & 6 e SL AF 6 lnfinitivo Participio Passado OUVIT preferir tr divertir
  34. 34. tfiro* ontern o fllms na te!ev!s*o? 2. Junte cada verbo com o seu Fcrtic{pio Fassnda irregular:rr! q, L. rg tn tL r,t (t xt l^ 9l |g a. vt {t a !, *.ti cf A. f? .rU tg u9 ta c, ta IE $* ll t? *r* {u *L c arl ta fE,!s r!rt1'l tg a. It s,F li. b, ut- tg & ng *r urtE is lS '. let 2. vir 3. escrever 4. pagar 5. limpar 6. ganhar 7. gastar 8. abrir 9. fazer 10. dizer 11. pdr a. ganho b. feito c. gasto d. aberto e. posto f. dito g. limpo h. visto i. escrito j. pago k. vindo 3. Use todor us Pnrtlcfpios Fasssdor dos v€rbos da exercfcio antcrior e t€rmine a$ fra$0s, Quando eu cheguei, tu jd tinhas visto o filme.
  35. 35. 4. (onjugue os verbos no Frefdrifo i{ofs-qre-Perfef fo fomposfo. A secretiiria eficiente Quando o Diretor de Programas chegou, ela j6... f.| s, 0l .r, S, ':i .o :iJ a 11 t! i: r+'It lBr't;i ."i ''t t* rig '|x'r:t il 'ri lri .li s r-'1 ,t .* ,g i.i lD 't: { 1: nr .1 lD r,ii t :I tl iin.i4 I ,t lF::tr (' rti bt r! ..1 'i{ F (abrir) o correio. (fazer) o caf6. (marca0 a reunido com (enviar) um fax. os principais atores da nova telenovela. (telefonar) para o advogado. (ver) os e-moils. (contactar) o novo apresentador de um programa de sucesso. 5. Rerponda irr pcrsuntas (0m0 n0 examplo" - Leste a hlst6rla do ftlme? - Nio, j6 a ttnha ltdo. 1. - Compraste os bilhefes hoje? - Nio, 2. - Viste o resuma do jogo no notici6rio das 8 horas? - N6o, 3. - Pagaste a renda hoje de manha? ,t rt '$ $ ,11 ili 11 t; { { l{ ii l$ il $ $ li $ ,t l't$ li - N6o, fr 3' $ri rf. a, Y*l rp (* lFtrr! ;|{t t3, LI # #.F I ?ID .l 4 ID dlt *pt &g ry df ta A F * *q F s !t ,D t rg t? Ut yr ** *f It m t? fi 6!t w t* !t ,rg rt(* 4. -Trouxeste a cossefe hoje? - N5o, 5. que hoje d6 o filme? 6. hoje o relat6rio para a reuniSo de amanhS? 7. - Ele limpou o ssla hoje? - Nio, 8. - Abriste as janelas quando eles chegaram? - N5o,
  36. 36. U. I tste {'rdt (u {J q, orfil 's {g qtl g c,ltt (u at * a 3. =s RTp 1 06:55 - Boletim Agr6rio O7:00 - Bom Dia Portugal Magazine informativo didrio, 'l O:00 - Praga da Alegria Magazine diiirio de entretenimento. 1 3:00 - Jornal da Tarde lnclui a rubrica OTempo. 14:00 - Lusitana Paix6o Telenovela Portuguesa. 14:30 - Portugal no CoragSo Magazine de entretenimento. 17:00 - SMS - Ser Mais Sabedor Concurso de perguntas e respostas, entre duas equipas de alunos do 0ltimo ano da escolaridade obrigat6ria. 17:,3O - OperagSo Triunfo - Di6rio 18:00 - Futebol: Liga dos Campe6es AntevisSo do jogo. 19:35 - Futebol: Liga dos Campe6es "F.C.Porto-Real Madrid'l 21:35 - Telejornal 22:35 - Quem Quer Ser Milion6rio Concurso di5rio de cultura geral. 23:35 - Servigo de Urg€ncia Novos epis6dios de uma s6rie que relata o ambiente fren6tico de um dos mais movimentados hospitais do mundo. 0O:30 - Futebol: Liga dos Campe6es Resumos da jornada. 02:00 - RTP Cinema: "Estrada do Poder'i De Herbert Ross. EUA. O3:55 - Televendas . FITPA O7rO2 - RTP Criangas Magazine infantil. 10:00 - Euronews 13:00 - RTP Criangas 14:00 - Euronews 15:00 - lnformag6o Gestual lnclui o Jornal da Tarde. 16:OO - Euronews 18:OO - A F6 dos Homens Magazine religioso. 18:30 - Desafio radical No 0ltimo epis6dio, um piloto de planador e um instrutor de asa delta atravessam o pais numa aventura a6rea. 19:00 - Document5rio: "O Ano do Chimpaz6" Um documentdrio sobre a vida social dos chimpaz6s na Tanz6nia. 2O:00 - RTP Criangas Magazine lnfantil que inclui diversas s6ries de animaqSo. 20:30 - As TrGs lrmis S6rie de humor norte- -americana. 21:OO - Casei com uma feiticeira Serie de humor em reposig6o. 21.2O - Bombordo "lmpress6es das Profundezas" Document5rio sobre os recifes de coral. 22:00 - Jornal 2 23:00 - Mentes Assassinas S6rie de oito epis6dios sobre a mente dos criminosos. 00:00 - Cinco Noites Cinco Filmes: "Bananas" De Woody Allen. EUA. 01:30 - Justiga Final Segundo e 0ltimo epis6dio de uma serie de suspense n orte-a m e rica n a. &;* 06:45 - 16-16 Programa infantil que inclui conversas, reportagens, jogos, desenhos animados e convidados especiais. O9:15 - A Minha Familia 6 Uma AnimagSo 56rie juvenil. 10:00 - SIC 10 Horas Magazine di6rio de entretenimento. 13:00 - Primeiro Jornal 14:00 - Rex, o Cio Policia 56rie policial austriaca. 1 5:00 - As Duas Por Tr6s Magazine de entretenimento. 17zOO - MalhagSo Telenovela brasileira. 17:45 - As Filhas da Mde Telenovela brasileira. 18.30 - NewWave Telenovela brasileira. 1 9:00 - Agora 6 que 56o Elas Telenovela brasileira. 20:00 - Jornal da Noite 21:15 - ldolos 21:30 - Malucos do Riso S6rie portuguesa de humor. 22:OO - Mulheres Apaixonadas Telenovela brasileira. 23.00 - Kubanacan Telenovela brasileira. 00:00 - Cine America: "War Child - Passagem Para o lnferno" De lsaac Florentine. EUA. 02:00-ACulpa6do Macaco Concurso semanal transmitido em direto. Dois grupos de 25 participantes, cada um, defrontam-se em vdrias provas. 07:30 - Animag6es O9:00 - Ligar Para Ganhar Concurso interativo, no qual os espectadores podem participar via telefone. 10:00 - Ol5 Portugal Magazine diSrio de entretenimento. 13:00 - TVI Jornal l4:OO - Big Brother 16245 - Big Brother - Extra 17:OO - Quem quer ganha Concurso diSrio. 1723O - Bons Vizinhos 56rie portuguesa de ficASo. 19:00 - Morangos Com Ag(car Telenovela portuguesa. 20:OO - Jornal Nacional 21:30 - Big Brother - Compacto 22:OO - Saber Amar Telenovela portuguesa. 23:00 - OTeu Olhar Telenovela portuguesa. 00.00 - Big Brother - Especial 00:30 - Filme: "Rivalidade Fatal" De Christopher Leitch. EUA. 02:00 - Filme: "Espirito de Natal" Um conto de Natal de David Jones. EUA. 04:00 - TVI Neg6cios Magazine econ6mico. 04:15 - Frasier S6rie de humor norte- -americana. O4:45 - Dona Anja Telenovela brasileira. orltsm s filme rra televisfro? 1. Esta 6 a progrema$60 dos quatr0 (anais da te!evis6o portuguesa para um dia de semana. Em FortuEalsri alguns prosrallnas para crialt$a$ sAs dobradss; todos 0$ outrss s5o transmitidos na sua tlers60 6risinal e t€m legendas ern portugu€$. I I a Iil':ry F fi48
  37. 37. I .. .,. . DQ exemplos acordo (om a .... ,. ll..,:' de diferentes tipos classificag6o que se de prograrnas seg u e. que vio ser exibidos, de um 0s; em har q ual xtra rn ha i :cio. m idade r. EUA. rito e David )S l. 2. entretenimento concursos informagSo senes telenovelas filmes culturais criangas 1. Qual 6 a sua opiniSo sobre a televis6o em Portugal? Quais sio os aspetos que lhe chamaram mais a atenq6o? Quais sdo as diferenqas mais evidentes entre a televisSo portuguesa e a do seu pais? Qual 6 a sua opiniSo em relagSo ao facto de os filmes estrangeiros terem legendas? Que tipo de programas tdm mais sucesso no seu pafs? Quais podem ser as raz6es para esse sucesso? Vocd 6 um/uma espectador/a assiduo/a de televisSo? Que tipo de programas prefere? 1. Ieia o sesilinte text6 $0bne tishoa e o fads" f nn ssS$ida, !eia a sntrsllista (om Marixa. u$na fadista re(&nheeida inters!a(i0nalr*ente" o. n CL .D 2. 3. 4. 5. ral B, [rpetdeulos 1. t? € t I * ! l '*r.:1:.€.'1i 4't
  38. 38. w ffir,' ffis h-*gt 't tu ffiffi ffii $,ffi,.,e+"** S :itdl* t::;b:.*,:l* ril.r1l::r:, * tre$ffituru" :-,',:ll*,-.1; .-
  39. 39. {* g: *ffi :* :::1.,. #= L*$e a**??& p*qa**s?e per€* S* pa€fu9;{*}.€, p*ai€* €€ffip* *ep*i* **€r*w;se# **s€? &4xr*a* d* *** r*{*fu*s * p16Fs?g€}. q** **?* r*s*5€# taa.:::a:. trr.:=..iii' F:::::it+ ?-t:a:,til z=::ia*,, !.a 4 il L "=b-*q'- *::EgF- €4.::;rr.4 !,) it ? ti 43
  40. 40. e xc, E 0 rrt' {u €, lL I tt, {tt GI {t, iu *6 g rar! {l} €, t5 Virt* ontern o filme na televisio? 2. tesponda is seguintes perguntas sobre o texto i. l. Segundo o texto, o que 6 que a cidade de Lisboa tem para oferecer aos visitantes? 2.Para si, e segundo a informagio do texto, Lisboa 6 mais interessante de dia ou de noite? 3. Fale um pouco sobre a sua cidade. Como 6 que os visitantes podem ocupar o seu tempo? O que 6 que os turistas gostam mais de visitar? 3.l"eia as seguintss afirrnagdes relacicnadas com o texto Yerdsdeir&s tlu Fslsss' {orrija as fc}sas" 1. Mariza nasceu e cresceu na mesma cidade. 2. Ela sempre cantou s6 fado. 3. Ela comeEou a cantar fado quando era crianga. 4. A familia n5o gostava de ouvir fado. 5. Mariza sempre gostou de fado. 6. Para ela,6 muito importante ser considerada uma estrela. S e diga se sio 1. Respe nda &s perguntas ssbre ss ciner*as na 5ua cidade, 2. *-emkra-se do ai!t!rnc filme que vier? Em poueas palavras, faga 0 r€sunmo da hist{6ria. 2.{u fg {g s, ,g * V F V F V F V F V F V F Como sio os cinemas na sua cidade? 1. Na sua opiniSo, os bilhetes de cinema s5o caros ou baratos? 2. Os bilhetes t6m um preqo rinico ou o preEo depende do lugar? 3. Os bilhetes t6m, normal- mente, lugar marcado ou as pessoas podem sentar- -se onde querem? 4. E possivel reservar bilhetes com anteced€ncia? 5. E normal os filmes terem um ou mais intervalos? 6. Hd muitos anrincios e apresentaESo de novos filmes antes de o filme comeqar? 7. Os filmes estrangeiros s5o dobrados ou legendados? 8. E permitido comer e beber nos cinemas? 44
  41. 41. 3. S *spetdsxl* mt*s*enX "ffiy $air Lady'u t*v* esm e$*rffi* s{xe*ss* erm L**dreg" {enfue** a hist*ria? Kx*? fs}?S*, va* p*d*r l*r * re${$$}* da *xis*er*a. $** *a;* xr* psq$*as pr*b&*m:a: *$qnr*{sr&nx!-s* d* e*mjaxgar a$gx*rs v*r&ss e d* q*l*Ea*' algmlts pr$rr$trrs$ pess**ds *a f*rrma **rv*€a" {*mp!xt* a fu{st6r** {sr$ as fsrcs*ss c*rretas das res**s e d** prs{sstn*s, &$y Fair LadSr -'a uma jovem pobre que (vender) 'lres numa esquina da cidade de Londres. lois homens muito :e algu6m pobre :'ansformar numa :regavam a acordo. 13 ricos discutiam sobre a possibilidade se (poder) pessoa da alta sociedade e n6o (ver/ela), decidiram fazer uma ' oOSta. (levar/ela) para sua casa e (educar/ela). * experi6ncia foi t5o bem sucedida, que ela tornar-se) numa senhora extremamente educada. ',c final, o homem que -:ue essa transformaqdo nio (apostar) (ser) :cssfvel, acabou por se apaixonar por ela e casaram. 4. 5$ga e$ r*Syas de prefrx*g#* * exrxapl*t* * qaradr* {8s& &c pe*evres ss$*re$rsss dss *xsxrsp**s d*dws, FormaqSo de palavras Prefixos Exemplos Significado des- (se a palavra comeqa por h-, este desaparece) honesto humono fazer ligar aparecer marcar vantagem ograddvel ideia contrdria ln- (im- antes de -b o, -p) (ir- antes de -r) (i- antes de -1, -m, -n) (se a palavra comeEa por h-, este desaparece) legal hdbil regular feliz posslvel real perfeito justo afil **" at *? &* *i gt Lu:frzti'4'{l""u,,o*, TtATH.CI r0tlr[.,{1li .-/4-7.'3; ./ 'i/?zrr? 1,ttfuf ll/ t ttl,., / i."Jd S' nl"n{ tr! '. E* :, &'l- .c* :X :dP ,.'d I {:* *; +*
  42. 42. t [irt* ontem s filme na't*t ':ag. .ttr.. 'c' .lrG . ':$.. ..,(l, r'|11:' ..tt. ri*,J rc 5. 0uca o lorutor da televisio a anunciar 0s programas que os espectadores ffi poi.m ver esta noite e preencha o quadro (om a informagio necessiria, segundo a ordem da sua exibigio. Horas Programa (onsoantes mudas Apesar da entrada em vigor do novo Acordo 0rtogrdfico, a lingua portuguesa continua a apresentar duas ortografias, a brasileira e a europeia. Essa situagio mant6m-se por (ausa das diferenEas fon6tieas. A tlnica consoante muda em portuguGs 6 o tl - que no principio de urna palavra 6 tempre mudo. MantAm-se, n0 entanto, algumas (0nsoantes em algumas palavras - dupla grafia - em virtude de serem pr0nunciadas conforme as regi6es do pais" dupla grafia hf mido h6lice homem hora carS(c)ter cara(c)terizaqSo espe(c)tadores se(c)tores acupun(c)tura 3c :r:i*.*;ii i$ffifi
  43. 43. ABenclce E Pret6rito Mais-gu Forma-se com o verbo auxiliar fer, conjugado no Imperfeito + o Participio Passado do verbo principal. lnfinitivo Participio Passado (reg u la r) -a-r falar falado -er comer comido '. :lf ., partir partido Pret6rito Mais'q ue'Perfeito ,Composto'do lndicativo ' : eu tinha comido tu ':,tilnhas ' chegado voc€, ela, ele tinha acordado n6s. 'r : r tfnhamos partido voc6s, elas, eles tinham ido O Pret6rito Mais-que-Perfeito Composto do lndicativo usa-se para falar de aq6es passadas, que aconteceram antes de outras tamb6m no passado. Exernplor Quando er"l cheguei a. casa, tu jd tinhas safdo. Ontem,,n6s oferece,mos um livro ao Miguel, mas ele jA o tinha lido, Particfpios irregulares abrir , . ':dizer: , escrever ,' fazel: ganhar ' ,:i.1rr,. i ,,o65taf r limpar '."P,89'df ,. p6r . r,i.tvgl.i .:,:. vir aberto ,,dito escrito , felto' ganho ''',ghito, limpo ,FQ$O' posto ;,uisfti' vindo e', P,e,,i:t-el:itti.o.::,:iCioiim::p.o5ltg:::di6 |l ,::,::,::l l:nd::ic.i
  44. 44. f,f ${p€nd ice tlra rnatisa I ffi palavras derivadas por prefixa(ao FormaqSo de Palavras Prefixos des- (se a palavra comeEa por h-, este desaparece) in- (im- antes de -b ou -P) (ir- antes de -r) (i- antes de -1, -m, -n) (se a palavra comeqa por h-, este desaparece) Exemplos A algumas palavras 6 suficiente juntarmos um prefixo no seu inicio para termos a ideia contrdr Significado ideia contrSria Abandonar um animal 6 uma atitude desumona. como viajo muito, estou sempre afazer e a desfozer as malas. Eimpossfvel conseguirmos vender a casa at6 amanhS. Ele teve uma atitud e irresponsdvel. Fm Portugal, a venda de drogas e ilegal. Acho que ela foi muito iniusta connosco. 4s
  45. 45. I I U n idade de Heviseo 1 1. {omplete ns frases csnl ss vcrhos eoxtjugados ns P,f,$. st t?& !m$e fejtg' T, EIC (entrar) na loja e (pedir) o casaco que na montra. 2. Ontem, o t6cnico (estaO no escrit6rio das duas bs seis da tarde, mas n6o (conseguir) p6r o computador a funcionar. 3. Quando (passar) pela padaria, (ver) a tua m6e e (reparar) que ela (ter) um saco muito giro. (gostar) imenso de ir ir tua festa, mas tenho uma reuniio nesse dia' O que 6 que os teus filhos (estar) a fazer, quando tu (chegar) a casa? Eles A empregada que me (atender) ontem (ser) muito magra e (ter) o cabelo grisalho. Ontem n6s (ir) ao cinema e (gostar) do filme que (ver). A sala (estar) cheia e quando (sair), (haver) uma fila enorme de gente para a sessSo da meia-noite. 9. O autocarro que eu (apanhar) ontem d tarde (estar) t6o cheio que nao me (poder) sentar durante todo o caminho. Antigamente, tu (vir) a minha casa todas as semanas, mas desde que (comeEar) a trabalhar, (deixar) de me visitar. (querer) um caf6 e um pastel de nata, por favor. N6s (poder) fazer a festa cd em casa, mas preferimos levar as criangas ao parque e fazer um piquenique. palavras que se en€CIlltra!?n x!& quadro dentrs das caixas adequadas, ). E ct. (ir) viver para FranEa, quando o filho mais velho (estar) (ter) 6 anos. passe agulha motor fadista bainha cantor com6dia atuar condutor palco voz lVr I t. 2, eolcque a$ mecdnico linha maestro pneu atriz reparar bilhete encenador bateria coser viajar voo coro medir TL EL p tl{ G & 6' E I Costura Oficina Teatro M{sica Transportes 49
  46. 46. Unidade de Revisao 1 3. Use a expr€35S0 que es*ii entre pa16ntusir para juntar as dua; frases, Fa6a as altera6oes necessdrias, 1. Vai chover. Levo o guarda-chuva. (no caso de) 2. Terminam o relat6rio. Depois, falam com o cliente. (depois de) 3. Estd muito calor. Vou andar de bicicleta. (apesar de) 4. Chegas a casa. Telefonas para o aeroporto. (ao) 5, Estuda mais. Passas no exame. (para) 5. Ele est5 doente. Ele n5o vai trabalh ar. (por) 7" Primeiro, leiam o livro. Depois, vejam o filme. (antes de) 8. Temos de trabalhar muito. Ent6o, somos promovido s. (a fim de) 4. f ne ontre os prr€s de r.m6nj_m$g e faga ume frase (0m 0 elsm*nto da seEunda colu 5. eomplete 0s sspa$0s (CIm os ysrbcs (0njugadCI$ n0 p_f,.$_ ou :quQ:Fgrfeitq Campostc do Indieativs. l. Quando ela (entrar) na agdncia, eles jd (alugari carro que ela 2. Quando n6s (ver) no dia anterior. (chegar)) estaE6o,a tua irm6 (ver) (esquecer-se) dos bilhetes em casa. 3. Ontem,ela (devolveO o DVD que do clube de video. 4. Ele nio (p6r) dentro da m6quina de lavar. (poder) vestir a camisa azul, porque eu a selecionar 5. Tu jd (vir) a esta loja antes de mudar de dono? (trazer) anteon
  47. 47. tu chegares, eles jd (pagar). 8" A empresa (mandar) uma pessoa para limpar a casa depois da festa, mas euJaa (limpad. 6. Junte cada uma dar profissoes listadas na eolunn da esquerda cotn a definlE*o adequada" 'l " escritor a. aquele que ensaia os atores de uma peqa de teatro 2, fadista h aquele que danga por profissSo 3. pintor €. pessoa responsSvel pelos custos de um filme 4. poeta d" aquele que representa um papel numa peqa de teatro ou num filme e. aquele que escreve poesia f, pessoa que representa os atores g. pessoa que escreve obras literdrias ou cientificas h. aquele que exerce a arte de pintar i" pessoa que canta o fado j. aquele que escreve uma obra musical le. pessoa que ganha a vida a tirar fotografias l. pessoa responsdvel pela conceEio de um bailado mn" desenhador de moda r'*" pessoa que dirige os atores num filme o. aquele que dirige uma orquestra p, artista plSstico que faz esculturas 5" compositor 7. produtor 9. fot6grafo 1 1. core6grafo 1 4. agente 6. realizador 8. maestro 10. estilista (fazer)todos os bolos para a festa. (pagar) a conta da costureira porque a minha mie jd a $r0nsnne oessoal de complement0, 1 2. encenador 1 3. escultor 15. bailarino '16. ator lesponda is perguntas com 0 v€rbq e o 1, Viste o filme de ontem? 1. Vocds compraram os bilhetes? 3. Eles trouxeram a bagagem? 4, O senhor fez a reserva? 5, Apagaram a televisSo? € D canalizador deu-te a conta?
  48. 48. Relrisa oIdadedinIJ Gffi trffi ?, Eles lavaram a roupa? S. Os empregados informaram os clientes? 9" Vocds telefonaram para a costureira? '! 0" Eles aplaudiram os atores? 8. fsereva o eontri*ris das seStlintes paiavras, juntmndo-lhes os $ge_tjxg.g: Lf-:, L-., dg$-:. ligar possivel prov5vel fazer regular legal feliz marcar aparecer respons5vel (ornplcte as frases {sm as pl€ps-$igaei, eontrainds-as (ctlt tl artlgo quand *eccss*rlo, ?" Quando cheguei a escola, fui logo a sala de aula. ?. Ele acabou se apaixonar a colega quem tinha trabalhad o tlltimo filme. 3.Comohojesaiomaiscedo,VouaproVeitar-fazerumascompras. &. Posso contar a tua irmS para o jantar? 5'Precisoumprofessordematem6tica-prepararomeufilho o exame final. 6- As pessoas comeqaram entrar a sala do Teatro S. Carlos 15 minu antes de o concerto comeqar. 7" Eu paguei 15 euros o bilhete. s"Elesv5ocomigo-omeucarroedepoisvoltamautocarro. 9. Eles demoraram 5 horas a viagem Lisboa. Aposto que n6o viera a autoestrada. 9, 10.-ofinal,araparigatransformou-se-umaverdadeiraprincesa.
  49. 49. . Compreender informaqoes sobre o estad.o,,:do tempo I . Falar sobre o estado do tempo e suas consequdncias . Compreender o hor6scopo . Formular perguntas que expressam d(vida . Fazer previsoes para o futuro . O estado do tempo . Mapas com a previsSo do estado do tem,p6,,,,: l . Catdstrofes naturais . Hor6scopo . Previsoes para o futuro . Superstigoes . Futuro lmperfeito do tndicativo . Sera que...? . Palavras com c,6, s ou ss? . a . :. :. ::: : :.:a::::::a.::a...a,.a,..,,1,,:: ' :,. :,:,::, :::,:::::,::::. : :.,.:lt a : : :: : : : : ll!l ... ii .:l {r. li s-*'- rh';=
  50. 50. $erd qu€ rrai e hover? A, 5u16 que vai chover? %ffiffiffi #gt'r. suga o di*lcgo e, antes de o ler, fnga o exerefcio r. Susana: Apetecia-me imenso passar o fim de semana fora. O que 6 que achas? q, q, s Rita: Susana: Rita: Susana: Rita: Susana: Rita: E uma boa ideia. Mas, j5 viste como estd o c6u? EstS a ficar nublado. Serd que vai chover? Espera! Deixa-me leraqui nojornal as previs6es meteorol6gicas para o fim de semana. O que dizem os nossos meteorologistas? Ouve: "No sdbado, o c6u estard pouco nublado. No entanto, a partir de domingo, existird a possibilidade de periodos de c6u muito nublado e ocorrdncia de aguaceiros. Vento fraco e descida da temperatura." Que chatice!Com chuva, aonde poderemos ir? Vamos para um lugar com praia, mas com piscina interior. No caso de chover no domingo, ficamos na piscina. Boa! Agora falta-nos escolher o lugar. V,4.. z 2'-,""4 w 2. a. b. c. a. b. c. a. b. c. a. b. c. a. b. c. a. b. c. 1. 6 Egl q {e 'tt artll r€ c, {lt I Quando as duas amigas estSo a falar, o c6u 2. No sdbadq 3. No domingo, 4. No domingo, 5. A Rita tem nuvens. estd azul. est6 com pleta mente ci nzento. vaichover. o c6u vai estar limpo. o tempo n6o vai estar nnau. o tempo vai melhorar. 6 possivel chover. o tempo vai estar igual ao de sdbado. vai estar mais calor. vai estar mais frio. a temperatura n6o vai mudar. ndo fica contente com as previs6es. fica contente com as previs6es. nio acredita nas previsoes. uma outra cidade. o campo. um lugar junto ao mar. ,5{* 6. Elas decidem ir para
  51. 51. 2. .eompNete as formas do verbo esm as corretas terminag6es ds Feif{rro ds Jmdre of$vo " eu tu ee falar falar falar aar n6s falar eles falar 2.0s verbos f$r€f,, drser e f'r{rser t€m umna (ara(teristica {smurffi no fuf#ro do fmdiesfryo" Freste aten6so & s{laba que desaparee* e eonjugue e5 Y€rbCI5' fazer d izer t ra zer 3.Leia &s 1S promsss&s que um pe!itleo poderd faeer ex!te$ das *lei6oe:" Salbstitua &s Fer*frdstEeas ds Futurs pelo F*rfalrs do lmdfssfgro, Im seS{rida, disa qsais as que {orlsidera pepa*lares e imp*pwlares' 1. - Vou baixar os impostos. 2. - Vai haver mais escolas. 3. - O preEo da gasolina vai aumentar. 4. - Vomos construir mais dois hospitais. g* s, 49. 3' ?t ct & a, { Elt s sr. &, *",8 @ rq{ * & $* *& r"&:: 16&. - ikj, b,: as emos bo el a JJ
  52. 52. $ep"* qu€ lrai ehswer? 5. - As familias com mais de dois filhos vdo ter uma maior ajuda do Governo. 6.- Vomos diminuir o n(mero de policias nas ruas. 7.- Os portugues es vdo trabalhar mais cinco horas por semana. 8.- Os reformados vdo receber melhores pens6es. 9.- Vamos fer mais espaqos verdes nas cidades. 'E € fg a t.l ls| ct I?I 10.- os transportes publicos vdoser bastante mais caros. 4.$iga s exemplc e utilize a fe rrna do tarturq do verbe s€r para !*treduzir uma d*vida. Achas que vai chover? Serd que vai chover? 1.- Achas que ele gostou da viagem? 2. - Achas que eles j5 viram este filme? 3.- Acha que eles jitfizeram planos para o fim de semana? 4. - Acham que o tempo vai melhorar? 5.- Achas que vai havertrovoada? 6. - Achas que ele j5 leu o boletim meteorol6gico? 7.- Acha que eles estSo na praia com este tempo? 8. - Achas que este calor vai continuar? I
  53. 53. '::llll a,! :i::::::::: ::laa,]a,,a,,, a::ttr:::l t::::::: 3. 1.*&sevc* *s i*epe$ * aex€*m*mt*€, &ep*re **** &$ prcv$sees sc*$ exp*&cag**s d*s rxxe€e*r***g&eas petre ff*r€wga$ s$m fuw $*s. Contlnuag6o de aguaeelros Nocodrats peq€e gell muiio ns blado, dimlnilindo gtadua'nen& de nebultsidade, e €ato a soPnr de 5r da*G fiodeaado, rodando para none s panlrda manha, e sogtandofofie no liloral das €gi6* do Sul. Agua.eios, dininrtnda Ca tequeneia a tadr da terCe. Qleda de nele na lera da €s" t€ia ai6anfinal da tnanie. CondiQS€s tuvodwis A mer€nek de t0mdas e desrida da tempcrairra fi6xina nas regiii{sdoS$1. Psra a iradela prev65€ periodc de c€u nruilo nlblado a o !€n!t 5op6tii de xoro€$e fiodera{io a forl€, s€ndo flaco nq funcixl. Aguaeeiros itac* na$ vertenio$ fiode- f,,lo Arquipclago do; A*a€*, para os Crupos Ocidental, Centl"i e Oriental, egpet?€€ period€ds c6u tnuitt n$ blado e agua€it6t€c0s no erup3 ooide'llal. o ven& ser, do quadrante o*slre mcderado, mdando ta€ s!- d0sle e iornandm node.ado a tu{e. C6u limpo e vento em geral fraco Para hoje, no tenil6rio doConthente, o c€u continrarii, hojeeananlra, pou- co nublado cu timpo, at6s a nebulosl dade naijnal tipis devedo, especial mente no lilo.al a noa.e do Cabo da Ro€. Oventosoprara de noaoeste. enl geralf€6o, sendo noderado no litoral €ste para a tatde, podendo, na quar' ta-lei.a, soprar um pouco mais fone no litoralo$le.a suldeSines Na Madeka, pre6-se pedodos dec6u muito nublado, e pouao nublado no Funehal, eoventoser6 em geral fcco- Para o aquipalago dos Agot6, pF v+se alguDras abenas durante a ma nhA, especialnrente no Grupo Orien- €1. e de tarde nos G.upos Central e Oriental. O vento sopar6 em geral fraco de sudoeste no Grupo Ociden' tal e de sul aos outros dois grup6. P€vase ainda precipita€o fcca, em special para os Grupos Ociden- tal e Ceoiral. {* es *:3 & f* &* f* q* f& fp & {& Ponta Delgada 2a. 28. 24' 1-5m J 9r - ""- PonlaDclgada )^ 15'19' deA 19 ah c -kr!- ? +€' 1 le-a- red e 19, 4m r '' "-" Flnchal ' ts'zz" ?0" 2-3n ..* 04^ ffi-20'11h Funchal 22" 30' af ,.c I '&d*. .22'1m 24'h t'' 2. &axc*s s&* *s s*te*er*s d6fer*m6x$ *ffi€s€ e$ d$.*e$ pr*v*s&*s? 3.€sre q{x* *p*ee d* *w* e* qtx* *€F}e qw* cXes s€ psd*r** re*ae*e$*er? 4. Fagx a **xer*q&* d* €*rep* d* S$x d* &t*j*" 5. Fxg* e pr*vt$&$ ffi*€e*r**a*g&e a per* a$$er * Scrfsirs ds fspd$ssfres*. s* S;t m d$m Se xxxrar*k&. #&* se *$qt$e$e d*
  54. 54. itIF r* G )e 16 que vai choven? 6. Fense n0 tempo que normalmente faz na sua regido e asslnale as afirmagoes que c0nsidera verdadeiras. (orri,ja as follas" {Lr 'tt rE o O inverno 6 frio de mais. Hd imenso vento durante todo o ano. Na minha regiSo hd muitas trovoadas. No verio hd demasiado calor. Nunca hd neve no inverno. Chove bastante. No verSo nunca chove. Temos muitos dias com nevoeiro. No verSo o c6u estd sempre azul. O tempo 6 bastante instSvel. 7. 4. q, € nt o al' AJ o {6 rv Tente descrever o tempo n0 seu pa{s nas vdrias estagoes do ano. Utilize s vo(abuli{ri$ apropriado, Relaei0lte as expressdes da esluna da esqererda €0m as explicaqnes que se encontram i dire!ta. 1. c6u limpo 2. nevoeiro 3. aguaceiros 4. descida de temperatura 5. trovoada 6. c6u muito nublado 7. abertas 8. c6u pouco nublado 9. subida de temperatura a. com muitas nuvens b. periodos de chuva c. com poucas nuvens d. sem nuvens e. periodos de c6u com poucas nuvens f. mais calor g. mais frio h. chuva, rel6mpagos e trov6es i. nuvens baixas que dificultam a visibilidade 58
  55. 55. 5. &lhe de *ove para es 6 que s&c adequados gorro casaco de 16 ventoinha aquecimento chap6u de chuva mapas e dee ida quais dos ob,!etcls e pe{as de ve studnio para e ada uma das previs6es metesrsl6gie as. fato de banho cachecol protetor solar € 6' 4,. sand6lias luvas gabardina ar condicionado 6culos de sol 6.Leia ss s€gu*ntes titulcs de !or*a!. €m qu€ rgpeca dc e*e a(ha que {eda situag&e s€srrs{,? Tuf5o causa 58 mortos VGm ai mais sete anos ,,, Chuvas torrenciais e milhares de evacuados :,, COm vagaS de Calor iil causam inundag6es Barco de pesca naufraga devido a tempestade Trovoada provoca ,, terramoto causa mais corte de energia de 100 mortos l.Stfxe pera as fetografi*s e rela(iens {&da {rrn& {sm $m *es tft*lss que leu *c cxersf€is &rltsri6r, IncOndios sem controlo devfdo a calor excessivo a ,g fB ,F s, s, 7. gt
  56. 56. nnKW llr t f €VtSaS 'l . 2. E seu p*is ji* fsi su * freq{Ie3?t€memtg sitaea6o*s? S que faaesn s?ess* dass? e hoersr? afetads per alguma destas 3.Ahrill?cs *s jornais e podEm*5 ler tftulcs eomo: MAIOR VAGA DE CALOR DOS OLTIMOS ANOS cHuvAs roRRENcrArs E TNUNDAqoEs EM PLENO vERAo SOL CADA VEZ MAIS PERIGOSO ALTERAqoES CLIMATERTCAS OBRTGAM A pRECAUCoES &eha que s elimn *st$ a maldar nss t*ltimss ac?ss? &uais pe*'lsa qu* s&o as caelsas? *use preeaxlg&es teffi?ss d* ter? de faxta;rs 1. {CIstun'na ler & 5€u h*rdse opo? &cnedita em Astrologi*? Porqnx&? rs cn 6 11! & S"9.} Carneiro E zyoa a zo/aq Estao em evidencia a energia fisica, a sairde, a impetuosidade, o deseio de luta, a apetencla para vencer. ':rd: Touro -+=J zya4 a 2alo5 lnvista na sua apar€ncia. A relaqao com pessoas de Le;o ou Sagitdrio poderd ser TU,to positia em termos de trabalho. 'flS G6meos A^& zyas a z, oa E possrvel um ressentimento em rela(do a algudm, resultado de uma tendencia para a repressao de sentirnentos, "-ql Garangueio r",**-a 22/AG a 22/47 Maior sensibilidade )s iniluAncias dos ambientes onde se insere. Pode haver !end€ncia para o sobrenatural. ,{*F Le6o 'u-;t i"*, z3/07 a 22,t1g Espirito d" ini(idttva. lorga e vontade firme acentuados. Momento propicio a obter uma vit6ria. {l{; vi4gem 'i r r+ 2VQB a 22/09 Do ponto de vista familiat 6 aconselhivel proceder a redistribui(oes do espaqo domdstico e sua devida orqaniza{ao. ,l*4. Balanga Aquilo que possui representa, para si, mais que um simples objelo, iii que tem associado um passado. f.1 " Escorplio "" : 24/Lo a 2U71- lrd dedicar mais tempo i vida afetiva e organi:ar melhor todos os aspetos priticos, i tempo para agir e n;o Para refletir "F€ Sag*6tio J* 22/i.1,aza/72 Perfeita sintonia nas relaqoes familiares e afins. Sentiri de uma forma mais clara as neressidades alheias. *# Gapricornio # * zytzatglot Periodo de autocontrolo. Poderi ve. i: relembrar hist6rias antigas e J; vontade de visilal velhos amigos. "**+..6 Aqu6rlo {a+p+,# 20/07 a 79/02 Reorganize o lar, delte iora o que - precisa, largue o que morreu no e disponibilize-se para o futuro. ,hj Peixes J "a. 20/02 a 19/03 Verificari que nem sempre e Pos: compreender de imediato o signific: de tudo o que se passa em seu redor' 2. Leia I ss$ hordseops s diga a6s ssl,s {0!sgas Eual *i a previsSs. E!er ter&o de adivinSrar & sett 5iSns. 3. Q$ais os signos qxrs tAm uma previs&o r$ais posit*va? 4. &uaN t{ s hsrds{8pe {N$€ (ensidera rmais negativo? Y*"*;.,'q . lh:" ry q *et-"u ! 6&
  57. 57. 2.nstas s&c algetmas d*s earacteristiea$ que ttsrmalmente est&o r*fa*isnadas esm eada urn dos sigmcs d* XsSiaeo. Leia as ds sell slgno e d*ga se esmesrda" {€ & iv CARNEIRO: individualista crftico otimista espontAneo impulsivo ambicioso agressivo generoso intolerante sentimental CARANGUEJO: persistente timido I introvertido i inquieto I imprevisivel i ciumento possesslvo 'l hospitaleiro {' 'a familia est5 emI - - - ---_- - : 1o lugar ,i i ',,... I 't"tl",----..,,,r,,--,..,., ..,.. .,.1,......----l: I f' BALAN(A: i criativo 'areqre lt -^,J,,"^) maduro I sociSvel i comunicativo i) Racifista emotivo intuitivo t I t_. modesto 1.,r despretensioso I generoso : I 1;r' 1 !* 1 a-l i,,- - l i"' CAPRICORNIO: 'ill calmo pouco falador introspetivo sincero afetivo fiel ambicioso reflexivoI reilexrvo I sensual ,11 sentimental .)1,. I t I ! .l !.,- lr AQUARIO: t i simples ir, reflexivo f" generoso :i alegre i autocritico ,ri sensivel I trabalhador :r criativo j ambicioso i. idealista l ; t" a I l I 1 1 ! l I ,I I I t .! { , I 1 l I I , ! forte ] egoista ',it lutador ::, :t" GEMEOS: I i espontdneo ! ativo I sociSvel 'i comunicativo ,i emotivo ,i impulsivo ,! criativo i; trabalhador I alegre ,. inst5vel .;i Jrr rtrr r rL, r(( I ciumento ,;' fiel ,i criativo 1, desportivo I I l 'tt -"":"1! r. -. :, l, t._1 t'' ESCORPIAO2 'l i'-""-"- "'l. .,ir--''i"""1t-'d'*ri1-'----'' . i l; vIRGEM: i racional ll pouco socidvel ,'' pouco descontraido ] introspetivo ]. egoista ,.'l sensivel 1 reflexivo i pouco sentimental i fiel l, ciumento i c6tico '""""'1_:-1:.q*i*,..,,,,.,,,, ..;,,- ..] i ! 't .i"""'-'-'1 -r"-"'-'t .' LEAO: 'iar aleore ativo oeneroso . vaidoso i sentimental I ,i extrovertido i ,], emotivo I pouco afetivo t prdtico ambiciosoI 't : l',,,..-.1,....,,,,--,--...,,,"":r,--..Jt',,-,.....j; : energrco rl agressivo l determinado ,i rebelde ,i individualistat; lilurvruudilstd _..: ' espont6nee -' rl sentimentul 1 i critico {' i dominador autoritdrio r,! , , , : 1 , .i l l I ./ I I I l 1 1 -.1!: : r,r! SAGITARIO: I i respons6vel L tolerante i' generoso I aberto ] soci6vel i leal i racional i prudente , i t r autoritdrio I independentej independente i ;-.1'''':-: 1 i-"-'1'1.*...........-.-*..l: -..''1.*.. -, I I i !- l I ! i !'' PEIXES: i sincero ,i bondoso i indeciso ,i otimista i idealista ,r: ponderado ! bom amigo a inconstante l i tnsequro t il $ { 1 L-. I-11 /t * i:. I!-,,,/ .:!,,,-*-..-......d 1._____,,f' :3-; I' 1.
  58. 58. Seret qu€ wai choven? e €t {tl F ej fi5 3.Ae redita enn algurn meio algum destes modos de prewen CI futuro?,!6 algunra vez re{0rreu de previs$n do futuro? 6ostaua de sabcr ($it?0 vai rer CI seu futuro? h 4, sfit & l"eia as seguintes prewisoes para CI futuro do nss*o pNameta e diga se concorda enm e*as" O Futuro do nosso Mundo No futuro: . HaverS muito mais idosos do que criangas. . Muitas esp6cies animais esta16o extintas. . Haver5 um aumento da populaqio mundial. . SurgirSo novas doenqas. DescobrirSo a cura para muitas doenEas atuais. Haver5 problemas ambientais graves. Mais de metade da populaEso mundial viverd nas cidades. As pessoas terSo muito mais cuidado com o ambiente. O clima estard mais inst5vel. Qualquer pessoa poderd viajar para outro planeta. 5. E salpersticioso? (snhece multas supersti6oes? Quais s6c as meis {omulls no seu pais? Aeredita €rl? al$rJilna supersti6*o? r€l f,
  59. 59. re u.ll::r;.Lr.o,rto do rempo que vai fazer amanh6 s, em seguida, responda is 1. Amanhd vai chover:? 2. Qualvaiser a temperatura mdxima em Lisboa? 3, Onde 6 que o c€u vai'estar mais nublado? A temperatura vai descer ou subir? Como poderd estar o tempo de manhd no litoral? C,l,..'5.i;;,..;,..'.0.;.i.ugfalfih,:1,'rsj, &, s o u tE? %ffiffiffi lll r ,€.' tr': .tt: t9: '.rr i '.Et!: ':o. .Ql' 'lll ' 4, 5. 0 mesms som pode apars(€I concoante coreta: L S tou com diferentes is, [m seguida, as palavrat corn a repita-as. graf iar. ouIa af (omple t* palavras e atrave ar a_ucar ena aar can ado erra pea an ioso ereats pen o re ecSo te ido in-ultar descal ar cansa o excur_5o homi idio dan a so egado cur o terra o discu 5o
  60. 60. &e*c?d$s* #remma&smE re Futuro do lndicativo Futuro lmperfeito do lndicativo lnfinitivo eu tu voc6, ela, ele n6s voc6s, elas, eles eu tu voc6, ela, ele n6s voc6s, elas, eles fazer farei fards far6 faremos farSo dizer direi dirds dird diremos di16o trazer trarei trards trarA traremos trarSo -eI -os -a -emos -do 1. O Futuro do lndicatiyo usa-se: Para falar de situag6es no futuro, quando se quer utilizar uma linguagem mais form. previsoes; em Literatura, etc. Na linguagem do dia a dia, este tempo 6 substitufdo pet. perifr5stica ir + Infinitivo. ExentpBels Na pr6xima semano, o tempo estard melhor. Na pr6xima semana, o tempo vai estar melhor. 2. Para expressar uma dfvida. Utiliza-se o verbo introdut6rio ser conjugado na singular do Futuro do lndicatiyo, enquanto o verbo principal se conjuga no adequado ao momento a que se refere a ag6o. Serd que ela j6 saiu da aula de aer6bica? Serri que eles ydo gostar do jantar? 3" pessos €xenrpNos tempo :
  61. 61. : :#:e:iw ado :rbal
  62. 62. er$ms (esxletr w$w& sa*adm. &- ffi*oun*as e 6mwr *{s?}& s&lada" ffi % I. l"ein a llstx dw r*s€xwsa*te * sff$e * di;*logm. l{ s Kesta ea rn xxts 'l . w !b Rita: Miguel: Rita: Miguel: Rita: Miguel: Rita: O que 6 que vais comer? Acho que vou pedir uma dose de cozido ) portuguesa. Olha, aqui t6m umas sobremesas fantdsticas! Nem sei o que hei de escolher a seguir. Tu n5o tens problemas de hipertens6o e diabetes?! Oh!Tenho! Ndo me vais chatear com isso ao almoqo, pois nio? Olha, o que eu acho 6 que deverias comer um bife ou uma dourada grelhada com uma salada e, como sobremesa, uma salada de frutas seria melhor do que esses doces em que estSs a pensar. Os comprimidos que eu tomo s6o suficientes para controlar esses problemas de saride. A refeiEso temos que comer benn! Comer bem n5o significa comer o que nos faz mal d safde, Miguel. Eu raramente como carne e doces e acho que como bem, pelo menos em relaqio ir qualidade. EmeIta,, Entradas: . Sopa de legumes . Sopa de espinafres . Cozido i portuguesa . Perna de porco no forno com batatas assadas . Bife grelhado Peixe: o Bacalhau com natas " Filetes com arroz de feijao . Dourada grelhada Saladas: . Salada mista . Salada de frango . Salada vegetariana Sobremesas; . Bolo de natas da Avri . Tarte de amdndoa . Salada de frutas . Fruta da 6poca 2. 3. €l ca 'f€ 6 {t {3 *r& rrt qr al, * s* 2. Antss de l*r s d*l*lugn, r*$ps!?dn &x s€suitttes p*rguNlte$: 1. O que 6 que o Miguel quer corner? Porque 6 que a Rita n5o concorda com o que o amigo escolheu? O que 6 que a Rita acha que o Miguel deveria comer? Porque 6 que o Miguel pensa que a Rita n6o tem razSo? Como 6, normalmente, a alimentag5o da Rita?5.
  63. 63. 3. 3. Leia CI di*l*gm, 4. Qu*rn 6 qus, m& s*,a $pis?E&e, teme rax&o? 2. lmmgine qsxe vai ao rmes*nCI sestaairamte, S que ese*lheria para $imule *xr*l di;*logo {s*& urm eol*ga" 1.(oalesrda csm es*a afirmraq&o? &e que msdo d qaxe a al!mexataqSm pode af*tar & m&ss* sa*rde? Refira aXgurnas das dCIer:qas que podercl ssr eausadas ou agravadas psr umn& ali:menta6&o in{*trtreta" 2. Pmra marit*s portus$gsesy "{*sun€tr' b*m" sigmifiea {smer gmults" *sta amagem, d*nsffiia?ada Roda dss &!!xmcnt*so pode ajudar a melhorar s t*po ds a3!nremta6&m. &s alim*lltss est&e esrupades erm eiKe* ssetorss de tamamhos dif*remtes, qars d*p*xadem da !mport*:reia atribatida a eada a'tm" F*s *mtmltts, t*dms e!*s s&s mee*ssarios par* atRna a!imentag&o equiXihrad&, lmdiqu* os se*€or*$ qnx€ m&is lxos forffieeerfi: fibras ' ", proteinas ,,, I c6lcio gorduras minerais hidratos de carbon6 *t &4 ro s s, :J (lr gt *, s g.: tt, 6, eoemer? Itt
  64. 64. il&r Fw* *ilH [}ever*as €sm€r $m& salada" 3. Vce* preGC$pa-$e sm t*r urE!& alirxentaqfr* eq$llibrada? Esta ixna$em r€present* s seu tipc de alimenta66o? &! lS s 4. {oenpare a ffcdr dos,l*{smeflfes e sm pcr de*s nutrisisn*stas anBerieanos Carne vermelha e manteiga tom modenqSo (,)-{ *..# Vegetair I a 3 vezes por dia a nova Ffrr*mfde dfdffre$fsr pr*pcsta e r*fira &s nraisres diferea{*$, A NOVA PIRAMIDE ALIMENTAR Segundos os seus autores, as gorduras nio s6o necessariamente mis nem os hidratos de carbono-cbrigatoriarnente bons. Arroz branco, batatag p6o branco, massat doces com moderaEio Leite e derivados ou suplemento de cilcio '! a 2 vezes por dia .!t -!6 (&, {g {f, 6 Legumes e lrutos secos :. la3vezesoordia F r!ui1ue,,,po,diu Cereais e pic integral em quase todas as refeiEies ':! as reieiqoet rs I {{8 {u q, {U qg I fq -*'..J; **'i-:'. ;i *- .ii1: -':,".- ! LJ ';T?j:;['fit;3' *.,ffi#-* %#"" turea EXtRcloo D|ARto ' '. _,, ,' .i'' ' : . :'- ', '' r6liinri-io;-b.*e_-.1":.." . ,"-;,**:,*..-j"._"._'_._.:=-;*:="")" 4. N.*ia as reguilttes afinma6e€s e diga s* csa{0rda esm sNfi$, Jxstiflqx* a $$a pssi{&s" 1. 56 devemos comer duas vezes por dia. 2. O excesso de hidratos de carbono ou de gorduras pode causar obesidade. 3. O aEf car 6 o melhor fornecedor de energia. 4. Devemos jantar tarde e encher bem o est6mago, pois vamos estar muitas horas sem comer. 5. Para emagrecer basta comer pouco. 6. Devemos reduzir a porgSo de sal nos alimentos, para evitar ou diminuir os problemas de hipertensSo e de coraqSo. 7. Tomar um bom pequeno-almoqo d5 sarjde e rendimento no trabalho. 8. A carne 6 um alimento indispens6vel. &!rrL#:€ a- dleor vegetais !, em quese tcdas 5+f s*; Complexos vitaminicos Para todos
  65. 65. 1. [*ia 6 sssuinte artigo. s' E t:r :i: . .i rl -:u,,-,. . *q, a*:,f M- :.,..r:" .t t tssrry ttrnttfl...:;,-: U*e.tOp4f,O..Jnte|i n.t et$Bll.Sdtar.lisot0ntoida,lrftf{iA:fet$ar.c.$-seiUl',,;:rrr:. g '':':::.;;.,,,, AJ B t ,eada..y.e.i':p.ar.amail 2. i,e experlm€ntsu alEurn pnato vegetariamr? 3. Est* escrito no texto q$e ser vcgetarias!0 enm Psrtugal n&o 6 fdeil, Bois alnda se * eonsiderado c0nnCI e!ma pessoa estranha. (orno 6 no seu pais? 5er vegetariano 6 comum? Hi{ muitog restaurantes para €ssas pessoas? Tem algum amigo rt€getariano? 4. (onhece algu:ma receita de urn prato vegetnriano sahoroso? Explique (omo o prepara.
  66. 66. l}eweri*s c*rmer uma sa!ada. 1. (olaque ar termina6*es dc fssdiricnsl no lugar e *rr*te,ru {} rit 6td IB *, ,s r.g EU tu voc6 ela ele n6s vocds elas eles falar falar falar falar falar i I j! ill: * jr 2. Preste aten6to a0$ verb0 s f azer, dizer a trnzar e (0njugue-$s n0 fundie iono fazer dizer trazer 3. Substitua aE formas verbais no Impcrfeifa pcls Condicisnal, 1. Eu gostava imenso de provar comida vegetariana. 2. Podia trazer-me mais uma dose de arroz branco, por favor? 3. Se queres emagrecer, devias comer menos doces. 4. Todos n6s deviamos comer mais legumes. |! 6 t* a .R td s'EL 6*a cf {U * t. *a *rt+t 6 tt ffi i., #.fi, lg r.l' 5. Gostava de saber se era posslvel marcar uma consulta para amanhd? 6. N6s iomos convosco no fim de semana com muito prazer, mas temos o casamento de um amigo no sdbado. E pena ela estara fazerdieta, poispodiamosfazer um pudim de ovos para a sobremesa.7. 8. 5e o senhor ndo se sente bem, devia ir ao m6dico e fazer umas aniilises. r: *itii:i:::i:1r':ia1:: :::ra::llii:la:itilit:1r, iili;:,i:;:1{*,,1 :.:jl-
  67. 67. 1. Repaf e nos seguintes €x€mplos. 7. - O que 6 que ela disse? - Ela perguntou se no dia €! tlr g, vr fN v! a t3 {t seguinte eu queria ir ::: jantar a tibetano. um restaurante ::,, l;, '-.." - O que 6 que ela disse? - Ela disse que no dia anterior tinha comido tofu pela primeira vez. seguinrcfario uma dieta rigorosa. - O que 6 que ela disse? ',t, - Ela disse que nd semo,na 2.Passe as s€guintes frases para lcl d ireto 1. - O que vais fazer para o jontar? s discurso 3r' t, g, a, tb E o, 5L i^ tl It a &{.* e - Ela perguntou 2. - As gorduras fazem mal d sa1de. 3. - Eles trarao os ingredientes. 4. - Jd provaram comida biol6gica? 5. - Eu venho a este restauronte todos os dias. 7T
  68. 68. Pffi-re& 6. - Ele poe a mesa, enquanto eu aqueqo a sopa. esrmer $r?ta salada-$errerias 7. - Na semano passada eu vim a este supermercado com um amigo. 8. - lVunca comi uma sobremesa tdo deliciosa como esta. I}TA MUTqDIAI, $S }TAC ruMAMR 1? IIE lEOVffidSSg =ry-e$fiffr,e nB rmgu!{elo Do r*}tfira!fii 4) &, Hl*bitss el{re pr€judle am a $&rlde 1. 1. Lsia 6 ssguinte artigc d* jsrn&l *shr* s {s*s$ms de tabac* sm F*rtuga}" I %ffiffi. { CONTRA A nova lei do tabaco 6 extre- mamente penalizadora tanto para fumadores como para os proprietdrios de restaurantes, caf6s, bares e discotecas. E bom para a safde, mas n6o me parece que faqa com que as pessoas deixem de fumar, mas sim com que deixem de frequentar os caf6s e discotecas, entre outros locais. Considero a nova lei prejudicial ao com6rcio, tendo em conta que, em bares, discotecas e caf6s, a maioria dos clientes 6 fumador. Acho que 6 uma lei discriminat6ria. A FAVOR O cheiro do tabaco inco- moda-me e nunca gostei de estar a almogar ou a jantar e ter de suportar o fumo dos outros. Acho uma 6tima prova de democracia e de respeito por todos. Parece-me necessSria e adequada esta lei porque a grande maioria dos fumadores n5o se apercebe de que o fumo realmente -'* incomoda e faz mal. Esta lei protege os n5o-fumadores, mas tamb6m acho que, com o tempo, haverd menos fumadores. a i I , l , I I .: : : trsry& tg* ps ?&s&es, & s*l{*ffi &u esruYRe? A nova lei do tabaco em Portugal, que entrou em vigor no dia 1 de janeiro de 2008, limita o fumo em locais priblicos fechados e estabelece coimas que po- dem ir at6 aos 250 mil euros para os incumpridores. Locais de trabalho, locais de atendimento direto ao pf blico, estabelecimentos onde sao prestados cuidados de saride, 6reas de servigo, escolas e universidades, postos de abastecimento de combustiveis, parques de estacionamento cobertos e centros comerciais sio alguns dos locais interditos. A proibiEao abrange ainda os transportes pribl icos e estabelecimentos de restauraq6o ou de bebidas, incluindo os que possuem salas ou espaEos destinados a danqa. Muitas pessoas tdm criticado a nova lei, enquanto outras defendem uma medida que consideram que visa o bem-estar geral. Algumas opinioes contrdrias t€m ! i ]1 11 I 'l ! Ij I { t" rt I .! ri ', I : t t '''t j { surgido em blogs. Retirdmos algumas: tz
  69. 69. 2. € **trlel$ ms,dxn, de epir*i*c s*bre esta d*m &lt u &? ssp*nts, ss h*hitcs de umla f;ei? &e ha q{5* (sffi es*a }ei pepMEag*c- &rxal Sasua s cld$?*rs de fsmadcrss 3. esms sSe a$ rsgrft$ **t nela6S* as fsrm*d*r &$ *&er pa6s? Kxi*tsm multas re stri gees ? *., s, 4* *w @ g, *i *, 2. 3. Ash* qu* * r*€ms dc wi*x d* lt*jx *m *ix 6, e*xx pxrt*u e*qsad*r d*stes dsEs Pr*&*tss, q:l*, sr?* sx{e$$*r pr*}*dieam gr*v*$?:*r}€s x *xa}d*f *xs s*tarxg**s p*d**x ixte**€*vas s {ss*s*!s*s ds i**e*** * d* €*bxe*? fig&s* s&* x*gxm$ *x*r*pl*5--" E PNOISIDA AVENDA DE BEBIDAS ALCOoLICAS A MENORES DE 16 ANOS' excesso de trabalho problemas familiares problemas de sarfde reuni6es de trabalho S esffis*rxrs d* ;**e**l * tamk*&txt aIffi! F.ta*b*t* soelafi q{.!*, ***} *x{€ss&, p*d* ter e*ms*q*&neias xaegat*v*s parx a f*m*'$ia * pare a **cSedxd*, $*s se*x pxfs sxistm s!?? grande *seltre*s ds ssx*xaxsx* ** ;*les*l sa& ss?s * x*m prsklema? stress mudanga de emprego mudanga de casa encontros sociais jantares com amigos &t & divrircio
  70. 70. ($rner u rna sa lada " o di6logo e nesponda is perguntas. 1. Como se chama o restaurante? 2. Para quantas pessoas e para que horas e que o cliente quer reservar uma mesa? 3. Para que horas 6 possivel fazer a reserva da mesa? 4. Em que zona do restaurante 6 que fica a mesa? 5. Porque 6 que o cliente aceita essa Srea? $everias Gt rt! {U 6 IBfr L, )ons e Ortograf ia: ql'! eiu X? (omplete as palavras aorm qft ou {" Enn seguid&,0llga'as e repita-as" avena car a ocolate pu_ar pai _ 6o ffiffiffit _impanz6 salsi a me er eque luo quei o feo cai ote bru a li a lt+
  71. 71. &pendice 6rarmatlea! E Condicional eu tu voc6, ela, ele n6s vocds, elas, eles eu tu voc6, ela, ele nos vocds, elas, eles Condicional lnfinitivo fazer faria farias faria farfamos fariam -ra -IAS -ra -tamos -ram dizer diria dirias diria diriamos diriam trazer traria trarias traria trariamos trariam Usa-se o Condicional para: 1. Falar de aq6es pouco provdveis de acontecerem porque dependern de uma condiqSo que ndo se realiza. Exernplo Eu irio contigo i festa, mas... tenho um jantar de familia nessa noite. 2. Expressar desejos. Exemplo Gostaria imenso de poder ir ao Brasil convosco. 3. Forma de cortesia para formular pedidos. Exernplo Poderia trazer-me um copo com 5gua, por favor? Nota: Em todos estes casos o Condicional pode ser substituido pelo Pretdrito lmperfeito do lndicativo.
  72. 72. *%,'i::,:i't' ,'. -*f gI 4,|' ffip,6mdiee $rarslattaaE iii'* Discurso direto e indireto Adv6rbios/ express6es de Exemplos Discurso direto Presente Pret6rito perfeito sim ples Futuro aqui c6 ontem hoje amanhi na pr6xima semana Discurso indireto lmperfeito Pret6rito mais-que-perfeito composto Condicional ali t5 no dia anterior nesse dia / naquele dia no dia seguinte na semana seguinte Tempos verbais lugar tempo - "Quelesir a um restaurante vegetariano amanhd d noite?" Ele perguntou-lhe se ela queria ir a um restaurante vegetarian o no dia seguinte i noite. - "Q.nlgmlLrj.a uma consulta de homeopatio." Ela disse que no dia anterior tinha ido a uma consulta de homeopatia. - "S.eIgmelhor o senhor fazer uma dieta rigorosa." O m6dico disse-lhe que seria melhor ele fazer uma dieta rigorosa. 76
  73. 73. *r:: r:1:t:. i:.:t::u::l ;d, l f*ffi 'i{. al:- B ; id fli dj :t i $r i5i |qt 134 J#,1 s* t$, s';'' ;$ €ij i.iir l*,t ti.j. i:fa $i'{,,1.t r,f,}' ti: fii1 i::i ':, a . itt rijira!' f]'l ri; "a; :ii I li. i, ir: i,l .'1.- t; i.. l'ilr;:: ' ;'..
  74. 74. l,lr t; &, T*mhe t6dm Bsmems* &raba!&xq3. 1. ?esageru €&d* frsg3c*?sw trahm$hm. ffi'% #e;,ffi &i @ JoSo: Paulo: Paulo: JoSo: Paulo: JoSo: 1. Sasga * $eEa s dE*flmg*" Boa tarde, Paulo! Ah, Jo6o!J6 h5 muito tempo que n6o o via! Como tem passado? N6o tenho andado muito bem! De facto, nio estS com muito boa cara! Tenho tido imenso trabalho. Estamos a trabalhar num projeto importantissimo que me tem ocupado o tempo todo. Tenho saido do escrit6rio todos os dias pelas onze horas da noite. Nem tenho tido tempo para comer uma refeiE6o normal. E quando me deito, continuo a pensar no projeto. N5o consigo dormir nada. Mas, pelo menos tem descansado ao fim de semana, n6o? Esse 6 outro problema! Ao fim de semana tamb6m tenho ido para o escrit6rio. Nio tenho tido tempo nenhum, nem para mim, nem para a familia. E jd sabe como 6: uma pessoa anda cansada, nervosa e ndo tem pacidncia para nada. Tudo me irrita: o trdnsito, os barulhos, tudo... E f6rias? Pelo menos teve f6rias? F6rias?! Uma semana e, mesmo assim, passaram o tempo a telefonar-me. At6 este projeto terminar n6o vou conseguir relaxar. Paulo: lsso 6 demasiado sfress!Tenha cuidado, JoSo!Veja 15 se consegue mudar esse ritmo de trabalho. 2. ffi*sp**:dm &s segw*e?*cs perse{$Btes $sfur* e dEi*Xogw. 1. Acha que o JoSo estS a viver um periodo com muito stress, ou pensa que o ritmo de trabalho que ele tem 6 perfeitamente normal? 2. Refira quais as situaqOes que estSo a contribuir para o seu estado de cansago. 3. Quais sdo as consequOncias que esse excesso de trabalho estio a ter no JoSo? 4. lmagine que 6 amigo do Jodo. Que conselhos lhe poderia dar, de forma a melhorar o seu presente estado? @ "t€ s @ r@ 6t g, & * ru fs
  75. 75. 2. €ada pssse6 reass de fsrma dlfer*m€* a* sfr"ess" H* s&*ua66es q&!€ s&s effiS6ist*arltes para $lts e q&$* patre ox,xtros s*c srcp*rti{weis" S sa{wel d* eap*c$dad€ pere supor*ar s sfress $ aXgo dc p*ssoa$ e p*de ryar6ar m* Somgm da aridn" Sa llsta d* situm6oes qere pcdem pr0vs€a*"sf'rsss *3rxsm& pe$s&&, se$ee imsxe es qtre e*msidsra maEs rel*wac?tes. Fode refea'8y eaxtrms QW€u pere s8, s&s irnpert*ntcs e q*le m,*e se *meCImtrarrl !istadms".lustifiqule &s slx&$ 8${sl{xas" Como nasce o sfress @ rb sb {p s, A, Fatores f(sicos stressantes . Ruido . Temperatu ras extremas . Hor6rios noturnos , Mds posturas . Esforgos fisicos extra . Doenqa grave Fatores psiquicos e emocionais . Mudanqas e obras em casa . Problemas familiares, separaq6es e div6rcios , Problemas profissionais com colegas e com os chefes . Excesso de trabalho . Trabalhos mon6tonos e falta de motivaESo . Desemprego . Morte ou doenga grave de um familiar . Competitividade no desporto . CompetigSo com colegas de trabalho lli 3. X-s!a as se$uirrtss afip"etlagoes reSae$oneda$ {&m s s{'r*ss e diga se {slx{srde {smru cIas. Stscuta &s su&s rax&es e*$m $s eolegas" 1. O sfress faz parte do nosso dia a dia. 2. Cada pessoa reage de forma diferente il mesma situaq5o. 3. Sem stress a vida 6 muito mon6tona. 4. O stress pode dar motivaq6o a uma pessoa para atingir o seus objetivos. 5. Quando nos sentimos afetados pelo stress, n5o devemos falar sobre esse assunto com os outros, mas tentar controlar a situaqdo, rnostrando que estamos perfeitamente calmos. 6. Toda a gente pode aprender a controlar a sua reaq6o ao stress. 7. Fazer exercicio fisico, quando temos muito trabalho e sfress, ndo 6 aconselhdvel. 8. Todas as profissoes tdm o mesmo nivel de stress. 9. Em situagoes de sfress e cansa€o, muitas pessoas tdm a tend6ncia para recorrer a hdbitos pouco saud5veis: beber muito cafe, comer de mais, fumar mais, beber bebidas alco6licas. 10. Quando se tem dificuldade em adormecer, deve-se beber uma bebida alco6lica antes de ir para a cama. g* s, dg b( & g, 5Ut € str fa *& 7A
  76. 76. {3 6. tad fE &, x € !4t & !J 6 {*, {t, s, *3* *, .{tf *.t {tf ** rs sad e ls rd' .*i. *,! g 6 * {t{r* *s {, fi" !ai. a- .g *x. 6t &" ts i$t € {,s T***ra tids 3m*xls$ treha**ls" l. Rep*re n*$ s*stxintes frases ds dii*logc no inicio da unidade" - Como tem passodoT - N5o tenho andado muito bem. - Tenho fido imenso trabalho. - Nem tenho fido tempo para comer uma refeigio normal. - Tenho sofdo do escrit6rio todos os dias pelas onze horas da noite. - (...) tem descansado ao fim de semana? - Ao fim de semana tamb6m tenho ido para o escrit6rio. .0 Frsfrirdfo Ferfedf* 6ermp$$tr0 de ferdiesffvs forffils-se {om s w€rbs s*xiJdar fqr lrs Freserrfe de f,sdd{frfdvs * F*rtfcipis Fsssedo" 2. {omxplst* &s s*g*intes frasss {sm ss verb*x ns Frefdrifs Ferfe}fCI (ompost* ds lmdfssfirs" Ultimamente, o Jodo,.. # n5o n5o n5o n5o n5o (trabalhar) demasiado. (dormir) bem. (descansar) ao fim de semana. (comer) a horas. (ter)tempo para a familia. (fazer) exerclcio fisico. (deita r-se) ta rd fssimo. (sair) com os amigos. (ir) ao cinema. nao n5o nt
  77. 77. 3. Responda bs segulntes persuntas e Sese*volta as respo*tas- s, *, 6 ,g 1. 2. 3. 4. Que desporto tem proticado mais? Tem trabalhado muito? A que horas se tem levantado? Tem-se deitado tarde? Tem ido ao cinema? Tem visto televisSo? O que 6 que tem feito nos f ltimos tempos? Desporto 5. 6. 7. B, $r*ide e 1. -tw:*'s. ' " ,3,: %. *"1,u ffi Kr. ==+::1,$?ffjf]j :": ' :: ::: :::l:.i::j''::,ir:::.lt ,:::€Hifl.i*'Fgi :, - ::. : .:l .: ,: ffi @
  78. 78. Tu*hs **de irn*ms* trafualhs. 6, 1. l"*:a s }( *, g g T,U {, 4t $ s 2. ficsp*Nd* *s pcrg$ttta$. 1. Porque 6 que hoje em dia as pessoas fazem menos exercicio fisico? 2. O que 6 que, segundo o texto, a falta de exercicio fisico pode provocar? 3. Quando 6 que, de acordo com o texto, os gindsios t€m mais pessoas? Porqu6? 4. Quais sdo os beneficios que a prStica de exercfcio flsico pode trazer a uma pessc: 5. Qual 6 a sua opiniao sobre este assunto? o^
  79. 79. 2. meIaciorxe *s derpmrtss Xistadss (*irl as r*spetivas definigo*s- g, € 1. Remo 2. Futebol 3. Basquetebol 4. Voleibol 5. Andebol 6. Esgrima 7. H6queiem patins 8. NatagSo 9. T6nis 10. Hipismo 11. Golfe 12. Ciclismo c. d. A f. g. a. Joga-se d m6o e sio 7 jogadores em cada equipa que tentam marcar golos na baliza da equipa adversdria. b. Um jogador em cada lado de uma rede e joga-se com uma raquete. Tem que se saber andar bem a cavalo. Usa-se uma bicicleta e tem que se ter muita resist6ncia ffsica. Sao 11 jogadores em cada equipa e uma bola e s6 podem jogar com os p6s, exceto o guarda-redes. Os atletas nadam numa piscina e tem 4 estilos diferentes. Com um taco tenta-se introduzir uma bola num buraco com o menor nf mero de pancadas. h. Cada equipa tenta introduzir a bola no cesto do adversdrio. i. Cada equipa s6 pode tocar 3 vezes na bola, tentando n6o a deixar tocar no chio. Tamb6m se joga na praia. j. Os jogadores usam patins e um sfick que serve para controlar a bola e marcar golos na baliza do adversdrio. k. Dois advers6rios tentam tocar no corpo do opositor com uma espada. l. VSrios elementos utilizam um barco, tentando chegar d meta primeiro que os restantes. 1. i6 prati(su algum dos desp0rtos llsf ad0s n0 exere i{iCI enterior? 2. Aef:a que rl0 seu pais as pesssas pratieam bastarlte sxer{f(is ffsies} &uais as rnodalidades 0u desp0rt0s que $$0 mais procurad0$? 0r ar /r 85
  80. 80. .q T**hs &$d* iffil*m$s &rabalfx*- 3..$$ fea aXgurna atividade tu d*sport* rmais radiqal? Ferqare t* qr*e acka qrxu eerta$ ps$s*E$ prs{uramn ntiteidades E[ie *r!]r*lwern r*m eerte penige? &4.ffi s *U {6 t f6 .g {* qH6 s glni*sEc o'F{slmss &n p*rgarn{as" F!aee'u sferece a*s s{6alos lnfemagacs ger*is sebie { lllapa de Aulssl - Todas as a*las de HidroglnisticE $s e d*ru+6n du 11 tlill - i"#rXi"r*i ao c*i Trairing reeli*ad*$ no Gins3is 3 t6$ a durredo de 15 nlin' ' Tsdai *5 aul6s qq4 neces-sittm de 33!$ss esteo "*inurtdtt .o* o'*irnhotq €)' iula de st$p com pH's$0li pouc* cofitldxot' tos- tilarrdo movimentos *tidiicos e todertscs' A,jla oe Lrclrclno csiacrcnjrro cle ''a: dllrc rat'lia "u''irfur, tuu ,ruC" no ton de rr dslca estrnilexli Auia simpldE e div€*ida qus lis l"'lelh$ar c l6iu: a resist**cia iluscillar utili&ni10 baffas e peso5' Aulfi 5a$eada Em fti$vlmentos de lsi-cli' pilaies * vog" q"* ;* o t*ru*melt*' Fastilra e equil;brio' Snali$* & !vr&pfr d* aufrnn €j *m $€S$ida, n*spsltda ffi ,tr # ffi ffi Hn$ii:::3: iilT'i;':ffi # JT"I'-*:: ^ At;la,,ofl eDl35e tanlo no orverl n?nLu Lomo ilo ffi l;",;;" ';';i. u-" i''o ""''u d n rron r'nk e &6t Fmusrcdi6lrrra |!' Arlia de erercicro5 no i hilc Dineadls nD :ncroio l d" "',r,.*,. fv'leltora a poslu'd ire'rblliCad+ e lcrCa I abrlom,r'a' - As aulss de RP!*i, S'Pump' B'tsalansc e $:!o1q:1 - ;H&;;iaEi* er'autas t*c*ica: (i5 e 30'l aat*s de ilicla;$+ is asias regularis " g? l'-rJ'i#"il;a" um fcrnaic redurido cos a durat*o de 30 a 45 rnrr' - As ailias |ligh Pel"talmanec $a0 us {oI$*to aiargaij+ {ic6Ua75m'. $6
  81. 81. =5. 1. &axe auNas farla n& {eso de querer ernasreear, ffilas, a8 m&snn* {empon tambl*m pr*eisar de also qal* o ajude a eombater s sfress? 2. lrnagine que amda eerm muEt* traha!ho e sfsess €, por consequ€neia, so t*m temps para ilma aula p*r ss!'{?ana. &na! essoNheria? 3.8 que deveria faaer urnin pess$a eujo problsma d umieamemte "sxdsrso de hnrrlga"? 4. K pmra si? Que aulas o sEduzells mais? ForquS? 0uqa o di6!ogo * rssp0nda ts seS$ittt*s p€rguntas. 1. A que horas e em que local se passa este diSlogo? 2. A rapariga vai d proxima aula de hidrogindstica? Porqu6? A que horas comeEa? 3. Por que raz6o 6 que ela n6o quer ir d aula de aerobica? 4. A que aulas 6 que ela tem ido nos riltimos tempos? 5. A que aula 6 que ela decide ir? A que horas comeqa? 6. O que 6 que ela vaifazer antes de a aula comeEar? € t:9 & rolr o (, $o$!s e 0rtografia: s 0u a? ffi %..**" ltffi'r!*.' j l: :ir'---3{Lt fu sd- j ' -.-.=.,-J Im cada Srxtpo de palavras a letra que falta tem sempre CI m€smo ssln, apesar de se ssereveren'l {sm unn g ou {om erm g" fiscreva a letra que falta em eada Balavna €, esn seg$ida, ouge-es e repita-as. rapide_ campon6_ xadre_ fero_ ananS_ velo_ pai- estupide_ t16_ de furio o surpre a pobre a mentiro o Dra o utili ar despe a limpe a pesqui ar bele a
  82. 82. l'lc t; fif Rp6ndice iiramatica! tenho tens tem temos tGm feito visto jogado descansado passeado ffi Pret6rito Perfeito Com posto do tnOric.iiivO Forma-se com o verbo auxiliar ter, conjugado no Presente + o porticipio possodo do pfincipd. Pretdrito Perfeito Composto do Indicativo EU tu voc6, ela, ele n6s vocds, elas, eles O Pretdrito Perfeito Composto do lndicotivo usa-se para falar de aqoes ou situagoes que comeqaram no passado, mas que continuam at6 ao presente. Exemplos Ultimamenfe tenho ido ao gin5sio tr€s vezes por semano. Desde que comecei a trabalhar nesta empreso, nio tenho tido nenhum tempo livre. Esta semana tenho dormido muito mal.
  83. 83. ffnidade de #sv$s,*s X l . (omplet* s$ €$p*gsx, eamlugamd* *s werb*s n* P.E,$,, lto Srete ritg Sqgfellq {qroSgg!-s do lrqd{qativq &e *s Rr.qtdritE Mal*:q$q:Fqrfc{9s {qffitWp"qtq dq !a.diqat{v*, 1. Ultimamente 2. Quando (veO a tua irmi no gindsio. (eu - entrar) no supermercado, (ver) que (esquecer-se) da carteira. 3. Desde que tu me (falar) desse restaurante vegetariano, (ir) l5 almoqar todas as semanas. 4. Esta semana (eu - ir) ds aulas de ioga todos os dias. 5. Eles (ganhar) o campeonato de andebol deste ano. Nunca os (eu - ver) jogar t6o bem! 6. Quando (eu - ir) d loja para comprar os t6nis que (ver) na semana anterior, eles j5 os 7. Tens um ar cansado! (vender). (trabalhar) muito nos tiltimos dias? 8. Quando (eu - chegar) d paragem, o autocarro j6 (passar). Substltu* a$ fcrrxas rysrket$ d*staeadns S*;s [g sus-*d-g*lad-!.geg.l-Ls eu pelo (o nd isis$*!. 1. Amanhd a equipa vai viajar para o estrangeiro. 2. Gostava imenso de os ver jogar. 3, N6s tinhamos muito prazer em recebd-los na nossa casa. 4, Vai ser um jogo muito interessante. 5. Eles iam convosco fazer mergulho, mas n5o trouxeram o equipamento. 6. Ainda ndo sabemos se vamos poder ir i inauguraqSo do restaurante. 7, Podio dizer-me o preqo daquela prancha de surfl 8, Vai hover uma aula aberta de aer6bica no pr6ximo domingo.
  84. 84. ffm&dade de ffieqr5smm X 3. {ompXete o quadro, 4. f;nesntre o Antqngreo e e$sreva u*ma frase" 5. fasse para o di$e ursq irldirqtp,. 7 " Gostos de sushi? Ela perguntou-me 2. Serd um fim de semano fantdstico. Ela disse 3. Como se vai paro o centro da cidade? Ela perguntou-me 4" Tens de ter uma alimentaq1o mais sauddvel. Ela disse-me 5. Vieste cedo para casa ontem? Substantivo Adjetivo nublado consumidor o sabor a tensSo energrco a tranquilidade o Slcool a safde aumentar * beneficiar * barulhento * raramente r esvaziar + 9CI Ela perguntou-me
  85. 85. Com quem estiveste a falar ao telefone? Ela perguntou-me 7 " Na semona passada fomos d praia do Guincho e fizemos surf pela primeira vez em Portugal. Eles disseram 8. Aconselho-te a ler o livro que li no m€s passado. Ele disse 6. Prcearre s?* dlc*oma*rie {s* ne€e$$;iri&} signlficeds$ difernrlte$ q{,!e {&da uxma 1. ligar e faga duas fsases exsfi?rpl$fieatSvas de dois destas peEevras podsffi* ter, 2. reparar 3. arranjar 4, mexer 5. direito Relaeisil& {nda el*mesltc da esXuara & e*m A &* a* B dc eu$u*a &. a" a batata b. o limSo €" o sal d- a cenoura *. a 5gua f" a mesa t" u eJ. descascar ferver espremer p6r deitar ralar :, I
  86. 86. Dar informagoes b5sicas sobre um pr,oblemq de sa0de Comparar sistemas de sa[de Compreender testemunhos sobre Si,sterna:dqts€:!qgt:.i.:.ttl Falar sobre experi6ncias pessoais l Marcar uma consulta No consult6rio Especialidades medicas Sistema de sar-lde em Portugal Opinioes sobre o sistema de saride ,, trr r,,,,,,, Medicinas alternativas Pronomes relativos invaridveis: que; quem; onde ColocaqSo dos Pronomes pessoais Palavras hom6grafas: grafia igual, mas prondncia e significado diferentes Palavraspar6nimas:ortografiae.ptonlti:nq!a.:]::::::: semel hantes, mas significado d iferenta,,'::, ..,l.tl11t,tt,tl; 5i-- i: l:l rl
  87. 87. @# $**r-m* & fferses?&&. &, $*!-m"** a gergamta" 1. {g ta rff* &, .(t &rltes de *er o di*log*,8&,{e-6 I rsspereda as 5e$ffirltes pergmmtas: 1. Hd quanto tempo 6 que a lngrid estuda portugu6s? 2. O que 6 que a m6dica quer examinar? 3. Qual 6 o diagn6stico da m6dica? 4. O que 6 que a lngrid tem de tomar? 5. Daqui a quanto tempo 6 que a m6dica acha que a lngrid se vai comeqar a sentir melho' 6. O que 6 que a lngrid n6o se deve esquecer de fazer na receg6o? w lngrid: M6dica: lngrid: M6dica: lngrid: M6dica: lngrid: M6dica: lngrid: Bom dia. Bom dia. Faqa o favor de se sentar. Fala portuguas, n5o 6 verdade? Sim. J6 estudo portugu€s h5 um ano' Muito bem. Entdo, o que se Passa? Bem, d6i-me a garganta e desde ontem que tenho febre. Deixe-me ver a sua garganta. Abra bem a boca! Hum...Tem ,tu grunde infeqao, lngrid.Vou-lhe receitar um antibi6tico que " tomar de 12 em 12 horas e uns comprimidos para controlar a febre. Daqui dois dias j6 se vai comeear a sentir melhor. N5o gosto nada de tomar antibi6ticos. Ninguem gosta, mas ds vezes 6 necessdrio. Aquitem a receita' Nio se esq de a carimbar na receg6o. As suas melhoras! Obrigada. Bom dia.
  88. 88. 2. Venifique se c$mheee 0$ se se lermbrn do rroeabu!$r$s (0rps humar:c" (o!oque as pelatlra$n Qse se e*contramt eCI r rete " relaeionadc *orm o no qultdro, mo loe*! ct € Sl & mao joelho nariz testa pescogo barriga ombro cotovelo p6 boca queixo dentes cabelo olho costas lingua dedo sobrancelha perna braqo est6mago cintura peito orelha umbigo 3. Jun te snda wenbc da A 1. fazer 2. medir 3. tomar 4. chupar 5. ter 6. passar 7. arrancar eoluna A csm uF$l eIern*ltt$ do quadro S. a. b. g, c. d. e. f. urna receita dores de garganta a tensSo arterial um dente um comprimido para a febre urnas pastilhas para a tosse andlises de sangue9.
  89. 89. [}oi-me a garganta. rs ,6 .c,| rA {, le fi g, (x. $t {, rg rs 4. [xplique quais os prohlennas de sa*de de que se o(uBe cada uma das saguintes esBeeia!idades rmddieas, estomatologia otorrinolaringologia oftalmologia ortopedia pediatria ginecologia clinica geral dermatologia psiquiatria gastroenterologia 1. [*ia s scguimte texts que lhe d$ algumas inforunn96es sobre o s!stema de ss{ide em Fortargnl" *re# 5. qJ .g r€ {, gt € xq {t, a, s6.

×